sexta-feira, setembro 18, 2009

assim pelos livros se desvelava as múltiplas relações, com o ponto da imagem do faulkner, mas a resposta a vma , ainda me levou à rede, onde pelos algoritmos de busca assim as coisas se agruparam e se desvelaram,

as s i m p elo s li v rosse d es vela ava as mul t ip la s relações, cm, o ponto da ima mage made ria do f au l kapa cao da ne r, masa r es posta a v ma , a inda me l evo u à rede, onda p elo s al gor it mo s d e b us ca as simas co isa s se a g rup aram e se d es vela ram,

vma, victorian metropolitan alliance, rtp., general pratice anda training to do metro onda circulo do vaso eu rat, do metro, do mel do burne, ou do borne, ou seja da ligação, da faísca , do bum

vma, vic tor ina met rop o li t am a ll ian ce, rat do tp., ra di do io da tele e da vi são porto guesa, g ene rat al pr t a ice anda t rai ning to do metro onda c irc uk o da ova do vaso eu rell time tao do metro, do mel do b ur ne, ou do bor ne, o use seja da liga ac sao, da f a isca , d o b um

value,valvulas, mabnufactureds, reds association, red devils, us e canada , shuttle, queda

vaso da al ue das v al v u la s, ma b nu f ac tur red ds, red s as soci a ti on, red devils, futebol ingles, us e canada , s h u tt leque quadrado da primeira

kanye west, outra declinação para alem da dada em vídeo, ka any ny e, maçónico, duplo vaso do est, sangue em ny, lady gaga, gagarin, o astronauta em ny, assim davam conta de ela ter sangrado numa qualquer performance, em nova iorque

kanye west, outra dec l i na ac sao para al lem da dada em v id é circulo do ka any ny e, m ac oni co, d up lo ova do vaso do est do sangue em ny, la d y gaga, g a gar ine, o astro nauta em ny, as si made ria d ava vam am conta de e la teresa s na g ra ad o nu ma q ual q eu r p e rf for man ce, em n ova y o rat quadrado da ue

mtv, dois mil e sete, ste, palms casino and resort , ligação em las vegas, rib hor a duplo vaso do rito sin sn not, cross, ra ge di ie es

maior cross da tv, do is mi ile de palma, canárias, do l e sete, ste, pal ms ca sino and r es ort , liga ac são em l as vegas, rib hor ad up do duplo lo ova do vaso do rito sin sn not, cross, ra ge di ie es

lady gaga, katy perry, curiosamente uma das primeiras declinações que faço no vídeo, a propósito da história do tal plástico com uma radiografia dentaria que quase me fez cair, é exactamente esta que ontem encontrei ao navegar, no vídeo, falava de skate, e declinei em Palavra em serpente kate, do perry, agora se acrescentava, sendo que ontem mesmo se via ele na rtp, com uma estranha conversa, que lhe pediram no âmbito de uma nova peça que esta a fazer, que fosse como uma actor real, acompanhava isto de um discurso estranhíssimo tambem do silva melo, onde se perguntava, se podiam ou deviam contar a história toda, como reconhecendo uma qualquer outra função de uma qualquer demiurgo, para alem da que mascarava no âmbito da conversa sobre a peça, para alem de pirandello e de brecth e coisas assim, à procura do autor, qual, sua besta, e de quê, talvez de mais estas mortes, das meninas!!!

Primeiro do angulo de la ad do delta do g a g a, ka t y perry, cu rio sam am que mente, uma das prime ira s dec lina aç o es q ue f aço no v id é circulo, a por rp o s u to da hi s toi ra do t al p l a s tico com uma ra di g raf fia ia dos dentes da ria, aveiro, q ue qua ase me fez c air, é e x ac tam en te e sta q ue on te m en c on t ria o n ave g ar, no v id é o, fala ava de s kate, e dec line ie em Pala av ra em s ep rat rn te kate, do perry, agora se ac r es c en t ava, s en do q ue on te m me sm o se da via dele na rtp, com uma te r sn h a c on v r es a, q ue l he ped iram no am bit ode uma n ova p eça q ue e sta a f az e rato ps, q ue fosse com o uma a tc core rea al, ac om mp anha ava is t ode um di s curos est ran hi ss imo t am tambem do silva ane o anel do onze circulo, onda da se per g un t ava, se pod iam o u de via am c on tar a h us tori a toda, com o rec on he c en do uma q u q l q u w rato de outra da fun sao de uma u q l q u er demi ur g o, para al lem da q ue mas c rav ano am bit o da c on versa s ob rea p eça, para al lem de pi rn ad e loo e de br e ct h e co ia s as sim, à por rc cura ur do autor, q ual, s ua be sta e de q u ê, t alvez de maís e sta s mo rte sd às das meninas!!!

Katy perry que aparecia ligado ao joe perry, o o joe bernardo , com relaçao ao perry ou ainda um outro joe , americano da relaçao com o perry, que associa em mason, ou maso, s on, js jason, j a sim, a kate do perry, do aero smith, ferreiro da ar, quadrado europeu do will, da vontade, dos que me lançaram a pedra, a pedra que me foi lançada aqui na rua a partir da escola dentro do jardim do palácio das necessidades, assim se me fez luz à consciência ao ler estas relações

A katy do perry q ue ap ar e cia liga do gado ao joe per rato do delta , oo joe bernardo , com da relaçao , primeira do circulo do perry o ua inda um outro joe , am mer cia ano da relaçao com do circulo do perry, q ue as soc ia em mason, o primeiro maso, s on, js jason, j a sim, a kate do perry, do aero smith, ferreiro da ar, quadrado europeu do will, da avon t ad e, do s q ue me lan ç aram primeira pedra, a pedra q ue me f oi lança ad a a qui ina rua a p art tir da es c ola d en t ro do j ar dim do pala ac cio das necessidades, as si ms se me fez luz à, xp co ns i c eni ca ao ler e sta serpentes das relações

Twitter, o no do Twitter da asia e do pacifico, ou seja das confusões nesta zona do globo apoiadas nesta rede, como dei conta em textos relativos ao irao, na altura das eleições

T w it t ero do no do t w it e rda au usa asia e do pacifico, o use seja das c on fuso es nest a zon ado globo , br, gato lobo, ap oi ad as nest a rede, com o de i conta em textos r el a t ivo sao irao, na al tura das el lei ç o es

A brincadeira do plástico, fora um omen, disso tive a certeza ao relembrar os pormenores que se manifestaram no seu acontecer, pelo som, pois calhou no momento em que nele escorreguei, um grupo dentro de uma cas, saltar uma gargalhada geral, ou seja , imagem clara e nítida que fora uma malandrice, não necessariamente do grupo que me pareceu encontrar-se no prédio do espanhol que foi pago pela rtp, no altura de um concurso, como aqui dei conta, um dos vigias,

A br inca cade de ira do p la s tico, for a um omen, di ss o t ive acer te za ao r el em br ar os por men o r es q ue se m ani f est aram no s eu ac on tc e rat rp p elo s om, p o is c alho un o mo men to em q ue nel e es co rr e g u ei, um g rup o d en t ro de uma cas, sala cruz rat uma gara gal h ad a ger al, o use seja , ima mage made ria da puta da clara e ni tid a q ue for a uma m al lan d rice, n cão ne c ess ar rie ie mn te do g rup o q ue me par e c eu en c on t r ar do traço inglesa se no do prédio do espanhol, o q ue f oi pago pela rata da rtp do tp, no al tura de um c on c urso, com o a qui dei conta, um dos vi gi as, o dos gémeos, do serpente do ge meo serpente, do caralho da puta da zon

E teve dois desenvolvimentos, que são duas clarificações, tambem, assim sempre são os fios dos omens para quem sabe neles ler, o primeiro é que quando me equilibrei de forma a não cair acabei por dar um jeito no braço e no pescoço, onde outrora me partiram num estranho propositado acidente, a clavícula, ou seja, relacionado com o cabrão que o fez, que será então dos grupo dos que me perseguem desde os olivais, o do x de setenta e tres, do psd, assim me desvelou o espirito esta noite, e simultaneamente, por ser o braço da clavícula, alguém relacionado com as guerras israel árabes, ou seja a morte de dois leões, um de cada lado, assim o sabe meu coraçao

E tve do is d es en volve men t os, q ue são du as c l ari fi caçoes, t am tambem, as si m se mp re são os fi os dos om ne sm para q u em s abe ne k es ler, ero prime iro é q ue qua ando me e qui li br rei ei de forma a n cão c air aca bei por d ar um je it ton o br alo onda o u t r or a me p art tir iram num est r anho por rp os ti ao acide dente, a c l av ic u la, o use ka, r el a cio n ado com o c abrao q ue o fez, q ue se rá en tao do s g rupo dos q ue me perse g eu made ria d e sd e os o l iva is, o do x de setenta e tres, do psd, as si made ria me d es velo lou o es pi rito e sta ano it e, e si mul t ane am que mente, por ser o br aço da c la vic u la, al g eu m r el a cio n ado com as guerras israel ar az bes, o u seja primeira da am mor rte de do is leo es, um de c ad a lado, as si mo s abe me vaso cora são

O outro , e que o dente que anda a abanar de repente começou de novo a fazer doer os outros e assim tive dores grandes outra vez durante estes dois últimos dias, ou seja relaçao com os olivais outra vez, visto que os dentes , o ultimo tratamento, o tal com o sangue , fora ali , e tambem a certeza de que estas bestas são então do grupo que deles me tem dado cabo ao longo de outros passes nos dentistas, visto este não ser o único

O outro , e q ue o dente q ue anda a ab bna ar de r ep en te com e ç o u de n ovo a f az e rat do erro s outros e as si made ria t iv e dior es g rand es o u t ra ave zorro do dura n te est es do i sul t imo serpente do caralho do dias, psd, o use seja da relaçao com os olivais outra vez, vi s to q ue os dentes , o u l t imo t rata tam am men t o, o ta al com o sangue , for a al ie e eta tam am tambem, a ce r t e za de q ue e sta s bes sat ts são en tao do g rup o q ue dek l es me te m dado cabo ao l ong o de outros p as s es nós dos dp do ps dos dentistas, vi s to este n cão s ero uni nico

Morrei cabrões e que vossos filhos fiquem todos desdentados !!!!!!!!

Mor rei dos cabrões e quadrado da ue da eva do vaso do ossos da fil, homem do os fic eu da made ria todos do quadrado espanhol, dente da ad os !!!!!!!!

Depois me apareceu na buscas na net, de novo a taylor, sw , ft, saindo de uma vam negra onde se lia izz , a izza, duplo zorro, a unha vermelha do segundo dedo, do iss, por fio ra uma outra senhor amostrava a unha vermelha das tres sementes lápis lazuli, do grupo azul do laço violeta do underground, ou seja das mortes no metros, alguém relacionado com a cabana, que me remeteu para a cabana do pai tomas, ou seja do mississipi, ou seja ainda relacionado com as cheias, depois saindo do carro, mostrava ela a unha vermelha no cos da saia do vestido em tons azuis lápis lazuli, uma borboleta, ao pescoço, e um perfume de ligação com a imagem que hillary mostrara, no jantar entre o desenho das pregas e as sombras do pano por detrás do relógio de oiro, como a referir outra vez o velo ou a taça de oito,

D ep posi me ap ar e c eu na bs u cas na ane net, de en ovo a t a y lo rat do sw ft, sa indo de uma vam negra onda da se l ia i zz , a isa do duplo zorro, primeira unha vermelha do se gun do dedo, do iss, por fio ra uma o u t ra s en hor am os t rava a um n h a ve verme mel homem da ad às ds das tres sementes do l ap is l az u lido dp dog do rup o az u l do l aço viol eta do un d re h g o un d, o use seja das mo rte s no metros, al g eu m r el ac cio io n ado com a c ab ana, q ue me reme te vaso do para a ca b ana do pai tomas, o use seja do miss iss ip do pi, o vaso use seja a inda r el a cio n ado com as che ia s, d ep o is sa indo do ca rr o, mos t rava el a a un h a ver ml h ano cos da s aia do v est id o em ton s az u is lap o is l az u li, uma bo rb o l eta, ao p es coço, e um peru me de liga são da dao com a ima mage made ria do q ue hi ll ar y mos t r ar ano j antar en t reo do cic circulo do desenho das pr e gase as s om bras, da cleo pt ra da dop do ano por det ra sd o r elo gi io de o iro, com o a refe r iro de outra ave zo do ov do velo o ua t aça deo it o,

E na sequência das fotos ainda li, fox ox fal, drive do one, a boa do steak house, a et da cruz da energia, das verdes, a atl ligada ao mexia, que o durao referira em deslize de palavra no parlamento um ou dois dias antes da sua reeleição, confirmando a relaçao com o tal grupo dos olivais, fringe do duplo principe do abrams, da cruz do angulo ingles do hat , w o vaso la ak do dj la teresa rb be put for do lei la circulo, av circulo ct tico uva do vaso

E na sec un cia das f oto sa inda li, fox ox fal, drive do one, a boa do steak house, a et da circulo da ru zorro da ene r gi a, ra di do io das verdes, a atl liga gada primeira do circulo do mexia, edp, q ue o durao ref r ei da ira em d es lize de pala av ra ano par la em n to umo vaso dodo is dias, psd, ant es da s ua reel lei sao, c on fi r man do a relaçao com o t al g rupo dos olivais, fr in ge d o duplo p rin c ipe do abrams, do ac do circulo da cruz na ru zorro do angulo ingles do hat , w o vaso la ak do dj la teresa rb be put for do lei la circulo, av circulo ct tico uva do vaso

Antes de ontem pelo final da manha no pingo doce, ao pé da caixa, um escaparate com pastilhas elásticas do trident do splash dentro de bolas vermelhas, como um dos elementos das imagens aqui abordadas da sequência das fotos com as jóias e os brinquedos em falsa praia, e caixas de preservativos da harmony que de repente por nenhuma razão parente se puseram todos a dançar, como fazendo o movimento do pêndulo, o que tinha acabado de abordar em vídeo, sobre o relógios e os tic tac, a imagem em que hillary achara oiro

Ante ted e deo on te m p elo fina al da manha no do pingo doce, a do circulo do p é da ca ix a, um esca par rate da te com do pastilhas, mec, el t as sic as do t r id en t d o sp la serpente hd en cruz da rode segunda da gin inda da onda ola serpente vermelha, ver ml h as, com o um do s ele men da cruz do os da serpente sima do ima da ge ns primeira do qui ab o rat dada serpente da ad da primeira da sec do caso da en cia das f oto s c oma serpente do jóia se os br inc eu do s em f al sao pa rai, e caixas de perse r vat ivo s da h ar n moni de ny q ue de r ep en te por n en h uma r aza do circulo do parente, produtor de telenovelas, sec s argento p use ram todos a dan ç ar, com do circulo do fazendo om iv vi men to do pen dulo, o q ue t ina h aca b ado de ab o rda ar rem v id é circulo, s ob reo r elo gi serpente do oe os tic a t ac, a ima mage me em q ue hi ll ar y ac hara do circulo do iro do douro,

Abanava aquilo, quando duas púberes com sua mae, se aproximarem, mexia ela as caixas com curiosidade da sua idade , como quem queria saber e hesitava perante saber, eu lhe sorria de mansinho, e assim ficara, até saber do tal acidente onde se foram as raparigas na estrada, na esquina da tentadora, duas belas raparigas tipo assim modelos ali estavam fazendo um qualquer teatro, como quem espera cinco minutos de fama, ou como quem faz um qualquer cio pela distancia

Ab ana ava a q doc vaso da ila dez do cie culo do qua anda do ás p uber espanhola com serpente da ua mae, se da ap pro roxi ima mar e am do mexia el a as das caixas com cu rio sida dade da serpente da ua id ad e , com o quadrado do eu em quadrado do eu ria serpente do ab e rat e homem espanhol da it ava pe rn da primeira te, o saber, eu do primeiro he sor ria de man sin home do circulo do oe as si maior do fi cara, primeira té saber do t al acide dente onda se foram, pt, às das raparigas na es t ard ana es q u ina da tentadora, du as das sn de belas, localidade, ra par rig gás t ip o as si m mod elo s a li est ava vam am do luis fazendo, um q ual q eu rato rt tea cruz do roc omo quadrado da ue em espanhola pera rac do circulo da inc co do minu cruz do os de f am a, o vaso circulo do omo quadrado do eu em f az um quadrado do vaso do quadra do prime rio do q eu rato do rc do cio p el a di s tan cia

Hoje assim li no correio da manha sobre o tal acidente ou manha de acidente, est ac são do serviço, das novelas dos lubrificantes, prime rio da águia do arte do rato , ps, do isco, do kangoo da fernanda, da Tânia da silva do circulo indo da tora dezoito, da cruz ani primeira da moreira, do mne, circulo l au di a da clavícula, algarve ostras, do carlos do cali st o, dos calos da loja de campo de ourique do faraó, da cel ia do santos, da andreia, da ava vaso da aria da anate doc ava lua as das segunda igreja, kango que choca com o vito, contabilidade de cascais, mac donalds, do rio dos moinhos, ou seja holanda, o kango de paços da ferreira da a quarenta e dois, da lou sada da macieira da a do onze, primeira do onze, do traço do as do peugeot, das estações das novelas, tvi e outras, da contabilidade de cascais do mc pato dona primeiro ds do rio dos moinhos da holanda. Hoje olhando as bolas a eo ver as pastilhas, logo percebi o como, se isto não é uma imagem ficionada, para outros tentar incriminar

H oje as si made ria lino do ino do cor rei do io da manha s ob reo ota t al acide dente o vaso primeira manha de acide dente, est ac são do ser vi ç cod ás das novelas dos lubrificantes, prime rio da águia do arte do rato , ps, do isco, do ka n g oo da fernanda, da t ani ad a silva do c irc culo ind o da tora dez o it o, da c ru zorro da ani primeira da moreira, do mne, circulo l au di a da c la vic cu la, al g a r v e ostras, do carlos do cali st o, dos calos da loja de ca mp o de o ur rique do f ar a o, da cel ia do santos, da andreia, da ava vaso da aria da anate doc ava lua as das segunda igreja, ka n g o q ue choca com o v it o, c o n t ab il idade de ca s cais, mac dona s l ds, do rio dos moinhos, o u sj e a h ola lan ana anda, o kango de paços da ferreira da a qua renta e do is, da lou s ad a da macieira da a do on ze, pr mi era do onze, do t ra aço do as do p eu ge ot, das est taçoes das n ove velas, tvi e outras, da c on t abi bil id ad de cas ca s id o mc pato dona prime iro ds do rio dos mo in h os da h ola anda. H oje o l h ando as bolas a e ove vera as do pastilhas, mec, lo gato gp per rc cebi o com o se is to n cão é uma ima mage made ria fic cio io na ada, para outros t en tar inc rimi ina e ar

Que filhos da puta assassinos sois!!!!


serpnet este la di rei y t a, do ble le el lea do ft sec do ur e, he al cruz home care, square

http://news.yahoo.com/s/ap/20090917/ap_on_go_co/us_health_care_overhaul
sabe senhora hillary, era eu pequenino e ainda ia pela mao de meu pai, quando me apercebi que nas aguas publicas se punha flúor, e quando perguntei da razao, me disseram, por causa dos dentes, tambem, não sabeis que está mais que provado que o flúor tornou determinadas membranas do corpo humano permeáveis e que outras substâncias que não deviam infiltrar o sistema dos corpos pequeninos, assim geracionalmente se infiltraram e criam problemas de saúde de diversa natureza, e isto, é só uma das perversões que tem sido feita com o bem que a todos nos faz e constitui, a sagrada agua, que se tornou por mao de nossos pais impura para nós mesmos, e quantas outras asneiras se foram fazendo, se até o leite das maes está hoje em dia em alguns locais do mundo como veneno para seus filhos, imagem clara que a todos relembrei há umas valentes luas atras, e nada os poderes públicos fizeram para inverter, em forma decidida este problema

s abe s en hor a hi ll ary, e ra eu pe q u en ino e a inda ia pe la mao de m eu pai, qua ando me ap e r ce bi q ue nas g u as publicas se p un h a flu o rec ua ando per g un te id a r az o am me d iss e ram, por ca usa dos dentes, tam am tambem, n cão s abe is q ue e stá mais q ue por v ad o q ue o flu o r torno u det e r minadas men br an s d o cop o r humana per me ave ise q ue outras s ub ts n cia s q ue n cão de via am in fil k t ra o sis t ema dos corp os pe q nino s, as si m ger ac cio na l mente se in fl it ram e c ria am po rb e l mas de sa u dede di versa nat ur e sa, e us to é s ó uma das per versões q ue te made ria ad s id o feita, com o b em q ue a todos nós f az e co ns ti u ti a sagrada agua, q ue se torno u por mao de no ss os pais, tvi, i mp ur a para nós me ms os, e qua antas outras as ne ira s se forma fazendo, se a té leite das maes e stá h oje em dia am al gun s lo cais do mundo com v ene en o para se us fil h os, ima mage made ria da clara, q ue a todos r el em br ei h á umas v al en t es lu ase en ad a os pide r es pub lico s fi ze ram a inda de in verter este pro ob l ema

algum cidadão do mundo, em qualquer lugar terá dado conta de uma qualquer inversão na política da saúde das aguas, e do respeito básico da liberdade à sua saúde, , nest domínio, por parte de algum governo dos que se dizem governar as gentes em qualquer lugar do mundo

ak l g uam cida do ad o mundo, em q ual q eu r lu g ar te rá dado conta de uma q ual q u we rin ver sao na pol it tca da saúde das aguas, e do r es pei to ba basco do isco da liber dade à si ua s au de, nest do mini io, por p arte de al gum g ove r no do governo, do s q ue se di ze mg g ove rna ra s g en t es em q ual q eu r lu g ar do mundo

rule,

todas as cidades devem proceder a analise fina de todo os sistemas de agua, e da agua, e retirar dela e deles, todos os químicos postos por mao humana, e proceder a sua descontaminaçao

ru le, todas as das cida dade es d eve em pro roc e der a ana l ise fina de todo os sis t ema sd e agua e r e tir ar de la , todos os quim micos post os por mao humana, e por ced e ra s ua de x c es conta mina ac são

todas as cidades devem nomear, manter e dotar dos meios comissões independentes de gente com conhecimentos específicos nesta mateiras de analises para proceder ao controlo regular da qualidade das aguas


todas as das cida dade es d eve em no me ar, man te r e d ota r do sm ei os co miss o es independente serpentes de gente com c on he cie mn t os es pe cif fi cos nest a mat ei ra sd e anal ise es para pro roce der a o c on t rolo reg u l ar da qua li dade da s aguas


todas as cidades, independentemente dos seus tamanhos, devem proceder de imediato, a separação das aguas que se usam nas casas, conjugando, uma acção sobre os químicos que hoje usam, nas diversas substancias para limpezas diversas, de forma a minorar a sua poluição ao mínimo possível, e permitir desta forma a recuperação das que forem passíveis de recuperar, por limpeza e no grau de pureza adequado ao consumo humano, e usando as outras para irrigação, em terra e nunca vazando sobre os rios, afluentes e mares

todas as das cida dade es, independente , a te que mente, dos se us tam anho s, d eve em pro roc e der de imediato, a s ep par da ar da raçao das aguas q ue se usa sam am nas c asa s, c on ju gan do , uma a ac sao s ob reo s químicos q ue h oje usa sam am, nas di versas su bta sn cia para li mp e z as di vc e r sas, de forma a mino rat ar a s ua pol lui sao ao mini imo p oss iv el, e per mit ti rato de sta forma a rec cup ar raçao da s q ue for me p os s iv e is de rec cup pera ar, por li mp e z a en o g rat delta cruz au de p ur e za ad qua do a o c on sumo h um ano, e usa sand o as outras para ire g ac x sao, em terra e n unc ava z ando s ob re os rios, a fl u en t es e mar ares

todas as cidades devem alterar por completo os sistema de tratamento das aguas residuais, devem investir e manter investigação, com vista a incorporar o que de masi de novo se conhece nestas matérias, como so enzimas que depois de comer morrem, que aqui foram uma vez abordados

todas as das cida d es d eve m al te r ar por co mp l e to os si t ema de t rata am en to das aguas re s id ua is, d eve w e m in v es t ir e manter rin v es tiga sao, com vaso do ista a inc o r p o r aro q ue de ma s id en ovo se c on he ss e nest as mate ria s, c omo s o en z ima s q ue d ep o is de com a e r mor rem, q ue a qui forma uma ave z ab do circulo dos ratos dos dados

devem intervir na regulação dos produtos que se usam neste domínio , ou seja, que se incorporam na cadeia das aguas, pois pequenas restrições obre as substancias que eles hoje usam, permitirão, maiores e quantitativas recuperações de algumas das aguas que usamos hoje na forma como as usamos

d eve em min inter vi r na reg gula ac sao dos por du to s q ue se usa sam am nest di om mini io , o use seja, q ue se inc o rp o ram na ca de ia das aguas, p o is pe q u en as r es t riç o es ob rea s s u b tan cia s q ue el es h oje usa sam am per mit irao, maio r es e qua n tita t iva s rec u pera rações de al gum as das aguas q ue usa sam mos h oje na forma com o as usa sam am mos

vos explico este ponto através de um exemplo, as aguas que usamos nos banhos e nas lavagens das maos e do corpo, se as substancias, como os shampos e sabões foram realmente biodegradáveis no seu tudo, ou não terem compostos e substancias que são perniciosas à saúde dos pequenos corpos, podem articulados com o conhecimento que trazemos sobre o seu tratamento, aumentar desta forma, intervindo sobre elas, a capacidade de recuperação das aguas que podem ser de novo introduzidas na cadeia inclusive alimentar

v os e xp lico este ponto at rav es de um e x e mp lo, as aguas q ue usa sam am mos dos nós ban h os e nas l ava gn es das mao s e d o cop pro, se a s s ub ta sn cia s, com o os sh am mp o s e s ab o es foram re al e m n te bi ode g ra d ave is no s eu tudo, o un cão te rem co m ps oto s e s us b tan cia s q ue são per ni cio sas primeira da saúde dos pequenos corp os, pode em art u c lado s c om o c one h cie mn to q ue t ra z emo s s ob rea o s eu t rata tam am men to, au men t ra de sta forma, inter vaso indo s ob re el as, a capa da cida dade de rec cup pera raçao das aguas q ue pode em ser de n ovo int rod u iz o da s na ca de ira inc l us ive a l lie ie mn tar

devem as cidades proceder a instalação de todos os mecanismos e automatismo de poupança do consumo de agua em todas as células, como por exemplo a introdução das torneiras eléctricas, e outros sistemas que existam com vista ao mesmo fim

d eve m as cida dad es pro roc e der a ins t al sao de todos os meca ni sm mose au t oma t is mos de po u pança do c on sumo de agua em todas as ce lulas, com o por e x e mp lo a int roda do vaso da sao das eléctricas, das torne ira s ele c t ric as, e o u t rossi t ema s q ue e xis tam com v ista ao me ms o fi maior

e consequentemente devem prover as cidades o seu fabrico, na quantidades pelo menos necessárias que advém do calculo do que já existe e das previsoes de crescimento futuro, não esquecendo que aqui se encontra tambem uma grande oportunidade de mercado , de emprego e de negócios, bem como a intervenção nas arias correlativas a estas matérias

e co nse q eu en te m n te d eve m pro rove r a s cida d es o s eu f ab rico, na qua ant id ad es p elo m en os ne c ess saria s q ue ad em do c al culo do q ue j á e xis te e da s pr e visões de c r es cimento fut iro, n cão es q u c en do que a q use e c non t ra t am tambem um a g rande opor u tin id a de mer cado , de e mp rego e dos negócios, b em com o a inter v en sao nas ares co rr el a tv ia sa e sta s mate ria s

devem preceder as cidades, ao cuidar real das fontes de aguas e sua manutenção e limpeza de afluentes e do rios, que se encontram nos respectivos territórios

d eve m pr e o ceder as cida d es, ao cu id ar r e la das fonte s d e aguas e s ua manu ten sao e l im pe z a de a f u l en t es e do rio s, q ue se en c on t ram nos r es pe ct ivo s terri tor is o

devem as cidades e os países, que não trazem agua potável me quantidade necessária, proceder a instalação dos novos sistemas com base nas aguas dos mares, de acordo com os conceitos revolucionários que aqui no livro há muitas luas atras se falaram e propuseram, sendo que é necessário coordenar esta acção em termos planetários e portanto deverá ser feita tambem sob a alçada da cas comum, ou seja da onu

d eve ema s cida d es e os pa ise s, q ue n cão t ra ze m ag ua p ota ave kapa do cao da me qua ant id ad e ne c ess sario, pro roc e der a in s t ala sao dos n ovo s is t ema s c om b ase nas aguas dos mar ares, de ac o r do c om os c on ce it os r evo lu cio na rio s q ue a qui no l iv ro h + a m u it as lu as sat ra s se fala ram e pro p use ram, s en do q ue é ne c ess a ´ rio conde na rat e sta ac sao em te r mos pl ane tar io se pp orta ant o d eve rá ser feita t am tambem s ob a al ç ad a da cas com um, o use seja dao nu

da mesma forma na casa comum, se deverá implementar de imediato, um plano técnico e uma acção conjunta para a limpeza dos mares, sendo proibida verter seja o que for de todos e qualquer detritos ou resíduos neles

dam am me sm a forma na c asa com um, se d eve rá i mp le mn tar de imediato, um p lan ano tec nico e uma ac sao c on j un ta para a l i mp e z ad os mar ares, s en do pro ib id primeira ave rat ter seja do circulo do q ue for de todos, e quadrado da ual do quadrado da eu rato ur det rito s o ur es id u os sn el espanhol

fazei isto e criareis a possibilidade de vos salvar e garantir o futuro de vossos filhos e da vida no plante, não o fazeis, e assineis sentença de morte

f q aze i is to e c ria ar reis a p os sibil bil idade devo os s al v ar e gara n tir o f u t iro de v osso s fil h os e da vida ano p lan te, n cão o f az eis, e as sin e is s en t en ç a de m orte


na taça de ouro , a Palavra do oráculo se abriu nas paginas que dao conta do henry, do merlin, da elisabeth, do banco das harpas, das figuras do fragil, do william e do henry, que o leve o Diabo, Índias, onde eu esta noite pelo espirito ouvi a confirmação de se encontrar no seguimento das navegações de ontem, a vesica responsável pelo bife , grafado a inglesa da casa de goa, ou seja relativo as matanças na india, a paulette, os bêbedos de rum, a armadilha do vinho, um padre, o barco, o sir edward do port royal, do whitehall, gany mede we, do g rip po do saint malo manselvdt do tortuga, com efe it circulo do quadrado da eve do esplendido barco, dawes camp dp peche do panama, o que bebe rum a credito, oloto, o do circulo do loto, oto primeiro do circulo, a ressoar nas meninas que hoje se foram, sete como prefigurando a imagem das filhas de lot, do tal zodíaco onde o durao ia de ferias a caminho de uma ilha no brasil, particular, pertença de um dos banqueiros ou qualquer cosia, que o apoia, o tal que certamente é amigo de infância da zona das pedras em trás os montes, o pereira coutinho

na t aça de o ur o , a Pala av ra do o rac culo se ab raton iva i vaso nas pa gina s q ue dao conta do henry, do mer l in, de berlin, da el lis sb da bet do homem do banco, das harpas, das fu g ur as do fr a gil, do william e do henry, q ue o l eve o Diabo, in dia s, onda eu e sta no it e p elo es pie it o o uv via c on fi r maçao de se en c on t r ar no se gui m n en to das navega ç o es de on te, ave da isca r es ponsa ave l p elo bife , g raf ad o a inglesa da casa de goa, o use seja r el a t ivo as das matanças na india, a p au lette, os be bed os de rum, a ra mad da ilha do vinho, um padre, o bar co, o sir edward do port do royal, o u dim da fla lam am do w h it e h all, whute , g any mede we, do g rip po do saint m alo man sel vaso do dt do tortuga, com efe it circulo do quadrado da eve do es p len dido barco, da w es camp dp peche do p ana mao q ue bebe rum a c red it o, oloto, o do circulo do loto, oto primeiro do circulo, a r esso ar nas meninas q ue h oje se foram, sete com o pr e figu rat anda a ima mage made ria das filhas de lot, do tal zo di aco onda o durao, ia de fer ia sa ca minho de uma ilha nb o brasil p art tic ua l rato, per t en ç a de um dos banqueiros o u q ual q eu r co s ia, q ue o ap o ia, o t al q eu ce rta em m te é ami g ode in fan cia da zon ad as pedras em t ra s os mon to s, do circulo do pereira coutinho, o da pie, assim agora se desvelou, declina tambem em torta, ou seja t orta, açores, fun cha primeiro tor rta

nas historias dos mares do sul, ou ao sul, se abre agora o livro no walker do mackintosh, do circulo do escrevente da seringa hipodérmica, lawson, apia, italia, mestiças, ethel, nova Zelândia, europa, Escócia, fragil, e um do banco, o da kin car da din ine, e cruz do hel, Escócia bilhar do miller, clube, do law s on wheller, havai,

nas hi s tori as dos mar es do sul, o ua o sul, se ab re agora olo ov ro n o w la k e r do mac kin to s hd o circulo do es c r eve en te da seringa hipo der mica, lawson, apia, mestiças, e t hel, nova ze lan di a, europa, es coc ia, fr a gil, e um do banco, o da kin car da din ine, e cruz do hel, es coc ia bil h ar do miller, clube, do la w s on w hell e rat, havai,

e ainda um ultimo livro, que mais uma vez os espiões que ca entraram em casa e devem ter reparado, pois uma ressonância era feita no canal dois sobre esta matéria, o segredos do cosmos, que por acaso é um livro de uma antiga colecção da radio televisão publica, do colin a do ponto do ro onan, da biblioteca básica do verbo, do sessenta e nove do verbo, ou seja da inversão do verbo, livro que já aqui entrou no Livro da Vida em leituras anteriores,

e a inda um u l t imo l iv roque mais uma ave zo os e ps psi o es q ue ca en t ram em casa ed vaso em teresa rp r ep ar ad o, p o is uma r esso anc ia era feita no do canal dois, s ob re e sta maté ria, o segredos do cosmos, q ue por aca s o é um l iv rode da ode de uma antiga c ole sao da ra di do io da televisão publica, do colin ad do circulo do p do ponto do ro oman, da b ib lio da teca ba sica d v e bo dd o se s sena te e en ove do ve rb o, o use seja da in ver sao dove rb o, li v roque j á a qui en t ro un o L iv roda david V id a em lei tura sna pa g ima q ue t ra s um g raf i co de anal ise es pe ct ra l, q ue na teri o rato espanhol,

o abri na pagina que trás um gráfico espectral, do espectros das temperaturas e luminosidade de estrelas- padrão, onde se ve os violetas que tinham acabado de aparecer no ceu em anoitecer recente narrado em vídeo,, onde se le ob ba forte do gato kapa maior, hélio, companhia de aviões grecia, os caídos, com relaçao à infante santo, ionizado, hidrogénio, neutro e hélio, as estrelas binarias, ou seja declinado as estrelas da computação dos sistemas de computação

o ab ri na pa g ima q ue t ra s um g raf fi co es pe ct ra l, do espectros das te mp pera da era das turas e lumo, ulmo, ni so dida dade es de estrelas do traço ingles do padrão, onda se eve os viol eta s q ue tinha maior aca bdo de ap ar e ser no c eu em ano it tec ser rec en te na rr ad o em v id é o,, onda da sele da le do ob ba forte dog da primeira do tp kapa maior, he lio do io, co mp anhi ad e avio es g rec ia, os ca id os, ion iza do, hi d ro gen io, ne u t ro e he lio, as das estrelas bina ria s, o use seja dec l ina ad o as estrelas da co mp u taçao dos sis t ema s d e c o mp u taçao

continua....
Na fiada dos livros de onde tirara o faulkner depois do tal aparente acidente com o tal aviao de nome similar, na alemanha, e do reflexo, da luz no ventre de um outro das linha aéreas inglesas, que me avivara a consciência da relaçao com as explosões em londres, ao lado, outros livros que ontem pela vela abri

Na fia, italia, ad ado serpentes livros de onda tir ar a o f au l k ne rat d ep o is do t al ap ar en te acide dente en te, com o ta l avia o de no me si mi l ar, na alemanha, e do refe l xo, beijo invertido, da luz no v en t rede um outro das linha ae rea sin g kapa lea s , q ue me av e vara a co ns c ie en cia da relaçao, com as explosões em londres, aol ad o, outros l iv rosque on te m p el ave la ab rato can tor

Som e fúria que de novo se tinha manifestado no ceu aqui em lisboa, seguido do manto de Deus em anoitecer seguido

S om e f ur ia q ue de n ovo se da set da tinha man ani f do estado, no c eu a qui em lis boa, se guido do m anto dede us em ano it tec ser se do guido, o berlusconi,

Não deixa de ser claro, hoje mais seis soldados italianos em cabul, sete raparigas antes mortas aqui em portugal, e um perfume da leitura rápida e cumulativa do correio da manha, como se fosse o acerto por abruzzo e tudo o resto, assim se lia por detrás dele, sem mesmo especificar , o que fosse tudo o resto, resto vinha tambem a historia dos navios com radiactivos que foram afundados à alguns anos aparentemente pela mafia italiana nos mares do mediterrâneo, bem a ecoar, na comichão que meu pé sentira, dos tais produtos tóxicos, e das linhas mais recentes das queimas do lixos nas cidades italianas durante as greves, pequena antevisão do que se virá a passar em maior escala, caso os homens continuem de orelhas moucas ao que a palavra vem desvelando em forma urgente a todos

N cão do vao, ps., de ix ad e ser cal ro, h oje maís se is sol dado s u t al ian os em c ab bul, sete ra pa rig gás ant es mo r t a saqui em lis boa, e um pe f um med a lei tura ra do pida, dop, com dop, pastilhas, e cu mula tica do correio da am n h ac omo se fosse o ac e rto por ab ru zz oe tudo o r es to, as si m se li a por det ra s dec corte le, se made ria me sm o es pe cif fi car aro q ue fosse tudo o r es to, r es to da vinha t am tambem, a hi s tori a dos navios com dos radiactivos, q ue foram, pt, a fun dado s à al gun s ano s ap ar en te maior net pe la ma fia it al ian a n o s mar es do med di te rr ane o, b ema aco ar, na co mic h a o q ue me u p é s en t ira, dos taís pro du to s to xico sedas linhas maís rec en t es da sa q u imas do l ix os nas cida d es it al ian as d ur nat es as g r eve s, pe q u 3 en a ante da visão do 1q ue se vaso irá a p ass ar em maio r es cala, caso os dos homens conti nu em de orelhas mo u cas sao q 1 ue a pala av ra rave em d es vela lan ando em forma ur gente primeira de todos

No Alcorão, se abriu na ameaça aos génios, ou seja a linha do plano da destruição daqueles que podem garantir a salvação da humanidade, na linha de russel, do conto da tentativa da nova ordem mundial, e da morte dos dirigentes do mundo e do professor e de uma rapariga que dele era sua assistente, russel que de novo tinha aparecido em letras recentes a propósito de uma ab ao circulo do russel, pagina cento e vinte oito, ou seja o numero da porta desta rua, de alguém que foi a enterrar no igreja da estrela no dia do velório da senhora gnostica que foi tambem morta,

No al cora o, se ab r io do vao io da na am e aça a os génios, o use seja p rie em mr ria da linha do plano da d es t rui sao da q u el es q ue pode made ria gm gara n tir a sal v aç sao da h um ani dade, na linha de russel, do c on to da t en tat iva d ano da ova da eva da ordem made ria do mundial, e da m orte dos di rig en t es do mundo e do por rf esso sor e de uma ra par rig a q ue de le e ra s ua as sis t en te, r uss el q ue de n ovo tinha ap ar e c id o em letras rec en te sa po rp ps do circulo do rito, pedofilo, de uma ab ao c irc u lo do russel, pa gina c en to e vinte o it o, o use seja o nu mer ero da porta, cds, de sta rua, de al g eu made ria q ue f oi a en te rr ar no da igreja da estrela, no dia do v elo rio da s en hor a gin b si tca q ue f oi t am tambem mor rta,

Assim reza, o cento e vinte e oito

No dia em que os reuna a todos, dir-lhes-á assembleia de génios. Abusastes dos homens, entre os homens responderão os seus amigos, Senhor nosso! Aproveitamos uns dos outros , mas chegámos ao nosso termo, àquele que nos tinha fixado» Deus dirá, « o fogo é a vossa morada, nela vivereis eternamente, » a menos que Deus queira outra coisa, o teu Senhor é sábio , omnisciente, antes, no texto, vem a ameaça aos privilegiados, e depois a proibição de alguns ritos pagãos, e ainda da bondade de Deus para com os homens,

No dia em q ue os re un a at o do s, di rat do traço ingles l h es do traço ingles do acento à primeira da ass em be li ad e g én io s. Ab usa s t es dos h om en s, en t reo s h om en ns r es pn der a o os se us ami g os, S en hor no do osso! Ap pro t ove rove it amo s un s do s outros , mas che g á mosa on osso ter mo, à q u el leque nós tinha fi x ad o s argento,. De us di rá, s argento do circulo do fogo é a v os sa mor ad ane la v iv e reis e t rena am que mente, s argento a me ni os q ue De us q eu ira o u t ra co isa,. o te vaso do Sn hor é s ab io , om ni sc u en te, ant es not e xo do vaso da soda ema am e aça aos pr ive ligi ad os, e d ep oo sa por in bic sao de al gum s ritos pagãos, e a inda da bon dade dede us para com os h om en s

Hillary, aprecia num jantar no final do ramadao com muçulmanos que vivem na america, com um relógio de ouro por detrás de ela que marcava primeira hora, e dos circulos com quadrados onde entram as chaves da corda, a ressoar na imagem da Palavra viva em vídeo, e da imagem do quadro do gabinete do psi, a primeira que me velou, assim me disse depois o espirito, e de uma relaçao com a america, como o colégio de psiquiatria da america que dali , daquele gabinete tambem de certa forma exala, uma cobra laranja, um psd, ou melhor uma do psd, se calhar a tal que se encontrava no gabinete da manuela ferreira da besta, numa reportagem já com algumas luas, abrira-se a porta da sede, e uma reuniao entre as duas senhoras, a outra ao fundo, meio escondida meia desvelada

Hi do ll ar do delta ary, poe eta , ap rec ia num j antar no fina italia, al do r mad dao com mu cu l mano serpentes q ue v ive mna ma erica, com um r elo gi o de o ur o por det ra serpente dela, q ue mar c ava prime ira hor a, e d os c irc culos com dos quadrados onde entram as chaves da corda, ou a porcas nas porcas, a r esso ar na ima mage made ria da Pala av ra vaso do iva em v id é o, e da ima mage made ria do quadro do gabi net do psi, a prime iraque me eve velo do elo do vaso, ass em me di ss sed ep o is o es pei i t o, e de uma da relaçao, com da primeira am erica, com oo c ole g io de psi qui at ria da am e irc a q ue dali , da q u ele gabi nete t am tambem de c e rta forma e x ala, uma cobra l ar ram j a, um psd, o um mel hor uma do psd, se cala homem do ra, da primeira da cruz al, q ue se en c on t rava no gabi nete da manuela ferreira da besta, numa do mar da ep da porta da rta tage made ria j á com al gum as lu as, ab r ira do traço ingles da sea da primeira do porta da sede, e uma da reuniao, tvi, en t re as du as s en hor as, a outra a o f un dá, me io es condi dida meia d es vela lada

Um outro eco viera da america relativa à Palavra, e especificamente sobre a questão dos vírus e da grupe,

Um o u t ro e co viera dama am ma rica r el at iva à Pala av ra, e es pe cif fi cam am que mente s ob rea primeira da q eu s tao dos v i rus e da g rup e,

http://news.yahoo.com/s/ap/20090917/ap_on_re_us/us_nyc_terror

dos numeros que apareceram no seu dizer, senhora hillary, lhe direi em forma rápida, que trás o mundo sete meses, para resolver a visão, ou seja para fazer os passos necessários, e que todos vocês que se dizem governar tem perdido o tempo precioso demais, para o não o ter ainda feito, e que assim, em sete meses, tambem o custo será globalmente de sete milhões, e creio senhora, que o saberá tambem em forma aproximada, mas vos continuais a pagar dividas entre rás e pouco ou nada de substante fazeis ou tendes feito, sobre a necessidade de garantir a saúde das gentes que dizeis por representação governar

dos nu mer do eros q ue ap ar e ce ram no s eu di ze rat da s en hor a hi ll ar y, l he di rei em forma rá pida, q ue t rá s o mundo sete meses, para r es solver a visao, o use seja para f az ero s passos ne c ess sário sec ue todos v o c es q ue se di ze m g ove rna r t em per dido o te mp o pre cio so de ema mais, para o n cão o te ra inda feito, e q ue as si m, em sete meses, t am tambem o cu st o se rá g lo bal em n te de sete mil h o es, e c rei do io s en hor a, q ue o s abe rá t am tambem em forma ap ro x ima ad am as v os conti nu ai isa pagar di v id as en t re rás e p o u co o un ad ad e s ub st ante f az e is o u t en d es fei to, s ob rea ne c ess sida dade de gara n tir p rie emi mira da saúde das gene net s q ue di ze is por r ep pr s en taçao g ove rn ar

virá pela forma em que uma vez vos disse que poderia vir, nos tempos depois da queda, e não é a que está em cima da mesa, nessa infame cobertura e manipulação que pretendeis fazer a todas as gentes do mundo com base nessa coisa dos porcos

vaso da irá pp el a forma em q ue uma v e zorro v os di ss sec ue pode ria vi rato dos nós te mp os d ep o is da queda, e n cão é a q ue e stá em c ima da mesa, ness a in f am e co be r tura e ma ani ip u la laço da i usa sao q ue pr e t en de is f az era todas as gn est do mundo com base ness a co isa do serpentes dos porcos

vos recordo, a todos através de si, uma só coisa que vos repito à exaustão, que só a verdade vos salvará, mas vós pretendeis continuar a vender ilusões

vaso do os record o, a todos at rav es de si, uma s ó co isaque v os r e pito à e x au s tao, q ue s ó ave rato dade vaso os s al vará, mas vaso do ó s pr e t en de is conti nu ar a v en der i lu s o es

e vos digo, porque razão, se não trago eu nem filho, justiça feita, porque razão, vos continuar a ajudar para alem de tudo o que vos ajudei, entendei isto em sentido amplo e mundial

e vaso do os di g o, por q ue r aza o, se n cão t rago eu ne made ria do fil home do circulo da justiça feita, por q ue r aza circulo do ov vaso os conti nu ar a ajuda rp do para al e m de tudo o q ue v os a jude ie en t en de i is to em s en t id o a mp l oe do mundial, g rup, do circulo da tv, sed iad o no ant tig o cine ema

parece que preferis a morte, como o exemplo dado por berlusconi, hoje depois da morte de mais seis italianos, que afinal é de não estar muito mais tempo no Afeganistão, e porque não tendes feito o que vos disse e escrevi em Palavra há muitas, mas muitas luas atras sobre as questões do médio e extremo oriente!

Par rece q ue pr efe r isa sam am mor orte, com o o e x e mp lo dado por be r l suc oni, h oje d ep o is dam am orte e de mais seis it al ina os, q ue a fina al é de n cão est ra mui to mais te mp on o a fa gn is tao, e por q ue n cão t en de s feito o q ue vaso os di ss e e es c r e vi em Pala av ra h á mui t as, mas mui t as lu as sat ra s s ob rea s q u es to es do med io e e x t remo do oriente!

Será pois pelos fogos e pus activos e aparentemente dormindo, que o fogo da segunda etapa do custo que agora me desvelais e que vos confirmo, na altura aumentará a estenderá ainda mais a matança depois do primeiro patamar, é o custo de terem andado a perder tempo a protelar

Se rá p o is p elo s fogos e p us ac t ivo se ap ar en te mn te dor min do, q ue o fogo da se gun da eta pad o custo q ue do agora me d es vela ise q ue v o is c on f imo, na al tura au men tará a es t en der á a inda mais ia matança d ep o is do prime iro pat am mar, é o cu s t o de t teresa rem anda dado a per der te mp o a pro tela rato

Toda a paciência um dia se esgota, a de Deus , independentemente do credo de cada um, como inteligentemente dizia, Tambem

Toda a pc i e n cia um d ia se es g ota, a dede us , in d ep en det e mente do c red ode c ad a um, com o intel lige en te mn te di zorro do ia, T am tambem

E sabeis que o desequilibro na equação a continuar assim nos níveis que está será a todos e tudo fatal!!!!

E s ab e isque o de sic eu li br on a e qua sao a conti nu ar ass im nos no ove is que e stá se rá a todos e tudo f at al!!!!

Mas a fiada dos livros correlacionados com esta questão ainda incluem a taça de oiro de steinbeck, que remete tambem para o velo de oiro e o fio da historia de medeia e de jason, e ainda, historias do mares do sul, sp do somerset maugham, onde então a Palavra assim narrou

Masa da fia ad ado serpentes dos livros, co rr e la cio n ado s com e sta q eu s tao a inda inc lu ema primeira taça de oiro de stein do beck, q ue reme te t am tambem para do circulo do ov italiano do velo de oiro e o fi do io da hi s tori ad e medeia e de jason, e a inda, h si tori as do mares do sul, sp do s om mer set m au g h am, onda en tao da primeira da Pala av ra as si made ria na rr circulo do vaso

continua ....


vos porei a equaçao ainda mais clara para ver se todos a entendem de vez, se bem que a esperança em meu coraçao pequena vá
Na fiada dos livros de onde tirara o faulkner depois do tal aparente acidente com o tal aviao de nome similar, na alemanha, e do reflexo, da luz no ventre de um outro das linha aéreas inglesas, que me avivara a consciência da relaçao com as explosões em londres, ao lado, outros livros que ontem pela vela abri

Na fia, italia, ad ado serpentes livros de onda tir ar a o f au l k ne rat d ep o is do t al ap ar en te acide dente en te, com o ta l avia o de no me si mi l ar, na alemanha, e do refe l xo, beijo invertido, da luz no v en t rede um outro das linha ae rea sin g kapa lea s , q ue me av e vara a co ns c ie en cia da relaçao, com as explosões em londres, aol ad o, outros l iv rosque on te m p el ave la ab rato can tor

Som e fúria que de novo se tinha manifestado no ceu aqui em lisboa, seguido do manto de Deus em anoitecer seguido

S om e f ur ia q ue de n ovo se da set da tinha man ani f do estado, no c eu a qui em lis boa, se guido do m anto dede us em ano it tec ser se do guido, o berlusconi,

Não deixa de ser claro, hoje mais seis soldados italianos em cabul, sete raparigas antes mortas aqui em lisboa, e um perfume da leitura rápida e cumulativa do correio da manha, como se fosse o acerto por abruzzo e tudo o resto, assim se lia por detrás dele, sem mesmo especificar , o que fosse tudo o resto, resto vinha tambem a historia dos navios com radiactivos que foram afundados à alguns anos aparentemente pela mafia italiana nos mares do mediterrâneo, bem a ecoar, na comichão que meu pé sentira, dos tais produtos tóxicos, e das linhas mais recentes das queimas do lixos nas cidades italianas durante as greves, pequena antevisão do que se virá a passar em maior escala, caso os homens continuem de orelhas moucas ao que a palavra vem desvelando em forma urgente a todos

N cão do vao, ps., de ix ad e ser cal ro, h oje maís se is sol dado s u t al ian os em c ab bul, sete ra pa rig gás ant es mo r t a saqui em lis boa, e um pe f um med a lei tura ra do pida, dop, com dop, pastilhas, e cu mula tica do correio da am n h ac omo se fosse o ac e rto por ab ru zz oe tudo o r es to, as si m se li a por det ra s dec corte le, se made ria me sm o es pe cif fi car aro q ue fosse tudo o r es to, r es to da vinha t am tambem, a hi s tori a dos navios com dos radiactivos, q ue foram, pt, a fun dado s à al gun s ano s ap ar en te maior net pe la ma fia it al ian a n o s mar es do med di te rr ane o, b ema aco ar, na co mic h a o q ue me u p é s en t ira, dos taís pro du to s to xico sedas linhas maís rec en t es da sa q u imas do l ix os nas cida d es it al ian as d ur nat es as g r eve s, pe q u 3 en a ante da visão do 1q ue se vaso irá a p ass ar em maio r es cala, caso os dos homens conti nu em de orelhas mo u cas sao q 1 ue a pala av ra rave em d es vela lan ando em forma ur gente primeira de todos

No Alcorão, se abriu na ameaça aos génios, ou seja a linha do plano da destruição daqueles que podem garantir a salvação da humanidade, na linha de russel, do conto da tentativa da nova ordem mundial, e da morte dos dirigentes do mundo e do professor e de uma rapariga que dele era sua assistente, russel que de novo tinha aparecido em letras recentes a propósito de uma ab ao circulo do russel, pagina cento e vinte oito, ou seja o numero da porta desta rua, de alguém que foi a enterrar no igreja da estrela no dia do velório da senhora gnostica que foi tambem morta,

No al cora o, se ab r io do vao io da na am e aça a os génios, o use seja p rie em mr ria da linha do plano da d es t rui sao da q u el es q ue pode made ria gm gara n tir a sal v aç sao da h um ani dade, na linha de russel, do c on to da t en tat iva d ano da ova da eva da ordem made ria do mundial, e da m orte dos di rig en t es do mundo e do por rf esso sor e de uma ra par rig a q ue de le e ra s ua as sis t en te, r uss el q ue de n ovo tinha ap ar e c id o em letras rec en te sa po rp ps do circulo do rito, pedofilo, de uma ab ao c irc u lo do russel, pa gina c en to e vinte o it o, o use seja o nu mer ero da porta, cds, de sta rua, de al g eu made ria q ue f oi a en te rr ar no da igreja da estrela, no dia do v elo rio da s en hor a gin b si tca q ue f oi t am tambem mor rta,

Assim reza, o cento e vinte e oito

No dia em que os reuna a todos, dir-lhes-á assembleia de génios. Abusastes dos homens, entre os homens responderão os seus amigos, Senhor nosso! Aproveitamos uns dos outros , mas chegámos ao nosso termo, àquele que nos tinha fixado» Deus dirá, « o fogo é a vossa morada, nela vivereis eternamente, » a menos que Deus queira outra coisa, o teu Senhor é sábio , omnisciente, antes, no texto, vem a ameaça aos privilegiados, e depois a proibição de alguns ritos pagãos, e ainda da bondade de Deus para com os homens,

No dia em q ue os re un a at o do s, di rat do traço ingles l h es do traço ingles do acento à primeira da ass em be li ad e g én io s. Ab usa s t es dos h om en s, en t reo s h om en ns r es pn der a o os se us ami g os, S en hor no do osso! Ap pro t ove rove it amo s un s do s outros , mas che g á mosa on osso ter mo, à q u el leque nós tinha fi x ad o s argento,. De us di rá, s argento do circulo do fogo é a v os sa mor ad ane la v iv e reis e t rena am que mente, s argento a me ni os q ue De us q eu ira o u t ra co isa,. o te vaso do Sn hor é s ab io , om ni sc u en te, ant es not e xo do vaso da soda ema am e aça aos pr ive ligi ad os, e d ep oo sa por in bic sao de al gum s ritos pagãos, e a inda da bon dade dede us para com os h om en s

Hillary, aprecia num jantar no final do ramadao com muçulmanos que vivem na america, com um relógio de ouro por detrás de ela que marcava primeira hora, e dos circulos com quadrados onde entram as chaves da corda, a ressoar na imagem da Palavra viva em vídeo, e da imagem do quadro do gabinete do psi, a primeira que me velou, assim me disse depois o espirito, e de uma relaçao com a america, como o colégio de psiquiatria da america que dali , daquele gabinete tambem de certa forma exala, uma cobra laranja, um psd, ou melhor uma do psd, se calhar a tal que se encontrava no gabinete da manuela ferreira da besta, numa reportagem já com algumas luas, abrira-se a porta da sede, e uma reuniao entre as duas senhoras, a outra ao fundo, meio escondida meia desvelada

Hi do ll ar do delta ary, poe eta , ap rec ia num j antar no fina italia, al do r mad dao com mu cu l mano serpentes q ue v ive mna ma erica, com um r elo gi o de o ur o por det ra serpente dela, q ue mar c ava prime ira hor a, e d os c irc culos com dos quadrados onde entram as chaves da corda, ou a porcas nas porcas, a r esso ar na ima mage made ria da Pala av ra vaso do iva em v id é o, e da ima mage made ria do quadro do gabi net do psi, a prime iraque me eve velo do elo do vaso, ass em me di ss sed ep o is o es pei i t o, e de uma da relaçao, com da primeira am erica, com oo c ole g io de psi qui at ria da am e irc a q ue dali , da q u ele gabi nete t am tambem de c e rta forma e x ala, uma cobra l ar ram j a, um psd, o um mel hor uma do psd, se cala homem do ra, da primeira da cruz al, q ue se en c on t rava no gabi nete da manuela ferreira da besta, numa do mar da ep da porta da rta tage made ria j á com al gum as lu as, ab r ira do traço ingles da sea da primeira do porta da sede, e uma da reuniao, tvi, en t re as du as s en hor as, a outra a o f un dá, me io es condi dida meia d es vela lada

Um outro eco viera da america relativa à Palavra, e especificamente sobre a questão dos vírus e da grupe,

Um o u t ro e co viera dama am ma rica r el at iva à Pala av ra, e es pe cif fi cam am que mente s ob rea primeira da q eu s tao dos v i rus e da g rup e,

http://news.yahoo.com/s/ap/20090917/ap_on_re_us/us_nyc_terror

dos numeros que apareceram no seu dizer, senhora hillary, lhe direi em forma rápida, que trás o mundo sete meses, para resolver a visão, ou seja para fazer os passos necessários, e que todos vocês que se dizem governar tem perdido o tempo precioso demais, para o não o ter ainda feito, e que assim, em sete meses, tambem o custo será globalmente de sete milhões, e creio senhora, que o saberá tambem em forma aproximada, mas vos continuais a pagar dividas entre rás e pouco ou nada de substante fazeis ou tendes feito, sobre a necessidade de garantir a saúde das gentes que dizeis por representação governar

dos nu mer do eros q ue ap ar e ce ram no s eu di ze rat da s en hor a hi ll ar y, l he di rei em forma rá pida, q ue t rá s o mundo sete meses, para r es solver a visao, o use seja para f az ero s passos ne c ess sário sec ue todos v o c es q ue se di ze m g ove rna r t em per dido o te mp o pre cio so de ema mais, para o n cão o te ra inda feito, e q ue as si m, em sete meses, t am tambem o cu st o se rá g lo bal em n te de sete mil h o es, e c rei do io s en hor a, q ue o s abe rá t am tambem em forma ap ro x ima ad am as v os conti nu ai isa pagar di v id as en t re rás e p o u co o un ad ad e s ub st ante f az e is o u t en d es fei to, s ob rea ne c ess sida dade de gara n tir p rie emi mira da saúde das gene net s q ue di ze is por r ep pr s en taçao g ove rn ar

virá pela forma em que uma vez vos disse que poderia vir, nos tempos depois da queda, e não é a que está em cima da mesa, nessa infame cobertura e manipulação que pretendeis fazer a todas as gentes do mundo com base nessa coisa dos porcos

vaso da irá pp el a forma em q ue uma v e zorro v os di ss sec ue pode ria vi rato dos nós te mp os d ep o is da queda, e n cão é a q ue e stá em c ima da mesa, ness a in f am e co be r tura e ma ani ip u la laço da i usa sao q ue pr e t en de is f az era todas as gn est do mundo com base ness a co isa do serpentes dos porcos

vos recordo, a todos através de si, uma só coisa que vos repito à exaustão, que só a verdade vos salvará, mas vós pretendeis continuar a vender ilusões

vaso do os record o, a todos at rav es de si, uma s ó co isaque v os r e pito à e x au s tao, q ue s ó ave rato dade vaso os s al vará, mas vaso do ó s pr e t en de is conti nu ar a v en der i lu s o es

e vos digo, porque razão, se não trago eu nem filho, justiça feita, porque razão, vos continuar a ajudar para alem de tudo o que vos ajudei, entendei isto em sentido amplo e mundial

e vaso do os di g o, por q ue r aza o, se n cão t rago eu ne made ria do fil home do circulo da justiça feita, por q ue r aza circulo do ov vaso os conti nu ar a ajuda rp do para al e m de tudo o q ue v os a jude ie en t en de i is to em s en t id o a mp l oe do mundial, g rup, do circulo da tv, sed iad o no ant tig o cine ema

parece que preferis a morte, como o exemplo dado por berlusconi, hoje depois da morte de mais seis italianos, que afinal é de não estar muito mais tempo no Afeganistão, e porque não tendes feito o que vos disse e escrevi em Palavra há muitas, mas muitas luas atras sobre as questões do médio e extremo oriente!

Par rece q ue pr efe r isa sam am mor orte, com o o e x e mp lo dado por be r l suc oni, h oje d ep o is dam am orte e de mais seis it al ina os, q ue a fina al é de n cão est ra mui to mais te mp on o a fa gn is tao, e por q ue n cão t en de s feito o q ue vaso os di ss e e es c r e vi em Pala av ra h á mui t as, mas mui t as lu as sat ra s s ob rea s q u es to es do med io e e x t remo do oriente!

Será pois pelos fogos e pus activos e aparentemente dormindo, que o fogo da segunda etapa do custo que agora me desvelais e que vos confirmo, na altura aumentará a estenderá ainda mais a matança depois do primeiro patamar, é o custo de terem andado a perder tempo a protelar

Se rá p o is p elo s fogos e p us ac t ivo se ap ar en te mn te dor min do, q ue o fogo da se gun da eta pad o custo q ue do agora me d es vela ise q ue v o is c on f imo, na al tura au men tará a es t en der á a inda mais ia matança d ep o is do prime iro pat am mar, é o cu s t o de t teresa rem anda dado a per der te mp o a pro tela rato

Toda a paciência um dia se esgota, a de Deus , independentemente do credo de cada um, como inteligentemente dizia, Tambem

Toda a pc i e n cia um d ia se es g ota, a dede us , in d ep en det e mente do c red ode c ad a um, com o intel lige en te mn te di zorro do ia, T am tambem

E sabeis que o desequilibro na equação a continuar assim nos níveis que está será a todos e tudo fatal!!!!

E s ab e isque o de sic eu li br on a e qua sao a conti nu ar ass im nos no ove is que e stá se rá a todos e tudo f at al!!!!

Mas a fiada dos livros correlacionados com esta questão ainda incluem a taça de oiro de steinbeck, que remete tambem para o velo de oiro e o fio da historia de medeia e de jason, e ainda, historias do mares do sul, sp do somerset maugham, onde então a Palavra assim narrou

Masa da fia ad ado serpentes dos livros, co rr e la cio n ado s com e sta q eu s tao a inda inc lu ema primeira taça de oiro de stein do beck, q ue reme te t am tambem para do circulo do ov italiano do velo de oiro e o fi do io da hi s tori ad e medeia e de jason, e a inda, h si tori as do mares do sul, sp do s om mer set m au g h am, onda en tao da primeira da Pala av ra as si made ria na rr circulo do vaso

continua ....


vos porei a equaçao ainda mais clara para ver se todos a entendem de vez, se bem que a esperança em meu coraçao pequena vá
Andava eu procurando o significado do VMA, que me aparecera, e que sentira em meu coraçao ter assim um sentido de radioactividade, que depois como digo na Palavra orada, se confirmara em modo subtil, por diversos perfumes do espirito durante o dia

Anda ava en m p or rc cura ando o si g n i fi cado d o V M Aque me ap ar e cera, e q ue s en t ira em meu cor sao teresa as si made ria um s en t id o de radio ac t iv id ad e, q ue d ep o is com o di g on a Pal vara o rat ad a ps, , sec on fi r mara em mod o s ub til, por di versos per rf um es do es pei it do tito duran te o dia

Me tinha aparecido pelo dicionário a seguinte sequência, wedding, weather proff, que para alem do sentido que tenho usado, da prova de agua, ou a aguas provam, o tal disco que está ali na rua de alcantara, ao lado da luz e da singer, tambem quer dizer, ad principe do dog da ar men da cruz, os de cascais, e do tal porche, que por ali costuma estar, impermeável, da en t rara par ren te sis do building, à prova de intempérie, ou a primeira da pro da ova da intempérie, ou tempestade, do web be do palmípede, ou seja do sapo, do dia do casamento, que depois ressoava em outras linhas, no rei do rei artur, do merlin, e da cantuaria, como a sugerir um casamento sagrado, e uma relaçao com o igreja, uma igreja, e ainda, weather man, a ressoar, numa morte recente, do senhor americano do weather channel, washing up., do watch band, a pulseira do relógio, o estranho passe que aqui dei conta ainda em dia nao muito ido,

Me tinha ap ar e c i d o p elo di cio na rio a se gui inte sec eu en cia, we dd ing, we at her p o rf f, q ue para al lem do s en t id o q ue t en h o usa sado, da por vaso da ad e agua, o ua das aguas por vaso vam am, o t al da disco, q ue e stá al ina rua de al can tara, aol ad o da luz e da sin ger, t am tambem q eu rat di ze rat ad principe do dog da ar men da cruz, os de c a sc ia a, e do t al porche, q ue por al i co sn t uma es star, im per mia ave l, da en t r ar a par ren te sis do b uk li ding, À por vaso da ad e en te m pe r ie, o ua da primeira da pro da ova da inte mp e ri, ou tempestade, do web be do pal mi pede, o use seja do sapo, do dia do c as am en to, q ue d ep o is r esso a av em outras linhas no rei o do rei art ur, do merlin, e da can tua ria, com o a s u ger i rum ca s sam en to sa g r ad o, e uma da relaçao com o i g ra j a, uma da igreja, e a inda, we at her man, a r esso ar, nu ma m orte rec en te, do s en hor am e rc ian ano do we at her da channel, w as h ing up., do w art c h banda da pulseira do r elo gi o, o est ra anho p asse q ue a qui de i c on ta a inda em dia noa mu it o id o,

Outra linha do collins se juntava a esta abrindo ainda mais este mapa da navegação sobre estes assuntos que se relacionam com a sigla, vaso maior da primeira, vma, v ap o u r t rail, vat do vatican, abobada ,p up kin ns serpente, da tomb, tom, segundo, om, sepultura, met al, in bank, in b ank, caixa forte, jump, salto vesica, cavalos e tgv, vt, also da onde do ver rat de saltar, alentejo, sal tar, s al tar, por c ima de, vc , n ab br igual vice chairman, brit, igual victoria cross, distinção militar. Vcr do vegetable, no da onda do traffic, do veil, un der a o f secrecy, fig sob um manto de sigilo, venetian, blind, o eco da imagem recente, do aviao, de veneza, da doença venérea, vice chairman, m do vessel do viciusness, viol l ên cia depravação , crueldade, cruel bitter, rancoroso da primeira do circulo da onda do primeiro circulo vicioso, vídeo tape competir vie vienna, viet nan, do view with a room, do pedofilo,


Outra da linha do collins, se j un t ava a e sta ab r indo a inda maís este mapa da nave ave da g aç sao s ob re este s as sun t os q ue se r e la cio n am com a sig la, vaso maio rat da primeira, v m av do ap o u r t rail, v au do vat ti can da abobada ,p up kin ns ser pen te, da t om b, tom, segundo, om, se da ep u l tura, met al, in bank, in b ank, ca ux a f orte, j u mp, s al t ove sica, c ava alo se t g vaso, vaso da cruz , al soda onda do ove r rat de saltar, al en tejo, sal tar, s al tar, por c ima de, v c , n ab br rig ual v ice cha i r man, br rit, i g ual vic toi ra c ross, di s t in sao nm i li tar do vc rat do ove do ve g e t ab le, no da onda do t ra f fic, do ove i l, un der a o f sec r e c y, fi g s ob um mna ant ode si gil o, v ene tia n m b l in do oe co da ima mage made ria mr rec en te, do ava io, ed veneza, da do ença v ene rea, vaso do ice cha ur man, made ria do v ess sel do vic i u sn ness do ess do viol l ên cia dep rava sao , c rue l dade, c rue l bit teresa, r q na co roso serpente do om da prime ria do circulo da onda do prime rio circulo vicioso, vaso id é o tap e co mp pet tir vie vienna, vie t nan, do vi e ww it homem da primeira do aro do om, do pedofilo,

E upper volta, alto volta, up ste ste l ike set, up set price, do vese da virginia, das aguas , no vaso can cie ie es, do victoria and albert do museum, o valet par king, swing, dos systems analyst, dos analistas, psi tambem, tommy cruz league, taiwan take, tahiti tai, da tag la bel, etic u eta c auda, swing bridge, da ponte giratória, do diamante, onde ontem pela vela, as bestas me tentavam chamar, falando do vaso de diamante, ou seja do clímax, do colchão das agias, do vaso de oito do diamante, do clímax, da casa das meninas, do colchão das aguas, e de uma outra linha que misturava lux, na rua de alcantara, e um espiao ingles,

E up per da volta, al do tp da volta, up ste serpente da te do primeiro do ike set, up set price, do ove seda da virginia, das aguas , no vaso can cie ie es, do victoria and albert do museum, o valet par king, swing, dos sys te ms anal y st, dos analistas, psi t am tambem, tom maior delta da cruz league, taiwan take, tahiti tai, da tag la bel, etic u eta c auda, sw ingles , o do bridge, das apostas on line, da ponte g ira tori ad do circulo do diamante, onda on te made rua p el ave de la, as das bestas me t en t ava vam am c homem do mar, fala lan ando da ova do vaso de dia am que mente, o use seja do c lima ax, c it ro en, do c ol cha do circulo das a gi as das aguas, da ova do vaso de o it o do diamante, do c lima x, da c asa das meninas, do c o l cha o das aguas, e de uma outra da linha, lx, cascais, q ue mis t ur ava l ux, na rua de al can tara, e um es pi a o ingles,

E uma desvelaçao pela madrugada que o principe da carolina não perdoava, que carolina, me perguntava, a ultima aqui focada, era a de mónaco que aparecia com relaçao as fotos de uma das photos abordadas, e alberto de monaco , ressoa no nome que se desvela acima, relacionado com o museum, e consequentemente com a rapariga ruiva, com a do indianapolis museus de circulo elevado do forte da arte, e ainda um outro principe italiano, de novo, o principe italiana, um conde, ao que parece, e um velho perfume de uma outra senhora de novo a aparecer, sharon stone, e todas as linhas que neste Livro da Vida constam

E uma ad es vela ac sao p el a m ad rug ad gada da primeira, q ue do circulo do principe da carolina, n cão per di ava, q ue carol ina, me per gun t ava, a u l t ima a qui foca da, era, da venda dos imóveis, primeira do demo do naco do qi da ue ap ar e cia com da do tribunal da relaçao, às f oto serpente se rie di gita al, de uma das ph oto s ab o r dada se alberto de monaco , rat do esso da primeira do ano no mec ue se d es vela ac ima, r el ac cio n ad o com do circulo do m use um, e co nse q un te mn te com da p rie emi mira da rapariga ruiva, com ad o in diana da polis dos museus de circulo elevado do forte da arte, e p rie emi mira inda um outro pin c ipe italiano, de n ovo, o p rin c ipe da italiana, um conde, a do circulo do q ue par pae rece, e um velho per rf um mede uma outra s en hor ad en n ovo a a ap pr e ser, sharon da stone, e todas ás das linhas q ue nest eL iv roda david da id a c o n s t am tam

Mas vma não se esgotava aqui, bem como outras relações apareceram ontem a partir de um outro nó, o de faulkner, pela relação com as outras leituras,

Mas vaso do man cão se es g ota ava a qui, b em com o outras das r el a ço do laço espanhol, ap ar e ce ram on te ema pr tir de umo u t ro do nó, o de f au l kapa e rp el a r e la ço com as de outras lei tura serpentes

Continua...