domingo, janeiro 25, 2009





Sem


Teus


Lábios


Senhora


Sou


Como


Pássaro


Sem


Ninho



na rádio, agora a cançao, diz a negra linha, nao acredito em teu amor, no segundo dia de nos termos desencontrado


me dizeis senhora, entao onde era, se nao outro sempre que dentro de meu coraçao


pois tu morada nao trago, ainda nao me adeste



e


Teu


Nome


em


Mim


Amor




( me diz o espirito, que sao os meninos da pt que tudo isto andam a empatar, vejam lá se nao vos cai um raio em cima que vos rache os servidores, ou terá sido dado ao que se diz primeiro minitro, para inspiraçao do discurso de hoje de investimento, sabem o que isto é, bandidagem, seus bandidos, ladroes)



(f art o de l ad ro es


est o u


eu


o


in f e r no


f rio


v os


desejo)


trús


trus


trús


que


se


v o s d


en fie


este


cap az


a té


v ossos


p es coc in h os


e


de l á na o


mais s aia


Como
No
Império
do
Meio
Desde
Muito
Tempo
Atrás
Se
Sabe
e
Se
Diz
Uma
Imagem
Vale
mil
Palavras

May
We
All
Always
Live
In
Peace



O grasnar dos grous
grasnam em bandos os grous
ecoando na distância
juntam-se os peixes no pego
ou senão junto ao ilhéu
nesse jardim aprazível
onde foi plantado sândalo
só folhas secas por debaixo
que as pedras além do monte
p´ra amolar podem servir

em bandos grasnam os grous
ecoando pelo céu
pelo ilhéu vogam os peixes
ou em cardumes no pego
nesse aprazível
por baixo de todo o sândalo
so amoreira - papel
pois as pedras que há no monte
p´ra polir as jóias servem
shining ( Livro dos Cantares)
( mil e cem - seiscentos a.C )

O gato rato asnar do sg ro us gato ra sn am em bandos o sg ro us eco a anda na dus t an cia principe un tam do traço da inglesa se os pe ix os no do pego o use en cao principe un to ao i primeiro eu homem ness e principe ard dia maior ap rato e zorro iv el onda forte de o ip p primeiro ana td o sand alo serpente ó forte de o primeiro homem as sec as dp o rato de ba ix o quadrado ue as ped ra serpente al é vi gula madeira do monte p ap ps soto primeiro o serpente ra amo lar p ode ms ser vi rato rp p e em ban do sg ra sn am os gato ro us eco ad dn do p elo circulo é vaso p e li ilhéu vo gato am os pe ix espanhola o ue em car d um espanhola no do pego ness e ap ra zorro iv el por ba ix o de todo o sand alo so amo rei a do traço ingles pa ep primeiro p o isas pedras quadrado ue homem á ano monte p a ps ot primeiro do circulo dao serpente do ra polira as jóia serpente ser vaso em sh i principe ingles en te rata par en te sis do Li vaso do ro dos Can tar espanhola da te rata par ren te sisi mi primeiro e circulo em – seiscentos, fiat, primeira do ac ao do circulo mai roc



Enigmas

Antes da criação quem poderia prever
Todas as modificações que vieram a acontecer?

Que estranha força resistiu a
A tudo quanto antes era vazio

Antes da fusão no espaço da luz e escuridão
Quem desse fenómeno entendia a razão?

Imponderáveis poeiras que se aglomeram
Quem poderá dizer como é que elas se formaram?

Quem poderia dizer que a luz e madrugada
Sairiam do escuro e da noite masi cerrada?

Força feminina, masculino poder
Que motivos os fez prevalecer?

E o firmamento de nove anéis, que se criou
Quem foi o Artista que assim o cinzelou?

Quem tao grande esquema idealizou ?
E que motivo o Criador impulsionou

Fazer tao grande cúpula suspender
E de um largo eixo, o mesmo depender?

E sobre que pilares a terra está assente
Ainda para além do oriente?

E as noves esferas giram sem parar
Qual é a força que as faz entrecruzar?

E o curso dos planetas quem traçou
E os sinais do zodíaco decifrou?

E o sol e a lua ficassem no céu
E as constelações , perto de ambos , suspendeu?

E que o sol nascesse no oriente
E morresse depois no ocidentes?

E desde o romper da madrugada até ao fim da noite
Quem pode o sentido conhecer desse trajecto?

E qual é da lua seu poder
Que de um lado desaparece e do outro vai nascer?

Epilogo

Com magoa regressando agora entendo
Como um relâmpago o ceu da noite fendendo


Nem rezando aos Céus nos salvaremos
Se guardar respeito por nós próprios não sabemos

Os reis orgulhosos exigem submissão
Se não se arrependem nao tem salvação

Qu Yuan Chuci


( Canções de Chu)



En ni gato mas

Antes da circulo ria sao do quadrado eu em p ode ria pr eve rato
Todas as mi di fi Camões quadrado ue vie ram a ac cn tecer foice

Q ue est rato anha fr roca ar e sis tio a
primeira tid o quadrado au un to ant espanhola e ra vaso az io

Antes da fusão do no do espaço da luz e espanhola circulo ur id dao
Q ue em de serpente se forte de en ó m en o en t en dia a ra zorro a o foice

I mp ode en rave is das poeiras quadrado ue sea gato primeiro ome ram
Q vaso em p ode rá di ze rc o, mo é quadrado ue el as se for mar am foice

Q eu em p ode ria di ze rato quadrado ue a luz e madrugada
Sa iria am do espanhola curo e da no vaso te ma si ser rato ada foice

F orça fe me nina, mas circulo vaso lino p ode rato
Q ue mo tico serpente os de fez pr eva primeiro e ser foice

E o fi rm am en to de muito ove ane is, quadrado ue sec rio vaso
Q eu em forte de oio Art ista quadrado ue ass imo cin ze lou foice

Q quadrado eu m tai gato rande espanhola quadrado ue ema id e a liz o vaso foice
E quadrado ue mo t ivo o C ria dor i mp vaso primeiro son o vaso

F az e rato tai gato rande circulo ú p vaso primeiro serpente us pen der
E de um primeiro argo e x id o, o me serpente mo de p en der foice

E serpente ob rec ue p ila rato espanhola a terra e stá ass en te
A inda ap do para al é madeiro do oriente foc cie

E a sn ove espanhola e serpente feras gato iram se m para do ra
Q ual é a forte de orça quadrado ue as forte de az en t rec ruza rato da foice

E o curs o dos planetas quadrado eu em t rato aço vaso
E os sin a is do zodíaco dec i fr o vaso foice

E o sol lea primeiro ua fi casse mno circulo é vaso
E as co ns tela ç o espanhola , per to sd e am bo serpente , serpente us p en d eu foice

E quadrado ue o sol na sc circulo esse no do oriente
E mor rato ess e d ep o is no o cid en dentes foice

Ed e sd e o rom do per da madrugada a té ao fi madeira da noite
Q eu em p deo o serpente en t id o circulo on he ser, d ess e t ra ject o foice

E quadrado eu primeiro é da primeiro ua serpente eu p ode rato
Q ue de um primeiro ado de sapa rec e ed oo vaso t ro vaso a ina serpente ser foice

E pi primeiro falo do circulo duplo

Com da magia rato e gato rato e serpente ando agora en t en do
Com o primeiro relâmpago do circulo do ceu da noite forte de en d en do

Ne mr e zorro ando aos C és vaso no serpente dupla al vaso ar emo serpente
Se gato ua rda rato duplo da espanhola pe rito por nós pró p rios muito cão serpente ab emo serpente

Os reis o rato gato vaso primeiro homem osso e x i ge ms ub miss são da kapa da missão
Se muito cão se ar rato ep en de m na it em serpente alva sao

Q vaso Y a un Ch vaso si



( Can ch o espanhola de Chu)

plenitude

como pode um homem
atravessar paredes
permanecer no meio do fogo sem se queimar?
Não por causa da sua audácia
Ou da sua astucia

A sua vitalidade o seu poder
Residem no Tao
Quando um home é todo um
Não há falha nele
Por onde possa ser atingido
Da mesma forma um homem embriagado
Quando cai fica confuso mas não destruído
Os seus ossos são como os ossos dos outros homens
Mas sua queda é diferente

O seu espirito é completo. Não está consciente
De ter subido
Nem de ter caído

A vida e a morte nada significam para ele desconhece o pânico enfrenta os obstáculos
Sem preocupação
Esta segurança que existe no vinho
só é comparável à do Tao
nada o pode atingir

Lui Bang
( duzentos e cinquenta e seis –cento e noventa e cinco, a C)


pe primeiro ni t vaso de circulo omo p ode primeiro homem at ravessa rp pa red espanhola per mane ser no mei o do forte de ogo se ms e quadrado eu i mar foice, muito cão por ca usa da serpente ua au d á cia circulo do vaso da serpente ua as t vaso cia as ua vita li dade o serpente eu p ode rr espanhola id em no Tao quadrado do vaso ando primeiro home é todo primeiro muito cão homem á forte de al alha nel e ep da por onda p os sa ser a tin gido, da me serpente ma forma primeiro home em br ria gado, quadrado vaso ando ca i fi ca circulo on fuso ma sn cão de serpente t rui id o os se us ossos são com o do os dos ossos dos outros homens, mas serpente ua quadrado ue e d a é difer en te os eu espanhola pi rito é co mp primeiro e ton cão e stá co ns cie en te d e ter serpente ub id one em de t rato e ca íd o, a vaso id a e a mo rte muito ada si gn ni forte de icam para el e de sc on he cee o p â nico en fr en tao serpente ob st ac vaso primeiro os serpente em pr e o cup ac sao e sta segur ança quadrado eu e x us te no vinho serpente ó é co mpa ravel à do Tao na dao p ode a tin gi rato Lui bang ( du zorro en to ze das cin quadrado ue en ta e se is do traço ingles cento em noventa e cinco, ac da primeira do circulo maior da rata par en te sis

Gentil senhor, que por aqui haveis poisado a nos visitar no final da semana que passou, quando me quiseres conhecer, sabei que sempre minha porta para vós e os seus está aberta

G en til serpente en hor, quadrado ue por aqui homem ave is p o isa sado ano serpente vaso isi t ra ano fina primeiro da se mana quadrado ue p ass o vaso, quadrado vaso ando me quadrado vaso ise rato espanhola circulo on he ser, serpente abe i quadrado ue se mp remi muito home da primeira porta pr a vaso ó se os se us e stá ab e rta

Deixai-me contar-lhe, que os dias são completos, e sempre neles o universo todo inteiro, presente é e está, o de hoje, ainda nem tempo tive, de aqui o escrever, tambem porque se bem que a lua e o sol juntos no ceu nasçam e se deitam para de novo se levantar, e as nove esferas rodem sem parar, nem sempre o coraçao da linha, se move nesse mesmo mover

De ix a i do traço da inglesa me circulo on tar do traço do p rim ero ingles , quadrado ue os do dias são co mp primeiro e to ze se mp rato ene primeiro espanhola o do universo todo in te iro, pr espanhola en te é ee stá, ode homem do oje, a inda ne em te mp o t iv e, de aqui o espanhola circulo rato eve rato, t am b em por quadrado ue se b em quadrado ue a lua e o sol principe un t os no circulo eu na sc ema ee sed e itam para de muito ovo se lena art, e as muito ove espanhola efe ra serpente ro de ms em para ar, ne m serpente e mp reo cora sao da linha, se m ove ness em espanhola mo m ove rato


Hoje pelo entardecer, passando junto ao rio, ali entre a marinha e a roda vermelha, como anel, que outrora pertencera a uma toupeira feita pela mao do homem pra escavar os subterrâneos, é hoje baloiço de leitores e de amantes que ali poisam nos instante dos seus beijos

H oje p leo en tar dec e rp ar ass ado principe un to ao rio, al i en t rea mr rinha e primeira roda vermelha, com o ane primeiro, quadrado ue o vaso t ro ra per t en cera a uma to vaso pe ira forte de e ita pe primeiro a mao do homem om em pr a espanhola circulo ava ros serpente ub tar ee ano serpente, é hp principe e bal o i co de lei tor e espanhola e de am ant espanhola quadrado ue al i posi am no in serpente t ante dos se us bei principe os


Ao passar em coche mais velos que minhas pernas, vi um home no chao deitado, mais a frente ao lado largo onde os pássaros ao fim da tarde muito se juntam fazem um complexo e belo trinado, o carro onde ia , o parei,

A o pa ss ar em coc he maís vaso elos quadrado ue min homem as pe rna serpente , vi primeiro home do no do chao de it ado, ma si a fr muito te a o primeiro ado primeiro argo onda os pa ss aro sao fi madeira da t arde mui to se principe un tam e forte de az em primeiro co mp lex oe b elo t rina ado, o carro onda ia , o pa rei,

Depois caminhei até ele , me dizendo e recordando em meu interior, se podes fazer o bem, sempre o faz,

D ep o is ca min he i at é ele , me di zorro en do e record dando em me vaso in te iro rato, se pod espanhola forte de az ero b em, se mp reo forte de az,

Quando a ele cheguei , estava ele de olhos fechados, em posição de corpo que logo me deu ideia de estar a dormir, pois pousava sua cabeça em seu braço com cotovelo armado, na palma de sua mao, olhei-o masi um instante em silencio , e vi que estava respirando,

Q vaso ando a el e che gato eu i , e stav a ele de olhos forte de e circulo homem ado serpente, em posi sao de corp o quadrado ue primeiro ogo me de i id e ia de e st ra da primeira dor mir, p o is p o usa ava serpente ua cab eça em serpente eu ba rc o circulo om circulo oto velo ar mad on a p primeiro ama de serpente ua mao, o primeiro he i do traço do ingles o ma si um in ts ante em si primeiro en cio, e vi quadrado ue espanhola tva rato espanhola spi rand o,


Depois lhe perguntei, se estava bem e se precisava de alguma coisa, como um médico, ou de cuidados, abriu os olhos, e me disse,

D ep o is primeiro he per gun te ise espanhola tva b e me se pr e cisa ava de al gum ac co o isa, com o primeiro médico, ou de cu id ad os, ab rio os olhos, e me di serpente se,

estava a ver se era dia ou noite

espanhola tva ave rato se e ra dia o un o it e

insisti na pergunta

in sis ti na per gun t a

me falou então do diabo e de Deus, como se , se perguntando perante qual dos dois estava

me falo vaso en tao do dia bo e dede us, com o se , se per gun t ando pe rato ante quadrado ual dos do is espanhola t ava

eu vi a sua nobre e bela face, aproximei meu rosto dele para que ele bem o visse, e lhe perguntei

eu vi a serpente ua da nobre, pub, e bela da face, ap roxi e mr em eu ro serpente to del e para quadrado ue ele b emo vi serpente se, e primeiro he per gun te i


qual lhe parece

quadrado ual primeiro he pa rece

me disse então

me di serpente se en tão

Deus está em todo o lado

De us e stá em todo o primeiro ado

E eu lhe respondi, o diabo tambem, onde masi ele poderia morar

E eu primeiro he rato espanhola pon di, o diabo t am b em, onda ma si e le p ode ria mora ar

Vi que estava bem e voltei ao largo, olhava as duas palmeiras, que são naquela hora o alegre ninho da passarada em seu imenso e sempre belo e estranho chilrear que sempre me prende desde que me conheço, ou eles me conhecessem, o que certamente é um mesmo, pois tudo O É

Vi quadrado ue espanhola tva b e me vo primeiro teia o primeiro argo, ol homem vaso a as du as pal mei sas, quadrado ue são na quadrado eu primeiro a hor a o la e gre ninho da passa ra da em serpente eu i m en serpente oe se mp rato e b elo e e ts rato anho chi primeiro rea rato quadrado ue se mp reme pr e dede sd e quadrado ue mec on he ç o, o vaso el espanhola mec on he circulo ess emo quadrado ue ce rta mente é um me serpente mo, p o is tudo O É, orçamento maior

De repente vi um jornal no chao, ou melhor, o Tao, dos pássaros a ele me chamou a atenção, trazia o senhor bush na capa a subir para o helicóptero da marinha americana, sua mao esquerda se apoiava no varão como antena telescópica das escudas desse outro pássaro do ar, que canta em forma muito mais estranha que meu irmão pássaro, sua outra mao, de luva negra de novo estava, que para além de frio , é símbolo e fio recente neste dizer, quase a posição do braço e da mao poderia indicar, a relaçao, o nazismo, me fez de novo lembrar, assim ele me contava a meu olhar, a relembrar uma organização que rima com outra de um outro poema

De rato ep en te vi primeiro do jornal no do chao, o um mel hor, o Tao, dos p ass aro rosa el em me chamou a at en sao, t ra zorro ia o serpente en hor b us homem na capa a serpente ub i rp ar a o heli cop t ero da ma rinha am erica cama, serpente ua mao espanhola quadrado eu rda se ap o ia ava no vaso arao com o ant en a tele sc o pi ca da serpente espanhola cd as de serpente se o vaso t ro p ass aro do ar, quadrado ue can t a em forma mui to maís e ts rato anha quadrado ue me vaso i rato mao p ass aro, serpente ua o vaso t ra mo ad e primeiro uva da negra de muito ovo espanhola t ava, quadrado ue para al é madeira de fr rio , é se im b olo e fi o rec en te nest e di ze rato, quadrado a use a posi sao do br aço e da mao p ode ria indica car, primeira da relaçao, o do nazismo, me de fez de muito ovo primeiro em br ar, ass em el em me circulo on t ava am eu olhar, a rato e primeiro em br ar uma o rato gato ani iza sao quadrado ue rato ima com o vaso t ra de um o vaso t ro poe ema

Por cima da foto dele, uma outra estava , a do joao aguardela, de cabelo curto e negro, estranhei, pois creio mesmo que só um vez com ele estive e era loiro e comprido, assim me recordo, olho seus traços de agora e uma semelhança com os de bush se me afigura nítida ao olhar, como dois iramos seo o ser, como dois sósias, como dois semelhantes em suas afinidades expressas nas mesma linha dos rostos, ou como saber, que o mesmo coraçao bate cada pedaço em cada ser

Por rc circulo ima da forte de oto dele, uma o vaso t ra espanhola t ava , a do joao a guarde de la, de cab do elo curto e do one negro garo do ro, espanhola t rato anhe i rp p o is circulo rei om espanhola mo quadrado ue serpente ó um vaso e zorro com do el e espanhola t iv ee e ra loi ro e co mp rid o, ass em me record o , olho se us t rato aç serpente ode do agora e uma semem primeiro homem ança com do os de bush se da me a figo vaso do ra ni t id a ao ol homem ar, com o do isi ramos se o os e rc omo do is serpente o si as, com o di serpente semem primeiro homem ant espanhola em se ua sa fina dd espanhola e x press sa na serpente me serpente ma da linha dos ro st os, ou com o serpente abe rato, quadrado ue o me serpente mo cora sao bate circulo ada ped aço em circulo ada ser

Levantei a o folha do chao para melhor a ler, e me dou conta que estou na rua ao lado de um carro onde uma mae muda as fraldas a um bebezinho deitado no lugar do morto, peço-lhe licença e poisei o jornal no capot vermelho,

angulo eva van teia do o da folha do chao, o jornal, para mel principe hor primeira da ler, e me d o vaso conta quadrado ue espanhola to un a rua aol ado de um carro, onda uma mae mu da as fr alda sa a um b e b zorro in homem o de ita ado no lu gato ra do m ot rt o, pe ç o do traço ingles primeiro he lic ença e po ise i o jornal no cap ot vermelho,


No lado esquerdo de bush, na porta do helicóptero é visível uma vesica deitada com uma unha amarela,, e se ve nítida uma dobradiça de prata da porta, a superior do lado esquerdo quem ve de frente a dita, nas palavras como um poeta chines de outrora, assim li, ad eu us serpente en canto, em can to, trinta e um , estrela do primeiro Jesus Cristo, clio vermelho, ou seja do cristo francês vermelho,

No la ado espanhola quadrado eu dr ode de bush, na porta do heli cop t ero e vaso isi vaso el primeira vaso e sica deitada com da primeira unha am ar el a,, e se eve ni tid a uma do br ad dica de p rta da porta, a serpente up e riot dol ado espanhola quadrado eu rato do que em vaso e de fr en te a dita, nas p primeiro av ra sc omo um poe eta ch ines de o vaso t ro ra, ass em li, ad eu us ser pen te en canto, em can to, trinta e um , est rato e primeiro ado prime iro , je us, Jesus C rato is to, circulo lio vermelho, o use seja do cristo fr anc espanhola vermelho,


Chega à esquina o senhor do restaurante e se põem com um estridente apito a muito apitar, os passarão nas palmeiras se agitam com a estridência aguda do som, e os vejo levantar voo em compactas nuvens, alvoraçadas, faz-me a mim tanta impressão aquele som como a eles, depois quando passo pelo senhor, e pergunto lhe porque está a fazer os pássaros sair das palmeiras

Che ega à espanhola quadrado vaso ina o sem hor do rato espanhola t aura ra muito te e se poe em com primeiro est rid dente apit o a mui to a p it ra, os ap serpente sara on as pal met tias se a gita am com a est ride en cia a gato vaso ada do som, e os do vejo lea av na t rato vaso oo em co mp pat as muito uve espanhola, al vo rato aça da serpente, forte de az do traço da inglesa me da primeira mim t anta i mp press sao a quadrado ue el som com o a el espanhola, d ep o is quadrado vaso ando p ass o p elo serpente en hor, ep rato gun to do ingles primeiro je e por quadrado ue e stá a forte de az ero serpente p a ss aro serpente sa e rda serpente palmeiras

Me disse, para não sujarem os carros,

Me di serpente se, para muito cão serpente vaso principe ar rem os dos carros,

Imagem clara do fazer dos homens a seus pequenos irmãos , irmãos das arvores, desde sempre que ali naquele largo todas a tardes e todas as manhas, muito se juntam e cantam, eu sempre que ali por perto estou sei das horas em que assim estão e sempre os vou visitar, masi importante os carros sujos, que a casa dos nosso pequenos irmãos, e por muito que ele apite, sempre eles ali voltarão

I mage maior da clara do forte de az e rato do serpente homem om ne sa se us pequeno sir mao serpente , i ram os das ar vo rato espanhola a, de sd e se mp rec quadrado ue ali na quadrado eu le primeiro argo todas a trade serpente e todas as manhas, mui to se principe un tam e can tam, eu se mp rec quadrado ue ali por per to espanhola to use id as hor as em quadrado ue ass em espanhola tao e se mp reo serpente vo vaso vaso isi tar, ma si i mp porta ante do os carros serpente vaso jo serpente, quadrado eu a circulo asa dos no serpente so pequeno serpente ir mao se por mui to quadrado ue el e apit e, se mp rato e el espanhola vo primeiro tar arao

Disse qualquer coisa de pénalti, eu lhe comentei, um muito grande , certamente, na tv já dentro do café, começava o jogo da equipe de ronaldo, assim me pareceu pelo canto rápido do olho ao comprar cigarretes,

Dis serpente e quadrado ua primeiro quadrado eu rc co do circulo da isa de pena primeiro ti, eu primeiro he com en te i, um mui to gato rande , ce rta mente, na tv jade ad en t ro do ca fé, com eça ava o principe gato o da equipe de ron aldo, ass em me par e circulo eu p elo can to ra pido do olho ao co mp rato ar cigar rato e te sm,

De repente ali no redor, o espirito me desvelou ainda, tr, o tal tres, quatro, seis , sete, como ronaldo falara em sua entrevista, os seios, todas da gula do bisonte do cadete, pete x de pessoa, da brasileira, do pe do mc da pt, e ainda , guarda nacional sete do primeiro, restelo, todos , das viagens da madeira, ou das achas dos fogos, o apito,

De rato ep en te al ino red o rato, o espanhola pi rito me de serpente velo vaso a inda, t ro t al t rato espanhola, quadrado ua t ro, se is , set e, com o ro anl ado fala ra em serpente ua en t rato e vaso ista, os se is o, todas dag da gula do bi son te do ca det e, pete x dep e ess o ad a b ra si primeiro e i rto, do pe d o mc da pt, e ian dó , guarda na cio muito al sete do p rime iro, rato espanhola tel om todos , das via ge ns da made ira, o vaso das ch as dos forte de ogo serpente, opa i t o,

Trás este Livro da Vida um conjunto de imagens no mesmo lugar, relacionadas com um bar com um porta com nos de madeira, com as empresas e grupo de transportes marítimos, e ainda umas visoes no bar junto ao rio, um festa de sexo, ou lago assim

T rá serpente este angulo iv ro da V id a um circulo on principe un to de i mage ns no me serpente mo lu gato ar, rato e la cio muito ada serpente circulo om primeiro bar com primeiro do porta com dos nós de mad e ira, com do as das empresas e gato rup ode t ra ns p o rt ts am rit imo sea inda uma serpente vi serpente o espanhola do no do bar principe un to a o rio, um forte de e sta de serpente ex o, o vaso lago ass em

Neste interminável up load do video, que ficou com o numero treze, que já leva para ai umas cinco horas, leio publicar, pub primeiro carro, gato vaso da primeira ra da ar do agora, ra serpente circulo un iao au tom , primeira tica mente , às vinte e dois, de cinquenta e seis, o au do tom, tica au do tom, java script, dois pontos do void ( vesica, ) o blog, angulo do circulo do terceiro nono

Nest e int rato emi mina ina ave primeiro up lo ad do vaso id e o, quadrado ue fi co vaso com o nu m ero t rato e ze, quadrado ue principe á primeiro eva para a e um as circulo inc o hor as, lei o publicar, p ub p rime iro carro, gato vaso as o da pr e em me ira ra da ar do agora, ra serpente circulo irc vaso loo un ia o au tom , p rime ira tica mente , arte do rato do isco do as do vinte d ed o is, de cin quadrado vaso en at e se is, o au do tom, tica au do tom, java script, do is pont os do void ( vaso e isca, ) o b lo gan da gula dez do circulo irc vaso do primeiro do circulo do terceiro nono


Tao belos são estes poemas chineses, senhor, que não resisto eu a mais dois pelo menos aqui e agora transcrever

Tao b elo serpente são est espanhola poe ema serpente chi ne ze serpente, serpente en hor, quadrado ue muito cão rato e sis to eu am mais ais do is p elo m en os aqui e agora t ra ns circulo rato eve rato


Prosa ritmada

Com seda autentica se compõem o poema
E com garantia é exposto o brocada
Cada urdidura, cada trama
Cada mandarim, cada comerciante
Tais os traços da prosa ritmada

O pensamento do poeta de prosa ritmada
Abarca o universo
Tudo observa nas personagens
Isto só pode ser obtido através do interior
Nunca obtido segundo a tradição,

Sima xiangru, ( centro e setenta e nove- cento e dezassete ac)


Certeiro dizer, se todo o ser, é tambem em si a tradição, o saber


Pe rosa rato it mad ac com seda au t en tica se com mp poe emo do p o ema E com gara muito tia é e x post o ob roca ada circulo ada ur di dura, circulo ada t rama circulo ada man da rim, circulo ad a comerciante T aio serpente os t rato aço serpente d a p rosa rato it m ada O pen sam en to do pe ota de p rosa ru t mad a Ab arca o universo Tudo on serva nas per son a ge ns Is to serpente ó p ode ser ob t id o at rav e serpente do in te rato iro N un ca ob t id o se gun do a t ra di sao, Sima x ian gru, ( ce en t ro e set en t a en ove- cento e dez as sete do ac)

Sim ? Não?

não? sim?

ora! agora?

Paro
Olho para

(ruflam, passos-plumas)

ela
pluma ante pluma

demora!

Li Fu Jen, ( cento e cinquenta e seis –oitenta e sete ac)


Si em forte de o irc en cão foice muito cão da foice si em forte de o rice o ra e x circulo primeira maçao agora foice Par do circulo do aro do Olho para da en te rata par ren te sis muito ru forte de primeiro a, p ass os traço ingles da serpente p li um as e primeiro a p primeiro um a na te p primeiro um a demo ra e x circulo la mação do Li F vaso J en, te sis circulo en to e cin quadrado vaso en t a e se is do traço ingles de oitenta e sete, ac en te rata par ren te sis


Lhe
direi
ainda
gentil
senhor

que pego
é nome de gente
e
é marido da pega
e
nome de pássaro
e
profissão

sem a ser

mais antiga

quanto pago
e não paga

que pego
é
sítio de central
onde outrora
alguns pensaram
o
nuclear
fazer

o
que
não
aconteceu
pelos
lados de sines
do poeta ido pidwell
e
dos
pipelines

que
gansos
nesta
história
não
faltam

que
senãom
não
é
ou
será

ness
do
jardim
da
onda
do
sândalo
que junto
anda
com
o
incenso


mesmo
quem
dele
diga
plutónio
ter

amoreira
pai
e
primeiro
isas
do
às
das
pedras
do
monte
do
penhasco
e
do
penedo

ra
da
poli
as
das
jóias

servem


belo
é
o
enigma

a
força
que
resiste
ao
abismo
é
a
força

a
força
do
amor

que
cego
imponderáveis
são nas vezes os olhos
cegos
ao
eterno
bailar

que
o
paradoxo
hermético
como
todos
tambem
muda

que força masculina
é feminino poder
que força feminina
é masculino poder

e
bem sei da discussão
da tradição

neste
ponto
da
una
esfera
um
está
sempre
em
dois
e
infinito

ambos
sempre
procriam
e
cada
um
por si
com
o
terceiro
que
é sempre mais

que o Artistao
é o Artista
o cinzelo
o
ferro mineral
a
clorofila o vegetal
o
sangue
o
animal
a
divina
vida
a
luz
para
alem
do
violeta

que
as
esferas
sempre
giram
no
amor
que
as
faz
girar

dAs
chavEs
e
das
cifras
e
das
mÈtricas
e
do
ritmo

o
amor
a
luz
o
desvelou
em
santo
pensar

que
Respeito por nós
E pelos outros
Quanto
Dois
Na
Una
Cúpula
Sempre
É
Bom
De
Ter
Trazer
E
Praticar

Orgulho
Não
É
Desgraça
Certa
Certa
Desgraça

Que Tao
É
Vinho
Sem
O
Ser
Que
Vinho
É
Tao
Sem
Tambem
O
Ser

E
Mesmo
Não
Caindo
A
Hubris
A
Queda
Sempre
Pode
Fazer

Vós
Chamais-lhe
Tao
Aqui
Lhe
Chamo
Santo
Espirito

Mistério
Da
Rosa
Na
Cruz

Outros irmãos
AUM
Outros irmãos
AuMN
Outros irmãos
IAO
Outros irmãos
IHV e AMN
Outros
Tao
E
Seu
Símbolo
Outros irmãos
INR
E
Seus
Símbolos
Outros irmãos
Na
Palavra
Tripartida
De
Seu
Grau
De
Mestre

Outros irmãos
IHS
E
Outros irmãos
de
Oto

E
Outros
Irmãos
Ainda
De
Mil
Nomes



Pois
Todos
Eles
São
Um

Aquele
Pelo
Qual
Ele
É
Um
Com
Nossa
Própria
Natureza
Tanto
Em

Carne
Como
Em
Espirito




angulo he di rei a inda gen til sen hor quadrado ue p ego é no me de gen te e é mar id o da pega e no me de p ass aro e pro fi serpente são se ema ser mais antigo cv ant o pa gato oe muito cão pa gato o, quadrado ue pe gato o é si to de central onda o vaso t ro ra al gun serpente pen sara am uma nuc lea ar forte de az e ro quadrado eu muito cão ac on tc eu p elo serpente primeiro ado serpente de sin espanhola do poe eta id a pi d w vaso ll e de p ip ipe primeiro ine espanhola serpente quadrado eu gan serpente os ne sta hi serpente tór ia nã i forte de al tam quadrado eu sena on cão é o vaso se rá ness do jardim da onda do sândalo quadrado ue principe un to anda com o incenso homem á me serpente mo quadrado eu em del e di gato ap lu tó ni o te ra moreira pai e prime iro isas do às das pedras do monte do penhasco e do penedo ra da poli as das jóias serve em b elo é o eni gm aa força quadrado eu rato e sis te ao ab is mo é a for ç a a forte de o rça do amo rato quadrado eu ce gg o dom pi muito de rave is são nas vezes os olhos circulo ego são e terno ba ila primeiro ar quadrado eu o para do x zo herme tico com o todos t am b em mu d a que força ma sc vaso lina e fe me nino p ode rato quadrado ue for ça fe me nina é ma sc vaso lino p ode rato e b em se id a di sc us são da t ra di são nest e p on to da un a espanhola efe ra um espanhola tao se mp rato e em do ise in fi ni to am bo ss me pr ep roc ria am e cd a um por si cio om o terceiro quadrado eu é se mp rato e mais quadrado ue o Ars t ista é o Art ista o cin zorro elo o do ferro mine ine ra al a circulo primeiro or o forte de ila o ve ge t al o serpente na gato eu o animal a di vaso ina vaso id a al vaso zorro para al em dó vi o primeiro eta quadrado eu as espanhola feras se mp reg iram no amor quadrado eu as forte de az gi rato ar d As ch av Es e da serpente circulo i fr as e da serpente m e t ric as e do rato it mo o am o ra luz o d espanhola velo vaso e em serpente an to pen sar quadrado eu R espanhola pei to p o rato nós E p elo serpente o it ro serpente quadrado vaso anto do is na un ac up vaso primeiro ase mp rato e é b om det rato e rato ra ze rato ep par da ar da tica aro rata do orgulho, gato vaso primeiro ho muito cão É d espanhola gato rato aça ce rta circulo e rta d espanhola gato rato aça quadrado ue tao É vin homem os emo ser quadrado eu vin ho É tao sem T am b emo ser em me serpente mo em cão ca inda p ria mira homem vaso br isa quadrado eu da se mp rato ep ode F az e rato vó sc hama is do traço do primeiro ingles tao aqui angulo do he do circulo do ham do circulo do santo espanhola pi rito mi serpente te rio da rosa ana cruz O ut rato os ir mao sa um p vaso t ros ir mao serpente au mn o vaso t ros ur maso ia o ot ros ir maso I homem vaso e am no vaso t ros tao espanhola eu serpente im b olo o rin rese us im b olo o vaso t rosi ramos na pala vaso ra t rip art id ad espanhola eu gato rato au de mestre o vaso t ros ir am os I home da se por o vaso t ro sd e o top o is td os El espanhola são um, aquele P elo quadrado ual El e é com No serpente sa pr ip ria ana t vaso rato e zorro a T ant oe mc ar ne circulo omo em espanhola pi rito

Aqui estava eu , senhor a pensar, que bom seria mesmo vosso e nosso país, que em dia nao muito ido, dizia de seu interesse em africa investir, de nos juntar-mos e com os países do norte de africa que certamente trarão o mesmo interesse, fazer todos juntos uma bela central electrica de Sol, e talvez quem saiba, com vossa experiência e nossa investigação , fazer novos painéis e baterias, que é negocio no mundo a florescer


aqui e stva eu , s en hor a pen sar, q ue b om se ria m es mo v osso e no ss o pa is, q ue em dia n º cao mui to id o, ass e rta ava de s eu in te r ess e am africa in v es tir, de nos j un tar do traço da inglesa mose com os pa ise s do no rte de africa q ue ce rta e mn te t r arao o me s mo in te r esse, f az e r todo ss j un t os uma bela c en bt r a l dl e ct ric ad e Sol, e t alve z q u em sa z iba, com v os sa e x pe rie en e ia e n os sa in v es tiga sao , f az e r n ovo s pa ine ise bate rias, q ue é ne g o cio no mundo a flor es ser