domingo, setembro 13, 2009

v id e o nono de noventa e oito , oitenta, primeiro do circuko do segundo traço ingles dezoito, do sessenat e oito, de noventa e quatro, do maio do grupo do maio do grupo da exposiçao de noventa e quatro, jason e medeia

Se os prédios da raw footage da queda das torres, o ultimo que aqui abordei que aparecera recentemente no yahoo, ressoa pelas formas das outras torres que se vem nesse enquadramento, na zona da amoreiras que é sempre local de imensos cios, tierno galvan, zara, mc cann erickson, byblos, amoreiras propriamente ditas, umas outras fachadas ressoam tambem em semelhança na forma das que se vem definidas no alto dos prédios que se vem em nova Iorque, e que agora delas me lembrei, e que reforça, a ideia da galp, como poiso da tal bruxa das energias verdes, e tambem do logo da galp que em seu inverso uma forca, como uma vez aqui a todos expliquei,

Se os pr e d is soda ra w f oo tage da queda das torres, o u l t imo q ue a qui ab o r d ei q ue ap ar e cera rec en te mn te no y a h oo, r esso ap el às das formas das outras tor rr es q ue se eve m ness e en au q d ra we mn to, na zon ad a amoreiras, q ue é s emo pr e l ocal d ei men s os cios, tir eno dog do galvan, ou galvao, mfa, zara, mc cann eri k son, b y b lo s, am o rei das iras pr per ria ia am mn te dita, sado masoquistas, serpentes, umas o u t ra s f ac h ad as r esso am t am tambem em semem emel l h ança na forma das q ue se eve m d efe nid as no alto dos pr e di os q ue se eve me em nova y pi r q eu me q ue agora del lea s me lem br rei ie, e q ue r e força, a id e ia da g a l p, com o p oi s o da tal bruxa das ene r gi as verdes, eta tata tam am tambem do logo da g a lp q ue em seu in verso é uma for v ac omo o uma ave z a qui a todos e x p lic u ei,

São as torres visíveis na segunda circular, entre sete rios a luz,

São às das torres vaso isi vaso eis na segunda c irc u lar, en t re sete rio sea al l uz da luz

Sobre a imagem do encontro com am monica e do rissoto, um pormenor, que fez eco nas palavras que em vídeo acabara antes de proferir, relativas aos novos processos de eugenização da humanidade, como reacções em cadeira, entre químicos que na aparência são apresentados como curas e outras pré existentes que juntos provocam o efeito contrário,

S ob rea i mg em made ria do enco com cn ro com am monica e do r is soto, um por men o r, q ue fez e co nas pala av ra s q ue em v id é o, aca ab br a ant es de pro ferir, r el a t iva são sn ovos por rc esso s de eugeni z aç sao da h um ani dade, com o rea ç o es em cade ira, en t rec quim micos q ue na ap ar rec ni a são ap re sena td os com o c ur as e outras pr é e xis t en t es q ue j un t os por v o cam o efe it o c on t ra apostolo serpente do rio,

Pois calhou eu virar a embalagem amarelinha, e nela ver o tacho, que tinha usado como imagem da dificuldade até de quem na cidade trás funções da natureza de averiguar estas matérias, e onde tambem li doze minutos, o tempo da cozedura do tal arroz, que declina em dez, dez, circulo ac co do oz do ze, ou zed, sed, da dura, francês,

P o is c alho u eu v ira ra em bala la lage ge made ria am ar e linha, e nel a ve ero tacho, q ue da tinha usa sado com oi mage made ria da di fic u la de a té de que mna da ra dio da cidade, t rá s fun ç o es da nat tir e z ad e ave rig u ar e sta s maté ria s, e onda tam am tambem do li, do ze minu, minotauro, grecia, t os, o te mp o da c oz e dura do t al arroz, china, q ue dec l ina em dez, dez, circulo ac co do oz do ze, ou zed, sed, da dura, fr n ac es,

Um gesto se desvelou ao momento, que encaixava no fio que vinha da filme do rapaz da espada e do sue pulso entalado, uma cruz me apareceu nesse momento num pulso da direita, antes logo de ter ouvido pelo espirito , o tal escutado que relacionava com o tal da pj especialista da casa, pois ao dela me despedir, assim o meu dedo desenhou em sua mao direita, ou seja , uma relaçao pelo espelho deste acontecer, entre a pj, e a mao desse pj e a monica calle, como imagem de uma outra monica, a lapa

U m g est o sed es velo oi ua o mo men to, q ue en caixa ava no fi o q ue vinha da filme do ra ap zorro da es pada, e do s ue p u l s o en t al ad o, uma c ru zorro me ap ar e c eu ness e mo men to nu mp u l soda direita, ant es logo de teresa o u v id o p elo es pei to , o t al es cu t ad o q ue r el ac cio io na ava com o t al d ap do j, es pe cia l ista da c asa, p o is sao del a me d es ped ie ira s s imo me u dedo d es en h o u em su am a o di rei t a, o use seja , uma do tribunal da relaçao p elo espelho do quadrado de este acontecer, en t rea pj, e a mao de ss e pj e a monica, cal ler com oi mage made ria de uma outra monica, a lapa

Na imagem do jantar deste ultimo vídeo aqui publicado, a ideia das energias novas, de novo apareceu, pois quando fui comprar cigarretes, na fiada dos restaurantes, os menus esto montados em tripés de pautas musicais, e me recordei da ultima vez que ali estira, salvo erro num estranho passe de um bela mae que com um bebe de colo e com um roupão de capuz que fizera chegar o nevoeiro , de ali ter ouvido, onde agora um cabo negro como cobra estava estendido de forma a levar energia até as lâmpadas de tubo florescente que ilumina a esplanada, um cantor que interpretava temas brasileiros, canções de amor,

Na i mage made ria do j antar d este u l t imo v id é o a qui pub li cado, a id e ia das energias n ovas, de n ovo ap ar e c eu, p o is qua ando f u i com per cigar r e t es, na fia ad ado s restaurantes, os dos menus, est o montados em t r ip e s de p au t as mu sica is, e me record ei da u l t ima ave z q ue al i est ira, s alvo e r ro num est ra n hp asse de um bela mae q ue com um bebe de c olo e um rup o a fi ze ra che g aro nevoeiro , de al it ero uv id o, onda agora de um cabo negro com o cobra es tva es t en dido de forma a l eva r ene r g ia a té as lam pa sd e de tubo, metro, flor es c en te q ue i lu mina a es p lan ana ad a, um can ano not que ine te rp r e t w v a t ema s bra si le iro s, can ç o es de am o rato,

O ben, que me aparecera na factura desta refeição, preso dentro de um quadrado de prata, que eu declino no vídeo, trazia tambem uma outra indicação complementar, ben, de belen, ou de beslan, ou do grupo dos cabalistas, ou seja relacionado com numeros, tambem, ou seja com programação e redes, e aplicações, pois tal fora tambem o conteúdo que a palavra reflectira antes, o contexto se alargava por outros elementos, norte sul, grupo, ou mesmo eixo, mundial norte sul, direcções invertidas, travessa, pasteis de belem, holandeses, casa das brumas, irao, ou turquia, um antigo coronel, com relações ao xa deposto, que fica sem a família, um cruzamento com uma rapariga que sai de um percurso de alcoolismo, e um polícia que abusa de seus poderes, que me evocou a linha do padrão e da margarida, e da barrinha de metal, farinha de pau ou de mandioca como semem, que se usava para rechear o peru no natal, ou seja natal, feijões, como imagem de pums, e picanha, pi circulo da anha, ane, pi canha, canha cerveja espanhola, ou seja o pi d circulo da en espanhola, ou o pum de madrid, batas a murro, ou imagem de fist, oriente restaurante, e ainda um outro motor de busca, o google, provavelmente alguém relacionado com o google portuges, que em dia recente se assumira como home pagina associado ao canguru, onde o belmiro que vira em raspão no canal dois, num especifico momento da sua entrevista em que olhava o relógio em gesto explicito, e que me ficara a ressoar, em mim, como eco da imagem das putas que vao para as camas e olham o relógio durante o truca truca, galp de benfica, ou gal ou galo da puta de benfica, a energia do galo da puta de benfica, a casa de turismo, das sementes grandes que quebram cabeças, e inda os rapazes das maquinas voadoras no porto


O ben, q ue me ap ar cera na f ac tura de sta r efe i sao, preso d en t ro de um quadrado de p rata, q ue eu dec lino no v id é o, t ra z ia t am também, uma outra indica dc caçao co mp le men tar, ben, de b helen, o u de bes lan, o u dog rup o dos can bal ista s, o u seja r el a cio n ado com nu mer eros dos numeros, , t am tambem, o use seja com por g ram aç sao e red es, e ap li caçoes, p o is t al for a t am b emo conte, u do que a pala av ra ref efe for mula one l e c t ira ant es, o contexto se al arga ava por outros el e m n to s, norte sul, g rup o, ou me ms o e ix o, mundial norte sul, di rec ç o es invertidas, t ra s v ess a, pa st e is de be l em, ho, natal, ola lan dez es, c asa das brumas, ira o, ou t ur q ui ,a um ant i g coronel, q ue fi ca sem a f am i l ia, um c ru z am en to com uma ra pa riga q ue sa id é um per cir s ode al co lis mo, e um po lic a q ue ab usa de se us pode der es, q ue me evo co u a linha do padrão e da margarida, e da bar rinha de met al, farina hd e p au ou da mandi do circulo da oca, com o semem, q ue se usa ava para rec he ar o p eru no natal, o use seja nat al, fei jo es, com o in g am e de p um se da picanha, pi circulo da anha, ane, pi canha, ca h n h ac ser veja espanhola, o use seja o pi d circulo da en es pea anho da ola, o u o p um de mad rid, batas a murro, o u i mage made ria de fist, o rine nete restaurante, e a inda um o u t ro mo tor de b us ca, o g oo g le, por v ave le m n te al gu em re la cio n ado com o g ooo g le portu g es, q ue em dia rec en te se ass u mir a com o h om e pa gina as soci ad o ao can guru, onda do circulo do bel miro q ue vaso da ira em ra spa do pao do no do canal dois, nu m es pe cif fi co moe mn to da s ua en t r e v ista em q ue io l h vao r elo gi io em g est o e x p l ci it o, e q ue me fi cara a r esso ar, em mim, com o e co d a i m g am e das putas q ue da eva do vao , ps, para ás das camas e o l h am o r elo g io duran te o t ru ca t ruc a da foda russa, do g al p de benfica, o u gal ou galo da puta de benfica, a ne r g ia do g a lo da puta de benfica, a c asa de t ur is midas semem en ts g rand es q ue q eu br am cab eça se inda os rapazes das maquinas voadoras do no do porto


Uma outra referencia dos vídeos anteriores, me ficou a ressoar, forex, que é tambem sigla de mercado de câmbios, ou seja algum ligado a esse mercado, moedas,

Uma outra refer en cia dos v id é os ante iro es, me fi co ua ar esso ar, for rex, x q ue éta tam am tambem sig la de mer cado de cam bi os, o use seja al gum li gado a ess e mer cado, moe do quadrado do às,

Creio já ter comentado um outro pormenor, de um dos últimos vídeos, aqueles onde leio as facturas, e onde aparece ao fundo na parede indianapolis, mas aqui fica por via das duvidas tambem em forma escrita, in di ana diana ao da pol, p is cina, c ina am, bil home da ar, do lis, lis co n u n t, c co on nu un norton co man der, norton, vaso vi ur ru serpente

C rei do io j á teresa com en t ad o um outro por men o rato, ps, de um do s ul t imo s v id é os, aqueles onda lei do io das facturas, e onda ap ar e ce ao f un dona ap red e in diana da polis, ca mara mun i cip al massa, italia, q vaso do fi capo por das via, net w o r k s, das du v ida s t am tambem em forma es c rita, in di ana diana ao da pol, p is cina, c ina am, bil home da ar, do lis, lis co n u n t, c co on nu un norton co man der, norton, vaso vi ur ru serpente

Na américa se foi para o ceu o homem que dizia ter a temperatura de Deus, o home que dizia isto pois toda a sua vida, fora o tempo, o fundador do weather channel, que depois foi vendido a uma outra grande corporação de comunicação, ficou em mim a ressoar no tal lápis halográfico, e na linha de pintara as nuvens

Na am mr rei ei ca se f oi para o c eu o h ome made rio ua q ue di z ia te rea sa te mp per da pera tura dede us, o h om e q ue di z ia is top o is toda a s ua v id a, for a o te mp o, o fun do dado da dor do we t her dos perfumes channel, q ue d ep o is f oi v en dido a uma outra g rande corp por raçao de comunicação, fi co ue em mim primeira da ar esso ar no t al la pi s h alo g raf fi co, e na linha de pin tara as n u v e n s

Uma bicicleta ou melhor a parte de uma, me aparecera de segunda a belíssima imagem da rapariga no prédio amarelo que dá para a rocha de conde de obidos, onde antes vira no andar de cima, o ultimo, um sombra de um casaco como a figura de horus, aqui narrado na altura, e sendo que a bica, estava no andar de baixo
Uma bic sic cic l eta ou mel hor a p arte de uma, me ap ar e cera de se g u da a belissima ima mage made ria da ra pa riga no pr e di io am ar elo q ue d á para da primeira rocha dec do conde de ob bid id os, onda ant es vaso da ira no andar de c ima ak, o u l t imo, um s om br ad e um ca do saco, roseta, com o a figu ra de hor usa prime ria aqui do qui na rr ad dona al tura, e s en do que primeira da bica, rua da bica, est ava no na do quadrado do ra do ba do ix circulo

Ah Meu Deus, como a imagem da rapariga na bicicleta ficou a morrar dentro de mim

a h me eu de us sc omo a omam mag mg meda ra par rida ana bic sic cic l eta fi co ua am mor rato da ar do quadrado en cruz rode ode da mim