terça-feira, março 30, 2010

russia bombas, decima segunda parte

ru ss ia bombas, dec ima se gun da ap da puta da arte

a imagem do eco desta tarde em campo de Ourique, prova um dos aspectos aqui desenvolvido sobre a sequência das imagens onde está a que espelha a linha de metro de Moscovo, a imagem de uma espécie de pentagrama,

acabei agora de ver o telejornal do canal dois que acabou com mais um passe, uma declaração que pela ausência de contexto, pressuponho que me fosse dirigida, palavras atribuídas pela putazinha do pivete ao senhor nuno pinto da costa, fcp e ps do porto, a dizer que pensava se recandidatar para responder a todos os ataques que tem sido alvo, ora alvos no norte tem sido muitos, mas não deixou de ser desvelador á luz de um dos primeiros trechos deste texto sobre os atentados na russia, a propósito do comentário de um artigo do presidente putin no pravda, pentagrama, é também referencias ao penta, do fcp grama, ou seja da relva e das botas do senhor pinto da costa, assim tenho que concluir, onde salvo erro também jogou o jardel, o tal casado com a senhora karen

aca bn ei do agora de eve ero da puta do telejornal do circulo do c anal do o isi sis q ue aca bo vaso com mais, fr, um p ass e, uma dec lara raçao, quadrado da ue p dela, au ise en cia dec on tex to, pr ess u p on ho q ue me da fosse di rigida, fusa, fu usa, p elo s en hor nuno pinto da co sat do fcp e do ps do porto, a di ze rato do quadrado da ue p en serpente ava da se rec can dida dat rato rp do para r es ponde der primeria de todos dos os atques quadrado da ue te meio ss serpente id o alvo, circulo do ra alvo serpnte do no do norte, teresa maior s id o mu it os, ma serpente n cão de ix o vaso de ser d es vela ad ro primeira da al luz, de um dos prime do rio t rec ho sd do quadrado de este tex to s ob re os a t en t ad os na russia, a por rp posi it o, o do com en tar rio de uma rt ti godo presidente dn net do p u tin no pr av da, pentagrama, é eta tam am tambem refer ren cia sao do penta, do fcp grama, o vaso do seja da rata dela, é das botas do senhor pinto da co sat, as si maior t en ho que c on c lui rato ps fr, onda s alvo e rr otam tam am tambem jo go vaso do circulo do j ar dek madeira made ria primerio, o t al ca sado com da primeira se mn hor a ka ar da ren

uma das semelhanças com a estação onde agora rebentaram as bombas em Moscovo é exactamente a estação do chiado, provavelmente a única aqui cujos túneis, abobadas, escadas e cor é semelhante a esse, sendo isto mais um prova de que estes ovos bem como os anteriores, que rebentaram na russia, passaram por aqui e ainda passarão, visto que as autoridades continuam a cobrir estes actos

uma das seme l homem da ancas com da primeira est aç sao es onda dea do agora r e b en tar tara aram cabo às das bombas em moscovo, é e x ac t a e mn te primeira da estaçao do chiado, doc chi iad circulo, pro ova ave lem n te primeria da unica, aqui cu j os t un ei is, ab o bodas, es cd ase de cor é se ml le home ante primeira desse cobra, s en do is tomas si um por vaso ad deque ue de estes ovos, be mc omo os ante rio ratos es, q ue r e b en tar am na russia, p as sara ram am por qui ema primeria inda p ass aro, vi s to q eu primeira au tori e dad es conti tin nu am aco ob br e ratos de este serpentes dos actos

recordo ao governo russo da mentira proferida por o bandido que se diz ministro dos negócios estrangeiros sobre a não presença no porto de Lisboa, do navio russo que andou desaparecido, e que é mais do que prova do encobrimento das autoridades portuguesas relativo aos assuntos da matanças na russia, e isto só tem uma explicação plausível, cobrem quem os fez e portanto sabem quem são

record dj do jornal do circulo do cao do governo russo, o da men t ira por rf fer rid id da primeira ap do por do circulo do bandido q ue se di zorro do ministro dos negocios estrangeiros, ester rage iros, s ob rea primeira n cão da presença ano do no do porto deli onda da sb boa, dona do navio russo quadrado do eu ando do vaso do desparecido, é quadrado da ue, é ma serpente id do circulo do q ue pro da ova do enco br rim tim n en to das au tori e dad es portu gueses rea al t ivo a os as sun t os dama das matanças na russia, é is to serpente s ot em uma e x p l cia ac sao es pal us iv el, cobre rem quadrado da ue emo os de fez , é porta cds, anto, sabem, quadrado da ue ema maior da sao

russia bombas decima primeira

russia bombas decima primeira

ru ss ia bombas dec ima prime ira do grupo do onze

pfeifer, declina, ou melhor começou a declinar nesta historia logo em produções fictícias, a tal produtora do bandido nuno artur silva que faz broches ao ps, como todos sabem, basta ver o historial dos contractos, e antes de os fazer ao ps fazia ao herman jose, depois e antes declina o nome desta bela menina de meu coração, em farmacêuticas, que por sua vez declina em associação das farmácias, e brincadeira de editais a minha passagem, e dessa puta a quem o socrates favoreceu exactamente no hospital de santa maria, e que em dia recente como aqui dei conta, saia do carro e deu uma volta e tornou a entrar, no chiado a meus olhos, e por sua vez declina em crocodilos, que geralmente tem bocas grande e poderosas mandíbulas de serras, e comem muitos animais quase inteiros, a excepção recente, do tal que embateu numa jibóia nos everglades, e acabaram mortos os dois, aqui abordado em palavra orada sobre a historia dos pet na america

pf fei do ei if fero do ero, dec l ina , o vaso do mel hor co do meco do meo do espanhol ua da primeira dec l ina ar nest da primeria hi tori a l ogo em produçoes fiti cia sa t al por du ot ra do bandido nuno artur silva, quadrado da ue f az bro roc he es sao do ps, circulo do omo todos sabem, ba sta ave ero hi s tori al dos c on t rac atos, e ant es deo os f az e ra circulo lop do ps f az ia sao, a do herman jose, d ep o ise ant es dec l ina do circulo do nome de sta bel da menina de meu coraçao, em f ar ma ceuta ticas, quadrado da ue por serpente da ua ave zorro dec l ina em as soci aç sao es das fr ana ac cia se br inca cade da ira de ed di tais, br primeira min home da primeira p ass a ge me de ess da primeira puta, primeira do quadrado da ue do emo do circulo lobo do socrates, forte avc, rece europeu , é x da aca da cata em n te no do hospital de santa maria, man da ria we quadrao da ue em dia rec en te c omo a qui aqui dei conta, serpente aia doca carro e de eu uma v o l t a e ti o rn ava a en t rata ps da ar, no chiado dp da primeria me us sol ho os, quadrado da ue por serpente da ua ave zorro dec l inam em c roco di lo serpente ,quadrado da ue ger rale al lem mn te te maior boc as sg gato rato ps ad ee pode der rosas man di bn bulas de ser rato ps ase co mem mu it os ani mais, fr, q ua ase in te iro rosa, primeria e x ce p sao es rec en te, da t al q ue mb bate eu nu ma ji boi ano serpente da eve rata g la de se aca b ar aram am mortos os do isa saqui ab o rato do dado em pala av ra o rato ad a s ob rea primeira da historia dos pet na am erica

fazias o cão do herman, assim se desvelou agora ao escrever, contudo um outro carro em cruz em cima do passeio me disse de um raio x em curso, eu por mim, é a tiro logo, que estou farto de terroristas!!|!!

f az ia s o cao do herman, as si maior rato da se d es v el co es vaso do agora cao es c rever, c on tudo um outro roca do carro em circulo ru y zorro em c ima do p as seio do io da me di iss se de um rai circuo do oz do x em circulo do urso, eu por mim, é primeira do tiro rol o dog fo c vic culo do circulo do quadrado, da ue est ova do vaso f art tol de te rr ori istas!!|!!

esta rapariga cruzou-se comigo três dias como que seguidos no pingo doce ao final da tarde, loirinha, muito bela, com um belo vestido simples azul eléctrico, e sapatos de prata simples e discretos e um rebanho de crianças loirinhas atrás dela, que lhe davam assim um ar de mãe patinha, e como aqui contei, na ultima vez, eu na caixa ela a passar deixou cair iogurtes, que eu apanhei, e quando me levantei, ela murmurou assim tipo uma frase que eu não entendi, e que até me suou em língua assim meia estrangeira

é sta ra ap riga c ru z xo vaso do traço da inglesa se co pm mig circulo de tres do dias, psd, circulo omo quadrado dp circulo da ue se guido serpenet sno no pin gp doc e cao fi mna al da t arde, loi rinha muito bela, com um b elo ove est id o simples az u primeiro electrico, é sa dos patos de pr ata si mp l es se di sc reto se um do rebanho dec ria crianças loi rinhas sat ra serpente dela, quadrado da ue primerio he d ava vam am as si maior de um da ar de mae pat tinha, é circulo omo a qui aqui conte ei, na u l t ima ave zorro do eu na caixa, banco, el lap ap ass ar dec co do vaso do circulo air delta do vaso da onda dag dg da orte es, quadrado da ue, é ua pan he ie da qua do ando da me primeiro da eva do van te ei, dela lam am da mu do ur mur do circulo da ua ds ass is sm cruz ip o uma fr ase quadrado da ue, é unº cao en cruz, onda en di, é quadrado da ue primeria té mes u o vaso em li bg ua as si maio meia est range da ira

yugurtes, teve tambem um desenvolvimento recente aqui contado no pingo doce, com um passe de um mae e de uma criança, que lhe dizia a meu passar querer aqueles das explosoes, e que relacionei na altura em texto aqui publicado com a historia dos vaivens caidos, e que depois teve os desenvolvimentos que se conhecem tambem aqui narrados, ou seja, prova o aparecimento de mais este elemento, da relaçao constante deste grupo que opera desgraças em todo o mundo

yug ur rte es, teve t am tambem um d es en volv vi men to rec en te a qui do contado, dinherio, no do pingo doce, com de um passe de um am me e de uma c rina aça, q ue l he di z ia me vaso p as serpente da ar q ue rato ps, é rac q ue deles, o das explosoes, é quadrado da ue r el ac cio ne ina al tura em tex to a qui pu lic x cado com da primeria historia dos vaivens ca id os, se q ue d ep o is teve os sd quadrado da es do en volv do ie mn to serpente doc quadrado da ue da sec circulo do one home cem cruz da am tambem ema maqui do qui aqui na rr ad os, circulo da ova do vaso do seja, do pro da ova do circulo da ap ar e cie mn to de ema mais, fr, é sta dele lem n to, da do tribunal da relaçao, quadrado da onda ac co ns t ante do quadrado de este gato do rupo quadrado poc da ue do c irc vaso do olo da pera do quadrado da espanhola da sg ratas aças em todo o circulo do mundo

esta rapariga me fez lembrar entretanto uma outra na rua das farmacias que um dia se atravessou por un instante a minha frente de forma a entrar nos predios de apartaemntos que ali existem e que me olhou de forma delicada, e de repente senti que existe uma ligaçao de semelhanças entre as duas

é sta ra ap riga me de fez lem br ar en te rta anto uma outra na rua das farmacias q ue um dia se at rave es s o u por un in s t ante a min home da primeira fr ren ondas te de formas primeira en t rata da ar nós predios , de ap art a em n to s q ue eli lio e xis te me, a puta do xis, q ue meo l ho vaso de forma deli c ad a, e de re pen te s en tic quadrado da ue e x is set uma liga ac sao es de se ml home anças espanholas entre as duas

e me recordei tambem deste domino de ramos, de um outro grupo de espanhois que me pediram informaçoes na calçado do combro ao pe da biblioteca, seria, do largo do chiado, eu lhes dei a indicaçao como sendo o largo de camoes que é contignuo a este, e me fiquei a perguntar porque razao, ou seja o tal principe do calhariz, o tal rubi, que me tem aparecido e que se reflectiu tambem numa disposiçao de objectos num jardim de uma das casas do largo do admastor, com uma parede igualmente pintada em croma, aqui abordada na altura do tremor em abruzzo, deve ser portanto algum, ou estar relacionado com alguem que morará no largo do camoes, e sendo que no chiado tambem aparece pelo espirito um nome relacionado com a tal puta da casa havaneza e do tal porche mne negro

é me record dei ei t am tambem do quadrado de este do mig o de ra sm os, demo de outro gato rupo de e ap anho isque do quadrado da ue da me pe di ram in for maçoes es na c ak cado br do combro, cao peda da biblioteca, se da ria, dol onda do primeiro do argo doc hi ad da primeria do chiado, , eu l he es di primeira indica caçao c omo s en do do cor rc ilo da dol l argo de c am ,moe o es q ue é conti gn u circulo da primeira de este, e me fic ue ia per gun tar por q ue r aza circulo, o vaso seja do ciorculo lobo do t al p rin c ipe pedo do calhariz, o t al ru bic, q ue me te maior ap ar e c id oe, quadrado da ue se r efe fel c ti u tam am tambem nu ma di s posi sic sao es de ob ject os nu maio oi raro do jardim , de uma das c asa s do l argo do ad mas tor, com um da parede, i g ua lem te pin t ada em c rio oma, maqui primeria qui ab o r dada na al tura do t remo mor do tremor em ab ru zorro do zo, do quadrado da eve ser porta anto al gum, o u es star r dela ac cio n ado com al gui em q ue mora ra ano l argo do ca moe se es s en doque no do chiado t am tambem ap a rece p elo es pe do rito, um no me r dela ac cio n ado com primeria da onda da t al puta da casa h avã ane za, é do t al do porche do mne , o porche negro

russia bombas decima primeira

russia bombas decima primeira

ru ss ia bombas dec ima prime ira do grupo do onze

pfeifer, declina, ou melhor começou a declinar nesta historia logo em produções fictícias, a tal produtora do bandido nuno artur silva que faz broches ao ps, como todos sabem, basta ver o historial dos contractos, e antes de os fazer ao ps fazia ao herman jose, depois e antes declina o nome desta bela menina de meu coração, em farmacêuticas, que por sua vez declina em associação das farmácias, e brincadeira de editais a minha passagem, e dessa puta a quem o socrates favoreceu exactamente no hospital de santa maria, e que em dia recente como aqui dei conta, saia do carro e deu uma volta e tornou a entrar, no chiado a meus olhos, e por sua vez declina em crocodilos, que geralmente tem bocas grande e poderosas mandíbulas de serras, e comem muitos animais quase inteiros, a excepção recente, do tal que embateu numa jibóia nos everglades, e acabaram mortos os dois, aqui abordado em palavra orada sobre a historia dos pet na america

pf fei do ei if fero do ero, dec l ina , o vaso do mel hor co do meco do meo do espanhol ua da primeira dec l ina ar nest da primeria hi tori a l ogo em produçoes fiti cia sa t al por du ot ra do bandido nuno artur silva, quadrado da ue f az bro roc he es sao do ps, circulo do omo todos sabem, ba sta ave ero hi s tori al dos c on t rac atos, e ant es deo os f az e ra circulo lop do ps f az ia sao, a do herman jose, d ep o ise ant es dec l ina do circulo do nome de sta bel da menina de meu coraçao, em f ar ma ceuta ticas, quadrado da ue por serpente da ua ave zorro dec l ina em as soci aç sao es das fr ana ac cia se br inca cade da ira de ed di tais, br primeira min home da primeira p ass a ge me de ess da primeira puta, primeira do quadrado da ue do emo do circulo lobo do socrates, forte avc, rece europeu , é x da aca da cata em n te no do hospital de santa maria, man da ria we quadrao da ue em dia rec en te c omo a qui aqui dei conta, serpente aia doca carro e de eu uma v o l t a e ti o rn ava a en t rata ps da ar, no chiado dp da primeria me us sol ho os, quadrado da ue por serpente da ua ave zorro dec l inam em c roco di lo serpente ,quadrado da ue ger rale al lem mn te te maior boc as sg gato rato ps ad ee pode der rosas man di bn bulas de ser rato ps ase co mem mu it os ani mais, fr, q ua ase in te iro rosa, primeria e x ce p sao es rec en te, da t al q ue mb bate eu nu ma ji boi ano serpente da eve rata g la de se aca b ar aram am mortos os do isa saqui ab o rato do dado em pala av ra o rato ad a s ob rea primeira da historia dos pet na am erica

fazias o cão do herman, assim se desvelou agora ao escrever, contudo um outro carro em cruz em cima do passeio me disse de um raio x em curso, eu por mim, é a tiro logo, que estou farto de terroristas!!|!!

f az ia s o cao do herman, as si maior rato da se d es v el co es vaso do agora cao es c rever, c on tudo um outro roca do carro em circulo ru y zorro em c ima do p as seio do io da me di iss se de um rai circuo do oz do x em circulo do urso, eu por mim, é primeira do tiro rol o dog fo c vic culo do circulo do quadrado, da ue est ova do vaso f art tol de te rr ori istas!!|!!

esta rapariga cruzou-se comigo três dias como que seguidos no pingo doce ao final da tarde, loirinha, muito bela, com um belo vestido simples azul eléctrico, e sapatos de prata simples e discretos e um rebanho de crianças loirinhas atrás dela, que lhe davam assim um ar de mãe patinha, e como aqui contei, na ultima vez, eu na caixa ela a passar deixou cair iogurtes, que eu apanhei, e quando me levantei, ela murmurou assim tipo uma frase que eu não entendi, e que até me suou em língua assim meia estrangeira

é sta ra ap riga c ru z xo vaso do traço da inglesa se co pm mig circulo de tres do dias, psd, circulo omo quadrado dp circulo da ue se guido serpenet sno no pin gp doc e cao fi mna al da t arde, loi rinha muito bela, com um b elo ove est id o simples az u primeiro electrico, é sa dos patos de pr ata si mp l es se di sc reto se um do rebanho dec ria crianças loi rinhas sat ra serpente dela, quadrado da ue primerio he d ava vam am as si maior de um da ar de mae pat tinha, é circulo omo a qui aqui conte ei, na u l t ima ave zorro do eu na caixa, banco, el lap ap ass ar dec co do vaso do circulo air delta do vaso da onda dag dg da orte es, quadrado da ue, é ua pan he ie da qua do ando da me primeiro da eva do van te ei, dela lam am da mu do ur mur do circulo da ua ds ass is sm cruz ip o uma fr ase quadrado da ue, é unº cao en cruz, onda en di, é quadrado da ue primeria té mes u o vaso em li bg ua as si maio meia est range da ira

yugurtes, teve tambem um desenvolvimento recente aqui contado no pingo doce, com um passe de um mae e de uma criança, que lhe dizia a meu passar querer aqueles das explosoes, e que relacionei na altura em texto aqui publicado com a historia dos vaivens caidos, e que depois teve os desenvolvimentos que se conhecem tambem aqui narrados, ou seja, prova o aparecimento de mais este elemento, da relaçao constante deste grupo que opera desgraças em todo o mundo

yug ur rte es, teve t am tambem um d es en volv vi men to rec en te a qui do contado, dinherio, no do pingo doce, com de um passe de um am me e de uma c rina aça, q ue l he di z ia me vaso p as serpente da ar q ue rato ps, é rac q ue deles, o das explosoes, é quadrado da ue r el ac cio ne ina al tura em tex to a qui pu lic x cado com da primeria historia dos vaivens ca id os, se q ue d ep o is teve os sd quadrado da es do en volv do ie mn to serpente doc quadrado da ue da sec circulo do one home cem cruz da am tambem ema maqui do qui aqui na rr ad os, circulo da ova do vaso do seja, do pro da ova do circulo da ap ar e cie mn to de ema mais, fr, é sta dele lem n to, da do tribunal da relaçao, quadrado da onda ac co ns t ante do quadrado de este gato do rupo quadrado poc da ue do c irc vaso do olo da pera do quadrado da espanhola da sg ratas aças em todo o circulo do mundo

esta rapariga me fez lembrar entretanto uma outra na rua das farmacias que um dia se atravessou por un instante a minha frente de forma a entrar nos predios de apartaemntos que ali existem e que me olhou de forma delicada, e de repente senti que existe uma ligaçao de semelhanças entre as duas

é sta ra ap riga me de fez lem br ar en te rta anto uma outra na rua das farmacias q ue um dia se at rave es s o u por un in s t ante a min home da primeira fr ren ondas te de formas primeira en t rata da ar nós predios , de ap art a em n to s q ue eli lio e xis te me, a puta do xis, q ue meo l ho vaso de forma deli c ad a, e de re pen te s en tic quadrado da ue e x is set uma liga ac sao es de se ml home anças espanholas entre as duas

e me recordei tambem deste domino de ramos, de um outro grupo de espanhois que me pediram informaçoes na calçado do combro ao pe da biblioteca, seria, do largo do chiado, eu lhes dei a indicaçao como sendo o largo de camoes que é contignuo a este, e me fiquei a perguntar porque razao, ou seja o tal principe do calhariz, o tal rubi, que me tem aparecido e que se reflectiu tambem numa disposiçao de objectos num jardim de uma das casas do largo do admastor, com uma parede igualmente pintada em croma, aqui abordada na altura do tremor em abruzzo, deve ser portanto algum, ou estar relacionado com alguem que morará no largo do camoes, e sendo que no chiado tambem aparece pelo espirito um nome relacionado com a tal puta da casa havaneza e do tal porche mne negro

é me record dei ei t am tambem do quadrado de este do mig o de ra sm os, demo de outro gato rupo de e ap anho isque do quadrado da ue da me pe di ram in for maçoes es na c ak cado br do combro, cao peda da biblioteca, se da ria, dol onda do primeiro do argo doc hi ad da primeria do chiado, , eu l he es di primeira indica caçao c omo s en do do cor rc ilo da dol l argo de c am ,moe o es q ue é conti gn u circulo da primeira de este, e me fic ue ia per gun tar por q ue r aza circulo, o vaso seja do ciorculo lobo do t al p rin c ipe pedo do calhariz, o t al ru bic, q ue me te maior ap ar e c id oe, quadrado da ue se r efe fel c ti u tam am tambem nu ma di s posi sic sao es de ob ject os nu maio oi raro do jardim , de uma das c asa s do l argo do ad mas tor, com um da parede, i g ua lem te pin t ada em c rio oma, maqui primeria qui ab o r dada na al tura do t remo mor do tremor em ab ru zorro do zo, do quadrado da eve ser porta anto al gum, o u es star r dela ac cio n ado com al gui em q ue mora ra ano l argo do ca moe se es s en doque no do chiado t am tambem ap a rece p elo es pe do rito, um no me r dela ac cio n ado com primeria da onda da t al puta da casa h avã ane za, é do t al do porche do mne , o porche negro

russia bombas , parte decima

russia bombas , parte decima

a nona do ano da arte dec ima cima

gauloises, uma imagem de uma rapariga e um rapaz ao por do sol, restaurante na praia das maças, sintra, e da praia das belas maças de nova yorque ou da usa se alargarmos o contexto e a dimensão universal da beleza, que diz em francês qualquer coisa do género, tu sais, um jour on se retrouvera, assim o desejo eu amada, e ontem na tabacaria da pampulha, olhei uma revista francesa com uma bela rapariga também de cócoras, que me dizia, nao posso escolher, pois tenho dois homens na minha vida, eu a pensar na imagem do seio da bela francesa me perguntando se era ela a minha amada, e o sendo assim me dizia, e que dois homens teria então, provavelmente um homem e um rapaz filhote, ou mesmo dois homens, se assim fosse poderia ou pode ate ter mais certamente, franzi a face ao cio e desci a papelaria não para comprar gaulosies mas para comprar cigarretes das minhas, sg, quando senti o chão tremer atrás de mim,

g au loi ise es serpente , uma mai ima mage ge maior de uma ra ap pr ia gata primeira, e um ar ap az cao do por do sol restaurante, na pr ia das m aç es ca serpenets de sintra, é da pr ia das belas maças de nova tor ruc e o vaso de usa se al ar raga ar moso c on tec x to, é primeria da dimensao, mob onda do moveis, a universal da beleza, quadrado da ue di zorro em fr anc es q ual quadrado da ue rato ps rc co da isa do g ene ero, cruz tusa usa is, um jo ur on se r e t ro uve da eve da puta da vera, as si mo do imo do desejo, es, eu a am maderia do quadrado da primeira, é on te mna t aba baca car da ria do ia da pam pulha, ol he ei uma da revista fr anc es primeria do ac cc com de uma bela ra ap riga t am tambem de c coc coco ra serpente , quadrado da ue me di iza za do ano da noa p osso es col her, posi t en ho do is h om en s na mina homem vaso ida, eu da primeira p en sar na ima mag we ge maior do seio da bela f ar rn c es sam me per gun t ad dn no se era dela min home da primeira am ad a, é circulo do s en dó as si maior da me di zorro do ia, é quadrado da ue dos dois do is h om mne es teresa ria nt cao, por v ave lem n te um homem e um ra p az fil ho teo vaso do mesmo, dos dois homens, se a ass si maior da fosse pode der ria o do vaso da pode da dea da priemria te, te rato do aro masi, it, ce rta em n te, fr an z ia da face cao do cio, é d es cia pape la ria n cão para co mp rato ps da ar das g au lo si es, ma serpente spa do para co mp rato ps da ar cigar retes das min homem as, sg, qua ando s en ti o ca do cha circulo, china, hot da cruz do z do remo da onda do mer at onda ra sd, é a mim,

senti tremer o chão, e sem me virar pressenti dentro de mim a relação que ali se desvelava ou alguém pretendia desvelar, relacionando com as bombas no metro em Moscovo, visto calcularem que eu andaria com o assunto na cabeça, como se desvelou acima, relacionado ou mandado, do tal da puta da am da pulha dali, ou seja da espanhola, pois o rapazinho que trazia uma caixa de tabacos, certamente conhecia o chao da tabacaria e sabe que pulando em cima dele, ela tremeria, olhei as caixas de cigarros, tipo finos, e li entre outros pe rolas, br ancas, assim pretendiam as putas dizer, ou mistificar a informação e a leitura

s en ti t reme mer ero cha circulo, china, é se da ema maior da me vi ira rato ps rp pr es sw en ti id do en tor de mim da prime ria das putas do ps eu do tribunal da relaçao quadrado da ue serpente sd dali, es ise sed da espanhola vela da ava da lava do circulo da ova do vaso da al gata home hu um da me do pr e cruz x en dia do quadrado da espanhola vela ar, rato dela del do ac cio na ad co c circulo com às das bombas no metro em moscovo, vi s t o c al cu l ar rem quadrado da ue, é onda eva do vaso da anda ria com do circulo 101 do as sun to na cab bessa es,es c ape cavaco, do pedo do circulo doc omo sed da es do velo das ova do vaso do ac ima, rato dela, o do ac cio n ado o u man do dado, do t al da pam da pulha dali es, o vaso do seja da espanhola, p o iso circulo do ra p az zinho q ue t ra zorro do ia uma da caixa de t abacos, ce rte ema mane anete net c one homem cia cha circulo , o da t aba baca ca ria, é s abe bec quadrado da ue p u lan ando em c ima dele, ela t reme ria, o l he ei as caixas dec si garros, t ipo fi do ino se li en t re de outro rop dop do pe das rolas, br ancas, as si maior pr e t en dia am as das putas di ze ero vaso da mis ti fc ar pr ie emi mira in for maçao, é primeria da al lei it da tura

sao as oito e meia da noite aqui em lisboa, acabei de vir de campo de ourique, fui comprar café e um paio e decide dar a volta ao bilhar maior, e entrei pela quatro da infantaria, que se declina como a todos expliquei em in fan tar, cruz da ar, e no cruzamento em frente, à entrada do parque da Maria da fonte, um choque em estranha carambola

sao ás o it oe me ia da do ano da noite, 2205, a qui aqui em lis boa, aca bei id e vi rato dec am pode deo urique, fu oi co mp rato da ar ps, ca fé , é um paio, e dec id e d ar primeira da volta cao pb ob da ila homem rato maior, e en t rei ip da p el a qautro, au di, da in fan tar ia, q ue se dec l ian c omo primeira de todos, é x p lic ue ei em in fan tar, circulo do ru zorro da ar, e no c ru uza zam mn to em fr en te, à en t rata ad ado do parque da primeira am mr ia , a da fonte, um cho quadrado da ue em est rata anha caram mb bo circulo do primerio da bola da segunda onda

o cruzamento, a cruz se desvelou entre a rua in fan tra e a do sousa, um dos carros um ford prata com um logo em vesica deitado em azul com uma estrela descentrada, tipo nato, do boxeur, a puta do psd, certamente, o morais sarmento, matricula, de oitenta e tres, home do angulo do os, ali estava apontado para a frente com uma jante de estrela inclinada como a roda ficou na parte do pendura, o outro , um carro negro que me pareceu um seat matricula estrangeira, , oitenta e cinco, 96, en n, en nn, entrou por mais dois carros, definindo uma triangulo mesmo na esquina do passeio em frente a livraria, onde me recordo, de memoria , a imagem de um cartaz de um bebe e de um ferrari vermelho, e uns objectos tipo jogos de crianças pequeninas onde me lembro de uma bicicleta, na verdade, voltando dei na entrada da rua do patrocinio, depois de pelo espirito ter lido da má cabeleireira, com a julia pinheiro da tvi, de sandalias de enfiar no pe, atravessava a estrada, a caminho de seu carro,

o c ru ruza , armadilha, uza zam men to, primeria do ac circulo da ruze russia, se d es v el do vaso en t ra primeira da rua in fan cruz ra, é priemria do sousa, um dos os serpentes dos carros, um ford pr ata com um do vaso do ml ogo em vaso es sica ,deitado, em az vaso do prime rio com uma da estrela, e ts rata dela, a descentrada, t ip o nato, do b ox e ur, primeria puta do psd, ce rta tam am a que mente, circulo do omo do morais sarmento, al i est ava ap ponta ado para da primeira fr en te com uma j ante de ester al inc l ina ad ac omo prime ria da roda fi co un da primeria p arte do pen dura , circulo do irc uk lo do outro , um carro negro roc do quadrado do vaso da me pa receu, um s eta mat ricula, italia, est range da ira, , o it en a te c inc circulo de 96, en n, en nn, en t rop do por ma si do is carros, de efe nin indo dd, uma do triangulo do mesmo na es q ue ina do p ass seio se do io em fr en te primeira da l iv ra da ria da onda da me record circulo, de meo omo mor ria , primeria ima mage ge maior de um ca rat zorro de um bebe , é de um ferrari, vermelho, e un s ob kapa e ct os t ip o j ogo s de crianças, pe q eu ninas onda da me l em br ode um bic cic l eta, na ave rata dade v o l t ando dei, na en t rata ada da rua do pat roc cini io, d ep o is de p elo es pe ei rt o teresa do lido dama má da c abe lei rei da ira, primeira da julia, da tvi, de sand dalias alias de en fia rato no pe, at rave ss ava a est ard a, a ca minho de serpente do eu car ro

os outro dois pontos do vertice, subiram para cima do paseio, um peugeot antigo cinza, do maconico, do sete do circulo do ba, e um smart verde alface, zorrto da borboleta da cria do quadrado setenat e quetro, oitenata, infinito circulo, , entre eles, um poste com placas onde se ve no de cima um triangulo de fogo azuil e branxco passadeira, e por baizxo a indicaçao da rua do alvaro cabral, caminho para a india, sendo que as bombas na avenida, que recentemnet evoquei, em video, pensando nos autocarros em londres, me remeteram depois e antes desta imagem se formar, para a bhutto, pela relaçao com as visoes da av infante santo e da lapa, aquei sobre esta matança relatadas na altura qem que se deu

os do outro , dois do is dos pontos do ove do ve rt ice, s ub iram para rac ac ima do pa seio do io, um p eu ge ot ant ti g o c in z a, ad o maconico, do sete do circulo do ba, e um sm art verde al da face, zo rato rt do circulo da bo r b o l eta da cria do qua d ra ado sete we en a te q ue t ro, o it en nata, in fi ni to c irc culo, entre eles, um p o ste com p lacas onda da se eve no dec ima um t rian gula dez de f ogo az u ile br an x co p as sade da ira, e por ba iz xo a indica caçao da rua do alvaro do cabral, ca do minho para da primeria da india, s en doque às das bombas na avenida, quadrado da ue rec en te maior net evo q ue ei, em v id deo, pen sand on os autocarros em londres, me reme te ram d ep o ise ant es de sta ima mage ge maior da se for mar, para da pr ie mr ia da bhutto, p el a do tribunal da relaçao, com as vaso iso es da av infante santo e da lapa, a q ue ei s ob re e sta da matança r dela, atadas, na al tura quadrado em quadra da segunda onda ue se d eu , cedeu
nas costas dos postes, que sao como setas, ou melhor um triangulo de fogo de uma seta, lia ainda, xxx do cento e onze do si, o triangulo azule brabnco, e a seta alvares cabaral, ou seja seta para a india, para a bhutto, vinte, cinquenta e sete, estrela do sete do primerio triangulo deitado, cal, circulo da al

na serpenet dos cotas do os p o ste s, q ue da sao c omo s eta s, o u m el hor um t rian gulo de f ogo de uma s eta, lia a inda, xxx do cento e onze do si, o t rian gula dez azul e br a bn co, é primeria seta al vaso do ares c aba bar rata da al, o vaso do seja s eta para da primeira india, para da primeira de bhutto, v ein te ce inc u y en t a é sete, est rea l dop bairro da estrela, do sete do prime rio t rian gula de it ad o, c al, c irc culo da al

tinha entrado na rua coelho da rocha pois me estava lembrando de uma das ultimas vezes que vi a rapariga que outrora aqui disse ser parecida com a michele pfeifer, a vi um dia depois, dos tres dias em que nos cruzamos ao perto, por ali a entrar salvo erro num carro prata frances, ia pensando nela e na semelhança com a michele e a chave do pravda sobre as viuvas negras

tin h a en t rato do ado na rua coelho da rocha, ham am p o is me est ava lem brando de uma das sul t ima s v e ze es qu e f vi a ara p riga q ue o u t ro ra a qui di uss se ser par ref id a com da prime ria mic hel dele pf ei fer, a vi um dia d ep o is de t ratos es dias, psd, em q ue nós c ruza ru uza am moa sao per to, por al ie en t rato da ar s alvo e rr o nu maior mc carro pa rata f ar rn c es, ia p en sand on dela e na se en nl home ança es com da primeira mic hel dele, é priemria ca homem vaso , é do pa r av da s ob re as vi uvas negras

breve interludio a minha amada

Minha amada fofinha, ainda não tive oportunidade de vos dizer, mas seria talvez sexta feira, e ouvi uma deliciosa canção na voz, vê lá tu a pontaria, pois pouco tenho ligado do radio, e quando o liguei andei passeando pelas estações um breve momento e depois ouvi , uma bela voz que contava em inglês num corro dos nossos passarinhos, assim voz docinha que falava de amor e de envelhecer-mos juntos, não te preocupes, nao, já to disse, que tenho eu assim uma pomada magica contra envelhecimentos, se em constância e muito usada, e depois és sempre a rosa mais linda do mundo a meus olhos, quando te vejo ao perto,

Min homem da primeira am mad da primeira do fo fi in home da primeira, a inda n ão cruz iv, é o porto uni id dade de v os di ze rato do ato, masse se ria t alvez do joan da sexta feira, é o uv vi uma deli lic o sa can sao cortez na v oz, vaso è primeira do acento da tua da ponta, pon at ria, p o isp circulo do da ova do vasp vaso do co t en ho liga gado dd do radio, é qua ando circulo lobo da lige uri ande dei ei ip p ass sea ando p el as est aç o es um br eve moe en m t oe d ep o iso u vi , uma b dela , ad da pr i mira da voz quadrado da ue da cona da cruz av em ingles, num cor rodo serpente do no dos ossos p as sarin homem os, as si maior vaso do oz doc ie en homem da primeira quadrado da ue f ala ava de amo mor e de en vaso el, he ser traço ingles mo ps j un t os, n cão te pre circulo cup espanhola noa, j á to di iss sec vaso da cruz do en ho eu as si maior de uma p oma mad a dama mag ica ac c caco on cruz ra en vaso el he cie mn to se, se em cona tn cia e mut io usa sada, ed ep io sé serpente da se sed do mp da rea rosa mais linda do mundo primeira am me us circulo da p primeiro homem os, qua ando da te da eve do vejo, do cao per d o t o,

não fosse o cio montado no fim de semana que passou, ate pensaria que eras tu chegando assim disfarçada de riddles amorosas, ou coisas assim, mas sabes tu que sendo eu burro, e tu inteligente, se eu nao a descobrisse, virias sempre depois e antes de novo te esfumares a meus braços, e me dirias, algo do género, és mesmo burrinho, mas gosto muito de ti, e aqui estou para muito te beijar, oh meu ceguinho, põem la a tua delicada mão em meu belo seio, pois a amada não perde seu amado e vice sempre no verso,

n cão fosse do circulo do cio do montado no fi maior de se mana q ue p ass o u, a te pen s aria q ue e ra s t u c he gan do as si maior di s f ar ç ad ad e r id dd dl es amo rosas, o u co ia s as si maior, ma s s ab es t u q ue s en do eu b ur ro, e t u intel lige da gente, se eu noa a d es c ob r iss se, v iria s se mp re de ep o is e ant es de n ovo te es f um mar es, a m eu s br aços es, e me di ria s, al god o g ene ero, és me ms mo b ur rin h o, ma s g os to mu it o de ti, e a qui es to u pa ar mu it top te bei j aro me u ce gui in ho, poe maior ml l primeira tua deli lic c ad dam am mao em me u se io, p o isa amada n cão per de s eu a am do e v ice se mp reno verso,

ah naomi, cada vez que a vejo, me dá assim um coisa no coração, sobretudo assim deitada com os seus belos cabelos espalhados, em doces e quentes tecido convidativos a muito consigo em si navegar, depois me deitei um bocadinho a fazer assim uma sesta acordado, e quase parecia que a tinha em meu braços, lhe disse assim baixinho, naomi, se a gente se beijar de leve e breve assim no escuro, acendem das luzes no quarto, e naomi, se a gente se beijar assim um bocadinho mais longo, acendem as luzes todas da cidade, e naomi, se a gente se beijar assim em longo longo doce e quente de paixão tipo amor infinito, acende-se a luz inteira no mundo

primeira h om me na om me, c ad ave zorro q ue primeira ave do vejo, br, med á as si maior de um cio isa no cora sao es do sobretudo, as si maior d ei it ad ac om os se us b elos cab el os es p el h ad os, em doc es e q u en t es tec id o c on v id dat io ovo sa m u i t o co nsi sig o em si n ave g ar, d ep o is me de it ei um bo cadinho a a f ze rato as si maior uma se sta ac roda dado, e q ua ase par e cia q ue tin homem da primeira em me vaso br alo s, l he di iss se as si maior mb ba ix in ho, na om mi, se sea primeira da g en te se bei j ar de l eve e br eve as si maior no esu c ru ro , ac en de maderia das l uz es no q ua ar to, e n a om ise sea da gente, se bei jr a as si maior um bo cadinho mais, fr, l ong o, ac en de ema as l uz es todas da cida de, e n cao mise sea gente se bei j ar as si maior em l ong o l on god o cee q u en te de paixao t ip o in fi nt io , ac en de do p t y r aço da inglesa se sea prime mer da ria da luz, algarve, inte ira no do mundo

breve interludio a minha amada

Minha amada fofinha, ainda não tive oportunidade de vos dizer, mas seria talvez sexta feira, e ouvi uma deliciosa canção na voz, vê lá tu a pontaria, pois pouco tenho ligado do radio, e quando o liguei andei passeando pelas estações um breve momento e depois ouvi , uma bela voz que contava em inglês num corro dos nossos passarinhos, assim voz docinha que falava de amor e de envelhecer-mos juntos, não te preocupes, nao, já to disse, que tenho eu assim uma pomada magica contra envelhecimentos, se em constância e muito usada, e depois és sempre a rosa mais linda do mundo a meus olhos, quando te vejo ao perto,

Min homem da primeira am mad da primeira do fo fi in home da primeira, a inda n ão cruz iv, é o porto uni id dade de v os di ze rato do ato, masse se ria t alvez do joan da sexta feira, é o uv vi uma deli lic o sa can sao cortez na v oz, vaso è primeira do acento da tua da ponta, pon at ria, p o isp circulo do da ova do vasp vaso do co t en ho liga gado dd do radio, é qua ando circulo lobo da lige uri ande dei ei ip p ass sea ando p el as est aç o es um br eve moe en m t oe d ep o iso u vi , uma b dela , ad da pr i mira da voz quadrado da ue da cona da cruz av em ingles, num cor rodo serpente do no dos ossos p as sarin homem os, as si maior vaso do oz doc ie en homem da primeira quadrado da ue f ala ava de amo mor e de en vaso el, he ser traço ingles mo ps j un t os, n cão te pre circulo cup espanhola noa, j á to di iss sec vaso da cruz do en ho eu as si maior de uma p oma mad a dama mag ica ac c caco on cruz ra en vaso el he cie mn to se, se em cona tn cia e mut io usa sada, ed ep io sé serpente da se sed do mp da rea rosa mais linda do mundo primeira am me us circulo da p primeiro homem os, qua ando da te da eve do vejo, do cao per d o t o,

não fosse o cio montado no fim de semana que passou, ate pensaria que eras tu chegando assim disfarçada de riddles amorosas, ou coisas assim, mas sabes tu que sendo eu burro, e tu inteligente, se eu nao a descobrisse, virias sempre depois e antes de novo te esfumares a meus braços, e me dirias, algo do género, és mesmo burrinho, mas gosto muito de ti, e aqui estou para muito te beijar, oh meu ceguinho, põem la a tua delicada mão em meu belo seio, pois a amada não perde seu amado e vice sempre no verso,

n cão fosse do circulo do cio do montado no fi maior de se mana q ue p ass o u, a te pen s aria q ue e ra s t u c he gan do as si maior di s f ar ç ad ad e r id dd dl es amo rosas, o u co ia s as si maior, ma s s ab es t u q ue s en do eu b ur ro, e t u intel lige da gente, se eu noa a d es c ob r iss se, v iria s se mp re de ep o is e ant es de n ovo te es f um mar es, a m eu s br aços es, e me di ria s, al god o g ene ero, és me ms mo b ur rin h o, ma s g os to mu it o de ti, e a qui es to u pa ar mu it top te bei j aro me u ce gui in ho, poe maior ml l primeira tua deli lic c ad dam am mao em me u se io, p o isa amada n cão per de s eu a am do e v ice se mp reno verso,

ah naomi, cada vez que a vejo, me dá assim um coisa no coração, sobretudo assim deitada com os seus belos cabelos espalhados, em doces e quentes tecido convidativos a muito consigo em si navegar, depois me deitei um bocadinho a fazer assim uma sesta acordado, e quase parecia que a tinha em meu braços, lhe disse assim baixinho, naomi, se a gente se beijar de leve e breve assim no escuro, acendem das luzes no quarto, e naomi, se a gente se beijar assim um bocadinho mais longo, acendem as luzes todas da cidade, e naomi, se a gente se beijar assim em longo longo doce e quente de paixão tipo amor infinito, acende-se a luz inteira no mundo

primeira h om me na om me, c ad ave zorro q ue primeira ave do vejo, br, med á as si maior de um cio isa no cora sao es do sobretudo, as si maior d ei it ad ac om os se us b elos cab el os es p el h ad os, em doc es e q u en t es tec id o c on v id dat io ovo sa m u i t o co nsi sig o em si n ave g ar, d ep o is me de it ei um bo cadinho a a f ze rato as si maior uma se sta ac roda dado, e q ua ase par e cia q ue tin homem da primeira em me vaso br alo s, l he di iss se as si maior mb ba ix in ho, na om mi, se sea primeira da g en te se bei j ar de l eve e br eve as si maior no esu c ru ro , ac en de maderia das l uz es no q ua ar to, e n a om ise sea da gente, se bei jr a as si maior um bo cadinho mais, fr, l ong o, ac en de ema as l uz es todas da cida de, e n cao mise sea gente se bei j ar as si maior em l ong o l on god o cee q u en te de paixao t ip o in fi nt io , ac en de dop tyraço da inglesa se sea primeria da luz, inte ira no do mundo



russia, bombas, parte nona

russia, bombas, parte nona
ru ss ia das bombas, p da arte da oitava, circulo do oi it ava da nona

pela sec un cia das imagens onda desta q ue d es vela a da relaçao com este, é os de outros atentados na russia, minas e vaso de beslan, inc l u id os, se le a inda cu mu l t a iva vam am , a que mente , do circulo do segundo, a puta do mexia os bandidos de 92 ,os bandidos de noventa e dois ,os ban dios de noe vaso na te , ee é o d is , do circulo do segundo 91 da caraibas, republica dominicana, e agora tremor no haithi, a paga da acção deste perversos de merda e dos passes que sempre fizeram, ca rai iba s, republica do mini c ana, é agora tremor no haithi, a pa gada ac cc cao d este per v ero s de merda , é do s pa ass es q ue se mp pr fi ze ram sendo o responsável, pelos numero, o segundo, a puta do ricardo salgado, s en dó o r es ponsa ave el, p elo snu mer dp ero , o se gun do, a puta do ricardo do sala gado, rr 90, 89, e da imagem dez a montanha, vide refer, castelo de vide, rec cna it tex to da visao numa manha dos nós nos olivais, asa ante ior es começando em 89, a da dobra da sombra feita pela teia que se relaciona com o ps e com o socrates em particular, corresponde conjuntamente com as outras a minha queda até ao ano de noventa e três, em termos profissionais e nao só, pelas merdas e inventonas que sempre estas putas fizeram

imagem das linhas do metro em moscovo, imagem de teia, que espelha a teia do penedos, como sendo o bico do triângulo invertido da sombra, um outro titulo anda em mim, um artigo mais ou menos recente da maria jose no dn, com um claro titulo sobre socrates, que assim dizia, socrates e a sua sombra, mas que eu li como socrates é a minha sombra, o que é uma impossibilidade directa, que desvela, então a sombra que esta puta terrorista mor do bandos dos terroristas de estado onde se incluiu o psd e o cds também , faz uma espécie de sombra via o abuso de meu filho, remetia ainda a partir de moscovo, para um outro fio da imagem, o tal grupo das viúvas negras, ou seja também nomes de aranhas, as aranhas das teias

ima mage ge maior das linhas do metro em moscovo, ima mage ge maior de teia, quadrado da ue es p el home da primeira da primeira teia do penedos, circulo do omo sw e rp n te do en dó, circulo do bico do t rian home gula dez invertido, a da s om br a um de um outro tit do vaso do lo da anda em mim, um art ti gato do circulo oma mais iso, o um en os rec en net da primeria am mr ia j k o se no do dn, com um c do primerio aro tito de lo, sobre soc aret ts do socrates, quadrado da ue as si maior di zorro do ia do socrates, é primeria da serpente da ua da sombra, masque eu do li c omo socrates, é primeria am min homem da primeira s om br a, o q ue é uma mai mp oss sibil bil di iade di re cta, quadrado da ue d es vela, en tao da primeria s om br , pr ie emi da mia quadrado da ue desta, circulo da puta do terrorista mor do bandos dos terrorista de east do estado onda da se icn lui vaso do circulo do psd e do cds tambem , f az uma es pe cie de s om br a via do circulo do ab bus circulo de me vaso fil ho, reme tia a inda a p art tir do quadrado mna maior mos cv circulo, para um outro do fi io da ima mage ge maior emo do t al g rupo das vi uva s negras, o use seja t am tambem nomes de aranhas , as ar ana homem sd ás das teias

recordando que neste Livro da Vida, estão, algumas imagens de aranhas reais que aqui apareceram sendo que a ultima mostrava a g4 e também uma asa relacionada com as explosões nas minas, ou seja, viúvas que actuam em desgraças tanto na russia, como na queda das torres como em outras matanças, o próprio pravda dava ainda uma chave que pressuponho ser em parte também espelho

rec corda dando dn, quadrado da ue nest eL i da onda o pn da roda david ida, es sata o, al gun s ima g en de ar anha s rea isque da ue aqui, ap ar rec e ram s en do que da primeira da u l t ima mos t rata ps ava primeria g4 , e eta tam am tambem uma asa r dela ac cion ad dc com as e x p lo so es nas min ina as, o use vaso seja da onda da vi uva, durao, serpente q ue ac tua am en d e sg ratas aças t ant o n a russia, c omo na queda das torres, c omo em outras am n t an ç as matanças, o pro rop p rio do prada da ava a inda uma ca g ave q ue pre ess up on ho ser em p arte tam am tambem es p el ho

na realidade ao isto agora escrever, me lembro da primeira aranha, uma aranha que segundo meu filho me contou pouco depois da separação, estava a puta com o tal pajem que trazia casa pela zona de Sintra, que mais uma vez ecoara no passeio de domingo com a frase que ouvira da tal bela rapariga no príncipe real com o cãozinho milu, que num fim de semana em que ele lá esteve a puta sua mãe, fora mordida por uma, e ficara inchada no local da mordidela

na rea al id ade x cao ist y o agora es c rever, me l em br o da prime ira da aranha, uma ar ana homem do q ue se gun do me vaso filho, mec on to vaso p o u dode ep o is da ser rp para da raçao, est ava primeria puta com o t al pa je maior quadrado da ue t ra zorro do ia c asa p el a zon ad e se in t ra, quadrado do vaso mais, fr, uma ave ze coa da ra no p as seio dedo do domingo com da primeria fr ase quadrado da ue o uv vaso da ira da t al bela ra p rai gato gan do ano pric ni ep e rea al com do circulo do cao zinho, o da milu, quadrado da ue nu maior fi maior de se mana em quadrado da ue dele, l á est ave primeira puta serpente ua mae, for primeria am mor dida por uma, e fi cara inc homem da ad primeira do ano l ocal da dam mor dide dela

gentelen prefer blondes, assim era o titulo de um slide show no pravda, com belas raaprigas todas americanas, começando com uma convidativa foto da naomi watts, deitada vista de cima como quando começamos a beijar nossa amada no leito de cores de outono, que sugerem frio e consequente desejos quentes, e ela é de uma rara beleza sem duvida, ali comecei a clikar e a ver um belissimo conjunto de raparigas de meu coraçao, quando dou com a bela michele pfeifer, bela de se morrer tambem, como quase todas a da sequencia, vestida de negra com vestido de renda que sugeria teias, e me disse, ora aqui temos um simbolo das teias e das aranhas e dos espelhos das aranhas aqui que estes terroristas usam para provocar as desgraças

g en te lem da tele onda en do pr efe ra tp ps blondes, b l on d es, marca de cigarros, anuncio da contra capa de uma photo ou zoom, aqui um dia abordada , gauloises, as si maior we ra do circulo do se io do tito lode um s lide id, e, sh o w no pravda, com das belas ra ap rig gas todas am mer cv ina s, co meca can do com uma c on vi id dd dat iva f oto dana ano da ana do om do mi w t t s, de it ad a vi sta de c ima c omo q u en dó co meça es mosa bei j ar no ss a am mad ano do leito, dec cor es deo o oto un noc, q ue s eu ger rt rem fr io e co nse q u en te q es sej os q ue ene net se dela, é de uma rata ara do beleza, cabo verde, se maior d uv ida, al i co mece ia c l ik ar, é primeira ave rum belissimo, c on junt o de leas, de me eu cora ra sao es, q ua ando do do vaso com da primeira bela michele p fei if fer, bela de se mor rato , e r ta tam am tambem, c omo q au use todas da primeira da sec u cn ia, v es t ida de negra do com v e ts ido de r renda q ue s u ger ia te ia seme di iss se, oara quadrado do ui aqui da it t td ac c ru z do emo s um si mb olo das teias e das aranhas, é do s ep el sh ho, da ra anha saqui ki aqui do quadrado da ue de estes terroristas usa sam am sm para do por do vaso do circulo da caras, revista, sd do quadrado da espanhola das sg ratas aças espanholas

e me lembrei ao momento de a ver de quem ela poderia aqui espelhar

russia, bombas parte oito,

uma das linhas do bando da parte do ps, não necessita de maior explicação, se chama a face oculta, e liga penedos, vara, banco millenium, e socrates entre outros e os factos vindo a lume, inclusive alguns dos testemunhos na ar, descrevem com exactidão, os processos e as intenções, inclusive com ameaças de morte

uma das linhas, dd do circulo do bando da ap da puta da arte do ps, n cão ne c ess sita de ema maior do ior, é x p lic caçao, se da chama, primeira face oculta, é liga penedos, vara, banco millenium, e socrates entre outros, se os f ac atos vaso indo primeira do al lume, inc l us ive al gus sn do os t este m un unhos home do circulo 101 dao serpente na ar, d es c reve mc om, é x ac t id dao, os por c esso sea s in t en ço es, inc lui eve com am e aça ss serpente demo da morte orte

digo em Palavra Orada anterior a mais esta matança, de uma imagem que se desvelou ao acordar, com uma foto de meu filho no geres, lugar das pedras e também de grandes penedos, e da cobra parta e negra relacionada com dkny, dk de nova yorque, que declino também em karen, mulher do jogador brasileiro ligado salvo erro a iurde, igreja, na zona do Chile, e de um passe que me fizeram no porto na zona da foz,

p o is dig circulo em Pala vaso do ra O rata ad a ante rato do ior, primeira mais, fr, é sta mat ança espanhola matança, de uma mai ima mage ge maior quadrado da ue se d es velo vaso da primeira do circulo aco rda ar, com uma f oto de meu filho, no do ger es, lu gata da ar das pedras e eta tam am tambem de g rand es dos penedos, é da cobra pa rta e en negra r el ac cion ad ac om dkny, dk de nova yop quadrado da ue, quadrada da ue dec l ino t am tambem em karen, mul her do jo gado da dor do brasileiro liga gado s al vaso do bo e rr circulo da primeira da iurde, igreja, na zon ad co do tremor no chile, e de um p ass sec quadrado da ue me fi ze ram no do porto, na zon ad da primeira da foz, forte do oz

de igual modo em Palavra Orada dei conta de crer ter visto passar meu filho num carro do corpo diplomático, em frente ao mna, no lugar da frente e portanto me diz mais uma vez a intuição que o usaram em controlo rem neste passe, e tal envolvimento do corpo diplomático, só pode ser feito com a anuência das autoridades portugueses sendo isto mais uma prova ao tribunal penal internacional do que tenho vindo a apresentar como provas de continuo abuso infantil , ou seja de actos de tortura

dei ei id do dog do gato da ual dam da modo em Pala vaso do ra O r ad da primeira dei, conta dec rato, é rato rell time t we rat y ov vi serpente do top asa serpente rato ps me vaso eu fil ho , nu maior carro do corp ro c irc cv vaso dez primerio do circulo do corpo diplomatico, em fr en te cao mna, no lu gata da ar da fr en te do tee , por rat tnt circulo da me di zorro mais uma ave za int tui x coa espanhol, quadrado da ue do circul lop da usa sara ram am em c on t rolo rem ne sd dt te do passe, e eta al en volv ie mn to do corp o d ip loma tico, serpente do ó da pode ser , rf do ,feito, com a anuencia das autoriedades portuguesas, portu gueses esses es se, s en do is to ma si uma pro ova cao do tribunal penal internacional , doque eu da t en ho vaso indo da primeira ap pr es sw en t rac ac omo por vaso do as de conti tin vaso do circulo do lobo do abuso ibn fan do til , o vaso do seja dea ac atos de tor rt da tura, ur primeira

agora no corte do paragrafo de cima, apareceu o cão do tribunal penal internacional, e me recordei, de o ver também ontem no telejornal do canal dois, num estranho passe, ali estava ele anunciando as indeminizaçoes do passe dos terroristas que levaram alguns a cegar em santa maria, como a todos aqui expliquei, que vem desde as mortes provocadas na altura da chamada reforma da saúde, talvez uma dúzia de mortos, e de repente como se fosse um laser, vermelho, de uma maquina fotográfica a procura de foco, apareciam três traços inclinados por cima e ao lado da cabeça dele, como mostrando ou pretendendo assim dizer da garra vermelha numa parede de madeira que me lembrou a outra puta, com o V na cabeça em dia recente na ar, com le, x por detras que aqui comentei

agora no dp co rte do para rag rf ode dec ima, ap ar receu circulo do cao do tribunal penal internacional, é me record dei ei, deo ove rato rt t am am tambem on te maior do no da tele e do jornal, o do canal dois, nu primerio maior est rato do anho passe, al i est ava dele, ano un n cia ando as in demi mini niza ps ço es do passe, sed os terroristas q ue l eva vara ram al gun sa c ega rem s anta do dam am da maria, c omo primeria de todos, saqui do qui aqui, é x p lic quadrado da ue ei, q ue eve maior de sd e ás das mortes por v o c ada s na al tura da c h a am madeira, ad a r e forma da saude, vera saudade, ps, puta mor do soares, e de re pen te c omo seda fosse um la ser, verme l ho, de uma ma quina f oto tog raf ica primeira por rc au r a de fo co, ap ar e cia am t ratos es t r alos inc l ina ado s por x c ima, é cao lado da cab beça dele, circulo do omo mo st rando o vaso do pr e t en den do as si maior di ze rato do quadrado do fá da garra da ave vermelha, numa da parede de made ria maderia, quadrado da ue me l em br o ua da primeira da outra puta, com ov na cab beca es em dia rec cn net na ar, com le do x por det ra serpente do q ue da primeria do qui aqui, co men te eri ei

esse pedaço da anotaçao que se encontra linkado em post anterior sobre esta materia e recentemente aqui publicado, que se relaciona com moscovo, pelo desenho das linhas da teia dos metros, ou seja da teia dos bums nos metros, não só na russia mas tambem em londres, desvelando mais uma vez que o grupo operativo é sempre um mesmo como estou canasado de a todos dizer, desvela ainda outros pontos que elucidam e provam o envolvimento destes filhos da puta nestas matança, sendo que a conta maior na russia, é beslam

esse do peda aço es da ano not do taçao quadrado da ue da se en c on cruz onda ra l inc kado , discoteca, em ps ota ante rato do ior s ob re e sta mate ria e rec en te maior net a qui aqui p un lic cado br, q ue se r el ac cio na ac naco do om em moscovo, p elo d es en home , o das linhas da teia dos metros, o vaso do seja da teia dos bums no serpente dos metros, n cão serpenet do ó na rus si mas t am tambem em londres, d es vela ando mais, fr, uma ave zorro do q ue do circulo do dog do gay rupo o pera rat ps ivo , é se mp re um mesmo, c omo est o u c ana sado dea primeira de todos di ze rato ps, d es sc cv dela, primeira inda de outra dos pontos quadrado da ue e lui cida dam am , é pro ova vam am do circulo do en vol v ie mn to de estes filhos , o da puta nest as da matança, s en do que eu da primeira com nt a m maio rata na russia, é bes primeiro da manha da am

pois a relaçao com a russia se estabelece tambem por uma imagem do sepulveda, quando aqui esteve a apresentar o seu livro, onde dentro de uma chavena de café se via desenhado uma foice e um martelo, e a semi arcada como um bastao, anka, que é visivel por baixo da teia que simboliza e faz a correspondecia com as linhas de metro em moscovo, corresponde a uma arvore torcida e queimada, ao lado de um edifico moderno, com frinchas, com o perfume de siza, que me remeteu para a imagens da discoteca do grupo kapa na av 24 de julho, das arvores, e do simbolismo que na altura ali vi, e de outros fios de actos de terror de epocas bem mais antigas,

p o isa primeira do t rib bn un al do tribunal da relaçao com da primeria da russia se e stab e le ce t am tambem pro uma mai ima mage ge maior dó do sepulveda, qua ando a qui es tev eva primeira ap rese s en tar aro s eu l iv ro, onda d en t rode uma c h avena dec a fé se da via d es sena hd do circulo de uma fo ice, é um mar rt tel circulo, é primeria s emi arcada c omo um bastao, am ka, anka, quadrado da ue é v isi ie we evel por ba ix, o da teia quadrado da ue si mb l iza e f az primeira cor r es ponde dec ia com ás das linhas de metro em moscovo, cor r es p da cruz da onda dea da a uma , ar vaso do circulo do ra tor cida e quim mad a, cao aol ado de um ed if fi co do colegio moderno, com fr inc homem as, com o perfume, cc, de serpente izaque me reme te vaso pa da ar primeira ia meg e ms gm da discoteca do g rupo kapa na av 24 de julho, das serpentes das arvores, e do si mb o lis sam amo q ue na al tura al ivi,ie é de outros fi dos os de actos de terror de ep poc às bam ma si ant ti gás,

a presença do nome do spulveda e da foice e do martelo no cafe, linka tambem este grupo à recente matança no chile e antes a matança de allende e da queda do seu regime, e pelo que antes esta meio demonstrado, o mesmo grupo tambem por detras da morte de jf kennedy

a p pr es ença es do noe maior de sp cruz vaso primeiro rol veda, é da fo ice e do mar rt tel on o ca da fe, l inc ka t am tambem este g rupo, à rec en te da matança mn circulo do no do chile e ante es sa da matança de all en de e da quadrado do segunda ue dado serpente do eu reg gi me e p leo quadrado da ue ant es e sta me io demo sn t ardo, o me sm o g rupo tam am eb maio mp por det ra serpente da dam am da morte de jf kennedy

russia bombas, parte sete

russia bombas, parte sete

p arte st setembro

neste livro sao diversas as referencias de visões ali referentes a mae de agua, desde o judo clube de portugal até a caneta mont blanc, o procopio, e ainda imagens outras no jardim, ao falar recentemente de hotel, ali, dizendo que era belo, fiquei a pensar porque tinha suado essa expressão, na medida que só lá estive na recepção num encontro com gentes do audiovisual a tomar café, visto que um dos locais de reunião, tvi, da plataforma do audiovisual foi durante muito tempo, as pf, produções fictícias, essa manhosa e vergada também aos partidos, dita produtora, do nuno Artur silva, que trás um sigla que estranhamente ressoa nas iniciais de meu nome, como dizendo que fazem eles de alguma forma produções fictícias em torno de meu nome, ou seja contam mentiras, e sendo que os meninos da publicidade da zon de lá vieram também, é bom não esquecer, me recordo de os ver, ainda quando lá trabalhavam sobre as asas do nuno artur silva

neste ste l iv ro sao di vera sas refer ren cia serpente sd de vaso do iso es al ire ref fr en t es primeira mae de agua, de sd deo do circulo do dj do judo c lub br de portu gal a té da pr ie mr ia cane aneta onda do tam do monte do blanc, gulbenkian, o pro roc co do pico, é a inda ima mage g en s o u t ra serpente no do jardim, cao f al ar rec en te mn te de ho tel, al onda id, di zen do q ue e ra do belo, fic ue ia p en s ar por q ue da tinha s u ad o , ess a e x press sao do expresso, puta do balsemao, na me dida q ue s ó l á est iv en a rec pc sao es nu maior men c on t roc om g ene nets do au di v os si ual da primeria do tomar ca fé, vito quadrado da ue de um dos l ova onda cias da pal t a forma do au di ov is ual fo oi d ur na te mu it o te mp o, as pf, por duc es o es fit cia s, ess primeira manhosa e vera gada tam am tambem primeira do os partidos, dita pro du tora, do nuno art tui rato do silva, quadrado da ue t ra serpente um sig la q ue est ran ham am que mente, rat y o ps esso ana sin ni cia is de me vaso nome, c omo di zen do que f az e m el es de al guam forma por duc es o es fit ica sis em torn, o de me vaso no meo do vaso do seja c on tam am das mentiras, e s en o do qaudrado os meninos da pub lic cd e da zon de lá, vie ie ram tam y am tambem, é b om n cão es q ue ser, me rec cor ode deo os ver a inda qua ando l á t raba bal alha ava vam am s ob rea primeira às do nuno artur silva

fileira casa, é uma designação que se usa ou usava no icep para classificar tipos de produtos industriais aqui produzidos e que me remete de memoria para o tempo do pavilhão da expo do próprio ICEP, ou seja uma ligação com o icep, e relativa ao passe na expo por aqui se relaciona e agora se desvelou

fil le ia c asa, é uma de sig gan sao es quadrado da ue se usa, o vaso da usa ava vaso ano icep para c lass sif fi car t ip os de por du t os sin d us t ria i s aqui pro d uz id os e q ue da me reme te de me mor ia do para do circulo do tempo do pavilhao, da e x pod o pro rop pr rio do io do icep, o vaso do seja, uma liga ac sao es com do circulo do icep, é r ata dela t a iva cao do passe na expo por a qui se r el ac cio na primeira, e agora sed quadrado da espanhola do ove do velo, o jason da lou, dez pr ie mr io do circo da ova do vaso

esse puta terrorista e ladrão de crianças e bandido e fora da lei, socrates, estava aflito ontem nessa peça do telejornal, como todos puderam confirmar no canal dois on line no site da RTP, portanto sabia muito bem a manha que tinham tentado fazer e de como de novo lhes rebentara na mão depois de mais quarenta mortes em Moscovo, e sendo que manha trazia inclusive a própria peça, um passe no som como aqui em texto anterior expliquei

esse, ou seja, a cobra da puta terrorista e ladrao de crianças e bandido e fora da lei, socrates, est ava a fl it o on te maior ness ap ç ado es do tele e do jornal, c omo todos pode der ram c on fg gi rato do mar do no do canal dois on line do no do site da r tp, porta anto, sabia, mu it o b ema da primeira manha quadrado da ue tin tinha ham am t en t ado f az , é rede dec c omo de en ovo l he we es r e bent ara na mao d ep o is da ema sic da ova do vaso do delta da ar ren tam da mo rte espanhola ns, em moscovo e serpente en doque da ue da manha, cruz ra zorro do ia inc primeiro us da ive primeira da propria peça, um da mp da puta dop ass seno serpente do om mc circulo do omo primeira rac do qui aqui, em tex to ante rato do ior, é x p lic ue ei

tambem não é por acaso que o outro terrorista mor do estado, o cavaco, tambem envolvido neste passe, que mais uma vez é feito em santa aliança dos terrorristas, dos partidos, depois de lhe ter respondido, ao passe que preparavam e anunciavam, na tais arcadas como as dos metros, nao só moscovo, hoje nem se viu , enviava discretamente condolencias a russia, que puta sois, seu cabrao de terrorista, e nao vos esqueceis do que enquadrei antes deste arrebentamento, sobre as relaçoes com durao

tam am tambem n cão é por aca caso q ue do outro terrorista mor do estado, o cavaco, t am tambem en vol, rato chines, vaso id circulo ene do neste d este passe, quadrado da ue mais, fr, uma ave zé feito em s anta al ian ca espanhola dos t ero rr ista serpenets dos partidos, do quadrado da ep do oi do is del, he teresa rato, ps, es pond dido, cao do passe quadrado da ue pre epa par rava vam am e ano un nic ava vam am na t aia br serpenets das arcadas, mc omo as dos metros, nº cao serpente do ac à do circulo do ó em moscovo, home oje ne maior da se viu vaso , en via ava di s creta da secreta , a que mente, condo len cia sa russia, quadrado da ue da puta s o is, s eu cabrao de terrorista, e n ºcao vaso do os es q ue ce iso soc quadrado pa ue en quadrado da ua do quadrado do rei da onda da ant epanhola serpente desta, a da ar rata e benta do tam am me nt o, serpente do ob rea das serpentes do tribunal, das relaçoes com do durao barrroso

o grafico dos meus apontamentos que se relaciona com moscovo e russia em forma geral, diz mais algumas coisas, e prova tambem , a conversa anterior ao rebentamente, a mesma relaçao destes bandidos terrroristas serem os que trazem o meu filho roubado, sendo portanto claras as relaçoes com o cavaco e consequentemente com o psd, e durao, e com o socrates e consequentemente com os do ps,

circulo do grafico , cod do os me us a pin tam en to serpente do q ue da se r el ac cio naco ac circulo do om moscovo e russia em forma ger al, di zorro ma si al gum as co ia se pro da ova, priemria do ac c onversa ante rato do ior cao r e v bem tam en te a que mente, primeira me sm da primeria do tribunal da relaçao, do quadrado de estes bandidos terrroristas, se rem os quadrado da ue dos que trazem o meu filho roubado, ro ub bao quadrado , s en do porta nato clara sas das relaçoes com do circulo do cavaco, e co nse sec quadrado dp w un te maior nt e com do circulo do psd, e com do circulo 101 do socrates e cos ne q u en te maior mne net com os do ps,

russia, bombas, sexta parte

a imagem do triângulo da sombra que esconde , ou melhor projecta a sombra em Moscovo, tem em sua ponta, em seu bico, um nome jose penedos, o jo da se de trás os montes, ou seja grupo ps , vara penedos, socrates, e por aí fora, sendo que ontem à noite no telejornal aqui, uma estranha peça com o socrates, aparecia, se via ele de lado, como disfarçando o olhar pesaroso , respondia com o seu tom evasivo a uma aparente retificaçao do deficit e depois atravessa uma arcada, que é elemento constante nesta historia em Moscovo e aqui, inclusivamente na imagem que antecedeu, relacionada com a outra puta que se diz presidente, uma arcada de neons, azuis, que remetia para a cor dominante do túnel do metro em Moscovo num dos primeiros vídeos que vira,

a ima mage mg ge maior do t ria ang gulo da s om br a q ue es conde , o u mel hor pro roje ject a, a s om br a em mo sc cv o, te maior em s ua da ap da p da ponta, em s eu bic o, um no me do jose p ene do s, o j o da sede t ra s os mo nt es, o u sj é primeira g rupo do ps , a ava vara do p ene ned os, soc art es, e por do rai aí tambem, s en doque ue on te maior acento à primeira do ano da noite no tele e do jornal a qui aqui, uma es t r ata anha p eça es com o socrates, ap ar e c ia, se da via dele, de lado, c omo di s fr aç ando o ol homem da ar pea rosso osso , r es pon dia com o s eu tom eva s ivo priemria da a uma, ap par da rente en te da r eti fi caçao, o do deficite, def fi cite, é d ep o is a travessa uma da arcada,a rca da a, q ue é el em n to cos sn t ante nest da primeira da historia em moscovo, e q au delta i, inc l us iva ivam am que mente na ima mage ge maior do quadrado do vaso ante tec e d eu r el ac cio n da ac oma primeira de outra p u at q ue se di zorro do presidente, um da primeira da rac ad a de neo ns azuis, quadrado da ue reme tia para da primeira ac do cor do mina ante do t une l do metro em ms o cv ovo nu maior dos prim e io v id deo da primeria do quadrado da ue da eva do vaso da ira,

depois dele atravessar a tal arcada desembocava numa sala escurecida como se fosse uma sala de cinema, na verdade deveria ser uma apresentação, de um pequeno grupo de empresas nacionais que tinham decidido apoiar em termos de internacionalização, artigos fileira casa, onde se via um quarto, tipo hotel, que de imediato ressoou em mim, na imagem do tal hotel ao pe das amoreiras, e quando estava realizando isto, um estranho som, entrava na imagem, pancadas como pés, como pés de uma cavalgadura, como a imagem dos seios portentosos, da rapariga que aqui entra pela noite alta e que nas vezes fez mesmo tremer a porta da grade, quando dos tremores, como aqui narrei

d ep o is dele, at r e v ss ar a t al ar da onda c ad a de s em boca ava ano ni, numa da sala, rr, es cure rec da cida c omo se da fosse, uma s al de cine ema mam mna ver rda dade d eve ria ser uma da ap pr rese en taçao, de um pe q u en o g rupo de em presa na ac cio io na sic quadrado da ue tinha do ham da manha dec id ido ap oi da ar em t remo os sd e int rena cio l iza sao es do art ti g os fi ile le ira rac rc da asa, onda da se da via de um q u art o, t ip o h o tel, q ue de imediato r esso ue em mim, na ima mage ge maior do t al ho tel circulo cor rt e z cao peda serpente das am mor rei as das amoreiras, , e qua dn no es tva rea al liz x ando is to, um est rato anho s om, ent r ava ana imagem, p anca ad as c omo p es, com o pp es de uma c ava l gado da dura, c omo a ima mage ge maior do os se is port en tosos, da ra p riga q ue a qui aqui en t ra p ela lan ano da noite al t a e q ue nas v e ze es fez me sm o t rem mer ar da primeira da porta, da g arde, qua ando dos tremores, c omo a qui in ar rei

a imagem era clara, pés em cima de um leito, ou seja alguém que terá de alguma forma pisado um leito, ou melhor dizendo, um amor de dois amantes

a ima gm e ra da rac da clara , p es em c ima de um le it o, o vaso do seja al gume q ue teresa rá de al gum a forma p isa sadodo primeiro rol do leito, o vaso do mel hor di zen do, um am mor dedo is am ant es

as arcadas remetem para aguas livres, também para a linha que o pastor alemão me tinha mostrado, e igualmente mãe de agua, amoreiras

asa ar rca ada ss reme te maior para das aguas l ivre es, t am tambem a lina homem quadrao da ue do circulo do pastor al lem mao me da tinha mo st rat do delta do ado, eu igual lem n te mae dea da primeria do home dag ua das aguas da amoreiras, am mor rei das iras

acho-vos espantosos seus filhos da putas terroristas, vocês que vão como bandidos e ladroes de crianças e terroristas de estado ainda se dão ao luxo de terem iras, morrei seus cabroes!!!!!!

ac cho do traço ing es v os es pan tosos se us fil ho os da putas teresa rr o ritas, v o c es q ue eva da onda do circulo da ova do vao, mario soares, c omo ban didos se dos ladroes dec crianças, é te rr ori sta ser pene net ts de estado, primeira inda se do dao cao lux ode teresa rem das iras, mor rei serpente ss se us c ab br oe es!!!!!!

quero o meu filho e meus direitos de volta, seu pinoquio de merda ranhoso!!!!!

quadrado da ue do ero do circulo lop de meu filho, é me us da fac direitos devo da volta, s eu do pinoquio, cabrao socrates, de merda ran homem do osso os circulo!!!!!

russia bombas quinta parte

russia bombas quinta parte

rato ru us ss serpente ia das bombas, da quinta da p da arte

curiosamente em véspera a esta noticia, tinha eu num dos vídeos publicados no domingo e hoje mesmo antes de dar com esta noticia de moscovo, dado um beijinho a bela sharapova, e ainda a outra tenista russa que não sei o nome, numa linha que tinha apanhado no correio da manha, com uma estranha historia de um apoio do ronaldo, a ela, depois de eu ter falado da imagem na cimeira ultima na russia com os estados unidos e da imagem de um loirinha que não se via a face por detrás de mesa

cu ur uri rio sam am que mente em v es pera primeira desta, a do ano not ti da tica, tinha do eu nu maior do serpente os v id deo s pub l ci ad o sno dim ing goe home do jornal oje, me sm o ant es de da ar com e sta not tica de os c ovo, dado um bei jinho a b a bela sh ar ap ova, e a inda a o u t rato do ab te mn ista russa q u ye n cão se io noe maior numa da linha quadrado dop da ue da tinha ap anha ad o no do cor rei, o da manha, com um est ran hh s it tori ad e um ap oio do ron aldo, primeiro dela, d ep o is de eu teresa rf f ala ado da ima mage mna ci men ta u l t ima na russia com os eat td o un id os se, é da ima mage ge maior de um loi rinha quadrado da ue en e lea av do cao da se ase seda via da primeira face por det ra serpente de mesa,

curiosamente trocava eu o nome da bela sharapova, por shaparova, e depois fiquei a a declinar esta troca, assim,chapa da p aro da rova, rata da ova, cha ap par rato da ova, china, serpente homem ar aro rop p ova , serpente home da primeira do ra da povoa, de varzim, varzea, que é outro nome de vagem, sementes, e depois me apareceu uma outra rapariga muito bela, nas noticias que vi sobre moscovo com uns belos cabelos compridos, assim quase fulvos, que trazia o nome de yulia sha pova lova, ou seja a julia sg homem da primeira da ap da p da ova da primeira ova , que falava um perfeito inglês, e que se aproximava da imagem da musa de klint

c cu uri iso am que mente, t roc ava eu do circulo do no meda da bela sharapova, por sharopova, é d ep o is fic ue ia a dec l cina es rato de este da cruz rata aca, as si maior serpente homem ar aro rop p ova , ser pen t delta ,e, home da primeira do ra da povoa, de varzim, o vaso da av rara ze es dao varzea, quadrado da ue é outro no me maior de eva da vage me d ep o is me ap ar receu uma outra ra pa rig am u it o bela, nas not ticas q ue vi s ob re mo sc ovo com uns b elo s cab elos co mr pidos, as si maior q ua sd e fu l v os, q ue t ra zorro do ia o noe em maria de yulia sg h a p ova l ova, o u seja a julia sg homem da primeira da ap da p da ova da primeira ova q ue f al ava um per rf ,feito, ingles, e q ue se ap pro ox ima ava da ima mage ge maior da m usa de kapa spa dp l int

hoje de manha se ampliou também um outro eco, que dá corpo, a um dos links que me levou ontem a afirmar que o ovo de alguma forma fora armado aqui, e que se prende com a primeira percepção que tive das linhas de metro em moscovo e da relação, por semelhança, de uma teia, com a teia que se encontra na sombra na dobra, de uma folha de apontamentos recentes qui publicada

h oje de manha da se am mp primeiro do lio do vaso do tam am tambem , um outro e coc, q ue d á cop pro, a um , dos l inc k s q ue mel evo u on t ema a for mar q ue ovo de al guma forma for a ar mad dao a quadrado do primeira da 1ui, e q ue se pr en de c om a pr ie mr io a per ce p sao es q ue t iv , é das linhas de metro em mo s c ovo, é da relaçao, por seme l h anca, de uma teia da te di ia, com da primeira teia q ue se en c on t rana ana s om b r ana da do bra, de uma folha de p o anta em,nt os rec en t es qui pub lic ad a

hoje, se via um gráfico das linhas de metro, que adquiriam ou desvelam então o sentido complementar, pois é uma aranha, uma barata, um chip que ali se ve, e sendo que trazia um circulo, que creio ser a área dos dois pontos dos atentados, mas que também ressoava no fio que aqui vos desvelei do anel de prata negro que trazia sobre o nu un lo ck,

h oje, se da via um grafico das lina h serpente de metro, q ue ad qui r ima o u d es v el vam en tao o s en t id o co mp lem en tar, p o is é uma ara ana homem de uma ba rata, um c h ip q ue al ise eve, é s en doque ue t ra z ia um c irc culo, q ue c reio ser a ar rea dos do is pontos dos atentadas, masque ue e eta tam am tambem em r ess o ava no fi o q ue a qui v os d es cele ei do ane l de pa rat negro q ue t ra z ia s ob reo nu un lo ck,

já esta percepçao desta possibilidade sobre quem na realidade operou estes atentados, era de alguma forma confirmada a partir de montereal, por um ministro russo que lá estaria, e que portanto terao visto algo que tambem assim o apontava, assim era dada a noticia no telejornal de ontem à noite

j á é sta pec e pç sao es de sta p os sibil bil di iade s ob rec ue mna r el aida de o ep pero do reo do ero vasos estes atentados, e ra de al guam forma c on fi r mad a ap art tir de monte rea al, por um mini st ro russo q ue l á est aria, e q ue porta anto te ra vaso ov vi s to al g o q ue eta tam am tambem as simo ap ponta ava, as si maior mer e ra dada primeira dop ano da not ti cia , ano do no tele e do jornal de on te ma acento ano da noite, dois mil e cinco

http://ourosobreazul.blogspot.com/2010/03/matrix-analise-quarta-parte-pt-mat-rato.html

neste link as iamgens em questao

neste l inc kapa as ia mg ge en ns em q ue s t cao tao