sábado, outubro 30, 2010

la allumeuse, la allumuese,

la all um me eu da use sela da lam all vaso mue se ue se lada




depois da gravação deste ultimo video , fiz este objecto, que é um fosforo, uma allumeuse, com dois outros, um pedaço de plasticina que representava a cobra do tira linhas do cavaco entretanto cortada, em dedos e falo e achas da fogueira e do fogo, que pelos vistos forneceu a pólvora, e o stick, o falo em si mesmo, é a barrinha de jason ou o velo de oiro, ou seja, imagem de um carneirinho

d ep o is da g rata ava sao es deste u l t imo,  v id deo  fi zorro de este ob ject o, q ue é um f os foro, uma all um eu use, com dedo de dois outros, um ped aço es de p l s ti cina q ue r ep resen t ava primeira cobra do tira linhas dc ava co en t r eta nt o co rta ad a, em dedo se do sef falo, é ac h as da fogueira e do fogo, q ue p elos vi st os for nec eu a pol v o ra, é circulo do stock, s ti do ck, circulo do falo em si mesmo, é priemria da bar da rinha de jason ouo ovo do velo deo iro, o vaso do seja, ima ge mde uma car nei rinho

reparai ainda com atenção numa das fotos do hotel da estrela, publicada aqui ao lado na pagina fotos, pois no enquadramento calhou por detrás da caldeira do hexágono do falo do vapor, da correia de transmissão da energia para o que gera a eléctrica, estão ao fundo umas cadeira de design vermelhas, o curioso é que elas na distancia em que se encontram, são exactamente as achas da fogueira da tal mão do fogo vermelho em que resultou a cobra do cavaco depois de cortada, como mostrada em video anterior,  e sendo ainda que aparece na imagem um reflexo, branco, ou seja , a mascara, o oculto, aquele que produz o fogo, em sua cabeça, ou seja,  na minha também

r epa par rai  a inda c on ten sao nu mad as fo t os do ho tel da estrela, pub li c ada a qui cao lada na dana pad da pa gina f oto sp o is no enqua dr as maior nt e c alho do vaso  por det rato ps as da c al der ia do hexagono do falo do v ap por, da cor reia de t ra sn miss sao da energia, e d p,  para do circulo doque ge ra da primeira  electrica, es tao cao fun dó uma s cade ira de de sig n verme l gato homem as, o  c ur io osso,  é q ue dele , leas na di s tan cia em q ue da se en c on t ram, sao é xa aca tae mai rato nt e ás das achas da fo fu ie ra da t al mao do fogo vermelho,  em q ue r es sol u to ua primeira  cobra do cavaco d ep posi de co rta ad a, é s en do a inda q ue ap rece na ima ge maior , um ref for mula one le do xo do branco, o vaso do seja , primeira mascara, circulo do oculto, aquele q ue por d uzo circulo do fogo, em s ua cab bessa

a tous, dans la chapelle de dreux

a ato us sd dan s l a c cha ap ape elle de dr eu uva vaso ux du x





29 10 10 d

55,4 MB (5 8.1 5 0.5 0 4 b y t es)
levy
5 de 81 primeiro do 11 le eva do vaso do delta 

sabe bela penelope, ontem, ou melhor hoje de madrugada a olhando e conversando consigo em viva voz , o que aqui lhe conto sob o signo da beleza em que me olhava, era a tristeza imensa, da saudade da partilha amorosa no grau em que lhe falo

sabe b dela , a pen ene en lope, on te maior, o u me l hor h o jede m ad ru gada a o l h ando é convers ando co nsi sig o em v iva v oz , o q ue aqui l he co nt o, s ob o sig no da beleza em q ue da me o l h ava, e ra a t r is te za i men sa, da saudade , a puta do ps, a da p art da ilha amo mor rosa no grau em q ue l he, o falo

agora depois de esta palavra gravar, fui jantar, comi, spagetti com carne assada que minha mãe ontem me deu, caiu um pedaço que desenhou um seis sobre o o pano canelado laranja, e depois o antigo vaso de um dos tinteiros de meu avo em suporte de onix, que a puta me quebrou, na altura antes da saída da casa da av poeta mistral, que se encontrava com parafusos da coluna bang and olusfen, ao chao de repente caiu, saíram todos os parafusos que se encontravam dentro do vaso

agora d ep o is de esta,  pal av ra g r ava r f u i j antar, co mi, spa getti com da carne assada, ass sada,  q ue min h a on te maior da me d eu, caiu,  um ped aço es q ue sene ho u um se is s ob reo circulo da p ano c anel lado lara anja, e d ep o iso antigo, o da ova do vaso de um dos tinteiros de meu avo,  em s u p orte de oni x, q ue a puta me q ue br o un a al tura ant es da s aida da ca sada av poe eta mi s r al, q ue se en c on t r ava com para rf fusos da co luna do bang and o l us f en, cao cha o de re pn net caiu, sa iram todos os para fusos q ue se en c on t r ava vam am d en t ro do ovo do vaso

tirei agora estas fotos sobre a mesa,

pois tres parafusos se orientaram assim definindo um perfeito, bico de fogo com uma anilha negra, um anal em seu topo que aponta a ce da bola da onda do ping circulo doc e, ao lado um te soura, ou seja fusili, aqui mencionado é tambem refrencia a poeta, donde a pistola da cas ac tor da mistral, se ve o vinage no rede, simblizda na caeira tendo ao lado um banco antropormofico vindo da republica dominicana

p o is t r es para fusos da se o rie en a t ram as si maior de efe nin indo,  um pe rf e it o, feito, bico de gogo co uma ani da ilha ane negra, uma na el em s ue top o q ue pao nt a ac ce da bola da onda do ping circulo doc e, ao lado um te soura, o vaso do seja fu si li, a qui men cio n ado é eta tam am tambem ref r en cia a po eta, don dea primeira pistola da casa ac tor da mistral, s eve o v ina ge no rede, si mb liz da na cae ira t en do ao l ad circulo do ado lado,  um do banco,  ant rop pro romo fi co vaso indo da republica do mini inca capo,

a fatura me diz, ato um da posta natural, parto sem dor, ref cc b, na tura ural P segundo x circulo cinquenta e nove, l l 8, primerio do onze do grau dezoito, 13 per cen til gara do grao, bico, com pal 420 g r , 0 , 76, 13 per cen til sal sic homem hochwald 3 70 , 1, 49, se is per cen til filte, sal mao cg un 4, 99, vinte eum laranjas, psd, olivais, maria de camarao 20/40 5, 49, se is per cen til fr a ca mp bife atp pd 3, 00, se is per cen til novilho angus al cat rato 1, 99, se is ~do per cen til do porco lo mb circulo do fat tia ad circulo  do 1, 78., se is pau da av elle k g fn f circulo de 17, sete primeiro dez ase sete, se is do per cen til alface, fr e mb s ac pd o, 310 x 1, 49, o , 46, se is per cen til bat br l av fe ch kg o, 94, o, 89, 0, 84, se is per cen til ce bola do granel, do chumbo, cho bo, o, 128, laranja azul, ,0 , 79, 0, 10, se is per cen til da clementina, c al sbar d ra do terceiro, 0, 18 0 x 1, 49, o, 27, se i per cen til maca, bravo c al 60/65 0, 274 x 1, 99, 0, 55, se is per cen til da pera da rocha, dos 400 do x, 1, 39, 0,56, treze do per cen til s al pica cao pri imo mor 280 g ,3, 98 se is posta de bac pasco al k g , 1, 98 se is per cen til LM, bar do ra gato rande mimo , 0, 59, se is per cen til, q do j do flam, pu dim, agros primerio do quadrado , 2, 39, laranjas, psd, per cen til sacos plas tico  segundo x , 0, 02, o, 04,, tota , banco primeiro, do 33 primerio da estrela,, bairro, vol u mes 22 , euro 40 t roco 68, 5, claudia do caldeira, coorector  , circulo dp do corrector, o primeiro euro da estrela brilhante, est rea l da manha, dos espada , es pada dos c inc o cent imos