segunda-feira, julho 27, 2009

Sobre a energia e as premissas erradas, sabeis, vós que o chici de uma só galinha pode vir a curto prazo a energia necessária para alimentar toda uma quinta

S ob rea primeira da energia e as per miss as e rr ad as, s abe is, vaso ó serpente do q ue o chi c i d e uma s ó gal in h a pod e vaso ira da prim ria do curto, pr az o primeira energia ne c ess sária para al im en tat toda uma q u in t a

E que ainda agora numa universidade americana um passo de gigante foi dado para tornar o que era ainda demasiado oneroso para uma real rentabilização económica, o catalisador, para transformar a simples agua em hidrogénio, e que com o chichi, pela sua composição química, mais fácil é de vir a fazer de este processo

E q ue a inda agora nu ma univer sida dade americana um p ass o de gi gn a te f oi dado para tor na aro q ue e ra a inda de ma s ia d o on oe ros para uma rea al r en t ab bil iza sao e c on o mica, o cata l iza dor, para t r sn for mar a si mp l es agua em hi da hidra g eni o, e q ue com o chi c hi, ip da p di el a s ua co mp posi sic sao quim mica, maís f ac e il é de vaso da ir a f az e rato de este pro da roc do dc circulo do esso

Ou seja , estamos nós na fronteira de uma nova era em termos de soluções que certamente emergirão em termos tecnológicos de novas forma de produção energética, assim sempre é quando a consciência é semeada e já o foi em tempo de se aproximar a nova colheitas, isto, é, irao surgir distintas formas de produzir energia, que alteram tambem por completo, a quadratura do circulo como hoje o conhecemos e deitam tambem, por terra as ilusões que ainda restam das impossibilidade da via verde energicamente falando, de suprir as necessidades crescentes que todos irão pela frente ter

O u seja , est am s nós na fr one t ira de uma n ova e ra em te r mo sd e sol u ç o es q y e ce rta am q ue mente e mer do dog girao em te r mo s tec no olo gi cos de nova s forma de pro du sao ene r ge etic a, as si m se mp re é qua anda a co ns cie en cia é se me ad a e j á o f oi em te mp ode se ap ro x imar primeira do ano da ova co l he it as ,is to, é, irao s ur gi r di s tintas formas de pro du z i rene r g ia, q ue al te ram tam am tambem por co mp le to, a quadratura do circulo com o h o je o c on he c emo mose se de it am tambem, por terra ás das ilusões, q ue a inda r es tam da si mp os sibil bil id ad es da via verde ene r g etic cam n te f al anda, de s u pi o ra serpente das necessidades, mne, c r es c en te s q ue todos iram pe la fr en te teresa

Por outro lado temos a classe dos chulos e bandidos e fora da leis dos políticos, que pouco sabem das coisas reais da vida, a falar em termos do passado, e a fazer quadraturas que ainda correspondem a axiomas já passados, e isto não augura nada de bom como de costume

Por outro la ad o t emo sa c l asse dos chulos e bandidos e for a da leis dos poli ticos, q ue p o u co s abe made ria da s co isas rea is david a, a f al ar em te rm os do passado, e a f az e r quadra das turas q ue a inda co rr es ponde ema ma ax io ma sj á passados, e is to n cão au g ira na do quadrado da ad e segundo do om do com da ode dec cabo do cos da cruz primeiro me

Haveis dado conta de uma noticia , pequenina em sua forma, como sempre é costume relativo aquilo que é importante e sobretudo em termos da vida , do viver e da segurança da própria vida, de um estudo aqui feito que desvelava a existência de uma elevada percentagem de fontes que são usadas pelas gentes que trazem já coliformes muito acima do que é o limite que a lei para eles define

H ave is do dado conta de uma not ti cia , pe q eu nina em s ua forma, com o se mp r e é cos t um me r e la t ivo a q u ilo q ue é i mp porta ante e s ob r e tudo em te r mo sd a v david id a , do viver e da segur ança da pro p ria v id a, de um es sw tudo a qui feito q ue d es vela ava a e xis t en cia de uma el e v pata da per rc e bta ge m de for n t es q ue são usa sada s p el as g ene net s q ue t ra z em j á coli for mes um it o ac ima do q ue é o li mit e q ue a lei para el es de f ine

Haveis reparado no que seria a normal existência de outro anuncio, face ao primeiro, de um plano de sua correcção, não ouvistes ainda falar tambem da necessidade de alterar por completo os percursos e as forma de tratamento das aguas e da sua reciclagem, porventura alguém trás noticia de um plano concebido, e de preferencia em execução, que tambem seja factor de empregabilidade e desenvolvimento de obras polícias, a medida do real, do que é necessário na realidade em forma urgente de fazer

H ave is r ep para do n o q ue se ria a norma l e xis t en cia de outro anu un cio, face a o prime iro, rode do primeiro p l lan do ano de s ua co rr e sao, n cão o u v is t es a inda f al ar tam am tambem da dd das necessidade, de al te r ar por co mp el to o per rc ursos e às da forma de t rata tam am men to das aguas e da s ua rec cic lage maior, por v en tura al gume t rá s not ti cia de um p lam primeiro do ano c on ce bid o, e de pr efe ren cia em e x e c ua sao, q ue tam am tambem do seja f ac tor de e mp reg ab bil id ad e e de s en v o l vi men to de o bra s poli ca sa me dida do rea al la, do q ue é ne c es sário na rea li dade em forma ur gente de f az e rato

Nada, preferis ser conduzidos em forma cega e besta para o matadouro, nem vos preocupeis nem com vossa saúde, nem com a de vossos filhos!!!!

N ad a, pr efe rato is ser condo z io do s em forma c ega e bes t ap para o mata douro, ne maior do vaso do os pr e o cup e is ne m com v os sa s au de, ne mc om ad e vaso dos ossos fi l homem do os!!!!



Ainda sobre o caso de santa maria do qual me apercebi no telejornal que ao que parece as gentes estão recuperando, e na esperança que sim, sem mesmo a ciencia o saber ao certo porquê, nada mais vis passará pela cabeça, vos os cépticos de tudo e de nada,

E d ep o is a inda s ob reo circulo do caso de s anta da dama do dam da am da maria do q ual me ap per rc cebi no do telejornal, q ue a o q ue par ce as g ene net s es tao rec cup pera anda, e na es pe r ança q ue si maior, se m me sm o a cie en cia, o saber, ao ce rt o por q u ê, n ad am maís v is p as sara acento da top da p el a cab eça, v os os ce pt i cos de tudo e dena ad primeira

Como vos escrevia andava eu de volta com o caderno de viagem a cabo verde, na cidade corria, uma campanha, de óculos, com um particular pormenor, daqueles maquinas que permitem fazer os testes oftalmológicos, e eu , pensava naquilo que o espirito de novo me desvelara neste tempo, depois de o ter abordado na primeira altura da sua lembrança, que aqui dei conta no Livro da Vida, de uma dessas casas , que vendem óculos e lentes, e que em determinado momento passaram, tambem a poder fazer os testes que determinam os problemas e consequentemente a prescrição

Com ovos vaso do os es c r e via anda ava eu devo l t ac om do circulo do caderno de viagem a c ab do circulo do ovo verde, na cidade co rr ia, uma ca mp anha, de coc u l os, com um p art tic u l ar por m en o r, da u el es ma quinas q ue per mit te em f az e ero serpentes dos testes o ft al mol o gi cos, e eu , p en s ava na q eu il o q ue o es pi rito de n ovo me d es vela lara ra nest e te mp o, de pp ii sd e o teresa ab o ra dona primeira na al tura da s ua l em br ança, q ue a qui de e conta no L iv roda david id a, de uma de s sas c asa s , q ue v en de m o cu lo se do lentes, programa da tv, e que em det re emi minado moe m t no p ass saram, t am tambem a pode r f az ero serpente te st es q ue det e r mina am os por rb l ema se co nse q u en te maior net a pr es c ric cortez são

Uma loja ali na esquina com a av da republica, mais ou menos em frente a antigas instalações da rtp, onde um dia fui, e onde a menina que me fez o teste e me receitou os óculos, e nem de propósito tinham receitas naquele preciso momento, ponde ficariam registados os testes, e a chave do passe,

Uma al loja al ina es q u ina da q av da republica onda um dia f oi, e onda primeira menina q ue me fez do kapa circulo do te st ee me rec e it o u o soc culo se ne made ria roi primeira de pro p rosi to tinha do ham da manha das receitas, na q u el e pr e c is o mo men to, pond e fi c ar iam regi st ado s os te st es, e a c h ave do quadrado do circulo da primeira da ap do ps , se do passe

Curiosamente, antes desta desgraça, que é tambem estranha pela sua evolução, à luz do que hoje noticiavam que como um milagre ao que parece as gentes afectadas começaram a recuperar, apareceram anúncios na tv com os mesmos aparelhos, na véspera da noticia do hospital, tinha o espirito pelas noites anteriores mais uma vez desvelado que o meu problema nos olhos , foi provocado, que foi um passe que foi na altura feito

C ur rio do io sm ane nete, ant es de sta d es graça, q ue é t am tambem est ra anha p el a s ua e v o lu sao, à l uz do q ue h oje not ti cia ava vam q ue com o um mi l gare a o q ue pa rc e as g ene net ts a f e cta da s com e ç aram a rec u pera ar art o, ap ar e ce ram anu un cio s na tv, com os dos mesmos ap ar e c l h os, na v es pera da not ti cia do h o s pita l, tinha do circulo do es pi rito p el a no i u t es em ante rio r es maís uma ave z q ue o me vaso pro b l ema no s olhos , f oi por v o c ad o, q ue f oi uma ps sec ue f oi na al tura feito

Depois da desgraça ter acontecido, imagens similares e em variações, olhos em grande plano e operações à vista começaram tambem a passar com elevada frequência nas televisões, de tal forma que sugeria uma outra imagem que de certa forma é minha sem o ser, como na realidade todas as imagens o são, mas que eu difundi, na televisão na altura do lusitanea expresso, ou seja no tempo da primeira serie que a latina europa produziu para a rtp

D ep o is da d es graça teresa ac on tec id o, a s ima ge ns i mila r es e em v aria ç o es, olhos e m g r ad e p lam do prime rio ano e o p rações à v ista com eça ram t am b ema p ass ar com el eva ad a fe r q u en cia nas tele v is o es, de eta cruz al forma q ue s u ger ia uma outra rai mage made ria q ue de c e rta forma é min h a s emo ser, com on a re la id ad e todas a s ima ge ns o são, masque eu di fun dina tele visão na al tura do lu s it ane a expresso, o vaso do use seja no te mp o da prime ira se rie q ue a la t ina e ur opa pro du z i u para primeira da ar do tp

Essa imagem, é a imagem de um plano muito aproximado de um olho, que mais tarde foi usada tambem pela teresa guilherme, e de certa forma ficou colada, como símbolo, ao big brother, big brother is waching you, uma outra variação dos pesadelos orlenianos, a ressoar no triunfo dos porcos, e consequentemente nas bombas em londres

Ess a e ama mage made ria, é a i mage made ira de um p lan ano mu it o ap ro x i mad ode do primeiro olho, q ue maís t arde f oi usa sada tambem pe la teresa guilherme, e de c e rta forma fi co u c ola do quadrado do ac omo s im b olo, ao bi g b r ot her, bi g b r ot her is w ac homem ingles delta do circulo do vaso, uma do circulo das outras, vaso da cruz do ra vaso da aria sao dos pesa do quadrado do del, el do elo s o rato l eni ano sa rato do esso primeira ra do ano do triunfo do spor roc, roc roma, e co nse eu vaso quadrado da nete mn te na sb om ba serpente em londres

É evidente que esse uso por parte da teresa guilherme, não terá sido inocente, e de alguma forma fora uma inversão, dao significado , uso e sentido da sua utilização inicial, e provavelmente terá sido peça no processo que criaram para me afectar a visão o vaso do use seja le ene net es de c on t ac ato, luis os o rato is circulo dos bandidos do ps, nomeadamente o antonio , ligado a publicidade, que com ela trabalhava e que tambem é pai da escola dos bandidos da família soares, colégio moderno

É e vi dente q ue ess e us o por p arte da teresa guilherme, n cão te rá s id o ino cente, e de al g uam forma for a uma in ver sao, dao se e gn ni fi cado , us oe s en t id o da s ua u tili iza sao in i cia l, e pro ova al le eve l mn tete rá s id o p eça no pro roc esso q ue c ria ram para me a f e c tara a vi são da revista visão, ou seja lentes de contacto, luis osório, bandidos do ps, no ema dame am mente do circulo do antonio , liga do gado da primeira da pub li cade, q ue com el a t r aba alha ava e q ue eta tam am tambem, é pai da escola dos bandidos da f am i lia soares, c ole gui do io do moderno

Nestes últimos anos a mesma imagem em movimento apareceu numa loja na infante santo, como aqui foi relatada, e mais tarde soube que o olho que lá estava num plasma ao lado de uma banheira, é da maura pessoa, a minha vizinha, que trabalha na câmara

Nest es sul t imos ano sa mesma mai mage maior em mo vie mn to ap ar e c eu nu ma lo j a nba infante santo, com o a qui f oi r e la t ad a, e maís t arde serpente do circulo da ova do vaso do ub do bec ue o olho q ue l á e stva nu m p l asma ao l ado de uma ban he ira, é do m au ra p ess o a, am in h a vizinha, q ue t ra bal homem da ana da câmara

Os pormenores desta leitura estão descritos neste Livro da Vida

Os pro rome en o r es de sta lei tura es tao d es c rito s nest eL iv roda david dv vaso id da primeira

Por outro lado ainda, um outro fio que vem de trás se liga com este , o da sobrancelhas, ou melhor de diversos fios que se ligam à questão da sobrancelha e tambem é o lugar onde massi, foi atingido agora

Por o u t ro l ado a inda, um outro fi o q ue eve made ria de t ra serpente da se da liga com este , o da s om br anc ce l h as, o u mel hor de di versos fi os q ue se liga g am a q u es tao da s ob r ab c el h a e ta am tambem, é o lu g ar onda massi, f oi a tin gido, do agora, g id circulo do agora

Massi, ecoa tambem num pormenor desvelado por um dos cocos do gatinho, a que eu no vídeo, curiosamente chamo de cao, quando falo do habito de com os pés taparem as suas necessidades, portanto falamos de um cao de uma cruz, de uma cruz das tomadas, ou seja da energia, do s can magic, que fora feito ao lado do capacete prata e negro da virago da cristina coutinho, que está ao lado de um dossier de uma agencia publicitaria mkt, com o arquivo dos kuriacos

Massi, e co a t am delta tambem nu m por m en o r d es vela ad o por um do s coc os do gato da tinho, a q ue eu no v id e o, cu rosa sam am que mente, c ham ode dec cao, qua anda do falo do habito, do padre, home ab bit circulo, de c om os p es tapa rem as s asu das necessidades, por rat tnt circulo do f al lam am os de um cao de uma cruz, de uma cruz das tom ad as, o vaso do use seja da enr g ia, do s can magic, q ue for a feito aol ado do capa sete pa rat e en negro da virago da cristina coutinho, do vaso da ira do rago da cristina coutinho, q ue e stá ao l ado de um do s sie r de uma a g en cia pub lica t ria m kapa da cruz, com do circulo do arc quadrado do vaso ivo do os da kapa ur iac os

O ultimo fio da sobrancelha para alem dos que aqui estão em textos recentes, me surgiu por um escutado pelo espirito , depois de ver a senhora hillary, em dia recente com um vestido verde lápis lazuli, um semi circulo ao pescoço como sugerindo uma lua e um broche como um cacho, doirado, imagem que apareceu no momento em que estava de volta ao caderno de viagem a cabo verde, na permanecia da clara andermatt, masi uma relaçao ao ps, tambem, onde um desenho, trás entre diversos elementos, uma arvore onde um cacho semelhante está desenhado, um desenho com um porco, uma face de um porco, que fala com o meu filho

O u t limo fi o da s om br ab cel h a para al lem do s q ue a qui es to a em te x t os rec en te s, me s ur gi u por um es cu t ad o p elo es pi rito , d ep o is de eve vera primeira da s en hora hi ll ar delta, em dia rec en te com um v est id do circulo do ove verde l ap is l az u l i, um s emi circulo ao p es coço como s u ger i indo uma lua e um br roc he com o um c ac h o, do irado, i mage made ria do q ue ap ar e c eu no mo men to em q ue e stav devo l t a a o cade r no de via ge ema primeira cabo do ove verde, na + per mane cia da ca l ra andermatt, ma si uma da relaçao da primeiro do dao do circulo do ps, tambem, onda primeiro de s en hi, t ra s en t re d i versos el em en t os, uma arvore onda de um c ac h o semem l h ante e stá de sena hd o , um d es en h o com um porco, uma da face de um porco, q ue fala com circulo dom do om do eu da fil do homem do circulo

Ou seja , um encadeado de eventos que vem de longa data e que passa pela morte de sena como agora se desvela, e que se encontram relacionados entre si, e que se espelha agora em santa maria, ou melhor escrevendo, em serpente da anta da maria, dama da ar ua da aria ds da maria

O vaso do use seja , um enca cade ad circulo da ode dee e vaso n cruzes os di quadrado da ue da eve da made ria de long primeira da data, e quadrado da ue p ass ap el primeira da lam da am morte de sena com o agora se d es vela, e q ue se en c on t ram re la cio n ado s en t re si, e q ue se es ep l h a agora em santa maria, o u mel hor es c r eve en do, em ser pente da anta da maria, dama da ar ua da aria ds da maria

Aria ds maria, agora se desvelou, e ao assim acontecer, mais um fio ganhou consistência, pois duas coias aconteceram tambem neste últimos dias, primeiro foi uma entrevista do bandido do ps que se diz ser ministro da cultura, o tal que desabafava em dia não muito ido, que ninguém tinha prendido tanta gente em portugal como ele, assim foi relatado nos medias, no final de uma reuniao no palácio da ajuda, profunda ironia, certamente, a cultura estar sediada na ajuda

Aria ds maria, agora se d es velo lou, e ao as si m acontecer, maís um fi o gan h o u c on sis ten cia, p o is du as co ia s ac on tec e ram tambem nest e u l t imo s dias, prime iro f oi uma en t r e v ista do bandido do ps q ue se di z ser mini s t roda da c u l tura, otl a q ue d es aba da fava em dia n cão mui t o id o, q ue nin g eu maior tinha pr en dido t anta gente em portu gal com o el le, as si m f oi re la t ad don os medias, no fina al de uma da reuniao, empresa, no pala do cio da ajuda, pro fun d a iron ia, ce rta em n te, a c u l tura es star sed iad dana ana da ajuda

Depois o vi no programa diga lá excelência, lhe ouvi, que o primeiro ministro tinha ao que parece reconhecido que era necessário maior investimento na cultura e logo desliguei, que a paciência para bandidos é nenhuma, depois no dia seguinte tivera ele honras de capa no publico, com uma estranha posição de seu dedinho sobre o tampo que me disse, ali há marosca, mas qual, nem sei, pois não acompanhei a treta que agora de nov ganha outro sentido com outra peça, e com o ter aparecido no período de cima que a maria é a aba de uma fava, que é coisa que ninguém gosta de ficar nos bolos do rei

D ep o is o vi no pro g rama di g al á e x cel len da en cia, l he o u vi, q ue do circulo do primeiro mini st ro da tinha a o q ue pa rece rec on he c id o q ue e ra ne c es sário maio r in v es tim en to na cu l tura e logo d es lige vaso oi, q ue a p ac cie en cia para bandidos é n en h uma, d ep o is no dia se gui inte ti vera el e h on ra s d e capa no do publico, com uma est ra anha posi sic sao de s eu de din h o s ob re o tam p o q ue me di s s e a li h á ma rosca, mas q ual, ne maior se ip o is n cão ac om pan he ia t r eta q ue agora de nov gan h a o u t ro da rose serpente en tid o com o u t ra p eça, e com do circulo da teresa ap ar e c id don o per id o de c ima q ue a maria é a aba de uma f ava, q ue é co isaque nin g u em g o sta de fi car nos b olo sd do circulo do rei

Este senhor apareceu a ultima vez aqui no livro da vida quando do tal lançamento de um livro da adriana calcanhoto, com um estranho contexto que aqui foi descrito, e sendo que uma relaçao com brasil, de novo aqui neste texto apareceu via sena

Este s en hor ap ar e c eu a u l t ima ave z a qui no l iv roda david v id a qua anda do t al lan ç am en to de um l iv roda da ad r ian ac al can h oto, com um est ra anho c on texto q ue a qui f oi d es c rito, e s en do que uma da relaçao com do brasil, de n ovo a qui nest e te x to ap ar e c eu via serpente da en primeira

Depois apareceu a ines aparentemente de paris ao telefone, ines Medeiros que aparecera tambem recentemente num dos catálogos de moda aqui abordados que se reflectia graficamente num do harpaz bazar salvo erro e de memória do richard avedon, a dizer que tinha sido convidada pelo Primeiro ministro e que aceitava e coisa e tal, que teria que mudar sua vida, e mais não sei que, o que eu notara como curioso, fora na peça, a sua voz era transcrita em legenda, fora a forma de grafar , o P de primeiro ministro em letra grande, e portanto uma relaçao entre o aparecimento do ministro da cultura e de seguida a ines trará tambem alguma relaçao, que se reflecte na maozinha dele na capa do publico

D ep o is ap ar e c eu a ines ap ar en te mn te de pari sao tele f one, ines mede re iro do rosque do q ue ap ar e cera tambem rec en te mn te num do s cat al logo s d e moda a qui ab o r dado s q ue se refe c l t ia g ra fi cam n te nu made ria do h arpa z b aza r s alvo e r ro e de me mor ia do ric h ar ave do don, a di ze rato q ue da tinha s id o c on vi dada p elo Prime irao min s it ro e q ue ac ei t ava e co isa e ta al, q ue te ria q ue mu d ar s ua v id a, e ema maís n cão se e q ue, o q ue eu not tara com o cu r is o, for ana p eça, a s ua v oz e ra t ra ns c ruta em le g en da, for aa forma de g raf ar , o P de prime iro mi sn t ro em le t ra g rande, e porta n cruzes de uma da relaçao, en t reo ap ar e cimento do min s t roda da cu l tura e de se guida a ines t r ar a tambem al gum da primeira da relaçao, q ue se refe primeira da teresa na mao in home do c irc uk o, o dele na capa do publico

Que engraçado, como de costume, estes passes deste bandidos, não fora o sangue e as desgraças

E depois ainda como cereja no bolo, a imagem comentada do bandido que se diz primeiro ministro com o vitorino a seu lado em cima de uma mesa de tampo e vidro a encenar ou inverter o que eu acabara antes de contra sobre a tal asa de vidro que se partira em casa onde vivia a família,

E d ep o is a inda com o cere j ano b olo, a i mage made rie mc com en t ad a do ban dido q ue se di zorro do primeiro min s it roc om do circulo do vitorino, a s eu l ad o em x c ima de uma da mesa de tam poe v id ro a en c en ar do aro o u in verter o q ue eu ac ab ar a ant es de c on t ra s ob rea t al asa de v id roque se p art ira em c asa onda v iv ia a f am e lia,

Por fim tambem, escrevendo eu ontem a segunda parte do state matters, onde me dirijo á carla bruni sobre the awnser is blowing on the wind, fio que vem do aniversario do mandela, a quem dou meus parabéns, e que vem antes por uma foto do obama que reflectia o avd, espaço de intervenção vídeo no pavilhão do icep, hoje sei que sarkozy, teve ao que parece um desmaio,

Por fi made ria tambem, es c r eve en do eu on te ema prim ira da segunda p arte do s tate mat te r serpente da onda da me di rig o á carla br un is ob re t he a w n ser is b lo w ingles on t he w in quadrado do fi do circulo do quadrado da ue eve maior air do ani vaso e sario do man del a, e quadrado da ue eve maior ant espanhola do por uma da f oto do ob ma qua da ue ref for mula one le circulo da cruz do ia do circulo do av quadrado do espanhol paço de inter vaso da en são, vaso id é circulo do no do pavilhão do icep, homem oje se e quadrado da ue serpente da ar kapa do oz e, teve primeira do circulo do quadrado da pa da rece do primeiro do quadrado do espanhol do maio,

Alguns destes assuntos serão alvo de maior pormenorização

Al gun s d estes as sun t os se ra o al v ode maio r p or m en do circulo da riza são

Cabe ainda dizer que ontem na vigília antes de ontem para ontem,, enquanto escrevia o ultimo texto publicado, o anterior e pedaços de outros ainda não publicados, dois ecos reais se deram, um pela madrugada, quando voltava do café, em frente a casa onde vive a família numerosa, uma das meninas disse para, eu parei olhei em frente e li na parede então, o que deveria parar, e lá esta escrito pauleta, fubo sex, o forte do quadrado do ob do segundo do circulo do sex do futebol, dos acores, pressupõem-se visto ser pauleta o nome, ou seja dos queijos liminanos e não só, dos queijos aqui em casa e tambem do equivalente que estava nos canos, e depois ontem já dia ao acordar, vi uma luva de plástico amarelo que caiu ao chao, lembrei-me das luvas do michael mor

C abe a inda di ze rato, ps, do q ue on te mna vigil a id e ant es de on te m para on teresa,, en qua anta es c r e via o u l t imo texto pub li cado, o ante r iro e ped aç os de outros a inda não pub li cado s, do si e cos rea is se der am, um p el a madruga gada, qua anda v o l t ava doca f é, em fr en te a cas onda v ive a g f am i lia nu mer roso a, uma das meninas di ss e para, eu pa rei o l he e em fr en te e li na pa rede en tao, o q ue d eve ria p ar a rato, e l á e sta es c rito p ua l eta, f ub o sex, o forte do quadrado do ob do segundo do c irc uk lo do sex do futebol, dos acores, pr ess u poe em traço da inglesa se vi s to ser p au l eta o no me, o vaso do use seja dos qui j os li mina ano se n cão s ó, do s qui j os a qui em casa e eta tam am tambem do e qui uva lente q ue e stav no ser pen ny te dos c ano se d ep o is on te maior j á dia ao aco r d ar, vi uma l uva de pala s tico am ar elo q ue ca io a o cha o, lem br rei do traço da inglesa me da serpentes do lub as do mic a hel mor