sexta-feira, fevereiro 04, 2011

trigesima parte da arte das bombas em londres

trigesima parte da arte das bombas em londres


curiosa declinaçao, nona, quer tambem dizer avo em italiano, ou seja circulo av circulo ita al lina inan inana ana, ano do av em italia, ou seja parece isto apontar oitentas, plano media

cu rio sa dec lina ac sao es da acçao da nona, q ue rata rta tam am tambem di ze rato avo é maior it al ian a bn o, o vaso do seja circulo av circulo ita al lina inan inana ana, ano do av em italia, o vaso do seja pa rece is to ap a on tar de oitentas, pal no do media



escrevi eu aqui nessas primeiras reflexoes sobre londres, que algumas imagens despareceram

es circulo esc rato , é vi europeu aqui ness àss primeiras ref for mula one lex o es s ob re londres, q ue al gum as ima ge en ns de spa rec cera ram

e desapareceram assim, as coloquei as paginas tantas dentro do g4, talvez ano de 2000, 2001, e estive a brincar com elas, isto é, estive a trabalhar com elas ao mesmo tempo que experimentava um programa que com o mac comprei, como aqui disse para compor umas imagens manhosas que o icep me passou no ambito de um video que para eles fiz, a tal linha do pordutor luso americano das imagens hd aereas que terá sido alvo de favorecimento por parte dos corruptos portugueses do estado via os mil institutos publicos que dominam e que servem quase essencialmente para permitir este continuo roubo do erario publico

e de sapa rece ram ass si maior , as colo nec, q u ei às pa ginas t antas d en t rodo dog do g4, t alvez ano node de 2000, 20 0 1, me es sd dt ti da teve primeira br inca car com delas, is to é, est ive primeira t a r b la homem rato rc com delas , cao do mesmo tempo, qaudrado vaso é x per imen t ava , um por g ram q ue com do circulo do mac com pr rei ei, c omo a qui aqui do ds di s se para com por uma s iam ge ns man ho sas q ue do circulo do icep , me p ass o un circulo do am bit, o de um v ide do circulo q ue do para deles , fu iza primeria da cruz da al lina hd do circulo do por dt tor do luso, tambem hotel, am mer cia ano das iam ge ns hd ae rea s q ue teresa rá s id o alvo de f avo rec ie maior nt circulo por p aret dos cor rup pt os portu gi es é sd o esa sat td circulo da via os mi l ins tit u t os pub l cios q ue do mina am eq ue ser v em qq au use ess den cia al lem nt e para per mit tir es rte continuo, orubu dó, é ra rio do jornal publico

a primeira relaçao que se recordarao, é que este mac o comprei ao tal steve , rapaz ingles que na altura trazia uma firma em casa em oeiras, e se recordarao tambem das distintas leituras que atraves deste mac tenho aqui feito sobre a queda das torres em ny,

a p rime ira da primeira do tribunal da relaçao , q ue da se reco rda arao, é q ue de este mna maco com pr rei ei cao t al s teve do rapaz ingles , q ue na al tura tar zorro do ia de uma da firma, é m x ca sa emo circulo da ira se, serpente é reco rda arao tam am tambem das di s tintas eli it turas vaso do duplo quadrado at r av es de este maior do ac mac, ten ho a qui aqui if, feito, s ob rea primeira da queda das tor ratos es em ny

por isso me recordo tao bem delas, e sendo que quando retirei esse material , o original e os planos tratados do mac de novo para uma cassete dv, por o seu total ser superior a uma hora, que é o tempo maximo que estas cassetes gravam, em modo sp, creio ter acabado por perder essa sequencia, esta montagem,e os respectivos originais, é visivel , exctamente na cassete do video de londres que tem pelo meno uma parte repetida, isto, é repeti uma parte, e nao terei copiado a outra e depois, por alguma razao, ou ataque como me fazem sempre aqui entrando ou por qualquer outra razao, acabei por ficar sem elas dentro do proprio g4, e nem disto estou seguro pois podem estar em discos ainda

por iss circulo da me record circulo do tao be maior delas, é s en doque qua n dó r etir tir rei do ei , esse material , circulo do original, rig gina da al, é os t rat ado sd do circulo do mac, de n ovo para de uma c as sete di gita al vaso por, é ms eu tota primerio, banco, ser super iro roda da a uma hor p rio me ira, q ue é do circulo do te mp circulo do maximo, q ue e sta serpentes das cassetes, ca sw e t es g r ava vam am , em modo, o de sp, largo dek lisboa, c reio teresa caa bdo , pub, por pede rato dessa sec q u en cia, é sta da montagem, é vaso do is vaso el , é x cat tamen , que mente , ten a c as sw e te do v ide deo do circulo de londres, q ue te mp elo men circulo de uma p arte r epe pet id o, is to, é r epe peti, uma p arte, en cao teresa rei com pi ad o da primeira de outra, é d ep o is da por al gum ar az zo da primeira o u ata q ue c omo da me f az ze é maior da se mp pre re aqui en tg rando, o vaso do por q ual q ue rato de outra r aza circulo , cabe ei ip do por fi do car se maio , elas, d en t rodo pro rop do piro g 4, e ne maior dei st o est can tor, toro eu segur primeria, p o is pode maior da es star em disco sa da inda

o programa que na altura comprei tambem ao steve em pacote, isto é integrado na compra do g4, foi o commotion, pois para alem de ser um programa de composiçao de imagem foi o que na altura me pareceu indicado para a correcçao , do shake, desses rabos das tais imagens aereas pelos quais o icep pagou segundo que me disseram cinquenta mil contos , ou seja , um roubo do dinheiro de todos, um cambalacho

o pr gara ram a que na al tura com pr rei ei tam am tabem cao steve em paco te, is to é inte g r ado mna com prado dog 4, fo io com motion, o p o is para al lem de ser um por g ar arma de com posi sic sao es de i mage maior, fo io q ue na al tura da me pa receu indica cado para da primeira cor rec sao es , do shake, de esse es rabos das tais, br, ima ge ns ae rea sp elo qa u iso icep pa g o u se gun doque da me di ss e ram cin q ue rn t am mi el , co nt os,o vaso do seja , um do r o ub bodo dine homem rio circulo de todos, um cama aba bal lac cc aco espanhol

este programa me diz entao ser do com da motion, do moviemnto, que aponta para dança, que de novo aflorou nesta analise em parte anterior, mas movimento é tambem imagem e simbolo de movimento em geral, nao necessariamente só de danças, e na minha gramatica , ainda me diz , da comoçao, ou seja , de uma comoçao, que me remete para a imagem e para o sincronismo que depois se desvelou com os eventos na volta da viagem do convento de sao paulo, uma comoçao que tive na latina, aqui narrada, e do tal video do humam la la, de um dueto que depois aqui bastantes anos mais tarde publiquei, ou seja, temos aqui uma referencia a dança, no alentejo, pois ali proximo está a companhia do rui horta, e me remete ainda para o tempo da expo, pois como tambem aqui expliquei a intervençao av no icep tinha um espaço que era chamado de avc, ou seja abreviatura de ataque de coraçao , e depois a isto junto o simbolo desse porgrama, que é um furacao, e um passaro com um bico tipo tres d, que me remete ainda para animaçao francesa, ou seja parece isto falar de uma dança francesa que criou uma comoçao , um ataque de coraçao e que esse bico criou um furacao depois, ou seja ainda, parece que o furacao sera consequencia de uma ou de um conjunto de acusaçoes que foi engrossando como os furacoes ate dar num dele, provavelemnte a partir da morte de uma bailarina, me pergunto se pelas hsitorias criadas à volta da morte da monica lapa e que isto se terá passado no tempo a expo ou a seguir

este pro gato da rama da me di zorro en tao ser do com da damo ti em do, do quadrado do mo v ie maior nt o, movi em nt circulo loi, q ue ap da ponta para da dança, q ue de n ovo a flor ru vaso nest prime ik ra ana lise em p arte ante rato do iro, ma serpente m ov ie maior nt circulo é eta do tam am tambem ima ge me s ei mb olo lode m ov ie maior nt o em ger al, n cao nec essa saria am, men teresa s ó de danças, é na min h a g ar na tica , a inda me di zorro , da c omo sao es, o u seja , de uma c omo sao es, q ue me reme te para da primeria iam ge me para do circulo do sin c ro nim soc q ue d ep o is da se d es velo lou com os eb bentos na vol t ado c on vento en t o, o da sao do paulo, uma como sao q ue teve na la tina, aqui na rr ad a, é dó t al v id deo do h um am la la, de um do dueto, toque d ep ois a qui ba s tant es ana s o mais t arde pub l cic x u ei, o u seja t emo saqui uma ref fr en cia da primeira dança, no ala en tejo, p o is ali por x imo é esta, a do circulo do rui horta, e me re rem met a inda pa da ar do art , circulo do aro do te mp o da poda es x p o, p o is c omo tam am tambem aqui , é x p li q ue ia i inter v en sao es av no do icep , tinha um es p alo q ue e ra c ham mado ad ado de a v c, o u seja ab r e via da tura de ata q ue de co r aço coa , é d ep o isa primeira disto jun t dp si mb olo de esse por g ram,primeira, q ue é um fur da racao, é um p as aro com um bic circulo dot cruz do ipo de tres do qaudrado , que me rem te a inda para ani ima do maçao francesa, o vaso do sej ap a rece is to f al rato de uma dança francesa , q ue c rio vaso uma c omo sao , um ata q ue de cora cio es, eq ue de esse bic circulo, c rio vaso , um fur aca xo cao d ep o iso u seja a inda, pa rece q ue do circulo do fur da racao se ra co nse q un cia de uma o vaso de um co jn u to de ac us o es q ue f oi en g rossa ando c omo os fur ra aco es a te da ar n um del ele , pro ova v ele lem n te a p art tir damo da morte de uma ba ila rina, me per gun to ze p elas h s itori as c ria ad as à vol t ad a da morte da monica lapa, eq ue is to ze tara do passado , no te mp o primeiera da expo o ua da primeria ae é ego do gui ira do rato ps

sao paulo é tambem nome de um largo em lisboa ao lado do cais de sodré onde existem as antigas discotecas desde o os tempos da segunda guerra mundial, onde os marinheiros iam, e me lembrei ao isto escrever que esta linha francesa que aqui aflora tambem, que a sara admapolous tambem ali viveu, portanto creio que a parte desta linha francesa de alguma forma passou por ela ou ela a conhecera

s ap u l o do pulo, salto, sal to, s al to, é eta do tam am tambem de um l argo em lis boa o cic culo do lado , o dodo do cais de s o dr , é onda e xis sd dt ema s antigas dei is co tecas de sd deo te mp o , ano s t rin t a onda os marina hi é o rato iam, e me lem br rei ei cao isto es ce r e v r q ue e sta desya da linha francesa, q ue a qui aqui a flora tam am tambem, q ue da primeira da sara adam polo us tam am tambem ali v ive eu, porta nt o c reio q ue da primeira p arte desta, a linha f ar rn ce sade al g u am forma p ass o u por ela, o u ela primeira c on he circulo do ra

e furacao nao se esgota como é obvio esta linha no que aqui aconteceu, pois às linhas da meta linguagem desse titulo do jornal onde depois de falar do greespam ele apareceu ao lado de bill clinton, era que na opinao deles, a crise de dois mil e oito poderia ter sido perfeitamente evitada e pega isto ainda na linha que emergiu pelas palavras de bush sobre o katrina, e das linhas que aqui relatei em principio deste ano, antes mesmo de começarr esta escrita a que continuo a chamar de bombas em londres, mas que como sempre desvela uma linha de guerras que vem desde muito tempo atrasm, entre essencialmente grupos de dois paises, inglaterra e usa,

é f ur aca cao n ao da se e sg ot ra c omo é ob v io e sta da lina h no q ue aqui aco n teceu, p o isa às linha sd a meta l kin gauge mai ior desse tit u loo do jr on al onda d ep o is de f al rod g r ee spam dele, ap ar e eu cc cao lado de bi ll c lin t y o, e rac q ue na opinao, livraria, del es, a c r ise dede do is mi ile o it o pode ria teresa s id o per rf ei t ae maior nt e e vita ada , é pega isto, é a inda na lina h q ye e mer g eu ep lo pala v r as ed bush s ob re o k da la t rina, ca sa de ban ho, é da s lina h s q ue aqui r el kat ei em pr io n cip io de este ano, ant es do mesmo , mode co meca rato desta, a es c rita primeira q ue c on tin u o a c ham mr de b o mba s em londres masque c omo se mp re d es vela , um al ina hd e g ue rr as q ue v e m de sd dd e mu it o te mp o at r as en t re ess en cila lam am, mente, g rupo sd dedo is pa ise es, ing la terra é usa,



a sequencia de imagens que tinha dento do mac de londres era filmada dentro do taxi, para vos localizar a todos no espaço, vós direi que de um lado estava um grande jardim creio que o hyde park, e do outro uns predios assim tipo arquitectura do tempo da rainha vitoria, brancas , casas semelhantes com paredes com veios horizontais, creio que asim percebereis o lugar, e o que era engraçado nessas imagens é que no semaforos, pela janela do taxi, calhou se fazer um conjunto de cortinas, com carros e autocarros, que eram muito belos, pois o vermelho e o negro sao belas cores em contraste, cortinas, para quem nao saiba, é esse efeito que os programas de hoje de ediçao de video tem, onde uma imagem desliza ou empurra uma outra, ou seja , remete me isto, para a situaçao da narrativa que deduzi das imagens dos cruzamentos explicitos e nao explicitos que sao visiveis nas imagens do autocarro explodido

primeira sw eu ne ica de ima ge ns q ue da tinha den to do mac d cd elo maior n dr es, é ra da fil mada do quadrado en da cruzx da rodo taxi, para vaso dp os da loca cali iza rato no espanhol da ap co ava do vaso do oi sd di da ire da reque de um lado, estav um gayo rande do jardim circulo rei do circulo qua dr ado europeu do cuirculo do homem do delta de p ark, é do de outro, un serpente do pre da di do os ass si maior da cruz ipo da arqui da it da tec da tura do te mp da poda da rinha do vitor ia, vito ria no, br anc as , ca sas seme primero homem ant espanhola da com da parede, lugar na linha, serpente com vaso do ei da iso hor on qa cruz sic sis circulo da rea io qua dr ado da ue primeira si maior do per da ce do br rei sol lu vaso da gare reo quadrado da ue, é ra en gata da ar cado es br, ness primeira ima ge nse sec quadrado da ue no da se ema dos foros, p ela jane lac ac alho use f az , é rum com n do jn to decor da tina serpenet , com do carro rop da rose da au toca rr os, qaudrado da ue é rta tam mu it ob elo, p do circulo do iso, soc do circulo do circulo do ivo vermelho, é circulo one negro da sao de belas, lugar, cor espanhola em circulo em cruz raste, cor rt tina ina serpente , para rac quadrado da ue da mna cao da sa da iba, é esse, efe it circulo do toque o quadrado da ue os por gato da rama serpente ho do jede , ed di sao devi deo te maior, da onda de uma mai ima ge md espanhola liza do circulo do vaso em pr ru rr primeira ad dea de outra, o vaso do seja , reme te dame is to para da primeria serpente da it tua , lugar, ua sao espanhola dama do mar rat iva quadrado da ue do quadrado do ed da uz id ás ima ge ns do sc c irc vaso da loi da ruza uza maior do n teo serpente é x p li circulo da it os en cao, es sx p primerio si it os quadrado da ue sao vasp o da isi do ee da eve is na s ima ge ns dop au cc irc culo do tca rr oe, x '0 p lio iodo

tinha eu descoberto um efeito que esse programa tem, um efeito de desenho, que trasnforma as imagens reais, em tipo desenho a lapis e o estava a aplicar nelas, esse efeito é hoje tambem comum aos programas de ediçao até no novo movie maker, eles existem, e certamente , este filtro, assim se chamam, estao presentes em muitos outros, que os utilizadores comuns conhecem pois os podem usar, nesse tempo, nao era bem assim

tinha ham am europeu, do quadrado do es co berto, descoberto, um feito, q ue rato desse cobra por gato da rama te maior , um efe it circulo de d es sn ho, o do hoque, trasn forma às ima ge ns em t ipo de s en ho primeira l ap is seo es tva primeira ap l cia rato ne l as, esse efe it o é home oje tam am tambem com um da primeira os por g rama sd é ed dic sao es a té no n ovo mo maior do ov ie maker, eles , é xis te me ce rta em nt e , este serpente fil t ro, ass si maior da se c ham am, est cao pr es en tee es em mu it os q ue os u t delta el z ia o dr es com un serpente , conhecem, p o is os pode maior usa rato nesse tempo, n cao e ra be maior massi maior

sem ter certeza abosulta disto creio que tinha conjugado esse efeito com um outro, um negativo da imagem , e provavelemnte ainda blur de alguma natureza que sao efeitos que representam hoje, pelos algoritmos que estao na base deles, alguns tipos de movimento da imagem, ou seja, aproxima a imagem da explosao como sopro,

se maior teresa ce rte za ab o sul t primeira ad disto c reio q ue tina homme c on ju gado desse cobra, efe it o com de uma outra, u y ma outro, um en gat ivo da ima ge me por v ave lem nt e a inda blur de al gum ana t ru reza q ue sao efe it os q ue reo pr es en tam ho e j, al gus sn t ipo demo v ie maior nt do yo da iam ge mo vaso do seja por x ima, prim é ia ima ge mda explosao com os sp pr reo, o do sopro,

fui agora buscar o manual do commotion, onde o desenho do furacao está expresso na segunda letra, m, ou seja, acrescenta em termos de id ainda, com do maior do furacao, ot ti on dois ponto um, ou seja o segundo do primeiro dos olivais, ou seja das laranjas, ou seja do psd, dos puffins designes, ou de um que desenha puffs, o que me remete para um especifico que apareceu no programa triunfo dos porcos, que está na aplicaçao roubada pelo do ps, como exemplo da rubrica de design, o, e- cultura, ou seja o do cu da primeira da turra electronica, ppuffin, é o tal bico do passaro, a capa do man da ual, e um estrela cujo cento, sao circulos concentricos, tipo linhas isobaricas no meio de uma estrela inclinada, cujos bicos ligam, um angulo do que parece , ddc ce, ser uma bobine de cinema

fu , e, agora vaso b us car aro man da ual, o do com motion, onda deo d es bn hi do io do fu ira racao es sat do expresso no do segundo maior, o vaso do seja ac r es c en na cruz, em termos, de id a inda, com do mai rodo fur racao, ot ti on dois do ponto primerio, o vaso do seja do circulo do segundo do primerio dos oli ba sio vaso do seja das laranjas, o vaso do seja do psd, do s p u f fi ns de es si gn es, o vaso de um que de s en hoem da primeira ap u ff , dn, serpenet, circuloo q ue da me rem te para de um es pe cif if ico coc q ue ap receu no do por g rama triunfo dos porcos, gil , maria elisa, q ue e sta ana ap li caçao da aplicaçao roubada , p elo do ps, oe cu l ue ra, o vaso do seja, o do cu da primeria turra, ele c t rin ica, pp u ffi ne o t al bic codo p ass aro, primeira capa do man da ual, é um a te rata da al cu jo cent circulo, sao circulos c on c en t rico, t ipo linha s sis ob ari ca serpente no me io de uma est rato, ela, inc lina ad a, cu j os bic os liga gato am, um do angulo, ang gula, doque ap pr ee ser uma bob ine de ci en mam

o estranho no bico do puffin, o tal passaro e que parece trazer uma mascara assim tipo sado masoquista que liagado ao local, o hyde park, me diz ainda por soma, o duplo, o louco, o que representa o mr hyde e o mr jackyl, e esta, penso ser entao uma das ids, se nao a primeria mais importante até este moemnto na analise, relacionado com o estoiro do autocarro em londres abro agora ao calhas o manual, e sai exactamente appe pden di x blur primeiro, motion, blur, e um ninja com um sabre, que me remete ainda para uma encnaçao das ultimas, se nao a ultima do ultimo episodio da seree de culto, pop off, pagina 313, ou seja trinta e um da armada, treze, alfama, pat do io, do terceiro da marinha, ou da rinha do mar, e sendo que este episodio e bem anterior no tempo, anos, deste manual

circulo do est rato do anho , no do bic o do codo do p u ff ino t al p ass aro , eq ue par ee t r az e rato de uma da mascara, fio do pinoquio, ass si maior t ipo sado maso qui sta quadrado da ue l ia da gata do aco cao luc al, circulo h y de par ak, me di zorro a inda por s oma, circulo do duplo, o louco, o q ue r ep pr 3 es net primeira do circulo mr, homem delta dee , é o mr ja ck y primeiro le desta, pen sao ser en tao , uma das ids se n cao da primeira da primeria mais, fr, imp rio a tnt , é rato ela , a do ac cio n ado com do circulo do es toiro do bum do autocarro, em londres , ab r o ago e ra cao c la homem s mar tie ie es, às do circulo kapa man da ual, es ai e x t aca cate maior nt e appe p den di do x blur primeiro, mo ti on, b l ur, é um nin ja com de um sa br eq ue da me rem te a inda pa da ar de uma da nec cna ac sao es da s ul t ima serpente da se n cao da primeira da aul ti am do u l tim no es pido rato do io da se rede cu l to pop o ff, pa gina 313, o vaso do seja t rina te, um da ar mad a, do treze de al fama, pat do io, do t erc e iro roda ma rinha, o vaso da rinha do mar e s en doque de este episodio , é be m an teri o rato no desse tempo, ano serpente de este, man da ual

estava a tentar encontrar tambem o nome desse efeito, mas nao o encontro do pé para a mao, portanto vou ve lo no windows, a ver se tem nome, e se este nome nao terá sido por acaso posto por mao americana, da casa do bill gates, mas quem conhecer o commotion poderá verificar da validade da interpretaçao deste nome se o nome do efeito for o mesmo

é tsa vaso da primeira t en da tar en contra tam am sm tambem , circulo do no me de sw e efe it tomas, n cao do circulo do en c on t rodo peda da para da primeira mao, porta nt ovo uve elo no w in d w es , primeira vaso ee rato da sete maior nome, é se es sd dt en om en cao teresa ra s id o por aca s o post circulo do por da mao american, am mer erc cia ana, da c às do bi ll gat es, o do bill gates,o bill do portas, masque maior mc c one home circulo do ero roco com motion pode ra v eri rif if fca car da ava lida dade, a da inter rp pr pre eta taçao de este, no me seo no med circulo do efe it o for do circulol do mesmo

aqui se chama estranhamente de detecçao de margem , é talvez o mais proximo do que me lembro dessa imagens, na realidade,  margens,  aqui quer dizer contour da imagem, e como disse, creio,  um negativo, uma polaridade invertida, com do tour, o tour do autocarro, assim parece ainda acrescentar, sendo que nas costas do commotion 2.1, diz oitenta, liberty shio w a y da suite sete, suasalito, ca de 94 e de novente e seis , da estreal, o tipografica da lapa, cruz x qaudrado do primerio da estrela quim ze, doc do trinta e um da ramada, quadrado da estreal de sessenta ou de cinquenta e seis circulo, www, do puffin, designs com

a do qui aqui da se c homem da primeira da am est ran anha ham am , mente, de de tec sao es de mar ge maio , é t alve co circulo do mais pro ox imo modo q ue me lem br o dessa ima ge ns, na rea al lida dade mar ge ns aqui q ue rato di ze rc on tour , a da imagem, é c omo di zorro do ze c reio, um ne gat ivo, uma polar rid id dade in vert td dida, com do tour, circulo do tour do autocarro, as si maior par rece a inda ac r es cent tar ar, s en dó do qua nas costas, rua, do com motion 2.1, di zorro de o it en t a, li be rt delta serpenet hi do io, da dp da primeira do delta, da primeria s u ite do sete, s ua sal lito, cade 94 , é de n ov en te tee, é se is , da e ts real, circulo da t ipo g raf ica da lapa, c ru uz do zorro do x do q au dr ado do primerio da estrela quim ze, doc do trinta e um da ra mda do q au dr ad , o da est real de s es sena t o vaso de c inc u en t a , é se is circulo, www md circulo do puffin, de sig ns com

vigesima nona parte da arte das bombas em londres

vigesima nona parte da arte das bombas em londres


depois de publicar a ultima parte, e como parecendo dar resposta à ultima questao que é muito extensa e portanto a todos desde já digo que demorará o tempo que demorar para ser em tudo esclarecida, me lembrei pela descriçao da mossa, à memoria de uma outra imagem que um dia aqui vi talvez um ano atras, de um cartaz de publicidade de um banco, salvo erro, o montepio geral, onde aparecia uma banda salvo erro, os taxi do porto, onde se via uma carro anos setenta, se bem me lembro, um ford taunus, eles, ou alguns deles, e um farolim da frente partido, ou algo assim, sendo o cartaz sobre seguros, o que me levanta a questao de saber avaliar o sentido desta imagem que pelo que acabei de afirmar é antiga, quer dizer, no meio desta historia toda, prova da incriminaçao e do imenso grau de sua planificaçao e do enorme conjunto de meios envolvido na cobertura e na mistifiçao, com cumplicidade activa dos bancos e de agencias e publicidade, como tantas vezes aqui o tenho provado em relaçao a tantos casos, ou assim, tipo seguro deles, sabendo que eu trazia esta chave em casa de meus pais, a dada pela miniatura do taxi

d ep o is de pub li car da cara u l t ima p arte, é c omo pa erc en dó do quadrado da ar r es pe o sta prime ik ra da u l t ima , a da questao, q ue é mu it circulo loi, é x ten sa , é porta nt circulol da primeira de todos, de sd é ja dig circulo q ue demo mor rato ps da ar circulo do te mp circulo do poc, q ue demo da ar para ser em tudo es clare rec da cida, me lem br rei ei p ela d es c ric es sao , a damo da mossa, à me mor ia de uma outra rai ima ge maior q ue uva vaso do md ia aqui, vi t alvez , um ano at rato ás, de um cartaz , sic, de pub l cia iade de um banco, s alvo é rr circulo , o do monte p io ger al, onda ap ar é cia de uma banda , s alvo é rr circulo , os taxi do pao port yo, onda da se da via , uma caa aro anos setenta, se be maior da me lem br circulo , um ford t au unus, eles, o ual gun ns ss serpente del es, é um farol i mda fr en te p art id o, o ual goa ass si maior s en dó circulol do cartaz, s ob re seguro , ps serpente , o q ue da me l eva van da anta da primeira, q u es t cao de saber, ava ala iro s en tg do gido ido, desta ima ge maior q ue p elo q ue aca bei de a fi rato do mar, é ante ti gata primeira antiga, q ue rato di ze rato do no me do io desta historia, h si tor ia toda, por vaso da primeria de inc rimi ina ac sao es x pedo imen s o g rato da au de s ua p lan ani if fi do caçao , é do ene neo rato maior c on jun to de meios, pub, en o l v id ana da cobertura, é na misti fi sao es, com cu mp li cida dade da activa, a dos bancos , é da agne nec cia se pub l c iade, c omo a tnt as v e z es aq 2 vaso do io te maior n ho por vaso ado em relaçao, tribunal, primeira t ant os casos, o u as si maior , t ipo seguro, ps, del es, sa bendo q ue europeu t r az ia desta, a da chave em c às de me us pais, primeira dada p ela mini primeira ia da tura do taxi

apareceu agora seguros que declinou em seguro , antonio seguro, ex js e ps , creio que tambem deputado, e seguros relacionados com acidentes de carro, ou sobre a cobertura de acidentes de carros, e isto me abre e relaciona ainda outros fios desta imensa embrulhada, um dos quais se manifestou de novo agora em dia recente nesta conversa com meu pai, tendo por pano de fundo a bela cate blanche a fazer de rainha nas batalhas navais de outrora, que tem a ver com a linha desta acusaçao relativas às constantes perseguiçoes que o estado portugues me faz, nomeadamente neste caso especifico da perseguiçao via tribunais e relacionado com seguro automveis que por sua vez remete para o porto tambem , e antes disso, para um acidente que me foi provocado à alguns anos no geres, que aqui ja dei conta em seus pormenores em tempo anterior

ap p art ar receu do agora dos seguros, q ue dec lino vaso em seguro , antonio seguro, é x js , é ps , circulo reio q ue é eta do tam am tambem do deputado, é seguros r ela , a do ac cio n ad os com ac id acide dentes en t es, de ca rr o, o u s obr rea primeira da aco co br, é tura de ac inde t es de c ar rose , isto, me ab re é rato ela , lac ac circulo do onze on primeria, a inda de outros fi os de sta desta, a da imen sa em br u l h ad da a um dos quais, polica fr, se man if est o u de n ovo do agora em dia re c ene net ne sas convers a com meu pai, t en do por p ano de fun dó da primeira , a bela cate b lac he da primeria f az e rato de raina home ana serpente das bat alhas nava si ide deo de outrora, q ue te ema ave rc oma pr km da primeira da linha , a desta acusaçao , r ela t iva serpenet às c on s tat eua es peer se gui ço es q ue oe sa td o per tug u es em f az, noe ema mad dam am, mente, nest é ca s o es poe i cif id, o da persi sig gui sao es via t rib ua n si e rato do ato, ela, a do ac cio n ado com do seguro au tom vaso ei serpente qaudrado do primeiro da ue do por serpente da ua , vaso é zorro reme te para do circulo do porto tam am tambem , é ant es di ss circulo do para de um ac inde dete teque, madeira, me f oi por vaso qa do aco da primeira al gun serpente ano serpente no do ger es, q ue a qui aqui da ja dei conta , é maior se us por men o ratos es em te maior ,p o ante rato do iro

pois como aqui narrei todos os seguros que trazia , todos na axa, tanto a carteira da latina europa, como os dos carros foram anulados, mas continua a aparecer regularmente , processos no tribunal da injunçao do porto relativo ao do carro , que dizem nao ter sido anulado, o que é mentira, curioso pois axa, declina tambem em frança, como origem dessa companhia de seguros e ainda em ax primeira, ou seja , circulo it rato ps circulo ingles

p o is c omo aqui na r rei todos os ego ur rosque t rato do az do ia , todos na ax am, t ant o ad da primeria ca rte da ira da latina europa, c omo os dos car r os da forma ano vaso lado serpente , ma serpente c on tin ua da primeria ap a recer reg u l ar , mente , por c ess os no do tribunal, o da in jun sao es do porto, rato ela , cruz ivo cao do caa rr circulo , q ue di ze mna cao teresa s id o ano vaso lado, o q ue é men t ira, c ur iso p o isa primeria do xa, dec lina tam am tambem em fr ança es, c omo o rige maior dessa , a da companhia de sguros, de a sg ur rose, ps, a inda ema primeria do x da prime ira, o vaso do seja , circulo da it rato qa to top dp ps , o do circulo ingles


esta miniatura do taxi que está no frigorifico de meus pais, nao sei eu dizer quem ou quando ou como, ela se partiu, e portanto nao posso considerar este espelho neste aspecto, friso, neste aspecto, significante, pois nao vou começar a inventar sobre o que nao sei, ou nao me recordo, pois aqueles souvenirs como todos sabem trazem um iman, e nas vezes ao abrir ou mesmo simplesmente a brincar com eles, se partem, sei contudo muitas outras coisas sobre taxis, e ainda sobre outros veiculos que creio serem importantes para a clarificaçao completa deste caso, as tais biclicletas, mas irei ponto por ponto

é sta desta, a mini a tura do taxi q ue est no fr igor if fi ico code me us pais, tvi, n ao s ei europeu di ze rato q ue mo vaso qa un dó dela , se p art eu , é porta nt on cao p osso c on s id é rato da ar de este, es p el ho nest é as pec to, fr iso, nest é as pec to, si gn if can te, p o is n cao v o u co meçar es primeira in v en a t ra s ob reo q ue n ao s ei, o un aco cao da me recordo, p o is daqueles , sio o uve en irs c omo td os, sabem, t r az ze maior um iman, en ás v e z es cao ab br rato do iro vaso do mesmo, si mp l es, mente, primeira bric da ar com deles, se p arte maior , s ei c on tudo mu it as de outras co isas s ob re taxis, é a inda s obr re de outros v ae i culos q ue c reio se rem imp orta nt te r s pa rata rea primeira c l ar if fi caçao co mp lea td este caso, as tais bic li c l eta s ma s ire rei ponto do por p on to


como uma vez aqui escrevi, nas primeiras, bastantes antigo, analises sobre londres, ao ver o que o video em dois mil me desvelava, ao ve lo de novo aqui dei conta, que uma parte das imagens dele estao perdidas, e o expliquei, e é exctamente as imagens que filmei dentro de um taxi quando voltei eu e a teresa dessa visita a camdown town, que grosso modo correponde ás imagens desse video

c omo, uma v e zorro da za do qui aqui, es c r e vina s prime iras, ba s t ant es antigo, ana lise es s ob re londres, cao ana liza aro q ue do circulo do v id deo em do is mi l da me d es vela ava lava , cao v elo de n ovo da a1 do qui dei conta, q ue uma p arte das ima agne gn es del e est cao per dida seo circulo, é x p li q u ei, e é e xa aca cate maior nt, é as ima g en serpente q ue fil me id en t rode de um do taxi q ua ando vol lit ei euroepu, é primeira teresa dessa vaso ista da prim,eira cam do dp n to w n, q ue g rosso damo da moda cor r ep ponde ás ima ge en ns desse cobra do v id deo


aqui creio que se confirmará ainda mais um perfume que se tem vindo a insinuar em diversas linhas durante a escrita desta sequencia e tambem por alguns sincronimso como o aparecimento do bill clinton e do greenspam, da relaçao deste atentado tambem com a america e provavelmente com a queda das torres em ny, ou ainda, com antecedentes anteriores que vao, melhor dizendo, virao, desde o riot em la

a qui aqui c reio q ue da se c on fi r mara a inda mais, fr, um per rf fu me, cc, q ue da se sete maior vaso indo primeira in s ua da ar em diver sa das linhas dura nt tea primeira da es c rita de sta desta sec q u w en cia, é ata eta do tam am tambem por al gun sic nor nim soc omo , o ap a re cimento do bi ll c lin ton , é do g r e e ns spa md da primeira da relaçao de este atentado tambem, com da primeira am mer eri cv da prim,eri a, é por vaso da ave do lem do mne net com da primeira da queda das torres em ny, o vaso da a inda com ante tec ed dentes en t es ante rio ratos es q ue da eva do vao , grupo mario soares, .mel hor di zen dó, vaso irao, de sd deo circulo do riot em la

vigesima oitava parte da arte das bombas em londres

vigesima oitava parte da arte das bombas em londres





                                            um foto frame do video em londres em dois mil
                              um fo oto fr am é dó vasi ide circulo em londres em di do is mi l


antes de mais um pequeno comento ainda sobre a viagem de socrates aos emirados arabes, pois existe uma segunda imagem dele nessa viagem depois do meu primerio comento aqui, sobre energias, que teve o eco dele nessa viagem onde aparentemnet ia vender a tal aparente divida de portugal que no meio desta aparencias todas parece que adquirir uma especie de solidez nas consciencias das pessoas , assim o fazem de preposito , num determindo valor, pois creio mesmo, que foi a primeira vez que o ouvi quantificado, e tambem segunda a primeira noticia do dn dava conta, de que na agenda levara tambem as questoes das novas energias, e o segundo aspecto que me confimou o cio, e que é visivel perante o olhar de todos em parte, aparece nessa segunda foto dessa viagem, onde figuraram no back ground por detras dele em aparente conversa com um senhor arabe, num fundo assim azul bebe que me avivou ao momento as linhas das visoes no oriente e especificamente na zona da expo, uma espada, e essa espada estava aqui em casa simbolizada, na cauda do vario, helicoptero, ou seja hel lei ei co cop pt do ero, que desmontra, ou seja prova isto tambem mais uma vez este continuo crime de entrada ilegal permanente que fazem em minha casa, e que depois espelham atraves dos meios de comunicaçao

ant es de mai um pec un o com en to a inda s ob rea primeria da via ge mde soc aret sa a os emi r ad os ara bes, p o is é x di sx te, uma segunda, ima ge m ed dl le ness primeira da via ge maioir de posi do m eu do primerio com en to aqui, s ob re ene , é rato sp gi as, q ue da teve do circulol dó, é co dele elena ness a via ge am amiro da onda ap ar en te mne net ia v en da e rato da primeria t al ap ar en te d iv id a de porto, o da ual, q ue do no me io de sta destas das aaprencias tiodas, ap ar e cia s toda spa arc é q ue ad qui da rie, de uma es pe cie ed de sol id es na s co ns cie eni as das pesa sao, as simo f az e mde pre po sito , n um de tereasa rea min da valor, ft fr rt, p o is c rei do circulo do mesmo , q ue fo ia da primeira, v e zorro do que do circulo lodo o uv é qua n t if ica cado , é eta do tam am tambem da segunda da primeria, primeira ano not tica do dn, da ava conta deque na a gen de l eva do vara, ps, ata tam am tambem às q ue es toes das n ova s ene r gi as, é o se g ub bn do as pec to que da me c on fi mo vaso do circulo do cio, eq ue, é v is ve pa rea nt re teo ola homem rato de todos em p arte, acop acer é nessa , a se g h un da f ota de essa cobra da via ge maior da onda fi u g ur aram no ba ck g ro un dp do por det r as ed dele, em ap ar e en te convers acom de um senhor arabe, n um fun dó ass si maior az u l bebe q ue me avio vaso cao mont yo as lina serpenet homem hd as das viso es no do oriente, é es pec if icam nt , é na za on ad da prim ei ik rea da expo, uma es pada, é essa, a da espada es sat av aqui em casa si mb o l cz ad ana c auda do da ova do vario q ue d es mons tara, o vaso do seja por vaso da primeira disto, tam am ata am tam bem do mais uma vaso é zorro de este, c on tin vaso do circulo do crime de entrada ile gal per man en teque, madeira, f az e mairo em mim mna homem da casa, eq ue d ep o is es p el ham am t r ave es dos me io s de co muni caçao, neste casao entao via tvi

sabe coco, acabei de publicar a parte anterior e me fiquei a pensar numa linha, que ali relatara, como é que eu fazendo todo aquele grrr, a mais aquela encenaçao dos ps em campo de ourique ao passar pela marta que estava assim feito tipo mumia sem se mexer, me deixou em mim uma ponta, e de repente percebi, pois a primeira , a tal mulher do paulo pedroso, tem algo de parecido consigo, exctamente um pormenor que eu comentara na conversa orada em ingles, as sobrancelhas, e nao só alguns traços asiaticos com a menina tambem tem, ou seja parece isto indicar de alguma forma , a possibilidade de processos que aqui tenho descrito de cios montados com base em semelhanças, alias e duplos, e espero que este pormenor lhe faça sentido a si

sabe coco, aca bei de pub l cia ra p aret delta ante rato oio reme fic qquadrado da wue ei ia p es mna rata n uma da linha,lugar, quadardo da ue do ali, algrave, rato ato ela, primeira da tara, circulo do omo é q da ue , é vaso f az ze mairo n dó todo daquele gat yo do rr ra mais, aquela da en circulo da en aç sao espanhola dos ps em campo de ourique, cao da p do ass da ar, p ela mar rat quadrado da ue espanhola da tva ass si maior, feito, t ipo mumia se maior da se d mex é rato da me dex io vaso em mim , uma da ponta, é de r e pen te per cebi, p o isa primeira , a t al da mulher do paulo ped rosso, te maior al gode par e c id o co ns sig circulo ,é x cat ae mai iro rato circulo lio do nt , é um por men o rato ps qaudrado da ue é eva do vaso com da en tara na convers primeira circulo do rato da ad da primeira em ingles, ás serpenet do circulo ob do br anc elha se en cao serpente do ó al gus cruz rato do aço es coa ás iat ticos com da primeira menina tam am tambem , cruz emo vaso do seja da par rece is to indica x car de al g u am da forma , a ps os sib lida dade de por rc circulo kapa dop esso serpente quadrado da ue da primeria do qui aqui da ten ho do quadrado do espanhol, circulo do rito, ex ps embaixador ligado aos abusos casa pia, dec circulo do iso soc do io sd do circulo do io das serpentes do mona td os com base, heroina, em seme la home n cc cor rte zorro às, ali ás se duplos, é espanhol da p ero qaudrado da ue de este por men rol primeiro rio he, f aça serpente da en cruz id do circulo da primeira do si

retorno entao, depois da clarificaçao deste aspectos concomitantes ao ponto da narrativa das bombas em londres onde me encontrava às imagens que tirei no frigorifico dos olivais e do que nelas vejo e da relaçoes com as imagens de londres

re red o torno en t cao, d ep o is da c l ari rifi if fi dd, o do circulo do caçao de este as pec t os c on co mit ant es do circulo ap on to da na rr t iva das bombas em londres, onda me en c on t r ava às iam ge en ns q ue tir ire rei do ei no fr igor if cod os olivais, é doque nelas, vejo , br, é da r ela aco ço es com ás ima ge en ns del prim rim do ero em dr es

o primeiro como a todos disse que me chamou a atençao pelas razoes apresentadas, foi o taxi, com a mossa na parte da frente, pois de alguma forma aquela imagem simboliza ou pode simbolizar um dos taxis que está presentes nas imagens da rua onde o autocarro explodiu

o prime rio circulo do omo primeira de todos di s se sec q ue da me c ham o ua a ten sao es p elas r azo es pao nt ad as, fo io do taxi, com da primeira da mossa ana pa arte da rte da fr en te, p o is de al g u am ds forma daquela imagem , si mb o liza o vaso da pode si mb o l iza zara, amoreiras, um dos taxis, q ue e stá pr es en ten às das ima ge en ns da rua onda deo circulo do au toca rr circulo do que explodiu, é x p pri mr circulo, circulo diu, dio, diu, india, goa

como aqui a todos demonstrei, na analise que fiz das fotos de londres em partes anteriores , este é um dos pontos onde no conjunto delas, é evidente ter havido mais preocupçao de quem as manipulou em sombrear e ocultar esta questao, a dos veiculos, e portanto das assinaturas dos cruzamentos , entendidos como expressao simbolica do sentido de confrontos, e portanto reforça isto que quem o fez , provavelemnte sabia desse objecto em casa de meus pais, o que a ser verdade, poderá provar tambem o crime de entrada ilegal em casa deles, e que terá usado essa mesma imagem como peça da incriminaçao

circulo do omo primeira do qui aqui, primeira dea de todos demos sn t grei rei, pol ica rei da policia, , na ana lise q ue fi zorro do x das fotos de londres em p art es ante r iro oe de este, é um dos pontos da onda no c on jun to delas, é e v id dente en te teresa h av id circulo do mais pre o cup çao p deque maior do às man ip vaso da lou, em s om br rea da ar, é o cu l t ra desta q u es t cao, primeria do ad os v ei culos se porta , cds, nt circulo das as sin taura sd os c ruza uza am men t os em s en t io de c on fr on to ze, universal, porta , cds, nt circulo re f orça disto, q ue q u emo do circuolo de fez sa bia de esse cobra ob ject circulo em c às de me us pais, tvi, circulo q ue por vaso da pri eri priemria do vat, tam am tambem do circulo do c rim do crime da de en t rata ad a ile le gal em c asa d ee l es, eq ue teresa rá , s u iad o dessa mesma , ima ge mc omo p eça da inc rim mina da ina do ac da sao es , a da acçao

recapitulando assim de memoria, existem tres lugares ou posiçoes onde sao visiveis taxis, sendo que em dois deles para alem das pequenas diferenças detectadas na propria posiçao da fila dos veiculos , se considerar-mos as fotos que indicam duas ruas e nao uma, como na realidade terá acontecido, tabem alvo de manipulaçao como aqui o provei,

re cap apit tula ando ass si md é me mor do ia, é xis te maior t r es lu gares es , o u p oi sç o es onda da sao v isi v ei is dos taxis, p+ ior orto porto, s en doque em dois del es para al lem das pequenas, difer enças de tec t ad as na pro rop da p do ia p oi s çao do is cao da fi da ila , q ue ei x te maior da se c on s id der ar traço ingles mo sas f oto serpente s q ue indica cam circulo xm duas da ruas, e n cao de uma, c omo na r ela a ide t r e rá c on tec id o, t al be m alvo de man ip u la ç º ao c omo a qui aqui circulo por vaso do ei,

um que se cruzava com o autocarro, em sentido contrario visivel nas duas ruas onde o autocarro aparece,

um q ue da se c ruza uza ava com do circulo do autocarro, em sn net t id o sion tar ar do rio v ive els nas duas, ruas o j maior n deo circulo do autocarro ap ar rece,

um outro aparentemente atras do autocarro, numa outra fila de veiculos, sendo aqui a divergencia maior, pois uma outra foto vista de frente e de cima, mostra um só carro, o tal que parece um jaguar,

um outro ap ar rt ren ten te men net at r as do autocarro, n uma de outra f ila de v ei culos, se bn dá da pri eira, a do qui da primeira , diver gen cia maio rato rp p o is de uma outra raf f oto vaso ista de fr en te tee, é de c ima, maior ostra de um s ó carro, circulo do tal da cruz da al, q ue pa rece home da jag vaso da ar,

e outro ainda numa outra foto vista das traseiras do autocarro, um outro aparentemente ao lado direito da imagem estacionado, o que parece pouco provavel pois atendendo à conduçao pela direita que se tem em inglaterra, estaria ao contrario do que deveria estar

é outro da primeira inda n uma da outra f oto visa , mb, isa sat , a das t rata ase da se iras do ed do circulo do autocarro, um outro ap a ren te , mente, cao lado di rei t o da iam ge maior est ac cio n ado, o q ue pa rec p o u co pro ova ave el , p o is a ten den dó da primeira condo vaso da sao es p ela di re it a q ue da qa se sete maior em inglaterra, est aria cao c on t ra rio doque do qa u dr da primeira da quadra do ds circulo da eve veda da ria da es star

assim sendo, parece portanto mais provavel, nas reservas analiticas que apresentei sobre este aspecto em forma fundamentada, que a ter existido um taxi no local onde o autocarro explodiu, ele será o que vinha em sentido contrario, e esta leitura é ainda reforçada pela simetria com a posiçao do lanho do pequeno souvenir que está no frigorifico em casa de meus pais, pois se o colocar no espaço aparentemnte real, isto é , na rua, ou mesmo nas duas que se vem, esse lanho, indica que ele foi atingido pelo sopro da explosao ou ainda por algum dos fragmentos gerados pela explosao

ass si maior s en dó, pa ar da rec porta , cds, nt circulo oma mais por vaso ave el, nas reserva serpente, ex militares, ana lit ticas q ue primeira do pr es en t ei s ob re desta, as pt tec to em for maior da fun dam en da cruz da ad da primeira, q ue da primeira teresa , é xis t id circulol, um taxi no l ocal onda deo circulo do autocarro, é x cp l o diu dele, se rá do circulo q ue da vinha, dao, ou doiro, em s en t id o c on t ra rio, é esta , a da lei it da tura, é primeria inda ref forçada, p ela si met ria com da primeira p oi sç sao ewspanhola dol lan ho do pequeno s o uve en ni rato q ue e stá no do fr igor if circulo,. cc, em ca sade me us pais, tvi, p o is seo c olo car no es paço ap a ren te mai ior nt é real, s it circulo é , na rua, o vaso do mesmo, nas duas q ue se eve mai iro desse lanho, indica q ue dele, f oi a tin gido p elo do sopro, roda da e x p lo sao o ua da primeira inda por al gum dos fr rag gm en t os ger ad os p ela, é x p l o sao

afirmando o que no paragrafo acima afirmei, digo portanto o mesmo que expressei em partes anteriores desta analise quando deparei com as contradiçoes e sobretudo com aquelas que pela presença de grande manipulaçao que desvela antes, uma intençao expressa de sombrear a verdade, que inglaterra o saberá, na reserva que quem o analise o faça com base nas imagens reais que terao sido feitas pelas peritagens das policias e sabendo como aqui relembrei que tambem estes atentados à imagem de outros no mundo, desvelam muitos indicios de cobertura em distintos graus e de distintas naturezas, de muitos aspectos das investigaçoes, inclusive as das autoriedades, como tambem provado no 911

primeira fi rato mna dó, circulo q ue no par rag rafo ac ima a fi rata maior do ei do dig circulo por rata nt circulo , o mesmo q ue é x press ei em p art es ante rio es de sta desta ana lise qua n dó d epa rei com às c on t r ad di l ço es , é sobretudo, com daqueles, a q ue l s q ue p ela pr es ença de g rande man ip puk uk l aço q ue d es vela nat es, uma int en sao es express primeira de s om mb br primeira da ar da ara verd ad eq deque da ue da inglaterra circulo, o saberá, na reserva, q ue quadrado vaso é circulo da ana lise seo circulol da f aça da faca, com base, heroina, nas ima ge sn rea is isque terao, s id o feitas pel q as pe rita tage sn das pol icas se s ab bendo c omo a qui aqui, rato ele , o do lem br rei ei, q ue é eta tam am tata tambem est es a tena td o a ps os tolo do mec, à ia iam me é gn maior mde de outro, o u t r s on circulo do mundo, d es vela lam am mu da it os indi cio sd , é cobertura, em di s tin ts circulo g ra use sede di s tintas nat ur e z as de mu it s o as pec t os das in v es tiga aço co oe c omo tam eb maior por vaso do ado no do 911

e que ainda pelo que antes afirmei sobre o que chamei explicando, o que parte das linhas posiçao, e indicaçao de movimento, tambem reflectidas pelos veiculos, me indicou de possibilidades de entendimento do drama, portanto da mola do confronto e da explosao, colocando o espelho do souvenir, miniatura, em concordancia com a correspondencia real que me aparece mais verdadeira, no conjunto das imagens analizadas, como acima o expliquei, duas, sao portanto as possibilidades associadas à presença desse mesmo taxi na imagem, sempre partindo desta posiçao, isto é, desta hipotese, que me parece mais provavel relativa a este espelho, que terá sido portanto invertido por quem acusou

eq da ue da primeira inda p elo q ue ant es a fi rato me i so br reo q ue c ham ei, é x p l cia ando, o q ue p aret das linhas p oss isa sao, e indica x caçao do moviemento, m ov ie maior nt circulo, tam am tambem ref for mula one le c tui id as p elos v ei culos da me indico vaso, de p oss sibil bil id ad es de en t en di ie maior nt circulo do dr am a, porta nt circulo, o mola, omo lol lada, do c on fr on toe oe, é do qaudrado da primeira é x p l o sao, c olo can do circulo do es p el ho do s o uve en ni rato , mini ia da tura em c on cor dan cia com da primeira cor r e ws ponde dec cia real, q ue da me ap rece mais, fr, o real, no c on jun to das iam mg en ns ana liza ad a, c omo ac ima do circulo , é x p li q u ei de duas da sao porta nt os ás p oss sibi l dio ad es as soci ad as à pr es ença de esse cobra do mesmo , taxi, na ima ge maior , sempre p art id o de sta serpwentes de sat s posi sic sao es, is to é desta, hipo te se q ue da me pa rece mais por v ave el r ela tic x cv da primeria, a primeria de este es p el hoque, teresa rá s id o porta nt circulo do invertido por qua dr as do quadrado da ue do maior, o do ac cu us circulo do vaso

ou simbolizara ele um veiculo do outro grupo que confrontou o grupo que vinha no autocarro, e portanto a marca , se pode entender, que alguem que nele ia, no taxi, tambem foi atingido, sendo que a frente da miniatura representa um rectangulo negro e prata e portanto um circulo, simbolizado pelo farol , um circulo do sol, terá entao sido tambem quebrado pelo , e ou, durante o proprio confronto

o vaso do si mb o liza zara , ele, um v ei culo do outro g rupo poc q ue c on fr on to u o g rupo q ue da vinha ano do no do autocarro, e por rat tnt circulo da primeira marca , se da pode en tender, q ue al g ue maior do q ue n ele do ia, no do taxi, tam am tambem f oi a tin gido, s en dó doque da primeira fg da ren te da mini da prime ik ra da tura, r ep resen t da a um, re cta n gula negro é pr rta , é porta nt circulo, um c irc culo, si mb o liza ad o p elo do farol, grupo tvi, um c irc vaso lodo do sol, teresa a ps oto l o ra tam am tambem s id o q ue br ad o p elo , é duran teo circulol do pr io p rio c on fr on to,


coloca-se entao a possiblidade e antes disso , a averiguaçao, da correspondencia do taxi, com os grupos que se confontaram ou nao, pois o taxi pode estara ligado, ou mesmo pertencer tanto ao grupo dos que explodiram como aos que o fizeram explodir,

c olo nec , loca da laca, primeira aca, traço da ing kapa le sa da se en tao , primeira p os sib lida dade , é ant es di ss circulo , a da ave rig ua ac sao es, a da cor r es ponde dec cia do ia do taxi, com os g rup os q ue da se c on fon t aram o un cao, p o iso circulo do taxi pode est ara liga gado, o vaso do mesmo per ten cer tam t circulo do cao g rupo do serpente q ue, é x p lo di ira c omo os q ue circulo fi ze ram, é x p l o di rato

ou ainda uma outra possibilidade, que esse taxi, que ali estava, nao pertence a nenhum dos grupos, , e portanto nao expressa, melhor dizendo, nao espelha, nenhum dos grupos em confronto, mas que por lá estar , foi apanhado no confronto e portanto na consequente explosao

circulo lodo da ova do vaso da primeira inda de uma outra , p do os serpente sibil bil id ad deque desse taxi, quadrado da ue ali, algrave, est ava, n cao do per rt ten ce , é porta nt em cao da express primeira, mel hor di ze ene nedo, n cao es da p el, do home da primeira, n en homem primero de do sg gatos dos rupos em confronto, circulo em fr do oi da nt oma masque por lá, es sat ra , f oi ap anha ad on circulo do confronto, é porta nt on primeira co nse q u en te da explosao,

o que nos leva entao, esta possibilidade, a uma outra questao, para alem de tentar percebrer o que ele espelha de id, ou ids, pois se nao espelha nenhum dos grupos em confronto, o que andava por lá a fazer,

circulo q ue nós l eva en t cao, esta, p os sib bil di iade, a uma de outra, o u rta da questao, para al lem de t en da tar pee rc ce br rato circulo do primeiro, q ue dele, es p el h ade id, o vaso ids, en tao da se n cao es p el home da primeira ane ene home do primeiro , um dos gatos dos rupos em c on fr on to, io q ue anda ava por lá, primeira f az da ar