sexta-feira, dezembro 04, 2009

o punaise amarelo do chao, aponta a cunha , que é a base do movel de cerejeira, cardeal cerejeira, que tem uma casa tipo fundaçao nos olivais, em cima do vale do silencio, e do largo do ferrador, ou seja, se faz porva por este encadeado que liga os eventos pela manfestacao das imagens em correlacao com a palavra escrita no ponto onde ela está neste moemnto, e tambem pela palavra orada, nomeadamnte em relacao ao acidente com o autocarro das criancas que este combate que foi protagonizado pelo cds, vem desde o tempos da altura da revolucao, onde nem mesmo hesitaram uma vez a contratar gente de fora da escola com navalhas para me tentarem esfaquear, facto que muitos na escola conhecem e sobretudo a amorim, que nesse dia me avisou e assim me protegeu
..
.


o puma ise am mar ar rato ps elo do cha circulo, ap da ponta da primeira dao ac c unha , q ue é priemria da base do dc cere rei j primeria do cardeal, rua do cardeal, cere jeira, q ue te made ria uma da c asa t ip o fun dc cao nós ol iv ia s, em c ima do circulo da ova do vale do silencio, fr, é dol primeira do argo do ferrador, o vaso use seja se f az por vaso da priemira ap do por de este enca de ad o, q ue da liga os eve en t os p el am man f es t acao das ima ge ns em cor da relacao com da priemeira da ap da pala av ra, es c rita no do pontod a onda dela, e sta nest e moe mn to, e eta tam am tambem, p el ap al av ra o rato da primeira ad a, no me ad dam n te em relacao, a do circulo do acidente com o autocarro das criancas, q ue este com bate q ue f oi pro tg ani iza ad o p elo do cds, vaso e made ria d es sd deo te mini sd da priemira da al tura da r evo lu cao, onda ne mm, s mar tie ie es, e ms circulo he sita ram uma ave za c on t rta rato g en te d e for ad dd da primeira da es c ola, com das n ava alhas, bodas de sangre, para me t en t ar rem es fac ue ar, f ac acto q ue mu it os na es c ola c on he cem e s ob br e t u circulo da amorim, q ue ness e dia me av iso ue as si em me pro tege eu te ge
..
.

a imagem do logo do autocarro é uma asa amarela, em posicao de arco, com o nome guedes em amarelo no meio, como uma seta, mais explicita não poderia ser a assinatura da seta, de quem na altura a enviou, no tempo da escola de crinaças, mas nao pararam por ai, pelos vistos, como se prova por muitos outros eventos neste livro da vida narrados, aqui a imagem passou para dois mil e cinco tambem, para a tentativa de me matarem, a que aconteceu e tambem aqui no Livro da Vida narrada, pois pela noite ainda, a peça de madeira do interior do armario, ingles, que está ao lado dele, se moveu, uma peça que trás um preciso desenho, um bisel, um bisel, uma lamina, das inducoes, entre uma vassoura, de pelo azul e cabo cor de cafe, mulato, e uma sabrina azul e templaria com anel doirado, ao lado de uma peça, um friso de madeira dos vidros da porta de correr do quarto, que parti quando parti a casa na reaçao ao ataque
..
.

primeira rai ima ge made ria do l ogo do auto circulo da rr oe uma da asa am mar dela, em posi s ia dag o ad e arco, com do circulo do n o me guedes em am mar elo no me io c omo uma s eta, mais, fr, e x p li cia t ana circulo pode der ria ia se ra as sin a tura da s eta, deque mna al tura primeira envi o un circulo di te mp, o da es c ola dec rina dag às, mas nao par aram por rai, p elo s vi st os c omo se por vaso da primeira da ap do por mu it os de outros eve en t os nest el iv roda v id ana rr ad os, au ia ima ge m p ass o u para do is mi da ile le c inc o t am tambem, para primeira t en tat iva de me mat ar rem, ema q ue do ac on tec eu e eta tam am tambem a qui f oi na rr ad ap oi s p ela lan ano da noite primeira inda, ape, dag ca de madeira, do inter rato ps ior do ar mario, ingles, se emo ov eu, uma pe da dag primeira aqui do q ue t ra s um pr e c iso de s en ho, um b ise sel, um b ise l, uma la am mina, das indu co es, en tr e uma v ass soura, de p elo az u l e cabo cor dec a fe, mula do ato, e uma s ab br rina ina azul e te mp la ria com ane l do irado, aol ado de uma pe da dag da primeria, um fi r serpente da ode da madeira dos vaso da id ro sd primeira da porta, de c o rr e rato, q ue p art ti qua ando p art ia ac asa casa na rea dag ;ao ao, ataque
..
.
o punaise, estabeleceu a relaçao com as historias brevi, do manara, onde nas imagens em froma invertida, , se pode ler , ainda uma referencia a uma escola contemporanea, ou seja, aponta isto e confirma, a linha das tais cuecas dos puberes e dos extractos bancarios, que encontrei uma noite guiado pelo espirito, ao pé do escritorio do nobre guedes, 3 eb , assim aparece a referencia, que corresponde a escolas actuais, ou seja , uma outra relacao, com um outro evento de agora com outros intervenientes, dentro do armario, o punaise desvela, um semente negra, que me foi dada pela mae de um dos amiguinhos de meu filho do moderno, curiosamente uma mae que passara, muitos anos em macau,e que trabalha para o ministerio das finanças, o mesmo lugar do mundo do fio dos carros, e do tiger da malasia, que no video de ontem, tambem se desvelavam, ao lado, caixas de slides antigos, com fotos diversas, desde marrocos, a costa alentejana, e trabalhos para o ifp, e ainda alguns catalogos, revistas, e cadernos de apontamentos, onde leio, com do circulo do cao da bienal, e um estranho catalogo sobre uma exposiçao de 93, a tal referecia do tal cao da bienal, ao serviço de uma rapariga, sobre a queda de icaro, com um texto de introducao onde se fala do ano dois mil, ou seja, na vespera da queda das torres, e onde de alguma forma se figura, de novo os tres punhais, como vasos de agua serpentes eta
..
.

o p un a ise, e stab e le c eu a r el primeira da dag do cao com às das h s it toi ira br e vaso p id do circulo do manara, onda na sima ge ns em rato eve rato da sé, se da pode do ler , a inda uma refer ren cia, a uma, es c ola c on te mp o ra en a, o use seja, ap da ponta is t oe c on firma, a linha das tais, br, cu eca s p uber es e d os e x t rac actos q ue en c on t rei uma no it e, p elo es pi rito, a o pedo do escritorio do nobre guedes, 3 eb , as si em ap ar rece primeria da ar r efe rec cn ia, q ue co rr es ponde primeria das es c ola s ac t au a iso vaso use seja , uma outra da relacao, tribunal, com de um outro dos eventos do agora, com outros inter vin ie en t es, d en t rod o ar mario, o p un a ise sed quadrado da es vela, um da semente negra, q ue me f oi dada p el da primeria am mae de um d os s ami gui in ho sd em eu fil h o, c ur rio sam am que mente, uma mae q ue p as sara, mu it os ano se em macau, me sm o lu g ar do mundo do fi o dos carros, e do ti ger da ma la s ia, q ue no ov id é deo do circulo de ontem, t am tambem se d es vela ava vam am a do circulo do lado ca ix as de s l id es ant ti g os, com f oto s di iv e r sas, d es sd e mar toc os, primeira da costa al en teje ana, e t ra ab l h a os p aro do circulo do oi da fp, é primeira inda l gun ns cat al logo se das revistas, onda le io, com oo cao da bi en al, e um e ts rato do anho do cat al ogo ds ob r e uma e x posi da cao de 93 , s ob br rea da primeira queda de icaro, com um te x t da ode int rod duc cao onda se do fala do ano do is milo vaso use seja na ave vasp do vaso da es pera da queda das torres, e onda de al g ua am forma se figo ur ra, de novo, os tres p un a home is, com do circulo da ova dos vasos de agua se rp ene net ts ss serpente eta

punhais de figo outra vez

..
.
tinha eu falado do dinheiro, pago para dar cabo de um casamento, e pelas linhas do texto se falava do cds , do narana coissoro, e de repente aparece o guedes, ou seja, um pagamento que foi feito nessa altura, ou seja com o envolvimento da cristina coutinho, os seis mil contos que ela tinha nessa altura na conta, as historias das viagem dela pagas pelo xico, o realizador da pub, nas ferias, de noventa e um ou dois, republica domincana, e londres, que depois, como por acaso, ao ir paga-las, descobri pela agencia de viagens, já as dela terem sido pagas no autocarro, tres farolins outrora vermelhos, tres circulos vermelhos partidos reflectiam em cruz a vertical dos tres, que como um coracao batia, no refexco da imagem dada na parte lateral do monitor mu l ti sync, fe mil duzentos e cinquenta cruz, romana, a cruz romana, o colar, do pescoço, como figurado na charlize thieron, cruz heron, cruz do home da erone, ren ero one heron , o vaso tombado como lateralmente o monitor desenha, em cima da mesa das asa do prumo de bico, sobre a maça, figurada no g 4, o mac in tosh, montado na irlanda, day, que no video, me pergunto, se a historia se referirá ao sunday, bloody, sunday, há vinte anos a tres,
..
.

tina homem eu f al ad, o do circulo do dinheiro, pago, para do quadrado da ar do rca cabo de um ca sam en t oe, p el às das linhas do texto, se f al ava do cds , da dona rana coissoro, e de r ep en te ap ar e ceo circulo do guedes, o vaso use seja , primeiro pa g am ane neto q ue f oi, feito, ness a al tura, o vaso use seja com do circulo do en v ov lie mn do to da cristna coutinho, os se is mi l conto serpente do q ue dela, t y in a homem ness da primeira da al tura, na primeria do ac da conta, às serpentes das historias das viagem, del ap primeira do dog dp gás p elo do xico, o realizador, na serpente f eri as, de noventa e um o vaso do dois, r ep pub lic do min c ab a, é londres, q ue d ep o is c omo por aca s o a oe r p a g a l as d es c ob r i p el a a g en cia de via ge en ns , j a às dela, te rem s id circulo das p a gás no do autocarro, t raro es f aro li sn, outro é primeira ave das vermelhas de tres circulos vermelhos partidos, r efe l ct iam em c ru za ruza usa ver rt ti cal dos tres, q ue c omo um co racao bat ia, no r efe l cod primeira da imagem dada ana p arte la te ra al do moni tor, tvi, mu l ti s delt b c, s y n c, fe mi l d uz zz en to ze, cin c q un te c ru zorro romana, a cruz romana, o c ola rato do p es co dag do circulo , com o figo ur rato da ad dona c h ar l ize t hi eron, cruz heron, cruz do home da ero one, ren ero one heron , circulo da ova do vaso tombado, c pm p la te r al lem n teo moni tor, d es en h a, em c ima da dam am da mesa, madrid, da s asa do pr umo de bico, s ob rea primeira am da maça, figo ur r ad ano g 4, circulo do mac in to serpente homem, montado da dona irlanda day, q u en ov id é deo circulo, me per gun to, se da se da sea da primeira historia, rato efe rato iria do circu do sunday, made ria do bloody, m s un day, vinte ano sat d cruz do rato espanhol,
..
.

o texto do catalogo da queda do icaro, fala de camoes, do adamastor, o local da casa de richard, e da outra com o muro em croma, a ousadia de quer amar a tetis, e por esse amor ter ficado acorrentado ao rochedo, tetis, uma da nereides, filhas de nereu, o velho do mar, e da doris, É, e ainda numa versao obscura, apresentada como filha do centauro quiron, divindade maritima, a fecundidade femenina do mar, a que mora no estremo oriente, para lá do pais das hesperides, na regiao onde todos os fins de tarde o sol termina seu curso, hesperides, sete irmas, do jardim onde cresciam as maças de oiro, ou os carneiros, atlas que é considerado o primero astronomo, a hidra de hermes, tetis, que deposou oceano, jovem da tita ani id es, tetis, e a relacao a aquiles, o neo pt to do lemo,
..
.

circulo da ot e x to do cata logo da queda do icaro, f al ad e cam moe o es, do ad mas tao rato , circulo l ocal da aca sd e richard, a o usa sadi di ia de que rato am mar primeira tetis, e por ess e am mor terresa rf fi cado, br, aco rr en t ad o a o roc he do, tetis, uma da ne rei id es, filhas de nereu, circulo do ove do onze do velho do mar, e da doris, circulo hoem ave eta, E, é a inda nu ma ave , ver sao ob s cura, ap r es en t ad ac omo fil h ad do circulo do centauro quiron, di vin dad e ma mar ri ti ima, a f e c un dida de fe me nina do mar, a ue mora no est remo do oriente, para de la do pais, tvi, das h es per rid id es, na regi, tvi fg rup o, a do circulo da onda, todos os fi ns de t arde do circulo do sol, te rato da dam am da mina s eu circulo do urso, h es p ei rato do quarado do es, sete iram rama , do jardim, onda c r es cia am asma dag às sd e o iro,o vaso do os caren iro serpenet do atlas, q ue circulo homem ave eta, é c on s id der ad o o pr me do ero do astronomo, priemira hidra de hermes, tetis, q ue d ep os o u o cena o, j ove made ria da tita ani id es, tetis, é priemira da relacao da primeria de aquiles, circulo do neo pt to do l emo,
..
.
depois a noite adensou-se , do ceu comecou a cair a chuva, os avioes antes, vinham alguns com as asas iluminadas como que mostrando a direcçao, do bico e da asa, como setas br ancas, ao passarem por cima do predio em redondo, ao pé do cemiterio ao lado da escola catolica, como se minha amada ali estivesse, e assim alguem a indicasse, o local onde no fim da noite das mil cobras, nas ruas desertas da noite alta, uma rapariga passara por mim, e dela s me ficara o perfume, pois chorava de olhos fechados, a rapariga com um perfume doce para alem da essencia, a rapariga que o espirito de alguem que esta noite me dizia, que me tinha ajudado, no meio daquela batalha, contra a legiao, o milagre que sempre se da quando dois decidem se bater no bom combate, como nos fala o caminho e o caminhante, no livro do paulo coelho, em santiago de compostela, uma referencia que liga tambem o rapaz da exposiçao, do catalogo que agora o punaise me apontara, o quintas, a tal com o nome da queda de icaro
..
.

d ep o isa ano da noite, ae dn s o u bar do ra da sé , do c eu com e coa ac air a c homem da uva, mulher de durao, os avio es na t es, vinha do ham da am, al gun s com ás asas si lu mina ad as com o q ue mos t rato ando da primeira di da ire red dc cao, do bico e da asa, com o s eta s b r ancas, ao p as sa rato mmaior do mp por rc ima do p red di em red don coa do circulo do pedo do c emi tet rio ao l ado da es c ola cat o lic ac omo se min h a am ad a al i est iv esse, e as si em al g ue ema indica asse, o l ocal onda no fi made ria da ano no it delta, é da mil cobras, uma ra pp ap riga p as sara por mim, e dela serpente ero om me fi da cara do circulo do perfume, sus kin, p o is chi do io do circulo do rato do av, de olhos fechados, c ego, psi, primeria ra par riga com um pe f um me doc e para al lem da ess en cia, a rp ar riga q ue do circulo do es pi e rt tome rec cor rda ava e sta ano da noite, q ue me tinha a ju do dado, no me ei io daquela batalha, c on t rata asa le gi os, o mila gre q ue se mp rese seda qua ando do is dec id em se bat e rato do no b om com bate, com o nós f al a o ca minho e o ca min h ante, no l iv ro dop au lo do coelho, ps, em san ti ia gode c om mp post tela dela, uma refer en cia q ue do lio g a t am b emo ra p z da e x posi dag cao, do c a t al logo q ue do agora do circulo do punaise me ap ponta da tara da ar a, circulo do quintas,
..
.

neste resto de transito lunar, assim li, em linhas recentes no restaurante chines, a cunha da madeira do angulo da veia da agua do mijo tori primeira, da cerveja do tori primeiro, gb, ingles da cerveja, cozinha especialidades chinesas, aprendida na faculdade dos pauzinhos, ou dos ninjas, serpente az ze eni ni home do circuloo seda dia aicep pse , triangulo de fogo homem ni, hni, porcos, do triunfo do porcos, dos buns em, londres, zorro do bar do ra do ste , circulo can tora, emi, sa az zen eni homem do circulo seda ad dad ia ice p s e , primeira do virus, do zorro do sete, jornal, do bar do ra do circulo da emi, cantora, pauzinhos de bambu, mila, camaroes, vasco, banana e maça flambe,
..
.

ness sé é rato es t ode t ran s it o luna ar, as si em ml li, em linhas rec en t es no r es taura ran te ch ines, priemira ac da cunha da madeira, do ang gula da ave ia da agua do mi j a tori primeira, da acer do veja, br, do tori primeiro, gb, ingles da cerveja, c oz in h a es pe cia li dad es c h ine sas, ap ren dida na f ac u l dade do os p au z in h os, o u dos nin j as, se pr rn teresa az ze eni ni home do c irc vaso dos loo seda dia aicep pse , t rian gula de fogo homem ni, hni, por porco do rocos, do t riu un fo do porcos, dos buns em, l on rato es, zorro do bar do ra do ste , circulo can tora, emi, sa az zen eni homem do circulo seda ad dad ia ice p s e , primeira do virus, do zorro do sete, jornal, do bar do ra do circulo da emi, can tora, p au z in h os de bam b u, mila, cm aro es, vaso do asco , ban ana e ema maca f al lam be,
..
.

depois saira caminhando para a rua, e ao pe do do largo cinco de abril, dia de meu aniversario, uma rapariga aparecera prepositadamente na casa branca do canto, a me chamar sem chamar a atenção, olhei entao o outro lado do acesso a ponte e a outra margem, e a vi, sem ver, e caminhei até a reconhecer, ali sentada em grande, muito grande, de perna cruzada em x mostrando a anca, e um perfume de anjo ou demonio em jeito de questao, é sempre muito bela de se ver sobretudo quando assim sorri, um posiçao que evoca de alguma forma um outro passe, o da sharon stone na atracao fatal, a sharom da s tate, da galeria, a judia da tate gallery, das asa metalicas, preto e branco, maconica, a cama, ma , palavra, me aparecera, no pragrafo anterior, e agora se acrescentou, ser, a má, cama, donde nao devera ser essa rapariga que me tera ajudado, nessa altura, mas sim quem de certa forma a provocou,
..
.

do quadrad ep posi sa da ira ca min h ando para da primeira da ar da rua, e a circulo do pedo do do l argo cn co doc ode de abril, dia de meu ani ver sario, uma rp ar riga ap ar e cera pr ep posi sita dama am do dam que mente, na cas br anca dec canto, a me c h am mr se mc h ama ra a ten cao, o l he ei en tao, circulo do outro do rol do ado do acesso à ponte, é primeira da outra da outra margem, é primeira do vi, se made ria ver, é cam min he ei iat e a rec on he ser, al ise en t ad a e mg rande, mu it o g rande, de per n ac ruza ad za primeira, em x mo st ard o da priemira anca, e um perfume, s us kin, de an j o o u demo moni, tvi, circulo em je it ode dequ es tao, é se mp rem mu it circulo da bela, de ave rato ps sobretudo, qua ando as si em sor rio, um posi dag cao q ue evo cade, br, al g uam da forma de um outro passe, o da sharon stone mna a cruz da racao f at al, a sh aro om mn da s tate, da g al e ria, primeira ju dia da tate gal ll e rato do y, da s asa metalicas, preto e branco, maconica, pr ie mr ia cama, ma , me par rec cera, no pr a g raf do circulo dos agrafos, ante do iro ps, , é agora se ac r es cento u, sera am ac ama da cama, don de n cao se ra ess a rapariga, q ue me teresa ra a ju do dado, ness a al tura, massi made ria q ue em made ria de c e rta forma, primeira ad da ap do por vaso do circulo co da ova do vaso, que o provocou
..
.

na altura da banana e das maças serem flambeadas, trazia a rapariga uma aguardente chineza, para a mesa, que eu decidi ao momento provar, espele, que le tralo o copo da me mina, eu espantado, que copo, de que menina, me perguntava, olhando a senhora sorrindo, ela trouxe um copo como um dedal, pequenino, com uma bomp no seu interior onde se vê, uma menina nua com seu belo monte de venus, a rapariga da bomp de amor, assim, li ao momento a imagem no seu tudo, uma rosa, das que sao o corpo, uma rosa das deusas, das mulheres e deusas, que assim provocara uma bomp de amor na aguardente, ou agua da vida , l eau de vie, como aqui e em franca se chama, e tambem se diz,
..
.


na al tura da banana e da serpentes da maças , se rem flam , for mula one lam am pu dim , bea ad as, t ra z ia da primeira rapariga, uma a g ua ard dente c h ine za, pr a am mesa, madrid, q ue e vaso do de dec id di a o moe mn to pro da ova de ovar, es pele, q ue le t r alo o cop o da m, am é mina, eu es pan t ad o, q ue cop ode deque me nina, me per g un t ava vao, ps, l h anda da primeria s en hora sor rato indo, e la t ro ux e um cop o com o um dede del la, pe q ue nino, com uma bo mp no s eu inter ior, ps, onda sé eve, uma menina nua com s eu b elo monte de eve en usa rapariga da ab o mp de am mor, as si em, li a o mo men to a ima ge mno s eu todo, uma rosa, da sw ser cruz pente q ue da sao do corp circulo, uma rosa da sd e usa, sd as mul her es e de usa s, q ue as si em por v o cara uma ab o mp de am mor na a g ua rato do dente, o vaso da agua da vida , l e au de vie, cm circulo da primeira do ki aqui e em fr anca se da sec da chama ham am ma, e eta tam am tambem se di zorro,

..
.

tiger, tigre,tigressa, a imagem antiga da sharon, numa revista, antiga uma vez aqui abordada, ao agora me levantar. passo pelo catalogo dessa esposiçao de noventa e tres, e o titulo do texto, da introduçao livre, feita sobre a metamorfoses, de ovideo, me remete para kafka e para recente imagem de uma mosca num cartaz de um outro perfume, declina em, ded alo, é icaro, e uma linha outra emergue da memoria, uma linha que aflorou no reeel das obras da latina recentemente publicadas, que falam de uma gravaçao que me terá sido feita nessa altura, e me recordo neste instante de uma estranha historia, com uma outra loira do grupo da mayer, a que deu voz a cançao do icaro, uma noite, ao chegar a latina, me aprecebi de que ela e os navegantes, manuel paulo e o ponte e ela, a alexranda lencaster, gravavam, uma outra versao do generico, com as palavras trocadas, com uma adpataçao brejeira e sexual, e espantado perguntei-lhes do porque, que era brincadeira assim o disseram, e depois essa gravacao desapareceu, isto é, levaram na, ou seja provavelmente fizeram algo com ela , juntando outras peças, que a historia que aflorara na leitura agora recente da reeel publicada aqui, me diz ainda de outras linhas, que serao detalhadas em outras nupcias,
..
.

tiger, tigre,tigressa, a ima ge made ria da ani toga da sharon nu ma r e vaso ista ant tiga uma ave zorro da primeira do ki aqui, ab o rato dada, ap agora da me l eva van da tar do passo, p elo cat alo de ess a es posi dag cao de noventa e tres, e o t ur lo titu lo do t e x to, da int rio vaso do quadrado dd dag do cao do dao, livre, pelicano, feito, s ob rea am met amo mor rf os es, de ov id deo é circulo, q ue me reme te para kafka e para rec en te ima ge made ria de uma mosca nu primeiro do cartaz, sic, de um outro per rf um me da cc, , em ded alo circulo home ave eta e ica, cinema, aro, e uma da linha da outra em mer g ue da me mor ia, uma da linha q ue a flor o un no r e eel das obras da al tina rec en te mn te pub lic ad a , q ue f al lam am la de uma g r ava dag cao q ue me te ra s id o feita ness a al tura, e me record circulo one nest e int san tede ua e ts ra anha da histoira, com uma outra loi rata ad do circulo do gatorup do circulo da mayer, a q ue d eu v oz a can dag cao do ica aro, uma no it e, a do circulo da chega ra la t ina, me ap pr rec cebi de que dela e os dos navegantes, manuel paulo e ponte sea alex rato da anda de lencaster e, g r ava vam am de uma outra, ver sao do g ene rico, com ás pal av ra s t roca ada s, com uma ad dp pata dag cao br e jeira e se x ual, e es pan t ad o per gun t ei do bra do ra do primeira do he, do por q ue, q ue ra br inca de ira as simo di isse ram, e d ep o is ess a gravacao d es ap ar e c eu, is to e l eva aram ram ana, o vaso use seja pro da ova l v el mn te fi ze ram a l g o com dela , j un t and o outras pe dag às, masa historia, q ue f alo ra do al ei tura dop agora rec cente da ar e eel pub lic ad a qui, me di zorro da a inda deo de outras das linhas, q vaso se ra circulo da ode d eta alha ad as em outra serpentes das nu p cia serpentes da cama do circulo da ana
..
.

ded alo, e icaro, icaro, me diz voando nas asas da imaginacao, a sao do imagina, do festival das imagens tridimensionais em italia, na decada de noventa, asa sd da primeira ina ima gina sao, olho o meu maple da latina que tambem tras asas metalicas como as que vira na foto da bela uma , e numa das asas mora poisada, uma camisa negra com traços branco ao meio muito antiga de que eu muito gosto, e umas calças que eram da teresa , tipo pijama , negras tambem com fitas que serverm para as apertar, onde leio, st michael, mark s pen cer, s pen gi rato , made, int he eva, uk can sm a ll, eur segundo do waist, black and beije, setenta e tres duplo quadrado, noventa , maio, ma sio,
..
.

ded alo, e icaro, icaro, me di zorro vaso do circulo dao anda dona na serpentes das asas da imagina dag da sao, a sao do imagina, do f est ti iva al da s ima ge en ns t rid dim en sio na is em italia, na dec ad a de no ove da venta, asa sd da primeira ina ima gina sao, olho circulo do me eu ma aple da la t ina q ue eta tam am tambem, t ra serpenets asas metalicas, com o às qu e vasp ira na f oto da bela Uma , e en uma das asa ss sm mora, p o isa sada uma aca misa negra com t ra serpenet dag circulo do branco, a do circulo do om do me do io mu it o ant tiga de u q e eu mu it togo st o, e uma s c al c as q ue e ram da teresa , t ip ipo pi j am ane negras t am tambem com t ra dag cio circulo h ori zon t al na serpente das fitas, cinema, q ue ser vasp e rm para às ape r etar, onda lei circulo do st nic ha do el, mark s pen cer, s pen gi rato , made, int he eva, uk can sm a ll, eur segundo do waist, b l ac ck and a b ei je, setenta e tres duplo quadrado, noventa , maio, ma sio, agora na ca sd as dan ca s onda for ab u s c aro nu mer do ero do mark,
..
.

agora na casa das danças onde fora buscar o numero do mark, na saga da busca da cassete desparecida do spot das danças de noventa e seis, onde se figura o aviao sobre as torres, vi em simbolo , um magneto da ascensao, como das escada de jacob, feito entre um homem e uma mulher, um nome se associa ao momento, lurdes, maria de lurdes, ou a maria de lurdes, de frança, em cima da bd do manara, por cima da rapriga da capa que tambem tras um colar ao pescoço, que parece estar presa por lianas, no meio de um pantano, um medicamento desde ontem em cima da sua face ficou a dormir, nele ontem li, estranhas letras que me falam de trocas de almas, talvez o momento em que meu coracao e o ceu mais pesado ontem ficou, no maple ainda kanguru comunciaçoes u s b, pala cromatek da chave inglesa da extra, av infante santo, headphnes sony, caixa preta como de um aviao, com um trasnformador, uni five, estrela uni, ac ad ap pt tor, model no ad dez de oitenta , segundo, c au ti on rato is kapa do eletric sho ck d rato delta loca ti on m use on nl y. cabos rca, e di tora, penta, pentagonos, pois leio uma estranha historia, que o jason da medeia, do grupo da medeia, do circulo da ila de la trade mark, quadrado da ak, da costureirinha, sendo que a ultima mencionada, em video, fora a mulher do presidente da republica, e estando esse nome aqui na rua dos costa no muro de uma casa azul, onde se ouve metalica, pelas noites , nas vezes, com um numero de telefone, o metalico azul, de campo de ourique, das velas dos parafusos, a costureirinha da te , da cruz da ar, tar a dina mico, tico, serra, do peixe, sand vik, ar reia do vic, do vicente, dc cona az zorro zo do io, do maconico mg por gato terceiro circulo do g gel oral, circulo rato ps al, , broche, br roche, pedro pedreiro, operario em construcao,apareceu de seguida o do goevrno com ar pesaroso, na tv, dos peixinhos do mar, e da lula, da vesica do prisma do jason do traco ingles circulo da cila da ilha do la g do jc de dois mil, do triumph, do sutia, dos seios do lot e quadrado kapa de oitenta e quatro, dos duzentos, espanha, o onze do traço de dois mil e nove , e me recordo a russa, diamante das comunicaçoes, prisma das comunicaçoes codificadas, luz do farol de saturno, russa, codigo, diamantes nos telefones, tiger, tigresse, sharon stone, a rapariga do copo, ra pa lida do copo do vaso da marga rie, rainha margot, rainha do mag, petrus, iram, circulo de santiago, frances, pate de foi gras, carlos magno, felicia de aquitania, igreja, fragil, e circulo do jorge de palna, do real de madrid, atracao fatal, , x asas do passaro de ferro, do avioa do ferro, o do ps, x ar rin hh, med o simbolo do chapeu na banda desenhaa do manara, o do tricornio, da mascara de teatro italiano, é identico, à peca da serra, sand vik, que é lancada da turbina do nave da guerra das estrelas, a verde, da mesma cor da ninja tombada ao pé do senhor do fato fantastico, que parece ser o homem do governo, o tal para a justica, e que sustenta a estrela de morte, ou de guerra das tres laminas, tipo celtas, que por sua vez é reflexo do anuncio em que entra o tiger woods , o roger, e mais um que nao me recordo, o cavaleiro é rato do bosque, o dos fundos comunitarios, onde batem umas bolas em ricochete, edicoes, irc coc cic che te, para as laminas e barbear nba r do urso, da ar, o tal que se diz poeta, laminas de barbear cujo nome nao me recordo de momento, mas que tambem devera entao ser parte desta chave, nini , aparece o nome na analise da bd, nini de ninicha, factos de banho, o pistoleiro da nini, o jonh wayne, o tal que leva uma bala no meio da testa, no clip do tubarao, t ub do baro baro, que por sua vez ecoa na capa do livro do saramago,
..
.

agora na ac às sd a serpenet das dancas onda for a b us car do circulo do aro nu mer do ero do mark, na saga da ab us ca ad a c as ste de spa rec da cida do spot, tvi, das dan ç ás de noventa e seis, onda se figu ur do circulo do avia do circulo da s ob rea serpente das torres, vi em s im b olo , um mag gn neto da ascensao, com do circulo das das eca d a d e jacob, f e it o en t re um home e uma mul her, um no me se as soc cia a omo men to, l urde es da maria del el urd es, o ua mar ia de l ur d es, de fr anca, em cia am da bd do m ana ra, por rc ima da r ap riga da cap q ue t am tambem t ra s um c ola ara o p es co dag cic circulo, q ue pa rece es star pr es ap por circulo do rato ps l ian as, no me io de primerio pan t ano, um do medicamento de sd e on te me em c ima da s ua da facedo fi co ua dor mir, nel e on te m li est r anha s letras q ue me f al la lam am de t roca sd e alma st alvez circulo do omo mo men to em q ue me eu co racao é o c eu mais, fr, pesa sado on te made ria fi co un circulo do m aple a inda kanguru cm un cia dag oe es us sb, pala c roma mat e kapa da ac h ave inglesa da extra, av infante santo, he ad dp h n es sony, ca ix a pr eta com do circulo dd ode uma avia circulo, com um t ra sn for mad o rato run uni five, estrela uni, ac ad ap pt tor, model no ad dez de oitenta , segundo do circulo, circulo da au ti on rato is kapa do eletric sho ck d rato delta loca ti onm use on nl y. cabos rca, e di tora, pena cruz tp dp ps pentagonos, p o is le io uma e ts r an h es h si tori a, q ue do circulo do jason da medeia, dog rup o da medeia, do circulo da ila hd e la trade mark, quadrado da ak, da cos t ur rei rinha, s en doque a u l t ima men cio on ad a, em v id é o, for a a mul her do presidente da republica, e est anda esse no me a qui na rua dos costa no do nom ur , o de uma cas azul, onda da se circulo da uve metalica, p el as no it es , nas v e zorro es, com um nu um mer ero de tel f one, o m eta lic o azul, de dec cam pode da ode de campo de ourique, das velas dos pa raf fusos, a cis t ur rei rinha da teresa, da ac ru zorro da ar, tar a dina mico, tico, serra, do peixe, sand vik, ar reia do vic, do vicente, dc cona az zorro zo do io, do maconico mg por gato terceiro circulo do g gel oral, circulo rato ps al, , broche, br roche, pedro pede rei do io do operario em construcao, o xico de buarque, putas do soares, e dos peixinhos do mar, e da lula, da eve sic a do prisma do jason do t rato do aco ingles circulo da ac cila da ilha dol la gata do jc de dois mil, do trumph, do s u t ia, s o se io os do lot e quadrado kapa de oitenta e q ue t rod os duzentos, espanha, o onze do t ra dag circulo, da ode dois mil e nove , e me record circulo da primeira russa, dia am man teresa redes das com unica dag o es, pr is mad às das co muni cacoes cod di fi c ada s, l uz do f aro do rol de saturno, russa, co di g o, dia man t es nós telefones, ti ger, tig r esse do sharon stone, o da primeria rapariga do cop o, ra pa lida do cop o da ova do vaso da marga rie, rainha margot, rainho do mag, petrus, iram, circulo de santiago, fr anc es, pate de f oi g ra serpenet do carlos magno e da felicia de aquitania da igreja do fragil, e circulo do jorge de palma, do real de madrid, a t rac cao f at al, , x asas do p ass aro de ferro, do avio da primeira ad do ferro, o do ps, x ar rin hh, med do circulo do s im b olo do c h ape eu na banda de s en home da primeira da ad do manara, o do trico rn ni io, da mas c r ad e tea aro italiano, é id en tico, a p eca da serra, s ab bd vi kapa, q ue e lan c ad a da t ur bina do na ave da g da guerra das estrelas, primeria ave verde, da me sm primeira do ac cor da ninja , tom b ad a a do circulo do pedo s en homem ro do fato, pedro, fanta ts tico, q ue ar e ce s ero do circulo do homem do governo, o t al pr a a justica, e q ue s us t en t aa cruz primeira estela demo da morte orte, o u de guerra da st ratas es lam am minas ina st ipo celtas, q ue por s ua ave ze r efe l xo do anuncio em q ue en t ra circullo do t do montado no woods, o orge rato rf do feder, e ema mais, fr, um q ue n cao me record circulo , o cavaleiro é rato do ba s q ue, o orge rato do feder, dos fundos comunitarios, onda bate mu mas bolas em roc rc ricochete, e di co es, irc coc cic che te, para as lam am la ina se b a rbe bear nba ar do urso, da ar, aro t al q ue se di zorro poe eta, lam ina sd e bar rba e ar cu j o no me n cao me record ode demo mo men tomas q ue eta tam am tambem ser a en tao p arte de sta c h ave, nini , ap ar rece on om mena anal ise da bd, nini de ninicha, f ac actos de banho, o pi st ole iro da nini, o jo n h w a y nemo t al q ue l eva uma bala no me io da testa, no c l ip do t ub barao, t ub do b aro bar circulo, q ue por s ua ave z e coa primeira da capa do saramago,
..
.

antes uma imagem aqui se formara e me dissera, a induçao, a ponta do vara, de um para o caminho, cancao de leo ferre, da mae de agua das amoreiras, na outra ponta da vara p ps y cho log delta bar do ra soci ao s o ph acide ac ide dez ho w br rain s o ft g ra ms delta circulo forte cruz dek delta circulo do ur dezanove noventa e nove us wilson wil son la mina 50 cents dez invertido rei espanha espada cruz inclinada invertida j da nota orelha ear j por 9 7 8 15 61 ne serrpmte w flacon das publica;oes wil son mana ged dt to curz angulo circulo rato eve rato vera delta t al polar ar rity em me as é serpente da sif l homem ad be en pul led through infinity e ru dite w it cruz delta and g en day circulo f hi ger co ns sci c id us ness tom robbins cruz he man serpente ei it her a geni us circulo rato jesus be it in dt he mask of wilson foce ne w s ll scoentist novelista teactcher and for mer p l ay boy edi tor anton bauer do will son the cos mic trigger cruz rato logic da nova inquisçao rea al it delra is w hat y o u can ge t a w a y dos iluminatti, s eta c ravada na terra, t r e lo g delta w it h robert she a , do pro rome t he us rising, the walls, came tumbing down, do wil h elm do reich in hell, das sex drugs and m any it her w o r k s, c ove rato da art segundo delta serpente do jason black is sb bn primerio do traço ingles da estrela de sessenta e um, oitenta e quatro tracos circulo de sete primeiro do traco do infinito, da ne so w do new falcon das pub li cat io ns
..
.

ant es uma mai mage maqui se for mara e me di isse ra, a indu dag cao da primeira ponta da ova da puta do vara,ps, de um para do circulo do ca do minho da can cao de lei circulo do io do ferro, dama ma é de agua da serpentes das amoreiras, na outra ponta da vara p ps do delta do cho lo g delta bar do ra soci ao s circulo do ph acide ac ide dez ho w br rain s circulo do ft gato ra ms delta circulo forte cruz dek , madeira, delta circulo do ur dezanove noventa e nove us wilson wil son la mina 50 cents dez invertido rei espanha es pada ac circulo ru uz zorro inc l ina ad a invertida j do quadrado do ano da nota do orelha, é ar do j por 9 7 8 15 61 ne ser rato do pm te do w fla ac do con das pub lica dag oe es dop wil son mana ged dt to c ur zorro do angulo c irc delta do vaso dez do rato eve vera, ps rato, ove da puta da vera delta da cruz tar al polar ar rity em me ase , é sif primeiro homem da ad be en pul led dt h ro u hh in fi n it y e ru dite w it cruz delta and dg gato en day circulo foret hi ger co ns sci circulo id us ness tom robbins cruz he man serpente ei it hera da geni us circulo rato jesus be it in dt he mask of wilson foc ene ws ll sc o en t ist do novelista tea ct cher and for mer p l ay boy edi tor anton bauer do will son the cos mic t rig do ger cruz rato logic da nova in qui isa da cao da rea al it del ra is sw hat delta dp circulo do vaso dao can ge t da primeira do w a do delta dd dos iluminatti, s eta c r ava ad dana terra, t r e lo g delta w it h robert she a , do pro rome t he us rising, the walls, cam e t um b ing do w n,made ria do wil h elm do reich in hell, das sex drugs and m any it her w o r k s, c ove rato da art segundo delta serpente do jason black kapa maior do is sb bn prime rio do t rato do aco ingles da estrela de sessenta e um, oitenta e quatro ot rato aco circulo de sete primeiro do traco do infinito, da ne so w do new falcon das pub li cat io ns

..
.
e esta parte não deixa de ser tambem resposta em parte a angela markel e a michael gorbachov, nas linhas que vem desde a porta de bradenburgo
..
.

e es sta p arte n cao de ix ad e serpenet sa re yan b em r es posta em p arte priemira angela mar k el e a m mic hael g o rba cho ov, na serpente as das linhas q ue eve em de sd e priemria do porta de br ad en b ur g circulo
..
.

continuaçao...

como demonstrado neste livro da vida em forma ampla e que considero justa
..
.

quadrado do delta da ue c omo , demo sn t rato ad circulo nest el vaso roda david, em forma am mp la leque é co ns id ero ju sta de que a perse gui ica cao do cds desde esse temp vem, deque da primeira da perseguicao, perse hui cao, o do cds, do quadrado es sd desse tempo, s dd caobra te mp, vem
..
.
portas aparecia tambem como uma estranha linha na televisao a seguir a eu ter contado e partilhado a imagem do explosivo que relacionei com o comboio de madrid e mais, pensando que a forma que se desvela nessa imagem é tambem imagem da mao de portas desse tempo , recordo o acto onde me quebraram o nariz e a montagem com o conluio de uma mesa de medicas da tal falsa junta medica
..
.
rec cor do quadrado do duplo circulo do ac do acto, onda da me q ue br aram o nariz, onda me q ue br ar ram do circulo do que me quebrou, o n ar ]e zorro, é primeira da montagem, damon tage em com do circulo do onze do concluio, doc on circulo lui, io , de uma da mesa, madrid, medicas, dat al da f al serpnte f alsa, j un t am am aa me di x circulo,
..
.
o que prova sem margem de duvida como a corrupcao pela sua grandeza tera que ter tido a mao de politicos ou de casas organizados
..
.
circulo q ue ep pp pro da oba se em mar ge made ria dedo uv id da primeira ac omo da primeira corrupçao, p ela as ua gata rande e za teresa ra rac quadrado da eu teresa rato ti t id circulo da primeira mao de poli tico serpente circulo do vaso dec asas circulo rato ps gato ain niza, ps, spa, ad do os
..
.
ou sugere parece isto indocar tambem a presenca de mao de portas neste dominio com um terceiro, o tex da aptricia o cao da patricia o explosivo ele o detonador
..
.

circulo do vaso us, vaso gere, par rece is to em doca cc ar tam am tambem ema primeira da presenca cade da ema mao de portas, ness do pm oni do io com um te rc se do iro do circulo do tex da ap patrica, pt tic ia do circulo do cao da patricia, circulo do explosivo, e x p lo sic oe é x p lo os ivo, el leo do circulo do det ton ad dor

..
.
um novo passo terao assumido para a sua protecçao, acusar me da queda das torres e dizer à america que fora eu que as fizera cair, num complicado passse para tamanha teia montada com tantos contribuintes de falsificaçoes, deturpacao de historias e de factos testemunhos alguns certamente nas vezes pagos, que uma coisa assim, fora acto de minha responsabilidade
..
.

primerio vaso maior da opa do passo, do louco, te ra circulo , ass um id circulo do para priemria as sua pro tec cao, ac cu usa rato da me da primeria te do iate, primeira da queda das torres, dizer, é di ze rato q ue da primeira am mr cica da am do ei do cv q ue for primeria do euorpeu q ue os fi ze ra c air rn do primeiro co mp lic cado, p ass se para t am da manha da teia da teresa do io montada, com t ant os c on cruz bu vaso int es de f al sif fi ca dag oe es, det ur rp pa ac cao das histoiras, e de f ac actios, ti os, cruz este mem un hoem os al gun ns ce rta tam n e g ual en te nas vaso e zorro espanhol pa g os q ue uma co isa ass si em for ad dam am min homem da primeia rataes ponsa seprnet ab bil id ad e
..
.

assim sempre fazem as fogueiras daqueles que decidem queimar pedaco a pedaco, a lenha como a dos sobreiros ou de carneiros, todos os dias uma acha para aquilo ir sempre bem aquecendo bem quente no forno até que pega combustao, de preferencia parecendo auto combustao para dizerem depois, e tentarem assim, pôr a laje sobre os proprios crimes, que assim escondem
..
.

a si em sm mp pre f az emas às das fog ue ira sd a q u el es q ue dec id em q ue imar peda coa ped aco da primeria al lenha, com do circulo da priemria ad do os dos sobreiros, o vaso de carneiro serpentes todos do os do dias, psd, uma ac aha para priemria quadrado do ui dez e rato se mp r e b ema q ue c en do b em q u en te no do forno deque da pega da combustao, de pre efe ren cia pa e cn do au to c om b us tao para di ze rem d ep o ise sete en t ar rem ass si m por pr ie mr ia da laje, acores s ob reo os pro rop pr io io ss os circulo do rim dos espanhois crimes
..
.

vedes tinha razao so a culpa grande culpa poderia ter incendiado o diabo assim pensa e diz ele mesmo e sempre dá jeito
..
.
vaso oe é quadrado espanhol tinha r aza circulo da serpente do circulo da primeria do ac cu l pa g rande cu l pap ode der ria ia teresa r in c en dia iad do circulo do diabo, as si made ria mp pen sa e di zorro dele me sm moe oe se mp red primeira do acento je it


continua....


segundo parte do video cuja primeira foi ontem publicada

se gun quadrado do p arte do ov vaso id é circulo cu principe primeira f do io on te mp ub pub lic ad da primeira