domingo, julho 04, 2010

gargalhada matinal, nao fosse o grave da coisa,,,

para rir, diz o rapaz, as empresas portuguesas tem que se habituar , acabou o credito fácil e barato, mas foi ele assim alguma vez!

para rato, é rato d izo circulo iso zo do rapaz, às das empresas portuguesas, te maior q ue se ab bit u ar , aca ab ouo c red dito it circulo fac ile bar do ato do rato da barata, mas f oi dele ass si mao pr, mal dama al al gum a ve zorro!


na verdade, devem viver num outro qualquer universo paralelo

na verd ad e, d eve maior do viver, canal es, nu maior do outro q ual q ue r uni ver so para do elo

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/economia/acabou-o-credito-facil-e-barato-em-portugal

ao filho da puta do mega ferreira e outros assuntos, primeira parte

curioso de ver uma certa reacção, se ela existira mesmo ou não, como um teste de cegueira eventual, sobre um determinado aspecto aqui comentado, são seis da manha, mais ou menos, acabei de acordar com os passarinhos em seus primeiros chilreares, e com uma ideia constelada na consciência, que o mega fora o responsável, pelo mal infligido a meu primo miguel sá marques, e que ele era o animal do grupo, ou seja aquele que encarna e a quem é feita essa transferência, pelos elementos do grupo, como um processo de magnetização e indução assim feita


cuir iro rosso osso, de eve rum primeira cee rta rea cc corte zorro da sao es , se dela, é xis t ira me sm dp vaso noa, c omo um dat este de c cegueira eve en tua al serpente do ob do re primeiro det r emi minado, ad circulo, as pe c to a qui co men t ad o, sao se is da manha mais, o um en os, aca ab b ei id e acord ar com os passarinhos em seus prik mer io s chi l rea ares, é com uma id e ia co ns tek lada na co ns cie en cia, q ue o mega for primeira do circulo do r es ponsa ave el do primeiro , pm, p elo ma al in fl i gido, primeira me eu pr imo oi miguel as dos marques, e q ue ele e ra do circulo do animal da dop g rup circulo o u seja a q ue el quadradop do primeiro da ue en carne, primeira é a q ue mé, feita, essa da transfrencia, p elos el lee mn t os do g rup circulo c omo um do pro roc esso de ema mag net iza sao es e indu sao es as si mairo sio rato rf feita


curioso porque tudo isto bailara numa espécie de sonho consciente nestas poucas horas em que dormi, pois assim costuma ser os sonhos curtos, uma espécie de iluminação, onde os elementos que não se encaixam no vivido recente, como chocam uns com os outros, como peças de um puzzle que se pretendem encaixar, e três outras linhas afloram em recente, para alem de uma noticia de bombas nucleares por parte do pm e do pr, no contexto da pt , da telefónica e da vivo, que bela referencia sem a menor duvida,

cu ur uri rio osso por q ue tudo is to bae lara nu ma es pe cie de s on ho co ns cie en te net ã s pouc as hora se maior do q ue dor mip ois as si maio co ny r c on delta de uma ser os sonhos dos curtos, ou pedro curto, ou curtas, realizadores, uma es onda pe cie de i lu mina ac sao es , onda os el lem n t os q ue n cão se enca ix am no v iv iod rec en te, c omo cho cam un s c om os dos outros, c omo da mol primeira das p eças es , de um p uz zorro leque le, se pr e ten de maior men enca ix ar, e t ratos es de outras linhas a flor ram am em rec en te, para al lem de uma do ano dop not ti cia de b mba s nuc lea ares por p arte do pm e do pr, no c on tex t, o da pt , da tele fon nica é da vivo, q ue b dela refer fr ren en cia s ema primeira men o rato d uv id da primeira


e me lembrei de uma fot que o miguel dele tem, tirada no frágil, que uma vez aqui abordei, onde se desvelava pela forma como fora inclusive tirada, isto, é um arrasto de um movimento num enquadramento quase casual se não mesmo em seu todo, isto é, desvelando o campo inconsciente, onde se via a potencial taradice sexual da puta fina, que tem atravessado todos os consulados políticos, sobretudo do ps onde sempre mama, e ao acordar me lembrei outra vez da primeira vez que com ele me cruzei nos tempos do zap, mas num preciso contexto, a morte da monica


e me lem br rei ei de uma f ot q ue o mig ue primeiro dele tem, tir da irada cao no do fra gil, q ue uma ave za do qui ab o rato ps dei, onda da se de eve l da lava ava, pela forma c omo for a inc l us ive tir da irada, is to, é um ar rat ts circulo ode de um mo vie mn to n um en q au da am en to quadrado use, ca s ual se n cão me sm o em s eu todo, is to é, d es vela ando o cm mp o inc on s cie en te, onda da se da via da primera pot en cia al da taradice se do x da ual da puta fina, q ue te maior at rave es ssado todos os consulados pol it cos, sobretudos, do ps, onda se mp rem mama, e cao aco rato ps da ar da me lem br ei o u t rata da primeira ave zorro da primeria vez, q ue com dele, me c ru zorro do ie nós dos tempos do z ap, mas num pre c iso c on tex t o, primeira damo dd a am morte da monica


este ponto do animal, acabara de novo de ser abordado, na caracterização e acusação de um dos processos de abusos infantis, no meu documento manuscrito aqui nessa forma publicado, sendo que pelo espírito percebi, ao descrever o que ia descobrindo pelo espírito e em espírito, nesse preciso ponto, que não seria talvez de conveniência desvela-lo em seu todo, não fosse assim dar ideias a gente que abusa de crianças, em real ou poe pt , potencia, e ontem pela noite alta quando liguei a tv, estava a dar um estranhissimo filme com a bela menina, que um dia me entrou por um jogo de matraquilhos, e começou a fazer-me uma espécie de passe de striptease, que eu achei com piada, mas estranho, uma menina que depois aflorou numa outra linha que acaba de se desvelar, no corte deste mesmo texto, em cannes, com um passe em material déntifico, cannes, mip, onde ela também aparecera nessa altura num cartaz de um filme, ou algo assim, como grosso modo a vi ontem, nos poucos pedaços, pois achei aquilo tão estranho, que nem o vi seguido e acabei de desligar, quando ela chega ao que parece a portugal, depois de aparentemente ter estado em italia vindo de algum pais eslavo, que seria o de sua origem, se calhar é o mesmo filme, pois a belíssima rapariga, anda sempre a levar pancada


este ponto, o do animal, aca ab br ra bar de en ovo do quadrado da fe ser ab o rato ps do dado, na cara rata tate riza sao es , é ac cu usa ç sao es, de um dos por c esso s de ab bus us o in fan t is, no me eu vaso doc ue mn to manu sc rit y o a qui ness primeira da forma do pub lic ad o, s en doque p elo es pei rito per cebi, cao d es c reve ero roque ia d es co b rio n do p elo es pei rt o e em es pe it o, ness e pre c iso ponto, q ue bn ne se ria t ak l vaso é zorro de c on vini en cia d es vela do traço ingles primeiro do circulo em seu todo, n cão da fosse, ab simo, as si maior do quadrado d ar das ideias,id deias , primeira da gente q ue abusa de crianças, em rea al o vasp circulo do poe pt , pot en cia, e on te mp dela, lan primeiro do ano da noite al t a qua ando liga ua do ia da tv, est av ad da ar, um est ran hi s simo imo do filme, com da primeira bela menina, q ue um dia me en t rio vaso do por de um j ogo gode mat ra qui ilho se co meco ua fa e rato do taço ingles da me, uma es pe cie de p asse de st r ip pt tea ase, q ue eu ac he ei com pi ad damas est rato do anho, uma menina q ue d ep o is a flor o vaso numa outra da linha q ue aca ab de se d es vela ar da no corte d este me sm o tex t o, em can n es, com de um passe em mate rato do ia da al do dentifico, can n es, maior do ip, onda dela t am tambe ema ap rec cera ness primeira da al tura nu mc art a s zorro de um fil meo vaso al goa ss em c omo g h rop osso mod circulo da a vi on te maio, no ps pouc os peda aço es as, p o is ac he ei a q u ilo tao est rato do anho, q ue ne emo vi se guido, it, e aca b ei de d es liga ratop ps, qa ua n dó dela , chega cao q ue a pr rece primeira ad do portu gal, d ep o is de ap ar en te mn te te t rato do estado em italia, vaso indo de al gum do pais eslavo, q ue se ria circulo de s ua o rig em, se c al homem ra, é circulo do mesmo fil me, p oio sa belissima rapariga, anda se mp rea al eva rato do aro da rtp p ana aca ad da primeira


continua...

Parque Expo: 1,56 milhões em prémios ilegais a administradores e ao que se desvela , quadrado de , este, matança

depois deste belo dia de futebol aqui narrado, por iluminaçao no espirito , ouvi, que os dois bandos se tinham chibado, isto é, denunciado mutuamente, de seguida dei com este cara de avestruz do grupo dos bandidos do mega ferreira, sobre quem ouvira no espirito alguns dias antes, que o tinha na mao, mais ou menos com o mesmo tom da linha sobre o bill clinton, hoje ainda, que o tinham feito por um jogo de espelhos, metodo possivel de ser aplicado a muitas operaçoes e desgraças, contudo, em mim, ao ouvi-lo, a ideia que se me configurou ao momento, foi o passe da minha morte em noventa e oito no tal clube vip lounge, com a tal rapariga das fotos cuja potencia, imagetica, por assim dizer, aponta a presença da possibilidade de tal efeito, se assim o é, acusaçao de tentativa de homicidio para alem de corrupçao e abuso indevido de dinheiros publicos, como o miolo da noticia dá conta, e inibiçao de todos e qualquer cargos publicos, e devoluçao do dinheiro, putas que os pariu, que ainda por cima tem cara de merdoso feioso porco bruto e mau, daqueles que podem abusar de crianças!!!




ed dp o is d este b elo do quadrado da di do iade, o de, futebol , a qui na rr ad o, por i lu mina º cao no es p ei rito , o uv vic ue os dos dois bandos, seda tinha ham am mc h iba bad ad o, is to é, d en un cia ad o mu tuta am, os que mentem, de se guida d ei com de este cara , de ave s t ru zorro do g rupo dos bandidos do mega ferreira, s ob rec q ue maior o uv ira no es pei it o t alvez dua s se mnas, q ue o ti homem da ana mao, mais, fr, o u men os com do circulo do mesmo , o tom da linha, lx cascais, s ob reo circulo do bi do ll do clinton, ho pje a inda, q ue o tinha a hm am, feito, por um jogo de es p el ho as, met td o da p ass iv dele, de ser ap lic cado a m u it as o pera raçoes e d es gsr rta acas es das desgraças contudo, em mim do cao o uv e do traço ingles dela , primeria da ideia fo do io do circulo 101 do passe da minha morte em noventa e oito, n ove en a te o it on o t al c lube do v ip do l o un ge, c om da primeira da t al rapariga das fotos, cu j a p o ten cia, image tio ca, por as si maior di ze rato da ap da ponta da primeira da presença, da p os sibil id ad de t eta da al efe it o, se as simo é, ac usa ºcao de t en tat iva de h om e c id o para al lem de cor rup sao es, é ab bus o inde v u id o de dine h rato do os publicos, c omo o mi olo da do ano do not tica da conta, e in i biç sao es de td osso e q ual w uer c argo s p u y b lic cos, putas q ue os pari u y, q ue a inda por c ima te maior cara de mer do osso feio, s circulo do porco b ru to emau, d q au e r l es q ue pode mabu usa s ar de c rian anças espanholas!!!

e não disse essa besta cabeça deste bando, o mega, em dia não muito ido quando fora antes apanhado, que nunca mais tomaria cargo publico na cidade e mesmo assim continuou à frente do ccb, coberto por que corruptos e a troca de que fodas a terceiros, com sangue e morte, a imagem do que contra mim tentaram, é deduzir a possibilidade, coberto pelo pr, assim me diz agora os dedos, o tal terrorista pedofilo mor

e n cão di s se dessa besta, cabeça d este bando, circulo do mega, em dia n cão mu it o id o qua ando for a ant es ap anha ad o, q ue n un ca mais, fr, tom aria c argo do publico na cidade, é mesmo as si m c on tin u o u à fen te do c c b, co berto por q ue cor rup pt os sea da primeira da t roca, de q ue das fodas a t rec eiros, com do sangue e morte, a ima ge maior doque eu do contra da mim da t eta nt ram, é d ded uz ira ps o si bil di iade, co berto p elo do pr, as si maior da me di zorro do agora os dedos, o ta al te rr o rato sp do ista pedo da filo, o omo mor

http://dn.sapo.pt/inicio/economia/interior.aspx?content_id=1608851&src=IE-Address

l ink ante rio rato que mente pub lic ad o com da primeira da me sm a no ti cia,