sábado, maio 29, 2010

segubnda parte de tres



olha amadinha , ou escuta a agua em teu corpo a escorrer ~~, como é bela, b elo e sta cena, aca be i d e o encontrar, sabes, on te m p e l a n o i t e e mesmo ant es de ontem, est ava no lei to e feita g a t i n h o te o uv i a me c h a m a r, de g ata s me pus em c ima do m óv el ab r indo a jane la para mel hor te es cu t ar~, f al ei -te em l in gua, l i bg au de g ato, mas me sm o as si m n a o te vi,

segunda parte do video de hoje




105 210 218 05 10

f f g h 26,4 MB (2 7.7 0 2 8 69 b y t es)

se gun da ap p da arte dop vaso id deo de ho je












3 6,6 MB (3 8.4 12 .00 9 b y t es)

prova sobre a guerra da bosnia, psd porto e portas

prova sobre a guerra da bosnia e a relaçao com os psd do porto e portas outra vez, cds

para que não restem duvidas, no video onde toca miles davies, a iamgem do cd, que resulta da minha filmagem cega, como o digo, ou seja não vi o que a camara via, mostra claramente avis, maria de assis e clara, do grupo do blogger, que já recentemente aqui tinha entrado, ou seja um grupo das constantes armadilhas e confusoes, relacionado com o moita flores tambem, uma das putas ex policia judiciaria, entretanto promovido a presidente de camara, pelos serviços prestados aos terroristas, comentador da caso maddie, escriba do cm, que eu uma vez encontrei aqui a entrar nos predios das traseiras, o que prova que ele esta implicado nos passes de espionagem, o fundo da capa é violeta ou seja cor da dor, do cristo miles, e depois o livrinho cai ao chao, e mostra jal, a que so as tres iniciais dos tres paragrafos desse livrinho, a camara mostra só J, letra J, maconaria, jal, extensao, cabelos, putas do J da al , da norte sul, esta é achave que se devela na morte de miles e portanto é chave da guerra da bosnia

pro da ova s ob rea da primeira guerra da bosnia é a primeira do tribunakl da relaçao com os do psd do porto

para q ue n cão r este maior d uv id as, no v i deo onda toc am ile w es davi es, a iam mge maior do corpo diplomatico, q ue r e s ul t ada dam da mina min ina home fil mage maior cc ega, psi, c omo o dig o, o u seja n cão vi do circulo q ue a cama ra da via, ms ot ra clara em n te avis, o g rupo do blogger, q ue j á re en te mn te a qui da tinha en t rato do ado, o u seja um g rupo das co ns t ant es arma mad das di das ilhas, se das c on fuso es, rata dela ac cio n ado com o moita flores tambem, uma das putas é x pol cia judi ca ri a, en t r eta anto pro romo ovo v id o a presidente de cm ar a, p elos serviço es pr est ad os a os te rr o rit as, com en t ad dor da caso maddie, es c rib ad o cm, q ue europeu uma ave z en c on t rei a qui a en t rata ps da ar nós das pr ed io s das traseiras, o q ue pro ova q ue dele, e sta im~p lic cado nos p ass es de es p io na ge mo fun do da capa é vio p l eta o u seja cor da dor, do c rui st o miles, e d ep o is o l iv rinho c aia o cha o, e mo st ra jal, a q ue s o às das tres i nic ia s do st r es para rag rf os de esse l iv rinho, a ca mr a mos t ra s ó J, letra J, maco na ria, j al, é x ten sao, c abn elos, o putas do J da al , da norte sul, e sta, é primria do ac da chave, q ue se d eve lana mo rte de miles e porta anto, é chave dag da guerra da bosnia

J , remete tambem para chelas, ou seja alimentaçao da guerra tera passado por chelas pelas guerras que nesse bairro tem ocorrido

J rem te teresa tambem, para de chelas, circulo do vaso use seja, primeira da lie mn tacao es dag da guerra , teresa ra p ass sado por rc delas, p delas , as das guerras que ness e ba iro rr o te mairo emo cor rid id circulo

J é o nome do filme do leonel vieira, ca sado o u e x ca s ad o com a marta leite , g rupo do norte, o dodo da dd do porto
ah minha bela franjinha, anne, assim com ar vienense, como as torres aqui atras, e um espelho numa capa de arquitectura de sua terra, se vivesse eu meu colo, muito sempre eu pela eternidade a beijaria, sao tantas as franjinhas, e todas muito belas, sabe, ate´me pareceu na pampulha ao momento ser uma outra bela rapariga que trago em meu coraçao, pois tras tambem muita luz dentro de si, a bela valerie

prova

prova, pro da ova por vaso da primeira

sabe bela estrelinha fofinha sirius, sonhei consigo, durante e sestinha da tarde, e mesmo ao acordar a vi, sabe como foi, eu lhe explico, aparceu-me assim tipo efeito dve de cortina vertical descendente, uma imagem que desce sobre a outras, geralmente empurrando a de baixo, e a menina como que tombava do ceu, deitada em cima de um balcao de janela atras de uma grade, com oculos escuros olhando por uns binoculos, a varanda onde estava, vinha com o predio atras obviamente, e me apareceu e me pareceu, ser a de um predio redondo, ou arredondado, o primeiro que me veio a consciencia, depois de me perguntar, mas porque a belinha estaria assim deitada atras de umas grades com oculos escuros que me fazem lembrar a franjinha do beliche do comboio na intriga internacional, e as linhas da foto do michael nyman, a olhar por detras de uns binoculos, foi o predio da calça de livramento onde em frente esteve parada a carrinha ford com a janela aberta do lado do condutor que me evocou como lhe contei, para alem dos outros adereços que as putas ali deixaram das setinhas dos pinheiros do norte, uma tentativa de encontro com minha amada no dia da chapelada eleitoral que elegeu esta besta que se chama de presidente da republica e que mais não é de que um ladrao , bandido, fora da lei, tiralinhas e pedofilo


s abe da bela es rt rato e linha da fo fi n h a sir e us, s on h ei c on sig o, duran t a e s es tinha da t arde, é me sm o cao aco rda ra vi, sabe como foi, eu l he e x p lic o, ap ar c eu do traço da inglesa me as si maior t ipo efe it o dv e de c rot ina vertical d es c en dente, uma mai ima ge maior q ue de sc e s ob rea de outras, ger lam am que mente, e mp ur rato ps ando da primeira de bixo, é o bicho, é o bicho, a evocaçao da gisele nas p rais de espanha, é primeira menina c omo q ue tom b ava ad o c eu, deitada, em c ima de um ba cao de jane la at ra s de uma g rata ad e, c om os culos es curos o l han do por uns bin o culos, primeira ava da varanda onda es tva da vinha com do circulo do predio atras, ob via am aque segunda , que mente, e me ap re eu no moe mn to em q ue ap receu, sera da primeira de um predio red o dn do, o u ar red on dado, o prime io q ue me eve do veio da primeira co ns cien cia, d ep o is de me per gun tara, mas por q ue a bel ina h est ava as si maior deita n da at ra s de uma s g ra eds com dos oculos e c ur os rosque, porcos, q ue me f az e m l em br ar a fr an jinha do bel i ch e do com boio na int riga inter na cio n al, é às das linhas da f oto do mic h a el ny man, a o l homem da ar por det ra serpente de uns bin o culos, fo io do predio da calça es deli vaso rato art o men to onda em fr en te es tse para da a car rinha da ford com da primeira jane la ab e rta do l ado do condu tor q ue me evo co vaso c omo l he conte ei,para al e rato maior dos o ur os ad der ç as o p q ue às das putas ali, de ix aram das set tinhas dos pin hi e os do norte, uma t en tat iva de en c on t roc roco com min homem da primeira am mad ad ano do dia da chapelada eleitoral, cha ape da pelada dele, te ei rato al, q ue dele, leg eu é sta desta besta quadrado da ue da seda chama , primeria do presidente, a da r e pub l cia, +e q ue mais n cão, é de q ue um l ad ro a do bandido, fora da lei, tiralinhas e pedofilo


depois percebi pela suma dos oculo, como quadrados e dos binoculos como circulos, que falamos da putas do programa da sic do qaudrado do circulo, e me lembrei de ter apanhado da rua em vespera um quadradinho azul de plastico que me chamara a atençao em frente a tal casa a que chamei de urna, a tal da porta aberta pela noite, sobre a qual inqueri esse pedofilo, provado, tambem pela ausencia da resposta, chamado passos coelho, que numas imagens repetidas ao longo de diversos dias, de um mesmo encontro com o socrates na casa do conselho de ministros, numa delas fazia, o sinal do fist, do punho, o que se desvelou em texto anterior, agora mesmo, o punho do mar, a penetraçao do mar


d ep posi per do cebi pe lã s uma dos o culo, c omo quadrados, é dos bin ino dos oculos, c omo c irc culos, q ue f al lam am amos da putas do programa da sic, do q au d r ad o do c irc uk lo, é me lem b rei de teresa, apanhado, ap ana hd o da rt tua em v es pera , um do quadradinho az u l de p l as tico q ue me cha mara a t en çao es em fr en te a t al c asa primeira q ue c ham ei de ur na, a t al d p orta ab e rta p ela , lan ano da noite, s ob rea primeira q ual inq ue ria desse pedofilo, pro ova ad o, tam am tambem pela asu un cia da r ep ps ota, c h amado do passos coelho, q ue nu ma sima g en s r e pet id as ao l on gode di v ero serpente da puat do psd do dias, de um me sm o en c on t ro c omo do circul , o do socrates, a puta infante, soc rta es na c asa do c on sel ho de mini st ro s,n uma dek , madeira, las f az ia, o sin al do fi do st, do p un ho, o q ue se d es velo lou em tex to ante rato do ior, do agora do mesmo, circulo do punho do mar, a p ene t raçao es do dom da ar


apanhei o rectangulo azul do chao, e era sabe o que, um view master em miniatura made in china, com imagens de montanhas cobertas de neve, que me remeteram de imediato para as ultimas de novo aqui recordadas sobre a estrela, a basilica, o tal grupo do onze da esterla, dos quatro tiros e da ultimas quatro quedas de avioes


a p anhe ei io do rectangulo azul do cha o , e era , o sabe, o q ue, um v ie w master em mini ar ur a am madeira de in china, com ima ge ns de montanha s co bertas de ene eve, q ue me reme te ram do imediato, ie em med u ia ato para as ul t ima de bn ovo a qui rec o rda d as s ob rea primeira da estrela, a ab si lic a, o t al g rupo do onze da este rata dela, dos quatro tui iro rose seda u l t ima s quatro quedas de avio es


depois percebi que as formas, as que a menina no sonho me mostrara, mais a do view master era identico, aqui tambem as traseiras dos predios, as tais caixas de elevadores, tipo torres de seteiras, que em dia não muito ido ficaram por longas noites acessas, ou seja o tal lugar da espionagem com bonoculos, onde na penultima da fiada da esquerda para a direita, na varanda logo por baixa, a do ultimo andar , estva hoje duas peças femeninas, uma em padrao como flores pequeninas, em cores vermelhas e outros, que era o padrao que a bela menina da franjinha e das meias rosas que poisara a meu lado na pampulha,me mostrara, ou melhor que eu nela vira naquele instante


d ep o is per cebi q ue às das formas, as q ue da primeira menina no do sonho, rem, me mos t rata ara, mais fr isa d o v ie w master e ra id en tico, a qui t am tambem as das t ra se id as das iras dos pr ed io sas tais, br, das ca ix a s de elevadores, t ipo tor r es de sete iras , q ue em dia n cão mu it o i do fi caram por l on gas noites ac ess as, o u seja o t al lu g ar da es pi on a ge mc om bono culos, onda dena pen ul t ima da fia ad dada primeria da es q u e rda para da primeira da direita, na varanda, noem tambem, logo por da baixa, a do u l t imo anda da ar , es tva h oje du as das peças femeninas, uma em pad ra circulo do c omo flor es pequeninas, em cor es vermelhas e outros, q ue era do circulo do padrao, nome tambem, q ue da primeria do ab da bela me nin da franjinha, é da s me ia s rosas q ue po isa sara a m eu lado bna da pampulha me mes t rata ara, ou mel horque eu ne la vaso da ira naquele in st ante

seu cinto de circulos de prata em bleeding love hoje no jornal reflectia ainda esta ultima linha e chave da queda do aviao na india, e do simbolo da x da aranha que se desvelou por cruzamento com similares circulos que ess puta da camara clara em sua camisola mostrava e que hoje de novo tornaram a passar , estava muito bela nesse seu vestidinho negro

s eu c int o de c irc culos de pr rata ata em blee d ing l ove h oje no do jornal, r efe fel c t ia a inda e sta da ultima da linha, é c h ave da queda do aviao na india, é do si mb olo da x da ar anha q ue se d es velo lou por c ru uza za am men to c om si mila ares es c irc culos q ue do ess da puta da camara clara, em s ua ca m iso sola mo s t r ava e q ue h oje de n ovo torn aram a p ass ar , es tva mu it o bela ness es eu v est id din h one negro

percebeu , bela estrelinha fofinha, a sopinha já esta fria mas se quiser aqueço a sempre em todas as formas que desejar

per cebe do beu , b dela est r el in h a fofinha, a s o pinha j á e sta fr ia masse q u ise ser a q ue çoa es se mp re em todas às formas q ue de sej sd da ar

prova


prova, pro da ova por vaso da primeira

sabe bela estrelinha fofinha sirius, sonhei consigo, durante e sestinha da tarde, e mesmo ao acordar a vi, sabe como foi, eu lhe explico, aparceu-me assim tipo efeito dve de cortina vertical descendente, uma imagem que desce sobre a outras, geralmente empurrando a de baixo, e a menina como que tombava do ceu, deitada em cima de um balcao de janela atras de uma grade, com oculos escuros olhando por uns binoculos, a varanda onde estava, vinha com o predio atras obviamente, e me apareceu e me pareceu, ser a de um predio redondo, ou arredondado, o primeiro que me veio a consciencia, depois de me perguntar, mas porque a belinha estaria assim deitada atras de umas grades com oculos escuros que me fazem lembrar a franjinha do beliche do comboio na intriga internacional, e as linhas da foto do michael nyman, a olhar por detras de uns binoculos, foi o predio da calça de livramento onde em frente esteve parada a carrinha ford com a janela aberta do lado do condutor que me evocou como lhe contei, para alem dos outros adereços que as putas ali deixaram das setinhas dos pinheiros do norte, uma tentativa de encontro com minha amada no dia da chapelada eleitoral que elegeu esta besta que se chama de presidente da republica e que mais não é de que um ladrao , bandido, fora da lei, tiralinhas e pedofilo


s abe da bela es rt rato e linha da fo fi n h a sir e us, s on h ei c on sig o, duran t a e s es tinha da t arde, é me sm o cao aco rda ra vi, sabe como foi, eu l he e x p lic o, ap ar c eu do traço da inglesa me as si maior t ipo efe it o dv e de c rot ina vertical d es c en dente, uma mai ima ge maior q ue de sc e s ob rea de outras, ger lam am que mente, e mp ur rato ps ando da primeira de bixo, é o bicho, é o bicho, a evocaçao da gisele nas p rais de espanha, é primeira menina c omo q ue tom b ava ad o c eu, deitada, em c ima de um ba cao de jane la at ra s de uma g rata ad e, c om os culos es curos o l han do por uns bin o culos, primeira ava da varanda onda es tva da vinha com do circulo do predio atras, ob via am aque segunda , que mente, e me ap re eu no moe mn to em q ue ap receu, sera da primeira de um predio red o dn do, o u ar red on dado, o prime io q ue me eve do veio da primeira co ns cien cia, d ep o is de me per gun tara, mas por q ue a bel ina h est ava as si maior deita n da at ra s de uma s g ra eds com dos oculos e c ur os rosque, porcos, q ue me f az e m l em br ar a fr an jinha do bel i ch e do com boio na int riga inter na cio n al, é às das linhas da f oto do mic h a el ny man, a o l homem da ar por det ra serpente de uns bin o culos, fo io do predio da calça es deli vaso rato art o men to onda em fr en te es tse para da a car rinha da ford com da primeira jane la ab e rta do l ado do condu tor q ue me evo co vaso c omo l he conte ei,para al e rato maior dos o ur os ad der ç as o p q ue às das putas ali, de ix aram das set tinhas dos pin hi e os do norte, uma t en tat iva de en c on t roc roco com min homem da primeira am mad ad ano do dia da chapelada eleitoral, cha ape da pelada dele, te ei rato al, q ue dele, leg eu é sta desta besta quadrado da ue da seda chama , primeria do presidente, a da r e pub l cia, +e q ue mais n cão, é de q ue um l ad ro a do bandido, fora da lei, tiralinhas e pedofilo


depois percebi pela suma dos oculo, como quadrados e dos binoculos como circulos, que falamos da putas do programa da sic do qaudrado do circulo, e me lembrei de ter apanhado da rua em vespera um quadradinho azul de plastico que me chamara a atençao em frente a tal casa a que chamei de urna, a tal da porta aberta pela noite, sobre a qual inqueri esse pedofilo, provado, tambem pela ausencia da resposta, chamado passos coelho, que numas imagens repetidas ao longo de diversos dias, de um mesmo encontro com o socrates na casa do conselho de ministros, numa delas fazia, o sinal do fist, do punho, o que se desvelou em texto anterior, agora mesmo, o punho do mar, a penetraçao do mar


d ep posi per do cebi pe lã s uma dos o culo, c omo quadrados, é dos bin ino dos oculos, c omo c irc culos, q ue f al lam am amos da putas do programa da sic, do q au d r ad o do c irc uk lo, é me lem b rei de teresa, apanhado, ap ana hd o da rt tua em v es pera , um do quadradinho az u l de p l as tico q ue me cha mara a t en çao es em fr en te a t al c asa primeira q ue c ham ei de ur na, a t al d p orta ab e rta p ela , lan ano da noite, s ob rea primeira q ual inq ue ria desse pedofilo, pro ova ad o, tam am tambem pela asu un cia da r ep ps ota, c h amado do passos coelho, q ue nu ma sima g en s r e pet id as ao l on gode di v ero serpente da puat do psd do dias, de um me sm o en c on t ro c omo do circul , o do socrates, a puta infante, soc rta es na c asa do c on sel ho de mini st ro s,n uma dek , madeira, las f az ia, o sin al do fi do st, do p un ho, o q ue se d es velo lou em tex to ante rato do ior, do agora do mesmo, circulo do punho do mar, a p ene t raçao es do dom da ar


apanhei o rectangulo azul do chao, e era sabe o que, um view master em miniatura made in china, com imagens de montanhas cobertas de neve, que me remeteram de imediato para as ultimas de novo aqui recordadas sobre a estrela, a basilica, o tal grupo do onze da esterla, dos quatro tiros e da ultimas quatro quedas de avioes


a p anhe ei io do rectangulo azul do cha o , e era , o sabe, o q ue, um v ie w master em mini ar ur a am madeira de in china, com ima ge ns de montanha s co bertas de ene eve, q ue me reme te ram do imediato, ie em med u ia ato para as ul t ima de bn ovo a qui rec o rda d as s ob rea primeira da estrela, a ab si lic a, o t al g rupo do onze da este rata dela, dos quatro tui iro rose seda u l t ima s quatro quedas de avio es


depois percebi que as formas, as que a menina no sonho me mostrara, mais a do view master era identico, aqui tambem as traseiras dos predios, as tais caixas de elevadores, tipo torres de seteiras, que em dia não muito ido ficaram por longas noites acessas, ou seja o tal lugar da espionagem com bonoculos, onde na penultima da fiada da esquerda para a direita, na varanda logo por baixa, a do ultimo andar , estva hoje duas peças femeninas, uma em padrao como flores pequeninas, em cores vermelhas e outros, que era o padrao que a bela menina da franjinha e das meias rosas que poisara a meu lado na pampulha,me mostrara, ou melhor que eu nela vira naquele instante


d ep o is per cebi q ue às das formas, as q ue da primeira menina no do sonho, rem, me mos t rata ara, mais fr isa d o v ie w master e ra id en tico, a qui t am tambem as das t ra se id as das iras dos pr ed io sas tais, br, das ca ix a s de elevadores, t ipo tor r es de sete iras , q ue em dia n cão mu it o i do fi caram por l on gas noites ac ess as, o u seja o t al lu g ar da es pi on a ge mc om bono culos, onda dena pen ul t ima da fia ad dada primeria da es q u e rda para da primeira da direita, na varanda, noem tambem, logo por da baixa, a do u l t imo anda da ar , es tva h oje du as das peças femeninas, uma em pad ra circulo do c omo flor es pequeninas, em cor es vermelhas e outros, q ue era do circulo do padrao, nome tambem, q ue da primeria do ab da bela me nin da franjinha, é da s me ia s rosas q ue po isa sara a m eu lado bna da pampulha me mes t rata ara, ou mel horque eu ne la vaso da ira naquele in st ante


percebeu , bela estrelinha fofinha, a sopinha já esta fria mas se quiser aqueço a sempre em todas as formas que desejar

per cebe do beu , b dela est r el in h a fofinha, a s o pinha j á e sta fr ia masse q u ise ser a q ue çoa es se mp re em todas às formas q ue de sej sd da ar

reiteraçao da acusaçao ao belmiro de azevedo e ao gang dele

reiteraçao da acusaçao a belmiro de azevedo por todos os crimes aqui contra ele mencionados neste livro da vida, e com a prova pelo que ouvi pelo espeirito hoje, que a puta nazi, que ele é , ao que parece tinha preferido queimar a puta , dele, que deveria ser entao a que aparecia nos tais planos da conferencia do bla bla da magna carta, pelo vosso cu acima, uma belinha que tomava notas, sua puta, de bel miro, assim se ve a massa de que é feito, um verme, que prefere sacrificar os que com ele trabalham a assumir as proprias responsabilidades, os vasos na mesa que espelharam na conferencia a partir daqui, faz prova de que aqui entraram, e depois ecoa tambem no delta do pau do vaso vermelho, que aparece aqui nas imagens quando filmo na sala, rr, radio renasncença


rei teresa r aza cao, o da acusaçao a bel do miro, sin, maconico casa de cascais, de azevedo por todos os crimes aqui , contra dele men cio na ad os nest el iv roda dav i d a, e com da primeira por vaso da primeira da ap da p dp elo q ue o u v i p elo es p ei e irt o ho je, q ue primeira da puta nazi, q u ie dele, é , cao q ue par ee tina h p re refe efe rid o qu ei mar primeira puta , dele, q ue d eve ria ser en tao primeira q ue ap ar e cia nós tais, br, p lan ano os da c on feren cia da ma gn aprimeira da carta, p elo v osso cu ac ima, uma bel ina homem do q ue tom ava not as, s ua puta, de bel miro, as si maior da se eve primeira do massa, italia, de que é, feito, um verme, q ue pre efe re s ac ri fi car os q ue com dele t raba bal do alha ham am, primeira ass u mir as pro rop p ria s r es ponsa bil id ad es, os vasos na mesa, madrid, q ue es p el haram a qui, f az e maior pro da ova deque eu aqui en t rato aram, é d ep o is e coa t am tambem no do delta do pau da ova do vaso vermelho, q ue ap par a rece a qui na s ima ge ns qua ando fil mona do sala, rr, radio rena sn c en ça es

acusaçao a cavaco silva

Seus hipocritas ladroes de crinaças pedofilos e fora da lei, na assembleia da republica, continua brincadeira dos gravadores, hoje nas noticias do canal dois, uma qualquer puta do psd, punha a mao sobre as costas de uma cadeira identica aquelas que eu trago aqui desde o tempo da latina europa, a que tras os pes em estrela, e que foi alvo de uma leitura relacionada com a asa do prumo da queda das torres em ny, o subtendido dessa puta era que essa historia da gravaçao vinha do grupo do porto, qual sua puta, já que o insinua, vao se foder, bandidos cobardes, que a assembleia seja aparada, inspirem-se na doce relvinha da kate vrum vrum, a imagem da puta da aranha, que é a resultante do cruzamento da sombra na descriçao da imagem na india, e da puta da camara clara , o x da aranha, do si c arris para lelos em lua quarto crescente, como uma curva de um com boio, onde agora se via mais, fr, um explodido, com uma peça a in sin ua ra a d es c ri çao do r e s i t en cia v a ria v el, ap ar e cida nas ima ge ns das portas, serpentes, os mesmo com bo iso com g r ad es nas jane l as, c omo em bombas a qui ab o r dadas h á mu it o te mp o at ra s


Se us hipo circulo das ritas, l ad ro es de c rina aças es pedo filo se do fora da lei, na ase mb lie ad da primeira da r e publica, c on tin ua br inca de ira, do s g r av a d o r es, h oje nas not ti cia s d o c ana l do dois, uma q u l q ue rata puta do psd, p unha primeira mao s ob rea serpente das costas, da pancada, de uma cade ira i d en tica daquelas, q ue eu t rago aqui, de sd deo do tempo da la t ina da europa, a q ue t ra s os p es em est rato dela, é q ue fo oi do alvo, de uma lei tura rato art o dela ac cio n ada com a sas do p rumo da queda das torres em ny, o s u b t en dido dessa puta, e ra rac ac q ue dessa da historia da gravaçao, vinha dog rupo do p orto, q ual s ua puta, j á q ue o in sin ua, vaso se fo p der, bandidos cobra d es, q ue a as sw e mb lei a do seja aparada, in spi rem do traço da inglesa se na doc e r el vina hd a k art v ru maior do vaso do rum, declinaçao em vaso da vodka, para quem segue os filmezimhos, sam, dos outros tipos, c omo todos os que es pe iam, e s en do porta anto doc one homem do cimento da russia

acusaçao a cavaco silva


Seus hipocritas ladroes de crinaças pedofilos e fora da lei, na asemblie ada republica, continua brincadeira, dos gravadores, hoje nas noticias do canal dois, uma qulquer puta do psd, punha a mao sobre as costas de uma cadeira identica aquelas que eu trago aqui desde o tempo da latina europa, a que tras os pes em estrela, e que foi alvo de uma leitura relacionada com a asa do prumo da queda das torres em ny, o subtendido dessa puta era que essa historia da gravaçao vinha do grupo do porto, qual sua puta, já que o insinua, vaso se foder, bandidos cobardes, que a assembleia seja aparada, inspirem-se na doce relvinha da kate vrum vrum,, a imagem da puta da aranha, que é a resultante do cruzamento da sombra na descriçao da imagem na india, e da puta da camara clara



Se us hipo circulo das ritas, l ad ro es de c rina aças es pedo filo se do fora da lei, na ase mb lie ad da primeira da r e publica, c on tin ua br inca de ira, do s g r av a d o r es, h oje nas not ti cia s d o c ana l do dois, uma q u l q ue rata puta do psd, p unha primeira mao s ob rea serpente das costas, da pancada, de uma cade ira i d en tica daquelas, q ue eu t rago aqui, de sd deo do tempo da la t ina da europa, a q ue t ra s os p es em est rato dela, é q ue fo oi do alvo, de uma lei tura rato art o dela ac cio n ada com a sas do p rumo da queda das torres em ny, o s u b t en dido dessa puta, e ra rac ac q ue dessa da historia da gravaçao, vinha dog rupo do p orto, q ual s ua puta, j á q ue o in sin ua, vaso se fo p der, bandidos cobra d es, q ue a as sw e mb lei a do seja aparada, in spi rem do traço da inglesa se na doc e r el vina hd a k art v ru maior do vaso do rum, declinaçao em vaso da vodka, para quem segue os filmezimhos, sam, dos outros tipos, c omo todos os que es pe iam, e s en do porta anto doc one homem do cimento da russia