sexta-feira, março 26, 2010

matrix 110110 analise, primeira parte

a ma do mar rato ps ix do 11 do circulo dez ioi, anal ise prime ira ap da puta da arte

uma relaçao entre tripes e tremores de terra, chile e haithi

uma da relaçao en t re t r i p es se t remo mor rato es de terra chile e haithi, chi ei ile le e homem primeira it do hi, da energia

uma relaçao entre maconicos

uma da relaçao en t rata ema am ac oni cos nicos

trago um dos meus albuns do picassa, abertos, ao olha-lo, dei conta de uma relaçao

t rago um do sm e us al bun ns do pi c ass a, ab berto sao aol h a do traço ingles primeiro do c irc uk lo, dez, dei conta, de , uma relaçao

atraves de uma semelhança entre dois apontamentos que sao visiveis em fotos já aqui publicadas tiradas em tempos distintos

at r ave es de um a uma seme primeiro homem da ança es en cruz rede do is ap pont tam n en cruz os quadrado da ue sao vaso do is dd di vasp, é is em f oto sj á, primeira do qui aqui ip do pub lic da ad às do tir das iradas em te mp os di serpente tintos, vinho, vin ho

a mais recente , no video a que me roubaram o som, assim esta crismado o post

primeira mai rec cn te , no v id deo da primeira q ue me ro ub aram o s om, as si maior desta, cris serpente do mado do circulo do post

a mais antiga, em fotos com pormenores de escritas de anotaçoes mais antigas

primeira maia mais antiga, em f oto sc om por men o ratos es de es circulo das ritas de ano ota dos taçoes das mais antigas, o que me lembra elle, em dois mil ou por ai na altura do mundial

a relaçao se estabelece pelos tripes que foi agora o primeiro elemento que alguma forma o que os relacionou perante meu olhar

primeira circulo cna cao da ova

primeira da relaçao se es stab e le ce p elos t r ipe q ue fo oi do ia di agora do circulo do primeiro elemento de al hm primeira da forma com um q ue os r el ac cio cna cao ova do vaso, pe ran te me vaso circulo lodo do primeiro homem da ar

a mais antiga diz caraibas, mo tor eletrcio, ou seja cara das ibas, das bic sci l etas do motor eletrico, ou seja as que geram eletrecidade, e depois tres nomes aparecem nessa sequencia de fotos, ulrich , fernando, ricardo salgado e em outros pedro mexia, ou seja dois bancos e edp, caraibas tambem haithi, e republica dominicana

a antiga maia do seja sn ap dos bancos

a maia antiga da di zp zorro do caraibas, mo tor dele t rata do cio, o u sj é primeira cara das ibas, das bic sci l etas do motor eletrico, circulo da ova do vaso do seja, às duplo quadrado ue ger ram am eletrecidade, é d ep o is t ratos es no me sn ap ar e cem ness ase sec u en cia de f oto sul rich , fernando, rio do cardo c al da cal do gado e em outros do pedro mexia, o uva durao, ava do vaso do seja do is dos bancos , é ed da dp das car rai ibas tambem haithi, é rep pub lic ad om mini circulo da cana da ana

em versao completa a analise do dizer nesse enquadramento dos apontamentos que corresponde a esse foto, diz em seu todo assim, caraibas , o motor electrico ulrich fernando bpi, pb bp do pi em noventa e um, uma seta horizontal da esquerda para a a direita , di zorro do delta quadrado da ue en cao, sabe, ricardo salgado, do traço amarelop , am mar do elo , anel,

em vaso am en bn co electrico zorro cao

em vaso, e rata sao co mp l eta a ana l ise sed o di ze rato do nesse enqua d ram am en to dos ap pont tamen t os q ue cor r es ponde priemira esse do ft circulo, opa co ia serpente di zorro em serpente do eu todo as si maior ca rai ibas , o motor electrico do ulrich fernando bpi, pb bp do pi em noventa e um, uma s eta hor io zorro n t al da esquerda para a ad fi rei ta , di zorro do delta quadradp da ue en cao, sabe, ricardo salgado, do traço amarelo lop , am mar do elo , anel,

e sendo que nessa altura , 91, vivia eu na zona do chile, arieiro, e em noventa e dois creio assim de memoria ser o ano da ida a republica dominicana com a cristina coutinho, relembrei-em agora que na noite em que voltamos, um eclipse se deu, um raro eclipse

é serpentre en dó arieiro , coutinho,

é s en dó doque ue ness a al tura de 91, vi iv do ia eu na zon ad circulo do chile, arieiro, e em noventa e dois, c rei o as si maior de meo ria serpente do ero do ano da id da primeira, a r e pub l cia do mini c ana co pm primeira da cristina coutinho, rato l w mb rei do traço cop inglesa da em agora q ue na do ano da noite, em q ue vi l tam am os, um e c l ip pse sed we, um ar aro e c l ip pse se

é aqui, neste pormenor da seta, se estabelece a segunda relaçao com os apontamentos na folha das vesperas do tremor no chile, a publicada no posta abaixo, da onda da primeira do europeu em noventa e dois, um,

é a primeira das pêras do tribunal da relação

é primeira do qui aui, nest e por men o rato da s eta , se es stab e le ce se gun da do tribunal da relaçao, com os ap ponta atm tam am tamen t os na fo l h a em v es peras do t remo mor do tremor no do chile, da onda primeira europeu em noventa e dois, um,

pois no desenho da véspera do tremor de agora no chile, na linha de cima, sao visíveis, quatro círculos, dois a branco pequeno, como satélites, e dois grandes cheios, e quatro setes, setas, a da esquerda para a direita, nasce no segundo pequeno depois do primeiro grande, para o segundo grande, por baixo desse outro circulo cheio , uma outra seta que vem da direita para a esquerda,
ainda na linha de baixo da pequena , a esquerda nasce uma seta para a primeira grande de cima, e da primeira pequena de cima, parte uma para a grande de baixo,

p da linha do branco de quatro gun do pe gara rande pequena ane

p o is no d es en ho da ave es pero do t remo mor do tremor, de agora no chile, na lina hd e c ima, sao v isi vaso e is, qa u t roc c irc culos, do isa primeira do branco pe q u eni o, c omo satelites, e do is g ar rn d es circulo lop do he io se de quatro sete serpenets das setas, a da es q urda para ad direita, na sc ceno, se gun do pe q u en o d ep o is do prime iro g rande, para do circulo do segundo grande, por baixo desse outro circulo cheio a, é uma outra s eta q ue eve maior da diereita, ap ra da primeira es q urda sa inda na lina hd e ba ix ode dea primeira pequena , a es q ur e rda n ac e uma s eta para do onze rato da primeira gato rato ane de c ima, é da primeira pequena de c ima, p arte uma para primeira gato rande de ab ix xo circulo, bic ho

ou seja dois se cruzam vertical, e dois se cruzam horizontal

o vaso do seja do sic se c ruza ru zorro za am v e rt it tic al, é dudas se c ru uza zam am home do ori zon dt da cruz al,

ou seja ainda, 1 passa a zero, zero passa a um, um aumenta um outro um, e na linha inversa, um zero, aumenta, parece isto para alem de diagrama de cargas, uma especie de complexa carambola, um desce, outra sobre, outra se desloca para a direita crescendo, e outra vinda da direita, por baixo diminui

ova vaso a um para ba dn

o vaso do seja in ad a , 1 p ass a az ero, z ero p ass primeira da a um, um au men t a um de outro um, é na lina hi n v es ra, um z ero, au men t a, pa e rc e is top para al lem de dia gara ram de aca argas, uma es pe cie de c o mp lex a ca ram mol ba, um de sc e, io de outra s ob re, outras se d es loca para ad di rita c r es ced dn no, e é outra por rb ba ix o dim min in u iv inda, a da direita,

mas o que parece mais importante aqui é o cruzamento entre as duas grandes do lado direito da imagem, pois na vertical chego a outro pormenor que liga à primeira sequencia das imagens e tambem por tabela a um dos pormenores da imagem do tremor de terra no chile que aqui narrei em video e em escrita, e sendo, o tripe que ao se inclinar inclinou tambem o quadro, o rectangulo vertical do michael parker, cujo espirito me mostrou aqui ter tremido quando do tremor do chile , e sendo que ainda, este tripe, está tambem presente nas notas da primeira sequencia numa das outras fotos

maso uza maior meo circulo ps dt te tt es circulo rito. do mic rem emi es s en ds notas otos

maso circulo do q ue par rc ce mais, fr, i mp pr rota ante a qui, é o c ruza ru uza mr n teo en t rea serpente sd das duas grandes, dol ado direito da ima mage ge maior mp p o is na ver rt tic al circulo do homem ego, psi, primeira de outro por men o rato q ue da liga à p rio m ie ra sec u en cia das ima ge ns e eta tam am tambem por t ab dela, a um dos por men o ratos es da ima mage ge maior do t remo sd dt te tt rata ra maior no do chile, q ue a qui aqui na rata rei em v id deo, é em es circulo da rita, e sd dn no, circulo t rato do tripe do ipe, q ue cao inc l ina rin l ina rt tam am atmbem do circulo do qua dr o , o rec tan gula dez v e rt tic al do mic home da primeira el da parker, cu jo es p ei it tome meo st ru a qui teresa t rem emi id o , qua ando do t remo mor do tremor do chile, dc doc chi da hi ile le, e s en doque eu a inda, oeste tripe, e stá tam am tambem pr es e 3 n t ana serpentes notas da prime ira sec u en cia numa mada serpentes deo de outras fo otos,

neste desenho vejo ainda no percurso da verticasl descendente ate chegar ao tripe, por baixo destes dois scirculos que se deslocaram na horiozntal, 11, 1 110, em soma, 210, 105, igual seis, ao lado esquerdo debaixo dos dois primeiro circulos da esqurda u, primerio um desenho da onda en vectores de carga, 1e 0, que desenha uma cambota, que declina tambem em manivela, schafler, gabriela, , circulo do vinte e um , ou seja dos olivais,

nest ed es en ho ove do vejo, br, a inda ano per circulo do urso da ave rt ica serpente do primerio rol d es circulo do en dente da primeira te tec cc, he gara do circulo do t rato ipe maconico, , por ba ix o do quadrado de este , destes, sd oi serpente sc irc culos quadrado da ue da se d es loca caram ar ram am na ho rio zorro nt da al, 11, 1 110, em s oma, 210, 105, e g ual se is, isa sao lado es q ue rato do dó de ba ix o, o dos do is prime iro c irc culos da es quadrado da urda vaso do prime rio, um d es en homem , o da onda en vectores de carga, 1e 0, quadrado da ue d es sn ne home da primeira de uma cm caa primeira bota, quadrado da ue refer feren ren en cia para da dama d man iv vela dela, schafler, gabriela, , c irc culo do vin te, é um , o vaso do seja dos olivais,

por baixo desta cambota, tenho ainda o codigo binario, ou da bina do rio, ou seja da bicicleta do rio, ou seja , emerge ao isto escrever a memoria de uma cançao do grupo do radar kadafi, que comentei em dia ido aqui , a de uma aparente historia de amor, onde o ceu se altera, ou seja a assinatura, uma assinatura que sefundo eles se tera espelhado no ceu, um acnaºao que tornaram a passar , uma vez neste ultimos anos desta grandes confusoes, portanto , que tera sida usada como peça de incriminaçao, provavelmente contra a minha pessoa

por ab bi do xo de sta da cam da bota, t en ho a inda do circulo lodo co dig da onda do circulo da bin da bina da aria, o vaso da bina do rio, o vaso do seja da bic lic primeira eta do rio, porto, o vaso seja , e mer g ue primeira disto, es c reve vera primeira me mor ia de uam can sao es do dog do rupo do radar kadafi, quadrado da ue com en t ei em dia id , circulo a qui aqui , a de um ap ar ren te h s it tor ia de amo mor, onda deo circul do c eu se al teresa ra, o vasodo seja da primeira serpente do sinatra, sin ina ar ra, de uma as sin a tura noc eu, q ue sefun do deles, sete ra, jornal, es p el homem do ado no ceu, um ac na º cao q ue torn aram a p ass ar , uma ave zorro do neste u l t imos ano serpente desta g rande es das c on fusoes es, porta anto, quadrado da ue teresa ra da sida usa sada c omo p eça de inc rimi ina ac sao es, por vaso ave lem n te c on t ra primeira da min home da primeir da pessoa

tenho assim

ten ho as si maior

01 10 10
0101010

e duas asas invertidas, dois semi circulo que se cruzam em x, sobre o primeiro do cento e um, galeria por debaixo da casa de soares, pois corresponde este cruzar, a um intercambio nos numeros da linha do codigo de baixo, que resulta na ordenaçao identica a do codigo da linha de cima

é do as de duas das asas sin v eti id as, do is emi circulo, q ue se c ruza uza za am em x, s ob reo prime rio doc da en to e um, gale ria da 111, por de ba ix do circulo da casa de soares, p o is cor rato ps es pn de de este c ru zorro da ar, a um , inter rc cam bi on os nu me do ero da al ina hd do circulo cem do co dig do circulo de ba ix o, quadrado da ue rato da es serpnte do uk l da cruz da ana o r dena as sao es do doc cig circulo dea da l ina hd, é cimam, circulo imam, cyman, sic, cima, garagem, gara da rage do ge maior

a linhas sao inda convertidas, em 2, 2, 3, e, 223, e, 3 22

a l in h as sao inda c on ver rt id as, em 2, 2, 3, e, 223, e, 3 22

continuando a descer, por baixo do codigo tenho dois imans e respectivos compos, magneticos como se vem atraves da disposiçao de limalha de ferro, o da direita, positivo em cima, e o de baixo , invertido, ou seja , um passe de inversao, um sessenta e nove, uma historia contada ou posta de pernas para o ar, uma historia de amor, visto que magnetismo e magnetico é tambem o amor, recordo neste momento a imagem do sessenta e nove que os burros no jardim, ou melhor, na quinta dos olivais me mostraram fazendo um sessenta e nove, aqui narrada na altura do seu acontecer,

c on tin ua ando ad es ser por ba ix, o do co dig circulo t en ho, do is iman se r es pec rt uv vic coa mp os, mag gn net ticos c omo se eve maior mat at rav espanhola da di sp os ia cd es da primeira de lima ala hd é ferro, o da di re it ts, posi si tico em c ima, é o do circulo de ba ix o , invertido, o vaso do seja , um do passe da inversao, um se ss en t a e en ove, uma hi s tori ac on t ad dao, o vaso da posta de per na serpente do para do c irc vaso u l poda da ar, uma gata da hi s tor ia de mao rato, vi s toque ue mag gn net do simo , e ema gn etic circulo , e eta tam am tambem o amo mor, recordo jorbnal, nest emo moe m tn circulo da primeira rai ima mage ge maior do se s sena te e en ove q ue os burros no circulo do lobo do jardim, o u mel homem ro , na quinta do os serpent da oliva si da me mos t rata aram f az ze dn circulo, um do sessenta e nove, a qui aqui na rr ad da ana da al tura do s eu ac on tec ser,

nessa imagem , se develou tambem ali na zona proxima onde hoje é a quinta pedagogica, a visao do desenho da mascara da retorta do diabo na azenha, que me remete para azenhas do mar, e portanto me parece isto estar tambem ligado com a morte de um belo menino dos olivais, o nuno, que na azenhas do mar aconteceu, e que aqui um dia narrei, e que estou convencido, desde algum tempo, de que foi morto

ness primeira rai ima mage ge mairo da se d eve lou tam eb mali ina na zon a pro x ima onda homem oje, é a quinta ped ago gi ca, primeira da vi isa sao do d es ne ho da mas car da retorta do diabo na az zenha, quadrado da ue me reme te para primeira az zenha sd omar, é porta anto tome pa rece is to es star tam n b em ml mairo liga do gado com da morte de um belo menino dos oliva sic q ue na az ne homem do ado do mar ac one net t c eu, é q ue a qui do id do ki, um da diana rata rei, é q ue es to vaso do convencido, de es sd e al gum te mp pode qaudrado da ue fo oi morto

ao lado destes dois imans, que tambem ecoam na imagem do sonho, ultimo aqui contado, uma rapariga com o monte de venus aparado como uma barrinha na proporçao do velo de jason, estao outro dois imans um por cima do outro, tambem em sessenta e nove, mais , menos, menos, mais, no debaixo,

aol ado do quadrado de este do si iman serpentes q ue eta tam am tambem eco ama mana da imagem do sonho, tuli omo primeira do qui aqui coc circulo cv do ovo do von da primeira do td circulo, uma é vaso ws sica maior do monte de venus aparado, com uma bar rinha na pro rop pro sao espanhola do ove do velo de j cao sn, es serpente ato sd we do outro, do si imans um por cia maior do outro, tam am tambem em se s en t a en ov we, ema ma si men os, men os mais fr, no de ba ix circulo

ao isto agora escever, monte de venus aparado, me ecoa em mim monte de venus das pedras, o largo que todos os meninos dos olivais sempre chamaram de largo das mamas, pois existem assim uns montinhos feitos com as proprias pedras das calçadas, onde tambem tive nestes ultimos anos uma leitura recente numa madrugada, que aqui narrei ao lado do jardim dos jogos infantis, onde uma bica tinha a torneira estragada, rtmbem na parte superior dos predios altos em cima, e ainda nas arcadas dos predios brancos à direita, atraves de pichagens, que falavam de jogos de cama, com telefones e coisas assim, e agora me lembrei de uma menina loira que lá morava, pai da direita, que de repente associei à outra do acindente do fiat do ov vermelho aqui em campo de ourique que emergiu na relaçao do choque com o fidji, que por sua vez emergiu na matança ma madeira,

aco cao is to do agora es c eve ray circulo do monte de eve venus aparada, me ecoa em mim monte de eve venus das pedras, o l argo q eu toso os me nin sodos ol iva is e mp re c h a am mr ram de l argo das mamas, p o is e x ie te maior as si m un sm on tinhos, feitos, com as pop pr ria serpente das pedras das calçada se do one tam am bm t y ive nest e u l t imo seprente anos, uma da le it tura rec en te numa mad ru gada, q ue a qui n ar rei mao aol ado, o do jardim, dos jogos in fan ti os, onda uma da bica tina homem ato tor ne ira est rag ad a, da ap p da arte super do iro dos predios altos em cima, é a inda nas arc ca sd dos pre do quadrado da iso ba rn co sa da primeira da direita, at rav es de pic h a ge en ns, q ue f ala al ava vam de jogo sd e cama, com it t ele fon es e co s ia as si maior s en doque ue e eta tam am tambem do agora da me lebre rei ei de uam mne nina da lira q ue la emo mora ava, pa id aida da direita, quadrado da ue de rep en te ass soci ei da primeira de outra, da do acindente do fiat do ov vermelho aqui em campo de ourique, q ue e mer gi o un da primeira da relaçao, a da relaçao do cho do choque com do circulo do fidji, fi if fj gi, quadrado da ue por serpente da ua ave es zorro das me mer gi un da primeira da matança mna madeira,

em conjunto leio entao, onze de oitenta e oito deitado, ou do deitado em oitenta oito, ou de dois se considerar cada um, um infinito, o que apontaria ainda outro morto,

em c on j un to le io en tao, on ze do o it en primeira te o it o deitado, o vaso do de it ad om dd de oitenta oito, o vaso dedo do is da se c on s id der ar c ad a um infinito, o q ue ap ponta da aria da ria da primeira inda de outro morto,

ao lado esqurdo dos imans tenho ainda

aol ado serpente do quadrado do urdo dos imans t en ho a inda

223=7
223=7
322=7

ou seja o set do duplo deus, e somando na vertical, obtenho ainda, 768, o ste de seseneta e oito,

da onda em queda espressa nos desenhos das tres matrizes que se explanam por baixo na sua vertical, sendo que em correspondencia à segunda , estao os dois elementos , o tripe inclinado, o quadro e um semi arco que os liga, e portanto esclarece a relaçao entre a inclinaçao do tripe e a rotaçao do qudro, ou seja, dos tres gansos da menina em andas, que é a imagem chave do tremor de terra no chile, e sendo tambem chile, bairro de lisboa, e sendo o bairro onde morava pelo menos um dos gansos associado ao processo da casa pia, um dos que apareceu a denunciar o caso talvez já há uma decada atras,

do quadrado da primeira onda em queda, es persa ano nós d es en hod das tres mat rize es q ue se e x p lana am por ba ix on a s ua ave rt ica al, s en doque ue em cor r sp on den cia à se gun da , est circulo os dois deles, el em n t os , ot r ip inc l ian ando, é circulo do quadro, é um s emi car arco ,q ue os da liga e porta cds, anto es clare rec e primeria da relaçao en t rea primeira da inclinaçao do tripe e a rotaçao do qudro, o vaso do seja dos tres gansos da me nia n em andas, q ue é a ima mage ge maior da chave do tremor de terra no chile, é seno do chile bairro, é s en do bairro onda demo mora ava p elo men os um do s gan s os a as soci ado cao do processo da casa pia, um dos quadrado da ue ap ar e c eu a d en un cia aro do caso, louco t al vaso, e, j á homem do acento da primeira á uma decada atras,

volto um bocado a cima no desneho, pois outr arelaçoes entre os imans e outras figuars primeiro se sstabelecem nets leiturta de conjunto desndo e tamebm como se fosse por colunas, definidas pelas vericasi que marginam o alinhamento vertical dos objectos

vaso do circulo da cruz to um bo cado br, primeira ac c ima no de sn e ho, p o is o u t ra das relaçoes, en t re os imans e outras figo vaso da da ars do primeiro, se ss stab e le cem net ts le it ur tura da rta, de c on jun to de sn dó e. e tam am tambem em eb maior cc omo se da fosse por co luna s, de fi nid as p el as v eri ca sic q ue mar gina amo do circulo do alinhamento, ove rt ti cal dos ob ject os

por baixo do primeiro iman vertical, o globo, com tres aneis horizontais, um no equador e dois na zona dos polos, que correspondem à orbitas de stalites geo estacionarios, e entre o segundo imam vertical e os dois deltas, um outro globo com um só anel a volta do equador, que remete de alguma forma para o logo da rko e da universal, no spot da valentim de carvalho sobre o world tour da madredeus , aqui uma vez em video publicado, e sendo que um dos outro rapazes do radar kadafi, o tiago faden, mais tarde esteve tambem liagdo as editoras, salvo erro a sony,

por rb ba ix do xo do primeiro iman v e rt ica l, circulo dog l bo, com dos tres a an si a ane is h ori zon da tais, um no e quadrado da w ua d r oe dos na zon dos dado serpentes dos polos, quadrado da ue cor re ps onde ema primeira da o rb bit , primeira de sta elite se gato do geo est rac cio n ar iso, é en t reo circulo do segundo imam, ve rt ica l se es os ds dos dois das deitas, um outro g lobo com um s ó ane la v o kapa l t ado equador, o miguelito, quadrado do com boi da bio da ue mer rem ted e al g uam da forma para do circulo do logo da rato do ko ed da universal, no da spot, tvi, da v a el n tom de cara v al j ho s ob reo circulo do wor l s tour da am andres do quadrado da usa primeria do qui aqui, uma ve zorro me maior v id deo pub l ciado, é s en doque eu de um dos outro s ra ap z es do radar kadafi, ota tiago faden, ma si t arde es tve t am tambem lia gato dodo ás das editoras, s alvo e rr o da pr ie mr ia da sony, seprente do circulo nt ny

ou seja estao dos dois globos lado a lado, um com tres aneis nessas coordenadas e um outro com um só anel, quatro aneis em soma, e na mesma horizontal mais à direita a tal onda na matriz, que corresponde a uma queda a pique, e que depois sube e de novo começa a descer, ou seja parecem me dizer estes quatro aneis, em seu todo, uma especie de correspondencia com os altos e aos baixos da minha vida, e portanto de quem esteve por detras das sidas que isso originaram

circulo us e j a es tao dos do is g lobos l ado al ado, um com t ratos es ani es ness sea s cor dena ad as e um outro com do primeiro s o ane l, quatro, tvi, ani es em s oma, e na me ms na h ori zon tal ma si da primeira da direita, a tal da onda na matriz, quadrado da ue cor res pin dea primeira, uma q ue da primeira pique, é quadrado da ue d ep o is s dao onda bee de en ovo com meça es a d es ser, o vaso do seja pa recem me di ze ratos destes, qa u cruz ro ane is, em s eu todo, t ar ze ram uma es pe cie de cor r sp onde den cia com os al to ze a os ba ix os da dam min homem a v ida, é porta anto de que em es teve por det ra serpente das sidas quadrado da ue iss circulo o rig gina a ram

a ideia da rko e da universal, se exprime, em dois outro globos abaixo, nos primeiros, onde se ve representado o eixo, da terra em posiçao inclinada assimetrica entre os dois, e ao lado o tripe inclinado, ou seja, uma alavanca inclinada para a direita, outra para a esquerda e o tripe de novo para a direita, juntando as linhas e as intersecionando, tenho um outro grafico, como uma montanha , um cume, como o evereste, como o portugues que os sobe, que creio ser de lá dos olivais tambem, e ainda uma das fotos da outra sequencia aqui abordada, que tem tambem a figuraçao da montanha por detras da porta de casa, que se relaciona com a recente imagem de abruzzo, aqui convocada da cimeira,

primeira id dei ia da ar rato do ko , é da universal, se e x prime, em do is outro g lobo s ab ix o, dod primei roso onda se eve r ep ps en t ad o oe ix o, da terra, br, em psi sic sao es inc l ina ada assi onda met ric a en t re s o do ise cao aol ado do circulo da cruz da trip, r ip ei on c li nado , o vaso do seja, uma l avanca inc l in ad a para da primeira da direita, outra para da primeria es q urda, é circulo do tripe , dot crude ipe noc cv circulo do para da primeira da direita die it a, jun t ando ás das linhas e às sin inter sec cio n ado, t en ho um o u t ro g raf fi co, c omo uma montanha , um cu mec omo do circulo da eve rr este, c omo co j cao do circulo do portu g es q ue os sobe, é q ue c reio ser de lá dos ol ivi as t am tambem , é a inda, uma das f oto sd da primeira da outra sec un cia a qui ab borda dada, te maior tam am tambem eb maior mc ola lado , primeira do figo ur raçao da montanha, por det ra serpente da porta, cds, dec asa, qaudrado da ue da se r el ac cio na tam am tambem bm com da primeira rec en te ima ge maior de abruzzo, a qui c on v o c ad a da cimeira, cao ped,

o bico entre os eixos da duas terras, aponta acima, o circulo do primeiro digital do grupo cento e um, e a descida, do grafico, antes de novo subir para o tripe , que o inclinou, aponta a palavra sino, casa do sino cascais, bell, tubular be ll s, ez ra julian man ne w s ino dois mile dois, resonance, E, finger print italy, 134 A, s u bit t cn no s, r p 2 traço quimicos, cnacer, spor lan, r 12, rato inframed, inp u na nare s azul, mordedura g3, montreal protocolo, india ar men ia america latina, cf3 s traço ? Destruidor de ozono, refrigerante, frigorificos e ar condicionados, ou seja remete esta ultima linha do ozono para o predio na expo ao lado da loja dos ares condicionados e dos jogos de bilhar e outros,

circulo do bico en te rat deltas serpentes os se ix os da ad do u as da terra serpente da ap da ponta ac cia iam am, amo do circulo duplo do prime iro di git da al do dog do rupo cento e um, é a d es cida, dog rf fi co, ante sd e en ovo s ub bor para do circulo do t rato do ipe , o do quadrado da ue que o inclinou, o inc l ino vaso da ap da ponta ap pala av ra sin circulo, circulo da asa do sin , o do circulo de cascais, be ll do tubular be ll serpente , ez ra julian man ne ws ino do is mi da ilha le do is, r es on ac e, E, fin ger p rin int italy, 134 A, s vaso ub do bit tt cruz cn no serpente , rp da p 2 t rato do alo qaudrado do primeiro dos quimicos, ue mico serpente cancer, cna acer, do spor lan, rato 12, rato in fr am med, inp un da primeira na re serpente azul da mordedura g3, mont rea al porto c olo, india ar men ia am erica la t ina, c f 3 s t ra cop es foice d es t rui id da dor de oz x on o, ref fr i ger en te, fr rig o rif i cos se da ar condi co bn ado s, o vaso do seja reme da te e sta u l t ima da linha do zon, circulo do para do circulo do pre dion primeria da expo cao do aldo da loja dos ares es condi cona os e sede dos jogos de b i l a hi homem re de de outros,

os dois globos de baixo, sao com duas posiçoes na orbita terreste, a volta do sol, onde o eixo imagimario vertical, se altera pela movimento excentrico que a terra faz, ou seja define isto, dois pontos da volta, solesticios ou equinocios, e no meio deles logo abaixo, outra linha e conexao se abre por esta visao, pois ali esta ip fk, ip forte kennedy, ou ipf kapa, e fx do j k, cuja palavra , ou melhor sigla, esta exactamente no eixo do bico do ponto onde se cruzam a duas linhas projectadas a partir dos eixos das duas terras, que por sua vez indicam em seu vertice, o primerio do circulo do 101, e em forma mais extensa, ainda, 110, primerio do circulo, 101, circulo,

os sd dos dois is sg lobos de ba ix circulo da sao com du as posi sic ço es na o rb bit a terreste, a v o l t ad dd co circulo dojornal sol, onda deo do circulo 101 , o do e ix circulo d aloja do imaginario, ima gi mna aro ove rt ti c al, se al teresa ra p el am lam ov ie mn to e x e cn t rio q ue primeira da terra f az , o vaso do seja de fi ne is to, do is pontos da v o l t a, sole s t cios o vaso ue, é quin o cio seno me io deles lo goa ab aixo, outra da lina, he c oñe xa circulo cao da se ab re por, é sta da isa sao da visao, revista sat, p o is a li desta, do ip f kapa do ip f orte k en ned y, ov vaso ipf kapa, cu j a pala av ra , o u mel ho sig la, é sta, é x tamen te no e ix o do bico do ponto onda da se c ruza uza am primeira do as das linhas pro roje ject a sd as a p art tir do s ei dos xos das duas terras, quadrado da ue por serpente da ua ave zorro di ze emo mo do prime rio doc irc culo do 101, e em forma mais, fr, e x ten sa, a inda, 110, prime rio do c irc culo, 101, circulo,

e se descer da sigla pelas palavras do texto abaixo, apanho o seguinte dizer, ra primeira juce E y 134 s r 12 spor rato dedo dura g3 ar men ia tralo da foice dest fi cos e ar, de aries horus à si l g o cia 80 botas, relacionado tambem com a morte de pintassilgo, que é nome de passarinha amarela,

é se d es ser da sig la p el as pala av ra serpente sd do circulo dot tex to ab aixo, ap anho do circulo da se guin inte di ze rato do ra da ap da prime ira ju ce E y 134 s r 12 spor rato dedo dura g3 ar men ia t rato do alo da fo ice de est fi cos e ar, de aries horus à si l g o cia 80 botas, r el s cio ando t am tambem com da primeira da morte de pintassilgo, int as si l gato do circulo, duplo quadrada da ue, cruz é no mede p as sarin rinha a am mr dela,

ao lado dos dois globos tenho ainda na vertical 11 01 10, que por correlaçao na horizontal com o tripé a esquerda dos globos, me diz ainda, circulo do primeiro, o inclinado ou o que inclinou, do onze dez , cento e dez, ou seja do onze do circulo do primerio do 110 do circulo de dembro, o que encaixa de alguma forma no zom sobre o numero, publicado em texto anterior, o ft dos dois swing gigantes, o primeiro, 2005, e o segundo , o das lamas, onde na realidade, é plausivel do eixo da terra se ter alterado, e compensado depois como se expressa no desenho tambem

aol ado dos dois g lobos t en ho a inda na ave rt c al do 11 01 10, , q ue por core dela, a ac sao na h ori zon t al com do circulo da cruz rip da primeira da esquerda, da serpente do circulo dos sg gatos lobos, me di za ina ad a, c irc culo do primeiro, o inc l ina ad oo do vaso do circulo , o q ue inc l ino vaso do onze de dez , c en t oe dez, o vaso do seja do onze do circulo do prime rio do 110 do circulo dede mb ro, circulo do q ue eu da en enca caixa de al gum primeira da forma no oz do zorro do om maior ms serpente do ob reo do c irc clo nu mer do ero em tex to ante rato do iro, o do circulo do ft dos do is sw ingles giga gan t es, o pr ie do rio, 2005, é o segundo, o das lamas, onda dena rata el aida dade, e p lia s iv el deo do circulo, e ei do xo da terra, sete rata ata al te resa rr ado, é co mp pen do sado d ep o is c omo se express ana ed s en ho t am tambem

e do outro lado da pagina o tamanho do disco de um dos ultimos videos, que corrresponde a um numero de telefone

é do outro rol lado da pa gina do circulo do tam anho do disco, de um do s ul t imo s v id deo s, q ue cor rr es ponde a um nu mer ero de tele fon one

o circulo do onze do tripe inclinado que por sua vez inclina o quadro, lhe fazendo pela logica funcionar como uma especie de pendulo, a imagem das lamas, e sendo que ainda ao lado direito do tripe inclinado, temos escrito tambem em forma inclinada, ou seja parece relacionar com esta inclinaçao e assim a explicar, talho da estrela vermelha natal arvore, talho mismo az princiep , semi arco, dois mil qualquer dois, az e um gancho, de um bico de gogo, do zorro princiep man ne w 2000, quaquer coisa, triumph, troca troca troca, ou truca, truca, truca, cruz roc primeira da troca, da cruz do x da roca, cabo da roca, cruz cat ro ca circulo do vasp cruz ru cat ruca, circulo ri zp rp pr zorro da roca

o c irc culo don ze do t r ipe inc l ina q ue por s ua ave es sin c l ina do circulo do qudrado, le homem do fazendo pela logica, fun cia ana ar rato cc circulo omo uam es pe cie de pen do dulo, primeira rai ima mage ge maior das lamas, é s en dó doque ue da a inda aol ado di do rito, ps, do t r ipe inc l ina ado , t emo s es c rito ram mb em me maior da forma inc l ina ad, o vaso do seja par ce rato l ac cio n ar com e sta da inc l ina acs sao es, é as sima primeira e x p l cia rato rt do talho do alho da estrela vermelha, a ana do natal arvorr, t alho mi sm o az p rin ciep , s emi arco, do is mi primeiro q ual q ue rato dos dois, az é um gan do cho, de um bico de g o god do circulo do zorro p rin ciep man ne w 2000, q au l ue rato rc co isa, t riu um mp do ph, t roca da troca cat da roca, o vaso da truca, truca, t ruca, c ru zorro da roc da cp da primeira da t roca, da cu ur zorro do x na roca, cabo, dao ca , c ur zorro do cat roca c irc vaso do primeiro da ova do vasp da cruz ru cat ruca, circulo ri zp rp pr zorro da roca

clo ser serpente do cio do t rato do ipe inclinado, mi is da sm do circulo az da ap da puta do rio em ciep

e sendo que esta imagem que correlaciona o tripe e o quadro do michael parker, tem tambem uma correspondencia com o espaçao real aqui no escritorio, ou seja, o trip é figurado pela mesinha dimensao que se enconbtra no eixo do quadro na parede, e sendoq ue a ultiam imagem na mesinha, tipo tulipa, holanda ho ola lan da anda, cer veja, br, se relacionaou como descrito em texto anterior, na imagem do casl dos amantes, da leonor praça, record , nome de jornal, tambem, e da relaçao com o assassinio de richard nixon

é s en doque e sta da ima ge maio do q ue cor rato ps dela ac cio nao t rato ipe, pee é circulo 101 do quadro do mic homem da primeira do el da parker, teresa maio t am tambem, uma cor r es pond do quadrdo da en cia com do circulo do es p aç sao real, primeira do qui aqui do nino ino do es c rito tor do rio, o vaso do seja, circulo da trip é figo ur rato do ado p el primeria da lam am da me sin homem da primeira da dim da en sao q ue se enc o n bt ra no e ix do xo doqua d ro na parede, é s en doc da ue da primeira u l t iam ima mage ge mna me sin homem da primeira, t ipo da tulipa, holanda ho ola lan da anda, ser veja, br, se r dela ac cio na do circulo do vaso c omo d es circulo do rito, ps, em tex to ante rato do ior, na ima mage ge maior doca serpente primeiro rol dos am ant es, da leonor praça, record , no med e jornal, t am tambem, e a da relaçao com do circulo do assassinio de richard nixon , com do doc irc culo do ass sas sin do io dd der ric homem ar quadrado nix x on

mas esta leitura nao termina aqui pois outras fotos com pormenores de apontaemntos onde estao presentes nomes de bancarios portugueses se juntaram pela organizacao do album do picassa,

masa est le it da tura na º te rato da mina do qui ip do p o is de outras f orto sc om pro rome en o r es de pao n tae mn t os onda e sta circulo do pr es en t es teresa en om es de banca rato do iso por tui g ue esse da se jun a da cruz ram p el a o rato g ani do iza º cao do al bum do picassa,

continua...

Sem comentários: