quarta-feira, junho 10, 2009

-----
-----
-----
Meus
Doces
Irmãos
E
Filhos
Do
Amor
Da
Luz
E
Da
Verdade
Do
Amor

MD IE FI D AM DAM MOR DA LUA; E DA VERDE DO AMOR

Me us Do c es Irmãos E Fi l h o s D o Amo mor Da L u z E Da Verde ad e Do Am mor

Haveis
Votado
Bem
Não
Votando

H ave is V ota do B em N cão V ota tan do

E
Ganhastes

E gan do homem às da te espanhola serpente

Parabéns
A
Todos

Para ra ab én ns primeira de todos

Parabéns
Por
Este
Belo
E
Correcto
Dizer

Para b en acento serpente por de este b elo e co rr e c to di ze rato

Sois
Mesmo
O
Maior
Partido
Pois
Sois
Inteiros

S o is me sm circulo do circulo maior, p art tid circulo id , p o is s o is inte iro serpente

Sois
Nove
Milhões
Seiscentos
E
Seis
Mil
E
Seiscentos
E
Quarenta
E
Oito

S o is n ove dos milhões, lota da aria da onda sobre circulo do os espanhol se is c en t os italiana, é sé is mo da ilhe e dos italianos se is dos centos e qua da renta en cruz primeira e o it circulo


E
Vos
Haveis
Tido
Seis
Milhões
E
Quarenta
E
Nove
Mil
E
Quarenta
E
Cinco
Votos
Numa

Alma
De
Todos
E
De
Nenhum

E V os H ave is T id o Se is dos Milhões espanhóis, jogos espanhóis, E Qua renta EN ove M i l E Qua renta E C inc oV, italia, oto s Numa S ó Alma De Todos E D e N e n h um

Nenhum
Dos
Partidos
Partidos
De
Vós
Nem
De
Perto
Nem
De
Longe
Se
Aproximou

N en h um D os P art id os dos Partidos , De V ó s Ne made ria aD é Per to Ne m ad e ria Do Longe da Se Ap pro to x imo vaso

Pois
Tivestes
Mais
De
Cinco
Vezes
Do
Que
O
Mais
Cruzado

P o is T iv estes Maís De C inc o V e, ítalo francês, ze sd, o Q eu do O Mais do Cruzado

Da
Conta
De
Todos
Os
Que
Podem
Aqui
Votar
Tivestes
Vós
Mais
De
Sessenta
E
Dois
Por
Cento

D a C conta De Todos, Os Q eu Pode emA qui V ot ar T iv estes V ó s Mais De Se s senta E Do is Por C en to

Prova
O
Resultado
O
Que
O
Amor
Sempre
Soube
E
Disse

Pro da ova do O R es sul t ado O Q eu O Amo mor Se mp r e S o ub e E D i ss e

Que
Não
É
Isto
O
Regime
A
Democracia
Que
Diz
Ser

Q NÈ IO E AD Q Dr
DI Q EU DEMO C RAC CIA IA ; A REGIME O ES TO È N CAO Q UE
EO È TO OE AA E ZORRO
ZE AAE OO È OE
Q eu N cão É Is to O Reg gi me AD Demo c rac cia ia Q eu Di zorro Ser


Que
A
Democracia
Está
Pervertida
Pois
Dela
Se
Diz
Ser
O
Sistema
De
Representação
Da
Maioria

Q eu A Demo c rac ia E stá Per verte id a P o is D el a Se Di z Ser, O Sis t ema De R ep r es en tação Da Maio ria

E
Se
A
Larga
Maioria
Não
Votou
Como
Pode
Estar
Ela
Bem
Ou
Mal
Representada

E SeAL arga Maio ria N ão V oto u C omo Pode Es star El a B em O u M a l R ep r e s en t ad a

Pensais
Que
Enganais
Alguém
Ou
Algum
Quando
Fazeis
Percentagens
Sobre
Os
Que
Votam
Em
Vós
Fazendo
De
Conta
Que
A
Grande
Maioria
Não
Existe

Pen sa is Q eu En g ana is Al g u é mO u Al gum Qua anda F az e is Per c en tage en ns S ob re Os Q eu V ot ta da am Em V ó s Fazendo, De Conta, Q eu A G rande Maio ria N cão E xis te

Sois
Assim
Tao
Arrogantes
Tao
Fascistas
Tao
Tremendas
Bestas
Para
Alem
Do
Que

Sois

S o is Ass im Tao Ar ro gan te es s Tao Fascistas, Tao T r em en da s B es t as Para
Al lem Do Que J á S o is

Pois
Vos
Engrossais
As
Percentagens
Dos
Que
Dizem
Representar
Para
Melhor
A
Vos
Se
Enganarem
E
Tentarem
Enganar
As
Criancinhas


P o is V os En g rossa is As das Per c en ta ge en ns D os Q eu Di ze m R ep r es en tar Para Mel hor A V os Se En g ana rem E T en t ar rem En g ana rA s C r ian circulo de corte on homem as

Quantos
São
Os
Que
Trazem
Direito
A
Voto
Os
Nove
Milhões
Seiscentos
E
Seis
Mil
Seiscentos e
E
Quarenta
E
Oito

Q un ato s São Os Q eu T ra Ze m Di re t io A V oto O s N o ve dos Milhões italianos, Se i c en t os E Se is Mi l Se i c es sn to Ze EQ au renta E O it o

Ou

Os
Que
Votaram
Os
Tres
Milhões
Quinhentos
E
Cinquenta
E
Sete
Seiscentos
E
Tres

O u S ó Os Q eu V ota aram Os T r es Milhoes Quin h en t os E Cin q u en t a E Sete dos italianos Se is c en t os E T r es

E
A
Ideia
Do
Governo
Pela
Maioria
Num
Território
Grupo
De
Gente
Ou
Nação
Corresponde
A
Todos
Ou

Parte

E A Id e ia Do Governo Pe la Maio ria N um Terri tor io G rupo De G en te O u N aç são Co rr es sw p o inde A Todos, O uS ó P arte

Mesmo
Não
Esquecendo
Que
às
Crianças
Negam
Vocês
O
Direito
Do
Voto
e
Em
Muitos
Casos
Toda
e
qualquer
participação
e

por
esta
certa
razão
sois
desde

declarados
perante
o
amor
como
prepotentes
e
fascizantes


Me sm oN cão Es q eu c en do Q eu às das c rina aç as ne g am v o c es circulo de direito, o do v oto e em mui t os dos casos toda e q au l q e r p art tic pa são e
S ó por e sta ce rta ra z a o s o is d es de j á dec lara ad os pe ra n te o amo rc omo
Pr ep ot en t es e f as c iza ant es


Pois
Não
Votar
É
Votar

P o is N ão V ot ar É V circulo da tar


Não
Votar
É
Dizer
Que
Se
Sabe
Da
Inutilidade
Da
Velha
Cantiga
De
Todos
Os
Bandidos
Do
Tal
Volto
Útil

N ão V o t ar É Di ze r Q eu Se S abe Da Un u tili dade Da Velha Can tiga De Todos do Os dos Bandidos Do T a l k , V o l to U til


Não
Votar
É
Dizer
Que
O
Voto
Como
Acontece

Muito
Tempo
De
Nada
Serve
Nada
Melhora
Serve

Um
Grau
Maior
De
Cumplicidade
Com
A
Podridão
Que
As
Chamadas
Democracias
E
Suas
Formas
De
Governos
Autocráticos
Fascistas
E
fascizantes
Instituíram
À
Revelia
Da
Grande
Maioria
Das
Gentes


N ão V o t ar É Di ze r Q eu O V oto C omo Acontece H á Mui to Te mp o De N ad a Ser v eN ad a Mel hor a Ser v eS ó Um G r au Maio r De Cu mp li cidade Com A
Pod rid dao Q eu As C ham ad as Demo c rac cia ia sE S u as das Formas De G ove r n nós Au toc rat i cos F as c ista E F as sci ize en t es In si tuti ram A R eve l ia DaG rande
Maio ria D as For ground en t es


Nao
Votar
Foi
E
É
Dizer
Que
Estamos
Fartos
De
Ser
Desgovernados
Por
Minorias
Que
Se
Estribam
Em
Falsas
Maiorias
E
Que
Roubam
A
Justiça
Inteira
Às
Gentes

N ao V o t ar F oi E É Di ze r Q eu Est amo s F art os De Ser D es g ove rna do s Por Mono ria s Q eu Se Est r ub am Em F al sas Maio ria sE Q eu Ro u b am A Justiça
In te ira Às G en te es serpentes

Pela
Lei
Se
Corrige
Aqui
Vossas
Falsas
Representações
Seus
Desavergonhados
Mentirosos
E
Aldrabões
Pequeninos
Com
Manias
De
Grandezas
Verdadeira
Imagem
De
Vossos
Egos
Insuflados
E
Arrogantes




Pe la Lei Se Co r rig e Aqui V os sas F al sas R ep r e s en t aço es Se us De s ave r gin hd os Se us De s ave r gin hd os Men tiro roso serpente E Alda br oe es Pequeninos
Com M ani as De G rand e z as Verde ad eira I mage made ria De V ossos Ego s In s u fl ad os E Ar ro gan teresa red prime ria da espanhola


Ppd
Em
Vez
de
31
sessenta
e
nove

11, 7

Pp d Em V e z de 31 do se s senta e n ove do 11, o do 7

Ps
Em
Vez
De
26
cinquenta
e
sete

9,6

ps em vaso e zorro de vinte e se is das coins q eu en cruz primeira e sete ste, em noventa e seis


be
em
vez
de
10
setenta
e
tres

3,9

be em vaso e zorro de dez sete en cruz primeira e t rat es pea quadrado n hol do terceiro nono

cdu
em
vez
de
10
sessenta
e
seis

3,94

dc vaso em vaso e zorro de dez se da senta en cruz primeira e se is do terceiro de noventa e quatro, capital da cultura

e
por

fora
em
relaçao
a
todos
os
que
tiveram
votos
que
por
terem
poucos
não
deixam
como
seres
de
ter
o
mesmo
tamanho
do
que
qualquer
outro

e por aí for a em relaçao, a todos os q eu t iv vera ram am v oto s q eu por te rem p o u cos n cão de ix am com o seres de t ero me sm o tam anho do q eu q aul q eu ro do outro


Agora
Dizei
A
Todos
A
Toda
A
Gente

Agora da Di ze isA Todos, da A de Toda, a A da Gente

Como
Ousais
Afirmar
Ter
A
Representatividade
Outorgada
Pela
Maioria

Com o O usa is A fi r mar Ter A R ep r es en tati v id ad e O u tor da gada do Pe l a Maio ria

Como
Ousais
Tomar
E
Exercer
Os
Cargos
Se
A
Lei
Que
Os
Sustenta
Está
Pervertida

C omo do circulo O usa is de Tomar E E x e rc fer Os Cargo s Se A L e i Q i eu Os S us t en t a E stá Per verte ti id da primeira

Ou
Vos
Pretendeis
Estribar
No
Ar
Ou
Em
Coisa
Nenhuma

O u V os Pr e t en de i z E st riba rn do No da Ar O u Em Co isa N en home da uma

Qual
De
Vós
Jurou
Durante
A
Campanha
O
Acto
Responsável
Ao
Serviço
Do
Cidadão
Que
Servem
E
Que
Não
Vos
Servem

Q ual De V ó s J ur o u Duran teresa primeira Cama p da anha do O do Acto
R es ponsa ave l A o Ser vi ç o Do Cida dão, das lojas, Q eu Ser v em E Q ue
N cão V os Ser vaso e m

Qual
De
Vós
Se
Pode
Arvorar
De
Ter
A
Maioria
Perante
Um
Outro
Ou
De
Ter
Ganho
Alguma
Coisa

Q ual De V ó s Se Pode Ar v o r ar De Ter A Maio ria Pe ra n te Um do Outro, O u De Ter Gan h o Al h uma Co isa

Se
Todos
Assim
Continuam
A
Perder

ST AC AP, P AC TS DA SÈ
ES MM, S MAR TI TIE ES; AR; RA MM DA SÈ

Se Todos, Ass si mc Conti, c on tim nu am A Per der

Sejam
Honestos
Perante
Vos
Perante
Vossos
Corações
Perante
Vossos
Irmãos
E
Vossos
Filhos
Perante
O
Uno
Coraçao

S H P V CP V IE V FP O U C
CU O P F V E IV PC V P V P H S
MS E S ES SE SS ES S
OOO ES SS SE SS ES E SM


S e j am H one es t os Per ante V os Pe ran te V ossos Cora ç o es Per ante V ossos
Iram a os E V ossos Fil h os Pe ra n te O Un o Cora sao

Juntai
Vos
Todos
Numa
Mesma
Mesa
Portuguesa
E
Enviei
Um
Pombo
Á
Comissão

Ele
Que
Diga
Temos
Aqui
Um
Problema
Na
fundação
vamos
resolve
lo
e
retomaremos
a
nossa
presença
dentro
de
momentos


J un t a iV os Todos Nu ma Me sm a da Mesa, Portu guesa E Envi e i Um P om bo Á Co miss são El e Q eu Di g a O l á T emo s Aqui Um Pro ob l ema na Fundação, V amo s
R es solve L oE r e tom ar emo s N os as Presença D en t ro De Mo men t os


Não
Será
Por
Serem
Bandidos
Desavergonhados
Que
Não
Terao
Ido
Ao
Circo
Em
Meninos

NS PS BD Q NT IA CE ME ENI NINO SERPENTE
ME CA IT N Q DB PS CAO
O ÀR MS SE OOOOO MS
SM OOOO OE SS MR À do circulo de O
N ão Se rá Por Ser rem dos Bandidos D es a v o r g on h ad os Q eu N ão Te ra o I do A o Circo, Em Meninos

Uma
Fina
Vareta
Mantém
Em
Seu
Centro
O
Prato
Em
Equilíbrio
Geralmente
Roda
Para
Ser
Mais
Estável

Uma da Fina V ar eta Man te mE mS eu do Centro do O P rato Em Eq u i li br rio do io
Ger al lem n te Roda Para Ser, Maís Est ave l

À
Beira
Deste
Abismo
O
Prato
Não
Gira
Pois
Não
Sai
Alimento
Para
Todos
Os
Convivas
É
Como
Por
Um
Ovo
Em


À Beira D este Abismo do O Pr oto d porto, N ão G ira P o is N ão Sa i A l im en to Para Todos do Os dos Convivas, c on vaso iva serpente sé, é Com o Por Um Ovo
Em P é

Mas
Para
Ter

Precisam
Primeiro
De
Serem
Homens
E
Para
Por
Ovo
Em

Ou
Deitados
Precisam
Primeiro
De
Amor
Amar
E
Para
Ter
Prato
Precisam
De
Serem
Barro
Maleável
De
Amor
E
Para
Serem
Alimento
E
De
Todos
Cuidar
Primeiro
Precisam
De
Bem
Plantar
E
Depois
Se
Vai
Ao
Circo

MP TP PP DS HE PP OI EPOD PPD AA EP TP P DS BM DA E PSA E D T C

M as Para Ter P é Pr e cisa sam am do Primeiro De Ser rem H om en ns E Para Por do Ovo E m Pé do Pi O u De it ad os Pr e cisa sam am do Prime iro De Amo r A mar E Para da Ter da P do rato Pr e cisa sam am De Ser rem Bar ro Ma lea ave l De Amo rE
Para Ser rem Al ima n to E De Todos Cu id ar Pr e c isa sam am De Prime iro B em
P l antar E D ep o is S eVa i A o C irc o

Em
Nome
Da
Grande
Maioria
Inteira
Aos
Que
Vao
Partidos
Digo

EN DG MIA Q V P D
DP VAO Q UE A OS INE MAO G RANDE DA N O M E
ME AE AA SE OS O
OS O ES AA E A EM ME
EM NO ME DAG RAND MAIO RIA INTE IRA A OS VAO P ART TID ID OS DI G DO O

Alto
E
Para
O
Baile
Para
De
Novo
Poderem
Todos
Bem
Dançar

A E P O BP DN PT BD
DB T P N DP B OP E Al
PE A OE A E O MS MR
al to E Para O Ba ile Para D e N ovo Pode rem Todos, B em Dan ç ar

acordo
de
representação
de
todos
entre
todos
e
programação
e
da
musica
e
do
tempo
de
execução
da
partitura
e
calendário
da
festa
e
penalties
caso
haja
batota
e
juizes
autónomos
das
bandas
de
acordo
com
o
que
a
lei
determina
e
que
vos
pareceis
sempre
esquecer


ac o r d o de r ep r es en taçao de todos, en t re todos, e pro g ram aç são e da mu sica e
do te mp o de e x e cu são da p art tit da tura e c al en , calen, vinho do porto, da rio da festa, e p en al tie es s do caso, h a j a b a tota, e ju iz es au ton omo s d as das bandas, fr e q u en cia s, de ac o r do com do o do q eu da a da al lei det teresa e rato da mina da mim ina primeira e q ue
v os pa rece is, sempre, es q eu ser

respeitai
a
democracia
o
os
direitos
e
os
deveres
da
larga
maioria
e
das
leis
da
republica
e
da
Amorcracia

R A D O OD E O DD l ME D l D RED A
AD RE D l D EMl DD OE D OO D AD
Ia a o os se ss aa ae s as a e
E asa sea a ass esso o a ai

R es pe it a ia demo c rac cia da ia do o do os dos direitos, fac, spa, e os d eve r es da
L ar gama do io da ria e da serpentes das leis da re publica e da Am mor rc rac cia



seus bandidos, fora da lei e pedofilos, vermes, sem caracter, e sem espinha vertebral em vosso silencio de merda,
se us dos bandios for ad a l lei e ped o filo serpente dos vermes, s em cara rac teresa e se em es panhola pinha, verte br al em v osso do silencio, fr, de mer do quadrado da primeira
sincronisticamente , ao publicar a tal campanha e cobertura dos bandidos vampiros da chamada marca portugal, o especial das eleiçoes pelo canal um da rtp, se deu, no mosteiro dos jeronimos, onde estava entre ooutrros filhos da puta, o vitorino do partido dos que se dizem socialistas, e no meio da conversa da treta, lá deixou ele cair um , desculpe, a que meu cabrao, pode ser mais especifico, seus filho da puta
sin c ron ni s tica cam am que mente, ao pub li cara da primeira cruz al campanha e co be rata da tura dos bandidos vam piros da ac c ham ad primeira marca portugal, circulo do es pe cia al das el lei circulo de cortez do oe espanhol da p do elo do canal um da rtp, sed eu do no do mosteiro dos jeronimos, principe do ero dos do cinema, onda est ava en cruz reo de outros filhos da puta, do circulo do vitorino, do p art id do circulo dos q ue se d di ize em soci al ista serpente , eno do me do io da conversa da treta, l acento de ix circulo do vaso do eu el le circulo air primeiro, d es cu primeiro pe , aqui do q ue me vaso c abrao, pode ser maís es pe ci fi co, se us fi l home do os da puta
depois da publicaçao se reuniou a comissao do outro constante bandido tambem do vermes socialistas, o constancio, nuno melo, corajoso, dizendo , que era preciso acabar com esta impunidade, e quem tem resposnabilidades neste processo que as reconhecese, assim falava ele por muitos, e nada de novo se passou, a nao ser a explicita foto da puta mor dos ladroes, a pedra e a espada, com um lenço branco como que a limpara o suor frio deposi de mais nao sei quantas horas de inquerito de coisa nenhuma
d ep o is da pub li caçao, se re un ni i ua com miss sao do outro, o constante ban dodo, tambem dos vermes socilistas, soci al ista serpente, do circulo do caralho do constancio, nuno melo, co ra j osso, di z en do q ue e ra pr e circulo do is do ac aca ab bar com est primeira em mp uni dade e quadrao da ue em teresa maior do mr, espanhol p os sn ab bil li dad espanhol neste pro roc esso q ue da primeria serpente da g rava ac sao em he ce se, ass si em f al ava el e por mui t os de outros, e en ad a de en ovo se p ass o ua n cao ser a primeira e é x p li da cita da f oto, da puta mor dos la d ro espanhois, primeira pedra e primeira espada, com do primrio ml em co, do branco, com do circulo do quadrado da ua da primeira li mp para do circulo do serpente do vaso duplo do rf fr do io de pose de em maís,
n cao se e q uanta serpente hor às de e en q ue rito dec co isa ne en homem da primeira, da uma
falai claro vermes e assumem vossas resposabilidades, ou desaparecei no inferno!
f al lei do claro vermes es e as s primrio me em vosos os sas e rs p os sa ab bil li dad espanhol , circul do vaso d es sapa par rec ce ino do no do inferno da s eta c rav ad ana terra