sábado, abril 25, 2009

Disse hoje a correia do norte que iria retomar o seu programa de produção nuclear, complementando o dito em correcto travamento, que todos os países do mundo, tem direito a produção de energia com base no saber nuclear

Di ss e h oje a correia do dao do norte, q ue i ria r e tomar o s eu pro g rama de pro du sao nuc , miss da lea da ar, co mp le men t ando do circulo onze do dito em co rr e c to t rav am en to, q ue todos os pi ase s, pi ass es, pi as se da p ia st es, pi ares, pi ass e made ira do mundo, te mda a e ira de direito, a por rc du sao de energia com da base no s ab e r nuc lea do rato, dos caralhos a v usa dor es do ps

Aqui ao isto escrever, o pc faz como que uma pancada, à imagem dos ipod da apple que antes de ontem apareciam a escorrer tinta de todas as cores como um arco iris, verticais ali estavam, como a pretender reflectir um programa de pintura recentemente aqui evocado, e onde depois mesmo estando o steve job de recuperação, pleonásticas, se deverá entender, se vima as imagens do ado, da queda das torres, caro dizer, do job, que o job das torres tinha sido feito pela pallete do pintor japonês , das aplicações informáticas que fizeram cair as torres, donde , a ser verdade este mostrado em diagonal, sem prova, outra, que o que eu nele vejo , e sendo que este visto é de certa forma resposta ao que primeiro evoquei, a tal linha do ela por ela, se aplicaria em relaçao, a nagasaki e hiroshima, só que assim tendo sido, se o foi, não está a paga ela por ela, a não ser que se inclua nas contas tambem uma parcela grande que ontem não inclui da guerra no iraque, mas essa é da responsabilidade do outro lado da balança, donde não estabiliza o saldo

A qui ao is to es c r eve ero do ro pc f az como q ue uma pancada, à i mage madeira dos ip o ds da apple q ue ant es de on te m ap ar e ce iam a es co rr e r t int a de todas as cor es com o primeiro do arco iris, verti cia s al i est ava vam, com o a pretender refe l c tir um por g rama de pintura rec en te mn te a qui e vo cado, e onda d ep o is me sm o est anda dao do steve j ob de rec u pera sao, p leo na s tica s, se d eve rá en t en der, se vaso ima as i mage ns do ado , da queda das torres, caro di ze rato do aro do j ob, q ue circulo do j ob das torres tinha s id o feit o pe l a pa ll e t e do pin tor j ap one es , das ap li caçoes in for mat i cas q ue fi ze ram ca ira serpente das torres, don dea ase ser verde ad e este mos t r ado em di a g on al, se m pr da ova, outra, q ue o q ue eu nel e vejo , e s en do que este vi s to é de ce rta forma r es posta ao q ue prim e iro evo q ue ia t al linha do el a por el ase ap li caria em relaçao, a na gás a ki e h iro s homem do ima, s ap s oto lo serpente do acento O , em manu da elle, q ue as si m t en do s id o, se o f oi, n cão e stá a paga el ap do por dela, a n cão s en hor q ue se inc l ua nas contas tambem, uma per re da cela g rande q ue on te n cão inc lui da guerra no iraque, mas ess a é da r es posa bil id ad e do o u tr o rol ado da bal ança, don de n cão e stab e l iza o sal d o



Correcto dizer, o da correia do norte e de todos os países do mundo,

Co rr e c to di ze ero da correia do norte, do dao, e de todos os pa ise es do mundo,

Correcto errado dizer, pois a energia atómica, não é solução nem de produção energética, nem como arma de guerra, e um relógio que anda para trás, trás o mundo , cada vez com menos espaço para se mover, neste domínio como todos o sabem e trazem sabido

Co rr e c to e r ra do di ze rp da p o isa da energia a tom mica, não é sol u sao ne mad e ria de pro du sao ene rato da ge tica, ne mc omo arma de guerra, e um r e elo dez primeiro do circulo do dog do io q ue anda para t ra serpente, t rá s circulo do mundo , c ada ave zorro do com men os es paço para se m ove r, nest e do mini o com o todos o sabem e t ra ze maior serpente do ab da bid circulo

O caralho maior do cosmos que vos foda a todos mais as putas das vossas apostas, e do negríssimo dinheiro que metem nos bolsos a conta de sangue das gentes do mundo

O car do ralho do carvalho do carrilho, maior do cosmos, q ue vaso do os da foda a todos mais às das putas das vaso os sas das apostas, e do negri ss imo din he iro que met em no serpentes bo l s os ac da conta de sangue da sg ene da net ts do mundo

Ou seja frança, italia, negri, carrilho, e capitão cosmo, e putas fr, diversas, e co nse q eu en te, mn, smartie, s sm mar art do ti tie, da te do tremor de terra, sam a rite que são como pi lulas as cores, ou seja a lu cino g eni nico s

A única solução, para o problema é, sentam-se todos a mesa da casa das nações, onde depois de falar do tempo e do grupo cultural, a bandeira em nova Yorque ao lado das duas pontas doiradas dos pau de bandeiras, aparecia frisada, à laia de resposta, presumo, e , um, acordarem numa simples linha,

A única sol u sao, para o pro ob e segundo el da ema é, s en tam do traço da inglesa se todos da primeira da mesa, madrid, da aca s das naco es, onda d ep o is de f al ar do te mp oe do g rup o cultural, p rie mr ria da bandeira em nova delta o q ue, coq eu da foc do primeiro do c irc cu l kapa do circulo do quadrado d do roque do soque do q eu leao l ado das du as das pontas doiradas, com heroina, do s p au de bandeira s, ap par e cia fr isa sado, à l aia de r es posta, pr es sumo, e , um, ac o r da rem nu ma si mp primeiro do espanhol da linha,


O problema da energia, é um problema de sobrevivência e de saúde de todos, a energia todos a usam e todos dela necessitam, o bom senso, aconselha sempre a soluções com menos perigos, a inversão do actual tabuleiro neste domínio, implica uma inversão das fontes que usamos, e um acordo claro sobre quais deixamos de usar, e quais vamos usar, e sabendo que só se todos assim concordarem e mutuamente se entre ajudarem, nomeadamente em financiamentos, assim poderemos, deixar de ter razão ao dizer que se uns tem o nuclear , todos e qualquer outro, de igual modo e razão, o poderá ter

O pro ob segundo el da lam da energia, é um pro be la de s ob r eve iv en cia e de s au dede todos, a energia todos a usa sam e todos del a ne vc ess itam, o b om s en s o, ac on se l h a se mp rea sol u ç o es com m en os pe rig os, a in ver sao do ac tua l t abu l e iro nest e do mini o, i mp lica uma in ver sao das font es q ue usa sam mos, e um ac o r do c l aro s ob rec do quais de ix am mos de usa r, e quais v am os usa r, e s a b en do que s ó se t o do s as si m co mc o r dr em e mu t am man da nete se en t re a ju da rem, noe ema dame dam en te em fina n cia am mesas sas, as si m p ode remos, de ix ar de t e rato ra z a o a o di ze r q ue se un s t emo do mo do nuclear, miss le ar, todos e q ual q eu r o u t ro pode rá te rato

Como vem todos os meninos amantes do uno mundo, este acordo , é simples e nem ocupa um decimo de uma folha a quatro, deixando portanto o espaço em baixo para todos puderem assinar, sem quebrar mais uma arvore que seja

Com ove vaso em todos os e mn ino s am ant es do un o mundo, este ac o r do , é si mp l es e ne m o cup a um dec imo de uma fil homem aa aqui da au cruz ro, de ix anda porta anto o es pe ç o em b a x io para todos p u der rem as sas di sinar, s em q eu br ar mais uma ra v o rec q ue do seja

Faltará uma outra linha, que já todos tambem conhecem, desmontar os armamentos todos do mundo, nucleares e outros , muitos dos quais proliferam a revelia de todos os acordos, e reconverter as indústrias de armamento

F al tará uma outra da linha, q ue j á todos tam b em c on he cem, d es montar os arma men to s todos do mundo, nuc lea ares e de outros , mui to s dos quais pro life ram a r eve l ia de todos os ac o r do se rec eon verter as in di st ria s de arma men to

Neste entretanto onde gasto a minha vida e o latim estupidamente, espero que já se venda nas lojas tintas para as casas em material fotosensivel, e que todas as cidades do mundo tenham já aprovados os novos planos de construção inteligentes

Nest e en t r eta anto onda gás to am min h a vi da e o latim est u pida que mente, es p ero q ue j á se eve venda na s lojas das tin t as para as das ca sas em mate ria al f oto s en s iv el, e q ue todas às das cida d es do m un o t en ham j á ap rova do s os n ovos p l ano s de co ns t ru sao intel i g en t es


Hoje tambem veio a confirmaçao do que novo vos tinha avisado, no mexico uma nova estirpe de virus, acabou de aparecer, disse a oms, que potencialmente poderá ter características de pandemia

Home do oje tambem, veio p rie mr ia do ac c on fi r mara do q ue n ovo vaso os da tinha av is sado, no me xico do bico do fi co do mico do pico, o rico, uma nova est tir rp do pe de vi rus, ac ab o u de ap par rece r, di ss sea om s, q ue p ot en cia le lem n te p ode rá te r cara rac teri s tica s de pan de mia


Ao bocado fiz zap de ligar e desligar, apanhei o psi escritor que perguntava, será a vitoria uma derrota adiada, pois vos digo que me fez imenso sentido, no ponto em que todos nos encontramos

A ob o ca da fez do zap de liga red es li g ar, ap na he io psi es c rito tor que per gun t ava, se ra a vi tori a uma der rota avi sado, ad di iad primeira da posi vaso do os di go que me fez i m en s o s en t ido, no ponto em e ue todos nós en c on t ramos

Portanto meus senhores do mundo uno, ou vos decidi, mesmo que se esteja descendo a escada final, a resolver decididamente os problemas, ou agravaram por inércia, a eventual queda de todos

Por rta ant om e us sem hor es do mundo un o, o u vaso os dec id di, me sm o q ue se est e j a d es c en do a esca da fina al, a r es solver dec id di dame dam am en e primeira que mente os por rb l ema s, o u a g rav aram por ine rc cia ia, a eve en tua primeiro da queda de todos

Ou havereis esquecido que quando pandora é aberta, só de lá não deve fugir a esperança, e que a esperança se faz, pela correcta mao e correcto açao pelo correcto pensar

O u home ave do reis espanhol do quadrado do eu circulo do ido quadrado da ue quadrado da ua anda do pn ad circulo do ra é ab rato da eta, serpente do acento ó del, sin os, á do muito cão do quadrado da eve forte do vaso dog ira espanhol da pera ança, e quadrado da ue primeira da es per ança se f az, pe la co rr est a mao e co rr e c to aç sao p elo co vaso rr e c to top pen sar




correia do dao, do norte, om de bali



grupo da miss lea da ar



harris bar



a puta da cala, mente
hoje, tarde de vinte cinco de abril, as putas todas do regime, que se diz terem feito uma revoluçao devem andar gordas descenddo as avenidas com cravos vermelhos na maos

homme do oje, jornal, da trade feit no vinte e cinco de abril, às das putas todas do regime, q eu se di zorro feit circulo p rie miro evo lu da sao d eve em andar gorda serepente, d es ce dn do às das ave nid do às dos cravos, circulo ra av vaos os vvermes do mel primrio homen na mao serpente

putas fascistas, estado de direito, democracia, justiça, seus filhos da tremendda puta

puta serpente facistas, do estado, o caralho da fac de direto, demo criculo do ra da cia , js vaso ti circulo de cortez primeria, se us fi primrio homem do is da cruz rato e men ingles da dd, primeira puta


QUERO O MEU FILHO DE VOLTA; QUERO OS MEUS DIREITOS;

quadrado euorpeu do ero om europeu fil , home do circulo de vaso do circulo do ang u lo da cruz da cruz, q ue ero os me do us de direito , faculade serpentes


SEUS CARALHOS SEM VERGONHA; SEUS FILHOS DA PUTA

se ud dos caralhos da cara de alho sem vegonha, se us fil homem do os da puta

ISTO È UM REGIME FASCISTA E DOS PIORES; POIS MAIAS DISFARÇADO

is to é primrio re gi me fascistas e dos pi circulo rato espanha, p o is do maia serpente ds fra mais cruz ad

ISTO È UM REGIME DE PUTAS E COBARDES

IS do TP é primrio do re gime de putas e co bar ard quedrado do espanhol

ISTO È REGIME DE PEDOFILOS E ABUSADORES DE CRIANÇAS

is to é ref, for ground dim gim e de pedofilos e ab sd dores, usa dores dec crirculo rian ana la
ancas

ISTO È UM REGIME HIPOCRITAS

is it to é vaso re gide h ip pc cita às e hipo do poc do circulo da rita ser ep pn da teresa ds


ISTO È UM REGIME QUE ROUBA FILHOS E COBRE QUEM OS ROUBA

is to é o primeiro do pr im rio do regime, q ue ro ub da primeira fil homem do os e cobre q ue emo os ro ub da primeira

ISTO È UM PAIS VERGADO POR POUCOS TODOS CORRUPTOS E AS GENTES VIVEM NA MISERIA A CONTA DESTES CARALHOS, PELA SUAS INTEIRAS VIDAS E DE SEU FILHOS

is to é primeiro do pais, tvi, vaso e rato do gado por p circulo do vaso do cos todos, do traço do ingles vaso dec o r rup sao paco e as das gente serpenete vaso iv em man mise ria primeira conta d estes car rc do coretz angulos do homem do os, da pt, os, pe la se us ine net rato duplo e sa v id as e de s eu fu do vaso angulo home os

ISTO È UM PAÌS DE ABUSADORES E SEM HOMENS; NENHUM DÀ A CARA A NADA; COBARDES; FASCISTAS

MORREI

is to do supremo tribunal é primrio puta do quais de ab usa dor espanhola se e se em homem do om es sn aguia, ne en homem do primerio da primria da cara ana da coba vaso da ar do bar di espanhol dos fascistas mor rei
Ecos a conta gotas como chegam neste últimos dias, a propósito do mistério encerrado nas palavras, ou falando chines em português e outra línguas como todos parecem ter combinado mais uma vez


E cos primeira da conta das gotas com o che g am nest e u l t imo serpente do dias, psd, a por rp posi to do mis té rio en ce rr ado nas pal av ra s , o u f al lan anda chines em por t u gi es e o u t ra l in g u as com o todos pa arc em te rato do ato do rc combinado, c om bina ado, maís uma vez, maís uam ave zorro francesa


A gota mais importante veio em dois pedaços, quase como aquela bela canção brasileira, com menos o terceiro, sabes qual é, o primeiro me chegou como quem chega do bar, o segundo como quem chega já nem me lembro, e o terceiro, mais poético, e certamente melhor amante, como quem chega do nada, se enfiou na minha cama, e me chama de mulher


Ap gata ota maís im mp porta ante do veio em do is pe dç os, quadrado da use com o aqui do q eu la bela cona sao bar s ile ira, com m en os o te rc euro, s ab es q ual é, o prime iro mec he g o u com o q eu maior da chega do bar, o se gun do com o q eu em che g a j á ne m me l em b ro, e o t rec e iro, mais poe tico, e ce rta tam que mente mel hor amante, com o q eu em che gado na ada, se en fi o un primeira min homem do ac ama, e me c hama de mul her

Primeiro fio, imagens antigas de putin, a propósito de uma empresa russa que ao que parece estaria ou estará interessada na quimonda, que declina em ki do rapariga primeira do mond,

Prime rio do fi circulo das imagens antigas d ep u t ina por rp posi t ode primeira empresa russa q ue ao que pa rece est aria o vaso do est a rá inter ess ad dana da ana da quimonda, q ue dec lina em ki do rapariga p rie mr ia do mond,

Angstrom, parece assim prenuncia dos países nórdicos, a mim suou-me em outras bolachas, daquelas que se põem musica, e outras coias para alem de dados, quase ressoa tambem em som de lingua, no nome da minha aparelhagem

Ang st rom, pa rece as si m pr en un cia dos pa ise es no r di co sa mim, s uou do traço da inglesa me em outras bolachas, da q eu l as q ue se poe em mu sic a, e o u t ra s co ia s para al e made ria de dados, apostas na rede, pata au use r esso primeira tambem em serpente do om de l in bg ua, no do nono da meda min homem do az da aparelhagem, que remete para barcos, sendo que depois um ardeu, ou mesmo se agendou, remetendo para a noruega se bem me recordo

que rem met do para dos br aco s, s en do q ue d ep o is primeiro ardeu, ou me sm o se a gun do u, reme t en d circulo do para primeira noriega se b em me record circulo

angstrom, como já declinou acima, na primeira faca, tambem em ang, de anglia, e angus, bifinhos geralmente tenrinhos, gato serpente st rom, ou roma,

angstrom, com o j á dec l ino u ac ima, na prime ria af ca, tam be, ang, de ang l ia, e ang us, bife fi n h os ger la em n te t en rinho s, gato ser pente serpenet da cruz rom, ou de roma,

ad mi mite te m inter resse, queijo, castelo porto e rato do queijo, na em presa

ad mi mite te m inter resse, queijo, cas do telo do porto e rato az to do qui jo do quico, ki dez primeiro do circulo quim circulo do quino, cinema, quito, pi olhos na em presa, espanha, fr e s a,

magnetos de ferro, a chamada f ram, bolachas de micro chips de nano tecnologia, a vareta magica que descia ao lado da torre do pc, e que ficava vermelha, ou seja que fizera o sangue, ao lado da parede de tijolos, a ressoara na igreja do sec treze em italia e na imagem do rasto do jaguar

mag do gn do neto serpente do ferro, ps, ac ham mad a f ram das bolachas de mic ro ch ip ps de na ano tec no ligia, a va e rata eta magica q ue de sc cia ia aol ado da torre do pce e quadrado da ue fi c ava verme l h a, o u seja q ue fi ze ra o san g ue, aol ado da pa rede de ti j olo sa r esso ara na igreja do sec t r e ze em italia e na i mage made ria do rasto do jag do vaso da ar

na fabrica, que é tambem nome de empresa de roupinhas italianas, as bolachinhas parecem torres de respiradouros, e molas de teste por trepidação para amortecedores de carros, só que noa havia carros, portanto presume-se que fala só da primeira parte da imagem, o tremor , it de topo lógica, ou de it, top circulo da lógica, ou seja do código dos bums,

na fabrica, q ue é ta am b em no me de e mp da presa de ro up das pinhas italianas, as das bolachinhas, dos cd, pa rece em torres de r es pira doiro se das molas de teste por t r e pida são, das camas, para dos am orte ce dor es de carros, s ó q ue noa homem da avia carros, porta anto pr es u me do traço da inglesa sec q ue f al as ó da prime ira p arte da i mg emo do circulo do tremor , it de topo lo gi ca, ou de it, top circulo d a lo gi ca, o u seja do c o di g o d os b um, prime do rio, o ur, do rui, ms serpente,

no irao no compelxo nuclear, se via de novo as bolachinas como um magneto e um tipo cartucho de obus, negro e parta, o nanometro, apresnetava vinte, ou seja maçonico, tripe,

no do ira do circulo do co mp el do xo nuclear, nuc da lea da ar, se da via d en ovo às das bolachinhas, ou seja dos micro chips e das aplicçaoes, com do circulo do primeiro mag do neto,, e p rim mr ro car cruz vaso homem da ode do ob do bus, negro e p art rata circulo nono, nano ano om do metro da ap pr es net ava do vinte, circulo do vaso do seja macon oni co cruz rip e


noite quase a pôr-se, dois foguetes, dois sons de corte de maquina reverbadora, duas pancadas no redor, um estranho fenómeno como se fosse uma amplificação previa, como som fanstama ou eco, antes da musica começar , kiss and other movements, , e luzes como se de um palco se tratasse, assim começa o meu ultimo video para ti

Mo it e q ua ase a por do traço da inglesa se , do is f o g u es, du as das pancas das p das ancas, um es t ra anho fe ni mn o com o se f os se uma am ml lica do caçao pr e via de primeiro fan sta, ma ant es da dam da mu sica com e car , kapa do iss na dot da her maior do ove do men ts, , e lu ze es com o sed e primeiro do pal co se t rata asse, as si m com eça circulo do om eu u l t imo v id é circulo do para das ti, a rati, rt, do parati, o ar rb bit ro,

Ora palco, e movimento, remete tambem não so para tremor de terra, como tambem metro, pois a musica que se ouve é de um compositor da gra bretanha, se acende a lu geral na onda, depois se apaga e finalmente os focos verticais, como luzes de segurança que se acendem depois das normais deixarem de funcionar, quando o sangue espirra

Circulo do r ra ap do pal co, e mo vi men to, reme teresa teta a t am b em n cão s o para t rem emo mor do tremor de terra, com o t am b em metro, p o isa um sic aqui do q eu da se circulo da uve é de primeiro co mp os tor da gra br e t anha, se da sea ac en de a lu z ger al na onda, d ep o is se ap da aga e fina le lem n teresa do os dos focos v eri roc do cais, com do circulo das luzes de segur ança q ue se ac en de made ria d ep o is das norma is de ix ar rem de fun cio n ar, q ua ando o san g ue es pi rata ra

Na realidade a ultima vez que discutira o assunto do paradigma protestante referenciado no video à laia de exemplo a propósito do tsunami, fora com a norma ton, quando com ela me cruzara em lisboa, primeiro no majong , depois no cimo do eifel, num belo final de tarde e depois acabamos eu e a teresa por lhe dar hospedagem em casa da av mistral durante uma ou duas noites, pois na aparência não tinha onde ficar

Na r e la id ad e a u l t ima ave z q ue di sc cu t ira o as sun to do para di gm a protestante refer en cia ado no v id é circulo one do prime rio cem, à l aia de e x e mp lo a por rp p os do tito do tsunami, for ac om a norma ton, q ua ando com e la me c ruza zara em lisboa, pr i miro no majo n g , d ep o is no c imo do eifel, num b elo fina l de t arde e d ep o is ac ab amo s eu e primeira teresa por l he d ar h os peda ge me m c asa da av mistral duran teresa uma o u du as das noites, p o is na ap az rec en eni ia n cão tinha onda do fi do car

Curiosamente o video acaba, e fica por baixo, o anterior, a referir um dos conceitos que ilustrara antes , que nunca nada verdadeiramente se apaga, se põem por cima, um sinal sobre um outro que já lá estava, a propósito da ilustração do abc, que assim por lógica de acordo com a natureza da operação declina em ab dc, a frase que vem de seguida, diz, universal, e código, vivendi e links, e código de rede e empresas de redes em fibra óptica, a ser ainda pela ultima vez mais detalhado este aspecto

Cu do ur do riso sam que mente do circulo do v id é o ac aba, e fi ca por ba ix o, o ante r iro, a refer i rum do serpentes dos conceitos, q ue i lu serpente da tara ant es , q ue n unc ana na da ave eve rda de ira que mente se a paga, se poe m por c ima, um sin la s ob reo de um outro q ue j á l á set, e ts ava, a por rp ps o ti da ilustração do abc, q ue as si m por lógica de ac or do c om a na tir rea da o pera sao dec lina em ab dc, a fr ase q ue eve made ria de se guida, di zorro da universal, e co di go, vi v en di e lin kapa serpente da se do código de rede e empresas, de red es em fi br a o pt tica, ase prime ria ser, a inda pe la u l t ima ave z mais d eta la hd o este as pe c t o

Ouvi eu pelo espirito depois o dizer, que o home iria renunciar, em forma discreta ao cargo, mas isto aplica-se a diversas possibilidades que emergiram da palavra e mais, relativas a diversos pontos do mundo, lá iremos em maior detalhe depois,

O u vi eu p elo es pi rito d ep o is o di ze r, q ue o home iria r en un cia ar, em forma di s creta a o cargo, mas is to ap li ca do traço da ingles se do mar di vera serpente pem p os sibil id ad es q ue e mer g iram da pal av ra e ema mais, r e la t iva sa di dos versos pon t os do mundo, lá ire rem ms em maio rato d eta alhe d ep o is,

Do irao em forma sequencial ao conteúdo da palavra, um senhor do governo masi precisavam que a política do seu pais, era muito clara, energia nuclear para fim de produção de energia , toda, para fim de armamento, nenhum, a seu lado na mesa, o retracto de komeni, me disse, que como afirmei em dia recente, esta historia e estes intervenientes, tem a ver tambem com o falecimento dele

Do ira circulo em forma da sec eu en cia al ao conte, vaso do da pal av ra, prime iro do s en hor do dao g ove do rato no ma si pre cisa ava vam q ue a poli tv ca do s eu pais, gb, e ra mui to da clara, enr g ia nuc la e rp do para fi maior ene rato da gita , toda, para fi mad ira de armamento, n en home do primeiro, ase eu lado na mesa, madrid, o r e t rato de komeni, me disse, quadrado da ue com circulo onze da primeira mr ria do fi rato da me e em dia rec en te, e sta hi serpente st top ria e est espanhol do inter vaso eni en cruz es, t ema ave rt am e segundo em circulo do om do circulo do f al le cie mn to del e

Ora, aqui está a demonstração e a prova!

O ra, a qui e stá a demo sn t raçao e a p por vaso da primeira da s eta circulo rava na ana terra

O barco que depois se afundara na noruega, era russo, e nel se lia, red no, ou red ni, ou ainda red do dn ni,


Mas o som do início do video, o da reverbadora, não se esgotara somente neste eco, pois um outro aparecera na noticias da ueronews pela madrugada, estava eu a ver o video meu, quando de repente ele entrou em loop, e a frase que ficou me disse, ve as noticias, e assim as vi, e tambem vi este outro fio, que cumulativamente reforça o que sempre vos tenho dito, que um grupo existe, e é constante em todas ou a maior parte das desgraças que o mundo em seu todo tem vivido à conta de pouco, muito poucos

Maso serpente do om do in ni co, in ib o, in ni cio, indico inácio, do v id é o do circulo da reverbadora, n cão se es gi ota do ra s om que mente nest e e co, p o is um outro ap ar e ce ra ana not i cia s d a eu r one ws pe l a madruga gado, e stav a eu a ave ero ro do v id é circulo me eu, q ua ando de r e pente el e en t ro ue em ml oo pe a fr ase q ue fi co u me di s se, vaso da onda do E, m al on, e às das noticias, e as simas vi, e ta m b em vi este do outro forte do io, q ue cu mula t iva vam n te reo rça o q ue se mp r e vaso os t en home do circulo do dito, do maso, q ue prime rio g rup o e xis te, e + é co ns t ante em todo, às circulo da ua m io rp da arte das desgraças q ue circulo do mundo em serpente do eu todo te maior v iv id o acento à conta de p o u co, mui top do circulo do vaso do cos


Se via uma outra fabrica, com uma grande broca industrial, e uma reverbadora em acção com as cores francesas, azul e vermelho, germany, do kai do car s tem serpente en duplo vaso es finge tomatten do onze do nove, ou seja da quedas das torres, fiat templário bravo da seta do vaso deitado do cabo da direita das tres ementes do nove do onze alemão, um porche com o capot marcado em reflexo a vermelho, der ne da eu dos carros de luxo, a ressoara no carro masarati do tridente que aqui em dia recente apareceu, o primeiro porche, me disse o espirito, o primeiro porche que aparece nesta historia, é um de elevada gama que se encontrava uma vez estacionado à má fila em frente ao chiado, deve ser de alguém conhecido, pois as vezes ali costuma estar e nenhum policia o chateia, e uma relaçao com ele via uma imagem que aparecera no centro comercial de benfica, como relaçao a múltiplos cios de sangue inclusive as matanças nas escolas americanas, recentemente de novo entradas a propósito do visto nos documentários do michael morr, e que relacionava esse porche negro com um cachimbo e a havaneza, notas no livro da vida dessa visao em pormenor, aqui constam

Se do via uma outra da fabrica, it, com da primeira gata rande da broca industrial, br roca da industria ria al e primeira da r eve rba dor a em ac são, como aqui por cima fizeram durante masi de um ano, martelos pneumáticos incluídos, com as das cores francesas, azul e vermelho, ger rm a ny, do ka id circulo do car serpente te maior da serpente en duplo vaso es finge tom at ten do onze do nove, o vaso do seja da quedas das torres, fiat te mp la do rio b tv do vao da serpente eta da ova do vaso deitado do cabo da di r e t ia das tres em en t es do n ove do on ze al ema mao, primeiro porche com do circulo do capo da cruz marcado em r efe le xo a ve r mel h o, der ne da eu dos car ros del, sin os do ux do circulo da primeira r ess o ara no do carro masa rati do t rin det e q ue primeira do qui em dia rec en te ap a rece vaso do circulo do primeiro porche, me di ss e o es pei e it to, o primeiro porche q ue ap ar rece ne sat hi s tor ia, é um de ele eva ad da primeira do gama q ue se en c on t rava uma ave zorro do ze est ac cio na ad o à má da fila em fr en te ao chi ad o, ode quadrado da eve ser de al gume c on he c id o, p o isas vaso e ze s al i cos sn t uma es t ra en ne homem primeiro poli ca io cha da teia, e uam da relaçao do com dele via primeira rai mage maior do q ue ap ar e ce ra no c en t roco com mer cia al de benfica, com circulo da relaçao primeira am mul t ip do primeiro mr io dos circulos cios de sangue inc lu s ive às das matanças nas e co la s am mer cia ana s, rec en te mn te de n ovo en t ra da asa por rp rosi to do vaso is to n os doc eu mn t á rios do mic h a el mor rec q ue r e la cio n ava ess e porche negro com do primeiro c ac h im bo e primeira do homem ava ane za, not as no p rim m rio do nono do roda da vida de s sa da visao em por m en o ra da rac do qui co n ts sam serpente da manha

Me apareceu relativo ao período acima, o bao, o ex tv cabo, tambem indiano, ou assim me aprece

Me a ap rece ur e la t ivo ao per rio do ac ima, circulo do bao, o e x tv cabo, tam b em in dia do ano, o u as s im me da ap do rece

Circulo do mega se d ice br avo pro roche vinte e c on co o k to ber, , ab ba da bt da teresa b ur ten almada, assim li em relaçao à noticia do julgamento na servia por crimes de guerra, onde as gentes estavam descontentes com a pena, que fora de tres anos, a relaçao com a de almada, aparecera quando uma da imagens que mostraram, de uma casa na apareceria cravejada de tiros com canos a mostra que corriam em cima das paredes junto ao tecto me evocou um oráculo que me aparecera num sonho, da tarde, imediatamente antes, pois às paginas tantas, numa cas em obras, alguém metia como que uma massa branca de vidraceiro dentro dos canos, eu olhava aquilo sem compreender o que se passava ou porque o faziam , mas ao ver a imagem dessa casa sonde segundo a noticia, uma avo e duas filhas teriam sido mortas, compreendi que a relaçao ali se estabelecia,

Circulo do mega se d ice br avo pro roche vinte e c on co o k to be rato do ab do ba da bt da teresa b ur ten almada, as si ml li em relaçao à not ti cia do ju l game am en to na servia por c rim es de guerra, onda às g ene ts e stav made ria es c on t en t es com primeira pena, q ue for ad e t r espanhol ano sa da relaçao com da primeira de al am ad a de almada,, ap par e ce ra q ua anda de uma da i mage ns q ue mos t rata aram, de uma do c asa na ap ar e c eni ac rav e jad ad e tir rp do ps com dos c ano sa mos t rac do q ue co rr iam em c ima das pa red es j un to ao tec tome e v o co u primeiro o rac do p rim mr do rio do circulo de dez q ue me ap ar e cera nu primeiro son h o, da t arde, i me da it am en te ant es, p o is às pa gina s cruz das antas, nu ma cas em ob ra s, al g eu maior do met ia com o q ue uma mas ss a br anca de vi dr ac e iro d en t ro do s canos, eu o l h ava au i lo se m cp mr en der do ero q ue se p ass ava o u por q ue o f az iam , masa ove do vera rai mage made ira de s sa c asa son de se gun do a no tic cia, primeira avo e du as ds das filhas te r iam s id o mortas, co mp ren di q ue primeira da relaçao al ise e stab e le cia,

Me aparecia no sonho uma indicação a uma rapariga de almada, e um dizer, sobre uma chave vermelha, que remetia tanto para uma das ultimas entradas aqui no Livro da Vida sobre as chaves e o acesso que muitos trazem a minha casa, e que fora fornecida indirectamente por um home que para a empresa que garante a manutenção do prédio, quando cá veio tambem na aparência fazer a manutenção dos telefones do prédio


Me da ap par e cia do no dos sonhos, com do controlo rem da cruz do rolo olo rem, uma indica caçao primeira de uma rapariga de almada, e primeiro da di do ze do rato, s ob reo da primeira chave vermelha, q ue reme t ia t ant o para uma das u l t ima s en t r ada saqui no L iv roda da vida s ob rea serpente das chaves e circulo do acesso, ac esso q ue mui t os t ra ze ema min homem da primeira da casa, e q ue for a for ne cida in di rec tamen da teresa que mente do por primeiro home do q ue do para da primeira em presa q ue gara ante a manu t en sao do pr e di do io, q ua ando c á veio t am b em mna ap ar e cna i f az e ra manu t en sao dos tele f one es do pr é di do circulo do io

Mas no sonho, quando esta imagem me aparecera, me remetera para uma outra ideia, a intuição que se referia ao processo do os do tremor de terra, este ultimo em italia, e estava relacionado ao acordar, este fio com uma das minhas ultimas reflexões, em que me questionava se determinados satélites, não estariam hoje preparados para do ceu criar estas desgraças, tipo desenvolvimento da chamada guerra das estrelas, como na decada de noventa se chamou ao desenvolvimento destes sistemas de guerra e dos chamados escudos anti mísseis

Ma sn do no do son home do circulo, qua anda e sta i mage madeira me ap ar e cera, me reme teresa ra do para de uma outra, id e ia, a in t u i sao q ue se refer ia ao pro circulo do esso do serpente do circulo do tremor de terra, este u l t imo em italia, e e stva r e la cio n ado ao ac o rato q au dr a o quadrado da ar, este f io com de uma das min do home às u l t ima s refe l x o es, em q ue me q eu s tin em ava se det e r mina s o ds sate lit es, n cão e star iam home do oje pr ep para do serpente do para doc eu c ria ar es t ra sd es sg ratas aças, t ip o de s en vo l vie mn to da c ham made ria da guerra das estrelas, com on primeira decada de noventa sec ham o u ao de s en vo l vie mn to de st es sis t ema s de g eu e ra e do sc ham ado s es cu do s ani t miss e is

Chave vermelha remete ainda para a chave da grande matança em beslan, bem como massa de vidraceiro remetia para a massa que encontrara aqui escondida, por detrás dos sacos de plástico, e agora tambem como possível processo nos canos, para criar os barulhos, que depois parecem a pedra a rolar, só que tudo isto somado mostra tambem a implicação deste mesmo grupo na guerra dos Balcãs

Circulo do homem ave vermelha reme teresa primeira inda, para da p rie mira da chave da g rande matança em bes lan, b em com circulo da massa, it, de vi dr ac e iro reme t ia para da primeira do massa q ue en c on t r ar primeira do qui es conde dida, por det ra serpente dos sacos de plástico, o roseta, e agora t am b em com o p os s iv el por rc do circulo do esso do no es serpente dos canos, para c ria aro serpente da águia do bar do vaso do prime do rui rio, home do os, quadrado da ue do q au dr ado da ep do circulo do is par e circulo da ema da primeira pedra a ro l ar, serpenet do acento no circulo do ó do quadrado da ue tudo is to serpente do om ado mos cruz ra t am e segunda ema mai mp lic sao quadrado au este me sm do mo do g rup em primeira guerra dos bal circulo do às

Na casa por cima à minha , onde vivera a fatima preto e o tal rapazinho do norte que aparecia com grandes bombas, e onde se passaram todos os eventos aqui descritos neste Livro da Vida, já algum tempo que nunca masi o vi, mas vem de vez em quanto alguns, que por ali ficam, mas são discretos em seu estar, e quase nunca comigo se cruzam, por outro lado, Almada, remete tambem para um audi, que por aqui para nos fins de semana de uma rapariga loira, e me pergunto se é esta então mais uma das espias, pois o espirito assim mo disse, de uma ligação dela com outros

Na casa por rc ima à min home da primeira , onda v iv da vera da primeira da fatima preto e circulo do tal rapazinho do norte, q ue ap ar e cia com g rand es bombas, e onda se p ass sara am td os o serpentes dos eventos qui d es circulo do tito serpente do neste L iv roda da vid a, j á la gum te mp o q ue n unc a ma sio do circulo do vi, mas vaso em de eve do zorro em qua ant o al gun ns, q ue por al i fi icam, mas são di s c r e to ze em s eu es star, e q au use n unc a co mig o se c ruza am, por o u t rol ado, al am made ria da, reme da teresa tambem, do para do primeiro audi, q ue por primeira do qui do ip do para no serpente dos fins de semana de uma ra p riga loi ira, e me per gun to ze é e sta en tao maís uma das es pi as, p o is o es pi rito as si m mo di ss ee, de uma liga da sao del ac om de outros, segundo ox da serpente serra do alfa, ne she almada, a imagem do sonho

Águia aqui deve estar relacionado com o rui costa e a cristina muller, sendo que o rui costa tambem andou jogando na italia, portanto por lá deve tambem trazer relações, a muller, é da relaçao dos gémeos, de quem eu pelo espirito ouvira depois do tremor que a cama deles estava quebrada, rui costa apanhei-o na radio ou numa capa recente de jornal a dizer, que fazia todo para ajudar o benfica, e que andavam a gozar, como benfica, sendo que o sentido deverá ser outro visto que não sei de ninguém que goze com o clube, portanto me pareceu estar referindo-se a outras assuntos, estes, por outro lado ouvi ainda depois do tremor no espirito que desta vez quem tem a chave e faz pelos vistos a administração das entradas, desta vez a tinham passado a outro grupo, nesta linha que venho todos a dizer, de que assim pagam entre si as chamadas dividas,

A gui aa primeira do qui id da eve es star r e la cio n ado com do circulo do rui costa e da cristina muller, s en doque do circulo do rui costa tambem, anda do vaso do jo gan da anda na italia, porta ant o por l á quadrado da eve tambem t ra ze rato das relações, a um ll e ra e é da relaçao do sg do ge do meo serpente, pt, de q eu em eu da p elo espanhol pi rito circulo duplo vaso do ira d ep circulo do is do t remo mor do tremor, quadrado da ue primeira cama del, sin os do espanhol da es cruz ava da quebrada, rui costa ap em hi dot da cruz do aro do circulo do ingles na ra di oo un primeira capa rec en te do jornal a di ze rato do , q ue f az ia todo para a ju ad ra do circulo de benfica, e q ue anda ava vam a g oz ar, com circulo de benfica, s en do que do circulo da s en t id o d eve rá serpente do ero do outro vi s to q ue n cão se id e nin g eu made iraque g oz ze com do circulo do doc do lube, anal, porta ant om me ap rec eu es tar r efe r indo do traço ingles da sea da primeira de outras as sun to s, est es, por o u t ro l ado o u do via da primeira inda d ep o is do tremor no es pee i to que de sta ave zorro do que em te ema c homem ava e f az p elo s vi st os a ad mini t raçao das entradas, de sta ave za tinha do ham pa s sado da primeira de outro g rupo, nest a l in home da primeira aqui do q ue v en h o a todos a di ze r, de que as si m pa a gm en t re si as c ham mad as di vaso id do às,

depois no sonho estava eu num tipo de supermercado, grande superfie com prateleiras no meio com roupas, em cima dela , aparecia de repente a madonna deitada como uma gatinha, e desparecia de seguida, e eu via que ela me tinah deixado um copo que é hexagonal, ou seja oto, negro com um filete vermelho, trago eu aqui um em casa, assim o fui ver e nele se le, asa francesa, circulo do sete, trinta e dois, ou terceiro do segundo,porvavelmente com relaçao ao laurent do pasquier

d ep o is no do sonho, es stav priemira do europeu ni primrio da cruz ip circulo do pode do poe do super mer cado, garo rande super fi cie com das pr ra tele ira serpentes do no me do input output, com das roupas, em c ima del primeira, ap par rec cia ia de r rp pr do pen home da teresa primeira mad donna deitada, com circulo da primeira gatinha, e de es spa apr da rec dia de se da guida e europeu da via q ue dela me tina home de iz ad circulo primrio cop circulo q ue he x a g on al , circulo do vaso do seja oto negro do com do primrio do filete vermelho, cruz rago circulo europeu da primeria do ki aqui em casa, ass si imo circulo do forte do vaso iv e rato en nel e se le a led da asa francesa circulo so ss st set t rin t primeira e do is co circulo do terceiro do se da gun do por vaos ave el que mente do com da relaçao, primeira do circulo l au rent do pasquier


Ou seja aqui no prédio e nos vizinhos, temos, os do rés do chao, que habitam de vez em quando a casa do outro casal dos bandidos das obras de um ano ou mais, depois temos as índias do merceeiro do cavaco, o rapaz das modas, o rapaz das tintas que pernoita nas vezes, assim parece com a tal rapariga de almada, os variados que vao passando pela cave, com ligação tambem ao maizum e via delfina ao alexandrino do psd, e dos teatros, o espanhol que foi pago na rtp pp concurso publico do malato, os vizinhos do ps do zodíaco, e dos a advogados ibéricos, a garagem ao lado, com as donas elvira do clube do rio tambem, na porta abaixo, a espia do lixo para a ap, e por ai fora, quase diria porta sim, porta sim,

Circulo da ova do vaso do seja aqui do no do prédio e no serpente dos vizinhos, t emo s, os do r espanhola do chao, q ue h ab bit am de eve zorro em qua anda primeira casa do outro ca sal dos ban di s os das ob ra s de primeiro ero ano o um da primeira do is, d ep o is t emo sas sin dias do mer cie rato do rio do cavaco, e do dias, a gata do ro da ase ac es c en tao ra ap zorro das modas, o ra p az das tintas q ue per no it ana serpente do vaso e ze es, as si m pa rece com da primeira da t al ra p riga de almada, os v aria rai ad os q eu do vao, do mario soares, p as sand o pe la circulo da ave da cave, com da liga da sao tambem a o maizum e via del fina ao alex ra n dino do psd, e dos teatros, o es pan hol q ue f oi pago na rt circulo da p do pr do concurso pub do primeiro cio do malato, os vi z in home do serpente do circulo do ps do zodíaco, o da gara ge ema mao lado, com do às di ina serpentes das elvira do clube do rio tambem, na porta ab ai x o, pr ie mr ia es pi ado lixo do para da primeira da ap, e por rai for a, qa use di ria do porta si em, porta si maior,

Hoje o cio passava tambem pelo ccb, era reflectido na antena dois, pois os meninos que faziam a cobertura davam conta em suas induções de saberem de determinada disposição de objectos que masi um aves alguém que aqui entrara os dispusera, esse menino de voz doce, é usado como cobra de controlo rem on line, na antena, portanto puta que o pariu , quando o ouvir, desligarei de seguida, e assim tambem se prova masi uma vez o envolvimento do circulo do mega ferreira nestes constantes cios, dizia-me o espirito pela noite que banda larga estava aberta, e de facto ventava em estranhas induções magnéticas, masi um anzol, que já começara ontem com a menina rita gallo, outra vez no canal dois, com uma indicação na rua da farmácia em alcantara, puta que vos pariu a todos, presos, acusados, ou mortos

Home do oje do circulo do cio p ass ser pn teresa ava tambem p elo do ccb, e ra r e for mula do grupo one e c t id don da p rie mira da antena dois, p o is os dos meninos q ue f az iam primeira do ac da cobertura da ava vam conta em s ua s indu ç o es de sabe r e rm de det r emi mina da di s posi sic cao de ob ject os q ue ema si um ave serpente al gume q ue au i en t r ar a os di s p use ra, ess e me nino de eva do vaso do oz doc e, é usa ad o com o cobra de c on t rolo rem on l ine, na ante en a, porta anto puta q ue do circulo de pari rio do vaso , q ua ando o o u vi rato, d es liga do rei da se da guida, e as si maior tambem da se do pro da ova ma si uma ave zo en vo l vie mn to doc irc culo do mega fer rie ra nest es co ns t ant es c io s, di z ia do traço do ingles do meo do es pi rito pela no it e q ue banda l arga e stav a ab berta rta , e de f ac to v en t ava em es t ra anha s indu ç o es ma gn e tica s, ma si um e zorro do io l, q ue j + ac om e ç ar on te mc om a me nina rit t a gallo, o u t ra ave z no can nl do is, com um a indica caçao na rua da fan da rica em alcantara, put do ts q ue vaso do os do pari , vaso da primeira de todos, presos, ac u isa sado s, o umo do circulo do rt os

Outra puta que aparecera na radio, tambem logo a seguir a ter publicado o video onde falava de imagem e dos vinte e cinco frames, a apanhei, exactamente a dizer, dos seus tempos de menina na rtp, quando montavam o telejornal em película em frames, assim esta linha apanhei no final da tarde, numa entrevista a puta da am ria da maria elisa , que aparecia em dia recente vestida como se fosse a ultima vestal, masi uma peça preparatória do cio do tremor, no espirito alguém por ela ou para ela dizia, passa-me rápido o frame de uma outra imagem relacionada com as sementes que refere a uma imagem da senhora hillary clinton, que apareceu na américa com um fio ainda sobre esta historia

Circulo do vaso da cruz do ra da puta q ue ap par e cera na radio, tambem primeiro ogo a se gui ira art do rat r ep pub li cado do video, vaso id é circulo da onda fala ava de i mage me d os vinte e c inc o fr am es, a ap na he i, e x ac tam n teresa primeira a di ze rato, do ss e us te mp os de me nina na rata do tp, qua anda mon t ava vam do circulo do telejornal em pe li cu la em fr am es, ass im e sta da linha a p ane do hi no da fina al dat c ur zorro da arde, nu am en t rr e vaso ista da primeira p ua t primeira da elisa , q ue ap a rec cia em dia rec en te v es tid ac omo se f os sea da primeira u l t ima vaso es cruz al, ma si uma peça pr e par rato ira do cio do tremor, no es pei to al g eu mp por dela o u para el a di zorro do zoror ia, pc, p ass a do traço da inglesa me do ra pido do fr am mede, uma outra rai mage mr e la cio n ad com do às das sementes q ue refe rea uma i mage madeira da s en hor primeira da energia, rai id circulo da ll ary do clinton, q ue ap par rc c eu na am erica com do primeiro ero do fi do io da primeira inda s ob re e sta hi s tor i primeira do ia

Depois aparecia tambem o drago mor do porto, ex namorado da dita senhora, a falar de dragões e coisas quejando com suas hostes de fieis futebolistas talhados em granito, ou seja tambem aqui uma guerra entre clubes,

D ep o is ap par e cia tambem o drago mor do porto, e x na mora ado da dita s en hora, a f al ar de drago espanhol e co isa serpente quadrado do eu p rin ciep das andas com serpente da ua da serpente do homem do os teresa, serpente de fi e is fute bo l ista st cruz alha ado s em g ar ni to, o vaso do seja tambem aqui da primeira guerra en t rec primeiro do ub espanhol,


Como isto passou tambem pela corte do norte, como descrito nos capítulos anteriores, me dirijo agora a senhora Augustina, como rainha da corte do norte e detentora de muitos dos segredos de tres gerações, pois é obvio aqui um conjunto de ligações, as quais como matriarca da alcateia , pedia o favor de intervir e esclarecer, recorda-se um dia de uma joaninha ter ao pe de mim caido, uma magnética, e depois a senhora teve um enfarte ou algo assim

Com o is to p as o u tambem pe la corte do don do norte, com o d es circulo do rito no serpente c apit u primeiro do os ante do rui rio dos ratos espanhóis, me di rig circulo do agora da primeira s en hora augusto ina, com do circulo da rai rainha da corte do norte e det en tora de mui t os dos se g red os de t rato espanhol ger aç das rações, p o is é ob do bic vv vaso do circulo aqui de primeiro c on j un to deli liga ç o es, as do quais, fr, com o mar tia da arca da al cat e ia , pe di a o f avo rato de int r e vaso da ire es clare ser, rec o rda do traço da inglesa se primeiro dia de uma jo aninha teresa ra do circulo do pede da mim ca id o, uma ma gn ne etic tica, e d ep o isa primeira da s en hor primeira da teve do primeiro en forte da arte o ual goa ass si maior

Como sabe, aí no norte, ao que parece é terra de muitos músicos, a questão está em saber que tipo de musica e quanto em sangue trazem no mundo, pois esta conta como sabe vem desde o tsunami, se não vira antes mesmo das torres gémeas como cada vez masi me aprece, ou seja temos em contas redondas, tres mil na américa, mais os das escolas, masi um furacão, ou mesmo dois, se contarmos o andrew tambem, depois temos duzentos mil no sudoeste asiático, duzentos em madrid e cem em londres e ainda uma outra conta que um dia me apareceu em aveiras, onde essa besta cúmplice destes actos que dá pelo nome de rui rio, lá estava a me controlar, bem como outro casal espanhol, que jogará no mesmo clube dele, depois temos a ligação aos ingleses do doiro, os fios dos pedofilos, e o vosso ignominioso silencio, não so face a estes crimes que provam o envolvimento de algumas desta personagens,, como tambem, em relaçao ao rapto de meu filho, e tambem todas as perseguições que aí no norte me fizeram desde pequenino, com uma tentativa de linchamento, portanto como ve os segredos vem mesmo de trás

Com o serpente do abe, a ino norte, ao q ue pa rece é terra de mui t os um sico sa q u es t o a e stá em s ab e rato do q ue t ip pode mu sic a e q ua anto em san g ue t ra ze mno do no dom mundo, p o is e sta conta com o s ab eve em de sd e o ts un ami, se n cão vaso ira ant es me sm circulo do mo kapa das torres gémeas com o c ad ave zorro ma si me ap rece, o vaso do seja teresa emo serpente em contas red o dn a s, t rato es mi primeiro na américa, maís os das e co la s, ma si primeiro f ur raçao, o um es mo do is, se conta rato do moso andre w t am b em, de posi t emo serpente du z en t os mi primeiro no sudoeste as iat ti co, du z en t o s em mad rid e c em e ml on dr espanhol e primeira inda de uma outra conta do q ue primeiro dia me a ap red dc eu em ave ira s, onda ess a bes t a cu mp l ice de st teresa dos ws actos, q ue d á p elo no em de rui rio, l á es sat tva a me c on t rola ar, b em com o de outro casal es pan da hola, q ue jo gara no me sm o c lube del e, sin os do d ep o is t emo mosa liga da sao aos ingleses do doiro, os fi s o d os ped di filo se ovo ss o i gm oni osso do silencio, n cão s o do face a est es c rim es q ue pro da ova o s eu en vo l vie mn to, com o t am b em, em relaçao ao ra pt o de me u fil h oe e eta tam b em todas as per si gui ç o es do quadrado da ue da primeira do ino do don orte me fi ze ram de sd e pe quadrado do eu nino, com da primeira t en t a iva deli n circulo do home do ham da manha en cruz do circulo, post ant circulo do com ove os se g red do circulo dv em me sm ode t ra serpente

E depois temos ainda , como sabe a conta fresquinha de italia, masi quatrocentos, portanto espero que como eu e todos os seres do amor e da justiça, esteja do lado dela e da luz e que faça o favor de esclarecer no mundo estes pequenos pormenores

E d ep o is t emo sa inda , com o s abe primeira do ac da conta fr es quin home do às de italia, ma sic qua t roc en t os, porta ant o es p ero q ue com o eu e todos os ser es do am mor e da ju st tica, es te jad do circulo lado dela e da al uz e quadrado da ue f aça o f avo rato do soares, de es clare ser do no mundo est es pe quadrado da un do os por ato maio do en do circulo do rato espanhol

Sabe , como eu que esse baterista agora promovido a capo da câmara do porto, nem é homem para me responder directamente ao que aqui já lhe interpelei sobre estas matérias, nomeadamente sobre a sua presença em aveiras, e saberá tambem que a puta que me trás o filho roubado, viveu uns anos no porto, pois o comandante seu pai, foi chefe aí da zona marítima do porto, e a menina terezinha, namorou com um rapaz ali da zona do queijo e da foz, que veja lá tinha ao que parece tres jaguares, e se recordará que o rasto do jaguar aponta numericamente para í tambem, ou seja temos que acrescentar uma serie de crimes no brasil, queda de aviões diversos, e em ultimo , um tecto de uma igreja e tudo, e portanto os senhores ao protegerem a teresa e o rapto, estão sendo cúmplices deste crimes que muitos aí terão neles participado

Serpente do abe ao e, abe , com o eu q ue ess e bate i rato sta do agora pro romi vaso circulo do quadrado da primeira capo da cam ra do porto, ne mé do home do para da me r es ponde r di rec tam n te ao q ue primeira do qui j á primeiro do he inter rp pe da lei s ob r ee sta s ma té rias, no me ad ae mn te s ob rea serpente da ua da presença em ave ira se o saberá tambem, q ue da primeira puta q ue me t ra s o fil h o ro ub ad ov. italia eve vaso do un s ano serpente sn do no da p oto, do circulo da pt do oto do potro do pote do poe top o is o comandante do dn da p da rie me ira da teresa serpente do europeu do pai, f oi che efe aí da zon primeira mar i t ima do porto, e a me nina te r es sin home da ana moru, moreia, com do primeiro rapaz al id primeira da zon ad do circulo do quico do queijo e da f oz, q eu do veja , br l á tinha ao q ue pa rece t rato es a j g ua ares, e se record primeira rá , leonor, q ue o rasto do jag ua ra ap da ponta, numérica, empresa do pc, ou ex pc, mente para ítam b em, o vaso do seja t emo s q ue ac r es c en tar uma se rie de c rim es no do brasil, da queda de avio es di iv ero rose se em u l t imo , primeiro tec to de primeira igreja e tudo, e porta ant o os s en u o rato es a ó a o pr e te g rem primeira da teresa e do circulo do ra pt o, es to as en do cu mp l ice es de ste c rim espanhol do q ue mui ts o aí te ram nel espanhol par da art ti cip ad circulo


Depois existe como sabe um outro baterista, que o senhor rui rio certamente por oficio correlativo conhecerá, e que é quase como meu sozia, e que o espirito ainda agora me confirmou, ser o tal usado numa gravação que não conheço, pois como é obvio nunca ma mostraram, o terao feito a muitos outros certamente com vista a me incriminar, e depois de ela ter de novo referido em texto recente, me disse o espirito estar relacionada com a maior cruz que esses bandidos do norte me fizeram, relativa aos assuntos que referia na photo com a capa da bela iman, portanto agradecia o esclarecimento cabal sobre este assunto, que creio que em parte se prenden tambem com o furacão andrew

D ep o is e xis te com o s abe um outro do baterista, q ue do circulo do senhor rui rio ce rta que mente por o fi c oo co rr e la t ivo c one home da ce do rá, e q ue é qua ase com o me u so iza do souza, e q ue o es pi rito primeira inda g a o ra me c on fi r mo use ser circulo do ero t al usa ado nu ma g rav aç sao q ue n cão c on he ç o, p o is com o ap do pt soto primeiro do circulo de dezembro dao serpente + e ob vaso do io n un cama mos t r aram, o te ra o feit o am mui t os o u t r serpente sa ce rta tam que mente com vaso do ista a me inc rimi ina ar, e d ep o is de el a te r de n ov refe en cia ada em texto rec en te, me di ss e o es pei to ser e la cio na ada com da primeira maior cruz q ue ess espanhóis bandidos do norte me fi x e ram, r e la tic cv a as o as sun to s q ue refer iana ph oto com da primeira capa da bela iman, post ant o a g ra dec cia ia do circulo do es c l rec cie mn to ca bal s ob re e sta as sun to, q ue c rei o q ue em p arte se pr e d en d tam b em com do circulo do furacão andrew

e ainda aparecia tambem o rui sá a metra alguem no bolso, que deve ter entao a ver com o tal que se demitirá, ou ira para tribunal, e me pergunto se o sá nao trará por sua vez relaçao com a numerica, tambem, que era curisoamente sediada numa transversal a av de madrid, ou de paris, ali pelas bandas do bairro da avenida de roma

e primeira inda ap par rec cia ia tambem , circulo do rui sá , primeira do met rá al gato ue em no do bo primeiro mro ro do serpente do circulo, q eu d eve teresa rato en tao ave rc do om do circulo da ita al cruz q eu se demi emi cruz ra circulo do vaso da ira do para do tribunal e me do per da gun do to se do circulo do sá cruz rato ar acento primeiro por serpente ua ave zorro da relaçao, com da primeira da numerica, tambem, q eu e ra cu riso am que mente sed dia ad ano ma cruz ra ns ver s al primeria da av de mad rid, circulo do vaso de paris, o personagem, al ip do pe l as das bandas , musica, do ba irro da ave nid primeria da roma



Agradecia os vossos esclarecimentos, ou melhor, a luz do que a faca nas linhas desvelou, a vossa confissão, antes de formalizar queixa no tribunal criminal europeu contra todos os aqui nomeados, e sem limitar em parte a resto desta conversa que ainda não acabou, em função dos ecos que tive relativos às minhas ultimas Palavras

Primeira gata do ra dec cia do ia os vaso dos ossos es clare rec cimentos ant espanholas de for mali iza ar q ue ix ano do tribunal criminal europeu, contras todos os saqui no me ado se serpentes em li mit ra em p arte ar es to de st c on versa q ue primeira inda n cão ac ab o ue em fun sao dos e cos q ue t iv e r e la t ivo sas min do home às dp u l t imas Pal av ra serpente

Continua, indo a diversos locais do mundo, sabe senhor mandela, me fizeram aparecer aqui em frente ao sal das brasas, sendo que o senhor rui rio deverá bem conhecer quem é que tem o masarati, visto ser apreciar de carrinhos e terem mesmo feito um que no dia de começar a funcionar, não funcionou, uma carrinha com matricula espanhola que assim rezava, juma, o el dezoito, do sal nas brasas, os filhos da puta malandros, assim me parece, pois vi a vossa resposta que dizia, o to do sun, às mil novecentos e noventa e quatro, ou seja da capital da cultura, outra vez, a mim tambem me parece


Conti nu a, indo a di versos l oca si do mundo, s abe senhor man dela, me fi ze ram ap par recer a qui em fr en te ao s al das br asas, s en do q ue circulo do s en hor rui rio d eve rá b em c on he ser quem é q ue t emo do mo do masa rati, vi serpente to ser ap rec cia ar dec carrinhos e teresa rem me ms o feito, primeiro q ue no dia de com e l ç ar a fun cio n ar, n cão fun cio no do vaso da primeira car da rinha do com do mat ricula espanhola q ue as si em r e java, juma, o el dez o it o, ip dp ps si mus do s al nas br asas, os fil h os da puta m al lan dr os, as si m me pa r c e, p o is vi a v os sa r es posta q ue d iza sun to as mi l no ove en dos centos e em , en n ove da venta e q ua t ro, audi, o vaso do seja da capital da cu do primeiro ur da primeira da outra vez, primeira mim tambem me do par da rece

Continua...
sabes amada, ainda estou meio zonzo e estupefacto, pois uma parte do que se desvelou na faca das letras anteriores, desvela coisas terríveis, que até me custa acreditar, pois quando se desvela , alguns de uma organização, que como num jogo de guerra são especialistas em por exemplo, as baixas civis, duas seriam as possibilidades, ou estarmos perante um dizer de quem actua preventivamente para que tal não aconteça, ou esta é a parte extraordinária, e difícil mesmo de se crer, que alguém actue no sentido em que durante um conflito, se especialize em criar maias baixas civis, as tais que chama colaterais , mas que entoa, teremos que concluir serem mesmo feitas propositadamente, como molho de carne para melhor fazer a todos sofrer e alimentar melhor assim a continua fogueira entre muitas partes, ahggg, até assim fiz por dentro, pois isto é muito difícil de entender, se bem que se sabe que se fez em guerras masi antigas, mas a ideia de se continuar a fazer, dá mesmo vómitos, pelo menos na cabeça do coraçao, face a este visto no ver, por outro lado ainda, isto que se desvelou na faca, a ser assim, diz tambem então mais duas coias, que efectivamente estamos perante um grupo organizado, como diversos sectores e funções , por outras palavras que a espectro , como lhe chamamos é mesmo muito real


D abe s am ad a, a inda e to um e io zon jo do oe est up e f ac to, p o is uma p arte do q ue se d es velo lou na faca das letras ante rio rato es, d es vela co isas terri vaso e is, que a té me cu sta ac red di t ra, p o is q ua ando se d es vela , al gus sn de uma o r g am niza sao, q ue com o nu primeiro j ogo de guerra são es pe cila ista s em por e x e mp lo, as ba ix as c iv is, du as se r iam as po sibil ib d ad es, o u est ramos pe ra ante um di ze r de q eu em ac tua pr eve en t iva vam n te para q ue t al n cão ac on teç a, o u e sta é a p arte e x t ra o di rna aria da ria, e di fi ci l me sm ode sec r e rato, q ue al g eu m ac t ue no s en ti u do em q ue duran te primeiro c on f l it o, se es pe cia l ize em c ria r maia s ba ix as c iv isas tais q ue c h ama co la te rai s , masque en to a, te remos q ue c on c lui r se rem me sm o f e i t as pr ep posi t ad dame dam en te, com o mol h ode car ne para mel hor f az e ra todos s o fr e rr e al i m en t ra mel hor as sima conti n ua fogueira en t re mui t as p art es, a homem do t rip lo ato, tres gatas, a té ass im fi z por d en t ro, p o is is to é mui to di fi ci l de en t en der, se bem q ue se s abe q ue se fez em g eu ur ra s masi antigas, mas a di e ia de se conti nu ar a f az e r, d á me sm o vo mito s, p elo m en os na ca beça do cora sao, da face primeira este vi s to no ove ver, por o u t ro l ado a inda, is to que se d es velo lou na faca, a ser as si m, di z t am b em en tao mas i d u as co ia s, q ue efe c t iva mente est ms o pe ra ante um g rup o o r g ani zad o, com o di versos sec tor es e fun ç o es , por outras pal av ra s q ue a es pe c t ro , com o l he ca h ma mos é me sm o mui to rea al

A velha escola de cronos, que defende como sempre , a necessidade de alimentar a besta, sempre metendo os filhos na boca, de preferencia os outros, assim as chamadas baixas colaterais não pingam na linhagem da família, chicote, chicote, tlásss, e os carneirinhos cegos e ceguinhos balem contentes para o matadouro

o do grupo onze, da dupla unidade,


Prime ria da ave da velha escola de cronos, q ue d efe fende com o se mp rea da ne ce iss dade de al lie mn t ra primeira besta, se mp r e me t en do os fil h os na boca, de pr efe en cia os dos outros, as sima s c ham da s ba ix as co la te ria n cão pin g am na linha ge made ria da f am i l ia do chicote, chic teresa, t láss s, e os dos carneirinhos c ego se ce gui n h os bal lem c on t en t es para circulo do mata do douro


Subindo pela meia noite da véspera do vinte e cinco de abril, a calçada do livramento, do outro lado do rio, os foguetes coloridos começaram a estoirar, fazem como warps, elevam-se na vertical, e vem de repente, como em aceleração súbita, belas bombas e mísseis, as únicas legais no mundo do amor, no carro a imagem de véspera trás um desenvolvimento, ali estava a grua elevatória , e a luz que até parecia cinema de plateau de estrelas, perguntara aos miúdos cegos, o que ali se passava, se estariam a rodar, ao lado da parede das canas de bambu a mesa posta para seis convivas, duas jarras de pedra na mesa , frutos tropicais descascados com arte em copos de sopa, agora, um papelinho dizia, nove, o custo da janta do lord, talvez então, incluindo o cargueiro russo que se afundara

S ub indo pe la me ia no it e da ave do vaso da espanhola pera do vinte e cinco de abril, primeira da calçada, a teresa, do l iv ram do neto, para safar o neto, do outro rol do ado do rio, o rui, os f o gut es c olo rid os com eça ram a es toi r ar, f az em c omo w a rp do ps, el eva vam do traço da inglesa se na ave r ti cal, e eve em de re pen teresa, com o em ac e l ar sao s ub bit primeira de belas b oma se dos miss e is, as única serpente le gais do no do mundo do amo mor, no do carro da primeira imagem de eve ca sp da espanhola pera t ra serpente do primeiro desenvolvimento, al i es tva primeira grua elevatória , e primeira da luz q ue a té par e cia cin ema do plateau de estrelas, per gun da tara a os miúdos cegos, o q ue al ise p ass ava, se est ar iam a roda ar, aol ado da par e f de d as cna s d e en do mabu mabul, primeira da mesa posta para dos seis convivas, du as das jarras sj ar ra serpente da pedra na mesa , fr u t os top pi do cais d es z cascados com arte em cop os de s opa, agora, um pap e linho di z ia, n ove, o cu s to da j ant a do lord, t alvez en tao, inc l u indo o car g au e iro russo q ue se a fun da ra

De facto os vermes tem profanado este livro em forma cobarde como sempre e anónima, o ultimo assinara como se fosse ou não fosse o luigi

De f ac to os dos vermes te em pro vaso fan ana ad o este l iv ro em forma co bar de com o se mp r e e ano nima, o u l t imo as si ana ra com o se f os se o un cão f os se o lui gi

Até quando os que se dizem viver em democracias vao deixar que alguns, pouco, muitos pouco, a margem das leis acordadas, e acima das policias e dos tribunais, continuarem a assim agora!

A té q ua ando os q ue se di ze maior do viver em demo c rac cia serpente do marocas do vao de ix ar q ue al gun ns, p o u com u it o p o u co, am mar ge made ria das leis ac o r dada se ac ima das poli cia s e d os t rib una si, conti nu a ema as si mag circulo do rato, dos cabrões do ps, serpente eta c rava ana da terra, br

De facto o cio era visível, com o cabrão do pinóquio, ainda em dia recente falara dos medicamentos serem à borla para os avos, e hoje o menino veio provar na assembleia tal medida, justiça, assim justificou o bandido, que ara uma medida de justiça, e se verdade o é, como um bandido pedofilo, mentiroso e cobridor de um rapto de meu filho, poderá alguma vez falar em justiça!

De fat, o pedro do marques co do circulo do cio e ra v isi vaso do el, com do circulo do cabrão do pinóquio, primeira inda em dia rec en te f al a ra dos medicamentos se rem à bor la para os av os, e homem do oje do circulo do menino e io ap circulo do ar do rato vaso da ar na as em blé ia t al me dida da justiça, as si m j us ti fi co u circulo do bandido, q ue primeira ra da primeira me dida de justiça, e se eve rda dade o é, com circulo do primeiro bandido pedo fil o, men t iro dos rose co br id dor de primeiro ra pt o de me vaso fi l h o, p ode rá al gum primeira ave zorro f al ar em ju s tiça s eta c rava ana terra

Toda a gente masi uma vez viu, o nariz a crescer ao pinóquio na entrevista com lavagem por dois dentistas, dizia a dentista de serviço, hoje na capa dos bandidos, do dn, que não teria feito a entrevista a socrates, se ele não falasse no caso freeport,

Toda da primeira da revista gente ma si uma ave zorro viu, circulo em nariz, coca, ac rato serpente, ser primeira do circulo do pinóquio, na entrevista com l ava ge mp por do si dos dentistas, di zorro do ia da primeira dentista de serviço, ho e jn primeira capa dos bandidos, do dn, q ue n cão te ria feit circulo da primeira da entrevista a soc rat espanhol, se el e n cão f al asse no do caso fr ee p ort, ou seja da morte da irma da princesa

Que putas danadas, mas alguém soube mais alguma coisa para além desta que aqui em forma de acusação vos desvelo, não o viram como mentia e como estava a rascas, e masi nove de custo, naquilo que chama de obtenção da verdade, seus mentirosos filhos da tremenda puta, acelerações por cúmplices assassinos vossos

Q eu das putas dana da s, mas al gume s o ub e mais al gum ac co isa para al é made ria de sta q ue aqui em forma de ac usa sao vaso do os d es velo, n cão circulo do vaso do iram com o m en tia e com o est ava a ra sc as, e ema si nove dec custo, na q eu i primeiro mr do circulo de dezembro do q ue da chama de ob bt en sao da ave verde rda dade, se us men tir roso s fi l h os da t rata da emenda puta, ac e lara ç o es por cu mp l ice es as sas sin os vaso dos ossos

Migalhas, foi logo o filho da puta de pedofilo e bandido, dar antes que a nova revolução se pudesse levantar

Mig das alha serpente do forte do oi do logo do circulo do filho da ap da puta do pedo fil o e do ban dido, da ar ant es q ue a no n ova r evo lu sao se p u de ss e primeiro da eva do van da tar

enquanto as cidades permitirem este bandidos e putas loucas de assim continuarem, e a justiça e a policia se continuarem a vergar, haverá novas bombas

en q ua ab ant sic ur l o às das cida ad espanhol, per mittir rem este bandido serpente e ep das putas lou ca serpente de ass se em contu nua ar rem e primria da justiça, e primeira da polica se conti nu ar rem ema ave
do rato, maior do mp do ps, da ar, home ave rá nova serpente das bombas


a puta cobridora dos pedofilos e dos bandidos, a que diz levar veste de porcuradora geral da republica, vinha ontem linha clara, em suas proprias palavras, que adimita que havia ensaios de pressao, que merda é esta de este dizer, ensaios de pressao, estaremos proventura a falar de raguebi, talvez, o ponto que a bola faz ao entrar no homem , talvez o ponto dos tomates a entra no cu das pequenas crinaças abusadas, que ainda nao viram a justiça que lhe é devida, feita

primeira da ap da puta cobridora de pedofilos, pedo fil os e dos bandidos, primeira do q da ue da di zorro primeiro eva da ar, per mi cruz tir rem este bandido, de por rc cura dor primeira da ger al da rata da publica, da vinha on te maior mr da linha da clara, em serpente ua da serpente pro da p da ria serpente das pal av ra serpentes a f al da ar de raguebi, o da familia do durao, da porrada na america latina, t alvez do circulo do ponto do q ue do circluo do da bola, jornal, f az ao en cruz ar rato no do homem, cruz alvez circulo do ponto dos tomates, a en cruz ra no do cu das da serpente das pequenas crinaçs ab usa sada serpente do q ue primeira inda n cao vaso iram primeira aa da justiça q ue le do home ingles, é d vaso id da primeira

como a outra puta ex porcurador de coisa nenhuma, a atender á falta de resultados, a nao ser as bombas que arrebentam nestes precisos dias foram no iraque, que dizia que era mediunico sem o ser, e que seria ele e seu irmao os unicos no fim a serem presos

com do circulo da outra puta e x por rc vura dor dec co isa n en huma da primeira a ten der Á f al cruz primeira der es sul cruz ad do os anao ser às das bombas q ue ar r e b ben tam nest net espanhol pr e circulo cem is do os do Dias, do psd, for am do no do irque, q ue di za q ue e ra me du vaso do nico serpente emo ser, e q ue se ria el es europeu mao ira do mo do os unico no do fi ima ase rem pr es do os

badarmerda seus filhos da puta, todos para o tribunal europeu, ou para o inferno!!!!

do ba da ad da ar da mer rda se us fil homem do os da puta, todos do para do c irc do culo do t rib un al eu rop eu, c irc u primeiro do circulo de dezembro do vaso do circulo do inferno, qia dr do ado do au t ro serpentes dos circulos da rav as da ana da terra



de facto um pedofilo se desvelou na ar

continua
sabes amada, ainda estou meio zonzo e estupefacto, pois uma parte do que se desvelou na faca das letras anteriores, desvela coisas terríveis, que até me custa acreditar, pois quando se desvela , alguns de uma organização, que como num jogo de guerra são especialistas em por exemplo, as baixas civis, duas seriam as possibilidades, ou estarmos perante um dizer de quem actua preventivamente para que tal não aconteça, ou esta é a parte extraordinária, e difícil mesmo de se crer, que alguém actue no sentido em que durante um conflito, se especialize em criar maias baixas civis, as tais que chama colaterais , mas que entoa, teremos que concluir serem mesmo feitas propositadamente, como molho de carne para melhor fazer a todos sofrer e alimentar melhor assim a continua fogueira entre muitas partes, ahggg, até assim fiz por dentro, pois isto é muito difícil de entender, se bem que se sabe que se fez em guerras masi antigas, mas a ideia de se continuar a fazer, dá mesmo vómitos, pelo menos na cabeça do coraçao, face a este visto no ver, por outro lado ainda, isto que se desvelou na faca, a ser assim, diz tambem então mais duas coias, que efectivamente estamos perante um grupo organizado, como diversos sectores e funções , por outras palavras que a espectro , como lhe chamamos é mesmo muito real


D abe s am ad a, a inda e to um e io zon jo do oe est up e f ac to, p o is uma p arte do q ue se d es velo lou na faca das letras ante rio rato es, d es vela co isas terri vaso e is, que a té me cu sta ac red di t ra, p o is q ua ando se d es vela , al gus sn de uma o r g am niza sao, q ue com o nu primeiro j ogo de guerra são es pe cila ista s em por e x e mp lo, as ba ix as c iv is, du as se r iam as po sibil ib d ad es, o u est ramos pe ra ante um di ze r de q eu em ac tua pr eve en t iva vam n te para q ue t al n cão ac on teç a, o u e sta é a p arte e x t ra o di rna aria da ria, e di fi ci l me sm ode sec r e rato, q ue al g eu m ac t ue no s en ti u do em q ue duran te primeiro c on f l it o, se es pe cia l ize em c ria r maia s ba ix as c iv isas tais q ue c h ama co la te rai s , masque en to a, te remos q ue c on c lui r se rem me sm o f e i t as pr ep posi t ad dame dam en te, com o mol h ode car ne para mel hor f az e ra todos s o fr e rr e al i m en t ra mel hor as sima conti n ua fogueira en t re mui t as p art es, a homem do t rip lo ato, tres gatas, a té ass im fi z por d en t ro, p o is is to é mui to di fi ci l de en t en der, se bem q ue se s abe q ue se fez em g eu ur ra s masi antigas, mas a di e ia de se conti nu ar a f az e r, d á me sm o vo mito s, p elo m en os na ca beça do cora sao, da face primeira este vi s to no ove ver, por o u t ro l ado a inda, is to que se d es velo lou na faca, a ser as si m, di z t am b em en tao mas i d u as co ia s, q ue efe c t iva mente est ms o pe ra ante um g rup o o r g ani zad o, com o di versos sec tor es e fun ç o es , por outras pal av ra s q ue a es pe c t ro , com o l he ca h ma mos é me sm o mui to rea al

A velha escola de cronos, que defende como sempre , a necessidade de alimentar a besta, sempre metendo os filhos na boca, de preferencia os outros, assim as chamadas baixas colaterais não pingam na linhagem da família, chicote, chicote, tlásss, e os carneirinhos cegos e ceguinhos balem contentes para o matadouro

A velha escola de cronos, que defende como sempre , a necessidade de alimentar a besta, sempre metendo os filhos na boca, de preferencia os outros, assim as chamadas baixas colaterais não pingam na linhagem da família, chicote, chicote, tlásss, e os carneirinhos cegos e ceguinhos balem contentes para o matadouro

Prime ria da ave da velha escola de cronos, q ue d efe fende com o se mp rea da ne ce iss dade de al lie mn t ra primeira besta, se mp r e me t en do os fil h os na boca, de pr efe en cia os dos outros, as sima s c ham da s ba ix as co la te ria n cão pin g am na linha ge made ria da f am i l ia do chicote, chic teresa, t láss s, e os dos carneirinhos c ego se ce gui n h os bal lem c on t en t es para circulo do mata do douro


Subindo pela meia noite da véspera do vinte e cinco de abril, a calçada do livramento, do outro lado do rio, os foguetes coloridos começaram a estoirar, fazem como warps, elevam-se na vertical, e vem de repente, como em aceleração súbita, belas bombas e mísseis, as únicas legais no mundo do amor, no carro a imagem de véspera trás um desenvolvimento, ali estava a grua elevatória , e a luz que até parecia cinema de plateau de estrelas, perguntara aos miúdos cegos, o que ali se passava, se estariam a rodar, ao lado da parede das canas de bambu a mesa posta para seis convivas, duas jarras de pedra na mesa , frutos tropicais descascados com arte em copos de sopa, agora, um papelinho dizia, nove, o custo da janta do lord, talvez então, incluindo o cargueiro russo que se afundara

S ub indo pe la me ia no it e da ave do vaso da espanhola pera do vinte e cinco de abril, primeira da calçada, a teresa, do l iv ram do neto, para safar o neto, do outro rol do ado do rio, o rui, os f o gut es c olo rid os com eça ram a es toi r ar, f az em c omo w a rp do ps, el eva vam do traço da inglesa se na ave r ti cal, e eve em de re pen teresa, com o em ac e l ar sao s ub bit primeira de belas b oma se dos miss e is, as única serpente le gais do no do mundo do amo mor, no do carro da primeira imagem de eve ca sp da espanhola pera t ra serpente do primeiro desenvolvimento, al i es tva primeira grua elevatória , e primeira da luz q ue a té par e cia cin ema do plateau de estrelas, per gun da tara a os miúdos cegos, o q ue al ise p ass ava, se est ar iam a roda ar, aol ado da par e f de d as cna s d e en do mabu mabul, primeira da mesa posta para dos seis convivas, du as das jarras sj ar ra serpente da pedra na mesa , fr u t os top pi do cais d es z cascados com arte em cop os de s opa, agora, um pap e linho di z ia, n ove, o cu s to da j ant a do lord, t alvez en tao, inc l u indo o car g au e iro russo q ue se a fun da ra

De facto os vermes tem profanado este livro em forma cobarde como sempre e anónima, o ultimo assinara como se fosse ou não fosse o luigi

De f ac to os dos vermes te em pro vaso fan ana ad o este l iv ro em forma co bar de com o se mp r e e ano nima, o u l t imo as si ana ra com o se f os se o un cão f os se o lui gi

Até quando os que se dizem viver em democracias vao deixar que alguns, pouco, muitos pouco, a margem das leis acordadas, e acima das policias e dos tribunais, continuarem a assim agora!

A té q ua ando os q ue se di ze maior do viver em demo c rac cia serpente do marocas do vao de ix ar q ue al gun ns, p o u com u it o p o u co, am mar ge made ria das leis ac o r dada se ac ima das poli cia s e d os t rib una si, conti nu a ema as si mag circulo do rato, dos cabrões do ps, serpente eta c rava ana da terra, br

De facto o cio era visível, com o cabrão do pinóquio, ainda em dia recente falara dos medicamentos serem à borla para os avos, e hoje o menino veio provar na assembleia tal medida, justiça, assim justificou o bandido, que ara uma medida de justiça, e se verdade o é, como um bandido pedofilo, mentiroso e cobridor de um rapto de meu filho, poderá alguma vez falar em justiça!

De fat, o pedro do marques co do circulo do cio e ra v isi vaso do el, com do circulo do cabrão do pinóquio, primeira inda em dia rec en te f al a ra dos medicamentos se rem à bor la para os av os, e homem do oje do circulo do menino e io ap circulo do ar do rato vaso da ar na as em blé ia t al me dida da justiça, as si m j us ti fi co u circulo do bandido, q ue primeira ra da primeira me dida de justiça, e se eve rda dade o é, com circulo do primeiro bandido pedo fil o, men t iro dos rose co br id dor de primeiro ra pt o de me vaso fi l h o, p ode rá al gum primeira ave zorro f al ar em ju s tiça s eta c rava ana terra

Toda a gente masi uma vez viu, o nariz a crescer ao pinóquio na entrevista com lavagem por dois dentistas, dizia a dentista de serviço, hoje na capa dos bandidos, do dn, que não teria feito a entrevista a socrates, se ele não falasse no caso freeport,

Toda da primeira da revista gente ma si uma ave zorro viu, circulo em nariz, coca, ac rato serpente, ser primeira do circulo do pinóquio, na entrevista com l ava ge mp por do si dos dentistas, di zorro do ia da primeira dentista de serviço, ho e jn primeira capa dos bandidos, do dn, q ue n cão te ria feit circulo da primeira da entrevista a soc rat espanhol, se el e n cão f al asse no do caso fr ee p ort, ou seja da morte da irma da princesa

Que putas danadas, mas alguém soube mais alguma coisa para além desta que aqui em forma de acusação vos desvelo, não o viram como mentia e como estava a rascas, e masi nove de custo, naquilo que chama de obtenção da verdade, seus mentirosos filhos da tremenda puta, acelerações por cúmplices assassinos vossos

Q eu das putas dana da s, mas al gume s o ub e mais al gum ac co isa para al é made ria de sta q ue aqui em forma de ac usa sao vaso do os d es velo, n cão circulo do vaso do iram com o m en tia e com o est ava a ra sc as, e ema si nove dec custo, na q eu i primeiro mr do circulo de dezembro do q ue da chama de ob bt en sao da ave verde rda dade, se us men tir roso s fi l h os da t rata da emenda puta, ac e lara ç o es por cu mp l ice es as sas sin os vaso dos ossos

Migalhas, foi logo o filho da puta de pedofilo e bandido, dar antes que a nova revolução se pudesse levantar

Mig das alha serpente do forte do oi do logo do circulo do filho da ap da puta do pedo fil o e do ban dido, da ar ant es q ue a no n ova r evo lu sao se p u de ss e primeiro da eva do van da tar


enquanto as cidades permitirem este bandidos e putas loucas de assim continuarem, e a justiça e a policia se continuarem a vergar, haverá novas bombas


en q ua ab ant cicurlo às das cida ad espanhol, per mittir rem este bandido serpente e ep das putas lou ca serpente de ass se em contu nua ar rem e primria da justiça, e primeira da polica se conti nu ar rem ema ave rato