sábado, agosto 01, 2009

Ontem quando os trabalhos do dia começavam, nas traseiras um martelo eléctrico, furava ao lado de um canto da clarabóia, da cave, do underground, como dizendo que ele , a broca dos metros estava finalmente aberta, um outro de costas parecia pintar o patamar com a pedra meia quebrada

On te maior do qua anda do os t raba do ba dos alhos da di dia com eça ava am, na s t ra se iras primeiro mar tel o el e ct rc cio do io, f ur cruz rav a aol ad ode um can t o da clara boi primeira, da aca cabo c ave, do un der e g ro un dc omo di ze dn o q ue e lea da broca, br roca dos met ro s es tva fina al lem n te ab e rta, um outro de coast par, west coast, campanha aicep, o fotografo ing k es, cc ia da ap do pin da cruz int ra do circulo do pat da am mar com da primeira pedra emi primeira quebrada

hoje enquanto espero o tal processamento do video, se ouve uma reverbadora

home oje da en primeira qua ant do circulo do espanhol pero do ero do pro do roc do cir ric clo do talk, do t c ur rato do x al kapa, pr e circulo do ess da sam , serpente am do men das ti, id do circulo da ova do vaso , id é circulo da se do circulo da uve de uma rata eve da rba ad da dor da primeira dora

chove nesta manha que amanheceu com um ceu que se foi carregando de nuvens, ceu cinzento em manto

cho do ove nest primria da am da manha, q ue am man he c irculo europeu com do primeiro c eu , q ue se f oi carre gan anda de de muita eve en ne c eu sin un x en, c em zen t o em man to


Hoje ao nascer o dia duas pombas me mostraram um laço do circulo a volta da pedra do obelisco, o gato preto, com sal cauda em anzol para cima virado, subia por cima do murete em degrau como um angulo da casa do frangos da chaminé em curva de prata, o espírito do espectro acrescentava, um dos do quadrado do bandido de aqui de alcantara, vi noventa e oito, infinito da estrela, ao lado do festival dos oceanos que ressoava de repente numa imagem de um documentário da animação que passava pela madrugada no canal dois com belíssimos desenhos de baleias que me fizeram subir a memória os estranhos animais da expo noventa e oito e tambem, um outro mais recente francês que um noite ali vi, aqui relatado no tempo de seu acontecer, na parede onde depois de te ouvir amada, após ter aqui escrito sobre os cocos do gato, a me perguntares, se tinha sentido o cheiro em outro lugar , como a perguntar de um link, ou a chave do local dele, ou melhor ainda te dizendo, que ele simbolizara, na realidade o senti ao descer pela noite ali ao pe da cas dos azulejos azuis, com um murete que dá para uma garagem de viaturas oficiais que deverão ser do mne, olhei agora o muro mais ou menos e nele vi escrita uma estranha declinação de krups, como delta do forte segundo do vaso do alquimista do ps

H oe kapa a on acer circulo do dia du ás das p o nba s me maior do os da tama da trama do primeiro laco ml, aco do circulo da primeira vaso do circulo da cruz primeira da primeira ad da pedra do ob lis isco, do circulo do gato preto, com da s al circulo auda em na zo primeira do para rac circulo ima vaso do irado, serpente do ub ia por rc circulo ima dom ur e teresa em de gato ra au com do circulo do primeira ang u lo da cas do fr ang os da ac homem da primeira da ine em circulo do ur vaso ad e prata, o espanhol do pei rato reel time do to ac rec en cruzz ava, um do sd do circulo do quadrado do bandido de aqui de al can tara, vi em ove da inglesa, primeira do te o it delta do circulo do infinito da ester la, ao l quadrado do dodo forte espanhol da tv via ava al dos oceanos, quadrado da ue rato do vaso do esso da ava der rato da ep da en te nu mai mage made ria de um dc co do rum en da cruz primeira do rio da ani maçao, quadrado da ue da ep da p ass ava, ap el da primeira da madruga gado do no do canal dois, com bel iss io mos de serpente do en homem os de bal e iss quadrado da ue da me fi ze ram serpente ub ira da me mor ia do os est ra anhos ani mais da e x p on ove en cruz primeira e circulo da it do oe do tam am tambem, de um outro maís rec en te fr anc espanhol quadrado da ue, um no it e al i vi, primeira aqui do qui re la primeira td do circulo do no da te mp ode serpente eu acontecer, na pa rede onda do quadrado da ep do circulo da is de teo vaso do vi da ira am ad da primeira da ap os da teresa primeira do qui espanhol do circulo do rito serpente do ob re os cocos do gato, a me per gun at rato espanhola, se d circulo do set da tinha da serpente en t id oo do che iro em outro lu gato da ar , circulo do omo da primeira ap da per da gun da cruz do ra de um ml ink, circulo da ua da ac homem ave dol ocal dele, o vaso primeiro mel hora primeira inda te di z en do, q ue el e si im bo liza sara, na re la id e os en ti ia ode espanhola ser, p el primeira do ano no it te al , primeira do cio do circulo do ped primeira da cas dos az vaso le do j do os azuis, com um maior ur e cruz quadrado da ue doca acento à primeira para de uma gara da rage ge made ria de vat ur as circulo do fi cia is quadrado da ue do quadrado da eve ra do circulo, ser do mne, circulo do primeiro dol do he e agora om ur do circulo maís o um en os en el e vi espanhola do circulo da rita uma e ts ra anha dec primeiro do kina sao de k r ups, como del ra do f orte segundo do vaso do al quim ista do ps

Antes ainda , ao passar no sitio onde encontrara o gatinho, uma das minhas folhas do caderno saltou, e ali ficou como dizendo que o conteúdo, que fala do abc, do mecanismo do abc, estava então relacionado com o símbolo que o gato ali simbolizara, o que me deu cabo dos dentes, o da broca, como as brocas que aqui em cima estiveram no andar do tal rapaz e da tal fatima, a furar durante meses seguidos

Ant es a inda , ao p ass ar no si ti do io da onda en, circulo em cruz rato da ar da primeira do circulo do gato tinho, uma da serpentes min do homem às do forte do circulo das folhas, o do cade r no s al cruz circulo ue primeira do l e fi co vaso do com o di z en, do q ue do circulo do conte do vaso , circulo do quadrado , quadrado da ue fa al do abc, do mec ani serpente mo do abc, est tar vaso da primeira en tao re la cio em ado com do os em b olo do q ue, do gato al isi em bo liza sara, o quadrado da ue me d eu do cabo dos d en cruz es, o da br roca, com do circulo do às das br rocas quadrado da ue da primeira do ki aqui em cima, est iv vera ram am no do andar dot al ra ap ze dat al fatima, primeira da fur do forte do da ar do duran te me serpente espanhola se do guido serpente

911
é a precisa hora , neste momento da escrita em que olho o relogio do computador

é primeira do ap pr e cisa circulo isa hora primeira net nest e emo mo men to da es circulo da rita em quadrado do olho, da visao, circulo do rato do elo do gi do io do c om mp puta put primeira dor

No texto anterior, o referente aos atentados em espanha, apareceu de novos os aros, aros são como anéis e laços, e se me abriu o entendimento do enigma que a puta que me trás filho roubado, dizia à psi , que trazia tres laços, ou seja estes filhos da puta e do grupo que sempre esteve por detrás dele e a quem ela sempre serviu na realidade, o que andaram a fazer foi construir historias de que eu seria responsável por diversos crimes, certamente tres, que traziam provas disso , e assim obterem face a determinados poderes e ordens uma espécie de protecção e uma acção contra a minha pessoa, filhos da puta de mentiroso, que o fazem pelo roubo de um sangue, morrei!!!

No texto, e di tora , ante iro ra da ap do rece da rec do vaso de n ovo serpente do os dos aros, aros são com do circulo da ane ise dos laços, primeira la aços, e se me ab rio do io do sic circulo, o en cruz en di id men to do eni gm, primeira aqui do ki do quadrado da ue da ap da puta quadrado da ue met ra serpente da fil home oroub, ad circulo, di zorro do ia da primeira psi , teresa, quadrado da ue da cruz da tar zorro do ia t rato espanhois laços, ova do vaso da se seja est espanhol do fi primeiro home do os da puta e dog rup, o quadrado da ue se mp re e cruz espanhola vaso e por det ra serpente pn dele, e primeira aqui do ki do q eu maior el lea se mr pr es rato do vi un da ar e la id ad e, circulo do q ue anda aram aa forte do ze do w do rf do oi co ns cruz rui rato da hi da serpente tori ad, e quadrado da ue e use rato can tor, rato da ep os sn ave primeiro por di vaso rato espanhol do os c rim es, ce rta tam am mn te tres, quadrado da ue cruz do ra zorro ima pro das ovas di ss, oe quadra da ue as si maio ob te rem forte do az ce e primeira ad da det re emi minados pode rato espanhol e ordens, uma es pe cie de pro te sao e uma do ac sao c on t ra am min home da primeira da pessoa, ap do esso da primeira dos fil h os da p ua td e mentiroso, quadrado da ue do circulo do f az da ep do elo do urubu de um serpente do ab bg ue, mor rei!!!

Como este roubo de sangue prova à exaustão, nada disto se passa dentro dos parâmetros normais acordados e regulados pela lie gerais dos homens e até pelas leis particulares das ordens profissionais, como amplamente provei, sem nenhuma resposta ou interpelação clara em contrario tenha sido alguma vez feita, pois todos se remetem ao mais ignominioso silencio, e o masi que fazem é sistematicamente espalhar o veneno das insinuações, que alimentam por toda as forma de espionagem, com pagamentos em dinheiro, comprando gentes como falsas testemunhas inclusivamente

Com do circulo de este ro ub ode de san g ue, pr da rp da p da ova acento da primeira, e x au serpente tao, muito ad da primeira di serpente to ze da p do ass da ad en da cruz ro dos para tam dos metros norma is ac aco ratos dos dados e re gula ad os p el da primeira lie , ge rai serpente se rie di gita al dos homem dos om en ns e primeira da rac da té da p do el às das leis, p da art tic si primeiro ares das ordens por rf fi s sio na is, com co circulo da amdo mp, lam am que mente pro rove ise em ne en home da uma re ps do circulo do st a , circulo do vaso inter da rp el la primeira sao da clara em conta do rio t en, home da primeira serpente id do circulo da al da gum da ave zorro feita, p o is ti vaso do serpenet das se reme teresa mao maís si gn om is os do silencio, e circulo do mais sico da eu, forte da az e mé circulo do is na ten teresa, mn te espanhola pala homem da ar do circulo do ove neo da e em s un circulo cortez da primeira do circulo espanhol, quadra da ue al e men tam por toda as forma de espanhol pi on primeira do ge mc om pa gam en t os em din he iro, co mp ra anda gentes com do circulo do f al sas cruz espanhola te maior unhas inc do primeiro do us iva vam am que mente

Prova tambem este processo, dos mais vergonhosos de sempre, tambem em forma exaustiva como estas ordens secretas e associações de criminosos prevalecem sobre o direito e a justiça na forma que as leis as trazem acordadas e garantem teoricamente a todos os cidadãos, e de como os chamados estados de direito estão completamente minados por imensas e transistemicas teias de corrupção

P da pro da ova vam am tambem este pro roc ess o, do serpente maís ver g on home do os da ode da se mp r eta am tam tambem em forma, e x au st iva com oe sta serpente das ordens e dasdas secretas e ás da soci aç o espanhol dec rim em os do circulo sp rato eva al le cem serpente do ob reo do circulo da fac direito e primeira da justiça na forma do quadrado da ue às das leis, as cruz ra ze maior aco rda dd as e gato ra muito te maior do teo ric am que mente , primeira de todos os das cidas do as, e dec omo os circulo do ham da mad da ad do os do estados de direito, espanhol tao co mp primerio da eta tam am que mente da mina ina ad do os do pro roi men sas e cruz ra sn sis te emi micas das teias de co r rup são

Como estou cansado de a todos dizer, quando o estado de direito não é estado de direito, a lei acordada, deixa de ser valida e entramos no patamar da justiça de Salomão, do olho por olho e do dente por dente

Com do circulo do es to vv, do vaso da cana sd ode da primeira de todos, primeira ad di do ze do rato, ps, quadrado do europeu da anda do estado, o de direito, om muito cão, é estado de direito, al lei ac aco rato dada, de ix ad e ser v al lid id a e en t ramos no pa t am mar da justiça de s al o mao, do olho por olho e do do quadrado da en teresa do por dente

Reza a historia que geralmente quem assim faz, busca sempre o mesmo objectivo, a criação ou implementação pela força de estados totalitários e a tentação é grande pelo contexto em que o mundo hoje em seu todo vive, e tambem isto, já eu vos expliquei há muitos anos atras, quando a tentativa da nova ordem mundial deste natureza, ganhou contornos de guerra mundial,

Rato reel tome time e zorro aa hi serpente tor ia quadrado da ue do ge rato da al le lem muito da teresa quadrado do eu maior às si maria do freitas az, segundo us ca sm e pre om me sm do circulo do ob ject ivo, ac da ria do ac sao do circulo do oi do vaso do mp lem nata da sao p el a f orça de estados tota li t á rio do io do sea da primeira cruz da en taçao, é g rande p elo contexto, editora, em quadrado da ue do circulo do mundo home espanhol do oje, jornal, em serpente do europeu todo vaso iv e eta do tam da am tambem do is to, j á eu vaso do os e x p lic eu e home do acento á um, da mu it os ano sat ra serpente, qua anda da primeira tentativa da nova ordem mundial , prime ira da tem tati iva do ano da ova da nova, fac, do quadrado de este na cruz ur e zorro da primeira da gan , do home do circulo do vaso, circulo em oe em torno sd e guerra maior da un da di da al,

Ainda agora a palavra e bem sabeis que Ela é espelho da Alma a cada momento, e que não costumo eu trazer rotas previamente assinaladas quando abro o coração e falo, denotava a urgência da compreensão de que os regimes democráticos mudam e mudam a serio no sentido de garantir a verdadeira justiça ou serão em breve varridos

A inda agora da ap da pala do vaso do ra e segundo em serpente abe, o sabe, is q ue El primeira é espanhola p el home di circulo, o da Alma, ac c ad da primeira da am do om do ingles dn to, e quadrao da ue en cão cos cruz umo eu da cruz do ra ze rr ota serpente do pr e via am que mente, as sin al ad as qua anda segundo do aro roc circulo do ro raçao e falo, do quadrado da en otava, primeira do ur e gn cia da co mp r es sao nau de q ue do os do re gi mes demo circulo do ratos ticos da mu da dam da am e mu do quadrado da am ase rio no serpente da en t id da ode da gara muito tor da primeira ave verde, a de ie ra ju it circulo cortez primeira do circulo use se rie di gi t al da se do ra do circulo em br eve vaso da ar rid os

Se entrara num período da historia em que todos os que estiverem em rede e não tiverem simultaneamente laços em carne com quem estão ligados, todos se guerrearão, como ainda esta vela o espirito ao escrever o ultimo texto publicado, me desvelou mais uma vez que a guerra mundial começou de novo, e todos se combaterão, até amigos contra amigos, ou que seriam amigos se em carne se conhecessem, e muitos combaterão exactamente nessa base e só mesmo nessa base, a de criar a confusões, lançando achas entre uns e outros

Se en cruz rato ar da primeira do ano primeiro per id, do circulo da hi serpente tori, a em quadrado da ue todos do os do quadrado da ue est iv e rem em rede do en cão da cruz iv e rem si mul t ane ad em muit te l primeiro aço serpente em carne com do quadrado do eu maior de est circulo da liga, circulo dt todos da se gato da eu rr e ra circulo, com do da primeira inda espanhol al cruz ave elo espanhol do pi rito, a do es circulo rato e vaso do ro vaso do primeiro roi it cruz imo do texto, pub li cado, med espanhola do velo, vaso maís uma ave zorro do quadrao da ue da primeira guerra maior da un di da ilha com e circulo cortez, circulo do vaso de en vaso do oe todos da se com do bate ra circulo, a té am mig os circulo em cruz ra primeira am mig os, circulo do vaso do quadrao da eu da se r ve ima am e gose em car ne sec em he, circulo ess em, maior mu it ts do circulo do com bate ra do oe do x em cata em muitas te ne ss ab ase e serpenet do acento no cie rc u lo em ó me da sm one ness primeira do ab da ase base, he roi ina, sea dec ria ra da serpentes do circulos em fusões, lan circulo de coretz ad dd do ac home as en cruz re un se de outros

Como este Livro da Vida de um Homem que Luta Pelo Seu Filho, relata, eu próprio estou não por iniciativa minha, confrontado e disposto nesta mesma fronteira do retorno a lei de Salomão e o mesmo dilema se tornara universal, caso, as gentes em comum não organizarem a sociedade em formas que contrariem em eficácia e em mode super rápido os incêndios antes que eles alastrem, e pare a gentalha que assim aja

Com o este angulo iv roda vaso id da primeira do david de um home do om em quadraod da ue lu tap da p do elo serpente do eu Fil home do circulo, re la cruz primeira, eu pro rp io est circulo da un cão pr in ni cia tcruz iva min homem da primeira, ac circulo em fr anta ad do oe da di serpente do post do circulo do one do nest da am espanhola, ma fr ron em te ira do r e torno da a lei de Salomão e circulo da me sm do circulo da di do primeiro ema da se do tor na ra universal, caso, as g en cruz espanhola em com um muito cão co circulo rato gata da ani zorro da ar da ema soci e dade em formas, quadrado da ue do circulo da cn da x cruz da rai em me fi ca cie e em mode super ra pido do circulo do sin dos c en di do os da ant espanhola do quadrado da ue do el espanhol da s al as trem, e par e as dag da en cruz alha quadrado da ue as si maje

Vos dou um só exemplo que é lapidar no sentido de explicar que o caminho em que as sociedades vao é para o abismo e para a lei de Salomão


Vaso do os sd circulo do vaso primeiri, serpente do ó e x em mp lo quadra da ue é la pida ra no serpente en c ru x z id ode , e x p li car quadra da ue do circulo do ca minho em quadra da ue as soci e dad espanhol do vao é para do circulo do abismo e para primeira da lei de S alo mão, da estrela am mar elo

O texto anterior desvela que o que na verdade se passou nestas bombas, caso o tenham sido em substancia com base em explosivos convencionais, foi uma divida que um rá a outro pagou, ora assim tendo sido, se assim o foi, logo se pode traçar os movimentos do dinheiro, mas para isso as sociedades teriam como foi recomendado há muitas luas atras abolido, as plataformas que escapam aos controles e as leis sobre o acesso as contas e transações teriam que ter sido implementados, e nada disto se fez, e a realidade é que qualquer um em qualquer lugar do mundo o pode ordenar e angariar meios para o fazer no seu antípoda

circulo do texto da ante rato do iro da rode da ode do quadrado da espanhola vela, quadrado da ue do circulo do quadrado do vaso da en ave rayo dade qu ese passou nest as bombas, caso ot ten ham serpente id do circulo em serpente ub bta e cia com base em e x p lo serpente iv os circulo em vaso en cio na is, forte do oi uma di vaso id da primeira aqui da ue um rá, a do circulo de outro, vaso da cruz rop da primeira gato do circulo do vaso , circulo do ra as si maior cruz en do serpente id o, se a ss imo f oi, logo se p ode det ra aça ro serpente do mo da ov vie mn curz do os do din he iro, mas para iss circulo do as soci e dad espanhola te rato do iam com do co r c u lo do f oi rec do circulo do men dado, homem do acento à primeira mu it as das luas sat cruz ra serpenet do ab do circulo do li dao, as p la t formas, quadra da ue esca pam primeria os circulo em cruz rato ole da se do as das le is, serpente do ob reo do ac ess do circulo da primeira as das contas e cruz ra ns aç o es te rato iam quadra da ue teresa serpente id oi do mp lem en cruz ad o as, e en ad a di serpente do to da se de fez, e primeira re la id ad e é quadrado da ue do q vaso do leque rum em quadrado da ual we eu ur lu g ar do mundo do circulo do pode do circulo da rn dena re ana gato do fr ia rato me is fo da spa ra do f az e rn no serpente eu ant ti ip da poda

Portanto estamos conversados sobre esta matéria de por onde vai o caminho, sem caminho, dominante, e como os poderes que dizem ser legitimados pelo comum, nao são autónomos, nem eficazes, nem nada disto tem velado, assim todos serão obrigados a caminhar para o abismo, numa sucessão de contas, de olho por olho e dente por dente que está sem cima da mesa

Porta anto est amo s c on ver sados s ob r e e sta ma té ria dd e por onda eva io ca minho, se m ca minho, dominante, e com o os pode rec q ue di ze maior ser le gi tim mad os p elo com um, naso são au ton omo s, ne me fi c az espanhol, ne mna ada di st o te em vela ado , as si maio todos se ra do circulo do ob rig ad os a ca min homem da ar para do circulo do abismo, nu ma suc essa ode dec contas, de olho por olho e dente por dente quadra da ue e stá se mc ima da mesa, madrid

Não só isto nem se faz, como os que levam os cargos de funções publicas que devem velar pela protecção do cidadãos, o fazem, pois como provado a saciedade, eles próprios vergados se tornaram bandidos e não respeitam as leis

N cão serpente do ó is to one maior da se f az, com do circulo do onze do os do q ue primeira eva am vam os circulo argos de fun ç o espanhola pub lica serpente di q ue de eve maio vela ar p el a por tec sao do cida do circulo da serpente, circulo do f az em, pi is com do por vaso da ad o as ac eu dad e, el espanhol do por rp rio serpente da vera gato do quadra do os do set da rn aram ban do quadrao do is oe en cão rato espanhola da ps si tam às das leis

E esta quadratura de corrupção e de bandidagem, ultrapassa as fronteiras, cada vez em mais domínios masi ténues, como tambem az este caso prova, pois até a correspondência enviada ao tribunal penal internacional até a data , nem lá chegou, ou seja foi desviada por conluio de quem deve garantir estes normais direitos de cidadania

E es t a qua dat tura de co r rup sao e de ban dida dag ge m, t l t ra ap da p do ass a as fr on te iras, circulo delta ad ave zorro em mais do mini os ma si it en vaso espanhol, com do circulo do tam da am tambem, az este caso pro ova, p do circulo da isa primeira da té a co rr e pon dec cia en cv ia ad da primeira ao tribunal, c ru delta da rib da un da ak primeiro do l ong p la ayer da p en al inter na cio em al primeira té da primeira data , ne ml á che gato do circulo do vaso, o ova vaso s ue seja do firte do oi, id quadrado da espanhola da via ad da primeira da ap do por rc circulo em ciculo da lui ode de q eu da mad eve gara muito tir este serpente da norma is dos direitos de dec cida da ani ia

Depois calha que um dos outros lados do axioma da funcionalidade ou não da justiça, como ela esta garantida nas leis, se encontra tambem expresso na ponto onde se encontra o processo de acusação sobre a morte de sa carneiro e de seus acompanhantes

D ep o is c al alha q ue um d os de outros la do sd o ax i oma da fun cio na li dade o u n cão da justiça, com o el a e sta g rana tid ana s leis, se en c on t rata do tam am tambem, expresso, jornal, na p on to onda da se en c on t ra o por rc ess o de ac usa sao s ob re am orte de as care ren uri e de se us ac om mp pn a h n cruz da te espanhola

Passadas décadas, a justiça portuguesa só provou com este caso que cobriu os responsáveis, e que alto dignatários do regime sempre o souberam como alguns nestes últimos tempos desvelaram, e mesmo o tendo feito, nada se conhece no sentido de se saber se a investigação com vista a acusação e julgamento prossegue e finalmente o caso transita para tribunal supra nacional que ao que parece segundo informação recente, está em vias de condenar o estado português por isso mesmo

P as sadas dec ada s, a justiça portu gi es s ó por v o u com este caso q ue co br io os r es ponsa ave is, e q ue la ato dig da ana da tar do rio do io sd do circulo do re gi me da se mp reo serpente do circulo do ub e ram com do circulo da al gun sn nest espanhola do sul da cruz imo serpente da te do mp do os do quadrado da espanhola vela aram, e me sm do circulo da ot teresa en do feito, na ad primeira ase circulo em he da ce en no serpnete en t id ode se saber, se da seia da primeira in vaso do espanhol tiga da sao com vv ista da primeira do ac usa sao e ju prim rio do gam en to pr e os se gato da ue e fina lem muito te o caso cruz ra em si t a para rat da c ru x z do rib un al serpente da up do pr ra ana cio na al quadrado da ue da primeira do circulo do q ue par ce se gun do in for maçao rec en te, est serpente em via serpente sd e conde na ar do circulo do estado portu gato do vaso do espanhol da por do iss om espanhol mo

Se a justiça mais justa deve sempre almejar e concretizar a reparação no menor espaço de tempo, possível, pois assim sempre minora o dano, e essa é tambem sua função e deve ser sempre sua postura, trás a lei portuguesa prazos de prescrição que contrariam a realidade natural do tempo real máximo da justiça, pensando que a justiça, é algo que se beneficia ainda em corpo e portanto como a todos estou cansado de relembrar, não trás a justiça justa prazos que limitem esse tempo, que naturalmente, compreendem a presença simultânea de tres gerações, a dos avos, a dos pais e a dos filhos, como geralmente as leis não são escritas, com as excepções conhecidas directamente pelo espírito santo que do ceu verte e comanda a mao do que o grava na pedra, devemos então nos perguntar com que direito e por que razoa torta assim os homens o verteram, e a resposta é clara como a mais escura agua das corrupções e dos corruptos,

Se a justiça maís justa d eve se mp re al me j a te c on c rt te iza ra r ep a raçao no men o r es paço de te mp o, p oss iv el, p o is as si m se mp re mo nora do circulo do onze do dano do ano, e ess a é t a m tambem s ua fun sao e d eve ser se mp r es ua p os tura, t ra sa lei portuguesa pa r az o dd e pr es c ri º sao q ue c on t ar iam a re la id ad e n a tura l do te mp o re la máximo da justiça, pem sand o q ue a justiça, é al g o q ue se b ene fic a inda em corp oe porta anto com o primeira de todos est o u can sao de r e lem br ar, n cão t ra sa js u tiça j us t a pr az os q ue li me it em ess e te mp o, q ue na tura al que mente co mp ren de ema pr es en sa si mul t ane ad e de t r es ger ç a es, ad os avos, a dos p a ise a dos fil h os, com o ger al lem n te às das leis n cão são es c rita sc om as e x ce p ç o es c on he cida s de ire rec cta tam am que mente p elo es pei r to s anto q ue do c eu verte e com anda a mao do q ue o g rav ana pedra, d eve emo s en tao nos per gun t ra c om q ue direito e por q ue r az o a to da torta rta as si m os h om ne s o verte ram, e ar es p ota é clara com o am i k s ec cura ur da primeira agua das cir rup ç o es e dos co rr u pt os,


para assim melhor corromper, duas alavancas altamente desenvolveram ao longo deste podrissimo regime, primeiro nunca criar um sistema de justiça em seus órgãos que seja funcional sobretudo rápido e eficaz, vide o caso da cas pia que se arrasta à vinte anos sem conclusão, mesmo quando dizem que termina mesmo que chovam picaretas, quase inda não choveram, então é melhor mesmo começar já, talvez na cabeça da brilhante luminária da justiça que o disse por sua voz, para provar a sua palavra, que um juiz justo é honesto e trás palavra de oiro, e quem não teme nem deve nem quem nada deve nada teme, pois que chova então, a outra alavanca que bem desenvolveram é um perfeito casamento entre burocracia, tambem filha da estupidez e falta de inteligência sempre favorável à corrupção, e do enorme labirinto processual que mais ajuda sempre a negra festa onde a injustiça se alimenta em grande, sofre de problemas de coraçao e nas vezes morre mesmo quando as gentes não tomam as medidas necessárias para a por de nov elegante, de uma beleza simples, vendada, e com pratos e medidas de igual peso para todos como Ela na verdade sempre o É


para as si maior mel hor co rr om mp e rc om as du as l avanca s al a tam net de s en v o l v id as ao l ong o d est ep pod r iss imo re gim me, prim rio n unc a c ria rum sis t ema de justiça em se us o r g a o q ue se j á fun cio na al s ob r e tudo ra pido, vide do circulo do caso da cas pia, q ue ser rasta à v n te ano s se mc on c lu usa sao, me sm o qua anda di ze m q ue teresa mina me sm o q ue cho ova do vam da manha das picaretas, q u es e inda n cão cho ove vera ram, en tao é mel hor me sm o com e car j á, t alvez na cab beç a da br ilha ante lu mina ina ria da justiça q ue o di ss e por s ua v oz, par ap pro ovar a s ua pal av ra, q ue um j u i z justo é h one st o e t ra s pal av ra de o iro, e q eu mn cão te me ne maior d eve ne maio q eu mna da d eve en ad a te me, posi q ue do cho da ova do en tao, a o vaso da t ra al avanca qaudrado da ue do segundo em es en v o l vera ram am, é um per rf feito, ca sam en to en cruz r e b ur rac ra cia tambem fil home ad a espanhola t vaso p ize e f ala td e intel lige en cia se mp re f avo ravel a co rr up sao, e do en do circulo rato da me la ab rin to por rc ess ual quadra da ue maís da ajuda da se do mp da rea ane da negra festa da onda da primeira injustiça, se al lie mn cruz primeira em gata rande, ss do circulo do fr red e por r b primeira ema serpente sd de cora sao e n as vaso é zprrp dp x espanhol mor reme sm do circulo do qua ando as gentes sm muito cão tom am as da medidas, me dida s ne c ess saria serpente spa do para da primeira da ap do por de en ov el le gan te, de uma be le zorro do simples, vaso da en dada, e com da p art do os e me dida s d e igaul do peso, para todos com o El ana ver dade se mp r e circulo É

Não de somenos importância para o negro resultado do roubo e da violação continua da justiça, é tambem de conveniência atribuir a feitura das leis a iluminadas putas da casa da putedo da republica, que como se sabe, sendo na maioria advogados, primam pela enorme, liquida e brilhante inteligência, pois cada vez que um fala sobre o que for do pais, é ver o espirito santo descer com um quente manto como pele de nossa mada, sobre cada um e todos e tudo e o pais fulgira e as velas se içam e a caravela navega os bons mares, e o peixe chega a todas as mesas

N cão de s om en os i mp porta n cia para o negro r es sul t ad o do ro ub oe da vi ola sao conti nu a da justiça, é ta tam am tambem de c on v eni en cia a t ru bi ur a fei tura da s leis a i lu min d as putas da cas da pute da dada republica, q ue com o se s ab e, s en dona maio ria dos advogados, pr em am p el a en o r me, li q u id a e br ilha ante intel lige en cia, p o is c ad ave zorro q ue um fala s ob reo q ue for do país, é v ero es pei t io s anto de sc e rc om um q u en te man to com o pele de no ss am sam mad a, s ob re c ada um e todos e tudo e o pais f u l g ira e as das velas se içam e a cara ravel ana vega os bo ns mar es, che is ode peixe me de todas as mesas

E assim sendo e assim não sendo a justiça nem justa nem elegante nem vivente, neste lugar de bandidos a solta, em lugares de justiça, deveremos então perguntar-mos da natureza e alcance da jurisprudência super nacional e internacional, e da sua real eficácia na reposição da justiça quando ela aqui ou em outro qualquer outro lado é negado

E ass si em s en do e as si m n cão s en do primeira da justiça ne maior justa ne maior el le gan te ne maior v iv en te, nest e lu g ar de bandidos a sol t a, em lu g ares de justiça, d eve remo s en tao pr gun tar do traço ingles do mos da na ture za e al can ce da j ur isp ru dn e ia super na cio am ml le int rena en a cio n al, e da s ua r e la e fi ca cia ana r ep posi sic sao da justiça qua anda el a primeira do ki aqui o ue em o u t roc dovaso de la do vaso do quadrado do rato de outro lado é ne gado

Ou seja, qual a condenação, em que forma com que impacto, uma simples condenação do estado que diga, que ele, o estado entidade abstracta que a todos representa , se conduziu em forma errada, face a este caso, será justa e mais do que isso resolverá a injustiça ainda em aberto, obrigará ou não esse mesmo estado corrupto a então fazer o que não fez

O vaso do use seja, q ual primeira do conde da dena da aç sao, em quadra da ue da forma com do quadrado da ue em mp p do acto, uma do simples conde dena ac sao do estado quadrado da ue di g primeira, quadrado da ue el e , do circulo do estado en da cruz, id ad e ab st rac t primeira aqui do ki do q ue, primeira de todos representa , se condo zorro do io em forma errada, face da prime ira de este caso, se rá j u sta e ema maís do quadrado da ue iss circulo, rato do espanhol do sol da verá primeira rai em justiça da primeira inda em ab e rato to do ob do rig da primeira rá do circulo da un cão ess e me sm o espanhol sat td do circulo do corrupto, primeira en tao f az ero quadrado da ue en cão fez

Não seria de esperar que quem prevaricou o deixe de prevaricar, sendo que quem o fez manda em todos os órgãos ligados à justiça tambem, pois vergou até as policias de investigação criminal ao longo de décadas, sobre este caso e certamente sobre muitos outros tambem , nem seria justo, pois na realidade, não forma todos, a quem o estado sempre representa que assim agiram em forma activa ou mesmo concertada


N cão se ria de es pera ar q ue q ue em pr eva rico u o de ix e de pr eva rica r, s en do q ue q eu emo fez manda em todos os o r g a os liga o ds à justiça tambem, p o is ver g o ua té às policias de in v est tiga ac são c rimi ina l ao l ong o de dec ad as, s ob re este caso e ce rta em n te s ob rem mu it os outros tambem , ne m se ria justo, p o is na rea lia de, n cão forma todos, a q u emo do circulo do estado se mp re r ep r es en t a q ue as si m a g iram em f oma da activa o um es mo c on ce rta ad a

Não negando nunca o valor peso e alcance de uma justa condenação moral, a realidade é que se a investigação nunca foi feita como deveria ter sido feita, não existira nenhuma garantia que a venha a ser, se feita pelos mesmos que estiveram na base do seu escamotear, e assim sendo, a verdade só se alcançara se o tribunal penal internacional, outorgar a uma polícia de investigação supra nacional a persecução dessa mesma investigação, só assim uma sentença será eficaz no sentido de se obter a verdade e repor a justiça ao longo de tantos anos negada

N cão ne gan ando n un co circulo do ova do valor, peso, e al can ce de uma justa conde dena ac sao mor al, a r e la id ad e é q ue se a in v es tiga sao n unc a f oi feita com o d eve ria ter s id o feita, n cão e xis t ira n en h uma gara ant ia q ue primeira ave v en h a ase ser, se feita p el os me sm os u q e est iv vera ram na b ase do s eu esca mo te ra, e as si made ria s en do, primeira ave ve rato dade serpente do ó se al can circulo de cortez ar a se do circulo do t rin b un al pena kapa primeiro inter na cio em al, au tor gara uma poli cade ive st ti g aç sao serpente da up do pr ra na cio em al, a ap da pr ess e cu sao dessa me sm primeira ive s tiga sao, s ó as si m uma s en t en ç a se rá e fi c az no s en t id ode se o b t te ra primeira ave ver dade e r ep o ra justiça ao l ong o de t ant os ano s ne g ad a

Na convenção dos bandidos socialistas onde estavam alguns dos maiores bandidos e onde apresentaram as infelizes linhas que dizem ser o programa dos socialistas, acrescentando depois que a puta do vitorino trás então, o calhamaço, um outro fio ressoou numa recente imagem que texto anterior desvelara, a mona lisa, ali estava uma a guta da experimenta desenho, que é uma espécie de mona lisa, e parecida com outra rapariga italiana, a monica belluci, ali estava na passagem do bandido mor, recuando rapidamente para fora do campo, como se estivesse a se esconder, ou não quisesse ser ali notada

Na ac do aco do naco em muitos vasos da en sao dos bandidos soci al ista, serpente da onda espanhola da tva am al gun serpente dos maio rato dos espanhois bandidos e onda ap es en da cruz do ram as sin fel ize espanholas das linhas do q ue di ze maior serpente do ero da rop do pro gato da rama dos socialistas, ac rec sn neta ando do quadra da ep do circulo do is q ue da primeira puta do vi tir not ra as en tao, circulo da cala ham sao, umo vaso da cruz ro do fi do io do rato esso vaso un nu ma rec en te i mage made ria q ue texto ante rato ior do quadrado da espanhola vela lara ra , primeira da mona lisa, al i espanhola da tva, uma da primeia da guta da e x per rim en t ad e ser cruz en ho, quadra da ue é uma es do pe da cie de mona da l isa, e par rc e id da primeira do ac do com da outra rapariga it al ina, primeira do am monica be ll u ci, al e es tva na p ass a ge made ria do bandido do mar, rec ua ando ra pida dam am que mente para for ad , o do campo, com o se est iv esse a se es conde erro ro do circulo da un cão q do vaso do is esse, ser al ino not da ad da primeira

Pelo espirito ouvira que a puta tinha feito um acordo com o diabo, mas não sei a qual das mais recentes aqui abordadas se aplicava, o diabo seria certamente, o socrates, no contexto não haveria outro candidato

P elo es pi rito o uv ira q ue a puta tinha feito um ac o r do com o diabo, mas n cão se ia q ual das maís rec cd dentes a qui ab o r dadas se ap li c ava, o di ab o se ria ce rta em mn te, o soc rat es, noc on texto n cão h ave ria outro da cândida do ato, v ol t aire

Por outro lado ainda, falando de mil novecentos e oitenta e quatro, orson wells, e do aumento do desemprego dos quadros , nomeadamente na área das chamadas ciências sociais, como recentemente as notícias no canal dois tiveram o cuidado de especificar, e sendo esta a área de uma outra bela, e sabendo das intenções de contratar , pelos que se dizem governar, à imagem do que parece tambem se passar di outro lado do rio grande, pessoas com saber nessas áreas para por assim , quem sabe à moda orleniana, modelizar os comportamentos das massas, me pergunto se o acordo não seria com outra

Poro, alho do outro l ad o a inda, f al lan anda de mil novecentos, italia, e o i t en ta e quatro, au di, o r s on we ll se d o au men to do de se mp rego dos quadros , no ema dame dam am que mente na primeira rea das c ham ada s cie en cia s soci asi, com o re en te mn te ás not tica s no canal dois t iv vera ram am do circulo do cu id ad o, p as tor, madredeus, de es pe ci fic ar, e s en do e sta a ar rea de uma outra da bela, e as ab en do das int en ç o es de c on t ratar , p elo s q ue se di ze m g ove rn ar, à i mage made ria do q ue par ce tam be se p ass ar di o u t ro l ad o do rio grande, p esso as com o saber, ne s sas ar rea s para por as si maior , q eu em sabe am moda o r leni ana, mode l iza aro os co mp porta tam am mn t os das massas, me per gun to se do circulo do acordo, n cão se ria com de outra

Joana , a delicada, de novas mesmas imagens nas noticias, idêntico ao que se passou com o poeta das barbas, repetição, parece ser a tónica, que ressoava numa frase de um qualquer filme onde se dizia, por isso dizem preferir o cowboi, porque pelos menos ele trazia todos de volta inteiros, coisa estranha que assim ficara a ressoar, pois os combóis sempre dao tiro e se e os dao tambem recebem, e quand assim é , nunca sempre chegam todos inteiros a casa, joana desce as escada de degraus futuristas assim genero design anos setenta, onde um animal mora, leva a mao a anca de gangas, ou das jeans com as mostrando a anca, no sofá onde se senta, e por detrás um móbil com vidrinhos redondos, como se fossem espelhos de almas, quando fala em com su voz, como na montagem anterior, o som se vai, como dizendo ou parecendo quer dizer, que alguém a poderá calar ou que estará na iminência de ser por alguém calada ,nós as mulheres deputadas, assim se ouvia na primeiro guião da mesma variação

Jo ana , ad del deli lic circulo da ad primeira, de n o v n as me sm as i mage ns na s not ti cia s, id en tc cio do io a o q ue se ap ass o u com o poe eta das barbas, r ep pet tiçao, par ce ser a toni ca, q ue r esso ava numa fr ase de um q ual q eu r f il me onda se di z ia, por iss o di ze m pr efe r iro do cowboi, por q ue p el os m en os el e t ra z ia todos de v o l t a inte iro s x co isa e t r sn h a que as si m fic ra a r es oara, p o is os com boi s se mp red dao ti tir do rose e se o dd dao tam am tambem mr e cebe me q ua and as si mé , nu n ca se mp rec he g am todos inte iro rosa casa, joana de sc e as esca da de de g ra us futurista s as si m ge en ro de si gn ano s set en t a, onda um animal mora, l eva primeira mao da primeira anca de gan gás, o u das j en as com as mos t ra ando da primeira anca, no s o fa onda se da senta, e por det ra serpente do primeiro mo mob bil com dos vi id rin h s o redondo serpentes, com o se fo ss em es p el h os de alma s, qua ando da fala em com s u vao z, com on a mon tage em na te iro, o s om se eva i, com o di zen do ou par c en do q eu r di ze r, q ue al gume a pode ra cala ro aro u q ue est a rá ana ll men cia de ser por al g eu m cala ad a ,nós ás mul her es deputadas, as si m se o uv ia na prime iro gui a o da me sm a v aria ac são

Ressoara o móbil, numa das soluções que algum pensara para manter o arrefecimento da terra, um conjunto de espelho pelo ceu que devolvesse ao espaço o calor do sol, a medida eu a terra aquecesse, assim mostrava um documentário a peregrina ideia

R ess oara o mob ob bi d o primeiro, nu mad as sol u ç o es q ue al gum pen sara para mantero ar r efe cimento da terra, um c on jn t ode es p el h o p elo c eu q ue d evo l v esse ao es paço o c alo r do sol, a me dida eu da primeira terra a q eu c esse, as si m mos t rava um doc eu mn tar ar do io a pere g rina id e ia

Estes dois fios juntam me levam a olhar os projectores embutidos que aqui trago e que já vinham do tempo da latina, pois seus espelhos são parecidos

Estes do is fi os j un tam am me l eva vam am primeira dos olharos, por je c tor es em but id o s q ue a qui it rago oe q ue j á vinha do ham do te mp o da la tin, p o is se us es p el h os são par ce c id os

Reparo que um deles trás uma mancha de tinta branca, se tudo isto assim for, então se confirma tambem o conhecimento que joana trás aqui dentro de minha casa, e não seria então delicada, pois não me lembro de alguma vez com ela aqui ter estado, mas com os ps do zodíaco, é muito provável a ligação, e o acesso aos bandidos do ps ou que ao ps trazem ligação, para alem dos outros múltiplos elos que se tem desvelado

R ep p ra do aro q ue um del es t ra s uma mancha de t int a br anca, set tudo is to as si m for, en tao se c on firma tam am tambem o c on g he cimento q ue jo ana t ra saqui den t rode da ode de minha casa, min home da primeira do circulo da casa, e n cão se ria en tao del i c ad ap o is n cão me lem br ode al gum ave z c om el a a qui teresa do estado, mas c om os do ps do zo di aco, é mu it o por v ave l a liga ac sao, e o ac ess o ao s bandidos do ps o u q ue a o ps t ra ze m liga sao, para al lem dos outros mul tp olo s el es o q ue set em d es vela ad o

Desço pela vertical que a mancha no projector me desvela e vou dar ao armário exactamente aquela parte dele para a qual obama me chamara à atenção, e que depois foi alvo de descrição, abro-o de novo e estou mesmo em cima do envelope dos postais da unicef com fecho com furacões, e penso, do cio que terá sido feit na altura de meus postais de natal, e me recordo em preciso de um texto , salvo erro, o primeiro que acompanhei com uma foto no blog pela primeira vez, com uma mae e seu filho como esqueletos vivos

D es ç o p el a ave r t tic al q ue a mancha no pro je c tor med es vela e vo u d ar ao ar am ria o e x cat am que mente, aquela p arte dele para da primeira q ual ob ma me c ham ar a à a t en sao, e q ue d ep o is f oi alvo de d es c riç sao, ab ro do traço do ingles dao circulo de novo, e es toi me sm o em c ima do en velo lope pp dos postais da uni cef com do fe do cho com ds circulo dos furacões, e pen s o, doc cio do io q ue teresa rá s id o feit na al tura de me us post a is de na nata al, e me record o em pr e c is o de um texto , s alvo e r ro, o prime iro que ac om mp anhe i com uma f oto no b lo g p el a prime ira vez, com uma mae e serpenet do eu da fil home do circulo do espanhol do quadrado europeu do lito serpente vaso iv os

Olho ainda de frente para o ar mario, a p rta e lira ao l ad o , ad e c ima onda est o a t r es re sm as de pa ep l a dois, au di, e por c ima del as, vinte, o seja o maco nico do hofman, acido , reg sete noventa e tres, estrala, do acido da estrela do maconico e home das ojas para ne gat ivo s dos filmes , 35v mm, gb ref ll sh ee ts for ne ega gat iv es 35mm. F, g eu ille ts p o ur ne fat ti forte serpente 35 mm, d, eins tec kapa l la t terersa fur ne ega t ive 35mm
Rus do primeira coluna n inversões circulo da cruz b 1 da lira da musica do rato invertido, he eta tat n invertido dido bob 35 mm, p f o l h as para ne ega gat ivo se 35mm e i, f o g li per ne gat tivi, 35 m,

Por debaixo, dossiers do spray e do mega, o ciclope, a ressoar tambem no filme de animação que hoje pela madrugada vira um pequeno pedaço, de profundis,

Por de ba ix o, do s sie r s do spa ary e do mega, o cic lope, a r ess o at tam am tambem no fi med e ani maçao q ue h oje p el a madruga gado v ira um pe q eu no ped aço, de pro fun di s,


Ah senhora de meu coraçao, na miriade do escutado pelo espírito coisa estranhíssimas falam de ti, que sabias um dia que me ias perder, depois chegaste com uma voz dizendo que nada sabias do amor, ah amada, não te preocupes, que se assim for te amarei como aquele conto das mil e uma noites, em que o delicado e paciente amado, antes de consagrar no leito o casamento, desvela lentamente por largas noites e dias o conhecimento do amor através dos corpos, no estremo disto, ouvi-te ainda dizeres que sabias que eu nunca seria teu, ah amada se me amas em verdade e em verdadeiro amor, chega, chega rápida e fica para sempre que saberás que eu sou teu por toda a eternidade, ah amada chega que minha porta sempre para ti aberta está, repara amada, que muitos existem a tentar que não chegues, e a actuar por todos os meios para que assim aconteça, não tragas medo a mim, senhora minha, que eu nao vos dou trabalho, a casa de banho já está pronta, aproveitei e dei assim uma camadinha de verniz que bem falta nalguns pontos fazia

A h s en hora de me u cora sao, na miri ad e do es cu t ado p elo es pi i r t o co isa est ra n hi s simas f al lam am de ti, q ue s ab ia s um dia q ue me ia s per der, d ep posi chega s te com uma voz di s en do q ue n ad a as bia s do amo ra h am ad a, n cão te pr e o cup es, q ue se as si m for te ama rei com o a q u el e c on to das m ile uma ni te s, em q ue o de li cado e p ac ie en te am adao, ant es de c on sa g r ar no lei to do circulo do ca sam en to, d es vela len tamen te por l arga s no ite se dias o c on he cie mn to co amor at rav es dos cop ro s, n o e ts r mo di s to, o u vi do traço da inglesa te a inda di ze r es q ue s ab ia s q ue eu n unc a se ria te ua h am ad a se me am as em verdade e em vera de rio amo rc he g ac, he g a ra pida e fi ca para se mp rec ue s abe ra s q ue eu s eu te u por toda a e te r ni dade, a ham ad a chega q ue min h a da porta sempre, para ti a berta e stá, r ep ar a am ad a, q ue um it os e xis te ma t en t ra q ue n cão che g eu se a ac tura por todos os dos meios pub, para q ue as si m ac on te ç a, n cão t raga gás med o a mi, s en hora min h a, q ue eu noa v os do u t raba alho, a c asa de ban h o j á e stá pr on t a, a pro ove it te ie de ia s si m uma cama dinha de eve r ni z q ue b em f al t a n al gun s p on t os f az ia

te oiço dizer para nao te festejar ou algo assim, ah senhora que vossa voz é puro mel, doce de um docura sem fim, que bela sois, mesmo assim mascarada, entao noa vos festejo, só vou deuxo aui uma leve e trasnlucida nuvem luminosa de beijinho mil sem fim

te oico di ze rato para nao teresa f est j da ar circulo ual goa ss ei em primeira do home sen hor quadrado da ue do vaso os sa da voz , é p ur do circulo do mel , do ce de prik me iro doc cura se em fi maior, q delta e bel s o is , me sn o ass si em mas cara ad da primeira, en tao noa vaso os f es tejo , serpente do acento no circulo de O, vaso do circo do vaso de ux circulo au e uma l eve e t ra sn luci id a de muitas uve em lu mino sa de bei jin home do circulo nil se maior iro do fo do fi maior

e a casa de outra bela rapariga trazia luzes acessas, sempre gosto de passar e ver as portadas abertas

e primeira do ac casa ,asa de outra be la ra ap par riga t ra zorro ia das luzes, l vaso uz se espanhol ac ess as se mp re g os to de passat, p as sat, te eve ra as das portadas, porta ad as ab berta rta serpente

hoje a treta sobre santa maria continuava, depois de aqui ter dito que a bota nao batia com a perdigota, a proposito do tempo que já passara a dizerem que a pj investigava o trajecto, logo ontem a noticia mudara, e um novo elemento continua a fazer prova da capa, desta vez, entao, já se sabia qual fora a substancia adimnistrada, mas ficara em segredo de estado e de justiça certamente, depois de tanta informaçao, qual poderia ser entao a razao de verdade para a nao divulgar, assim se prova o circo

home oje da primeira treta da eta serpente ob br re da serpenet da anta da amria, conti nu ava d ep o is de a primeira do ki, teresa dito q ue ab bot ana nao bat ia com da pirmiera per di gato da ota, a primria do pro pr rosi to dot te mp circulo , q ue j acento da primeira p ass sata, primeira diz er arto q ue da primeira da pj em vaso est tiga ava do circulo da cruz ra ject circulo do logo, on te ema amo not tic cia mu do quadra da ar da primeira , e prim rio de n ovos el le lem men to conti nu a a f az se rato pro da ova da revista capa, de sta ave zorro en tao,j acento da primeira da se da sa bia quadra da ual for da primeira da primeira s ub stan cia ad dim ni st ra ad da primeira, mas fi cara em se gato red circulo de estado e de justiça, ce rta em n te, d ep o is det anta in form maçao , quadrado ual pode da ria ser en tao, primriara az co circulo de eve verde dade , para prik air ana nao di vaso duplo primrio do g da ar, ass si em se pro dao ova do circulo do circulo, doc irc culo, vaso do prim mr rio do io do circulo e deo dezembro


Cada dia que passa sem meu filho é um dia a menos na nossa vida
Cada dia que passa sem meu filho é metade vivido, como se não estivesse vivendo em forma completa, assim sente um pai a ausência de seu filho, quando são ainda pequenos, mas vos pareceis nada disto saber nem sentir, parece mesmo eu nem tendes filhos, como podereis ser desnaturados a este ponto, mereceis te-los, mereceis sr pais, mereceis viver, sabendo que a outros ao lado assim vao fazendo e vos deixais fazer

Circulo ad a dia q ue p ass as em me u fil h o é um dia am en os na no ss a v id a
C ad a dia q ue p ass as em me u fil h o é me t ad e v iv id o, com o se n cão est iv esse vivendo, grupo universal, em forma co mp l eta, as si m s en te um pai a au s en cia de s eu fil h o, qua anda da são a inda pe q eu en o as, ma s v os par rac e is n ad a di s to saber, ne m s en tir, par ce me sm o eu ne m t en d es fil h os, com o pode reis ser d es na tura ado sa este ponto, mer rc ce is te do traço ingles primeiro do circulo dez, mer e ce is s r pais, mer e ce is do viver, s ab en do q ue a o u t rosa o l adao as si m vao fazendo e vaso do os de ix da primeira do is f az e rato

Cada dia que passa sem meu filho, é um dia em que ele sofre e eu sofro
Cada dia que passo sem meu filho, sem nada saber dele, é como se o trouxesse morto, como se ele trouxesse seu pai morto

C ad, ad da di do ia q ue ps sa se maior me vaso do fil h o, é um dia em q ue el e s o fr ee eu s o fr o
Circulo da ad , cad, d es en h o assis t id o, arquitecto, ae qui tec to, maçon, primeira di ia quadrado da ue da ep o ass do circulo de sm me do vaso da fil home do circulo, se mn ad primeira saber dele, é com do circulo do onze da se o t ro ux ess e mor to, com do circulo da se el e cruz do ro ux ess e serpente do europeu do rip do europeu pai morto

Cada dia que passa sem meu filho, é um dia em que não o ensino, é um dia em que não brincamos, é um dia em que menos apreendemos, pois e aprende pelo amor e pelos laços de amor

C ada dia q ue p ass a se m me u fil h o, é um dia em q ue n cão o en sin o, é um dia em q ue n cão br inca cam am mos, é um dia em q ue m en os ap red en demos, p o ise ap ren de p elo amo r e p elo s l aço sd e am amo mor

Cada dia que passa sem nada saber das muitas duvidas que trago sobre o que lhe fazem ou não fazem, e o que fizeram ou não fizeram, é um dia de inferno para mim como seu pais

C ad primeira do dia q ue p ass pancada, a ase em n ad a saber, da s mui t as du v ida s q ue t ra h o s ob reo q ue l he f aze emo mo un cão f az e meo quadrado da ue fi ze ram do circulo da un cão fi ze ram, é primeiro do dia de inferno, para da mim com o serpente do europeu do país, cam p primeira in home da pt time da ira

Cada dia que passa, neste não pais, ao lado de vermes que dizem levar cargos de governo e de justiça, onde nenhum de nenhum quadrante responde uam linha que seja, e continuam sonegando diariamente todos os direitos que a justiça consagra, é uma vontade, de os matar a todos, seus tremendos filhos da puta
C ad a dia q ue p ass a, nest en cão do pais, aol ado de eve dos vermes q ue di ze maior ml da primeira eva do rato, ps, do rc argos de g ove r no e de js tiça, onda n en h um de n en home do primeiro da quadra da ante da rata da espanhola da dop da p da onde de uam , um sic a , da linha, quadrado do vaso doque europeu do seja, e conti nu am serpente one gan do di da ar da ria da am, maior net teresa, todos do os dos direitos, da puta da faculdade, f ac cu la ad e, quadrado da ue da primeira justiça circulo em sa gato do ra, é uma da ordem da vontade, de os do mat da tar ar primeira de todos, se us sc circulo ru x do zorro rato mendo, ps, ser pen teresa dos filhos da puta

De por em pratica a Lei de Salomão

Quadrado de ep por rem pr a tica a Lei de S al salo oma mao

Há quantas luas eu a todos relembrei

H á qua antas lu as eu primeira ded todos re lem br ei

Que
A
Justiça
É
Um
Contrato
Social

Q eu da primeira da justiça é cum , circulo prime rio do contrato, c on cruz rato soc soci isa, soci al

Q A J É CC S
S CC É J A Q
E AA É M O A
A O M É AA E

Que
Funciona
Para
Os
Dois
Lados

Q eu fun cio em primeira ap do para os di os lados
Q FP O DL
L DO PF Q
E A AS SS
SS SA ASA E
QUADRA RTA AD FEDER RAÇAO PORTU GUESA CIRCULO DEC RE TO DA LEI
ANG U LO DO QUADRADO DO DÓ PF QUADRADO
E PRIMEIRA AS ASS SS
SS SA DA ASAE

O
Respeito
Dela
Ou
A
Injustiça

Circulo rato ep pn a h o espanhol do frango do peito dela, circulo do vaso da ua da injustiça
Frango do peito, Fr ando gido do pei to

ORFOAI
IAODRO
OOAIAA
AAUAOO


Não
Respeiteis
A
Justiça

N cao rato espanhol sp pe it teresas is isa primeira da justiça
N RA JJ A R NO S A AA AS O

Olho
Por
Olho
Dente
Por
Dente

Circulo da visão, primeiro do circulo do home do circulo português do olho por olho e dente por dente,

O PO D P DDP D O P OO RO E REE REO RO

É
A
Lei
Que
Emerge
e
Resulta

É primeira da al lei quadrado da eu em mer gato da eu e re es sul cruz primeira

ÈA L EE RR E EQ LA ÈÈ AI EE E AAE EE IA È

Quem
Está
Fora
Da
Lei
Não
Pode
Nem
Ser
Candidato
Nem
Ter
Algum
Cargo
De
Governo

Q eu em Est á For aD a Lei N cão Pode da ode ne maior ser, cândida dida id da primeira do acto ne maior da teresa al gum circulo argo do cargo de governo, gata ove rn no

Nem
Ser
Candidato
Nem
Ter
Algum
Cargo
De
Governo

Q E P F DL N P N S C N T A C DGG DC A T N C S N PN L D F EQ
MA AE OE MR OM R M OE G
O E OM R MOR ME OI A AM
Quadrado da ep da p do forte do dec re t o lei de muitos ângulos pn ns sc cn t ac cd quadra dd dc dca em cruz tnc sn pn angulo quadra do forte da inglesa cabala, c ab bal ala da bala, di ire ac são ger al, g rio dc dca at tnc circulo serpente sn pn angulo do quadrado forte inglesa cabala
Ma primeira e oe mr om rato maior do oe do gato do g rup circulo
Oe om mr mor me do input ou t put di gi t al primeira da am



Maldição
Sobre
Vós

MS VV S M O E S S E O

M al di sao serpente ob re vaso Ó serpente

maior serpente ms vaso da vingança sm moe do ie oe ess se circulo

Maldição
Sobre
Vós

Mad di são s ob re v Ó serpente

Bestas
De
Todos
Os
Quadrantes
De
Chulos
Que
Se
Dizem
Políticos

D B R O Q DC Q S D PP DS Q CD Q O T D B
SE SS S ES E SM S
SM EE S ES EE S E

A ESS S E S E E MS
g rito serpente br roc quadrado dc do quadrado da serpente se rie di gi t al do pp ds, c it ro en, quadrado cd do quadrado da ot t ur b o di se primeiro do g rito segundo da se ss serpente es e sm serpente , sm ee serpente es ee se, primeira da ess se es da vi sao é ms, maria sobral, s ob ra al
Bet s de todos os q au d ra ante espanholas dec home do vaso prim rio os q ue se di ze maior do poli ticos


Bestas
Fora
Da
Leis

B F DE
E D F B
S A AS
SA AS
BES T AS FOR AD A ELIS, BR DO LIS

Que

Governam
Vossos
Interesses


Q S F VI
IV G S Q
E Ó M O S
S OM Ó E
Q EU S Ó VI IV VERA MAI IRO VASO OSSO INTER ESS ES

Que
Pais
É
Este
Onde
A
Lei
Não
É
Cumprida

Q P É EO AL N É C
C ÉN LA OE É P Q
ES É EE A IO É A
A É O I A EE É SE
Q EU PAIS É ESTE ONDA , AL LE DI N CAO É CU MP RATO PR RID ID DA PRIMEIRA


Onde
Os
Direitos
Dos
Filhos
E
Dos
Pais
Não
São
Reais
Como
Sempre
Tem
Que
Ser

O O DD F E D P N S R C ST Q S
S Q T S C R SN P DE F DD OO
ESS SS ES S O OS OE MER
R E M E O S O OS SE SS

bandidos

fora

da

lei

e

ladroes

de

crianças

e

de

direitos

nao

podem

nunca

governar

BF D L EL DC E DN PN G

GN PN D E C D L EL D F B

SA A IE S ES E ES O M A R

RAMO SEE S E SEIA AS

beef , car ne do segundo forte do quadrado angulo do ano gato primeiro do circulo de dez, le el dc e dn pn gato do tp circulo , gn pn dec cd dl le el qaudrado forte segundo do fabiano , sa primeira do inte n te e x p prim rato do oo doc iro clo de dezembro da se espanhola e espanhol circulo do om do mar do omar, ra am amo mo da vi sao se espanhola al do ia da seia do as , da primeira serpente

ban dido serpente ero do for da lei , ela la d ro es de c rato ina aças e de direitos n unc primeira da ap da pode mg ove rn da ar

F

T

em verde ad e de am mir , em verde ad e da luz angulo uz, em de us sc com de us spor roma deus

em Verdade de Amor , Em Verdade da Luz, Em Deus Com Deus Por Deus

E mais uma se deu agora mesmo, ao limpar pequenas manchas no chao do escritório com um pano húmido, pois o pe tocou na anca que agora tem a o circulo das rosas de prata em cima, e a águia tombou, e assim falou, a águia tombada do carro vermelho de madeira do plan city, e ficou a apontar uma chave de estrela do vario helicóptero, ao lado dela, de um lado, um busca polos, a cante de parta cosmic com seu nome para baixo, e do outro lado uma da pooh e e um gravador de som mp3 da oregan cientifics, ao lado da águia e do carro, as peçinhas do saquinho das da mile fiores, sendo que uma delas, aquela que charlize trazia em su vestido, está no meio de duas pontas, a do pooh e a do busca polos

Emais fr uma se d eu agora me sm o, ao l i mp ar pe q eu en a s manchas no cha o do es c rito rio com um p ano h um id o, p o is o pe toco un a anca q ue agora t ema o circulo das rosas de prata em c ima, e a a gui a tobo ue as si m f al o ua águia tom b ad a do ca aro ove vermelho de made ria do p lan city, e fi co ua ap on tar uma c h v e de e ts r a l do ova vasp vaso da ario heli cp otero, aol ado del a, de um lado, um b us ca p olo sa can te de pa rta cos mic com s eu no me para ba ix oe do o u t r lo lado uma da p oo he e um g rav ad dor de s om mp 3 da o regan cie en ti f ics, ao l ado da a gui a e do car ro, às peçinhas do sa quin hi das da mile fi o r es, s en do q ue uma del as, a q eu la q ue ca h r l ize t ra z ia em s u v est id o, est acento ano me io de duas pontas, a do pooh e a do b us cap olo s

ou seja, as duas pontas, a da cante do pooh e a do busca polos rodeiam a pecinha de prata, e dela sai a chave do vario helicóptero cuja ponta em estrela, entra numa das rosas vieiras que estão no circulo, por detrás da águia um alfabeto egípcio, um rectângulo com uma roda da salamance dez inx, a ele encostado como se fosse um engrenagem ou uma lamina circular, e ainda no circulo na disposição justapocional de papeis , se le, um papel que serve de base a chave cario, a cabeça do busca polos e a ponta do cosmic, dan do pop up s serpente traçada tor ms, storms, por su vez essa papel branco com duas pontas curvadas está sobre um pos ti amarelo onde se le le ri vaso el tap i a u lapis lazuli s in te traço se maior anzol, moliços, do bar do rá de aveiro, o carro vermelho o faz um delta com os dois papeis, ou rectângulos, que por sua vez encosta a uma factura que dis ca efe primeiro quadrado ts tota l num mer ara ri ca ix a v ol te obrigado, pe la por cee ss sado po jean , igreja quadrado do bico, do A invertido como a imagem no ceu em fatima, madie, circulo do quadrado invertido, , can di o ml, ante iro cabo e exterior e ainda uma tesoura que está paralela e simétrica ao oregon scientifc, que aponta um vinco no contorno do circulo das vieras, mao do M, rc xa rang l rato da rixa e um outro recibo do canas, com madi all circulo r s utu der g laze and detergent proff, que liga o saquinho mile fiore ao rectângulo egípcio


P u use seja, às du as das pontas, dança, a da can te do p oo he a do b us ca polos ro de iam a pe cinha de p rata, e del a s aia ac h ave do ova ario heli cop pet ro cu j a da ap da ponta em estrela, en t ra nu made ria das rosas vi e ria s q ue es tao no circulo, por det ra s da a guia um alfa beto e g ip do cio, um rec tan gula com uma roda da sala la am man ce dez in x, a el e eon cotado com o se f os se um en g rena ge mo u uma la am mina circular, e a inda no circulo na di sp posi sic sao j us t ap o x io n al de pap e is , se le, um pap el q ue ser v e de base ac h ave ca rio, a cab cabal el a do b us ca polos e a ponta do cos mic, dan do pop up s ser pente t raça ada tor ms, storms, por s u v e z ess a apel pap el branco com du as das pontas c ur v ad as e stá s ob re um p os ti am mar elo onda se le l eri iva vaso el tap i a u lapis lazuli s in te traço se maior anzol, mol ino s, do bar do rá de aveiro, o carro verme l h o f az um del sta com os do is pap e is, ou rec tan gulas, q ue por s u ave en c on tar a uma f ac t ira q ue di s ca efe prim miro qua dr a ad o ts tota l num mer ara ri ca ix av ol te ob riga ricardo , pe la por cee ss sado po jean , igreja quadrado do bico, do A invertido como a i mage mno c eu em fatima, ma d di ie, circulo do quadrado invertido, , can di o ml, ante iro cabo e e x te iro re a inda uma tesa oura q ue e stá para lea e si met ric a ao o reg om sc ie n ti fc, q ue a ap da ponta um vi mc o no c on torn do circulo das vieras, mao do M, rc xa rang l rato da rixa e um outro recibo do c ana serpente do canas, com madi all cio vaso dez r s utu der g laze and de te r g en t pro ff, q ue liga do circulo do saquinho mile fiore ao rec tan gula e gip, si g ano do ip do cio egípcio

Sendo que o helicóptero , me remete pelo coraçao para a queda do abreu e tambem por aveiro para a queda de um modelo na rodagem dos factos de banho, aqui relatado

S en do q ue o heli cp otero , me ren t ep elo cora sao para a au e dado abreu e t a am tambem por aveiro para da primeira queda de um mode elo na roda dag ge made ria dos f ac ato s de ban h o, a qui re la t ad o
A imagem das ultimas setas teve este desenvolvimento

A i mage made ria da s u l t ima s s eta s tve este de s en v ol vi men to

Lancei mais duas com minha mao, ambas estranhamente não se cravaram, como se de rente a madeira fosse mais aço e caíram em angulo, de noventa graus por detrás do coluna com o símbolo do maria do circulo do mega, onde por detrás está o alimentador no kia, ou seja no kapa do ia, uma delas ficou com a ponta da seta curvada, como dizendo , ter sido então um anzol,

Lance i maís du as com min h am mao, am ba s est ra anha ham am que mente, n cão se c rav aram, com o se de ren te a made ria f os se maís aço e ca iram em ang u lo, de noventa g ra us por det ra s d o cao l uma com o s im b olo do maria do c irc u lo do mega, onda por det ra s e stá o al i men t ad dor no ki a, o use seja no kapa do ia, uma del as fi co u com a ponta da ste c ur v ad a, com o di z en do , t r e s id o en tao uma na z ol,

Depois atirei de novo, a masi leve que se cravou por cima do buraco, do put, quinze horizontal e vinte um vertical, ou seja está no mesmo horizonte da mao da menina que está como segurando o anel , arco, que a rodeia na elevação dos tripé das andas dos gansos a observar o voo do anzol,

D ep o is a ti rei e de n ovo, a ma si el v e q ue se c rav o u n por c ima do b ur aco, do put, quin ze h ori zon t al e v in te um ver tic al, o vaso seja e stá no me sm o h ori zon te da mao da menina q ue e stá com o segur ando o ane l , arco, q ue a rode ian ana el v aç sao dos t r ipe das ana d as do os gansos a ob ser vasp vaso do aro do voo do a n z o,

A sombra desta seta, que é praticamente vertical, mostra então ser como que um foguete, que parte do zip central da assa vermelha do canapé vermelho italiano

A s om br a d e sta s eta, q ue é pr a tica cam maior net v e ric al, mos t ra en tao ser com o q ue um fo g eu te, q ue p arte do z ip c en t ral da as sa ave vermelha do doc do circulo da ana do ape vermelho italiano

Onde o gato mostrara um dos cocos ali o fazendo

Onda circulo do gat mos t rav a um dos sc coc os al io do fazendo