domingo, junho 27, 2010

deixem de desviar os videos, seus cobridores de assassinos!!!

acusaçao de assasinios diversos a mario soares e o grupo dele, continuaçao do video anterior



1 33, 1 3 4, 2 70 6 109,00 MB (94 4 5.0 3 9 b y t es)


primeiro medico, pa cruz io, terceiro do quadrado , dosegundo de setenta, serpente é x 61, ou 109, dp mb, noventa e quatro capityal da cukltura, duplo quadrado do quiadrado da estrela, circulo do terceiro nono do segundo delta da cruz espanhola


prime iro medico, o psi irmao do sampaio, p ac circulo ru zorro do io, terceiro do quadrado, so se gun do de setenta, ser pen te , é x 61, circulo do vaso 109, dp da mu primrio do ti do banco, o de noventa e quatro, constancio, ca pit apit delta da al, a do circulo do cu da uk tura, o duplo so segundo do quia ad rato ad circulo , o da estrela, circulo do terecerio nono do se guy n dó delta cruz es pan hola, ole´



soares é o ghato rupo dele, c on tin ua sao esapnhola, do ov vaso id é op do circulo ante rato do ior



soares é o gato do hat do home do ato rup tor do grupo dele


acusaçao ao fascista mor soares, e outros

2 7 0 6 104 6,2 MB (4 8.5 4 7.5 2 4 b y t es)

e me diga seu casal de bestinhas, como sabem os senhores deste meu gravador, visto que nao me recordo de alguma vez os ter aqui visto por convite meu

é me dig da primeria s eu ca asa sal serpente al, de best tinhas, c omo , sabem, os s en hor espanhois do quadrado de este, me vaso gato rato ps ava ad da dor, vi serepnet do toque, eu q ua d r ad o, eu n cao me record circulo, dea al gum da primeira vaso é zorro do so tresa aqui, vi s to rop tpo c on vite, me vaso europeu

agoar an codificaçao no mac, me apareceu uma mesagemde rro com uma bomba pb tipo piratas, que me diz 11 do sete da am, os piratas da restart, escola da filha do apv, fi da ilhe sh ar ring co vaso angulo dn ot, be en ab ble, circulo capa , mao do penatagrama vermelho, a chave da tal estarda que onte me aparecia, a11, tambem aqui como significado, all, todos

ago ar an co di fi caçao no mac, me ap par receu , uma mesa sage maior de rr ero circulo, com uma da b o mba pb t ipo pi ratas q ue me di zorro do onze do set da manha da manha, os pi ratas da rata est tara da tart, dp, es c ola da filha do apv, fida ilhe serpente homem ar ring co do vaso angulo dn not circulo cruz do segundo do ingles do ab no ble, circulo kapa, mao do penta da pena, sin t y r a d é sintra, gato da rama, porto, ave vermlho, primeira ac hoem ave dat al est ard primeira do quadrado da europa, q ue om n te me ap par rec cia ia a ll, tam am tambem, a primeira do ki aqui, c omo si sig ni fi cado, br, all todos

haviam duas ou tres cassetes destas gravadas que nao sei onde estao, presumo que as tenham levado e se calhar as montado, bem como um outro gravador semelhante, pelo mesmo motivo, poderao ter posto o counter na posiçao que se reflectiu na leitura oral que aqui neste video faço sobre esta porposta de id, a convite destes bandidos nas condiçoes em voz enunciadas

h oe emma av vi am do às, circulo do vaso cruz ratos espanhois dea eta gato rato ava ad as q ue n cao s ei onda desta, pre sumo, q ue às ten ham am l eva ad e se cala home rato, às do montado, b em c omo um outro gato rato ava ad dor semel primerio homem ante , p elo do mesmo, maior mo ot tv vaso io pode der ra circulo teresa rp post circulo , o do co un cruz rena posi sic sao esapanhola, q ue se, ser ref fro mula one c ti vaso na lei tura o rato da al, q eu aqui, neste vaso id é circulo f aco espanho, primeria serpente ob re desta, pro rp p ot sa de id da posta, primeria c on vite, de estees bandidos, na s condi co es em voz, radio, en un cia ad às

o senhor e consequentemnte o partido socialista estao envolvidos no roubo e acto de tortura de meu filho, a porva mais clara, é aquela que eu descobri já depois de o terem roubado, o facto de ele já ir a primeria das psi, com cobertura da escola, pois ninguem me informou da faltas dele, nas tardes em que soube que ele lá fora, e nem sei ainda hoje, desde quanto tempo e quntas vezes e que merda de induçoes e lavagens lhe fizeram,

circulop do s en hor, é co sec quadrado ue en te mn teo do partido socialsita, est cao, envolvidos, no do roubo e acto de tortura de meu filho, primeria por vaso da primeia mais da clara, é aquela, q ue e vaso d es sc co ob bri j acento da primeira d ep o is deo teresa rem , psi ro ub ba ad circulo, circulo do ac facto De, ele, j a ira da primeira das psi, com da cobertura da escola, p o is nin g ue maior me s mar tie es me in form mop vaso daf al t as dele, nas cruzez ard espanholas, em q ue s circulo vaso ube, q ue dela lá fora, é ne maior ms serpente ei primeira inda do hoje, de sd edd e qua anto te mp circulo , é quadrado un ~cruz às, vaso e zorro espanhol é que da merda de indo co espanhol, ela lava ava vage en ns primrio dele, fi zorro e ram

q u ero a s ua c on fi s s ao, s eu nazi, mario soares, ou a maria do soares, c omo agora se d es v e l o u, o u seja a nazi que e sta co n s i g o ca sada

quero a sua confissao, seu nazi de mario soares!!!!

acresce a id do vod, o cabo da cobra da bt serpente, assim deixaram aqui o cabo debaixo do vtr da betacam bts, com,o a putra puta muito se ria hoje vestido de camuflado, o ss, e na linha da tal cunah vermelha na parada, que se refelcte na posiçao desse vtr, calculo que tenha sido ele o gestor da disposiçao destes obejtos, puta que vos pariu!!

ac rato es ce cea id do ovo qaudrad circulo do cabo, da cobra da bt br serpente, ass si mairo dei zorro do z ra am aqui, o do cvabo, de ba ix xo do ov vaso id deo cruz rato da bata cam da bt s com do circulo da primeira ap put ra, puta, mu it circulo da se ria aveiro home hoje, vaso est id o ode dec camuflado, cam mufla fla ad circulo do ss, é na linha dat al cu un a home vermelha na parada, campo de ourique, q ue se rato ref fel c te na pos sic sao es de esse cobra vaso cruz rato c al culo, q ue ten homam da primeira s ido , ele leo ~do gestor, da di sp posi sic sap sao es, de este s ob da js cruzs, puta q ue voas os pari vaso

a ti amada ,amadinha

bem na verdade não te dou um tiro, dou te mil trincas, enfim dois mil beijos, enfim como te toda em forma doce suave e perfumada, podes chegara a qualquer hora, já sabes...

hoje no ritalinos vi uma rapariga que me fez lembrar a bela gwen, rainha das rosas, que belinha é

olha fiquei cheio de ponta, agora, vou me deitar um bocadinho

ao kevin costner

sabe, belo rapaz, que muito me anda a aparecer nestes últimos tempos, a primeira vez que o vi, quer dizer, que dei conta de si aqui em lisboa, foi num cartaz que ia na traseira de um autocarro, ao chegar a casa da minha mãe aos olivais , cujo nome da rua remete para uma estranha historia aqui abordada, um afundamento de um barco em estranhas condições, meninas e um estranho buraco demasiado redondinho, para não ter sido por alguém feito, onde iam também ao que parece uns financeiros daqueles que devem fumar meninas e charutos, ou algo assim

s abe, b elo ra paz, q ue mu it tome anda da primeira, ap ar recer nest es u l t imo ste mp os, a prime ria v e zoor q ue do circulo do vi, q ue rato d ize, q ue dei conta, de si aqui em lis boa, fo do oi nu maior cara ratz q ue iana t ra se da ira de um au toca carro, cao chega rato da priemira c asa dam in home da primeira mae, primeria o s ol iva is , cu jo no meda da rua reme teresa para de uma est rata anha da historia do qui ab o r dada, um a fun dam n to de um barco em est ratas anhas condi ço es, meninas, é um est rato do anho do buraco, de ema s iad o red o dn din ho, para n cao teresa s id o por al g ue maior, feito, onde ima t am tambem ema mao q ue pa rece un s financeiros, daqueles q ue d eve maior fu mar das meninas e c h a ru t os, o ual goa ss si maio

quando aquilo parou, e eu atrás também para não lhe bater, quer dizer, no dito autocarro, o olhei o vi a sorrir em doce com uma qualquer cartão assim tipo visa ou algo assim

qa un~dó a q u ilo 101 p aro ue e ua primeira rã dat cruz do rato as dt da cruz da am tambem, para n cao l he do bate teresa, q ue rato di ze r, no do dito do autocarro, dp l he ei io via primeria sor rato ire rem doc, e, com uma q u l q ue r cara ratao as si maior t ipo vaso isa o ual goa~ss si maior

e lhe disse em meu secreto, olá , que belo sorriso trazes, depois, calhou ver um clip na nete da campanha , uma historia de um flirt num aviao, o curioso , é que passado algumas luas, apareceu assim uma versao meia hard dessa histoira, com um rapaz e cenario que de alguma forma remetia para o seu, eu me ri e as raparigas eram belas se nao me falha a memoria

e l he di s se em me u sec r e to, olá ac en t o, q ue b elo sor rato da iso t r az ze w es, d ep o is, c alho uve rum c l ip na nt e da cam p anha , uma da historia de um fl irt nu maior avia dp cu rio osso , é q ue p as sado al gum as lu as, ap ar e eu as si maio , uma ver sao maia h ard de essa da hi s toira, com de um rapaz, é cena rio q ue de a l gum a forma reme tia para do circulo do s eu, eu me r i e às ra ap pr riga gas, e ram de belas s n cao me f alha a m emo ria

já parece isto a linha recente das tais belas raparigas que grelham hamburgers, e me vendem a bela casa que como um pião roda com um só botão, e que mostravam um objecto de culinária, assim tipo uma centrifugadora , certamente de couves, com um tubinho, na verdade já tinha visto aquilo mais ou menos, aplicado em rosas, com uma bomba de bombear na ponta do dito cujo tubinho, tinha visto aquela imagem assim algumas vezes estática e ficara sempre a olhar para ela ate que em dia recente a vi em movimento, se tira o ar as pétalas da rosa, que assim ficam muito rosadinhas, e portanto imagino que depois os beijos devem ser muito excitantes com todo aquela afluxo de sangue, às rosas, como as belas senhoras diziam, que aquilo as punha muito a rodar por dentro e por fora, o resto do filmezinho era mau, de estúpida violência encenada, onde nem vi o colibri a casar com a dita rosa, mas em contrapartida se via bem a rosa

já pa rece is to primeira da linha rec en te d as rta is de belas ra pa rigas q ue g r el ham hambur ger se da me v en d ema primeria b ela c asa q ue c omo um pi cao roda ac com um só bota o, e q ue ms ot ar rata ps ava vam am, um ob ject o de c u lina ria, as si maior t ip o uma c en ti fu g ad ra , cera rate mn te de c o uve es, com um tub in h on a ve r dade j á tinha vi s to a q u ilo mais o u men os, ap lic cado em rosas, com uma b o mba de b om bea ar na do ponto do dito, cu jo tub in h o, tinha vi s to daquela da ima ge maio massi, maio al gum a s v e ze es est a i tca e fi cara se mp rea priemira o l homem da ar para dela, a teque, madeira, em dia rec en te priemira vi em mo v ie mn to, se t ira co circulo da ar as pet l as da rosa, q ue as si maior f icam mu it o rosa dinhas, e po rat tnt o ima gino q ue d ep o is os bei j os d eve maior ser, mu it o e x it ant es às rosas, c omo ás das belas s en hor as di z iam, q ue a q u ilo ~´as p unha mu it o a ro dr por d en t ro e por for cao r es t o do fi lme zin h o e ra mau, de est u pido v io k l nec ia en cena ad a, onda ne maio vi io circulo do coli br ia c asa ar com da primeira dita rosa, mas em cop pn rt ra pari da se da via b ema da primeira rosa

hoje se bem entendi, no yahoo, li assim qualquer coisa do genero , all , rejects all, como deve calcular nao sei eu assim do pe para a mao a que correponde essa estrada, que tambem declina em primeira do onze, reject all, se reject ceratamente que tera experimntado, piois nao se de ve rejeitra sem conhcer se bem que se rejeite sem experiemntar, as vezes por fantasmas assim tipo rato que fazem caixinhas quadradas dentro da cabecinhas, e me fiqeui a perguntar se não seria sobre esta ricas imagens que curiosamente ou não, pois tudo é humano, se assemelham nas formas, por assim escrever, a outros assuntos de colibris voadores caídos e colibris que mergulham no mar, e tubarões e óleos distintos, se bem que funcionem basicamente todos da mesma maneira

h o jed ase b em en t en dino yahoo, li ass si maior q ual q ue rato co isa sado g ene ero , all , r e ject ts a ll, c omo d eve c al cu l ar n cao s ei europeu ass si maior do p e para primeira mao, a q ue cor r e ponde dessa cobra est rata ad a, q ue e eta tam am tambem dec lina em primeira do onze, r e ject a ll, ser rato e ject cera rata tamen , a que mente, teque, madeira, teresa ra, é x do per rim nt ad o, pi o is n cao sede eve r e j e it ra se m c on home ser se b em q ue se r e je it e se maior e x per rie mn tar, as v e z es por fantas masa ss si m t ipo rato q ue f az e m c a ix xinhas q u d r ad as d en t roda cabe cinhas, e me fiq eu ia per gun tar se n ao se ria s ob re e sta ricas ima ge ns q ue cu rio sm mane net o un cao, p o is tudo é h um ano, se ass se ml ham nas formas, por as si maio es c rato rever psi, primeira de outros rosas as sun t os de c o l v bi rato vao ad dor es ca id os se coli br isque ue mer gul ham no do mar, é t u bar cao es e o leo s di s tin int s o, se b em q ue fun cio one ne maior ba sica am , a que mente a todos da mesma maneira

curiosamente hoje também , ou melhor ontem vi o seu nome a aparecer na leitura on line em forma escrita do jogo eua ghana, onde a america perdeu, e a chave foi de uma clareza enorme, 101, eua ângulo, traço inglês gato hanna, e depois os nomes do goleadores, que se dividir ao meio, se transforma em quatro claras palavras em inglês, lam..... kevin....

cu uri rio sam am maior net h o jet am tambem , ou mne el hor on te maior do vi do circulo do s eu no me a ap ar recer na lei tura o pn l ine em forma es c rita doj g do circulo eua gata hana, onda dea primeria am mer cia per d eu, é onda da pr ie emi mira c h ave f oi de uma clare za en o rato me, 101, eua angulo, t rato do alo ingles gato hanna, é d ep o is os no mes dog gol lea ad dor es, q ue se di vi id di irao me io, se t ra sn foma em quatro clara s pal av rato as em ing l es, lam..... kevin....

a ti amada

ouvi pelo espírito pela tarde que tinha chegado, aqui a lisboa, imagino, na verdade ouvi, que estavas ca de novo, o que me parece ser assim tipo verbo de transito, se isto não é um cio e estás mesmo cá e não me vens muito beijar, te dou um tiro

,o u vip ip elo es pi rito top pp dela, t arde q ue da tinha chega gado, aqui a lis boa, ima gin on a ver dade o uv vic, q ue est ava s cade n ovo, o q ue me pa rece ser ass si maior t ip o ve rb bode t rato as n it to ze, is to n cao é um cio e e stá s me sm o cá e n cao me v en s mu it o bei j ar, te d o u um tir o,

relembrete a todos sobre a agua e o sal

basicamente gosto muito de sal, ficas sempre muito apetitosa depois de um banho no mar à minha língua

ba sica am w net g os to mu it o de s al, f ica s se mp re mu it o ape pet tito sa d ep o is de um ban h o no do mar à min h a l ing ua

a desalinizaçao é um processo inevitável a que o mundo terá que recorrer, face ao desequilibro hoje existente que ainda se agravara nos próximos tempos,

a d ess al i niza sao es, é o pro roc c esso ine vita laque ue o mundo te ra q ue reco rr e rato, c ad ave zorro ma si face cao de s ei q ue el br rio do io h a e rda dade, é cara rate teri s tico d os do dias , psd, de hoje, s en do a inda pre v ise elo s eu a g rat y o va em n to, c omo todos v as mos v en do cao l ong god doc circulo do dos dias

por outro lado em soma, a esta necessidade operativa crescente, que é forma de criar e manter condições de sobrevivência e de vivência às populações no planeta em zonas que se antes eram já problemáticas, a este nível fundamental da existência, mais se tornaram pelas alterações climatéricas, temos a desalinizaçao indesejada já a decorrer, e mais do que isso, a acelerar imensamente, como provam as medições que se tem feito neste últimos anos, aquela que deriva nomeadamente do degelo do polo, ou seja o mar tem menos sal do que era sua medida exacta, e será previsível poder vir a ter ainda menos, e a densidade do sal, altera por sua vez o ciclo da agua e consequentemente do próprio clima no seu todo

p da + circulo do rato, outro do rol lado em s oma, primeira desta, a ane da ne c es sida dade o pera rat da cruz iva crescente, q ue é forma de c ria rato e man teresa conde di ço es de s ob br e v ive en cia e de v ive mn cia s as pop u laço es no p l ane eta em zon as q ue se ant es e ram j á pro b l ema ticas, primeira de este ni v el fun dam en t al da e x it en cia, mais se, torn aram p delas, al te raçoes es c lima teri c as, t emo a ad es al i niza sao es sin de seja ad a j á a dec o rr e rato ema ama am mais, doque eu iss o , primeira ac dela e rato da ar , em en sam am que mente, c omo pro ova vam am às mede dec ço es q ue sete maior, feito, neste u l t imo serpente ano sa, daquela, q ue der iva no mea ad dam am que mente , a d o de gel o do polo, o u seja do circulo do mar te mm en os sal doque e ra s ua me dida e x cata, e se ra pre v ise l pode der vaso da ira teresa a inda men os, é priemira da ad en sida dade, a do sal, al te ra por s ua v e zo cic lo da agua, é co nse sec q u en te mn te do por rp p rio c lima, psd, capa , capital, nós eu rio p u es todos

vos relembrei a todos quando desta questão há alguns anos comecei a falar, para que não se esquecessem de repor no final do ciclo, o sal de novo, pois o problema que temos em todo os sub ciclos do corpo e na soma, deriva exactamente de termos andado a fazer de vampiros, tiramos, e nada pomos em troca, e assim desequilibramos as partes e o todo

vaso do os rato dele br ei primeira de todos qa un dó desta, q u es tao h + a al gun primeria ano s co mece ia f al da ar, para q ue n cao ps se es q ue c esse maior de r ep o rato no fina l doc cic lo, circulo lobo do sal de en ovo, p o iso por bel maque t emo s em todo os s ub si l cos do corp oe na s oma, der riva iva , é x cata em n te de termos anda dado primeria f az e rat y de vam p io rato serpente barcelona, tir amos, e n ad a pomos, maça. em t roca, e as si maio de sic u i libra ramos ás p art es é circulo todo

o degelo que vivemos só por si nos diz que temos de repor os niveis de sal, o que levanta sempre a necessidade de primerio entender-mos qual é o nivel idial, que pode ser extrapolado pela data das mediçoes ao longo das decadas se as tivermos feitas, ou se nao , por outros processos, ou seja , sabemos ser já hoje necessario injectar sal de novo no mar, e portanto é de conviniencia por esta razao, e ainda mais, pela necessidade presente e futura de se usar a agua do mar, como potavel, estabelecer desde já contratos programas com faculdades e empresas no sentido de se buscar uma forma de produzir sal artificialmente, certamente que quem o descobrir por muitos como salvadores serão beijados

o de gel elo q ue v iv emo ss ó por si nós di zorro q ue t emo s de r ep por os n iv ei s de sal, o q ue lea vaso n t a se mp rea primeira da ne c ess sida dade de prime rio en ten der do traço ingles mos q ual, é circulo n iv dele, id ia l, q ue da pode ser, é x t r a pola lado p dela, a da empresa data, ad as me di ço es ao l on g o d as decadas, se ás t iv e rato mo serpente , feitas, o use nau n cao , por outro rop pro roc c esso s, o u seja , s ab emo s ser j á hoje ne c ess sari rio in ject ar sal de no iv no do mar, e porta nt 5 o, é de c on vini en cia por desta r aza oe ema si p dela ne c ess sida dade pr es en te e fu tui ira de usa rata primeira agua do m ar, c omo p ota ave dele, i g ual lem n te e stab e le ser c on t rat s o por g ra sm com faculdades e empresas no s en t id o de se bus car uma da forma de por d uz isa sal art ti fi cia lem n te, ce rate mn te q ue, madeira, eu em o d es co br ip por mu it o c omo salvador es se rato cao bei j ad do circulo 101, o do ps

reparai entao que para alem de repor o que já vem perdido em seu equilibrio de tras pelo nosso abuso sistematico como vampiros, a desalinizaçao necessaria, para beber e para cultivar, mais aumentara a medida do necessario retorno de forma a perpetuar o equilibro em forma equilibrada, pois a parte que se usa no cultivo, nao retorna , a agua ao mar, e daquela que bebemos, só uma pequena parte, que esperamos seja cada vez maior, pelo desenvolvimento dos processos inteligentes de recuperação e reciclagem a ela retornara

r ep par a rai en tao q ue para al lem de r ep por do circulo q ue j á vaso em per dido em s eu e q ue ele br rio dp, de t rato ás p elo no ss o abuso sis t ema tico c omo vampiros, a d es sal in niza sao es ne c ess saria, para bebe re , para cu l t iva rato mais au y men tara primeira me di dado ne c es sario r e torno de forma da primeira per rp pet u aro e q u ele bro em forma e qui libra ad a, p o isa primeira p arte q ue se da usa no c uk l t ivo, n cao r e torn a , a agua cao do mar, é da q ue dela q ue b emo s,s ó uma pe q u en a p arte, q ue es pera ramos seja c ad primeira ave zorro maior, p elo d es en volv ie mn to dos pop pr c esso intel i gente s de rec u pera oe re cic lage ema dela r e torn ara

também vos beijarei muito amados, a quem inventar agua em laboratorio

na verdade bebia e me refrescava eu na agua de tua rosa

tam am tambem te bei j ar rei ei mu it o amado sa q ue m in v en tara da agua em l a bora rato tori rio

a todos sobre o fundo do fim de toda a miseria , petroleo, agua , finanças, à bela ruivinha do canada que hoje aparecia no telejornal aqui



132 27 06 10
21 laranjinhas, oliva is, ak, is, o do psd ,7 , o do MB (22.81 0.5 2 3 b y t es)

e é preciso também que o dinheiro que advenha da taxa tofler, seja controlado directamente pelas sociedades civis, que velem pela sua real aplicaçao.ou seja com poderes mandatados pelos tribunais que obriguem aqueles que dizem governar, a na verdade o disponibilizar atempadamente e em forma regular, com controlo continuo e transparente ao acesso de todo

se é pre do ciso, dentadura da besta, t am tam1bem q ue o din e homem do rio, q ue ad v en h ad a t axa to for mula one da ler es, seja c on t rol lado di rec cta em n te p delas, soci ed ad es c iv is, q ue vaso el lem p dela, s ua rea l ap lic caçao. o pus do seja com pode der ratos es man data ad os p elos dos tribunais , q ue ob br rigue ema daqueles, q ue di ze m g ove rn da ar, primeria da na ver dade deo di sp oni bil zorro ar a t en pada dam am , a que mente ,e, em forma re gular, com c on t rolo c on tin u oe t ra sn par rec cn te cao ac esso de todos

alias como a todos recordo, este principio , o da fiscalização continua em real transparência sobre os dinheiros públicos e sua aplicaçao continua e sistemática, e analítica, tem que ser pedra do templo, pois para alem de tudo trazemos hoje meios tecnológicos que o permitem facilmente, e permitem também a criação dos orçamento nacionais a partir e em respeito da soma , a partir da mais pequena unidade do territorial, aqui se chamam de freguesias

alias c omo primeira rata de todos record circulo, jornal, , este pric ni p i o , o da f sic sica al iza sao es c on tin ua em rea l t ra sn par ren en cia s ob re o s din h ei rop ps publicos se s ua ap lic caçao c on tin ua e sis t ema tica, e ana lit ica, te maior q ue ser pedra do te mp lo, p o is para al lem de tudo t r az ze ms circulo do hoje, jornal, meios tec no olo gi cos q ue o per mit e m f ac cile lem n te, e per m it em t am tambem primeira c ria sao es, a dos o raç am en to sn ac cio na isa primeria p art tir e em r es peito da s oma , a a pr tir da dama mais, fr, pequena uni dade do terri it tori a, a qui se c ham am de fr e g ue si as