sexta-feira, outubro 09, 2009

se mp pr e do juizo do quadrado do devo do primeoro traço da cru ra, a primeira dos ped aço sd e ima ge ns ante rio rato espanhol, no me ad ae mn te a t rata da emenda e lu sao q ue e sta serpente das bestas do fi ze rato maior com os medias para do rato da en cruz rai lu di ira ave rato dade do q ue se p ass, o ue serpente en o q ue o es pi rit j á iss o mo c on fi r mo u, o u seja q ue serpente ab em el es, as bestas q ue a a tnt a ti av de i l usa sao se quebrou, q ue eu com o o q ue d eve lei a ue br ei e q ue a té est ava m o q ue pa rece al gu sn f ur is os, o q ue d irao os f am i li ares d os mi l q ue se for am em serpente am o a

direi o que li no meu pc que foi alvo de um ataque, me tendo dito o espirito vir dele, do neo da comunicaçoes moveis, da france telecon, um que na aprecnia anda a jacto privado, ou assim como um jacto, ou seja acelerado, andará em seus dias,

di rei i que li ino meu pc, q ue f oi alvo, de pr ie m ro do primerio ataque, me t en do dito, do sado, o es pei rt circulo, vi rato dele , do neo, da matrix, da das com uninca caçoes, das comunicaçoess mo ove do is da fr anc tele co on um outr q ue na ap pr rec cn ia anda primeria do p r inc ipe top do pr iva vaso ad cirulo, circulo vaso ass si mc omo primerio jacto, o use seja ac el le r ad o anda ra em se us dias, psd

todas as imagens sao multiplas, e a minha placa, é feita em taiwan, ou seja o ataque outra vez no mesmo sitio do de dois mil e cinco, se esplha tambem no meu computador, diz-me isto diversas coisas, que é feito por comunicaçoes, que foi tambem feito contra mim, em dois m ile ie do sic no, e certamente agora, o que me leva a deduzir uma cos sn t ane net, perseguiçao, pormenor qundo falamos de quase meio milhao de almas idas

to d as a, a sima , rtp, ge en ns , primeiro do circulo da mu l d cru ip l as e ase e am min homa da primeira , é f e it a em taiwan circulo do vaso use seja, circulo ataque, outra ave zorro, no me sm o si t io, do da ode de dois mil e cinco, se es ep primerio homa da primeria cruz ram am tambem no meu computador, di zorro do traço da inglea me serpente it circulo di ver sas co ia serpente q ue é f it circulo do por da comunicaçoes, q ue f oi tam am tambemf ei it circulo conta mim, em do is m ile do c cin co ce rato taa ttam am que mente, do agora, o que me l eva ad dedi uz e raro uam co sn t anet perse gui sao, por men o rato q un dó , f al la lam amos os de q u ase me do io do meilhao de lamas, del am as , id as

ao abrir o pc, muitas coisas nele descrobi, relativas a esta chave, pois calhou algumas delas assentar na capa do livro de notas onde está a viagem a cabo verde em noventa e cinco, e nela esato, mais recentes uns simbolos, um do qual central que é um delta de aguas com a representaçao de uma chave na sua perna, ou seja a chave das aguas do delta, esta imagem apareceu tambem recentemente no puzzle, num puzzle, real, o do tal carro que estava dentro da bota, o carocha de chassis negro, carrocaria amarelo, solar, e vidros vermelhos, ou seja um carococha que teve sangue lá dentro , ou seja um simbolo de algume que foi morto, porvavelmente o mello, pois parte da imagem que vem da casa das naçoes tambem assim e outras linhas aponta


ao abrir, bari iro rato do circulo, o do pc, mu it as co isa s nele d es c robi, r el a t iva sa est ac h ave, p o is c alho u al gum as delas as s en tar na capa do l o v ro de notas onda e sta a via gema ab circulo verde em noventa e cinco, e nela es ato, mais rec en nets un s d s i m b olos, um do q u al c en t ra l q ue é um delta de aguias com a r ep r es en taçao de uma c h ave na s au perna, o use seja a c h ave das aguas do delta, e sta ima ge m ap ar e c eu t am b em rec en te mn t en o p uz z le, num p uz z le, rea l, o do t ak carro q ue est ava d en t ro da bota, o ca rocha de c h assis ne g ro, ca r roc aria a am r elo, solar, e v id ro s v em l h s o, o u seja um ca roco cha q ue teve san g ue l á d en t ro , o u seja um s im b olo de al gume q ue f oi morto, por v ave le m net o mello, p o is p arte da ima ge m q ue w eve em da c asa das naço es t am b em as si me do deo de outras linhas da ap ponta


ora o carro, de madeira, que a teresa trouxe de um pais europeu, assim o penso saber, tem uma juçao das duas peças que forma o carraçoria, como um chave das antigas, ou seja algume já com alguma idade, e de repente nesta imagem, me dei conta num apice que era o mesmo, e protanto aqui está umd dos pedçaos da chave do delta das aguas onde agora ao lado estao as anotaçoes que retirei dentro do meu pc, ao abri-lo , depois de outras antigas, aqui constanets neste livro, que falam do pentagono, ou seja um militar de lá provavelmente,


o delta com a perna da chave, ou a perna da chave do delta tem correspondecia com o carocha negra amarelo, vidros em sangue, do unicornio, tipo sirene de polica, uni cor, ou seja do milho, ou seja das imagesn em beslan, intrenal miss do singm a mim, do wint rato, do iinverno, ana rato ka manahttan, berlin, judia, espelha o dj do coliseu no contexto da quesato dos crimes de guerra israel, ou arabe, aqui a serem abordados em maior pormenor, londres dois mil e tres, virus vi ru serpente ram nme e dc comander, e arto dc commander dois mil e tres, filme me da ne do dd quadrado ,ad dj ani, qaudrad do duplo circulo do bar do ra odo dó, da cor, d da vareta anzol sobre tres circulos , dd filme, , vga t ray, é o primeiro de novenat e quatro, lisboa capital da cu l tura,tvi, circulo do ff set circulo deo vinte oito de oitenta, estrela do oitenata e oito, satand e londres, f ace b oook, rock do ki de est un ch ang ged , o seguro, ps,

xx, vinte e seis, ou maconico, dosexto , do me do io, do upllo deus, do quarto circulo doprimeiro do queim ze dezembro duplo circulo, ou primerio dos duzentros, duzentos aponat tamebm a matança de madrid, numero, no primeiro mer do ero ,do trçodebaixo do vga,ou seja do vaso da gata primeira, da via, networks, ou vaso ia kapa n duzentos do sesssenat e seis, ro d do he do onze, circulodo terceiro do segundodo cd taiwan, vinte eum laranjinhas, psd, oitenta e um, circulo do primero do dul pode eu serpente , deus, do circulo co cop da p do delta do circulo do qaudrado da foice,primeria te p ass do qaudrado do treze, vareta circulo da cruz p ass ne , e circulo cruz ru serpente, ss ap ne , ca rian ang gula dez de fogo angulo delta n x da trinta de oitenta doze, ou dezembro, trinat e oito, duplo quadrado do t rec iro da lua em quarto crescente, do sex t o quadrado, o ex mrpp, psd, da maior cruz do oitavo vaos do ddt, trinate dois, sessenta e quatro hd do sex to duzentos e sessenta e cinci do c3, do traço ingles do pc vinte um, oliviais, duplo circulo da estrela , segundo da estrela de cinquenat e tres, do traço ingles do circulo da primeria do t r ina gula, de fogo da vara, v ar eta, estreal de noventa do traço ingles das c al ç as quinehntos um do circulo da duplas etrela sn, circulo do trinat de setenta e dosi, quadrado do cirulo, vinte e oito, o maestro, condo do tor, do sg segundo do qua renta e o it circulo, bi do onze do lio do io circulo duplo vaso ton, sys te ms, inc , é segundo do dos olivais do onze do sete do circulo do terceiro, circulo do rato invertido, do angulo da esquerda, us fc


v ar eta rato ps un der sc cor e angulo do nono do traço ingles not, un der sc cor e, angulo do ess circulo do rato equal, e qua liza dor, da se de est, rei em cio , o doc irc culo do ps, si este filme, sig primeira, ma demo is elle, est es dos passos, dos loucos, bi os cruz ms, f az rt circulo do mirror, jornal, es p el home do circulo, mod seja ar, pr ima do frte do oitavo, sele do cio one m,ad da segur anca, em for mao os tec n ts cruz os dois xx, seprente top, quadrado do primerio, eb, segubdo de oitetana, doquadrado do db circulo de noventa e cinco g rito, do fat da ns, cruz do morto, t ra ns c en d serpente porfessor, tore e ject duzentos e cicnquenta gb, segundo do duplo deus, de agosto de noventa e oito, no ano da expo, e do bar do ra do dezoito de oitenta e oito, digitakl da onda p ack anda bell da press da for mula segunda da cruz do circulo en te rato bi os set vaso da puta da fil to da boot, da bota, do network, na rede, o tacao, o forte do circulo do tacao da bota


vaso , semi circulo un p , vinte e qautro, circulo do sexto do setenat e sete, duplo deus, de quatro circulos do primerio do dez ase is, unp, circulo do ste do bar do ra do quin ze do bar do ra do circulo do treceiro, da pim ero ra di dor , circulo do lio do mini tornado,
a outra as sina tura, o u en c en a ç ao, de t r es, s en do que est texto q ue c on tin ua de t ra s, ab o rda a segunda, q ue ra q e r la t iva ao fun dao, no sitio, f a c u lade, da ova di iva do

vale, s en do que vale, tinha aca b ad o de aparecer, na palavra antes, ao f al ar d e n ovo de outros fi os da ima ge m do del a t deitada, figu ra da na est ante, e da imagem vita no inte , a puta do ior, do a b n g o lu se f e bn, q ue a pao n t ava londres, av lede do azevedo, e eta tam am tambem do o me sm o noe m de familia, do e x comandante da marinha , pai da puta q ue nme t ra s o filho roubado, e ce rta tam am men net a ajuda ra ma s c ra, e a o de sv io da atençao, nest es do is, uma outra parecia tam e b m, a bela fic g ue ria, numa capa de um revista, com um titu lo, q ue dizia, que ela contou tudo, nao li, mas nao me deixou de s ub o ra memoria, a relaçao que ela t ra z ia em noe v na t o it o, com o laurent do pasquier, agora q ue de outras belas francesas, tinha ham am, tinham tambem sido convocadas à cena, acento à circulo en primeira

vale de azevedo, marina hm trinta e um da ramada, armada, a linha man h o sa de uma not i cia rec en te mente ab o r dada, de um t r io nu ma p en sao q ue iria o u i ra primeira do tribunal




na imagem li, aguana garage, luciana leitao, porquinho, o jose´do belchior,. au di, da carmo do bizarro, enxurada, oitenta e te rato ps ser rc ru cruz pen ct e , terceiro do s e x t i d o ze pinheiro, pb, az u l w 3 br rn circulo da primeria,



depois vinha no mesmo no t c i a r io da tv, na guarda, da aldeia do bispo, uma outra estranha imagem e por iss o de l a de d es c on fia r, por q ue para a lem de todo o sentido q ue trazia , a ser verd ad e de iro, se r el a cio an com a imagem do metro de londres, o u seja como s e ve mais uma vez estas bestas t en t a m ass i m un s s af a r e a outros cu l p ar,



a imagem era manhosa, pois só era apresenatdoum angulo, e se via só fechado, e rapido, embora um frame, aparecesse como lee mg h to grafico da imagem, como que a reforçara a ideia de estar-mos perante mais uma encenaçao



a ima ge mer ra man home os ap o is serpente do can t e man u lele, e ra ap pr es sen td do primeo angulo, ang gula , e se da via s do acento no circulo da emmanu da elle, fecahdo, e ra do pido, em bora p rim e iro do fr am me , ap par rec esse com, le em mg t ho, g ra fi cod a ima gem,c omo a ar ref orca cara a id de ia de est ra do t r alo ingles ms mos per na te mais , da primeria encenaçao



se via um ped aço de um carro br anco em que g rand es pedras com o dentes, t iv esse m ca id o em forma reg gular em c ima dele, como q u d es en h ando um s emi ar roc, com o a dentadura



d ep o is pa re c ia uma is t ala çao, tin h am com o q eu a fun dado o carro em ar rei a, e se via dele, um so ped aço, pr e posi a td ae mn te, para nao se per ce br se as pedras tin h am s id o di s postas, ou caso nao o f osse m, para al em de ser est ra anho te rem fi cada em tao e rato gular fileira, te r iam am ac h u cado o te j ad i l h o, e po rat n to, os p lan os e ram curto, pedro, s para n ao se p o de r v e rif car a vera ad ad e ou a manha, o u a ve r da ad e da manha

par ted da id a do carro dei-a eu em pal av ra orada, mas desenhei a figura em me u caderno, e nela vejo quatro dentes em s emi arco di sp oto s s ob re uma bal e ia q u e f oi arpo ad a, o u seja moby dick, outra vez, um f io antigo a qui narrado no l iv ro da vid a, r el ac io n ado com t am bem com d c circulo do laurent, dol au rent, a seta do arpao, aponta a junçao entre a primeira e a segunda pedra a contar do lado, aldo, direito

outra rai imagem d av am conta de uma der roca a num pequeno carro vermelho q ue te ria mat ad o o condu tor, e em e r g iu em mimo q ue a pal av ra anets tinha evo cado, ap rep o sio das ep ped i mia s psi quica s, d os q ue iam para c ima das ponte s at ira r pedras a os carros q ue p ass ave ma der ia, em resende, que se reflectia tambem no cios da rodoviaria, com o q ue na rr ara, em dia recente na via gem a o algrave e n as linhas q ue tin h am de n ov t am b em a flor ad o à volta de sta me mor ia, e da bala da f ei ra de in fan cia em lagos, cu j os carris, sao s emel h ant es, a esca da da ca mi on t a q ue e stá em c ima da est ante, e cu j a id aqui f o i d ad a em dia rec en te,

por f ima v ina h uma outra que e co ava t am bem numa desgraça q ue aca br a e evo car p el a pala v ra o ra da, o s u b mar ino russo, ova r, a irene do rebelo, sete, am mia, f ur a douro, h s uk, gás v rede do husk, um malao a mar elo com o de barco do t em po de pi ratas, du as rodas de bic cil eta q eu f az iam um 88, o s im b olo dos st an ds e q ue d eta t am bem ap ar e cera nas fr am es d o v id e o de londres, a qui ab o r dados, es mo oriz, am mola ad dor es de f aca s, a s f acas da pr aia, man u el do monteiro, e x c d s


por fi m na seq u en cia do q ue c ham av a m de mini tor n ad o, ima g en s d e lam meg o , com uma rua onde eu t iv e al gum as v is o e s a qui d es c rita s, t am bem r el ac io n ad as c om a chaga q ue fi ze ram a minha avo, se via o portu g ie es dos negocios, o seja, o tal bp n, a gas o l ina do s en g u d o ingles pn, esso, laranja , psd, azul, cruz ario os c emi teri os, pada da ria , andar no timo, militares, mordida, +p as te l de belem, pa lico palacio do pr, ima ge m ul t ima, rec o r ds, hor a, e um t u fao se a pro x ima ava do j ap a o a d u z en to s e c inc q u en t a k ilo metro s ´c ab n, à hor a
mais um det tour , e g rande na c on c l u s a o de sta s n mat e ria de c rim es c on t ra a h uma ni dade, e mais mi l , p ela u l t ima conta gem a q ue t iv e ac ess o em s a m o a, para a l em das c h uva s g rand es em es p anha e it al ia, mais sangue, mais mise rias, dor e m o rte de f o ice l arga

segunda de tres partes, da triologia cento e tres a cento e cinco, nao tenho acesso ao pc por tantos nem os outro dois estao encodados, os publicarei quadco estiver resolvido , masi este ataque

se gun d ad e cruz rato esp ps p art es da t rio log ia, c ento e t r es ac en t oe e c inc o , n cao t en ntal ao pc por t ant os nemo os de otro de dois, est a tp en co dados , os pi da pu primerio care fr, rei ei q ue enco, b car ei q ue en co est iv e rato es sol vaso id ad da primeria mi s u este nata qu e ataque

sobre as imagens que em breve comentara no u t l imo ps o t s ob re o que pareceu ser assinaturas r el a tvo a s a eventos que a palavra acabara de mencionar, nomeadamente a dentadura dos dentes, do que se pressuponha ser os met os em londres, exibidas no canal um hora de alo moco a seguir a noite do tal mini tornado, trazem elas elementos que nao batem a bota com a perdigota, ou seja, apontam eles, ou algum deles, para terem sido fabricados como coberturas e manipluçoes e veus nesta grande ilusao que criaram para tentar esxcamotear as proprias res+ponsabikdiades, e como sempre , abre uma hipotese pior, assim incriminar a outros, pois tambem ouvi pelo espieito isso , de que era um armadilha e a isso se pode aplicar

serpente ob rea sima ge ns, que em br eve. com en tar ano ulyimo , vaso c ru zp rime rio do imo, ps o c irc culo do ac cruz, que par rece eu vaso, ser ass sina cruz ra s rato es el la tv , circulo do às da priemria dos eventos, eve en t os, q ue a pala vaos ra aca ab bar ra de men cio na rata , no me ad dam ama da en te que mente, priemria da dentadura, do os dos dentes, d en tes, do que se pr ess up p on homem da primeira os met , os londres, e x ibi bid id as no do canal um, da hor primeira do alo moço, pr ie mr ia se gui rato ano da no ie t, dot al mini, gb, tornados, t ra ze me l as elementos, q ue en nao bate ema com da primeria peer di g ota, o use seja , ap pont tam am,. el es, o ual gum do primeiro deles ess, pa ar te rem si id do circulo fabrica br, com do circulos das coberturas, e am maior ani ip la ac ç oes, e eve serrpenet do vaso e nest g rande i l u s a o, que c ria am pa ar t en tar es s x com mote da te da ar, as pro p rias s r es da crzu ponsa ab bi kapa dia ad es e com o se mpr rea ab re uma hipo te se pio do c irc u dl o dos andi do s dos ps, ab re h ip poe oe tse pi o rato, ass si em inc rim nian ar a o u t r s o , p o is tam am tambem o uv vi p elo es pie ei t o deuqe era , uma da ar da ra am da di da d ilha da armadilha, a iss o s da pode de ap li car

vejamos em breve as inc o g ru en cia s de tec at ad as ne s sas ima g e ns do c anal um que com o se mp re se verga a est as t r eta s c on t ra s leis da in for maçao e do rigor, o u seja, ao for maçao e ao rato igor, o u seja o antonio costa, o do circulo do sta, cu j o n o me d d circulo do irmao, a puta da sic, ap ar rece numa outra rai imagem relativa a metros e co m boi os de atocha, numa not cia do e u r o n e ws, ab o r dada, onde se fala de um g rupo do pp espanhol, en v o l v id o ni st o, e q ue se rá p el a s ua im porta e cia com en t ad a t an t o na t rio logia d o v id e o com em pala av ra , os por men o rata ps es,

nas imagens da barragem do zezere, que pela minha co ns c ei n cia liga da castelo do bode e a castelo de vide, as telhas levantadas na tal casa de s en h v am com demasiada pe rf ei çao, as ondas e o anc culo do mar verme ho, e mencionava o reporter que nao só as tel h as tinham ham voado, como tambem as arvores tinha ham am sido arrancadas, e nada se via nas que mostraram que t ro ux esse m sin a is de viol en cia do e v n to, ou mesmo algumas der r e b ad as

o grande pinheiro que tinha um caleira em cima como uma cobra, nao mostrava ele nenhum indicio de folhas ou ramos quebardos, o que reforça a imagem de estar-mos pernate uma encenaçao, que pretendia de alguam forma remeter para algumas das imagesn de que falara no ultmo video, um sonho, um sonho que se passava numa barrage, uma imagem de tres veiso sem fim, que podiia ser gerador da energia das ondas, e dos tsunamis, como tambem, um triturador de carne,

ou seja traduzindo a palavra escrita, o gato g ar n de do pinheiro do circulo do lodo, do q ue da tinha pr i mer rio da cale, ira, vinho, do porto, o vaso mostrado em cima da mesa na reuniao do sp red id en e t s russo e americano, na cimeira da onu, a f a a k l das pr e t en sas s an ç o es a o irao

em circulo ima primeria cobra, n cao mos t rava dele, ne en home um indi di do cio, das folhas e dos rea dos ramos, q ue dos bardos. q eue ref orca a ima ge madeira de es sata sat star traço ingles mos er na te , uma en cena ac sao es, q ue pr e t en dia de al g uam forma, reme meter, para al gum as das sima ge ns deque fal la ara no u t im v ide o, prmerio son ho, q ue se p ass ava nu ma bar da rage, uma ima gem de t rato ps es vaso ei s o se maior do fi made ria q ue pod di ia seer ger ad dor da en r g ia das ondas, e dos t suna amiis , como tam tam tambem, um t ritu ra da dor

e x press sam am quadrado do vaso que mente, as palavras, que o reporter, narrava do que pretensamente as g en net s l h es tinham h am contado,

até ao fim do mundo, ou seja um subtil referencia, aos quadros de lima de freitas recentemnte descritos

até ao fim do mundo, nome de uma das produtoras de tv associada a sic, tambem aqui convocada, no livro da vida, david, v ia, o u seja , uma leitura que nos diz de uma encenaçao mas que tras em seus falso elemento, tambem como é ob iv ,o uma relaçao com apriemria da puta vera ss, saudade e silva, de que quer es conde der, e que se d es veal na anal isae, q ue ap pao em t a uma s oma entre este s ele em n t os , ou seja a sela dos elementos em este,

outro pormenor era visivel nesta imagem, um radiador de oleo, que ali estava entre a porta que figurava as colunas do templo, pois nem a porta se via, ou seja ra di ad da dor, o do circulo do leo, do sporting, o oleo do aquecimento das aguas, pois assim ele se via, e mencionavam ainda sem desvelar, em imagem e como qem nao queria a coisa, que parecia, que uma central foto voltaica tinham tinha hanm am, tambe sido d est riu do a, o u seja uma refe e r c n i a, a energias reno ova ave e ssi, sendo que nesta t rio lo gi a, sy ge de novo o mexia, mencionado, ou do g rupo de um outro mexia, o da cin ema teca, do bando do ps, e am mig gui in h, o da puta marta rebelo, a puta a ar do ps, rec en te mente a qui c o n v o c ad a c om outras

continua....