terça-feira, janeiro 18, 2011

nona parte das bombas em londres

nona parte das bombas em londres


nona, avo, ou seja av avc circulo, vid ref tempo expo icep, p arte das bo mba serpente em londres

pergunto , entao por que razao foi esta foto, a mostrado nos dois posts anteiroes, a escolhia pelo dn, para capa da notica do atentado em londres

per gun do to , en tao por q ue r aza circulo, fo do oi do onze e sta desta f oto, primeira maior ostra ad on os de dois circulo do posts ante iro do es, primeira es co li hi ia p elo do dn, para rac do ac da capa , pada dd ano da not ica tica, a do atentado em londres

ou nao vos recordais por exemplo de outro criterios editoriais que se desvelam por exemplo na escolha das fotos do atentado de madrid, ou pondo a questao de uma outra maneira, porque nao escolheram como é tao do agardo das bestas, fotos com sangue, como as que se viram de atocha

o un cao vaso do os reco rda is por , é x e mp lo de deo de outro roc c rite rio serpentes das editoras, ed it tori a is q ue da se d es vela lam am do por, é x e mp lo na es co primeiro homem da primeira , a das fotos, foda oto do sd , o do circulo do atentado de madrid, circulo da ova do vaso da p em d do circulo da primeria quadrado da ue da espanhola do tao de uma , circulo do onze do put ra am man ane , a mane da ira, por ruc qe en cao do espanhol co primeiro, he ram circulo do omo , é tao do a g r do das bestas, f oto sc om do sangue, circulo do omo às do quadrado da ue da se da eva do vaso do iram do ato do cha

pois nada disto é inocente, nem existe inocencia nas bestas, e quando ouvi pelo espirito que deveria atravessar esta sombra, como aqui escrevi em texto desta sequencia, depois deste escutado, é que uma outra imagem que alguns pretendem relacionar com esta, desde o tempo dos atentados , se me fez luz sobre o seu significado, isto, é sobre o que tentavam relacionar nas constantes mentiras e crimes, pois tiveram que cá entrar para a ver, que estas bestas paus mandados da grandes bestas, constantemente fazem este e muitos outros crimes, para proteger os que roubam e abusam de meu filho e de mim, e para me tentarem incriminar de tudo e de nada , que bestas sois, morrei, é meu voto !!!! que o inferno vos seja quentinho a tudos, pedofilos, abusadores e ladroes de crianças !!!!!!!

p do circulo do is n ada di s to é ino cente, ne mex exis te ino c en cia na serpenet das bestas, é qa un dó o u v i p elo es pei rt circulo do toque q ue da eve da ria at r ave ss da ar desta, a da sombra, circulol do omo aqui, es c rato e vi em tex to de sta desta , sec u en cia, sd dc circulol ru cruz, circulo , o de posi de deste , é cu t ad oe circulol da eq ue, uma outra rai ima mage maior q ue al gus sn pre ten de m rato ela , a do ac cio n ar com desta, desde o tempo dos atentados , é q ue da se da me de fez da luz , serpente do ob br rte circulo os do eu si gn id fi cado, is t delta circulo, é serpente do ob reo quadrado da ue ten da cruz ava do vam da am rato ela , a do ac cio n ar nas co ns cruz ante espanholas das constantes men tir as, é circulo do rime dos crimes espanhois, p co circulo lodo do is ti da rte teve , vera ram am, a que ca entra, a da parada, campo de ourique, primeira vaso é ratop do ps , qaudrado ue destas, quadrado da serpenet das bestas dos paus man dados, a da g fr ande es bestas, co ns tan te , mente, me f az x em para oio rte teg eros quadrado da eu rato ps circulo do ub da am eq, é qa do bus usa sam de me eu fi primeirio do natal, é de mim, é para da met en da cruz ar rem da inc rimi do ina n ar de tudo, ed en ad da primeira , quadrado da ue das bestas serpente circulol do is mor rei, é me vaso uv vaso oto !!!! quadrado da ue do circulo do inferno vaso do os do seja quadrado da un do tinho, primeira de tudos, pedo filo serpente , av bus usa sado dor espanholas, é l ad rato circulo es de c ria n anças espanholas !!!!!!!









aqui esta o pinóquio, numa primeira versao, a preto e branco que agora fotografei em cima da minha mesa de comer, onde se encontra talvez quase há um mes, pinóquio como sabem é cognome dessa besta mor dos socialistas , o socrates, se bem que todos os politicos tragam sempre este defeito , nas vezes mortal, como amplamente provado, sobretudo neste pais de merdas, de loucos e de pides

primeira do qui aqui, é esta do circulo do pinoquio, pin io qui io do bn, numa prime ira ver sao, primeira a preto e branco, tambem nome de doc ue maior nt ario, documentario, que fiz para a rtp, o ultimo trabalho que fiz para essa casa de ladroes que tambem nao me responde , neste pais onde os ladroes como provado andam à solta, que agora f oto g raf ei em circulo ima da min homem da primeira da mesa, madrid, de co mer, onda da se n contra t alvez q u ase home acento da primeira, um do mes, pin o qui circulo do io, c omo , sabem , é co gn circulo do me dessa besta mor socialistas, a da soci da al das lie destas , o do circulo do socrates, se be maior do que de todos os pol it cos, t rag am se mp re de este do quadrado do efe it circulo, feiuto, nas vaso é ze espanhol , o mor rta al, cic culo do omo am da moda da p da lam da en teresa por vaso do ad , circulo do sobretudo, nest é pais, tvi, de merdas, é de l o u cos sede dos pides, pi id ide es

esta mascara é uma forma do colegio moderno, o colegio dos socialistas envolvido no acto de roubo e tortura de meu filho, pois como aqui sempre disse, a puta filha dele, directora do colegio, a isabel soares, cobriu idas de meu filho, sem meu conhecimento nem consentimento a uma do trio das falsas medicas psicologas, nem sei eu ate ao momento durante quanto tempo, impunes e cobertas até ao momento pela ordem dos medicos, e por todas as autoriedades, fazendo isto em si mesmo, demonstraçao , deste crime de tremenda conspiraçao

é sta desta, a ma serpente sc da cara, revista, é uma da forma do colegio moderno, circulo do colegio, dos soci al ista s en vol v id on circulo do acto de roubo e tortura de meu filho, p o is circulo omo aqui se mp re di s se, primeira puta filha dele, di rec tora do c ole gi o, a isabel soares, co br ti vaso id as de me vaso fil ho, se maior me eu vaso do conhecimento, ne maior c on sen time en to da a uma, dos dos trio das falsas medicas psicologas, imp un es se é co bertas a té cao moe maior nt circulo p dela, a da ordem dos medicos, é por todas ás das autoriedades, a f zen do is to em si me sm circulo do demo da sn cruz da raçao desta teresa, a da rua da emenda, mne en, prim, eira , a da aco co da ns , ser rp en te da pira da raçao

pois como aqui provado neste Livro da Vida, irá talvez para quatro anos, que os criminosos da ordem dos medicos nao respondem ás queixas que a lei me assiste de apresentar, e nunca poderao alegar desconhecimento pois inclusive em tempo recente, publiquei aqui um recibo de recepçao do envio de comunicaçao à ordem, ou seja prova isto tambem a extensao deste crime de conspiraçao e faz da ordem dos medicos igualmente criminosos!

p circulo do is circulo omo aqui , ip por vaso do ado nest eL i v roda daVid a, ira acento da primeria da cruz alvez , o para de quatro anos, q ue os dos criminosos da ordem dos medicos, n cao r es ponde maior às da q ue ei xa q ue da primeira da lei, me do assis , ps, te de ap rese en tar, é n unc a pode rato do cao ale gato da ar d es c on he cie maior nt circulo, p o is inc l us ive em te mp o re cente, pub liq u ei aqui, um re cibo de rec se p sao es do envi vaso do io de co muni caçao da ordem, o vaso do seja por vaso da primeira disto, otam tam am tambem , primeira extensao de este crime, mede co ns pira raçao, é f az da ordem dos medicos, é gato da ual em nt tec circulo rim do ino dos ossos!

pois este iniquio silêncio , só diz e prova uma coisa, o pleno e completo envolvimento dos medicos da ordem, nestes crimes

p circulo do oi serpente de este iniquio, si kapa len do circulo do en cio maconico, serpente da ó , di ze pro da ova , uma co isa, circulol do p leno , é co mk p let circulo do en vol vim en to, o dos medicos da ordem, nest espanhois dos crimes

esta mascara pintada por meu filho, aparentemente no colegio moderno, apareceu aqui em casa em dois mil e cinco talvez no final do primeiro trimestre , num conjunto muito vasto de pinturas e desenhos, tarabalhos dele , feitos na escola, aparentemente do ano anterior, ou seja do ano de 2004, e aqui parece me estar a primeria manha, pois na verdade nao trago eu possibilidade de averiguar, como qualquer pai, se efectivamente este desenho foi feito em dois mil e quatro, periodo do ano lectivo ou em dois mil e cinco, e posto na pasta, como tendo sido feito em dois mil e quatro e desta forma, tentarem construir a historia da incriminaçao da minha pessoa nas bombas em londres, que filhos da puta sois!!!

é sta desta, primeria dama má do sc da cara da ara , a da ad do pin da cruz , ad da ap da por me do ei fil natal, ap ar ren te maior nt, é no do colegio moderno, ap ar receu aqui em circulo do às da casa, é md circulo do is do mi , ele circulo inc do circulo da cruz alvez no da fina da al do prime iro cruz do rim est r e n , um doc em jun to da mu da it ova do st circulo, o das pinturas, circulo do pin das turas, é de serpente en hi do os da tar, aba do bal dos alhos dele , feitos, na espanho da al do circulo do ape da ola, ap ar da ren da te , mente, do ano ante iro rato ps , o vaso do seja do ano de 2004, é primeira do qui aqui , pa rece da me es star ,a primeria da manha, p o is na verd ad en cao t rato gato do cao europeu, p os sibil di iade de ave riga ur, circulo do omo quadrado da ual , q ue rato rp do pai, se efe c t iva vam am , mente, este de s en natal, foi if,cc, ei it circulo, em do is mi le da quatro, per id , o do ano le c t ivo o u em do is mi le c inc o, é post on primeira da pasta, circulo do omo t en do s id o feito em do is mi le da quatro, é a desta forma, ten t ar rem co ns t rui rato da qa da historia da incriminaçao, a da m min homem da primeira da pessoa, nas bo mba serpente em londres, q ue fil homem do os da puta, serpente do circulo do is!!!

quando no natal, vi de novo as fotos dos atentados de londres, inclusive algumas que nunca tinha visto e depois de ouvir, a tal frase de algum que me dizia que devia atravessar esta sombra é que se me fez luz sobre a relaçao desta máscara com a foto que os bandidos do dn, na altura escolheram para capa dessa notícia, ou seja, diz-me a minha intuição que nao foi por acaso nem inocentemente que o fizeram, mas sim como peça do processo de mais esta mentira, insinuaçao que tera servido para me tentarem tambem incriminar por esta tragedia como por tantas outras, como provado à exaustao neste livro da Vida, e isto faz deles criminosos face as leis, e cumplices dos mandantes, pois só os que o fizeram trarão interesse em arranjar bodes expiatorios

qua n dó no do natal, vide n ov ás das fotos dos a tena td os de londres, inc l us ive al gum primeira q ue n unc a tina home vaso is toe, é d ep ois deo uv ira primeira t al fr ase sede al gum q ue da me di zorro do ia q ue devi , primeira at r ave serpente sara , é esta da sombra, é quadrado do cu, é se mne fez do x do luz, s ob rea primeria da relaçao, a desta má aca serpente do ra com da prim, eri , a da foto q ue os dos bandidos do dn na al tura es co l he ram para circulo cao pa dessa noticia, o vaso do seja, di zorro do traço ingles me primeria da min , home da primeira in tui sao , doiro, q ue n cao fo oi por aca serpente circulo ne maior ino cente , mente, q ue o fi zorro x é ram, massi mc omo p eça x cado por circulol do esso do processo, de ema mais de est men ti ur primeira da in sin ua ac sao espanhola, q ue teresa ra ser v id circulo do para da me ten t ar rem tam am tambem inc rim ina rp do por, esta da tragedia, circulo omo por cruz das antas de outras, circulo omo por vaso do ado, primeira do acento , é x c au st cd cao nest el primerio vaso roda Vaso u id a, é is to do f az deles, os c rimi ino serpente do os face ás das leis, é cu mp lic ice es dos mandantes, p oi is serpente da ó , os q ue circulo do fi ze ram t ratops arao ine net rato desse , em ar raja ar bode es é x pi ia primeira tor da iso

pois e pode ver a tal macara de gel que a senhora tras nesta forma

p circulol do is e da pode vera primeira t al ma cara de gel q ue da primeira s en hora, cruz rato ps às nest da primeira forma

e como se desvelou no corte de um dos paragrafos acima, trazem os bandidos socialistas do colegio moderno, um canal, com as revistas e certamente outros com os jornais e com todos os ramos desta tremenda conspiraçao, e mais se desvelou tambem a relaçao de uma ou um desse ,como sendo do grupo do socrates, ou seja, o socrates como provado, está no minimo cobrindo os terroristas das matanças em londres, o que abre a possibildiade de ele mesmo estar implicado


é circulo do omo se d es velo lou , no do corte de um dos par rag rf os ac ima, t r aze ze maopr do os dos bandidos soci al sis t, ás do colegio moderno, um c ana l, com ás das revistas e ce rta em nt e de outros com os do sj dos jornais, é com de todos os ramos de sta dat rato da rua da emenda, a da co ns pira raçao, é mais da se d eve lou tam am tambem, primeira do tribunal da relaçao, de uma o vaso um desse ,circulo do omo s en dodo dog rupo do socrates, o vaso do seja, o soc art es circulo omo, provado, por vaso do ado, é stá deesta, c oi br indo os terroristas das matanças em londres, circulo q ue ab br rea primeira p os sibil di iade dele me sm circulo da es star imp li cado

continua....

oitava parte das bombas em londres, na realidade, segunda parte da setima parte, a publicada abaixo

oitava parte das bombas em londres, na realidade, segunda parte da setima parte, a publicada abaixo


circulo it ava p arte das bombas em londres na rea al di iade, se gun da p arte da set ima p arte, a pub lic ad a aba do nono do xo

tive hoje pela manha ao acordar um estranho sonho, onde me aparecia o juiz da associaçao dos juizes, que em dia recente me apareceu ao caminho, prepositado , como depois no espirito se confirmou, bem como um escutado nesse tempo que podera ou nao a ele ser aplicado, que teria sido obrigado por bush, acho imensa piada, a estes constantes escutados, deste genero em suas variantes infinitas, dizem todos pelo espirito que foram obrigados por outros, sem nunca dizerem como, porquê e de que forma, e sempre provando assim como sao merdas de homens se tal se lhe pudesse chamar em propriedade




ti da teve home do oje p ela, a da manha ao acordar, cao acor da ar, n um est rato do anho do sonho, onda da me da ap da ar e cia da dp do juiz da associaçao dos juizes, quadrado da ue em dia re cente, me ap receu cao ca minho, pre posi t ad o , circulol omo do quadrado do espanhol, o do is do no es do pei rt do io da se c em fi rato ps mo vaso do be do mc omo, um es cu t ad circulo ness, é te mp circulo do poc quadrado da ue da pode do ra co circulo da un unc cao primeira dele , ser ap li cado, quadrado da ue da teresa ria serpente id do circulo do ob do rig da riga gado por de bush, ac ho é men da sa da piada, primeira de este co ns t ante es cu cruz da ad code de este, gato de ene ero em serpente da ua ava vaso da aria da ant espanhol do sin do fi n it as da di do ze maior de todos, p elo espanhol do pei do rt toque da forma do ob da riga do gado spor de outros, se maior n un ca, da di do ze rem cv omo, por qaudrado sd o da ue é deque for primeira, é se rato ps mpre por vaso ando ass si mc omo das sao merdas de homens, se t al se l he puta do vaso de esse do circulo doc do ham ar em pro rop pri ed dade

se passava na acalifornia, entendia que bush o tinha mandado substituir, o que me veio a memoria foi o arnold pois o vi em foto no jornal dos bandidos em dia recente quando abandonou a presidencia da california, uma estranha imagem onde ele parecia representar de alguma forma um stroke, e onde se via um anel, salvo ero uma vesica negra, na mao direita, depois via no sonho o homem que o ia substituir, ou que o tinha substituido, estava numa cadeira de rodas, tinha sido operado à veia cava, e quando lhe vejo a face é a do tal juiz portugues

se p ass da av an aca cali if , cc for ni ia primeira, en ten dia q ue bush circulo da tinha man do dado s ub s tit vaso iro que me do veio, jason, primeiraa me mor do ia fo io do arnold, p o iso do vi em f oto no do jornal dos bandidos, em dia re cente qua n do ab ando no ua pr es sin dec ia da cali for nia, uma est rata anha imag em onda dele, par e cia r ep pr rese sena cruz rato de al g u am da forma do primerio stroke, ata qa q ue cora racao, é onda da seda via, um ane de la s alvo ero , uma vaso es sica negra, na mao di rei t a, d ep o is da via do no do sonho do circulo lodo do home q ue do circulo do ia s ub s tit u iro , vaso q ue do circulol da tinha s ub s tit u id o, estav nu ma cade ira de rodas, tina homem serpente id o o pera a sd o à veia circulo da ava, eq qa ua n dó l he do vejo, primeira face, é a do t al do tal juiz portugues , conti n ua ac sao es da ana lise do ba ck g rato circulol vaso un do quadrado de sta desta ima mage maior

disse-me este juiz no outro dia, que nao sabia do meu caso e do caso de meu filho, cheirou-me a esturro, vulga mentira

di iss se do traço da inglesa me de este juiz, no do outro dia, q ue n cao sa bia do me vaso do caso, é doca sode meu filho, c he iro vaso traço inglesa me primeira do esturro, est ur rr circulo, vaso dp primeira gata da dag, mentira

conrtinuaçao...









ora, as cores das duas figuras e as linhas que elas definem, se relacionam ainda com duas verticais, como duas colunas, ou seja, um tempo de uma qualquer ordem, que se encontram por detras brancas com rectangulos azuis, cores monarquicas, como uma sugestao de tracejado, ou seja algum que foi eventualmente marcado, e que parece sobretudo se relacionar mais com o rapaz pela posiçao da da direita na imagem, sendo portanto a senhora, imagem do pilar do centro

cirrculo ra, as cor es das duas figo, ur as se as das serpenets das linhas q ue delas, de fi inem, se rato, ela ,. laci cio onam a inda com de duas vert ti do cais, circulo do omo de duas co lunas, o vaso do seja, um do tempo da pode, uma quadrado vaso , lu é rat roda da ordem, q ue da se en contra rtm ram am , por det rato ps as br ancas com dos rectangulos azuis, cor es mona rato quica serpente, circulo omo , uma s u g est cao de t r ace jado, o use da ja da al gum q ue f oi eve en tua lem nt e mar cado, eq ue pa rece do sobretudo se , rato ela , ac cio n ar mais, fr, com do circulo do rapaz , pe la posi sic sao es, dada da qa direita na ima ge m, s en do porta nt circulo da primeria s en hora, ima mage md circulol da pilar, a do c en cruz rui rato ps circulo

esta marca, se devela pela posiçao da mao das luvas numa das mesma cor, apontar ter sido o segundo dedo, o que inclinou em suma , ou seja, na soma da analise cromatica, que vem da primeria parte, maconico, verde, provavelmente o marcado,

é sta desta , a da marca, se d eve la p ela p o siç sao dama da mao das l uva snu mad maior da ad às da mesma cor, ap on tar teresa dido do circulo do segundo dedo, o q ue inc lino vaso em serpente uma , o vaso use sej da qa, ana serpente oma da ana lise c roma tica, q ue v e mda da primeria pa purta da arte da rte, maconico, verde, por v ave lem net do circulo do mar do cado,br

se reparar com maior atençao aos pormenores que estao figurados na vertical de tras, a parede e o passeio, vejo ainda que esse tempo monaquico ou com uma casa real relacionado, e um rectangulo templario, que duas linhas se encontram figuradas, em angulo de encontro , estando uma delas quebrada, e do lado direito se dá a explicaçao do como e quem, um falo de um elefante de um bastao em forquilha tipo de mago, provavelmente alguem celta a atender ao verde e a linha que de tras vem, sobre a faca celta

ser se rato epa par da ar com maio, luis, r at en sao es , primeira os por men o ratos es q ue est cao figo ur ad os na vert ti ical cal al, de t rato as, asa da parede , lugar, é circulo do p ass ei iso, do vejo da primeria inda q ue desse tempo , mona quico o vaso do com de uma da acc circulo do às real , rato el ac cio do io n ado, é um rec tan gula te mp pal al do rio, q ue de duas da linha, lugar, serpente da se en contra ram am figo ur ad as, em ang gulo de en c on t delta circulo , est anda de uma delas, a da cruz quebrada, é do l lado da di rei to ze , universal, do quadrado do ap ps soto oto primerio do circulo da serpente , cruz primeira , a es do xo p lic do caçao doc omo, eq ue maior , um f alo de um ele fn a te de, um bas tao em foq da for da ava do vaso da ilha t ipo pode de ema do mago, por v ave lem nt e al g ue maior celta a at en der cao do verde , é a primeira da lina homme q ue det rato ps as vaso em s o br eq da rec da p ei mr ia da rp da faca celta

uma outra relaçao e pedaço complementar de id se desvela ainda da foto, a relaçao do bico da mal do negro, que esta segurado pelas luvas cirurgicas azuis, monarquicas, se relaciona com um outro bico amarelo, figurado nas linhas de transito do alcatrao, onde se le ainda, um z, de zorro, invertido, ou seja, um zorro do tal templo monarquico templario, e acresço que este pormenor das linhas na rua, nao é displicente, pois tambem existem outras no local onde o autocarro rebentou, ou seja parece indicar algum, realcionado com as duas bombas, que está de alguma forma relacionado com transito ou estradas ou conduçao, lá iremos

uma outra do tribunal da relaçao, é peda aço es com p lem en tar de id da se d es vela primeira inda da f ota , primeira da relaçao , a do bico da dama do dam do mal da al do negro, q ue e sta segur ad o p delas, as das l uva s cir ur gi c as azuis, mona ratos quicas, se rato ps ela , a do ac cio naco om de um outro bico, am ar elo figo ur ad donas da linha, lugar, serpente de t ran s it o do al cat ratyo ps cao, onda da se le a inda, um z, de zorro, in vertido, o vaso do seja, um zo circulol do rodo t al templo mona rato do quico te mp al rio, é ac rec coc es da ue de este por men o rato rda das linhas na rua, n cao é di s p lic en te, p o is t am tambem é xis te maior de outras no l ocal onda deo do circulo do autocarro r e b en to vaso , o vaso use seja par ee indica car rato ps al gum, q ue e stá de al gum da primeira da forma rato ela , a do ac cio n ado com do t r as ni to o vaso das estradas, o vaso da condu sao, l á ire remos emos serpente

setima parte do ataque terrorista, bombas de londres

setima parte do ataque terrorista, bombas de londres


se t ima p arte do ata quadrado do vaso do ataque, é terrorista bombas de londres

hoje pela tarde fui comprar cigarros a fonte santa ao cafe da dona maria e na televisao ligada nem de preposito, o terrorista socrates a falar de novas energias, no meio de uma reuniao com gentes arabes, acabara eu de publicar a imagem das helices das amoreiras, mais uma vez a face da besta era de quem estava à rasca, pelo espirito ouvi, que os arabes tinham sido enganados

ho je p ela t arde fu é com pr da ar cigar rosa primeira fon te serpente anta, co do ca fe da da maria, é na televisao liga gada, ne mde pre posi to, o do circulo do terrorista socrates, a f al da ar de nova s ene rato gi as, no me io de uma da reuniao, empresa, com g en t es ar abes, aca bar primeira europeia de pub lic da ar, primeira ima mage md as hel ice es, a das amoreiras, mais vaso oi do mna , vaso é za da face da besta , socrates, e ra deque maior est ava à rata, as ca, p elo es pei rito circulo do vaso do vi, q ue os arabes tinha ham am serpenet id circulo en gana, gata ana, do qaudrado os

retomo entao, as imagens de londres relembrando como o escrevi em texto anterior, que alguem eventualmente do grupo do ps, teria feito uma induçao pelo espirito , como me tentando, a atravessar esta sombra, pois foi assim a formulaçao que escutei na altura, e é exctamente por isto, por esta formulaçao, que creio que a induçao rem tera feita pelo grupo dele, provavelmente pela cobra maior das necessidades, a da temporal, que é especialista nestas materias, por esta razao e tambem por uma outra que se irá desvelar em forma clara para todos , durante esta analise, assim o creio

a eve en do tua, a da al, mente

rato é t omo en tao, a s ima ge en da ns de londres, rato ele lem brando circulo do omo do circulol do es c rato do io é vi em t y e x to ante rato do ior, q ue al gume ce rta é mnet dog rupo do ps, teresa ria, feito, uma indu sao es p elo es pi rito , circulo do omo da me t en t ando primeira at r ave ss da ar desta sombra, circulo da p o is f oi as sima primeria for mula ç º cao q ue es cu t ei na al tura, e é e xa aca cc cat ae maior tnt e por is to, por é esta, a serpente for mula sao es, q ue c reio q ue da primeira indu sao es rem teresa ra , feita , p elo g rupo dele, por v ave lem nt e p ela cobra mna ior das necessidades, primeira da temporal, q ue é es pe cia l ista nest primeira mate ria spor e sta r aza oe e eta do tam am tambem , por uma outra q ue da se da ira d es vela rem em forma do para todos da clara , duran tee sta ana lise, ass serpente imo circulo do rei do circulo do io



a primeira imagem, todos dela se recordarao, talvez nao se recordem, é do que aqui narrei, do dia do atentados em londres corresponder ao aniversario da puta que me tras o filho roubado, a mae, e que o meu filho, tinha sido roubado muito pouco tempo antes, lhe telefonei nessa noite, estavam a jantar no funil, e quando ela passou o telefone ao francisco, um homem dessa mesa , deu uma tremenda gragalhada, uma tremenda gargalhada tao tremenda, nesse contexto desse dia de matanças, que se entranhou em mim e no francisco no mesmo momento, de tal forma que a nossa conversa ficou naquele momento perante aquele horrivel gargalhar, suspensa, desde essa gargalhada, que sei da ligaçao da puta com o grupo dos atentados

a prime ira rai ima mage mai rode de todos dela , se reco rato ps do quadrado do arao, t alvez n cao se reco é raro art de mé doque aqui na rata rei do dia do atentados em londres, cor r es pond der cao ani ver sario da puta que me tras o filho roubado, primeira mae, eq ue do circulo do me eu vaso do fil ho, tinha serpente id circulo rato circulo ub bad ad circulco, mu it top puta circulo lobo vaso co te mp circulo da ant espanhola, l he tele fon ei ness primeira do ano da noite, 2005, est ava vam am prim eira j antar no do fun ik le qua ns do quadrado do circulo dela, p ass o u o tele fi one cao fr anc isco, um homem dessa da mesa, de madrid, do eu uma t rato ps da emenda, rua da emenda, gato rag da alhada, uma cruz rato da emenda , gar gal homem da ad daz primeira t cao do oi da cruz x rata da emenda, ness é circulo on tex to de esse do dia de mat anças espanholas, q ue se en cruz do montado, ran ho uiu em mim, é no fr qa n cisco no do mesmo, mo men t o, de eta rta cruz da al forma q ue da primeria do ano nós da sa convers , primeira fi co vaso naquele mo me en nt circulo top pera rato ps ran nt, é primeira dele, q ue kapa le da hor do rato da ive prik me iro roda da gar, gal al alha rato top do tp, serpente us do pen sade sd, é ess da primeira garra aga gal da alhada, quadrado sd circulo da ue da serpente , ei id da prim eira liga da sao espanhola da puta com do circulo do dog gato do rupo dos atentados










esta foto foi a escolhida, talvez nao inocentemente, como se irá de seguida entender, pelo jornal dos bandidos , o dn, foi a foto da capa, desse tremendo dia,

esta é sta da foto , fo ia es co l homem da ene g ria, id da primeira, t alvez n cao inc cent en te, mente, circulo do omo da se da ira de se guida en ten der, puta do elo do jornal dos bandidos , circulo do dn, fo ia f oto da capa, desse da cruz , rato da é mendo, di ia quadrado

aparentemente um jovem, ajuda a caminhar já na superficie uma senhora, assim se pode deduzir pela mala, e pelo filete do casaco que conjuntamente com o estranho carnet verde que ele parece trazer, adquire tambem simbolicamnte o sentido de radio antigo de pilhas, com pequena antena

ap ar ren en te , mente, um j ove maior da ajuda, mc, a cam in homem da ar ja acento ana super rf fi da cie de uma sen hora, ass si maior ms se da pode dedo uz ze rato rp , p ela lam maior ala, é p elo do filete, rapaz do som, do ca do saco, roseta, q ue c on junta em nt e com do circulo do est rato do anho caren cruz verde , deque dele, pa rece set ra az ze rato , ad qui da ire e eta do tam am tambem , si mb o lic am nt teo s en t id circulo de ra d io ant eu gode p ilhas, com da pequena ant tena

esta foto é estranha em diversos pormenores, primeiro nao é ele socorrista pois nao tras uniforme de qualquer tipo de socorro, mas em contrapartida trás luvas cirurgicas postas de cor azul que com o verde alface, adquire tambem, com o fundo negro uma correspondencia simbolica a este nivel das cores, pb, maconico, assim se deduz pelo branco nele, hior às negro filete parta dois circulos, de punhos, resta saber que punhos e usados em que sentido

esta é sta da foto, é es rt rato anha em diver serpente do os por men o rato es, pr rui me iro n cao é ele, soc circulod o rr do ista, p o is n cao t rato as uni if , cc, for mede deque quadrado da ual , fac, q ue rato do ato t ipo pode soc o rr circulo oma serpemnte se em c on t r ap art id a t r as l uva cir ss ur gic as post as, de cor az u l q ue com do circulo do ovo verde al da face, ad q u ire e eta tam am tambem, com fun dó negro, uma cor r es ponden cia si mb o l cia primeira de este n ive kapa primerio das core es, pb, maconico, as si maior da se dedo uz p ela br qa n c one dele, hi do ior às negro do filete pa rta do is de dois circulos, de p u u n h os, r desta, saber, q ue p un ho se usa sados em q ue s en t id circulo

o segundo pormenor, é que esta mascara que aparentemente é uma mascara de gel que se usa em situaçoes de queimadoras, tras os olhos como que vendados, o que nao parece ter razao logica, na medida em que o estado clinico da senhora nao aparenta ser grave pois ela está caminhando, ou seja, pergunta-se, assim sendo, porque quando aplicaram a mascara nao retiraram as vendas dos olhos

circulo do irc do uk primeiro rolo, per gato do am, o do minho, circulo do dao, se do segundo por men circulo do rato , é q ue desta, a primeira dama da má serpente da cara, revista, ap ren te , mente, é uma ma serpenet cara de gel, nome tambem, q ue da se da usa em s it tua ua ac aça o es deque ima ad doras, t rato às os olhos circulo do omo quadrado ds circulo, o da ue vaso sio en dos dados, o quadrado ue en cao da pa da rece da teresa rata da aza circulo da logica, na me dida em qaudrado da ue do circulo do estado, clinic ad da primeira serpenet da en hora n cao ad da ap da ar da ren da te, ser gato rat dela, cruz circulo do ps ave, p do circulo do is dela , é stá cam in home anda, cv irc culo da ova do vaso do seja, do per da gun da cruz da primeira do traço da inglesa se, ass si maior serpente en dó, por quadrado da ue da qua n dó da ap do lic da caram , primeira má serpente cara, n cao rato das ti do tir do iram ás vaso do en do quadrado do às dos olhos , visao, vi isa sao, vicente isa sao

serpenet ave circulo 44, ou seja gb, agora aqui se desvelou na escrita

se rp ene net da ave circulo 44, o vaso do seja gb, agora do qui da se d espanhola vela, vaso elo lou na espanhola circulo da rita

o material que se usa neste tipo de mascaras é um material que é facilmente embebivel, e facil de cortar, inclusive com os dedos como se pode ver na abertura que tras na zona que corresponde a boca e ao nariz, ora, o facto de a mascara estar quase totalmente fechada na zona que corresponde aos olhos, nao deixa de ser significativo, pois neles, se veem, duas figuras, um magneto para cima voltado e uma lua em quarto crescente, virada para o ceu

o ma mate ria primero quadrado da ue da se da usa nest, é t ipo pode ma s car sé, um am teresa ria al q ue é f ac cile ile lem nt e em bebe ive l, é f ac el de co rta rato , rui inc l us ive com os dos dedos circulo omo se da pode, ver na abe rt rato da tura, q ue t rato ás na zo mna q ue cor r es ponde primeira boca, é cao na riz, o ra, circulo do f acto dea primeira ma seropente cara es star qa use tor rta lem nt e fe cha ad dona da zon primeira , rac , q ue cor r es ponde a os olhos, n cao de ix ad e ser si gn if cat ivo, p o is nel es, se eve é maior, do us figo ur as, um mag do neto, dn, psd, para da rac do ac circulo do ima volt ad oe, uma lua em quarto toc circulo rato do espanhol circulo da en te, vaso da irada da pada da ar do aro roco co do circulo do doc do circulo do europeu, futebol

o background da imagem , isto é, todos os elementos que se encontram por detras das duas figuras da imagem, conta um outro pedaço desta historia

circulo do ob do ba do ck do gato do doro da un da dada ima mage mai iord circulo disto, é todos os sd sele dele , lem nt os quadrado da ue da se en contra ram am do por det rato as das duas figo ur as da ima mage maior com nt da a um de outro peda do aço da sta desta hi serpente ed tor i a

porque agora apareceu aqui, minho, doro, ou doiro, e de certa forma uma imagem de cegueira que se simboliza nesta imagem e na mascara, me recordei de uma imagem de um jovem do grupo de ingleses do clube do vinho do porto sentados, sena td os numa mesa, publicada salvo erro numa revista do dn, onde esse jovem se encontrava de olhos fechados, era o mais jovem da foto com cabelos mais ou menos compridos, e algo nessa foto me chamou a atençao, pois agora dela nest contexto me recordei

por do q ue do agora ap pr da receu aqui, minho, doro, o vaso dd circulo do iro, é de ce rta forma uma ima mage mde da cegueira, ce ge vaso da iraque da se si mb circulo da liza nest primeria da ima mage ge gm, en primeira ma sc serpente caram, me reco rato dei , de uam ima mage mde de um j ove md circulo do g rupo de ingleses doc circulo do lube do vinho do porto pub, lic ad primeira serpente alvo, é rr circulo, numa da r e visa isa sat do dn, onda desse jovem , se en contra ava de o l ho s fe cha ad os, e ra do circulo do mais jovem , fr, o da f oto com dos cab elos mais, o um en os com pr id io se al g o ness primeira da f oto da me c ham o ua primeira, a ten sao es , p o is do agora dela nest da contexto, editora, ed dito it da tora, me reco rato dei

no background, o fundo, da imagem temos dois planos , um horizontal , o chao, com as linhas amarelas, de trafico, e uma vertical com diversos elementos, a que se juntar, a vertical do plano das figuras obtemos ainda um vaso projectado no eixo da profundidade, ou seja , indicando simbolcamente, tambem, passado, reforçado ainda pela pouca profundidade de campo, que retira definiçao a esse segundo plano , o da vertical, ou seja semanticamente, desfoque como reforçando a idea de passado, algo que está como que esbatido, que eventualmente aconteceu há algum tempo,

no ba ac ck g r o un d, circulol da fun do, da ima mage maior t emo serpenet de dois p lan ano primeiro os , um h ori zon t al , circulo do chao, com ás das linhas am ar delas, de t ra fi c oe, é uma vert ical com divers os elementos, a q ue da se jun t ra primeira ave eve vertida, vert ti c lado , o do plano das figo ur as ob t emo sa primeira inda, um vaso por ject ad on oe ei do xo da pro fun dida dade, o vaso seja , indica xc an do si mb o l cia am nt e, e eta tam am tambem do passado pass sado, o louco, , re forçado a inda p dela, p o u ca por rf un dida dade de cam poque r eti da cruz da ira de fi ni sao es, primeira de esse, se gun do pala ab bn circulo , o da vert ical, o vaso do seja se ema man tica cam en te, mente, d es foque c omo rato é força n do id dea do passado, al gato circulo q ue e sta c omo q ue es bat id o, q ue eve en t a ual lem bn net ac aco n teceu h á al h guy maior te mp circulo, e, maconico

é importante este aspecto desta analise, pois ao se reconhecer na imagem um vaso projectado para o passado, isto é, um vaso acontecido no passado, se pode colocar a origem desse vaso nas duas figuras, ou seja uma senhora e um jovem rapaz, uma senhora de uma mala preta que me recorda neste momento, uma mesma formulaçao, relativa à analise de um foto de um arrebentamento de um bomba antiga num carro salvo erro na irlanda, há pelo menos uma decada, que uma vez aqui abordei, onde uma senhora atravessa a rua antes mesmo da explosao e onde o espirito me desvelou o que na altura aqui a todos narrei e partilhei, e de certa forma, esta linha adquire ainda um outro sentido no seguimento do que pensei depois da recente interpelaçao a inter pol e o m6, pois quando analisei essas bombas , bem como bloody sunday, cheguei à conclusao, que um certo ritual , o chamado amock, teria sido levado a cabo, neste caso, na vespera do bloody sunday, pelos militares que operaram a matança nesse dia, e fiquei depois a pensar se um mesmo nao tera acontecido agora, ou seja , se um ritual semelhante, terá sido o despoletar destas matanças

é inp orta nt e ed de este, as pe circulo do to de sta desta , ana lise, posi cao da se reco n he cer na ima mage maior, um vaso por j kapa é ct ad o para do circulo do passado, is ti o é, um do vaso ac cio on tec id on circulol do passado, se da pode cd dec olo car da primeria da cara, ori rige maior de ss 3 e, eva vaso nas duas figo ur as, o vaso do seja de uma s en hora, é um jovem rato da ap do az do x, uma serpente da en hora de uma mala pr tea quadrado da ue da mer rato, é corda da ane nest do emo do moe maior do nt circulo , uma mesma da for mula ac sao, rato, ela , cruz iva da prime ria da ana lise dd sede , um f oto de um ar r e b en tamen to de um b o mba a bn tiga nu maior mc carro serpente alvo érron da primeira da irlanda, home dop acento da primeria p elo men os , uma da decada, firma, quadr ado da ue, uma vaso é zorro da za aqui do ab circulo do rato dei, onda de uma serpente da en hora da cruz da ar do vaso dessa, primeira da rua, ad da primeria da ant es do mesmo da explosao, e , é onda deo dedo do circulo do espanhol do pe do it co circulo do med espanhola do velo lou , circulo quadrado da ue na al tura , qui primeira dea de todos, na rata rr rei, é p da art do til da ihe ie de c e rta forma, é sta da eta, lina homem ad qaudrado do vaso da ire rea primeira inda de um outro rose, serpente do en da cruz do x, id on circulo da se do gui , men to doque p do en serpente ei id quadrado da ep do circulo do is da re cente inter rp p ela sao espanhola, primeira inter da pol, é circulol do m6, pod circulo do is da isca do qa da un dó da ana lise ei , essa das bombas circulo do omo segundo do cem ds un do quadrado da primeira delta, circulo, he ge vaso do ia c on circulo da lu usa sao, quadrado da ue , um ce rt tor it ual , alo, do circulo homem do amado amo do ck da teresa ria, serpente id doc circulo kapa do primerio da al eva do ado da primeira, do cabo, neste deste caso, do bloody sunday, p elos militares, mili at rato espanhol es cape, quadrado ue circulo do per da am primeirada matança en ss é dia, é fi quadrado vaso ei, id ep circulo daa isa primeira pen sa qaudr ado do rato da se de um mesmo, n cao da teresa, primeira do aco nt tecido, o do agora, o vaso do seja , se de um rato da it da ual seme primero rol home ante teresa rá serpente id dp de espahol sp ole p riu me io rato circulo da etar da sta das serpentes destas matanças

analise do background e do complemento do significado no todo da historia que esta imagem conta, a continuar...

ana lise se do ba ac ck gato rato o un dedo com mp lem é bn to, o do si gn if fi do cado no todo da hi s tor i a q ue e sta desta ima mage mc conta, a co n tin vaso da ar...