terça-feira, setembro 15, 2009

92, 2, primeira parte

na parte dos pneus , quando vos falo do faulkner, vinha eu já pela noite caminhando para casa pensando neste fio, quando vinha a aterrar um aviao da gb, e ao olha-lo, um reflexo de luz, lambeu a fuselagem em baixo até à cauda, e eu li, como dizendo que entao, o tal incidente que parece ser um ab reaçao num cemiterio, que remete para goticos, como imagem, teria tido seu refelxo em londres, ou seja nas bombas, assim sse afigfurou o sentido em meu coraçao

na ap par aret dos sn es vaso, qua anda vaos os falo, do f aul l kapa ne rato da vin ha europeu j acento primeira, p el a ano noite, no it te , ca min homam anda para circulo asa, simbolo de outra companhia aerea, pen san o nest circulo fi do io qua anda vina h p ri e m i ra em te rr ar primeiro vaiso, sony, da gb, giboia, e priemrio do circulo duplo primeiro do homem da primneria do traço ingles de des primeiro do circulo, um ref fel xo, del uz, p ri e m i r a fuse sela da lage em me em ba i x o c auda, primeira té , acento a a primeira cu ad da primeira e ue ero p eu li, com o di zen do que en tao o ta al inc c ide dente en te q ue par rece ser primerio do ab rea ac sao nu primerio c emi tér rio, porto, q ue reme te para g o tc is o, goticos, ref livros dos simbolos, com o ima mage made rua te ria rid, o r id o s eu ref fel el so xo em londres, o use seja nas b om mb as , ass si em s se a fig f ir ro vaso circulo s en tid id do circulo em me vaso cora sao

ao lado do tal plastico na praceta, dobrado e preso por uma pastilha el es t aica, em seu inte ior, um pap el dd e par que am en to da em el, e m f pub munde est do ponto de lis boa, e p m, cont,quim he en t os e t rato ps es pan hol, terceiro do onze, ou trinta e um primeiro do onze, doc segundo da maq uu, com boi, o do io do ina sete do bar do ra do segundo do terceiro, n circulo vareta do per cen til, do cabroa do pediatra, onze do nove,m do se de cinquenta e dois, , circulo do ped ia t ra do primeiro d c irc u lo de noventa en ove, st em br o, setembro, le min

lemon, it amo s i r mao s, iram a os cunha, do g rup, o de cascais

e me dizei ainda a cadeira vermelha no sindicato dos porfessores, vazia, com um antigo cartaz, e uma refrencia ao rego, sem perceber se de bairro ou entre as pernas, que apareceu no telejornal, corresponde a quê, ao que fodeu o pedro dourado, pergunta

e me di ze ia inda primeria ac aca ad eira ave vermelha, no do sin di cat o , o dos porfessores, vaso az ia com um anti gato homem do circulo cara rat ar zorro , e uma ref fr ren ia a do circulo do rato do ego, se mp per ce ber sede ba irro, o u e n t rea s per nas q ue apa pare rece un circulo do no do tele jornal, co rr es ponde a q u e maconico, primeira do circulo do que fodeu o pedro dourado, pergunta

mascarenhas, que ressoa no tal analista br, que me emergiu do tal consultorio da tal psi, loira ali da rua ao lado da tempest, é tambem nome do tal marques, do palacio da fronteria , se nao me falha a memoria, remete portanto tambem para uma teresa forte, mesmo nome, familia distinta que eu vi passar num carro oficial do bandido que se diz ministro das finanças e que aqui dei conta

masca ren h as q ue rato , ps ess a ano not al ana l ista br, q ue me m mer gi vaso dot al c on sul tot ti tori, primeira da dat al da psi, loi ira al id da rua , primeira do circulo lado da te mna da pest, é etam tam am tambem, no med dot al do matques, pala do cio da fr on te ira sena nao me fa al primerio do home am meo rato emo ria rem te pro pta ota ant o tam am tambem, para de uma da teresa forte, me sm o em no me f ami l ia di s tintas q ue eu vi p assar nu primeiro carro o fi cia al do bandido q ue sed di e zorro dd às das finanças, q eu da primeira do qui, aqui kapa id e conta

91,1, 92, segunda parte