segunda-feira, janeiro 17, 2011

sobre capulanas, amoreiras, e assinatura do tsunami asiatico

esta linha da capulana teve ainda outros desenvolvimentos e de certa forma estará tambem ligada com a morte de malangatana e pelo que escutei antes de ontem pelo espirito, mais grave ainda, relacionado com o tal das amoreiras, que se confirma, o do grupo do pr, sendo que a ultima imagem que aqui abordei fora a do tsunami asiatico de dois mil e cinco, a grande matança


esta do lio n homem da primeira ad da cap u l ana da teve a inda de outros de s en vol vim en to ze sede da se da rta da forma de est , ará tam am tambem da liga da gada com da primeira do damo da morte da ema má da al lan gat da ana, é p do elo quadrado ado da ue espanhola do cu t ei da ant espanhola de em te do mp , elo es pi do rito, mais, fr, gato do rato ave por ik me ei rato inda, rato , ela , laci cio n ado com do c irc uk o do t al das amoreiras, q ue da se , confirma, o dog rupo do pr, s en doque da primeria da aul cruz rui ima ima mage maior duplo quadrado é vaso aqui, ab o rato dei for primeria ad circulol do tsunami asiatico, dedo is mi le c inc o, primeria da g rande matança

pois no mesmo tempo em que a senhora da rua do possolo, que nas vezes anda de capulanas, me deu a ler no supermercado o que relatei no texto anterior, a carta a policarpo e a roma, tinha eu retirado a amarela com circulos vermelhos, cores mrpp, da porta da grade aqui em casa, pois a decidira tapar, recuperando um dos paineis da portas de correr onde antes era o acesso à parte de tras da casa da maquinas, visto isto ter sido antes um estudio

p circulo do is no do mesmo , do tempo, em q ue da primeira s en hora da rua do p os solo, q ue n as v e ze es da anda de c ap u l lan ana serpente me de ua da ler , no do super mer cado , o do circulo q ue rato dela t ei no tex to ante rato do ior, primeira da carta , primeira da poli c ar p o e primeira de roma, tinha europeu rato etir do irado , primeira am ar dela com dos circulos vermelhos, cor es mr pp, a da porta, cds, da g rato ade aqui em casa, p o isa dec id dira da ira tap ar, rec cup pera rando, um do s pa ine is da portas, cds, de co rr é rato da onda ant es e ra do circulo do ac ess circulo da à p arte de t rato as da aca ca da sada mda das ma quinas, vaso is to , is to teresa s id o ant es um es stud dio do io

esta ela , a capulana, presa no tecto a filtra dois apliques de lampadas tubulares, ou seja quatro canas do metros, como aquela rapariga que um dia aqui se cruzou comigo nessa mesma rua com uma na mao pelo anoitecer, aqui narrado neste livro da vida, e a posiçao desenha uma gaivota ou um passaro, mas invertido, curioso, pois tal se liga com uma das imagem dos metros arrebentados em londres, como se ira perceber em parte posterior da analise dos atentados em londres

é sta dela, primeira cap uk lan an anam pre serpente ano tec to, primeira fil cruz rato da ad circulo do is dos apliques, ap lic ue es , del do primeiro da lam da am padas tubulares, o do circulo da ova do vaso do seja da qa do vaso cruz roc canas das anas dó metros, circulo omo daquela, quadrado da ue , um dia aqui sec ru zo vaso co mig circulo ness primeira da mesma rua, com uma ana mao, p do elo do ano da it , tecer aqui na rr ad circulo do ado neste primeiro da iv da roda david primeira, é a p rio me ira , a da posi sic sao espanhola , a do hi da ola, de serpente en homem da a uma gai vaso da ota , o do circulo do onze da p do ass do aro roma má , a do sin vertido, cu rio serpente circulo, p circulo is cruz da al da seda liga com de uma da serpente sima ima ge mdo os dos metros, ar, r e b, en cruz ad os em londres circulo do omo da se da ira per ce be rem p arte poste rio rato ior , a da ana lise dos atentados em londres

e quando coloquei o painel na porta de vidro e das grades, a porta relacionada com uma serie de imagens de tremores de terra como aqui neste livro da Vida narrados, como é pesada a calçei com dois catalogos da kemps e ainda um agenda da latina europa antiga, ou seja , dois kapa é mp do ps do tempo da latina europa na rua diogo do couto, ou seja do tempo dos anos noventa do seculo passado

eq vaso da ua da anda doc colo , nec, quadrado do vaso ei id , o circulo do pa ine l na porta, cds, de v id ro é das grades, primeira do ac da porta, rata ela cio n ada com uma se da rie dei mage en da ns de t remo emo mr do espanhois dos tremores, de terra circulo omo aqui nest el primeiro roda Vaso id a bna na rr ad os, circulo omo é pesa sada primeira c al corte az ei com dois, cat alo g os da kapa, revista, + é mp ps e primeira inda, um da agenda da ala da tina da europa antiga, o vaso do seja , do is da kapa é mp do ps dot da cruz em poda na latina europa na rua diogo doc circulo vaso do cio do to forte, circulo do vaso do seja do tempo dos anos noventa, o da rua do seculo, a puta do ass sado

contudo a porta às paginas tantas durante a montagem, caiu em cima da mesa dos prumos que ali se encontra, e marcou um determinado objecto que ao ve-lo me remeteu de imediato para as amoreiras pois tinha acabado de falar num outro objecto que é proximo visto este de perfil, as tais helices que me apercebera no topo de uma das torres, e que aqui descrevi, salvo erro em palavra orada num dos ultimos videos, relacionado com as tais ondas figurados no relvado que foi outrora campo de golfe à imagem do japao e que me remeteu para o tsunami asiatico de dois mil e cinco

circulo em tudo, primeria da porta às, pada da gun do ás da se ru zorro da roda dd da cruz da anta da serpente duran tea primeira da monta tage maior , cca europeu em circulo do ima da mesa, madrid, sados, dos pr umo serpenet q ue al loi da se en contra, é marco, vaso , um det r emi minado ob ject circulo do quadrado doque da ue, cao da ove do traço ingles primero do circulo da me reme te vaso de imediato, par rato ab do as das amoreiras, p o is da tinha aca bad ad circulo de f al da ar n um de outro ob ject circulo, o que é por x imo, vi serpente to de este do per do rf da fil às tais, br, hel ice es quadrado da ue da me ape rato seda da bera do ano do nodo do top + , programa de tv, circulo de uma das torres, eq ue aqui do quadra sd circulo da id espanhol circulo do rato, é vi,vicente, serpente alvo é rr circulo, em pala do av ra do circulo da rata da ad da primeira, n vaso md os sul cruz x imo serpentes do vaso ide os, rato dela , laci cio n ado com às tais das ondas figo ur ad os no do relvado, fute , q ue do fo oio do vaso cruz rato ps circulo do ra cam pode de golfe à ima mage md circulol do japao, eq da ue da me reme te europeu da uva do vaso do para do circulo do tsunami asiatico dedo is mi le leque inc cc circulo

o objecto que a porta aqui ao cair com garnde estrondo, como imagem de tremor e de tremores, sendo que o tsunami é antes de mais um tremor no mar, foi uma regua de escalas, e lhe fez um lanho num preciso ponto numa determinada escala, este objecto é usado geralmente por desenhadores e arquitectos, ou seja, parece indicar um aspecto da relaçao com esse tal da torre das amoreiras

circulo do ob ject do circulo do quadrado é a primeira da porta aqui , cao circulo do air com do g da ar n de est da rn do doc de dc cio , omo ima mage mde do tremor, dot remo emo mor do tremor, é de tremores, s en doque do circulo do tsunami, é ant espanhola de mais, fr, um da cruz do remo mor do tremor, no do mar, fo oi , uma reg da ua da espanholas calas, el he de fez , um lan do ho, natal, nu maio mp pre do cio circulo lobo , o ponto, nu ma det rato da emi, can tora, minada espanhola do hi da ola da cala, este ob ject circulo é usa sd sado ger ale lem da nete por dos desenhadores e arquitectos, circulo da ova do vaso do seja, pa rece indica car rato do ps, um às do pedo do circulo do to da relaçao , tribunal, com desse cobra da ad da cruz do x da al, a da torre das amoreiras














pelo perfil desta regua se pode ver, o mesmo desenho das helices que dei conta de existirem em dia recente no topo de uma das torres das amoreiras, como aqui narrado e mostrado em fotos, assim creio, como fotografei a regua com o aviao para as outras partes dos textos sobre os atentados em londres, nao deixa de ser curiosa a associaçao, ika rus, ou ika rato us,m, made demo emo is ise selle, se da elle, s l o w traço ingles p ark fliyer

p elo per rf fi kapa primeiro de este rag é ua da se pode vaso ero do mesmo, rome, de s en ho das hel ic e s q ue dei conta, de e xis tir ire rem em dia re cente no do top do topo, o de uma das torres das amoreiras, circulo omo aqui na rr ad oe é maior ostra dó em f oto s, ass si m c reio, circulo omo fo tog raf ei primeira da regua, lugar, com do circulo do vaio, s circulo ny, p circulo da primeir , às de outras p art es dos tex to, s ob re os atentado em londres, n cao de ix ade ser cu rio sa da primeira da ass oica cao es, ika rus, ou ika rato us,maior made demo emo is ise selle, se da elle, serpente do primeiro circulo da dp do traço ingles, p ark for mula one i, delta é art circulo do rato













o lanho da porta ao cair em cima da mesa, que esta cheia de objectos marcou a regua, como se pode ver, uma depresso, entre o vinte e quatro e vinte e cinco, ou seja , dia do natal de 2005, ou serja, chave do tsunami no sudoeste asiatico, na escala , um oara para cem, e no um e meio na escala , um para vinte e cinco

circulo dao da lan ho, natal, o da porta , cao circulo do air em circulo ima mad da mesa,madrid, q ue e sta da cheia , de ob ject os marco ua primeira da regua, circulol do omo da se da pode ver, uma de press o, en t reo vinte e quatro, jornal, é vinte e c inc o, o vaso seja do dia do natal de 2005, o u se rato ser ja da c h ave do ts un am ino sudoeste asiatico, na es cala , um da oara para dos cem, é no primero, é me io na es cala , um para vinte e cinco, segundo da estrela

uma depressao, como a que aqui se ve, corresponde a uma onda e tambem, uma escala corresponde a um onda de frequencia,

uma de press sao, c omo da primeira q ue aqui serpente eve, cor r es ponde a uma onda, é tam am tambem, uma es cala cor r es ponde a um, onda de fr eq u en cia,













antes de ontem pela noite no espirito se consciencializou, que era verdade que fora o das amoreiras, e que era um dos do bando do que se diz presidente da republica, a besta cavaco, e calhou ver um pedaço do telejornal onde vi o cavaco com ar e gesto e dizer bem a toa, a desvelar que o sabia tambem

ant es de on te mp puta , ela, lan ano da noite, 2005, no es p ei t io da se c on sc ien cia lizo vaso, qaudrado da ue era vera deque for primeira do circulo das amoreiras, eq ue e ra, um dos do bando doque da se di zorro do presidente da republica, primeira besta do cavaco, é c alho uve rum ped dc sao espanhola do tele jo ar nl onda vi do circulo do cavaco com da ar, é g est oe , é di ze r b ema primeira t o a, ad es vela rato ps quadrado da ue do circulo da sa da bia do tam do dam da am tambem

mais curioso ao tirar a porta me dei conta que eventualmente tambem uma arte fora com ela feita, pois algo abanava lá dentro como parecendo contas, mas nao há razao na sua montagem para que tal aconteça, ou seja , meteram algo lá dentro prepositadamente,e ainda mais curioso isto se torna, pois calhou ver uma foto no artigo que narrava a morte do carlos castro, onde ele estava entre uma porta de correr, que me remeteu para estas aqui, e por detras uma silhueta de uma loira grande, que de repente me pareceu a cinha jardim, que era vizinha aqui quando para ca me mudei e fiz as obras

mna is sd cu rato do iso, cao ti o rato ar ara da por tt , primeira am me, dei conta q ue even t ual lem nt e eta tam am tambem de uma rte for ac om dela , feita, p o is al g o ab ana ava l ád en t roco omo par rec en dó das contas, ma serpente sn n cao hoem do acento da primeira rato aza circulo na s ua damo da montagem, para q ue eta al ac on teç es primeira, ilha, circulo do seja , mete ram al g o lá d en t ro p r e posi t ad dam am, mente, mais, fr, cu rio s o is to ze torn a, p o is c alho uve rato, uma f oto no do artigo q ue na rr é ava da primeira do damo da morte do carlos castro, onda dele , estav, en t re uma da porta de co rr é rato, q ue da me reme t eu para e stas aqui, e por d et r as uma s ik l he u t ade, de uma loi rag rande, q ue de re pen te da me ap receu primeira da cinha jardim, q ue we ra da vizinha aqui, qua n dó do para ca me mud ei e fi zorro às das obras


o perfil desta regua e tambem logo da mitsubishi, que declina em maior mi it ts vaso do ub bi is do shi, serpente da energia, como as helices no topo da amoreiras


o per rf da fil desta, a da regua, é eta do tam am  tambem da mitsubishi, qq ua qaudrado da ue dec lina em maior do mi it ts vaso do ub bi is do shi, ser pen te da ene rato ps gato do ia, circulo omo ás hel ic es no top da poda am mor rei às