segunda-feira, fevereiro 07, 2011

trigesima quarta parte da arte das bombas em londres

trigesima quarta parte da arte das bombas em londres




sobre o video anterior, o deste sabado

http://ourosobreazul.blogspot.com/2011/02/trigesima-primeira-parte-das-bombas-em.html

depois de ouvi-lo, é me claro na voz que se desvela nas minhas palavras, que a noite vai chegar, ou seja, se confirma e se desvela assim em seu meta sentido da linguagem que de novo a humanidade irá entrar em periodo de grande convulsao e é isto um aviso à navegaçao de todos, e tambem a prova de que as alteraçoes a todos os seres e a os paises do mundo recomendadas  nao foram ainda feitas nem em forma suficiente nem na quantidade necessária

de posi de o u v i t r aço ingles l o, é me c al r on a da voz , q ue sde d es vela nas min h as pal av r as, q ue primeira ano no u ite vaso do ai , circulo, he gato da ar do aro do ato ava do vaso do seja, se c on firma é sde quadrado da es vela serpenet rop do si maior em serpenet do eu do met primeira serpoente en t id , o da lin gauge maior do qaudrado da ue de en ovo da primeira da do homem da uma nid id dade ira, en cruz ra em per id, o de g rande dec circulo em vul sao , e é is to, um av iso prime ik ra ana navega sao es de todos, é eta do tam am tambem primeira por v ad deque as das al te raçoes reco men dada sao da forma sufe ci en t es ne maior nec ess sarias

talvez uns meses antes do aparecimento desta linha das tais chamadas fugas de informaçao, apareceu a meu olhar um video que creio terá sido passado numa televisao americana, onde uma senhora dizia, da existencia dos tais mil e oitocentos centros espalhados pela america, que ninguem sabe muito bem, a que se dedicam, que apareceram como cogumelos depois da queda das torres, no chapeu da protecçao, do cahamdo combate a actos de terror e desenvolvimento de armas e defesa, suportados pelo erario publico em larga escala

t alvez un s mes es ant es do ap ar e cei em nt o desta lina hd as das tais c ham das fu gas de in fom maçao, ap ar receu primeira me eu o l h ar , um v ide o q ue c reio teresa rá s id o p ass sado nu am tele visao am mer erc c ana, onda de uma s en hora di z ia, da e xis ten cia dos tais mi le o it toc en t os c en t r os es pala h ad o p ela am erica, q ue da av ninguem , sabe, mu it ob em a q ue se de dica maior, q ue ap a rece ram c omo co gume l s o d ep o is da queda das torres, no c h ape eru da pro tec sao es , com bate da primeira dos actos de terror, é de s en v oi l vie maior nt circulo de armas, é defesa, s u por rat td os p elo, é ra rio do publico em l arga da es cala

e vi na cara da senhora a preocupçao expressa de afliçao pela consciencia de como eles se tinham multiplicado pelo pais sem muitos provavelmente, a grande maioria, saber ao que se dedicam e a preocupaçao é entendivel, no sentido que o perfume que das palavras dela emanava, era exactamente a consciencia de se poder estar perante uma nova realidade de justiça de alguma forma privada e paralela à justiça comum

vi vina da cara, da s en hora primeira pre o cup sao es expressa de a fl sao p ela c on ci en cia de c omo deles da se tinha do ham am mu l t ip l aco p elo pais, tvi, se mairo de muitos por v ave lem nt é, primeira g rande maio rato is do ab , saber, cao q ue da se de di icam , é por primeira pre co u cp aço coa, é en ten di v el, no s en t id o que o per rf ff um eq ue das pala v r as dela, ema ana ava, e ra é xa aca cata em nt é a primeira co n c si en cia de se pod dere es star pera nt , é uma da nova, fac, rea al di a é de justiça de al gum da primeira forma pri vaso bva ad oe para da lela, primeira da ju serpente tiça es da justiça com do om


vos relembro a todos este facto, pois ele tambem dá corpo e reforça a ideia de alguns dos mecanismos criminosos constantes que comecei a caracterizar em parte dos textos desta sequencia sobre o chapeu do que chamei , de uma actualizaçao de processos de extrosao, entendido em sentido lato, ou seja debaixo destas realidades , esconde-se e abre-se tambem o caminho a estas crimes perpetuados em forma de associaçao de malfeitores

vaso do os r ele br circulo da primeira de todos der este facto, p o is ele tam am tambem d á corp circulo oe ee re f orça primeira da ideia, de al gun sd os meca ni sm os c rim ino s os co ns t ant es qu e cv ome tres mecei a ca rac set r iza rem p aret dos tex t os de sta desta sec un cia s ob br reo chapeu, doque c ham ei de uma ac tua al liza ac sao es de por c esso sd, é e x t rosa sao, en t en dido em s en t id o l ato, o vaso do seja de ba do xo de stas rea lida dade 3 es , es conde traço da inglesa se e ab r e traço inglesa se t do tam am tambem do circulo do ca do minho, primeira destas, as dos c rim crimes es per rp pet ua ad os em forma de as soci aç sao es de mal feitor tor es

contudo, a equaçao moral associada a esta realidade, noemadamente a que vinha assim caracterizada da america, é muito pertinente em seus contornos, exctamente à lua luz da tese que a todos no mundo constantemente tenho vindo a relembrar e analisar ao longo de todos estes anos, e sobretudo nestes ultimos, do que se pode chamar, da existencia de uma grande sombra no mundo

c on tudo, a eq ua sao mor mora da al as soci ad a da primeira desta, érali dade, noe mad dam am en t rea primeira q ue da vinha as si maior ca rac teri z ada da america, é mu it o per tin ene nete se maior se us c on t ron os, é x caca t ae maior nt , é à lua luz , a da te sec q ue primeira dea de todos no mundo, co ns t ante cruz, mente, ten ho vaso indo primeira rata ele , lem br ar e ana lisa rato do cao l on gode es todos ester serpente ano serpente do sobretudo, nest es u l ti omo s do doque se da pode c ham mar da ar de uma gata rande sombre, fr,

pois é verdade o dizer e mais do que isso a constante constataçao que mesmo os regimes que se dizem de direito e democracias avançadas em qualquer parte do uno mundo que se olhe hoje em dia, nao respondem em forma satifistoria e regular pelos direitos dos seus cidadaos nomeadamente e tambem no tocante a sua proteçao que as leis asseguram

p o is é verd ad deo di ze rato é ema massi doque iss circulo da primeira co ns t ante c o ns tata sao q ue do mesmo , s o reg imes q ue se di ze maior da fac direito, de di ei reto é demo c rac cias ia s avan ç as da s me q ual q ue r p aret dó un mundo q ue seo circulo do primeiro he, h oje em dia, n ao r es ponde maior em forma sati fist aria , é re gular p elos direito sd os se us cida dado a es no mena dam am, a que mente, é eta do tam am tambem no toca can te tea primeira serpente da ua r o te çao q ue as das lies es , ass é g ur am


e tambem é um facto que as necessarias mudanças neste campos nao tem de forma alguma acompanhado os sinais do tempo humano, e portanto cada vez essa inadequaçao se tem tornado cada vez mais abismal

é eta do tam am tambem , é um f ac toque as nec ess sarias mu danças nest é campos, n cao te maior de forma al gum a aco mp qa na hd circulo do os sin a is do te mp o hu ima ano, é porta nt circulo c ada da vaso e zorro dessa, ina ad deq ua çao se te maior torn adao c ada ve zorro mais ab is mal

e quando assim as coias nao vao, sempre se observa este fenomeno, pois antes de mais todos trazem o direito a sua protecçao, e tambem é facto como amplamente a todos tenho explicado que quando assim acontece tambem outros fenomenos de natureza criminosa florescem nesse desiderio, nessa zona de sombreado que se baseia na aplicaçao dos direitos de protecçao individuais e colectivos quando o comum, o estado, deixa de saber, ou nao cumpre regularmente e em forma eficaz, as suas funços nestes capitais dominios para a harmonia social

e q ua n dó ass si maior as co ia serpente n cao vo a, do vao, ps, se mp rese ob serva de este feno meno, p o is ant es de ema do mais todos, t r aze mo direita sa s ua pr oi it tec sao es, é eta do tam am da primeira tambem , é f acto c omo am p lam am, mente, primeira de todos rt en ho é x p li cado q ue qa un dó ass si maior mao aoc cn tec e eta do tam am tambem de outros feno meno sd, é n ar rt t rez xa c rim ino sa flor es ce maior ness , é de s id der io, ne sa zo an s om br e ad o q ue da se ba seia na pali caçao dos direitos, de pro tec sao es indi c id ua ise cole ct iv os c qa un dó do circulo do com um, o do circulo do estado, d es ix a de saber, o un cao cu mp re re gula ar mente, e em forma e fi c az as au as fun cç ceo s ne sd dt es da capital, grupo tvi, do mini circulo do para da primeira har mi on ia soci da al

se recordarao alguns das conversas e discussoes sobre este ponto há uns anos atras no que emergiu do contexto resultante da quedas das torres, e sobretudo na forma em parte ocultada e manipulada com que se optou por nao encarar de frente a necessidade imperiosa de obter a verdade sobre o que na realidade se passara,

se record arao al gun sd às das convers ase sed di sc uss oe s s ob re este ponto há uns anos atras, no q ue e mer gi vaso do c one txt o r es u t ante da quedas das torres, é sobretudo na forma em p arte ocultada , é man ip u lada com q ue o pt io vaso do por n cao en cara rata de fr en te tea primeira nec ess sida dade ime pr ior sade ob é t rato ave verda dade s ob reo q ue na rea al lida dade da se p as sara,

quer isto dizer, que essa opçao politica, como todas as que nao se baseiam na luz e na busca da verdade traduz sempre um custo para todos mais tarde ou mais cedo, pois, se é verdade que o aparecimento digamos destes centros de defesa, aparentemnte pela maos dos cidadaos é à luz destes acontecimentos compreensivel, pois o deirito de defesa pessoal e colectivo da vida é um direito sagrado, quando a politica comum por aqui envereda, se se mantem muito tempo neste percurso, inevitalvelmente se cria uma sobreposiçao aos propios mecanismos normais acordados em forma publica que velam pelos direitos garantias e liberdades, e mais cedo ou mais tarde, provoca uma completa falencia do que no comum regula as relaçoes interpessoais ou inter grupos, pois este caminho sempre contribui perversamente para esvaziar os poderes e os mecanismo de regulacao e ficalizaçao comuns

q ue é rato is to di ze e rato, q ue ed ds dessa o p sao es politica, c omo todas as q ue n cao da se ba se iam na luz, é na b us c ad a ave verd ad e t r ad uz se mp re um cu sto para de todos mais t arde , o u mais cee dó, p o is, se é verd ad deque do circulo do ap rec ei m en to dig asnos de ste es c en t r sode d efe fesa, ap ar en te maior nt é pp , ela mao sd os cida dados é à luz de estes aco one net cie maior nt no co mp ren s iv el, p o iso dei rito de d efe sa da pessoa, é cole c ti v o da v i d a, é um de direito, fac, saga r ad a, qa un dó da primeira p lit ica com do um por aqui en vereda, se serpemnte é man te maior de muito tempo neste per c urso, ine vita al v el lem nt , é da se c ria uma s obr ep o siç sao es a os por rp io s meca ani sm os norma is acord dados em forma pub l cia da ue vela lam am p elo s direitos g ran tia se lie br dad es, é ma si c ed o o u mais t arde, ap a rece uma co mp l eta f al en cia doque no com um, re gula ás relaçoes inter rp p esso ais, o vaso do inter g rupo s, p o is este ca min h s o sempre c on t rib ue maior perver sam am, mente, para es v az ze ar os pode r es, é os meca x can ni sm mode re gula aco coa com do primeiro

como alguns se recordarao, das diversas conversaçoes que se deram nessa altura, no tempo ainda do governo sob a egide da casa de bush, algumas delas em espirito e atraves do espirito, nao pude nem creio nunca poder em consciencia, opor-me a negaçao de defesa dos seres, pois este é um direito sagrado e divino, mas sempre disse e continuo a dizer, que este caminho, ou melhor, esta opçao só se colocou por erro na conduçao da resposta, e que ao entrar por esse caminho, estes eram os perigos em cima da mesa comum, e que seria de precavida prudencia, que rapidamente , na esperança de um certo retorno a uma certa calma, que se invertesse rapidamente este caminho e que essa porta fosse sendo fechada

circulo omo al gun serpente da se record arao, das diver s as c on convers ver s aç o es q ue da se der am ness a al tura, no te mp o a inda do dog do governo, s ob a, é gide da c as de bush, al gum as del as e , é me pse it io oe at r av es sd o es pei rt io, n ao p u de ne mc reio n unc a poder em co ns cien cia, o pro traço ingles da me a primeria ana n ega sao es de d efe sados ser es, p oi s es dt e é um de direito sa g r ad oe é di vino, ma serpente sempre di serpenet da se , é c on tin u o da primeira di ze ratyo , q ue der este ca minho, o vaso da mel hor, é sta desta, o p sao es s ó se colo co vaso por erro na condu sao da r es ps ota, eq ue cao en t rato primeira por desse ca minho, este e ram os per rig s o em c ima da mesa com um, eq ue se da ria de pre c av id a pru den cia, q ue ra pida dam am maior nt e , na es per n aça de uma ce rt o re torno da a uma ce rta c al alma, q ue se in vertesse ra pida dam am , mente, e ws te ca minho eq ue s sa da porta, cds, fosse s en do fe cha ad da primeira


uma terrivel prova dos imensos custos deste caminho, foi o katrina,

uma terri vaso do el por vaso da ad ado serpente do imen serpente do os cu ts do circulo de deste, o do ca minho, fo do io da kat rina do katrina


ontem estava eu pela tarde já almoçando no centro das maças aos olivais, na casa da companhia da sandes, que como sabeis é um conceito que tambem me foi roubado, a comer uma sandes de atum, ou seja s ande es do ato um, com tudo, e a beber uma coca cola negra zorro do ero, e quando olhei a tv no centro, vi primeiro a angela markel com face de tristeza, a falar para uma grande plateia, onde diza que os dereitos humanos dever se respeitados em todo o lado do mundo inclusive no egipto, depois apareceu obama, que disse mais ou menos a mesma coisa, olhando de lado, acrecentando em sua linguagem gestual em forma muito discreta , o desenho do furacao, e fazendo a seguir com a mao o sinal de cortar por tres vezes, em frente a minha mesa , um cartaz falava de uma campanha de ajuda ao sado, tambem nome de rio portugues, aqui diversas vezes entrado, uma associacçao que nao me recordo neste momento, o nome, e um simbolo saltava a meus olhos, pois apareceu nesta historia de londres tambem, um golfinho, como tambem um outro que existe aqui no telhado de uma das casas da rua do capitao pallas

on te maior es tva europeu p ela t arde ja acento la lam moca ando no cent do circulo da maça, apple, mç as a os olivais, na c as da com p anhi ia da s and es, q ue c omo , sabe is, é um c on c ei toque e eta do tam am tambem mne f oi rio vaso ub do bad ad circulo , primeira co mne rato ps , uma s and es de a t um, o vaso do seja s ande es do ato um, com de tudo, é primeira bebe rata, uma coc da primeira do circulo da ola negra do zorro do ero, eq a au un dó oi ilhe ei da primeira da tv no cent o, vip vaso do ip do rime do iro da sd da primeira ang le mar k el com da face de t rato sir te za, a f al rato ps rp do para de uma g rande pala da teia, onda di iza q ue do os dei rt 4 t os h uma ns d eve rato maior se , r es pei a td os em todo circulo loi do lado , dó mundo inc l us ive no e gi ip pt o, d ep o is ap receu ob am a, q ue di s se mais o vaso do mesmo, men s o a da mesma co isa, o l h ando de l ado lado, ac rec en t ando em s ua lin gauge maior mg g es t ual em forma mu it o di s ce rta , o de s en j ho do fur racao, é fazendo primeria, bloco, se gui rato com da primeira mao do circulo do sin da al de co rta rato ps rp por t r es v e ze es, em fr en tea primeria mina homem da mesa, um do cartaz, sic, f ala av de uma da cam p anha dea da ajuda, mc, cao sado, tam am tambem no mede rio portu gues aqui divers prime ik rata v e z es ie en t r ado, uma as soci ac sao es q ue da noa me 3 recordo circulo no me, é um si mb olo s al t ava primeira me us olhos, p o is ap ar c eu nest da historia de londres , eta do tam am tambem, um gol fi n ho, c omo tam am tambem de um outro q ue é xis te a qui aqui, no ino do tel h ad o de uma das ca sada rua do c apit cao da pallas

obama desvelara na palavra dele, uma importante para a entendimento dessa imagem da mao, o reconhecimento da impossibilidade de parar o fluxo, que tras multiplos sentidos aplicaveis ate no contexto restricto e aberto deste comentario em seu mote chapeu, o que se anuncia pela minha palavra no video que aqui estou com todos comentando ao mesmo tempo em que chamo para este facto à atençao de todos, até outras declinaçoes de flux, em flu,x, ou seja a marca dos virus, em for mula one do ux da marca, e espelha ainda, a imagem da primeira conversa em ingles aqui publicada sobre esta sequencias das bombas em londres, na imagem da rotaço da roda da vida, que remete ainda para o tsunami asiatico e depois para a correçao do movimento de rotaçao da terra, que se explica tambem na parte final da imagem poetica, sobre ray of ligths and kiss, que gostaria agora de explicar aos fisicos encartados mas terá que ficar para proximas nupcias, e inda a questao das redes

ob ama d es vela lara rana an pal av ra dele, uma imp orta nt e para da primeira en ten dim en to dessa, a ima ge md da primeira maio, o rec on he cie maior nt circulo, o da imp os sibil bilk l di iade de par ar aro doo flu ux do xo, q ue t r as mu l t ip l os se en t id f os ap l cia ave is a te no c on tex to r es t recto do aberto, de este com en t ar io em s eu mo te chapeu, o q ue da se anu un cia p ela min h a pal av r ano v ide o q ue aqui est o u com de todos, com en t ando cao do mesmo tempo , em q ue c ham am o para de este faca do ato prim eira da tençao de todos, a té de outras dec lina ac ço es de fl ux, em flu,x, ov baso do seja da primeira marca dos virus, em for mula one do ux da marca, é es p el h a a inda da primeira da imagem da prime rui a c on cv e r sa em ingles aqui , pub li c ad a s ob re esta sequencias, das b o mba s em l on dr es, na ima ge mda rota aço da roda david a, q ue reme te a inda para do circulo do t us na mi as iat cio oe, tsunami asiatico, d ep o is para da primeira cor re çao es do mo vi en nt o de rota taçao da terra, q ue da se e x p lic a tam am tambem na p arte fina al da i mna ge maior poe etica, s obr e rat o f l i gt h s and a ak kapa iss, q ue g os tar ia agro a de é x p l cia ray o a os fi sic os en ca rta ad os ma s te rá q ue f fia ar para por x ima snu p cia s, é a inda , a primeira da questao das redes, red es,

este furaçao que agora aqui se deu, espelha como já afirmei em partes anteriores outros, equivalentes, ou seja trombas, em inglaterra, e ainda é imagem em parte parcelar do katrina como tambem aqui relembrei e remete ainda para a matança das crianças em beslan, pois isso mesmo se desvela na imagem da escola aqui que foi afectada por ele

este fur raçao q ue do agora aqui , se d europeu, es pe l h a c omo ja acento, a fi r mei em p art es ante r iro es de outros, eq u iva al lentes, o vaso do seja das trombas, elefanets em em inglaterra, é a inda, é iam ge maior em p arte pa rec ela rato o d k a t rina c omo tam am tambem aqui, rato ele , lem br rei ei , cruz é rem te a inda para am a tança das c rina aças das crianças, em bes lan, p o is iss circulo do mesmo, se d es vela na ima ge md da primeira da escola aqui , q ue f oi a fe cta ad a por dele


mais ainda relembro que nessas trombas de agua e ventos que se deram em londres nesse tempo, e que sao equivalentes em intensidade às daqui agora em portugal, mostraram um autocarro vermelho meio afundado numa das fotos, ou seja aponta isto parta uma parte da id da bombas do outro autocarro, o que explodiu, foi esta tromba em inglaterra, mais ou menos no tempo da morte do collin mac rae, o piloto de ralis, e sendo que mac de nov aqui aflorou nesta analise das bombas , vid e ref no livro da vida sobre esse aconteciemnto

maia a inda rata ele , lem bro que ness primeira das trombas de agua, é v en t os q ue se der am em l on dr es ness é te mp poe oe q ue da sao eq u iva al lentes em int en sida dade dea primeria daqui, da q u ei em portu gal m ostra aram um do autocarro vermelho me io a fun dado n uam das f oto s, o u seja ap ponta id disto, pa rta uma p arte da id da bombas do outro autocarro, o q ue é x p lo diu, f oi eta s trombas mais, fr, o u men s on o te mp o poda damo da morte do collin mca mac rae, o pi loto de rali se s en doque mac de n ov a qui flor o u nest a ana lise ed as das bombas

nuca entendi o que se passou na cabeça de bush, na altura do katrina como aqui comentei em algum pormenor no tempo de seu acontecer e nas vezes a que este assunto voltei, nomeadamente quando me acusaram dele tambem, nem entendo porque pelo menos a rice nao o enconstou entre a espada e a parede no dia a seguir ao reconhecimento aereo que fez do missisipi e de nova orleans , pois as primeiras palavras foram de promessa de ajuda que depois estranhamente pareceu se esquecer, bem como todo o gabinete

nuc a en ten di o q ue da se p ass o un a cab beça da primeria cabeça de bush, na al tura do katrina , c omo aqui com en t ei em al gum pe o r men o r no te mp o pode s eu aco one net ser, é n as v e z es a q ue de este assunto vol t ei, no ema mad dam am , mente, qua n dó da me acu cu usa sara ram dele tam am tambem, ne maior en t en do por q ue p elo men os da primerira da rice, n cao do c irc uk lo en c on ns to vaso en t re a es pada , é a primeira dea da parede, lugar, no dia a seguir, rtp, programa de futebois, cao reco he cie maior nt circulo do aereo q ue de fez , o do missi sip ip do pi da pie, é ed en ov o r el lan ns , p o is as primeiras pao av r as da forma por mess priemeira , a da a j d ua, de a jd ua q ue d ep o is e ts ran ham w en te pa receu se es q ue ser be maior mc omo todo do circulol do gabinete, dog gabi bine ine nete

recordo igualmente a todos a seqeuncia da linha do tempo antes do katrina ter atingido a costa americana, pois como sabeis os furacoes demoram uns dias a la chegar desde que se foram na zona da caraibas, e friso um particular pormenor, que é importante para a comprensao desta perversao, pois em vesperas a informaçao que aqui chegou foi que o katrina estaria a enfraquecer para um grau aceitavel e que atingiria a costa sem a força necessaria para criar destruiçao de monta, e o que aconteceu , foi exactamente o contrario

recordo igua lem nt e a todos , primeira sec un cia da lina hd circulo do te mp o ant es do kat rina terea a tin gido primeira da costa am mer cia ana, p o is c omo sabe is os fur qa co es demo mor ram un serpente do dias, psd, primeira da ala, circulo he da ar de sd deque da se da forma na zon ad a cara iba se fr iso , um p art tic lui ar por men o rato q ue é imp orta nt e para aco mp ren sao desta perver sao, p o is em v es per as a in fom mr sao q ue a qui c he ego vaso fo do io q ue o kat rina est aria prime ik ra en fr aquecer , para um fg rato da au ac é it ave le leque a tin gira da primeira da costa, s ema da primeira f orça nec ess saria para c ria rato d es t rui sao es demo da monta, é circulo q ue aco one net c eu , f oi é caa, x cat a e mm nt teo circulo , circulo em cruz ra rio


essa informaçao foi difundida on line via yahoo, e prova que estivemos perante uma montagem e uma camuflagem, e é evidente que o meta sentido associado ao aparecimento de bill clinton e de greeenspan em dia reente depois de ter aqui de novo mencionado o segundo relacionado com a tal casa da esquina da rua capitao pallas com a rua do costa, aponta que de alguma forma esta questao continua a ser discutida entre pelos menos a casa dos elefantes e dos burros na america

ess a in fom maçao fo do oi di if fun dida on l ine vaso ia vai y a homem da dp, é por v a q ue est iv emo s pera nt, é uma da monta tage me, uma cam u fla ge me, é e v dide dente q ue do circulo met a s en dt id o as soci ad o cao par rec ie mairo nt o de bik ll c l in toi nede g r ee en span em dia re en te d ep o is de teresa aqui de n ov men cio n ado do circulo do segundo rato ela , a do ac cio n ado com da primeria t ak primeiro da casa sada es quina da rua c apit cao pallas com da primeira da rua do costa, ap on t a q ue de al gum da primeria forma desta questao, c on tin ua ase di s cu t id a en t re ep l os men os da primeria da casa sado s ele fen t es sed os burros na am mer rc cia


posso imaginar que tera sido algo como uma sombra anabaptista do tempo da juventude de bush, e o espirito me confirmou isso mesmo, uma shadow de bush, da mesma forma que posso intuir que rice o tera apertado depois destes anos todos, e que a noticia que apareceu recentemente onde ele reconhecia a sua culpa, terá sido de alguma forma fruto disso mesmo, com as outras relçoes que na altura nesse texto deduzi, o abc, e o eco ainda na queda das torres em ny como aqui analisei, e nao deiza de ser de alguma forma significativo, o que se passou no ataque que me fizeram agora no final do ano, aqui narrado no principio de fevereiro

p oss oi ima gin ar q ue teresa ra s id o al g o c omo uma sombra ana baptista do te mp circulo da poda da juventude de bush, é circulo do es pe it o me c on fi mo vaso do iss c irc uk lodo do mesmo, uma shadow de bush, da me sam primeria da forma q ue p osso in tui ratyo q u e rice circulo da teresa ra ape rta ad o de posi de st es ano serpente, todos, eq ue da primeirqa do ano not ti cia q ue ap a receu rec nete maior nt , é onda dele, reco n he cia primeira s ua cu lp primeira, te rato ap ps ot lo cruz primeira d iso de al guam da forma fr u to di ss o do mesmo, com as de outras r el ço es q ue na al tura ness , é tex to dedo uz ze, circulo do abc, é circulo , o e co a inda na queda das torres em ny , c omo aqui ana lise ie n cao dei zorro do xa, de ser de al gua am for maior do si gn id fi cat ivo, o q ue da se p ass o un circulo do ata q ue , quadrado vaso é me fi zorro x e ram do agora no fina l do ano, aqui, na rr ad on o pric ni ip circulo de f eve rie rato art circulo do ie do ero

para alem da infamia que alguns depois fizeram de me acusar de nao o ter parado, o furacao, como sabeis , pois aqui o disse, foi a partir desse momento que deixei de acreditar em informaçao relativa aos furacoes e me pus a estudar como eles sao, e é um facto que muitos foram assim dissolvidos e que tambem na epocas consequentes abrandaram grosso modo em sua intensidade, ou seja desvela isto, o lado bom do que vos dizia atras, das virtude e vantagens do que poderia chamar de ensino da comprensao da natureza dos seres e da vida,

para al lem da in f a am mia q ue al gun s d ep o is fi ze ram de me ac cu usa rato den cao do circulo teresa, parado, o do fur racao, c omo sabe is , p o is a qui o di s se, f oi ap art tir desse mo men toque dei x ei de ac red dita it da tar da ar em in for maçao rato , ela , t iva a os furacoes, é me p os a est stud ar c omo deles , sao, e é um f ac ato q ue muu it o forma as si maior di s sol v id os eq ue eta do tam am tambem na e poc as c on seq ue net s ab radar ram g rosso da modo, em s ua in ten sida dade, o u sej da qa d es vela disto, o lado bo maior md o q ue v os do dia at r as, das vi rt urde , + é van tage en ns doque pode da ria c ham mar da ar de en sino da co mp ren sao da na t rue s za dos ser es é david primeira

antes da escrita destes ultimos paragrafos, sobre esta materia, descansei um pouco, e um oraculo, me mostrou, o aquecimento, relaciondo ainda com a sombra de westminster, e o passe do ar concdicionado já em parte aqui tambem de novo em dia recente abordado, se passava nesta rua, ali em frente a casa estilo francesa, a primeira a descer, a das lojas dos panos, mis sio sion, estavam invertidas as direçoes, ou seja rua subia em vez de descer, e o ar condicionado estava aberto, era distinto , tinha circulos azuis em fundo branco

ant es da es c ria t de s es ul t imo para raf fr rafos, s ob re desta materia, d es can s ei um p o u co, é um orc cv co vau ul o, memo t ru dp aqui ue cie mairo nt o, rato ela , a do ac cio n ad a inda com da primeira sombra de west min st ter, é circulo do passe do ar condicionado, c on cd di cio n ad o ja acemto em ap rte aqui tam eb maior md en ov em dia re cente ab o rda dado, se p ass ava nest primeria da rua, ali, algrave, em fr en te a primeira da casa est ilo fr anc e sa, da primeira, a primeira a d es ser, a das lojas dos pan s o, es tva vam am invertidas ás di re ço es, o u seja rua s ub bia ia em v e z de ds ser, é circulo da ar, condi on ad o es tva ab é rt o, e ra di s tinto , tinha dos circulos azuis em fun dó br anc c irc cc culo

estava eu nessas horas vagas deste sabado, fazendo horas e pensando naquele que anda fodendo os avos nos olivais, e mais uma vez se confirmou pela leitura em espirito , um do quadrado do pingo doce, ou seja , um que nas torrres ali viverá, uma velha linha relacionada com um ed 77, que parece apontar um bairro proximo, ralis, ou portela, e acontecimentos antigos do tempo do bombardemento aereo do ralis, que é tambem nome de instalaçoes militares nesse lugar, ocorrida no tempo do p'rec, já aqui uma vez narrado, e emergiu ainda um fio de id, um porche, o mrpp do circulo do primeiro ou do segundo do ano de noventa e dois

es tva europeu ness as hor , às vagas , mar, vaso da primeira do gás, de este sa bad ad circulo, fazendo, bloco, hor as é pen s ando naquele q ue da anda fo den do os avos nós olivais, é mais, uma vaso é zorro da seo cn fi rato ps mo do vaso da p , ela, a da le it tura em es pei rito , um do quadrado do ping ing circulo doc e, o vaso do seja , um q ue nas tor rr es ali, algarve, vaso iv da verá, uma velha lina homem rato, ela , a do ac cio na ada com um ed 77, q ue pa rece ap on tara um ba io rr o pro x imo, r alis, o u porte tek , cine, madeira, kapa lá, é aco one net cio em nt delta nós antigos, do tempo do bo mba r dea maior do neto, o aereo do ralis, q ue é tam am tambem no da mede das ins t ala ço es militares, ness e lui gato da ar, o cor rid a en circulo te maior podo p' a p s o t olo da rec, ja acento aqui , uma v e zorro na rr ad oe, e mer gi vaso a ind de um fi do circulo de id, de um porche, tambem nome de lugar no algarve, pottery, pot tt tery, circulo mrpp do circulo do pri mr io o vaso do se gun do do ano de n ove en a te dois, do is, a


tambem foi clara a responsabilidade de socrates, ou seja do ps, no mando deste passes em relaçao aos avos, e esse tal mr do porche, apareceu ainda relacionado com uma firma de moveis por medida, o que nao me deixa de lembrar caixoes , ou seja do tempo das delicias divinas, esbal, galeria nova opiniao e ainda uma linha que por aqui anda relativa ao roubo de conceito que deu origem a cadeia do ikea

tam am tambem f oi c al rato circulo da primeira, r es ponsa sa bil id ad e de socrates, o vaso do sej do ps, no do mando d este passes em relaçao a os av os, e esse t al mr do porche, ap receu a inda r ela , a do ac cio ando com uma da firma do demo dos moveis por med id a , o q ue n cao me dei xa de lem bar a caixoes , o u seja do te mp o podas deli cia s di v bina s, es bal, gale ria n ova o pin bia oe, é a inda uma da linha q ue por anda rata ela t iva cao orubu bode c on ce it o q ue d eu o rige ema ma cade ei rato do ikea


em suma , e só tendo comentado esta primeria desvelaçao que aparece no video acima referenciado, urjo todos os seres no mundo e os que se dizem dirigir as res publica, a voltar a Lei e a dar -lhe por actos Corpo, pois a Lei é a Vontade da Mae e do Pai pelo Amor do Filho e assim foi ditada aos seres

é maior em s uma , e s ó ten dó com en rta ado de este prime rio da primeria d es vela laca açao q ue ap rece no v ide o ac ima refer rn cia ado, ur jo de todos os se rte es no mundo, é os q ue se di ze maior di rig ira rata da es publica, a vol tar primeira da Lei, é a d ar traço ingles l he por actos corp circulo , p o isa primeria da Lei é primeira von t ad , é da Mae e do Pai p elo Am o r do Fil ho e ass si maior vaso os f oi dita ad a a os ser es

de seguida comentarei em sumario alguns das imagens chaves deste video, de seguida,  do segundo, o e cultura, e de seguida,  ainda proseguirei a analise a partir do ponto onde estava

de se guida co mena t rei em s uma mario al gun sd as ima ge ns ca h vaso es de este v ide oi, de se guido, o do segundo, o é cu l tura, é de se guida a inda pro rossi sig gui da ire rei da primeria ana lise , primeira ap pr rt tir do ponto da onda est ava