quinta-feira, setembro 17, 2009

Dois cruzamentos na rua do patrocínio

Do is c ru z am m en t os na rua do pat roc in io

Bela a mae assim meia ruiva, elegante, sorriso aberto, com seios que pelo seu decote se adivinhavam generosos, parecia buscar seu filho a escola da esquina, do tal passe dos meninos do magalhães, que deverá ter tambem um outro sentido, em termos do nome, parecia estrangeira, a criança ao colo, se fixara num bob cat, um símbolo de lince a ecoar em linhas recentes, e apontando para o banco vazio, dizia pai, ao lado as obras do prédio deitado a baixo, e a janela da porta do prédio ao lado, de novo recomposta, com um perfume de entrada indevida em dias não muitos idos

B el s ola tambem, ao c olo ap pr ovo id os

B el a am ae as si m me ia rui iva, el e gan te do sorriso a berto, com dos seios q ue p elo s eu dec o te se ad di v h ava vam am f g en roso s, par e cia b us car s eu fil h o a es c ola da es q u ina, do t al p asse do s meninos do maga l h a es, q ue d eve rá teresa t am tambem, um outro s en t id o, em te rm os do n o me, pa r e cia st range ira, a c ria ança ao c olo, se fi xara num boc cat, um s im b olo de lin ce a e coa ar em linhas rec en te ze ap on t ando para do circulo do banco vaso do az io, di z ia pa ia aol ado às das obras do pr e di o de eu t ad o a ba ix o, e a jane la da porta, cds, do pr e di o aol ado, de w en ovo rec om posta, com um pe f u me de en t ad a in de v id a em dias, psd, n cão mui t os id os

Na volta, subindo a criança em suas rodas, e na camisa branca por debaixo do bibe da escola, nas cores, das mantinhas escocesas, as letras desenhavam un,

Na av o l t a, s ub indo a c ria ança em s u as das rodas, e na cam da ca da misa branca por de ba ix o do b ib e da es ola, nas cor es, das man tinhas es co se z as, as das letras d es en h ava vam am un,

Bob cat que ressoava tambem numas imagens descritas aqui no Livro da Vida relativas aos olivais, na zona do prédio do sandro, o corcunda, e de uma associação que pairava em minha consciência, de relaçao de tipo loiro aruivado, com, os fios recentes que se desenrolaram na américa, vindas dos prémios da mtv ,da própria taylor swift, tf, e dos fio das ilhas cayman, dos paraísos fiscais com juros em carne grande, como a Palavra dissera em vivo, no vídeo

O bob, da rita do pr nsi fi os emi os iman e carne g rande

Bob, do segundo do tam pao do car q ue r esso ava t am e b m nu ma s ima ge ns d es c rita saqui no L iv roda V id a do david, r el a t iva sao sio do io dos olivais, na zon ad o pr e di io do san d ro, o corcunda, e de uma as soci aç sao q ue pa ira ava em min h a co nsi en cia, de relaçao, do tribunal, de t ip o loiro, pap a gaio, ar rui iva dao, com do os fios recentes, q ue se d es en rola ola da ram na am erica, vaso inda sd os prémios, pr emi os, da mtv ,da poe rp ria t a y l or sw wi do ft, teresa forte, e dos fio das ilhas ca iman, d os dos paraísos fiscais, par rai acentos s f isca do cais, do joker, com dos juros em carne g rande, com o a Pala av ra di see ra em v ivo, no v id é circulo

Sandro, o rapaz marado que brincava às guerras nazis em sua infância, solitária e obsessiva, que depois com o tempo, ficou corcunda, de novo a ressoar em sincronismo recente, que evocava a história do corcunda , e do smith, do ferreiro

Sandro tar ovo corcunda

Sandro, o ra p az mar ado q ue bric na ava Às g f eu rr as n az is em sua in fan cia, sol i tar ia e ob ss es iva, q ue d ep o is com do circulo do tempo, fio cu do corcunda, de n ovo a r esso ar em sin c ron is mo rec en te, q ue evo c ava a hi s toi ra ad do circulo do corcunda , e do sm it hd do circulo do ferro do ferreiro do rio, do porto,

Sw wi ft ro ds te made caixões, as vaso do actas az do pedro dourado

Swift, sw , energia do fina ant da ila tome can tor ft, times do ws, taylor, al faiate, h ar ro ds, co rte, ratos dos iscos de giz, por pro das ovas, pro f esso sor, en g oma dor, q1ue te made ria dd de um outro sig ni fi cado, o de que em pr e para os dos mortos nós dos caixões, a ima mage made ria da dam am orte, com o ca da ava ares es en goma mad os, as si m t am b m dec l ina os s en t ido s, da ima mage made ria da dita em pala av ra vaso do iva nós sul t imo s v id é os , e uma cade ira ver ml he a antiga ep lo do perfume do cartaz, sic, por det ra serpente na ap rede do sin di cat o dos por rf esso r es, e uma az in tui sao da relaçao, do tribunal, onze do com da primeira do am da morte matada do pedro dourado

A bela taylor me aparecera ontem numa sequência do o hot to handle,

A b e la t a y lo rat me ap ar e cera on te mai iro numa sec un cia do circulo do hot to h na dl le, di da gita da dag da gota al, norte sul, a ressoar nos próprios traços ciganos da bela

Continua....