domingo, julho 19, 2009

Beijinho de brisa suave de verão que está muito calor e eu estou para aqui pond cera na mesa e limpando a casa e está muito calor, uff, com fuss ou sem fuss que diz a letra que não gosta que lhe cocem as costas com as unhas meio assanhadas, e ontem pela noite, o cio falava das luzes apagadas para melhor se ver as estrelas, e depois uma garrafa estava pelas quase seis da manha abandonada muito banco do veleiro de pedra, e uma luz artificial brilhava forte sobre o monte pelas bandas da ajuda, e eu ufff, uff, sempre aguardo minha amada, e vou limpando a casa de banho, pois os sacos de lixo me falaram de que minha amada está para chegar, brincando com quem seria, e o sonho era cruzado em seu final, a rapariga estava zangada, e nem eu soube bem porque, mas certamente haveria uma razão, se não houvesse mesmo duas ou tres, proporcionais a todas as distancias, mas se estivesse ao pé lhe ponha a lingua na alma e certamente tudo passaria, e não é isto provavelmente uma ilusão de uma bela brisa para em tarde de calor a mais de verão, um cio qualquer e depois o pássaro ontem me contou das afinidades das maidens umas das outras e por ai forma, que ligando as colunas temos certamente ac dc, a abrir, ah, sopro te e sopro-te e lambo, e lambo, e as unhas fazem fuzz e eu sempre faço miau., e depois vou afiar uma faca e começar a cortar uns pedaços de carne, mas tudo isto é amor, certamente amor, amada, amante, oh, ohoooo, ohhhhh, como sois bela, por acaso não viste por ai a minha rapariga, aquela assim meia tímida, que foge e foge e se esconde e se esconde

Bei jin homem oo de br isa serpente dupla emi circulo can tora ave de vera o quadrado ue e stá mui to circulo al o re eu est o serpente emi circulo can tora para a qui pond cera na mesa e primeiro i mp ando a circulo asa e e stá mui t o circulo al o r, serpente emi circulo can tora ff, com f uss o use sm do fuss quadrado ue di z a el t rac ue muito cão gato os ta quadrado ue primeiro he coc em as das costas com ás das unhas me io as san homem a d as, e on te mp el a no it e, o cio fala ava das luz espanhol ap a gadas para mel hor se eve vera às das estrelas, e d ep o is uma garra f a espanhol tva p el as quadrado ua serpente espanhol e is da am muito homem a a ban dona da muito banco do veleiro de pedra, e uma luz at ri fi circulo al br ilha ava forte serpente ob reo monte p el as bandas da ajuda, e eu serpente emi circulo can tora ff fu ff, se mp re a gato ur ad a min homem a am ad a, e vaso do serpente emi circulo can tora primeiro i mp ando a circulo asa de ban ho, p o is os serpente ac os de primeiro ix o me fala ram de quadrado ue min homem a am ad a e stá ap ra che gato ar, bric nando com quadrado serpente emi circulo can tora em se ria, e o sonho e ra cruzado em serpente eu fina al, a ra p riga espanhol tva zangada, e ne m eu serpente o ub e be m por quadrado ue, mas ce rta e m muito te homem ava a e ria uma r aza o, mas se est iv esse ao p é primeiro he p on homem a al in gato ua na alma e ce rta tam am que mente tudo p ass saria aria, e muito cão é is to p ro ova ave primeiro le lem mn te uma i lu usa sao de uma bela br isa para em t arde de circulo al o ra mais de eve ero a, um cio quadrado ual quadrado eu r e d ep o is o p ass aro on te m me circulo on tt o serpente emi circulo can tora das a fi nid as espanhol das maidens umas das outras e por rai forma, quadrado ue liga gato ando as das colunas t emo serpente ce rta tam am homem te ac dc, a ab r ira homem, serpente o pro. te e serpente o pro - te e lam b oe lam b oe as unhas fa em f uz z e eu se mp re f aço mi au., e d ep o is vaso o serpente emi circulo can tora a f aia r uma faca e com eça ra co rta r un serpente ped dc caos de dec cabo do car ne, mas tudo is to é amo r, ce rta tam am mente amor, am a ad a, am ante, o homem, o homem oooo, o hhhhh, como serpente o is be la, por ac as o muito cão vi ste por a ó a min homem a ra pa riga, a quadrado eu la as si m me ia tim id a, quadrado ue f o ge e f o ge e se espanhol conde e se espanhol conde
do texto anterior ressalta a necesidade de regulaçao na rede, de forma preventiva, sendo que disso falei e falarei em Voz, sem grande esperança ou expectativa, pois de tudo aqui que já escrevi sobre rede, até como factor de desenvolvimento economico, pouco ou nada foi ainda consagrado, e assim me pregunto mais uma vez do porquê de gastar meu latim

do t e c to ante quadrado do rio rato do aro ess s al cruz primeira ane da ne ce sida dade . a ne da necessidade, mne, de r e gula sao na rede, de forma pr eve en t iva s en do que di iss circulo do fa al rei em ra dio do circulo voz, caso oz, se mg rande es per na aca cortez , circulo do vaso é x pe cta cruz iva , p o is de tudo aqui, q ue j acento primeira es c rato e vi seprent ob rede , primeira da tereas com circulo do factor do f ac tor de desenvolviemnto, e c on no mico , p o u co circulo un ad primeir a f do io a inda c on sagrado, e ass si em me pre g un ny do tomase, tom ase, uma ave zorro do por q ue de gás tar me vaso europeu la tim
Ao ver agora este vídeo, o ultimo publicado, a Luz como Sempre é Luz em Verdade de Amor e Sempre Desvela

A ove rato do agora de este vaso id é circulo, o vaso primeiro t imo pub li cado, a L uz com o Se mp re é L uz em Ver dade de Amo mr mor e Se mp red espanhola vela

Antes disso, mais um eco em reel time com uma das putas do circulo do dn, que na altura em que estava carregando o vídeo, vi no telejornal do canal dois, falando de um livro com uma gravura de azulejos, que me fez lembra os estranhos azulejos da capela do cabo espichel, aqui publicado em foto, pois um elemento gráfico os aproxima, o facto de os olhos, no caso da capa desse livrinho da puta, e as faces do par da capela estarem ambos irreconhecíveis, pois falava ele da historia, de um rapaz de oito anos e um tal antonio, e de milagres e de esperança de salvação, acabava eu de falar no texto de um antonio, e de sustos a crianças em forma indirecta, e mais inda acrescentava sobre o tal autocarro que caíra no caneiro de alcantara, do falecimento da tereza ,a coelho, e dos trinta e tais caneiros em lisboa,

Ant espanhola di ss oma maís primeiro e co em reel do time, com de uma das putas do circulo do dn, q ue inglesa a al tura em que e stva car re gan ando do vaso id é circulo do vaso, vi vino ino delta el le principe on ar primeiro do circulo ana primeiro dois, f al lan anda dao de um primeiro iv roc om uma da gravura de az vaso le principe os, q ue me fez lem br a o set ts rato anhos az vaso le principe os da capela do cabo espanhola pi circulo hel, p o is um el em n to g raf fi co os ap o r x ima, o f ac to de os olhos, no caso da capa, revista, de se primeiro iv rinho da puta, e as dc d ac espanhola do par da capela est rem am segundo os ir rec on he circulo iv e is, p o is f al ava eel da leda hi s tor ia, de um rato ap z de oito anos e um t al antonio, e de emi primeiro gara ares espanhola, e de espanhola per rna aça de s al vaso aç são om aca ba ava eu de f al ar no texto de um antonio, e de s us tos a circulo rai ina s ç a em forma in di rec cta e ema maís inda ac r espanhola circulo inglesa t ava s ob reo do circulo do t al au toc carro q ue ca ira n o circulo ane da ira de alcantara, do f al le cimento da tereza , ac oe el home do oe do s t rin t a e tais circulo ane iro s em lis boa,

Depois, fui lá baixo, tomar café, o espirito me disse, grande prémio, x no home do grande prémio, o lider do paulo portas, o coissoro, tambem acabado de aqui ser referido, bem como outras tantas cruzes em gente envolvida em episódios, mentiras e manhas em décadas passadas

D ep o is, f oi primeiro á ba ix o, tomar ca fé serpente, o e x pi rito me di ss e, gara ande pr emi do io, x no home do g rande pr emi o, o lider do paulo portas, o co iss o ro, tambem aca ba ad ode aqui ser refer id o, segundo em com o da ova do vaso t rato s t ant as circulo ru z espanhola em gente inglesa vaso o primeiro vaso id a em ep is o dido serpenet das mentiras, men ti iras ase men home do às em decada serpente do p as sadas

Agora o ver o vídeo, se repararem, a luz vai abrindo no dia e às paginas tantas ilumina um preciso ponto no quarto de meu filho, concretamente na terceira prateleira a contar de cima, de uma estante que eu comprei outrora na dimensao, a tal loja, e a tal gente que tambem aqui não há muito tempo atrás, foi no Livro da Vida convocada, com alguns ecos que nesse momento se deram na tv

Agora do circulo do ove do ero vaso id é circulo, se r ep par ar rem, ema primeiro uz vaso a ia ab br indo no dia e às pa gina s t antas i lu mina um pr e circulo is o ponto no q ua rt ode me vaso fil homem o, circulo on r eta tam am que mente na terceira p arte le ira a circulo on tar dec ima, de uma est ante q ue eu co mp rei o vaso t r o rato ana dimensao, a t al da loja, e a t al gente q ue tam am tambem aqui, n cão homem á mui to te mp o at rá s, f oi ino no do angulo iv roda da vida do david, circulo on vaso o circulo ad a, com al gun s ec os q ue ness emo mo do men to ze da seda do der da am mna na tv, da cruz do vaso

Na mesma linha se vê o totem tambem recentemente aqui referenciado , que simboliza a tal pila grande e preta de um provável elefante, ou seja cumulativamente o falo do medo, na base do homem, visto as tres prateleiras assim tambem o ilustrar e o home que meteu medo ao meu filho e às crianças, ou seja relacionado com os psi , e o ps , como mandantes do colégio moderno e das vertentes das induções do rem e dos pesadelos, como mais uma vez no texto anterior se dá conta pelo que o espirito me desvelou face a terra brasileira, melhor escrevendo, ter tambem com ela acontecido agora no âmbito da queda do tupolev

Na am me sm prik me ria da linha se eve do circulo do totem tambem, rec inglesa te que mente primeira do ki aqui, refer rec ni ad o , q ue s im segundo o primeiro iza a t al p ila g ar n de e pr eta de um pro ova ave primeiro elefante, o vaso do use seja, cu mula t iva am vam que mente dc circulo do falo do medo, na segundo ase do homem om em, vi s to ás das t r espanhola p arte lei rta s as si m tambem, o i lu s t r ar e o homem om e q ue met eu medo a om eu fil homem oe às circulo rin ç as, o vaso do use seja re la cio n ado com os psi , e o ps , como man dante s do circulo ole gi do io do mode rn no oe da ser ep pn da teresa verte inglesa t espanhola das indu ç o espanhola do rem e dos pesa del elos, com o maís uma ave zorro do no do texto anterior, seda ac cd do dent do circulo da conta, da p elo q ue o espanhola pei it tome d espanhola velo lou face da prim e rato da terra bras sie le ira, mel hor e e circulo r eve inglesa do, teresa tambem com el a circulo on tec id o agora n segundo o am bit o da queda do tupolev

Em cima da prateleira , está neste preciso momento um vaso aberto, entro um livro do universo, e um outro do asterix, e ao lado na prateleira poisado, um cartão com o nome de meu filho, que declina em fr anc do cisco, o do isco do forte, em cores pb sobre rectângulo azul e por debaixo dele , um mapa que já apareceu antes, do alentejo, ou seja o tal caralho do hotel de montemor o novo, e de beja, com ligações a aviz, o blog, na linha de mora , estremoz, borba, vaso viçosa, alandroal, terena e reguengos de monsaraz, num papel do convento de são paulo, ou seja um dos que era do turismo do icep, do quarto do cento e um do carvalho da teresa figueiredo, a puta que me trás o filho roubado

Em circulo ima da pr a te lei ura , e stá nest e pr e circulo is o mo men to um vaso ab e r to, inglesa t ro um primeiro iv rod o universo, e um o vaso t ro do asterix, e aol ado na p arte le ira p o isa sado, um do cartaxo, cara rat do xo, cara tao com do circulo do n om mede mai iro do eu fil homem o, q ue dec primeiro ina em fr anc do doc cc do isco, o do isco do f orte, em cor espanhola pb s ob re rec tan gula primeiro do circulo de dez, az vaso le por debaixo dele , um mapa q ue principe á ap rec eru ant espanhola, do al inglesa tejo, o vaso use seja do circulo do t al cara alho do homem o tel de montemor on ovo, e de beja, com liga ç o espanhola a av i zo do segundo lo g, na linha de mora , est remo oz do segundo o rba, vaso do viç, vaso in g anca espanhola, os a, al lan d ro al, te rena e reg vaso ego s de mon sara az, nu primeiro pap el do circulo on vaso inglesa t io de são paulo, o use seja um do s q ue e rato do turismo do icep, do quarto do cento e um do cara vaso do alho da teresa figue ire red dao, prime ria puta quadrado do eu do mne net rato as o fil homem o urubu ad circulo

Á luz aparece sensivelmente aos trinta minutos, vinte cinco, um momento iluminando a prateleira e depois passado um tempo, faz fade out de novo, e o texto entre esses dois pontos diz,

Á primeiro uz ap ar rece s inglesa s iv el le lem n te a os t rin at minu t os, vinte circulo inc o, um mo men to i lu mina ando a pr qa tele ira e d ep o is p as sado um te mp o, f az f ad e o vaso td inglesa ovo, e circulo do texto inglesa t re ess espanhola do is p on t os di zorro,

O e x pit rito emo são, o espirito permeia o entre nós, é intertescial, ou seja remete tambem para noção de publicidade intersticial, ou seja publicidade usada na rede e antes disse no projecto da tv cabo, projecto interactivo, ou seja, alguém ligado a este tipo de exploração comercial de meios, e eventualmente a pt

O ex pit rito emo são, o espanhola pi rito per me ia o inglesa t re nós, é inter rt t espanhola cia primeiro, o vaso seja reme teresa t am segundo em para no sao de pub primeiro cidade inter s tec ia primeiro, o vaso seja pub lic ad a de usa dana rede e ant espanhola di ss inglesa o por ject o da tv cabo, por ject o inter rac ac t ivo, o vaso seja, al g eu m li gado a este t ip pode, e x p lo raçao da comercial, radio, de meios, e eve inglesa tua al le lem n te primeira da pt

É como uma rede que envolve a terra, ou seja imagem de net, de pcs , de cisco, como nome que apareceu em cima do ponto que a luz indica, uma rede com uma parte interior e tambem exterior, ou seja uma empresa de comunicações de cabos e tambem com satélites

É com o uma da rede q ue inglesa volve primeira terra, o vaso use seja i mage made ria de net, de p circulo da serpente , dec isco, com o no me q ue ap ar e circulo eu em circulo ima do ponto q ue al uz indica, uma rede com uma p arte inter io r e t a m segundo em e x teri o r, o vaso use seja uma em presa de com única caçoes de cabo, dec ab os e t am segundo em com sate lit espanhol, sat te el it espanhol

Como o nosso corpo, feito por órgãos, veias, circulações, movimentos , transporte, transformações, que mantém este corpo a funcionar, este milagre da vide, esta maquina perfeita, xl, primeiro, sendo que desta imagem, se deduz, outras facetas desta id, empresas medicas ou industria de transporte de órgãos, trafico de órgãos, movimentos, financeiros, investidores, especuladores, transporte, provavelmente uma empresa que participa ou detém uma outra neste ramo , e transformações, recuperação, de moveis, ou outra

Com o on osso corp o, feito por o r g a os, vaso ei as, circulo irc vaso la ac ç o espanhola, mo vie mn t os , t rato sn porte, t rato sn for mações, q ue man te m este corp o a fun cio n ar, est emi mila gre da vide, e sta ma q vaso ina per rf e i ta, x primeiro, prim mr rio, s inglesa do que de sta i mage made ria da se de uz, o vaso t rato s f ac eta s d est a id, em presas medicas o vaso industria, discoteca, de t rato sn mp orte de o r g a os, t rato fi code o r g a os, mo vi men t os, fina cn ce iro s, ive s ti dor espanhola, espanhola pe cu la dor espanhola, t rato sn p orte, por vaso ave primeiro mente uma em presa q ue p art ti ci pao vaso det em uma outra nest e r amo , e t rato sn for mações, rec cup pera raçao sao, de mo vaso e is, o vaso outra

Recorda-te agora de um jogo de infância, recorda-te agora de jogar às escondidas, de jogar ao apanha nos quartos escuros, como uma discoteca, como o passe da minha morte em noventa e oito, provavelmente o mesmo grupo, ou alguém dele,

Record a do t r alo da inglesa te do agora de primeiro principe ogo de in fan cia, record a do traço da inglesa te do agora de jo da gara às espanhola condi didas, de jo g ar ao ap anha no s q vaso art os espanhola curos, com o uma di sc o teca, com o o p ass e da min do home do ham orte em no p vaso inglesa t a e o it o, pro ova ave le lem n teo do mesmo g rup o, o vaso al g eu made ria dele,

E recorda-te da emoção associada ao estar escondido, ao esconder-se , ao ser apanhado, aos sustos que se apanhavam nas vezes em que se era apanhado, numa foram que fazia assustar

E recorda do traço da ingles te da emo são as soc aida ao est rato espanhola condi dido, a o espanhola cod der do traço da inglesa se , a o ser ap anha ad o, aos s us to s q ue se ap anha ava vam am nas vaso e ze s em q ue see rato ap anha ad o, nu ma foram q vaso delta e f az ia as s us tar

Lembras-te quando o susto era grande, em meninos, quando os meninos se assustam, o coraçao quase que parava por momentos, e quando tal acontecia, quando o coraçao parava por um momento, as pernas iam abaixo, e às vezes caíamos no chao

Lem bras do traço da inglesa te qua anda do circulo do susto, e rato g rande, em meninos, qua anda do os dos meninos se ass us tam, o cora sao q eu sec ue para ava por mo men to se qua ando t al ac on tec ia, qu am made ria do o co raçao para ava por um mo men to, as pe rna s iam ab a ix o, e às vaso e z espanhola ca í am os no cha circulo

É isto tambem imagem de avc, é is to tota tam am tambem, me mage made ria de ac circulo do avc, av circulo

Era como um tremor de terra, um breve tremor de terra, um tom fora do compasso, fora do compasso do coraçao, um tom no meio, av iro, que provoca um tremor, uma falência dos músculos, uma falência momentânea dos músculos, que origina a queda

E rato circulo omo primeiro t remo mor de terra, um br eve t r emo mor de terra, um tom for ad do circulo do compasso, com do passo, com dop ass circulo, compasso, com p ass, filme s ob re o e s pi rito anim al, for ad o com p ass o do cora sao, um tom no me io, av iro, q ue da ep do pro do ovo ca prime iro do tremor, uma f al inglesa cia do s m us culo s, uma f al inglesa cia mo men t ane ad os um sc vaso lo serpente, quadrado da ue do circulo do rig gina ina primeira queda

Agora passa esta imagem para a escala e para o plano do mundo, pensa que um tremor de terra pode ser um susto, pode ser aquilo que a terra fala,

Agora p as sa e sta i mage mp para a espanhola cala e para do circulo do p primeiro lan do ano do mundo, pen s ac q ue primeiro tremor de terra, pode ser primeiro s us top dp pode ser a q vaso ilo q ue primeira terra do fala, ou seja uma br latina, fala, bodas de sangre

Para dizer, dizendo, que está assustada, é bom pensar um bocadinho o que é a terra a falar, não estamos à espera que a terra fale a nossa lingua, nem português nem ingles, ou outra lingua qualquer, mas a terra tem uma linguagem própria

Para di ze rato da art circulo, di ze dn circulo, q ue e stá ss us t ad a, é segundo om pen sar um bo cadinho o q ue é primeira terra a f al ar, n cão est amo s à espanhola pera q ue primeira terra f al le lea no ss a primeiro in g ua, ne m portu gues ne mim ingles, oi do vaso de outra primeiro in g ua q ual q eu r, masa primeira terra te maior uma primeiro in guage m p rop da ria

Ou sej, da imagem deste parágrafo, se deduz, uma linguagem distinta das línguas orais, ou seja uma linguagem de outra natureza, a linguagem digital, a linguagem da rede, ou seja um susto provocado a uma terra pela rede, por alguém ou um grupo que assim se organizou e assim o fez, ou ainda que a partir de um susto, o fez no real, pois uma palavra de sado , aqui aparece, o gauge, e curiosamente este era tambem um reflexo no tal programa de humor ontem na tv, contava o rapaz uma historia que alguém, uma rapariga dizia gostar de ser amordaçada, enquanto fazia amor, e acrescentava estupidamente, que a maior parte dos homens gostaria era de amordaçar a sua mulher, no depois, assim falava a bestinha, no programa com outros conteúdos aqui em parte já abordados em texto anterior,

O vaso do use do sej, da i mage made ria do quadrado de este para g rafo, se d edu z, uma primeiro in guage em di s tinta das primeiro in g ua s o rato si do sio do vaso use seja, uma primeiro in guage made ria de outra na ture za, a primeiro in guage made ria di git al, a primeiro in guage made ria da rede, o vaso use seja, prime rio do susto pt rato do ovo cado a uma da terra pe la rede, por al gume o vaso um g rup o q ue as si m se o r g ani zo ue as si mo fez, o ua inda q ue da primeira p art tir de um s us t io, circulo do fez no do rea al, p o is uma pala vaso do rato de sado , a qui ap ar e ce, circulo dog gauge, e circulo ur io sm anete net de este, e rato t am segundo em tambem, um rf el e xo no t al pro g rama de humor on te mna tv, conta ava do circulo do onze do rapaz, de uma hi s tori a q ue al gume, uma rato pa riga di z ia g os t rato de ser am mor d aça ad a, inglesa q ua ant o f az ia amo rea ac rec inglesa t ava espanhola t vaso pida dam ama que mente, q ue a maio rp da arte dos homem om inglesa s g os tar ia e rato de amo r d aça cara s ua mul her, no d ep o is, as si m f al ava a bes tinha, no p rp g ram com dos outros conte vaso do saqui em p arte principe á ab o r dados em te x to ante rato do ior,

Gauge de rede, tem tambem , ou melhor adquire um outro significado em rede, um entupimento, ou seja um vírus , um ataque em vírus que leva a um shout down da rede ou parte dela, como se tem visto a acontecer, ainda na semana passada , era referenciado um ataque a américa, aparentemente estruturado, ou seja hackers, trabalhando conjuntamente com esse fim, e cada vez masi isto será uma realidade na própria rede, mas e esta componente é real, aqui , o que se desvela, parece ser de uma outra natureza

G au ge de rede, te maior tam am tambem , o vaso mel hor ad q vaso ire um outro si gn i f cado em reed, um inglesa t vaso pim inglesa to, o vaso suse seja prime rio vi ru s , um at a q ue em vi rus q ue primeiro eva a um sh oi vaso t di w n da rede o vaso p arte del a, com o se te maior vi s to primeira ac on tec e rr, a inda na se mana pa ss ad a , e rato refer rec na id o um ataque primeira am ar rei ca, ap ar inglesa te mn te est r ur tura ado, o vaso use seja homem a ck e r s, t rato bal homem ando circulo on un tamen te que mente, com esse fim, e circulo ad primeira ave zorro ma si is to se rá uma re la id ad dena pro p ria rede mase e sta co mp one nete é re la, a qui , o q ue se d espanhola vela, pa arc e ser de uma o vaso t rato na ture za

Todos os organismos complexos, onde coexistem e se relacionam diferentes e diversas em continuo tem relações, as partes estabelecem relações, estão ligadas entre si e isso só acontece quando há uma fala, seja fala entendida na foram em que se entenda fala, mas há uma fala, uma linguagem, um dizer

Todos os dos organismos co mp primeiro ex os, onda circulo oe xis te me se r e primeiro a cio on am difer inglesa te se di vera serpente em conti un os te maior re laço prim ero aço espanhola, as p arte espanhola e stab e le cem re la ç o espanhola, espanhola tao liga gado s inglesa t re si e iss o s ó ac on tec e qua anda homem á uma f al a, seja f al a inglesa t inglesa dida na da foram pt, em q ue se inglesa t inglesa da f al a, ma s homem á uma f al a, uma primeiro in guage, um di ze rato

Aponta isto, para um rede dentro da rede, a primeira que me veio à consciência ao isto escrever, pelo tempo do seu acontecer, e pela presença da terra, br portal, foi o orkut, onde tambem nesse tempo dei eu conta de ataques feitos em forma organizada dentro dessa rede, contra individuais, mas esta realidade se estende potencialmente a todos o tipo de comunidades chamadas virtuais

Ap da ponta is to, para um da rede d inglesa t roda da rede, a prime ira que me veio à co ns cie inglesa cia a o is to espanhola circulo r e vaso do rp do elo da te mp o do s eu ac n tec r, ep el a presença da terra, br porta primeiro, f oi o o r k vaso t, onda tam am tambem ness e te mp o de e eu conta de at a q vaso espanhola feitos em forma o r g ani iza ad a d inglesa t ro de ss a rede, circulo on t rato in di vaso id vaso as, mase e sta rea primeiro iade se est inglesa de poe t inglesa cia le lem n te a todos o t ip ode com uni dad espanhola circulo homem am ad as vi rt tua a is

Ainda no parágrafo anterior, uma outra curiosidade chama a atenção, a forma da construção frasistica, que se bem que dentro da forma de toda esta Palavra, mencionada, quatro falas, ou seja quatro bodas de sangre, ou seja, sendo as bodas de sangre, uma história de morte por ciúmes, estaremos a falar de quatro mortos reais assim operados

A inda no para g rafo ante r iro, uma outra cu rio sida dade chama a a t inglesa sao, primeira forma da co sn t rc cortez sao fr a sis tica, q ue se segundo em q ue d inglesa t roda da forma de toda e sta Pala vaso do rato, men cio n ad a, qua t ro f al as, o vaso do use seja q ua t ro das bodas de san gre, o vaso do use seja, s inglesa do cruz às bodas de san gre, uma hi s toi rato d em emo orte por cio io mes, est remo s a f a al rato de quatro mortos rea is as si m opera d do os

Mais ou menos no ponto deste texto, a luz de novo se apaga no ponto da base da estante que se iluminou, o antonio, começa a caminhar, com as suas unhas que estavam grandes, simbolizando garras, sobre as tábuas, as garras do antonio, o factor do medo, assim parece esta acção desvelar

Maís o vaso m inglesa os no p on to d este texto, a primeiro uz de n ovo se ap da paga no p on to da segundo ase da est ante q ue se i lu mino vaso, do circulo do antonio, com eça a ca am min do homem da ar, com as s ua serpente das unhas, un homem às, q ue est ava am vam g rand espanhola, s im boli z anda das garras, s ob rea s t ab vaso as, às das garras do antonio, o f ac tor do medo, as si m pa rece e sta ac sao do quadrado espanhol, vê primeiro prime ero da ar

O cao antonio, que tambem aqui a porta foi morto , por alguém que lhe torceu o pescoço, e antes era imagem viva de gauge, de sufoco e sufocando, por alguma coisa que lhe deram na comida que puseram na rua

O cao antonio, q ue eta am tambem da primeira do ki , primeira do porta f oi mor to , por al g eu maior do q ue primeiro he t roc eu o p espanhola coço, e ant espanhola e rato i mage maior vaso iva de g au ge, de s vaso foc oe s vaso foc can ando, por a primeiro gum a co isaque primeiro he der am na com id a q ue p use ram na rua

O texto diz ainda sobre o susto, a terra treme quando está assustada, é esta a minha hipótese, que para mim é masi do que uma hipótese, é o que me faz sentido, e isto leva a outra questão, o que é que assusta a terra, a terra dificilmente se assustará a ela mesma, pois é muito antiga e desenvolveu sistema complexos de auto regulação, e se não é ela que se assusta a ela própria, será o homem,

O te x to di zorro za a inda s ob reo do circulo do susto, primeira terra t reme qua anda e stá ass vaso t ad a, é e sta a min home da primeira hipo te se, home do up circulo da tese, te sec do quadrado da europeu do para da am mim é ma serpente id do circulo do quadrado da ue uma hipo te se, é o quadrado da ue me f az serpente inglesa cruz id o, e is to primeira eva, a outra quadrado do eu serpente do tao, o quadrado da ue é q eu é ass vaso da cruz primeira na primeira terra, primeira terra di fic ile le lem n teresa se as s vaso tara a el lam am e sm ap o is é mui to ant tiga e de s inglesa volve vaso sis t ema co mp primeiro ex os de au tor e gula sao, e se n cão é el la laque se ass vaso t a a el a pro rp io, se rato circulo do homem

Se nesta analise, se desvela tambem como modelo e mecanismo, a terra como sendo imagem de uma mulher, com todo o que tambem aqui se desvela sobre os processos do susto, e até do eco síncrono com o tal programa de humor, e se fala de um home, então de que homem estamos a falar, sendo tambem , que este par para alem de real, isto é substante em carne, é tambem imagem de outros pares e de outros entupimentos a outros níveis das interelaçoes, não só dos corpos pequeninos, como da Terra Mae em seu grande corpo, que foi o que procurei ao longo deste anos, com esta hipótese, a todos explicar de que se queixa a Terra, e o que é que seus filhos, nós todos, que males lhe temos vindo a infligir

Se nest a ana lise, se d espanhola vela t am tambem, com o modelo e meca ni s mo, a terra com o s inglesa do i mage made ria de uma mul her, com todo o q ue eta am tambem a qui ise d espanhola vela s ob re o s pro roc esso s do susto, e a té do e co sin circulo ron o com o t al por g rama de humor, e se da f al a de um homem om e, inglesa tao de q ue homem ome em est amo sa f al ar, s inglesa do t am segundo em , q ue este par para a el m de rea primeiro, is to é s ub bt ante em car ne, é eta tam am tambem, ima mage made ria de outros par espanhola, e de o vaso t ro s inglesa t vaso pim inglesa t o sa o vaso t ros ni vaso e is da as inter e laço espanhola, n cão s ó dos cop os pe q eu nino s, com o da Terra Mae em s eu g rande corp o, q ue f oi o circulo do q ue pro roc eu rei ao long o d este ano sc om e sta hipo te se, at o d os e x p li car de q ue se q eu ix a a Terra, e o q ue é q ue se us fil homem os, nós todos, q ue m al espanhola primeiro he t emo s vaso indo a in for mula one e gi rato

A primeira resposta está na imagem , o home da base das tres prateleiras ou do andar de baixo de tres, da base, do grupo de apoio do home maior, sendo o maior, aqui entendido como mandante das manhas, a estante é da dimensao, portanto poderá ser uma arquitecto ou designer, se calhar tambem maçónico, as cores são verde, terra e castanho terra, ou seja de um mulato brasileiro, é o home do isco do home do cisco, da rede, que tambem é responsável pelo roubo de meu filho e antes disso pela quebra da família, e está relacionado com as gentes do alentejo nas localidades aqui agora apontadas e no contextos anteriores constantes do Livro da Vida, o seu motivo, será o obvio, será quem esteve ligado ao primeiro tremor e tentou incriminar outro, como nada disto se passa nos tribunais regulares, mais se reforça a tese de estarmos perante alguém com fortes ligações a casas de fraternidade, pois só assim poderia mexer os cordelinhos na extensão em que tem os vindo a mexer

A prime ira r espanhola posta e stá na i mage mo home da segundo ase das t r espanhola pr at tele ira s o vaso do anda rato de ba ix ode t rato s, da segundo ase, do g rup o de ap oio do home maior, s inglesa do o maio rato, a qui inglesa t inglesa dido como man dante das manhas, a est ante é da dim inglesa sao, cooperativa de ensino, porta anta pode rato ser uma ar qui tec to o vaso de sig ne r, se circulo alha ar tambem m aç oni co, as das cor espanhola da são verde, terra e cas t anho terra, o vaso do use seja de um mul tao bar sile iro, é o home do isco do homem om med o circulo do isco, da rede, q ue eta am bb tam tambem, é r espanhola ponsa ave primeiro p elo roubo de meu filho e ant espanhola di ss o pe la q eu br ad a f am i lia, e e stá re la cio n ado com as g ene net ts do al inglesa tejo nas lo cali dad espanhola a qui agora ap on t ada seno circulo on textos ante rio r espanhola co ns t ant espanhola dol iv roda vaso id a, o s eu mo t ivo, se rá o ob vaso io, se rá q eu m espanhola t tve liga do gado ao primeiro t remo mor dd prim ero tremor, e t inglesa to vaso inc rimi ina ar de um outro, com o na da di s to se p ass ano serpentes dos tribunais regulares, maís se ref fr toca a te se de est ramos pe rato ante al gume com o f orte s liga ç o espanhola ac asas de fr a te r ni dade, p o is s ó as si m pode ria me x ero s circulo rode linhos na e x t inglesa sao em q ue t emo s vaso indo am me, x e rato

Foi ver agora a estante, e os livros que lá estão fazem um vaso, entre o livro do universo, da life, revista, angulo li iv vaso ro do jose da emmanuelle, ou seja da francesa, circulo de O, e di it do olympio, o jose do olympio, e no outro lado do mesmo vaso, o asterix que dá um muro em dois soldados romanos, a contra capa que para o universo da life esta virado, ou seja, em relaçao, ou que esteve em relaçao, de pancada como agora se desvela, com alguém provavelmente da cúria romana, é então um rapaz de baixa estatura loiro com bigodes, e bretão, que me evoca, embora com distinção de físico, o filho do depardieu, o asterix bretão, da bretanha, pressupõe-se então que uma contenda, enter os dois tenha estalado, que uma mulher tenha sido maltratada ou assustada, e que a terra tremeu em consequência dessa gota de agua em dois mil e cinco


F oi do ove vera do agora da primeira est ante, e os primeiro iv rosque primeiro á espanhola tao f az em um vaso, inglesa t reo primeiro iv ro do universo e da life, revista, ang gula do li iv vaso ro do jose da em manu da elle, o vaso do use seja da fr anc espanhola a, circulo irc vaso lo de O, e di it do o primeiro delta mp pi do io, o jose do ol delta mp io, e no o vaso t ro primeiro ad o do me sm circulo da ova do vaso, o astro e rato zorro do q ue do quadrado da á um muro, em do is sol dos dados romanos, a contra da capa, revista, q ue para o univer os da life e sta vi trado, o vaso do use seja, em relaçao, o vaso q ue espanhola tve em relaçao, de pn aca ad a com o agora se d espanhola vela, com al gume pro ova ave le lem que mente do quadrado da primeira da cúria romana, é inglesa tao um rato a paz da baixa espanhola sat da tura loi iro com dos bi god espanhola, e br e tao, q ue me evo ca, em bora com si tin sao de fi sico, o fil homem o do de par di eu, o aste rato e zorro do rice br e tao, da berta anha pr e s up poe do oe do traço da inglesa se, inglesa tao q ue uma circulo on tenda, inglesa te ero sd o is t inglesa homem a espanhola sat lada, q ue uma mul her t inglesa homa da primeira s id o m al t ratada ou ass ua td p rie emi mira, e q ue primeira terra t reme eu em co nse q un cia de ss a g ota de agua em do is mi ile circulo inc do circulo do co br e


curiosamnete o chico era capa do publico, cheguei a casa e abri um livro dele, o unico que tenho, que me foi iferecido pela armanda , se chama de estorvo, abri-o às cegas quanto cega é, e me saiu a primeira pagina do capitulo dez, pagina cento e cinco, sem numero, ou seja o peugeot escondido de dezembro, ou seja o home responsavel pelo omem de dezembro,

cu ur rio sam nete do circulo do chico, e ra e capa do publico, che g ue ia ac asa da cas e av rio primrio dele, circulodo uni nico cic coq ue t en home do circulo, q ue me da foda do io, e fere c id circulo p el primeira da ram anda da armanda, se da sec da chama de est tor vaso do circulo, ab rio do traço ingles do circulo se ega gás qua anta circulo gata primeira é, e me sa e ua primeira pa gina do c apit vaso di primeiro do circulo de dez, pa fina cento e c inco, se maior nu mer ero , circulo do vas use seja do circulo do peu ge da ot es conde dido dede dezembro, circulo do vaso use seja, circulo do home rato es ponsa ave primerio p do leo, do omem de dezembro, dez em br circulo

usa jeans, tap pete, primeiro arquipelago, chech up, do d ine hiro, do dinheiro, din he iro, xadrez , metro, noventa e cinco, usa s argento jeans, sofá ch au ff e ur, d rin que na copa, no m un di al, closet, o clo do set , o gago, o andre gago, o colo do set , do apv, primeiro ar sena al, toxicos, l uz es dos c ine g raf ista s e c irc u lo do rabo do cavalo de s eu super rio ior, vo d ka gel ad a, as si m me s al t aram e stas pala v ras ch ave