quinta-feira, maio 20, 2010

acusaçao contra diversos do psd sobre a matança dos polacos

a c u s a çao es do contra di v e r s os do psd s ob ra a matança dos polacos

Quando desmontei em dia recente a fechadura aqui de casa, encontrei dentro do mecanismo, um parafuso solto, prepositadamente lá colocado e um insecto morto

Qua ando d es monte ei em dia rec en te a fec a hd ur a aqui de casa, en c on ri d en t ro do meca ni sm o, um para fuso sol t o, pre ep o sit ad dam am que mente, l á c olo cado, br, é um in sec to morto

a fechadura não fora por mim mexida, nem por ninguem à minha frente desde que a mudei depois de dois mil e cinco, instalada pelos da casa do arieiro, que tem tambem o sentido dos arieiros, rio, psd porto, grupo da queda da ponte de entre rios e da matança de quase cem portugueses que continuam impunes e a solta protegidos pelos terrorista de estado e pelas autoriedades que a eles se vergam, aqui de campo de ourique, onde relatei, em dia não muito ido, uma vez ao lá passar, estar à porta um sosia do durao barroso, alguem que assim me dizia, que um dos grupos que tras copias indevidas da minhas chaves é do grupo dele e por extensao do cavaco silva

primeira fec h ad dura n cão for ap do por da mim mex id a, ne maio por nin g ue ema à min h a fr en te de sd e q ue da primeira mu d ei d ep o is dedo do is do mi le c inc o, in s t ala ad a p elos da cas do ari r ie ero, q ue te maior t am tambem do circulo do sn t id, o dos ari r ie rio serpente do porto, , g rupo da queda da ponte de entre rios, é a da dama da matança de quase cem portugueses, qaudrado da ue c on tin ua am im p un es se da primeira sol t a pro te gid os p elos terrorista de es sat td, circulo é p delas , au tori ed ad es q ue primeira deles, se verga am, a qui , id dd de campo de ourique, onda rato dela t ei, em dia n cão mu it o id o, aqui, uma ave z cao la p ass ar, es star primeira do porta, um s os ia ad do circulo lobo , o do durao barroso, al gume quadrado da ue ass si maior me di zorro do ia, que um dos sg rup os q ue t ra s co pi as inde v id as da min do homem ás das chaves é do g rupo dele, e por est en sao es, a do cavaco silva


ou seja, quando a montaram, montaram tambem a manha , ou alguem depois a veio aqui montar, e demonstra, pois o parafuso que lá encontrei, não cabia na ranhura, isto é, foi posto por mao intencional, lá dentro, por quem a desmontou


o vaso do seja, qua ando da primeira dam am monta ram, mon tar am t am tambem primeira da manha , o ual g ue maior d ep o isa ave do veio, jason, a qui mont sd da ar, é desmo nt ra, p o is o para fuso q ue l á en c on t rei, n cão ca bia na ran h ur a, is to é fo ip os to por mao ine tc ni on al l á d en t rop por q ue w ema desmo n t o vaso


quando caiu o aviao dos polacos, uma das lampadas do tecto, apareceu fundida, a primeira desde que elas foram aqui instaladas nas obras iniciais aquando da mudança, retirei-a em dia recente, e espantei-me ao dar conta que sao da philips mas feitas na polonia, mais me dizem de um grau maconico especifico, dexoito, puta do angulo traço ingles da cruz, 18, ou dez xo do oi da it do circulo do bar do ra de oitenta e quatro, roc c irc culo dele


qua ando ca eu o avia, o dos polacos, uma das lam padas do tec to, ap ar e c eu fun dida, a prime da ria de sd e deque ue delas do foram pt, a qui in st ala ad as, nas ob ra sin e cia is a qua ando da mud ança espanhola, rato e tir rei do traço ingles da primeira em dia rec en te, e es pan t ei do traço da inglesa de meao, doiro, do quadrado da ar da conta, quadrado da ue da sao da ph i li ip do ps ma serpente, feitas, na polonia, mais fr me di ze maior de um g rato do au maconico es pe cif ico, dex o it o, puta do angulo t r aço ingles da ac ru z, 18, ou dez xoi it circulo 101 bar do ra de oi et na te quatro c irc uk lo


comecei a olhar mais de perto, e verifiquei a instalaçao de todas, e em duas é visivel, pelos parafusos de suporte dos espelhos, que foram mexidas , pois não os colocaram de novo em forma devida


co mece ceia primeira o l home da ar mais, de per to, eve ri fic ue ia primeira da in s t ala ac çao espanhola de todas, e é maior de duas, é v is iv el, p elos para fusos de s u p orte dos es p el h os, q ue forma do foram pt do mex id as , p o is n cão os c olo caram de en ovo em forma d e v id a


nesses dias apareceu o pinto da costa como aqui comentei, ao lado das colunas, como se fossem as minha aqui, da bang e olusfen, que descobri no entretanto, que tambem foram alteradas, em profundidade, com soldadura de elementos estranhos a elas nas placas de um dos amplificadores, e escutei pelo espirito de uma relaçao entre a empresa que aqui fez as obras tecnicas e o porto, ou seja a mando do grupo dele,


ness sed do dias, psd, ap ar e c eu do circulo do pinto da costa, c omo aqui com en t ei, ao l ad o das co l una sc omo se fosse ema às da min home da primeira aqui da b ang e o l us f en, quadrado da ue d es co br ie en t rata anto, toc q ue e eta tam am tambem do foram al teresa rato ad as, em pro rof un dida ad e, com sd sol d ad da dura, de el lem nt os est r anhos primeira delas, nas serpentes das p das lacas, de um dos am p li fi cado dor es, é es cu t ei ip da p elo es pe ei rt o de uma relaçao, tribunal, en t rea primeira da em presa q ue a qui de fez ás ob ra s tec nica se do fo do porto, o vaso do seja primeira a mando do g rupo, o dele


colunas onde provavelmente enfiaram uma micro camara de botao, tambem, mas esta prova sera detalhada em seus pormenores,

co l una s onda pro ova ave lm n te en fia ram uma mic ro cama ra de bota o, t am tabem, mas e sta pro ova se ra d eta la a hd a we maior se us por mn o rato top es,


ou seja é mais que provado, que as manhas forma pensadas com imensa antecedencia, por parte de quem as operou, mesmo antes de a empresa aqui chegar, e que portanto já traziam pensado e em curso este plano


o vaso do seja é ma sic ue por v ad o, q ue às das manhas, forma p en sada sc om i men sa ante tec e den cia, por p arte deque q ue emas o pero w ero vaso, mesmo ant es dea da primeira empresa aqui chega ar, é q ue porta,cds, ant o j á t ra z iam pen sado e em c urso este p lan ano


calhou ir comprar uma nova, distinta, ao neves , aqui de campo de ourique, responsavel pela manha no fogao eletrico, mas certamente a mando do grupo de cavaco ou de outro, mesmo

c alho vaso, ir, co mp rato da ar uma ano dn ova, di s tinta, cao neves , a qui de c am pode ourique, r es ponsa vaso el, p dela , a lam da ma da manha ano do fogao eletrico, mas ce rta tam am que mente, primeria a mando do g rupo de caa vc circulo do vaso de outro, maior do es mo

a factura me diz, p rin ciep do circulo do lopes, santana, o do material eletrico, as te rata isco da lu mina ac csao espanhola, ar maior zorro do bar do ra es circulo rito, da rua 4 da infantaria, ou infante tar, cruz da ar, terceira, da loja da rua do quadrado da infantaria, terceiro do bar do quadrado, da primeira, do ze mai do 2010, porgrama da rtp, primero da dp, e c o l a m p o se is circulos, e co do valor, jornal economico, serpente bar angulo am mp do fluor, desntes, ponto do E da d es c ar g primeira circulo dez ano da ove, dez ase do sete, circulo do se is, d es conto, inc id en maconica cia, iva primeira vinte r ipe, maconico, per cen til, qua tor do se vinte e dois, valor tota primerio , banco, io iva segundo do vinte e oito de oitenrta e quatro, c apit al de cu l primeiro da tura, em campo de ourique

acusaçao a cavaco silva

percebi esta tarde, que o veneno que me deram e que me esta atacando o estomago e o figado veio no passe do tal cego ou que assim se fazia, em alcantara, que é algume relacionado com o clube de futebol aqui da zona, que devera ter feito um favor a puta mor do porto, o pinto da costa, cabrao que actua em entre outras coisas para proteger a ladra da rtp, cujo nome do filho, é gil, um dos nomes que apareceu agora na visao de madrid, sendo que os outros gil que conheco, sao o gil filho do carlos do carmo e o gil do clube das canarias, o dos escandalos financeiros e das corrupçoes há uns anos atras, porvavelmente este, mora ali na zona dos predios novos amarelos, depois da ponte, e um reflexo de sacudir roupa branca, me remeteu ao ve lo, de imediato para a menina que aqui em cima na casa das putas do norte pernoita, e me deu sentido a ve-la entao nessa noite que entrou num taxi aqui, banda do porto, ou bando do porto que ressoa tambem num cartaz que anda nos autocarros, o pede da joaninha, da escritora do norte, a agustina, da merda nos alpes suissos, assim diz, mais ontem o espirito me disse pertencerem ao quadrado de boliqueime, portanto aqui se acusa mais uma vez o que se diz presidente, cavaco silva, como assassino, que está com esta gente envolvida na queda do aviao dos polacos na russia, como pano de fundo disto, ainda dois elementos, hoje se confirmaram, a historia da menina da escola outrora caida, que é a guerra entre grupos, e no final da calçada do livramento, o espirito me desvelou no predio esconso da esquina, por cima do que vende coisas antigas, mora a tal que me marcou a primeria vez em alcantra, portanto relativo a primeria vez , a epoca que aqui ao perto pela primeira vez vivi, provavelmente relacionada tambem com o grupo da cristina coutinho, ou mesmo de tempo anterior da monica lapa


per cebi é sta t arde, q ue do circulo do ove do veneno que me deram, é quadrado da ue da me dest, a ata aca can ad o o est tom oma mago , mg, é o fi do gado veio do no p asse do t al c ego, psi, o vaso quadrado da ue ass si maior da se f az ia, em al can tara, q ue é al gume rato dela , a do ac cio n ado com do circulo do c lube de futebol aqui da zona, quadrado da ue d eve vera , ps, teresa f ei rt o um f avo, soares, ra primeria da puta mor do porto, o top, o pinto da costa, c ab ra circulo q ue ac tua em en t re de outras co ia s para porte ge ra ladra da r tp, cu jo no me do fil ho, é gil, um dos no mes q ue ap ar e c eu agora na visao de mad ad rid id, s en doque ue os de outro, sg gil q ue c on he co da sao do circulo do gil filho do carlos do carmo, é circulo do gil cortez, o do c lube das canarias, o dos es can dolos fina ac ei rt teresa iro rose dd às das cor rup l ço es h á uns ano s at ra serpente, por v ave lem n te de este, mora a l ina zon , primeira dos pre di os n ovo s am ar elos, pep o is da ponte, é um r efe fel xo de s ac cu di rata da roupa br anca cam am, me reme teresa ua ove do velo, js sao n, do imediato, para da primeira menina q ue a qui em cia am na cas das putas do norte perno it a, e me d eu s en t id o ave in gel inglesa dela, en tao ness primeria ano da noite, 2005, q ue en t ro nu maior do taxi, banda do porto, o vaso do bando dop orto q ue rato esso da primeira tam am tambem nu maior do caratz, sic, ca rat zorro quadrado do vaso we da anda nós dos autocarros, o pede da joaninha, da es c rito tora do n oret, a agustina, da merda nos al p es s u iss os, as si maior di zorro ma sio n te emo es p ei to me di s se pere tn cer ema cao do quadrado de boliqueime, porta anto a q ue ise ac usa mais, fr, uma ave zo q ue se di zorro do presidente, pr es sin det é cavaco silva, c omo do assassino, q ue desta, com dd desta, desta gente envolvida na queda do aviao dos polacos, avai o dos pol caos na uss ia, c omo p ano de fun do di st o, a inda do is dele men t os, h oje se c on fi r mara am, a hi st or ia da me nina da es cola o put ro ra c a ida, q ue é primeira guerra nt re g rup os, e no fina al da c la ç ad a do l iv ram n to, o es p ei to me d es velo lou no pre di o es com soda sd da primeira da esquina, por c ima doque ue v en de co isas ant ti gas, mora primeria t al q ue me marco ua da primeria ave ze m al a can t ar, porta anto rato dela t ivo a primeria ave za ep o ca do quie aqui cao per to p dela , primeira v e z v iv ip por circulodo rato, ps v ave lem n te rato dela , ac cio n ada tame bm com o g rupo da cristina, rui s t ina do coutinho, o um es mode te mp o ante rato do ior da dama do dam da monica lapa


relembro as autoriedades mundiais se as houver, que essa puta ladra da rtp, maria elisa, com prova por mim aqui feita no livro da vida, foi colocada em londres pelo durao quando era governo aqui, e está relacionada tambem com as bombas em londres, pinto da costa como todos sabem, foi namorada da puta, deve ser pago em broches, por isso apareceu ao lado das colunas de som num sofa sentado, quando eu comecei a desvelar aqui a manha que nelas me fizeram, que se relaciona antes de mais tambem, com a imagem do metro de londres, aqui descrita, a tal historia da estrela da morte, que assim desvelaram no programa da outra puta, a clara da camara clara, clara só se for do inferno!


Rato dele lem lm broa s au o rie dad es mun di a is sea primeira serpente h o uve rata, q ue dessa puta ladra da rtp, maria elisa, fo oi c olo c ad a em londres p elo do durao quando era governo aqui, e é stá rato dela , ac cio n ad a t am tambem com às das bombas em londres, pinto da costa, cos sat c omo td os , sabem, fo i na mora dada puta, d eve se rp a go em bro roc c h es, por iss o ap ar e c eu ao l ado das co l un as de s om nu maior ms sofa s en t ado, qua ando europeu co mece ceia d es vaso dela, a da ar aqui da primeira manha, que ne l as me fi ze ram, q ue se r rato dela , ac cio na ant es de mais , fr, tam am tambem, com da primeira ima mage ge maior do metro de londres, a qui d es c rt ia, a t al da historia da esterla de morte, ester lada morte, q ue as si maior d es vela lara ram no pr gara ram am da io da outra puta, a clara da camara clara, clara s os se for do inferno!

acrescento mais um gil, um estapor, o dos trovantes casado outrora com a puta catarina

ac rato ps es cento, mais prim mr rio do gil, um est tap ap por , o do s t rova ane net serpente do ca do sado, circulo de outrora, com da primeira puta catarina, a furtado

o misterio da mancha

o misterio da mancha que me aparecera no rosto ao pe da minhas estrelinhas em lua, agora o almoço se desvelou, por de baxio da misturadora de duas esterlas de tres pontas, bno lado da gauas azuis, ou seja fria, estava na parede um pedaço de borra de café, portanto , quando acabei de jantra, ao fachar a torniera o café deve ter passado para os dedos e deposi para a faca, face, assim se porva a relaçao com o popcprn, da ak espanhola, sic al, que me aaprecera em visao recente aqui relatada,

curiosamente, a parede ali, naquele preciso ponto, tras já uma defeciencia na na pintura, a area que correspondia ao exacto pedaço onde a borra fora parar, se é que ninguem a lá pos prepositadamente


circulo do om is te rio da dama da man do cha, q ue me ap ar e cera no ro st o cao peda min homem ás das est ratas del in h as em l ua, agora do circulo do al moço da se d es velo lou, por de b ax io da m is tura ad da dor primeira de duas ester l as de t ratos das espanholas das pontas, bn o l ad o dag au as das aguas az u is, o u seja fr ia, est ava na parede, um ped aço es de bor ra de ca fé, porta anto, cds, qua ando aca b ei de j ant ra, cao f ac h ar a torn ie ra do circulo do ca fé de eve teresa p as sado para os dedos, é d e posi para primeira faca, f ac e, as si maior da se por vaso da primeira da ar da da relaçao, tribunal, com o po pc prn, da ak es pan hola, sic al, q ue me a ap re cera em visao rec en te a qui rata dela t ad a, cu r iso am que mente, a parede al i, naquele pr e ciso ponto, t ra sj á uma d efe cien cia na na pin ur a, a area q ue cor r es pond ia cao é x acto ped açoes onda dea bor ra for a par da ar se é q ue nin g ue ema mna ala p os pre ep posi post sita ad dam am , a que mente

Acusaçao a socrates como terrorista mor que controla as secretas e afins, e , ou outros, neste caso especifico

Acusaçao a socrates como terrorista mor que controla as secretas e afins, e , ou outros, neste caso especifico

primeira do ac do cu da sao da acusao à america, am erica, primeira de soc rat es, c omo te rr o rato do ista mor, quadrado da ue c on t r ola às das secretas e a fi nse , o u outros, nest e ca s o es pe cif ico

a cassste que ontem aqui publiquei fora uma das duas que dera conta, como aqui narrei, que me tinha desaparecido, ao arrumar a secretaria, dei de novo cvom ela, e reparo que ela foi editada, como tambem já dei conta de ter acontecido no passado,


primeira ac aca ss ste q ue on te maqui pub lic ue ei for a uma das duas, q ue der ac conta, c omo a qui na ar rei, q ue da me da tinha d es ap ar e c id o, ao ar rumar primeria da secreta ria dei , id en ovo cv om dela, é rato ps epa aro q ue dela, fo i ed it ad a, c omo t am tambem j á d ei conta de teresa ac on tec id o no p as sado,

e com manha saloia, como estas bestas ainda por cima sao, a porva é muito fgcil de fazer, primerio a duraçao da entrevista no formato da radio dessa altura, radio que pertencia nessa altura ao genrinho do outro terrorits mor do estado portugues, ladrao e ladrado de crinaças, cavaco silva, era de uma hora, e como podem ver o seu tempo é inferior


é com da am da manha salo ia, c omo destas bestas, a inda por c ima sao es, a por vaso da primeira é mu it o fg si l de f az e rato rp do prime rio , primeira da ad dura rac da çao es , a da en t rato e vaso do ista no for mat o da radio de s sa al tura, ra ad di do io q ue per t en cia ness a al tura cao gen rinho do outro te rr ori ts mor do estado portugues, o l ad ra oe , é l ad rato ad ode dec c rina aças es de cavaco silva, é ra de uma hor a, é c omo pode m air ove ero s eu te mp o é in ferro ior

e como cortaram, no meio, que nao é meio exacto, cortaram tambem no principio para disfarçar, devem ter dito a quem a mostraram editada, que assim se justificaria não ter o tempo integral, e a parte exacta que retiraram, é exacataemnte aquela, onde meu filho às paginas tantas tenta agarrar a camara xl, primeiro, que estva em cima do sofa vermelho italiano, a gravar o som das colunas, quando a entrevista foi transmitida

111

é c omo co rta aram ar ram no me io, q ue da noa, n cao é me io e x acto, co rta ram t am tambem no pr rin inc cip io para di s f ar ç ar es, d eve maior teresa dito, primeira a q ue ema mos t ra ram e dita ad da primeira, q ue as si maior se ju s ti fic aria n cão t ero te mp o inte gral, é primeira da p arte, é x acta q ue rato ps e tir aram, é e xa aca cata em n te , aquela, onda me eu vaso do filho, às pa gina s t antas, fcp, t en t a a garra do ra da cama, ra x l, prime iro, q ue es tva em c ima do s o f a verme l ho it al ian ano, a g r av ar o s om das co l una s, qua ando a en t rata e vaso ista fo oi t ra ns m it id a

acusaçao a roma na pessoa do papa, nona parte

t rina te , treceiro do circulo do sete, um da mu do primeiro do ti do ban co, 3, nono de 9.0, 01. 5 98 , a ester la de noventa e oito, segundo delta da cruz x ess serpente

ac cu usa sao da acusaçao, primeira de roma, na ape esso da primeira do pap , primeira ano nono da p da arte, c a n a l fr


aqui vos deixo esta conversa que tive com a silvia na radio vox em julho de dois mil e um, uma vontade imperiosa que me levou a sentir ter que a dar nesse preciso momento, dois meses antes da queda das torres em nova yorque, lá está tudo o que vos tenho dito, desde sempre, que a todos relembrei antes da crise se dar, e que continuei ao longo deste anos neste Altar a todos explicar em detalhe,

a criança, a ouvi-la em casa, angustiada, levou a mao a camara, a c a b n o n, xl one

pr ie mr ia ac rian anca espanhola, primeira circulo uv e traço da primeria inglesa dela, em c asa , ang gus t iad ad da primeria al, l evo ua primeria mao, primeira ac aca cama ra , aca ab bo no vaso da primeira circulo do vaso da g lo ria de am man do quadrado da ar


digam-me entao, o que mudou, e mais , para onde mudou, se para melhor ou para pior


ad do circulo do ki aqui , iva vaso do os de ix oe é sta circulo on ver, sa qaudrado da ue t iv e com da primeira silvia na ra dio da vox em ju l ho dedo de dois mil e um, do is mi le um, uma von a td ei mp ep rio sa q ue me l evo ua s en tir teresa q ue ad da ar , ness e p re ciso moe mn to, do is mes es ant es da queda das torres em nova yorque, l á e stá de tudo do circulo q ue vaso do os ten ho do dito, de sd e se mp re, q ue primeira de todos ratop dele lem mb r ei ant es da ac r ise se d ar, é q ue conti n ue irao l ong gode d este ano serpente nest e Al tar primeria de todos, é x p lic da ar em d eta al dele , he,

dig am do traço inglesa me en tao, o q ue mu do ue ema mais , para onda mu do use para mel hor o u para pi o rato ps

acusaçao a roma na pessoa do papa, oitava parte


acusaçao a roma na pessoa do papa, oitava parte

ac usa sao espanhola primeira de roma na ape esso, primeira do pap, primeira o it ava p arte
desde
que
aqui
a
este
altar
do
mundo
cheguei

d es sd + +é q ue aqui, primeria de este al tar cruz da ar, do mundo che ge ue
vao
mais
ou
menos
sete
anos

vao, mais, fr, o um en os sete ano serpente, 2005

este
é
o
verdadeiro
custo
do
terrorismo
feito
pelos
estados
à
revelia
das
gentes
de
que
emanam

este, é o ve rda ad e iro cu st, o do t e rr o r is mo feito p elo s est ad os , à r eve l ia da s
g en t es deque ue em ana anam, am
setenta e sete milhoes de crianças
este
é
o custo
inaceitavel
do
sangue
daqueles
que
sao
sempre
os
eleitos
de
Deus
e
do
Amor

set en t a é ste dos milho es de crianças de este, é o cu s to ina c ei t ave l, do sangue, da q ue deles
q ue sao se mp re os dele it os de De use do Am mor circulo do rato
um
custo
inaceitavel
pois
não

nehuma
razao
real
para
que
assim
hoje
ou
ontem
e
amanha
mais
o
seja

um cu st o ina ac e it ave l p o is n cão h á ne h uma r aza o real
para q ue as si maior h oje o u on te me am manha mais fr seja

não
estamos
no
principio
do
sec
dezanove
onde
embora
não
o
contem
nos
manuais
de
historia
ainda
se
praticava
canabalismo
em
quantidade
como
forma
elementar
de
sobrevivencia

j á n cão est am os no prin cip io , o do sec, dez zo it o dea az x n ave onda em bora n cão o
conte maior nós man ua is de h s i tor ia a inda se p art tic vv ca a c ana ab aba lis mo em
qua ant id a d e c omo forma dele lem men t ra de s u b r e v iv en cia
ou
ainda
no
final
da
segunda
etapa
da
chamada
guerra
mundial
onde
os
nossos
irmaos
caes
gatos
e
ratos
quase
desapareceram
servidos
às
nossas
mesas

circulo do vaso ua da primeria inda ano do no fina , primerio da se gun da eta tap p ad a
c ham ad a g eu rr a do mundial, onda os no ossos i r mao s cae es g ato se rato s q ua ase
de s ap ar e ce ram ser v id os às no s sas mesa serpente
este
é
o
custo
real
do
verdadeiro
terrorismo
a
dividir
por
todos
menos
aqueles
a
quem
a
justiça
é
sonegada
em
constancia

primeira ad iv id e rato por de todos men os aqueles, primeira q ue ema má da justiça, é
s one gada em co ns t an cia
pois
a
verdade
diz

p o isa ave rda dade di zoro
em
forma
clara
e
pura
como
sempre
ela
O
É

em fom , efe, oma da clara, é p ur a c omo sempre dela, O É
tem
os
homens
o
saber
e
os
meios
para
que
assim
não
mais
seja

te maior do os h om en s o, saber, é os meios, para q ue ass si mn cão mais seja
é
a
realidade
da
soma
da
una
vontade
diz

é primeira rea l id ad e , a da s oma da un a v on t ad e d i zorro
que
mais
de
metade
das
gentes
do
mundo
passam
e
morrem
na
fome
e
nas
miserias
que
todos
os
dias
aumenta

q ue mais de met ad e d as genets , do mundo p as sam am e emo mor rem na f om e en as
mise ria s q ue todos os dias, psd, au men t a q ue do mesmo, nós conti net es circulo 101 homem do amado sd es en volv id os, o d es em prego pr ego, conti n ua , a au men tar
como
neste
pais
ainda
ontem
confirmado
o
mais
alto
numero
de
desempregados

c omo nest é pais, tvi, a inda on te mc on fi r mad ad o , o mais alto , nu me ero de d e s em pre gados

e
sempre
a
mesma
negra
cantiga

é se mp re a mesma negra can tig a
orquestrada
sempre
por
poucos
muito
poucos

orque ue st rata da ad a sempre por p o u cos mu i t o p o u cos
cantada
todos
os
dias
até
ao
enjoo
final

c ana td a de todos os dias, psd, a té cao en j da dp fina l
à
imagem
do
impossivel
contraste

acento da primeira ima mage maior do em mp os s iv el, contraste, c on t raste,
onde
uma
pequena grande minoria
vive
no
luxo
no
esbanjamento
e
no
desperdicio
e
uma
enorme
maioria
na
miseria

onda uma pe q u en a g rande mino ria v ive no lux o e no es ban j ham en to
e no d es per di cio e uma en o r me maio ria ana m ise ria
e
sempre
a
mesma
treta
vazia
crise, crise, crise
cantam
os
corvos
de
todos
os
clubes

c rise, c rato art o ise, c rise can tam am os corvos de todos os c l u b es
a
verdade
mostra
diz
e
grita
a
todos

a ve r d a d e ms ot ra di ze g rita a todos
porque
os
sistemas
de
governo
das
cidades
sao
levados
por
incompetentes
bandidos
e
ladroes

por q ue os sis t ema s d e g ove r no do governo, d as cida ad es sao l eva ad os
por inc om pet en t es ban dido se dd dos ladroes, primeiro ad ro espanhol, é sta, é primeira ave rata da dade ira ca usa
e
tudo
se
agravará
enquanto
não
primeiro
isto
se
resolver

é tudo se a g r av, a rá en qua anto n cão prime rio, is to ze se rato es solver
àqueles
que
dizem
crise
a
crise
se
entranhara
dentro
das
vossas
entranhas
e
acabará
convosco
primeiro

priemira daqueles, q ue l es, q ue di ze mc rato ise rise, primeira c r ise, se en t r anha ra d en t roda s vaso os sas en t rata anha s , é aca bar á c on v os co p primeiro, rim é rio, psd, a p orto do tp, bum em londres
assim
vos
declara
o
Amor

ass si maior vaso do os dec lara, russia, o Am mor rato




doce amada,te oiço pelo eter me dizendo que és a que comigo partilha o mesmo sonho, como poderia ser de jeito distinto o amor, aqui te deixo esta cançao de villas lobos, uma das mais belas a meus ouvidos, que até me arrepia os pelinhos nas vezes ao ouvi-la, esta bela menina que aqui a canta creio ser uma das interpretes dele mesmo, a cançao que me anunciou a chegada do operario em construçao, sabes qual era, nada sera como dantes, que declina num outro belo poema

n ad da primeira se ra rac ac omo dantes es

doc e am ad a,te oiko, es, p elo e teresa me di zen do q ue és primeira rac ac quadrado sd do circulo 101 ue co mig o p art ilha do circulo do mesmo, maior w es mo son ho, c omo pode ria aveiro ser de j ei t o di s tinto do circulo do am mor, a q ue i t e de ix o e sta can sao es de vil ll às dos lobos, uma das mais, fr, belas am eu s o uv id os, q ue a té me ar r ep ia os pe linhos nas v e ze sao o uv i do traço ingles dela, este b dela menina, q ue a qui a c conta c rei o ser uma das inter rp pet r es dele , me sm o a c ana sao es q ue me ano un cio p ua chega gada do o pera do rio em co ns t ru sao, s ab es q ual é ra, n un ca se ra c omo dantes es, q ue dec l ina nu mo de outro pb elo poe ema

beijos e relinchos mil, quando chegas, se o sonho é o mesmo, amada, e ainda bem que assim é, melhor é sonhares a meu lado em nosso leito, que se trona a cores e tudo, em soundsurrond infinito, e dou te torradas como pipocas nos intervalos dos beijos

bei jose dos r el inc h os mi l, qua ando che gas, se do c~irc cu uk lio s on ho é o mesmo, am ad a, é a inda b em q ue as si mé, mel hor é s o pn h ares a m eu lado em no osso do leito, q ue se t ron a, a c o r e s, é tudo, em s o un ds ur ro n d in fi ni to, é d o u te tor r ad as c omo pipo cas nos inter v alo s d os bei j os