quinta-feira, fevereiro 24, 2011

je t aime


um só fosforo incendeia o mundo, e tudo arde a as almas em barda caem, e as gentes fogem e fogem, convinientemente, um acusa agora o outro de um antigo crime, quem diria, outro fala da preparaçao das armas de um pais distante, e os azuis onde estao, força de interposiçao e ajuda e comida e saude, onde, onde, tu me olhas na capa antes do natal, eu que te conheço a beleza, te faço grrr, me perguntando, o que é que esta rapariga assim me diz, nesta distancia onde teima estar, outra ao norte diz que nao há mais ajuda enqaunto nao houver um novo guiao para a europa, europa, rio amargo por dentro perante a putrefacçao, e acrescento,  de dividas que vos fique claro,  sois voces os devedores e em muito !  

Sem comentários: