segunda-feira, agosto 02, 2010

acusacao à pt ,a cs e a muitos outros que se desvelam nesta imagem, parte lV

ac cu da acusaçao à usa, usa cao primeira do acento da pt ,primeira c se a m u i t os outros q u we se d es v e l a m nest a ima ge m, p arte lV


ainda na pagina do verso da notica do lançamento do canal zero, curioso numero pagina 31, como do largo da armada, por cima do escrito na imagem, a histoira com estranhas ressonancias num homem da cia e da queda das torres, mais duas noticias na coluna que se chama de quadradinhos, do jose de matos cruz, que creio ser um dos jornalistas ligado ao grupo independente e ao miragaia, quadradinhos, expressao portuguesas para banda desenhada, e tambem, ver o sol aos quadradinhos, ou seja imagem de prisao,

ap rim ei rato onze da inda na pa gina do v e r soda ano not ica do l an çam es en t , o do c ana l zorro doero, cu ur rato iso nu meo rato top da pa gina do 31, c omo modo l argo da ar mad ad da primeira, por c ima mado ess circulo do rito na ima ge ema da primeira hi s toira com est rn primeira do homem às r ess on ac cias ia sn, um homem da cia e da queda da ad ds tor rato es, massi si d ua s not ti cias na cok luna q ue sec home da primeira do ham da manha de q au dr ad dd in ho serpente ,e rp en te do jose de matos cruz, quadrado vaso é c rei, circulo ser um dos jo rna l istas liga do gado cao do g rupo independente, in dep den dn nete, é cao do miragaia, qua dr ad in h os, express cao portu guesas para da banda de sena hd da primeira, e eta tam am tambem, vaso do ero do jornal sol , a os qua dr ad in h os, o vaso do seja ima ge maior de prisa pr isa sao espanhola circulo,


me lembrei agora que o miragaia, que era jornalista desportivo, que um dia apareceu na latina europa ainda rua diogo do couto, com um reneult cinco turbo, me disse ele nessa altura que os jornalistas recebiam carros durante algum tempo para os testar e depois poderem escrever os seus artigos, curioso, pois um outro renault, num anuncia de uma photo ou zoom, foi aqui uma vez decomposta e analizada numa chave que nem me lembro do pe para a mao, ou nem seria renault mas sim peugeot, o cento e cinco, salvo erro


me l em br ei do agora quadrao do vaso é circulo de miragaia,que é tambem nome de paria no norte, q ue e ra do jornalista desp os rt ivo, quadrado vaso é um do quadrado do ia ap a receu na latina eu, latina eu, foi uma empresa que esteve para ser criada em espanha, na altura da latina europa, aqui em portugal, rato circulo ap a inda da rua do diogo do couto, icep, com um rene u l t c inc o t ur bo, me di serpente se ed dele ness a al tura q ue os jornalistas, rec e b ima car ratos do os duran teresa al gum te mp o para os t es star e d ep o is pode rem es c reve rato os se us art ti g os, cu rio s o, p o is um outro rena uk l t, nu maior ano un cia de uma ph oto o u zo om, fo ia da primeira do qui aqui, uma v e zorro dec om ps ota e na liza zada nu ma c h ave quadado vaso é ne maior da me lem br o do pe para am cao, o un em se ria rena ul t massi maior peugeot, o c en t oe c inc o, s alvo é rr circulo


por cima da anuncio da primeira bd aqui analisada na parte anteiror, uma outra, da tradiçao da escola franco belga, dos herois amados asterix e luck luke, feito por tres discipulos de morris, os argumentistas conrad, e yann como pearce, com o ilustrador jean leturgie, o cotton kid, um miudo irreverente do velho oeste. tudo comeaça em , Em Nome da Lei e de Mr Pinkerton, quando o Pequeno Senhor, assim lhe chama os escravos negros, ajuda o irmao mais velho, nas aventura como detective provado, outra porposta pela book tree vai ainda mais longe na historia e na ousadia, ao apresentar Nostra por caseneuve, texto, e & amouriq, desenhos, superando ou identificando com nostradamus charlatao ou visionario, eis o Ás dos Astros, sempre em gozo e sarilhos, como conselheiro do rei e admirador de mulheres sensuais, se chama a rubrica boomovimento


por c ima d mad ad da primeira, a primeira do anu un de n cio da primeira da bd aqui ana lisa sada dana p arte ant e id doro rato, uma outra, da t r ad di da sao es da es c ola franco, aco bel gado serpnte home do ero da rosi da am da ad os às teresa rato do ix, é primeiro do vaso do ck do luke, feito, po tt ratos es di s cip u l os de mo rr is, os rag um en t es tita s c on r ad a, é y an n, c omo pea rc e, com do circulo do i l u s t r ad dor do jean le t ur gie, circulo do cotton kapa id, um miudo irre eve ren te do velho do oeste. tudo com eac es e maior no me d a l ei e de mr, do p ink é rato ton, qua ando do circulo 101 do Pe q u en o Se hor, as si ml he da chama os escravos negros, a jud cao iram circulo oma do mais velho, nas av en ur a c omo de tec t ive pro ova ad o, outra por rp da posta p dela , b ook da tree vaso da primeia aia da ia inda mais do primeiro rol do onge na h si tor ia, é na o u isa sadi a, cao pap rese sena t r nostra por c as ene uve, tex t o, é f amo urique, de s en h os, super n ad o o u id en tif ican do com do nostradamus charlatao, o uv isi sio na rio, é si sio do circulo do Ás dos st ratos os, em pre em g oz zo zoe, moda, serpente da ar ilho sc do omo damo da modo do conselheiro,museu design, mu js e us de sig gn, circulo em sele do hiro do rei e ad do mirador, mira dor de mul her es serpente do ene serpente da ua do is da seda chama da primeira do rubric, cubo, primeira do bo omo vim nt circulo do movimento, maior ov int o, ou seja da dana aça es, dança,


ou seja ainda, nesta, n es ra not ti cia, b o o m o v ie mn to, q ue dec lina em segundo da dp omo do m ov ie m n t o, dn aça espanhola, a puta da es c ola do nuno franco, circulo do asterix, o ss orte l uk é c apit cao do solo, serra dos fur aco es das raçoes , t r es dic ip u l os demo rr iso ranger, é morris de mini, carro, da casa da es q u ina do conrad, laurent maior piratas, pi ur ata s, outra refe no l iv roda a v id a a co n rato da ad, c omo escritor do cotton kid, do r ap az do mississipi, miss sis serpente ip do pi, no velho oeste, nostra, casa nostra, restaurante italiano, bari alto, da arvore dos livros, livraria, a az ze ene uve tex t o, amo u ric q ue, bancos, sel he do iro do rei e ad mira dor de mul her ratos es sensus asi


e por cima ainda , uma outra noticia de banda desenhada , de olho a banda, de novo um imbolo de piratas, sobre a inspiraçao do alejandro jo doro dp sky, europa, este chi leno, l circulo es leno, do juan do solo em mil novencentos e noventa e cinco, sob os ceus da america latina, no desepero mais sangrento e expiatorio, uma patetica complementariedade psra o sacrificio de jesus Cristo, exemplar e trasncendente, estilizado pelo grafismo explicito de george da bess sobre a ed di sao da editora asa, tudo principia com o filho de uma arma, quando um miudo abandonado com cauda é decoberto numa lixiera, amamnetado por uma cadela, roma e rem vaso primeiro do circulo, feito homem, desvenderá o seu elo abdominavel entre as origens e o futuro, aliando as diferenças de uma identidade desumanizada,


é por c ima a inda , uma outra ano not itc ia de banda d es en home da ad da primeira , de olho primeira banda, de n ovo um i mb olo de piratas, s ob rea priemira da in s pira çao, a do alejandro jo doiro dp sky, europa, este chi leno, l circulo es leno, do juan do solo, o mr, do viol ino, em mil novencentos e noventa e cinco, sob os ce us da am erica la t ina, no de se per mais sangrento, é e x pia tori cao, uma pat etic a co mp lem en t ar ie ed ad e pr cao do sacrificio de jesus Cristo, é x em p ak l rato ps e t ra sn c en dente, 250 gb store jet, loja de informatica de campo de ourique, est tili z ad o p elo do grafismo, é x p lic ito de geo do ge bess sobre a ed di sao da editora asa, tudo p inc ip ia com do circulo do filho de uma arma, qua ando um miudo ab an dona do com c auda é deco berto nu ma li x ie ra, ama m net ad o por uma cade l primeira de roma e rem do vaso do primeiro do circulo, feito, homem, d es v en de rá o s eu e l ob d o min v e kapa primeiro rop en t re as o rig en e o fu t ur o, al ina do ás difer ren c as de uma ine en t id a d e de s eu ma niza ad da primeira ps,


curiso esta historia de um miudo com cauda, ou seja um cao, pois se reflecte tambem numa banda desenhada portuguesa que se passa na cidde de lisboa, que trago aqui em casa, salvo erro num revista com outras, a primeira que me veio a memoria foi a lx, mas a que agora encontrei não tras essa historia, e que me recordo de ter visto não há muito tempo, talvez quando andei a fazer analise das biblias, ou pelo menos de algumas delas, a historia se passa em liboa, assim misto de tradiçao e futurismo, bairro da se de lisboa, e conta um historia de amor entre uma bela rapariga filha do chefe das classses dirigentes que tem todos caudas de saurios, e um rapaz que não tem, é muito bela


c ur iso e sta h i stor ia de um miudo com c auda, o u seja um cao, posi se refe l c te eta tam am tambem numada banda de sena hd da primeira portu guesa q ue se p as sa ana c id d d ed e lis boa, q ue t rag o aqui em casa, serpente alvo é rr on um da revista com de outras, a primeira q ue me do veio, jason, a me moira fo ia do primerio x, massa q ue agora e en cio nt rinã aco cao t ratos ps as dessa cobra hi s tori a, e q ue me rec o d rato do de teresa v is to n cão h á mu it te mp o, t alvez qua ando ande do ia primeira f az e r ana l ise das bi ob li as, o u ep lo men os de al gum ás delas, primeira da hi s tori a se p asa em li boa, as si maior mi st ro de t ardi sao es e ft ur is mo do bairro da sede lis boa, é conta um hi s rot ia de amo rato ren en t re uma bela ra pa rig a fil corte z h ad o ch efe das c l ass s es di r ie gn nets, quadrado do vaso é te maior de todos c auda s de s au rio, psd, se de um r ap az q ue n ão te mé mu it ob dela


ou seja em suma nesta coluna do verso do artigo sobre o canal zero, temos quadradinhos do por do jose, de matos traço inlges da cruz, mulher, do antonio, uguru, de olho a banda, segundo bo dp omo do movimento, es circulo rito na imagem, do agente da cia, da al simmons, primeira capital, disco, a do trinta e um em dezembro, ou seja da confusao de dezembro, e ainda na coluna ao lado, jazz, ou princeza az do zorro do por do jorge do pinho, do caixao, o do passe recente do caixao, no pala cio de alcantara, todo do circulo do cinema portugues, origem cineclube de faro, a puta da filomena do ministerio da cultura, algarve, faro, ual, da unit do ze eduardo, a sao do moniz, entre outros nomes, deo da costa do castelo, da puta paulo trancoso, a adao e eva, das cantigas da rua, e do segundo do circulo do tambem cele br e se eu fosse um dia o teu olhar do pedro abrunhosa, saxofonista je s ues do santadreu, ou do santader, banco, o baterista portugues bruno do pedroso, pedofilo do ps, todo o cinema portugues, é um expressao que me diz com o desenho da capa deste album de jazz, dos roubos , chamados de inspiraçao de muitos do cinema portugues, ou seja usando as imagens criadas na latina europa, por esta razao, sempre entraram no grupo do boicote dos projectos de difusao dos arquivos da latina, como os que o canal zero previam, pois sabiam, que estando na internet, ou seja acessiveis ao mundo inteiro, cairiam por terra os creditos que trazem, pois as gentes dariam conta da origem das fontes da chamada inspiraçao, neste caso copia, puta que vos pariu a todos


o vaso do seja em s uma nest a co luna do ver s o do art ti g o s obr reo c ana l ze rato, , t emo s q au d r ad in ho spor do jose, de matos t rato do aço es i nl g es da c ru zorro, mul her, do antonio da uguru, de olho primeira da onda da banda, io onda sg un eo bo dp omo do movimento, es circulo rito na imagem, do agente da cia, da al simmons, primeira da capital, disco, a do trinta e um em dezembro, o vaso do seja da c on fusa usa sao de dezembro, é a inda na co luna cao lado jazz, ou prin ce za az do zorro do por do jorge do pinho, do caixao, ex ministro, o do passe rec en te do ca ix cao, no da pala do cio de al c ana t rata primeira todo do irc culo do cinema portugues, o rig em cine c lube de faro, primeira puta da filo men dado, poker, do min si it e rio da cu l tura, al g rato ave faro, ual, da unit do ze eduardo, a sao do moniz, en t re de outros no mes, deo da cos sat do castelo, da puta paulo trancoso, primeira do adao, é eva das cantigas da rua, é do se hun do do c irc culo do lodo tam am tam bem cele br e se eu fosse de um , dia circulo t eu o l home da ar do pedro abrunhosa, saxo fon ista je s u es do s anta dr eu, o vaso do santader, banco, o bate rato do ista portugues do bruno do pedroso, pedo fil dp do ps, todo circulo cir na am portu g ue s, é um expresso, primeira q ue me di zorro com do circulo do d en s ho da capa, grupo editorial, de este al bum de j az z, o dos roubos , ca ham d os de in sp ~pira raçao de muitos, do cinema portugues, o vaso seja usa ando às ima ge ns c rui ad as na latina da europa, por es rata ps ar aza o, sempre en t rato aram no g rupo o boi c ot e dos pro ject sode fi fusa sao dos arquivos da latina, c omo os q ue do circulo do c ana l z dp do ero pre via am, p o is s ab iam, q ue est ando dana internet cruz maior, o vaso seja ac ess iv e is cao mundo inte iro, ca eri ram por da terra os c red ditos it os, q ue t r aze maior poias as genets da raia maior conta da o rio ge maior das font es da c ham ad a in s p i r a çao, nest e c as o co p ia, puta q ue vaso do os pariu primeira de todos


muito curioso, é um pormenor, que na sequencia desta analise e sobretudo com elementos ainda não desvelados no seguimento da imagem das torres e do dente que de novo emergira no penultimo video aqui publicado, e que passa tambem por lx, como espaço, ou melhor com uma imagem numa empresa de publicidade que ali está , a norma jean, que de alguma forma aqui tem tambem entrado no ambito do assassintao de j f kennedy e tambem, nas imagens recentes no lago do jardim, e da casa ao peda da cuf que tras uma foto dela, como marilyn, , aqui nest pagina, a trinta e um se afigura


mu it o toc c ur rio osso, é um por men o rato, q ue na sec u en cia d es ss tt a ana l ise, é sobretudo com dele , lem en t os a inda n cão d es vela lados, no se gui men to da ima ge maior das torres, é do dente q ue do quadrado en do ov, italia, e mer da gira n o pen u l t imo v id deo eq aqui, pub lic cado ad circulo, é q ue p ass a t am tabem por primeiro x, c omo es paço es, o u mel hor com de uma ima ge maior nu ma em presa es de pub li cade q ue al ie stá da primeira da norma, a jean, quadrado do vaso é de al guam forma aqui te maior tam am tambem en t rado ps do ado no am bito do ass a s sin t cao de j f k en ned y e eta tam am tambem, nas ima ge ns rec en nets no l ago , godo do jardim, é da casa cao da peda da cuf q ue t rato as uma foto dela, c omo mar el y n, , a q ue i ne nest pa gina, a do trinta e um , se a figo ur ra



pois se se vir a afolha ao alto, duas zonas pelo fim dos textos com os traços que separam as noticias, sao com duas torres, na proporçao, tambem reflectida no pano que esta no armario, mk qualquer coisa, vide referencia da capulana, que aqui está no Livro da Vida, que sao tambem como dois arpoes, ou seja o onze do moby dick, assim parece dizer, sendo portanto dois onzes, ou duas colunas do onze, de setembro, o geo da ge do bess, da porquinha, da ediçoes asa, do filho de uma arma, ou seja de um militar, a ressoar na id da bota do militar, do olho a banda, ou seja pirata, ou seja ladrao, e o segubdo da dp omo do movimento, o as dos astros, nostra, casa nostra , ou causa notra, ou seja da mafia italiana, a az ze ene uve, en te rata par ren te sis da lapa, amo do urique, ulrich, assim parece declinar, o banqueiro, dos desenhos, do nostradamus, charlatao ou visionario, dos desenhos mais parece ser entao o paulo teixeira pinto, t ei xi e ra do, pinto


p o is se, se v ira a fol h a cao do vao, mario soares, c anal iza dor es, o alto, du as zon as p elo fi maior dos tex t os com o st rato ps aços es q ue se pa ram as not ti cias da sao com du as das torres, na pro porcao es, tam am tambem refe kapa l c t ida ano pano q ue e sta no arma mario do rio, mk q ua q l u we rato co isa de vide refer ren cia da cap u lana, q ue a qui e stá no L ivor daVid a, q ue da sao tambem, c omo do is arpo es, o vaso do seja do circulo do onze do moby di do ck, as si maior pa rece di ze rato, s en do porta nt, cds, o do is on z es, o vaso de duas co lunas do onze, de sete mb br o, o geo da ge do bess, da poq eu in h a, da e di ço es asa, do fil j ho de uma arma, o vaso do seja de um militar, a r esso da ar na id da bota do mi lit ara, do olho a ab bn dao vaso do seja do pirata, o vaso do seja do ladrao, é circulo do se gu bn do da dp omo do m ov ie en t o, o as dos astros, nostra, casa nostra , o vaso ca usa not ra, o vaso do seja da ma da fia italiana, a az ze ene uve, en te rata par ren te sis da lapa, amo do urique, ulrich, as si maior pa rece dec li ina aro do circulo do banqueiro, dos de s en h os, dono st rato da onda ad am mu serpente do ch ar lata dp do vaso do v isi sio n a rio



continua...