sexta-feira, outubro 22, 2010

acusaçao do envolvimento do cavaco na queda das torres em ny

no dia seguinte a ter aqui publicado a ultima visão que os passarinhos na traseiras me mostraram, que remete para ny, e para a queda das torres, ao descer a rua, ali mais ou menos onde esta essa casa, onde sao visivies os bicos e o prisma, equivalente a forma gráfica que usaram no vídeo do choque do avião, uma fita da policia isolava o respectivo passeio, assim esteve durante uns três dias, perguntei depois a um vizinho que por ali costuma estar fumando, o que se passara, disse que a policia tinha ali posto a barreira porque disseram que vinham arranjar as pedras da calçada que ali se encontram retiradas num espaço talvez com cinquenta centímetros se tanto de diâmetro

no  dia seguinte, rtp,  primeira teresa aqui,  pub l ciado primeria u l t ima da visao, pro jornal,  q ue os a ps sarin ho os na traseiras,  me mes ot rato ps aram, q ue reme te para ny, é para da primeira  queda das torres, cao de sc e ra da rua, ali mais, fr,  ou men s o onda desta dessa casa, onda sao vi iv ie s os bicos, é circulo do pr isma, eq u iva al en te da primeria  forma grafica,  q ue usa sara ram no vaso bi o dedo do cho q ue do avia o, uma da fita da pol ica iso lava do circulo do r es pec t ivo p ass seio do io, as si maior es tve duran , barroso, te uns t r es do psd, dias, per gn teo depois da a um do vizinho,  que por ali cos sn tua am es tar r f um ando, o q ue da se p ass ra, di s sec qu e a p li cia tinha da al posto,  a bar rei da ira por qu e di ss e ram qu e vinha ham am ar ran j ar ás das pedras da calçada,  q ue ali se en c on t ram r etir ads nu maior do es paço t alvez com cin q u en ta cent time metros se t ant o de di am metro

ora , primeiro os passeios da rua estão cheios de pedaços sem pedras, que fazem parte das manhas destas bestas como aqui provado, na realidade até nos últimos tempos, primeiro passaram dois da cml de carro que tiraram fotografias e o espírito me disse no momento que já tinham entendido a manha

o rata da primeira , primeiro da primeira rua , e stá da cheia de ped aç cos se das pedras, q ue f az em p arte das manhas,  de stas das bestas c omo paqui por v ado, dona rea l di iade a té nós u l tim s o te mp os, primeiro p ass aram do is da cm l  de carro q ue tir aram f oto g r as fia seo es pei r to me di s se no mome nt o q ue já tinha ham am en t en dido da primeira manha

depois vieram uns calceteiros, curiosamente parece já não existir nenhum português, e durante esse tempo, talvez o ultimo mês, e ainda no que falta arranjar nunca, mas nunca a policia pôs, o que que quer que fosse de barreira alguma, identificada como sendo da própria

d ep o ise vaso iram un s caceteiros, cu rio sam am, mente,  pa rece já n cao é xis tir n en home do primeiro portu gues, é duran te,  o cobra desse tempo, t alvez doc irc culo  u l t imo mes, é a inda no q ue f alt a nu un inca, ma s n un caa pol ica p os o q ue q ue q ue rato ps q ue da fosse de bar rei ra al gum a

obviamente, o terrorista pedófilo mor do cavaco silva

como é seu filho da puta, vai alegar que nada sabe deste caso!!!!

me pergunto e afirmo, que logo de seguida os senhores com o conluio do dn, inventaram essa treta do orçamento, que tal foi feito em parte para cobrir esta prova, não é verdade sua putas!!!!!!!!!

me per gun to, + é a fi rato ps  mo, que logo de sg guida os se w n hor es com do circulo do conluio do do dn, in v en t ram essa te cruz ra do orça es men toque t al f oi if, feito,  em p arte pa da ar cobrir esta pro ova ana do circulo ,  é verd ad e s ua da puta
acresço que a assinatura dessa puta chamada teresa carvalho, e , ou era na realidade bjs, ou seja ainda por suma maia se precisa a assinatura, js, o blow job do js

ac rato do zorro do aro es coc cm , q ue priemria ass ina tura dessa puta do  ua c ham ad a teresa  rata da sa cara do vaso do alho, é , o vaso e ana de rana rea lida de b j s, o u seja a inda por s uma da puta falsa psi, do grupo dos assassinos da gnosismed, a teresa maia , se pre da cisa da primeria as sin tura do js, o do blow job do js

das belas gatinhas

que bela gatinha vi dentro da bulhosa, como se estivesse a apanhar banhos de sol, com um sorriso grande de beleza imensa, e o fato de banho assim como que levantado pelas proprias ancas, que dava mesmo vontade de enfiar as maos para começar depois de ter começado, o que nao tem fim nem principio

q ue bela gatinha vi den rato onda t roda buk l h os a, c omo se est iv e se a a p anha r ban h os de sol, com um sor r iso im en sode bel e za im en s a, e o f ato de banho,  as si m c omo q ue l eva van t ad o p ed delas pro pri as das ancas, q ue d ava me sm o vontade de en fia r as mao s para co meça es rat d ep o is de teresa co meça cado, o q ue n cao te maior do fi m ne maior  pri inc cip io

me lembrei de uma outra que vira em dia recente de perfil, a dizer que nao se arrependia de nada do que tinha feito em sua vida, o curiso era que ela era muito jovem, e muito bela, acho que se chama basilio

me lebre rei de uma outra, rac  q ue l he ap rece q ue vaso da ira em dia rec cent e de per rf fil, a di ze rato q u e n cao se ar r ep en dia de n ad dado q ue da tinha , feito,  em s ua v id cao c ur io se raque dela,  e ra mu it o j ove me mu it o bela, ac hoque da se da chama da basilio  

antes vira um outra ruivinha assim tambem muito bela, como que a pairar elevada por cima de um bueiro numa rua que se pressumia ser nova yorque, como em extase, o titulo dizia, let s go shopping ou algo assim, fiquei com a imagem na cabeça, pois anda dentro e mim uma estranha linha a formar seu sentido, que me fala de isotopos, mas que entendo tambem como imagem de substancias radioactivas nas aguas, como substancias alucinogenicas, como a imagem a me dizer que tambem as usaram no 9 do 11
 
ant es vaso da ira de um da outra rui vinha as si maior do tam am tambem  b emaior dam u i to da bela, c omo q ue a pa ira rato dele v ad a por c i m a de um bu ie ero nu ma da rua q ue da se pre ss u mia ser da nova de, yorque, c omo e m e x tase, o titu lo di z ia, le t s g o sh o pp do ping o ual go a ss em, fiq ue ei com da primeria  ima ge mna cab beça, p o is anda d en t  r o e da mim , uma e ts r anha da linha da primeira da  for mar s eu s en t id doque da me da fala de iso top os, masque en t en do t am tambem c omo ima ge mde s ub s tan cias ra dio das activa sn as aguas, c omo s ub s tan cias a lu cino geni cas, c omo da priemira  ima gema da me di ze rato  q ue e eta tam am tambem as usa sara ram no do nono do 11

e bela gatinha bjork, fiquei a pensar, deve ser tamebm esse meu lado escandinavio, no seu nome, pois sempre achei muita piada, pois se prenuncia como biork aqui e aí na sua terra em termos de som, mas escreve-se com bjork, que dá aqui um outro som, depois, sabe me lembrei, a puta que me tras o filho roubado, assinava com bj, antes do nome, eu quando recebi assim as primeiras mensagens dela, achei muita piada e a sorrir lhe perguntei, bj de blow job, mas infelizmente nao, era só abreviatura de beijinhos, que tambem sao sempre bons diga se de passagem para os que andam distraidos e a diferença é só entre locais, e depois ainda pensei, entao o bi da casa de york, ou das redondezas, é o do blow job, ou o segundo dez dp do j do ob, o tam do pau, o primrio ong l da onda da p do layer, hi do gato da kali ,  deo da onda fi ni it io n, o tal rá,

e b ela gat ina h b j ork, fiq ue ia pen sar, d eve ser tam eb maior desse esse me vaso  lado es can dina v io, no se u no me, p o is se mp re ac he w ei mu it a pi ad a, p o is se pre n un cia c omo bi  o rato kapa do ki aqui, é aína s ua terra em termos de son, mas es sd cc dc r eve traço da inglesa se com bj do ork, q ue da a qui um outro s om, d ep o is, sabe me lem br ei, priemira puta q ue me t r as circulo do filho roubado, as sin ava com bj, ant es do n ome, eu qa un dó re cebi as si m as primeiras men sage en ns dela, ac he i mu it a pi ad a  e a sor r i rato dele, l he per gun t ei, bj de blow job, mas in fel si, mente,  n ao, e ra  s ó  a b r é via da tura de bei jin h os, q ue eta tam tambem sao se mp re bo ns dig ass sede p ass a ge maior do para do os que anda do dam da am , mm, di s t rai o do s e a difere ença nec primeria,  é s ó en t re luca is, e d ep o is a inda pen s ei, en tao o bida ca sade york, o u das red don de z a s, é o do blow job, o u o se gun do dez dp do j do ob, o tam do pau, o primrio ong l da onda da p do layer, hi gato kapa ali kali deo da onda fi ni it io n, o tal rá,

na volta das compras ,já a noite tinha descido, vi tambem uma gata, assim loirinha de cabelo escorrido, na casa da esquina no cima da rua, ia a passar na rua, e algo pelo espirito me fez voltar a cabeça e assim a vi, estranha imagem, bela mas de cara fechada, ao telefone, mao na grade da janela, parecia sugerir que estava presa ou algo assim, estranho

na vol t ad ás das compras ,já a no noite it e tina hd es c id o, vi tam eb maior, uma gata, as si m loi rinha de cab elo es cor r id dona cs aa da es q u ian no c ima da rua, ia a p ass ar na rua, é al g o p elo es pei ti o me de fez vol t ara a ca b e l ça es, é as si m a vi, est r anha ima ge maior, cara fec h ad a, cao tele fon one, mao na g r ade da jane la, par e cia sg u gei rique estva da presa o ual go as si maior, est r anho




ah amadinha, hoje caíam folhas das aravores ao meu passar, e eu penso sempre nelas como beijinhos teus e fico contente
na verdade a mensagem das t shirts incluia ainda outra palavra recente, axe, ou seja suck my axe, mira , tv pb, ou c ur z p b em mira, pr aia, cor es primarias , tres circulos interpenetrados

na verd ad e a me w sn a ge md as t s h irt ts inc lui a a inda de outra pal ç av ra rec en te, axe, o u seja s u ck m y axe, mira , cor es prime ria s , t r es c irc culos inter p ene t r ad os


ah doce senhora de meu coraçao, estava acordando hoje, já o sol se punha e lambia os objectos pelo meio das frinchas das janelas e dos estores e dos blinds, devia estar entre teu seios, pois era doce o acordar, olhei a parede por cima da mesa da asa catalina e vi na parede, ao lado da flaming june,  a figura na sua exacta proproçao, uma das torres, a da direita, a luz lambia tambem o tampo,  defenindo com a torres expressa na parede um angulo duplo, por um lado vertical e por outro,  uma diagonal na horizontal, que me realçou o pó, ou seja imagem de heroina,  me lembrei de ter mudado o burrinho antes de me deitar , estava ao lado esquerdo da foto onde contigo feita gata pb dormimos agarradinhos, e o passara antes de dormir, para a direita real,
 
a hd doc e s en hora de me u cora raçao, estav acor dando h oje, j á o sol se p unha e lam bia os ob ject os p elo me io das fr ric cn h as das janelas,  e do´s es tor es se d os b l in ds, de via e t s ar en t re te eu se io s, p o is  e ra doc e o acor d ar, o l h ei a da parede , por c ima da mesa, madrid,  da asa cata al cina es e vina parede figo ur ana s ua e ac ata por procao es,   uma das torres, a da direita, a l uz lam bia tam am tambem do circulo do tam po, d efe nin indo com da primeira das torres express ana par ee de um angulo lodo  duplo, vaso por de um l ad ove rt~ical e por outro,  uma dia g on al na h ori zorro da zon do xo n al, e me rea l co u o pó, o u seja ima ge mde da heroina, me lm brei de teresa mud ad dd da mud da dp do circulo do burrinho ant es de me de it ar , est ava cao lado esquerdo da  f o to onda dec c on ti go feita gata pb dor minos a g rr adi dn din h os,é  o p as sara pr a , ant es dedo dor mir, primeira da direita real,



ao atravesar a sala, vi duas luas projectadas ao pe do lavatorio da cozinha, e percebi que se falava de tres sementes pois estavam tambem elas projectadas, e olhei a estante a ver o que o raio de luz me mostrava, me mostrou o livro que se chama genese do francesco alberoni, de repente fazia sentido nas linhas ultimas descritas da visao da suma, do 9 11 revisisted, na casa de Deus, dos apontamentos manuscritos, sobre o filosofo que pensara ser o eco,
 
cao t r ave s ar primeira da sala,rr,  vi dedo de duas luas por ject ad as cao pedo lava tori,  o da c oz in h a, é per ce bic qe se f al a av de tres semen nets p o is es tvam tam be delas,  por ject ad as, e o l he ia est ante ave ero q ue o rai o de luz me mos t r ava, me mo t r o u o l iv roque da se da chama ge ne se do fr anc es co al b ero oni, de r ep en te f az ia s en t id donas das linhas u l t ima s d es c ritas da visao da s uma, do 9 11 r e v isis ted, na ca sade De us, dos ap on a tem nt os manu s c rito serpente s ob re o fil o s o foc q ue pen sara serpente do ero é co
 
estranhamente ou nao, tinha recentemente colocado cd, o livro do alberoni, entre os livros do yung, tirei-o para fora , ao momento , o abri, e ao abrir-se a alma como se partiu,  na pagina 338, idem p circulo do vinte, m rodin son maome,, t r ad ital turim, einaudi, 1 97 3, p 59

est ran ham am, mente, o un cao tina h rec en te m nt e colo cado cd, o l iv rod o al be roni, en t re os l iv r os do y un g, tir ire rei traço ingles circulo do para for da a , cao mo men to , o ab rie cao ab r i rato traço inglesa se a  primeira da alma c omo se p art ti vaso de  bari,  use sena pa gina 33, medico, 8, idem p circulo d ov inte, m r o din son mao da met rata da ad it al turim, ein audi, 1 97 3, p 59



um dos livros do yung se inclinou ao momento defenindo um percentil, o do misteryum connection vol x l v l, que encostou em percentil a interpretacao psiocologica do dogma da trindade tambem de yung, 
 
um dos l iv r os do y un g se inc lino u cao mone maior one do do neto de efe nin indo,  um pec en til, o do mi s tery delat primerio  c onne nec ti on vol x l v l, q ue en costa em per c en til a inter rp r eta tacao psi sio colo gi cado do gm ad da primeira da trindade,  tam am tambem de y un gato,


na pagina aberta, se fala da Experiencia Fundamental, se cita scholen, sao paulo, hebraico, metanoia, analogo ao de Paulo é o caso de Maome, rodison, arabia, kahin, o falaq as -subb, a fractura imprevista, a Verdadeira Visao,  rodison, usa primeria e x press sao da santa teresa, um profeta, dos grandes misticos, santa teresa de avila,

na pa gina ab berta rta, se do fala da E x per ien cia Fun dam en t al, se da cita sc h o len, sao paulo, he br aico, met ano ia, ana l ogo cao de Paulo,  é circulo do ca so de Mao da me, r o di son, ar ab bia ia, ka hi ino fala q as traço ingles s ub da bb, primeira da fr ac tura imprevista, a Ve r d a de ira Visao, r o di son, usa primeria e x press sao da santa teresa, um por rf eta, dos g rand es misticos, santa teresa de avila,

ao escrever agora isto, a imagem do catalina, com os elementos que se desvelam acima, ou seja bari, turin, tendencias, e documentario das cidades novas bairros antigos, adquire um outro sentido , para alem do que vem de tras, a casa pia, ou seja simbolo dos abuso das crianças, pois me recordei do rapaz frances, se bem me lembro, o do plano media, que um dia aqui contei, o que trazia o projecto do hidrovaiao com a biblioteca av itinerante

cao es c reve rato agora disto, a imagem,  do cta al lina, com os dele lem nt os q ue se d es vela lam ac ima, o vaso do seja bari, turin, ten den cia se doc ue maior nt ari iso sedas cida ad es n ova s ba e rr os antigos, ad q ue ire de um outro s en tui dó , para al lem doque vaso  em de t r as, a c asa da pi a, o u seja si mb olo do s abuso das crianças,  c rina sç as, p o is me reco r dei, o do rapaz frances, se be maior da me lm br o do plano media, q ue um dia a qui cont e io q ue t ra z ia o por ject o do ho do hi do dr da ova ia co circulo do com a bib lio da  teca av it ene ran te

vejo nisto os seios que ontem comentei, da bela kidman, pois os pelinhos doirados me figuraram na consciencia, tambem as tres sementes

vejo ni st o  os se io s q ue on te m c om en tei, da bela do ki id man,  p o is os pe dos linhos do irado s me figo  r ara mna co nsc ien cia, tambe ás das t r es semen t es