segunda-feira, julho 06, 2009

me parece que a folhinha com que termino o texto anterior, alguem ali a terá posto, pois nao me pareceu muito logico que tivesse ali tombada

me pa rece e vi id dente quadra da ue da primeira f o l hi maior do home da primeira ac com om quadrado da ue teresa mino circulo do t e x to ante rat iro, al g uem mali al ia te rá ps ot post c irc cabo do vaso do prim rio do circulo dez da p os n cao me pa rece vaso mui to da logica quadrado da ue cruz ive ess al li tom b ad primeira

e minha amada, muito eu te oiço sem ser pelo ouvido externo ou mesmo interno, pena mesmo é só nao te festejar ao pé

emi min homem hd da primeira am mad primeira mu it circulo do europeu da teresa oi co, s em ser p elo o s emi can tor vaso id circulo , e s terno, o um es sm mo inter no p en a me sm o é serpente acento O n cao teresa f este j ar primeira do circulo da p , é

ainda sobre pavoes que abrem suas caudas, uma curiosa foto do michael jackson por aqui apareceu na capa dos bandidos da revita visao, que apareciam em programa de tv, com ar de muita marosca, curiosamente depois ou quase de os ter aqui convocado pela palavra

a inda s ob br ra p av o es q ue ab br rem s ua s c aida s uma cu rio sa f oto do mic homem da primeira do el, j ac kapa serpente on por a qui ap par rece eu na capa dos bandidos da re vi ts da si sao, q ue ap paer rec iam em por g rama made de tv com ar de mui t a am mar da marosca da rosca, dos porquinhos, cu ur rui sam am que mente d ep o is circulo vaso qua ase de os teresa a qui c on vaso circulo cado p el la pal av ra

uma em que ele está vestido de t shirt branca, e calças pretas com um padrao assim tipo borbulhinhas, e sua mao que sai abrindo em leque da testa como o leque do pavao, assim era o sentido da figura, e eu me perguntara do porquê terem eles escolhido esta imagem, em tantas outras, se bem que seja bela

uma em q ue el le e ts v est id circulo ode t s h irt br anca, e c al cortez as pr etas com prim rio do padrao, ass si em t ip circulo bo rb bul homem in homam as e s ua mao q ue sa ia ab br indo em leque da te sta com do circulo duplo do leque do p ava circulo , ass si em mer ra circulo s en t id circulo da figo ra , e eu me per gun da tara rte te rem el es es col hi do e sta e mage me em t antas de outras, se b em q eu seja da bela

fora isto antes de me ter chegado pelo espirito a linha que narro no texto anterior

for a is to ant es de me teresa che do gado p leo es pie e rt circulo da primeira da linha, q ue na ar ro on circulo da te c to ante rato ior,

depois estendia roupa lavada, quando me dou conta da semelhança do padrao, com um outro que uma vez a teresa trouxera para forrar as minhas cadeiras, que inicialmente eram forrradas a alcantara negra e que com o passar dos anos, se foram estragando, um dia apareceu ela com essa peça de tecido, assim tipo cobra negra meia sintectica, demasiado para o meu gosto, demasiado falso, e com o tecido e acabei por forrar uma delas , agora ali estava a insinuaçao a provar mais uma vez o conhecimento que estas bestas trazem de todos os meus objectos, ou entao do compadrio no roubo de meu filho, pois certamente como se explica pelo que ouvi a volta, nao terao tido peias, em me tentar culpar do seu falecimento

d ep o is est ten dia r o u pa l ava ad da qu anda med circulo do vaso da conta da se mne primrio homem da anca do padrao, com um de outro, q ue uma ave zorra da primeira da teresa, só putas como de costume, ainda por cima todas associadas, o u seja c rime de bando de m al feitor es e as soc ia çao de c rim on osos e putas la dr as de fil h os al he io s e pedo fil os , q ue unc cua al que mente e ram for ra ad as da primeira de alcantara negra e q ue com circulo p ass sara dos san os , se for am est ra gan do primrio dia ap par rece vaso de ela, com ess ap eça de tec id circulo, ass si em t ipo cobra negra mu ia sin tect tica, de ema si ad circulo do para do circulo om eu g os to, de ema si ad do circulo do falso, com do circulo do tec id circuko e aca bei por for rato da ar, uma de la s ass si maior do agora al e est ava , circulo do vaso do en tao , a em sin ua ac sao e pro da ova do vara, mais uma ave zo c one he cimento q ue es t as bestas t ra se em de todos os me us dos ob ject os, circulo do vaso en tao doc om mp pad rio no orubo de me vaso fil homem do circulo , p o is ce rta em n te com o se e x cp lica p elo q ue o u via v ol t a n cao te rem quadrado t id circulo do pe do do ia serpente em me t en t ra c vaso do primeiro dol par do serpente do eu f al do le cimento

e mais uma linha se acrescentou, numa outra capa com o herman de carapinha grande encaracolado como o micahel jackson em mais pequeno, num dos personagens comicos que o herman fazia, o serafim saudade, salvo erro, saudade, que ressoa em outra das putas ladras e abusadoras à conta do cabra mor do ps, o marocas, a pseuda advogada vera saudade e silva, ou vera ss, de quem o espirito me disse em dia mais ou menos recente, ser uma das putas do grupo dos fascistas do liceu padre antonio vieria, ou seja que faz estes crimes por conta desse grupo de betos, malucos e violentos, das contas do pós vinte e cinco de abril, o herman, ali estava com um microfone negro e prata como quem dizia de um falo, como se o michael o fosse, ele lá o saberá, se os bandidos, falarem alguma vez inteiro

e ema maís uma da linha se ac r es c en to vaso , numa outra vaso vc capa com do circulo do herman, dec cara da pinha da g rande enca rac cola ola lada, com di cuplo circulo do mica hel do j ac kapa do son, em ma sip pe que en circulo, nu do s primeiros do serpentes da persona ge en ns com micos q ue do circulo do herman, f az ia,do circulo do serfaim do s au dade, s alvo e rato ro, s ua dade q ue r esso da primeira em outra das putas la dr ase e ab usa dor as à conta doc ab ra mor do ps, o mar roc as , a ps eu da ad vaso do circulo do gado da vera saudade e silva, circulo da uve da vera ra do ss, deque em circulo do es pi rito me di sse em dia maís circulo do vaso men os rec en teresa, ser uma das putas do dog do rup do circulo dos fascistas do lic da lie europeia pad re do antonio do vieira, circulo do vaso do use do seja q ue f az este es crimes,rim es por conta desse g rup do circulo dos bet os, m al luc os e viol en t os , das contas do p ó serpente vinte e c inc circilo emvinte conco de abril, circulo do her man, al e es tva com do primerio mic rof one negro e p rta, com circulo q eu mairo di zorro do ia de primeiro falo, f alo, se circulo michael circulo do fosse, el le l acdento circulo o saberá, sabe ra, se os bandidos fa al rem al gum da primeira ave zorro int te iro

Coisas muito curiosas, e ecos e sincronicidades muito interessantes às minha ultimas palavras,

Co isa s mui to c ur is o sas, ee c s oe sin c ron i cidades mui to inter ess ant es à s m in homem a u l t ima s pal av ra serpente,

Depois de publicar abri o yahoo, e dei com uma noticia que tinha sido publicada exactamente há onze minutos, embora reportasse a um aparente acidente de comboio que se dera na madrugada anterior

D ep o is de pub li car ab rio y a h oo, e de e com uma not ti cia q ue da tinha s id o pub lica da e x cat a e m net h gat top á on ze minu t os, em bora r e porta asse a um, ap ar en te acide dente de com boi io q ue se der ana madruga gado ante rato do ior

Mais tarde pelo telejornal da noite, paulo postas visitava uma exposição, onde se via um times com a capa de nixon, che guevara, mandela muito sorrindo, e uma sequência de fotos de uma menina que parecia a angela merkel

Maís t arde p elo tele jo rn al da no it e, paulo post as v isi t ava uma e x posi si sao, onda se via primeiro tim es com a ca ap de mix on, che guevara, man de la mui to sor r indo, e uma sec eu en cia de f oto s d e uma menina q ue par e cia a ang le mer kapa el

Sim rapazinho, a resposta mais profunda a pergunta do que na realidade se passou no chile, é capaz de estar nesse numero do times, como muitos outros que por aqui trago há luas e nem tempo tive ainda para analisar, para alem dos que na altura referi nomeadamente, os relacionados com o código de computadores, aprovado por nixon em oitenta e tres e uma outra com aviões e carros

Si m r ap az in h o, a r es posta maís por rf un da a per gun t ad o q ue na re la id ad e se p ass o un o chile, é ca p az de es star ness e nu mer ero do tim es, com om u it os outros u q e por aqui t r g a o h á lu as e ne m te mp o t iv e a inda para ana l iza r, para al lem do s q ue na al tura ref fr rei no ema da em n te, os re la cio na do s c om o código, da vinci, de co mp pt a dor es, ap rova ad o por ni x on em o it en a te t r es e uma outra com avio es e car ros

Curiosamente, a noticia ao ver a angela, me lembrou no imediato, um outro acidente que se deu nesta enorme confusão, na alemanha tambem com um monorail e depois um alemão que fez um hara kiri, sendo o hara kiri, recentemente aqui entrado por via da banda desenhada do falcão

C u r is o am que mente, primeira do ano not ti cia a ove vera ra da angela, me l em br o un do circulo do imediato, um outro acide dente q ue se d eu nest a en o r me c on fu usa sao, na al e manha tambem, com um mono rai s le d ep o is um al ema o q ue fez um h ar ak do ki ri s e n do circulo do hara kiri, rec en te m net aqui en t ra ado por via da ban da de s en h ad, primeira do dc circulo dd da primeira do circulo do falcão

Este monorail que se estampara originado um morto, um estudante de uma faculdade e um outro que ia como passageiro que ficara ferido, se dera em orlando na florida, na disney landia

Este mono rai l q ue se est am para o rig gina ad o um mor to, um est td u dante de uma f ac u l dade e um outro q ue ia com o p ass a geiro q eu fi cara fer rid o, se der a em pr lan anda na flo r id a, na di sn e delta da primeira lan dia

Lake buena vista fla, two monoriuals crashed a ar v y sunday, in teh magic kingdon, disney world, killing one train operator

La ak kapa e b ue en a v ista da fla, t w omo mono riu al s c ra she da ar vaso do delta do sunday, inte homem magic kin g don, din se delta e o r l d, ki ll ingles one da cruz da rain, c h uva, da opera tor

Opera houvera aqui duas em lisboa, uma mencionada no âmbito das hipocrisias do regime, e dos bandidos fora das lei na primeira fila sem que ninguém os prenda, onde estava o belo jose carreras, carreras, sempre me lembra carreteras e corridas de coches, e pela noite ao numa corrida onde o tiago marido da bela diana corria, salvo erro pelos orientes, um carro azul, se estampava em grande ao negociar uma curva e ter sido apertado por outro, ou algo assim, a outra opera decorrera, no largo s carlos, e fora a bela carmina burana, o largo onde se passaram tambem diversas visões que aqui estão desveladas no Livro da Vida , nomeadamente, as peçinhas da mile fiores, idênticas a da bela charlize, a agencia de viagens, com as torres, a de Toronto, e uma loja de advogados com um de nome de morais, como o do psd

Opera h o uve vera aqui du as em lis boa, uma men b sico n ada no am bit o das hipo cris ia sd o regime, e dos bandidos fora das lei na prime ira f ila se maior do q ue nin g u em os pr en da, onda es tva o b elo jo serpente da se carreras, car r er as, se mp reme lem br a carre te ra ws e co r rid as de coc h es, e p el a no i t e ao nu ma co r rid a onda o tiga do circulo do mar id o da bela diana co rr ia, s alvo e rato da rop elo s orientes, primeiro car ro az u l, se est am p ava em g rande a on ego cia r uma ur vaso da primeira e teresa s id o ap a e rta ad o por outro, o ual goa ss ima da outra da o pera dec o rr e ra, no l argo serpente do carlos, e for a ab el a car da mina vaso do ur ana, o l argo onda se p ass sara ram am tambem, di versas vi s o es q ue a qui est o a d es vela ada s no L iv roda V id a no me ad dame dam am que mente, as pe çinhas da m ile fi o r es, id en tica sa da bela charlize, a a g en cia de via ge ns, com as das torres, a de toro rn to, e uma loja de ad vaso do circulo dos gados com um de no me de morais, com oo do psd

Como se está a ver por esta breve introdução, e pelas diversas ligações que são emergentes e que parecem ligar eventos tao distintos, parece esta bola apontar, um ponto nevrálgico de cruzamentos de diversos actos de terror, um bocado como a imagem era dada no vídeo dos nós dos cancros, dos ultra som, ou da frequências, e da cauterização, e do oriente, pelas agulhas chineses, campos no corpo, ou seja tremores de terra

Com o se e stá ave rp por e sta br eve in t rodo sao, e p el as di vera s liga ç o es q ue são e mer g en te sec ue par cem liga r eve en t os tao di s tintos, pa rece e sta bola ap on tar, primeiro ponto ne v ra l gi code c ruza am en to s d e di versos ac to s d e te rr o rum bo cado com o a i mage mer a dada no v id é circulo dos nós dos cancros, dos ultra s om s, o u da fr e q u en cia seda c au teri z a sao, e do oriente, m p el as das agulhas chi en z es, ca mp os no corp o, oi vaso do seja dos tremores de terra

E mais, pois se espelha aqui tambem na aparência um relaçao com italia e florida, e uma outra linha da mesma imagem relaciona com o furacão das torres, que fora um ds curiosos lapsus de lingua no vídeo, quando digo, à américa, vocês sabem que eu nao fui responsável pelo tsunami na américa, e me estava referindo ao do oriente, depois fiquei a pensar, mas que raio se insinuara ali naquele preciso ponto da Palavra, só se entender-mos a queda das três como uma espécie de tsunami, ou ainda talvez seja referente a imagem do Mississipi, pela proximidade de alguns componentes comuns neste genero de eventos, como a agua

E maís, p o is se es p el h a aqui t am b e mna ap ar rec ni a um da relaçao com italia e da flor id a, e uma outra linha da me sm a i mage m r e la cio n ac do naco do om do circulo do f ur racao das torres, q ue for a um ds cu rio s os la p s us de lin bg ua, ba ck ground ano no ov vaso id é circulo, qua anda di g o, a ama erica, v o c es s ab em q ue eu noa f ui r es ponsa ave l p elo ts un ami ina mina am erica, e me e stva refer indo ao do oriente, de pp o is fi q u e ia pen sar, mas q ue rai o se in sin ua ra al ina q eu le pr e c is o ponto da Pal av ra, s ó se en ten der do traço ingles mo sa da queda da s t rr es com o uma es pe cie de ts un ami, o ua inda t alvez seja refer en te a i mage made ria do miss iss ip do pi, p el a por x i mi dad e d e al gun s co mp one en t es com un s nest e g ene ero de eve en to s, c omo primeira da agua

http://news.yahoo.com/s/ap/20090705/ap_on_re_us/us_disney_monorail_crash

o primeiro que me chamou a atenção da imagem do monorail, foi, o facto de ele estar a frente de uma cúpula que parece uma bola de golfe, o que remete para uma das ultimas imagens aqui narradas do tal estranho passe feito no jardim dos quatro cantos do mundo, em noite recente, com a participação aparente da polícia psp

o prime iroque de yorque, me c ham o ua a t en sao da i mage made ria do mono rai l, f oi, o f ac to de el e est ra a fr en te de uma cup u la que pa rece primeira da bola de golfe, o q ue reme teresa para uma da s ul t ima s ima ge ns a qui na rr ada s do t al est ra anho p ass e feito no jardim dos q au t ro can t os do mundo, em no it e rec en te, com a p art ti cip sao ap ar en te da pol i c a p s p

parece pois que o monorail, vai bater na bola de golfe e tentar enfia-la num qualquer buraco, como os tres que tinham escavado nessa noite no jardim, entre as duas palmeiras, como sugerindo outra espécie de golfe

pa rece posi sic quadrado da ue do circulo do mono da rai primeiro, vaso da primeira iba da teresa na b ola de golfe e t en tar em muito fia do traço ingles de la num qual quadrado do eu r b ur aco, com circulo do os t ratos espanhóis do quadrado da ue tinha do ham da manha esca vaso do ado ness ano ite no do jardim, en t rea sd vaso do as das palmeiras com o s u ger indo o u t ra es pe cie de golfe

contudo dois outros pormenores, estabelecem clara ligação com este pseudo acidente, na disney landia, se forem verdade os elementos que na imagem se ve, ou mesmo o seu conteúdo, pois agora mesmo ao ler um outro pedaço de um outro texto, me disse o espirito que me mentem, quem em exacto e sobre o quê, nada mais ainda acrescentou

c on tudo do is dos outros por men o r es, e stab e le cem clara liga sao com este ps eu do acide dente, na di sn e y lan dia, se for em ver dade os el lem en to s q ue na i mage m se eve, ou me sm o os eu conte u do, p o is agora me sm o ao la e rum outro ped dc são cortez de um outro te x tome di ss e o es pi rit q ue me men t em, q u em e m e x , x-acto espanhol do ob reo quadrado do vaso do ê, na ad a maís a inda ac ar es c irc uk lo do en to vaso

o primeiro é dado pela posição da câmara como ficou colocada no inicio do vídeo, ou seja , se ve pelo perfil do radio, a face de um rato, se a querem ver melhor aumentem o contraste a imagem, e da boca dele, sai uma seta, uma seta que é uma seta especial, pois é uma imago mundi, as penas de baixo, estão só reflectidas, num cd, e ao fundo da imagem se vê , no azul croma pontos brancos, como infecção no ceu da boca, ou da garganta, e neles se vê uma estrela, pois no vídeo do pretenso acidente, se vê, uma estrela semelhante por debaixo do carril do mono rail

o prime iro é dado pe la ps oi sao da ca mara com o fi co u c olo c ada ano in ni cio do v id é circulo, o vaso so use seja , se eve p elo per rf fil do ra di o, primeira da face, revista, de um rato, sea da primeira q eu rem ver mel hor au men te mo c on t raste a i mage med a boc a de le, sa i uma s eta, uma s eta q ue é uma s eta es pe cia l, p o is é uma mai mago m un di, às das p en as de ba ix o, est o as ó ref for mula one le u id as, nu m cd, e ao fun do da i mage maior da se eve , no az u l c r ima pontos br anco s, com o in fe sao no c eu da boca, o u da garganta, e ne es l es se eve uma estrela, p o is no v id é circulo do pr e t en ns ac in de te, se eve, uma estrela semem l h ante por de ba ix o do car r il do mono rai primeiro

ratinho é mickey mouse, mickey mouse, fora agora convocado na Palavra do vídeo, a propósito do miguel esteves cardoso, que é o mickey mouse, ou melhor uma espécie de

rat do tinho é mi key mo use, mic k e y mo use, for a agora c on vaso do circulo doca cado na Pal av ra do v id é circulo a pro posi to do mig u le es teve s cardoso, q ue é o mic k e y mo use, o um el hor uma es pe cie de

ainda no texto da noticia , se destaca as seguintes linhas, mono rai primeiro, ou seja na aparência ligado ao ultimo acindete de comboio que se deu em italia, sendo que estes pontos na parede de croma, foram como se recordarão, usados por quem me tentou incriminar sobre o tremor em abruzzo, fazendo prova de que trazem acesso a minha casa, mono rail do golfe, da bola de golfe around dois am, bi jones, j ove es serpente, o lawrence dyna mic, ap mc do griifin, mic h a el, du sn e delta dos spokes es man do world, ferry boat do Mississipi, o angulo da crane do braço amarelo e silver, com um edifico por detrás que ressoa pelas linhas no edifício da pt de entre campos, ou seja o angulo da crane da pt de entre campos

primeira inda do seja na ap italia dos usa sados do so do luis a f z en do golfe mic bao t co seja do angulo da dag da rua da pt de entre campos

a inda no te x to da not ti cia , se d es t aca as se gui int es linhas, mono rai prim rio, o u seja na ap ar e cd en ia li ga do ao u l t imo ac in de te de com boi io q ue se d eu em italia, s en do q ue est es pontos na pa rede de c roma, foram pt, como se rec o r d arao, usa sados por q eu maior da me t en to u inc rimi ina ar s ob reo t r emo mor em ab br uz zo do luis fazendo por vaso ad e q ue t r az em ac esso a am in h ac asa, mono rail do golfe, da bola de golfe aro un dd o is am, bi jones, j ove es serpente, o la w ren ce d y na mic, ap mc do griifin, mic h a el, du sn e delta do sp o k es man dd o w o rr l d, fer r y boat do miss iss ip u, o angulo da c r ane do br aço amarelo e da silver, com um e di fi co por det ra s q ue r esso a p el as linhas no e di fi cio da pt de en t re c am mp os, o u seja do circulo do angulo da c r ane da pt de en t re c am mp os

ora no meu desenho em meu caderno destes elementos gráficos, se vê um estrela em cima em frente a uma lua em quarto decrescente com uma linha que nasce na sua asa de baixo, ou seja uma estrela do golfe que deu uma tacada numa lua, por debaixo, no plano do meio, entre a terra e ceu, a tal cúpula bola de golfe, e em baixo, a ponte do mono rail e uma estrela em baixo, semelhante, como imagem em espelho, ou espelhada, o comboio e branco, com juntas de parta e risca vermelha, e as janelas, são conjuntos de rectângulos como sinais de código com as das estremas, em losango, como laminas de x actos

o ra ano do no me vaso do d es en h o em me u cade r no d estes el lem en to s g raf fi cos, se eve primeiro estrela em c ima em fr en te a uma lua em qua rt o dec r es set ne com uma da linha q ue na sc en a s ua asa de ba ix o, o vaso do use seja uma estrela do golfe q ue de vaso uma t aca da nu m a l ua, por de ba ix on o p l ano do me io, en t rea terra e c eu, a t al cup u la da bola de golfe, e em ba ix o, a ponte do mono rai ile uma estrela em ba ix o, semem l h ante, com o ima mage me em es p el h o, o u es pel h ad o a, o com boi io e br anco, com j un t as de p art rta e rato da isca vermelha, e as jane l as, são c on j un tod de rec rta n gulas com o sina is de co di g o c om as das est r ema s, em lo san g o, c omo la am minas de x actos

a relaçao deste fios, ou melhor escrevendo, destes nós e cruzamentos, se estende tambem em meu ver aqui as torres gémeas, mas isso irei mostrar em vídeo, depois de publicar esta parte,

primeira da relaçao quadrado qia de este fi os, circulo da ova do vaso do prime rio mel hor es c r eve en do, d estes nós e c rua am en t os, se es t en de t am b em e mai rome uve rac do qui da ia da primeira às das torres gémeas, mas iss oi rei mos t ra rem v id é circulo, de posi de pub lica r e sta p arte,


sabe ainda bela menina kellie, de quem o espirito me dizia seu nome ser tambem barbie, eu me ria, e depois na véspera da menina aqui chegar, o espirito me falava do pavão que abre sua cauda, e tal me remetia pela memória para uma canção da joni mitchell, que agora não encontro, ou melhor ainda não encontrei, mas fui nessa altura buscar dois cd em cima do móvel e os trouxe para aqui onde lhe escrevo,

s abe a inda be la me nina ke ll lie e inter net x p lo re rat, de que emo mo es pi rito tome di z ia se u n om me ser tambem ba rb bi ie, eu me ria, e d ep o is na v es pera da menina a qui c h e garo es pi rito me f al ava do p ava o q ue ab r e s ua c auda, e ta al me reme t ia pe la me mor ia para uma can sao da j oni mi tc he ll, q ue agora n cão en c on t ro, ou mel hor a inda n cão en c on t rei, mas f oi ness a al tura b us car do si c d em c ima do m ove le os t ro ux e para a qui onda l he es circulo do rato evo,

o clouds, que diz pelo alinhamento das cançoes, o tin angle, da chelsea morning, i don ´t know whre i satnd, that song about midway, roses blue, the gallery, i think i undersrand songs to aging children come the fiddle and the drum both sides, now

o clo u ds, q ue di zorro p elo al in h am en to das can ç o es, o t in ang le, da che l sea mor ning, i don serpente da cruz k no w w h rei sat n d, t homem da ar ser ep pn te da ong ab circulo do vaso da cruz, vaso maior cruz id w da primeira do delta das roses segundo águia do primeiro da ue, cruz he gal ll e rat delta , it homem da ink do ki un der serpente rand, serpente can sao ong serpente do to da primeira gata dag inglesa do chi prime rio dr en com e the fi dd le an dt he dr um bo t homem serpente , id es, no do duplo delta

o tin angel que por ali ao lado parecia estar , era o sting, do algum nothing like the sun, e assim o abri, e masi ao momento fiquei preocupado, pois uma das pequeninas fotos dele, estava com face assim bastante preocupado

o t in nag el q ue por al ia o lado par e cia es t ra , e ra o st ing, do al gum not h ing l ike t he sun, e as si mo ab rie ema si a o mo men to fic eu i p reo cup pado, p o is uma das pe q un ina s f oto s del e, e stav ac om face as si m b as t ante pr e o cup pado ad circulo

como ressoava aquela linha do isco que já lhe contei, de um casamento de amor muito forte entre dois seres, obviamente a canção que logo me surgiu fora , the secret marriage

com o r esso ava aquela da linha do isco, coc q ue j á l he conte id e um ca sam en to de amo r mui to f orte en t re d o is seres, ob via am que mente, prime ria can sao q ue do logo me s ur gi vaso for a , t he sec re t mar ria ge

e ontem pela noite nas noticias , a linha do pavão que abre a sua cauda, que é tambem ma referencia antiga neste livro da vida, salvo erro, assim de memória a partir de uma linha da tradição do mysterium connectius do carl gustav yung, teve um outro desenvolvimento, curioso desenvolvimento, pois acabara au de pedir a cabeça da cia numa bandeja, mas de repente fora parar pela notícia a um rapaz do m6

e on te mp el a no it e en as not ti cia sa da linha do p ava o q ue ab rea s ua c auda, q ue é t am b em tambem, uma refer en cia ant tiga nest e l iv roda v id a, s alvo e r ro, as si m de me mor ia a p art tir de uma da linha da t ra di sao do m y s teri um c on nec ti us do c ar l g us t rav y un gato da teve de um outro de s en v o l vie mn to, c uu rio osso d es en v o l vie mn top o is ac ab ar a au de ped ira cab eça da cia numa ban de j am as de re pen teresa for a p ar a rp pe la not tica a um ra p az do m 6

curiosamente, era uma noticia sobre o rapaz que está a frente do m6, veja lá eu que me recordava era de uma bela rapariga, que há muito tempo que nao oiço falar, e se falava na aparência de um caso de exposição mediatica, em demasia, para a própria segurança dele e da sua família, que passava pelos blogs e coisas assim, e o curioso era uma divertida foto de duas raparigas que brincam assim numas cadeiras, e numa delas, um jarra por detrás, faz a cauda de pavão, como se então o pavão, fosse mais uma pavoa

c ur io sam am que mente, e ra uma not ti cia s ob reo ra ap z q u es tca a fr en te do m se is, veja l á eu q ue me record ava e ra de uma be la ra pa riga, q ue h á mui to te mp o q ue noa oiko f al ar, e se f al ava ana a ap re c eni ad e um caso de e x posi sis sao med iat tica, em de ema s ia, para a po rp ria segur ança de le e da s al f am i l ia, q ue p ass ava p elo s b lo g se co isa sas si meo cu rio s oe ra uma di vertida f oto de du as das raparigas q ue b rin inca cam am as si m nu ma s ca de iras, e nu ma del as, um j ar ra p o det ra s, f az a c auda de p ava o, com o se en tao o p ava o, f os se ma si uma p av o da p ri e mr ia da primeira

mais curioso, fora ainda o símbolo da bandeira que escolhera quando a Palavra o pedira em vídeo, pois é uma revista dos medias portugueses, que sempre me chega pelo correio, e na contra capa, que é o sitio onde se deve colocar a cabeça, é um anuncio da sony, onde um senhor japonês, de pernas para o ar, salta pelos ares, com uma daquelas micro camarás no capacete de hd e tudo, com um ar muito divertido, o curioso, é que a revista me tinha chegado e eu tinha acabado de a ler, e uma imagem sobre aquela câmara, me ficar a ressoar estranhamente na cabeça, pois de repente adquirira um outro sentido, na aparência o senhor japonês, que a tinha desenhado ou feito, dizia que o seu colega, que no entretanto se fora, certamente teria ficado muito orgulhoso com o resultado, eu em mim, a pensar, me disse a intuição, que falávamos de toda uma outra coisa, e que o senhor para alem de fazer câmaras, deveria certamente fazer muitas outras coias, agora, pedia a cabeça da cia, em cima da imagem , como a dizer que havia tambem uma relaçao com essa morte que por ali passara, esta câmara, falara eu em dia recente dele tambem em vídeo, se, se recordam

maís c ur is o, for a a inda o s im b olo da bandeira q ue es col hera qua anda a Pal av ra o ped ira em v id é circulo, p o is é uma r e v ista dos medias portu gi es e serpente, q ue se mp reme da chega p elo co r rei o, e n a contra capa, pr id u tora, produtora, q ue é o si tio onda se d eve c olo cara cab eça, é um na un cio da s o n y, onda um s en hor j ap one s, de per na s para do circulo da ar, s al t a p elo s ares, com uma da q eu l as mic ro ca mr as no capa sete de hi g h d efe ni ti one tudo, com um ar mui to di vertido, o c ur io s o, é q ue a r e v ista me tinha cc he gado e eu tinha ac ab ad o de a l e re uma mai mage m s ob re a q eu la ca mara, me fi cara ar esso ar est ra anha am que mente na cab eça, p o is de re ps n te ad qui r ira um outro s en t id dona ap ar rec eni a o s en hor j ap one s, q ue da primeira tinha de s en h ad o o u feit o, di z ia q ue o s eu c ole g a, q ue no en t r eta ant o se for a, ce rta em n te te ria fi cado mui to o r g u l h osso com o r es sul t ad o, eu em mim, a pn sar, me di s sea in tui is sao, q ue f al ava vam am mos de toda uma outra co isa, e q ue o s en hor para al lem de f az e r c amaras, d eve ria ce rta tam am que mente, f az e r mui t as o u t ra s co ia s, agora, ped ia a cab eça da cia, em c ima da i mage mc omo a di ze rato q ue h avia tam b em uma da relaçao com ess a mao rte q ue por al ip as sara, e sta ca mara, f al ar a eu em dia rec en te de le tambem em v id é circulo, se s e rec o rato do dam

o poema do sting assim reza

o poe ema do s t ing as si em mr e za, pol novecentos, o vaso use seja ital ina, oitenta e dois , tres , nono, terceiro de noventa e um, dupla diade, lentes de contacto, circulo do quadrado de oitenta e cinco

no earthly church has ever blessed our union
no state has ever granted us permission
no family bond has ever made us two
no company has ever earned commission

no debt was paid no dowry to be gained
no treary over border or land or power
no semblance of the world outside remained
to stain the beauty of this nuptial hour

the secret mariage vow is never spoken
the secret marriage never can be broken

no flowers on the altar
no white veil in your hair
no maiden dress to alter
no bible oath to swear

the secret mariage vow is never spoken
the secret marriage never can be broken


no ear art home primeiro do delta da church, homem as eve r b le serpente da sed do circulo do ur un ni on, ce da bola, no serpente tate homam as eve rat gata ra e ted us per miss sion no forte da ami primeiro delta do bond, homem as eve rat mad e us cross w on circule co mp any homem as eve rea ra ned com miss sion no de bt w as pa id no do w ra delta to be gai ine ned not rea ra delta do ove r b circle rat der ero rat first and circle rp circle we rn o serpente em b lance of circle ft he w o r l d o vase do ts id der ema ine dt circle st firts int he second eu firts cross rio delta circle ft hi snu pt ia al man meo ur cross he sec re cross maria ge vase circle w is sn eve rat sp circle kapa en of the cross he sec re cross mar ria ge en eve rc can be br circle kapa en no flo we rat son the altar, do chao, no w hi teve e firts in delta of the circle ur man of air no ma id en dr ess to alter no b ib le o a t h to sw e art, he sec re cross maria ge vase circle w is sn eve rat sp circle kapa en cross he sec re cross mar ria ge en eve rc can be br circle kapa en, of the secret

grrrrrr, faço eu, se nao se pode quebrar, então deves chegar de vez em corpo, para eu sempre muito te beijar, irra, que já me irrita esta história de casamentos sagrados, sem tua presença ao perto

grrrrrr, f aço eu, se en cao se pode q eu br ar, en tao quadrado da eve es cap e , es c h ega rato de eve ze em corp circulo, para eu se mp rem mu it t o te bei j ar, irra, quadrado da ue j á me i rato rita e sta hi serpente do toi da ira de c a sam en cruz os sagrados, serpente em reel time tua pr es ença , primeira do circulo do per to

quer dizer, isto é mesmo irritação, e frustração de não te ter a meu lado, pois sagrados , com ou sem eles, os casamentos todos sempre são

quadrado do europeu do rato da di ze do rato, ps, is to é me sm oe rato rita taçao, e fr us taçao de en cão tete ram am me vaso lado, p do circulo da is sa da gata do ra do sc om o u se em mel espanhol, os ca sam en cruz do os todos se mp re são

sabes, amada, qual era a ultima linha do cio que ouvi em dia recente, que tinhas estado a minha porta mas que noa tinhas entrado, como é obvio, porque se tivesses, já te conhecia e nunca mais te deixaria, grrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

s ab es, am ad a, q ual e ra a u l t ima linha do c io q ue o u vi em dia rec en te, q ue tinhas serpentes do estado, a min home da primeira do porta, masque noa tinha s en t r ad o, com o é ob v io, po ru ce se t iv ess es, j á te c on he cia e n un ca maís te de ix aria, xa ria grrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

curiosamente depois de te ter contado de que me quebraram o circulo dos headphones da esquerda da s o ny, da di gi t al refer en cia, maior quadrado do rato do traço ingles cd cento e setenta, carrinhos alemães, curiosamente alugara eu um da ultima vez que estive nas canárias, poisou as paginas tantas o headphone partido, em cima da lupa de prata e negra, como a dizer então que era do circulo da lupa de nova yorque, ao acordar, na esteira, dei com um dos papelinhos da primeira historia corrida que escrevera na altura em que a família se separava e que reflecte a historia do tsunami, como uma vez aqui em parte contei, ou melhor, em parte transcrevi, entre uma fenda das tábuas do chao por debaixo da chaise dos pés em cones prata e negro, que entrar recentemente a propósito de uma foto da zoom, uma folhinha ali estava como fazendo uma ponte

c ur io sam n te d ep o is de te teresa rato rc c on t ad o, do din he iro, moedas, de que me q eu br aram o circulo dos he ad dp h one es da esquerda da s o ny, da di gi t al refer en cia, maio r qua dr ad o do rato do t ra aço ingles cd cento e sete en t a, car rinho s al emo es, cuir rosa sam am que mente a lu gara eu um da u l t ima ave z q ue est iv en as c ana ria s , p oi s o ua s pa gina s t antas o he dp h one p art id o, em c ima da lupa de p rata e negra, com o a di ze ren tao q ue e ra do circulo da lupa de nova yorque, ao ac o r d ar, na este ira, de e com um dos pap el on h os da prime ira hi s tori a co rid a q ue es c r eve vera na al tura em q ue a f ami l ia se s ep ar ava e que refe l ct e a hi s tori ad o ts un ami, com o uma ave z a qui em p arte conte io u mel hor, em p arte t ra ns c r e vi, ant re uma f en d ad as t ab u a s do c h a o por de ba ix o da c h a ise dos p es em c one es p rta e negro, q ue en t ra r rec en te mn te a pro p rosi to de uma f oto da z o om, uma fo l h in h a al i e stav com o fazendo uma ponte

...e o que se ouve, onde está, dentro de nos ou fora de nos, pois será que se ouve alguma coisa sem ser a partir dos ouvidos que residem em nos dentro de nós, quem quer intimidade coloca as distancia necessárias, ah se eu estivesse acompanhado por minha amada, como eu a ouviria só a ela, para conversar com minha amada preferia o calmo mar, o sussurro das folhas do vento, a lua e os lobos a uivar, em sítios públicos, já as coisas se apresentam diferentes...

...e circulo do quadrado da ue se do circulo da uve, onda e stá, quadrado en cruz da rode da ode dos nós, o vaso da for ad en os, po ie se ra q ue se o vaso do delta , vaso v e al gum ac aco circulo da isa se maior ser, a p art tir dos o s emi can tor vaso id os quadrado da ue rato es id e me maior dos nos do quadrado en da cruz da rode nós, quadrado do vaso da eu em quadrado do eu ur in tim id ad dec e olo ca as di serpente do tan cia ne circulo da espanhola sária sa home da se eu est iv ess e ac o mp anha ado por min homem da primeira am ad a, com circulo do eu da primeira do c ruc culo do vaso do vi ria serpente do ó da primeira e de el de la, para rac circulo em versar com min homem am ad primeira da ap do pr efe ria circulo duplo da al mo do mar, o serpente do us s ur o da ser pene net ts das f o primeiro homem do as do ove en vento, a l ua e os lo segundo do os au iva rem si tio s pub lico sj á sas co ia serpente da se ep rato es en tam difer en cruz espanhola...