quarta-feira, março 02, 2011

septagesima primeira parte da arte das bombas em londres

septagesima primeira parte da arte das bombas em londres

se pt a ge sima prime ira p arte da rate das b o mb as e ml on dr es

por cima do falo , ou melhor dizendo da imagem do suporte dos braços das cadeiras do metro aqui nesta historia é visivel mais uma cruzz, na palavra stress, ou o t , é a cruz, ou seja serpente cruz do ess, a espera, ou seja primeira espanhola pera, as angustias, às das angustias, psis, ang guts tia ia serpente, dos chamados speeds sociais, cos circulo ham mad ad os sp pee ed ds sic primeira do is, com cocaina, como substancia da aceleraçao, cocaina que declina ainda em coca ina, ou seja o equivalente ao sapo, mas na versao francesa,

por c ima do f alo , o vaso do mel hor di zen do da ima ge md circulo  s u porte dos br aços das cade ira sd o metro aqui nest a da hi s tori a é v isi v el mais , uma c r uz z, na pala v rat a st r ess, o u o t , é a c ru zorro, o u seja ser pente da cruz do ess, a es pera, o u seja primeira es pan hola pera, as ang gus ti as, às das ang us ti as, ps sis, ang guts tia ia serpente, dos c ham ad os sp e eds soci a is, cos c irc culo ham mad ad os sp pee ed ds sic primeira do is, com cocaina, c omo s ub stan cia da ac ele raçao, coca ina que dec lina a inda em coc a ina, o vaso do seja o e qui iva al lente cao sapo, ma s na ver sao fr anc es a,


avenida da liberdade, uma das principais arterias da cidade de lisboa, onde existem aqui narradas algumas imagens, uma delas, se prende com esta ideia de speed que aqui se desvela na correlaçao do simbolo, com o texto, o tal voo do carro da policia secreta , o sis., onde depois o chefe deles, passado alguns meses foi demitido, e segunda as noticias publicas, estranhamente assumiu um cargo relacionado com a publicidade, quem diria da polivalencia do dito cujo, e desta estranha ressonancia se pensar-mos que muitas das matanças que tem acontecido no mundo, como esta da morte das trinta crianças, como amplamente demonstrado tem passado pela publicidade, isto é, usando meios de induçao colectiva via campanhas de publicidade

ave n id a da liber dade, uma das pric ni do pais, tvi, arte ria sd da primeria cida dede lis boa, onda, é xis te maqui na rr ad as al gum as ima ge en ns, uma delas, se pr en dec om esta, a da id deia de sp pee ed da ue aqui da se d es vela ana cor da relaçao do si mb olo, com do circulo do tex t da dp t al vaso da dp do carro da pol ica ser eta , circulo do sis., onda d ep o iso circulo do c h efe del es, p as sado al gun serpente mes es f oi demi t id oe da segunda , às not cia s pub lic as, est r anha , mente, ass u mi vaso de um c argo rato ela , ac cio n ado com da primeira da pub lic ced dade, q ue maior da di da ria , a da poli iva len cia do dito, maso, cu jo, e desta est rata anha r esso nanci a se p en s ar traço ingles ms soc q ue de muitas das matanças, q ue te maior ac on tec id on circulo do mundo, c omo es sat da damo da morte das trinta crianças, c rina aças, circulo do omo am p lam am, mente, demo st rato ps ado te maior do passado, o louco, p ela pub li cida dade, is to é, usa ando me iso de u indu sao es c ole c t iva da via cam pam n homem às do ed da pub lic ad ad e

velha linha aqui comentada ,estas das secretas dessa besta pedofilo ladrao e abusador de crianças do socrates que um dia apareceu na televisao, ao lado de um nomedo para um cargo que foi apresentado ao povo como prevençao de terrorismo de cataclismos, se bem se reocordarao, e que obviamente eu aqui comentei

velha da linha , lina homem aqui co men t ad a ,e sats das secretas , dessa besta pedo filo l ad dr cao , é a bus ad dor de cio rn aças do soc rat es q ue um dia ap a receu na televisao, cao l ad o de um noe m adao para um c argo q ue f oi ap r es sw en t ad o cao p ovo c omo pr eve en sao es de te rr e r is moe actos de cat ac lis mosse be maior da se reo cord arao, eq ue ob via am, mente, eu aqui coe maior nt te do io

este voo que se deu na avenida da liberdade, se bem vos recordeis, segundo a infomaçao tornada publica nos jornais, assim aconteceu, tinham ido levar o corrupto do ps, presidente da camara de lisboa, antonio costa a casa, ou o outro corrupto do ar, o gama, e depois voltavam, salvo erro à camara de lisboa, para uma recepção, ou seja, uma festa, e como estavam atrasados, toca de pôr os pirilampos e acelerar a cento e vinte pela avenida abaixo, num cruzamento um carro apareceu, o da frente trava, o que vem atras tambem das secretas, voo por cima desse e de um alemao que ia a passar e aterra em cima, vejam lá, de um mupi de publicidade, mais clara imagem nao poderia de facto existir

este vaso da dp, q ue se d eu na ave n id a da liber dade, se be maior do vaso do os recorde is, se gun do da primeira in fom maçao, efe, torn ad da primeria da publica, jornal, nós sj do jornais, ass si maior ac one net c eu, tinha do ham am id circulo l eva vaso do aro do co o ru pt o do ps, pr es sin det , é da camara de lisboa, antonio costa primeria circulo da asa, e de posi volt ava vam am, s alvo é rr circulo à ca mr a de lis boa, para uma rec ep ção p, o u seja, uma da festa, é circulol do omo est ava vam am at ra sados, toca de por os pirilampos, e qa cele rata ara cent oe do vinte, maconico, ep la ave ni id a ab bi do xo, n um c ruza uza maior nt ero de um carro ap ar é europeu, circulo da fr en te t r ava, o q ue vaso é maior at rato ps as tam am tambem das secretas, vaso da dp por c ima de esse, e de um alemao q ue ia da primeira p ass ar, é primeira da terra em c ima, veja ml lá, de um mu pide pub li cida de, mais c al ra i mage maior n cao pode da ria de f ac ato, é xis tir

pirilampos, e tambem uma organizaçao que recolhe fundos para crianças via tv

pi r il ma po s, e ta tam am tambem , uma da organizaçao q ue reco l he fun d os para crianças via da tv

antes disso, tinham feito um cio na casa de york, se bem vos recordais, aqui narrado tambem

ant es di iss o, tinha do ham am feito, um do cio na ca sade y o r k, se be maior vaso os reco rda is, a qui na rr ad o tam tam am tambem

mais claro isto se torna, se se recordar em de uma antiga imagem aqui narrada no livro da vida tambem nessa mesma avenida, quando excatamente passou uma outra caravana, do governo a apitar , nas velocidades astronomicas sem razao na maior das vezes, em que andam

mais circulo do primeiro aro disto, se torn primeira, ase da se record da ar em de uma antiga ima ge maqui na rr ad ano liv roda david a tam am tambem nessa mesma da avenida, qua n dó é x cat ae maior nt , é pa ss o u uma outra cara ava ana, do g ove rato ps no a apit ar , bna velo cida do es sat r oni do io das micas se mr, é zorro zo cao na maio rato das v e z es em q ue anda dam am

ia eu subindo a avenida, uma avo me chamou a atençao para uma jovem mae com um filho que se abrigava na portada de uma montra, e toda ela tremia, e me disse, já viu isto, e me começa a contra a historia da misiricordia onde trabalhara, de quatorze ou por aí, novos admistradores que tinham entrado a ganhar pipas de dinheiro à conta de todos como fazem os ladroes do estado portugues, e da miseria da reforma que ela trazia, e de um filho que tinha ficado desempregado e que voltara a casa dela e que ela sustentava, quando passsou essa caravana, a ilustrar o abuso sistematico destas bestas

ia europeu s ub indo primeira ave n id a, uma av circulo da me c ham o ua primeira a ten sao para de uma j ove maior mae com de um fil ho hoque da se ab br riga ava na por rat td da primeria, é uma mon t ra, é toda ela t r emi mia, é me di serpente dase, já vi vaso disto, é me co meça es da primeira contra da primeira hi s tori a misi ric rod ia onda t r aba bal hara, de qa vaso circulo do rato ze , o vaso do por aí, n ovo s ad mi st r ad dor es q ue tinha do ham am en t r ad o primeira gan homem da ar pipa sd , é din he iro da primeira conta de todos, circulo do omo f az ze maior do os ladroes do est a sd o port vaso do gues, e da mise ria da re forma q ue dela t r az ia, é de um fil ho qquadrado europeu da tinha fi cado de se mp re gado eq ue volt ara a c asa dela , eq da ue dela, s us ten t ava, qua n dó p ass s o u essa car ava ana, a i lu t ra o a bus o sis t ema tico destas bestas

ve, me disse , ela, andam sempre a cento e vinte, nao vem isto,

vaso e, me di s se , ela, anda dam am se mp re a c ent o e vaso int en cao vaso é maior is to,

septagesima parte da arte das bombas em londres

septagesima parte da arte das bombas em londres


se pt a tage a ge sima p arte da arte das bombas em londres



antes de passara a esse pormenor, volto por um instante a uma das fotos do metro já aqui abordado em parte anterior, pois ela remeteu, tambem, pelas estruturas metalicas que nela se ve, para outras imagens, a de uma companhia de dança inglesa que por cá esteve, para a estrutura do betacam digital sony 500 p, salvo errro, o modelo, tempo pós expo, mudança de instalaçoes da empresa para aqui, e ainda para um sincronismo que se manifestou no principio deste ano quando comecei esta analise, uma bancada na global data, e outros pormenores que disse existirem mas que ainda nao tinham sido narrados

ant es de p as sara primeira esse pro rome nor, vol t o por um in s t ante da a uma das fo t os do metro , já aqui do bordado, em p arte ante iro, p o is dela , rem é t eu, tam am tambem, p elas est ru tut as met ali c as q ue nela s eve, para de outras ima ge ns, a de uma com pn primeira hi da primeira da dan ça inglesa q ue por c á es teve, para da primeira est ru tura do bet cam di git da al sn ny dos 500 ps alvo, é rr rato circulo da dp do modelo, te mp o p os é x po, mud ança de in s t ala ço es da em presa para a qui aqui , é a inda do para de um sin c r oni sm o q ue da se man ani if est o un o pr inc ip io de s rte ano qua n dó co mecei m mec ei, esta, a ana lise, uma da ban c ad ana da g loba bal da al , a da data, é o u t rato serpenet circulo por men o ratos es q ue di serpente da se, é xis tir da rem masque primeira inda n cao da tinha do ham am serpente id da dona na rr ad os





para alem dos aspectos , outros desta leitura, que constam desta analise nas partes respectivas já publicadas

para al lem dos aps pec t os , outros de sta desta lei it ur a, q ue co ns tam desta , ana lise nas p art es ratos da es pec da cruz do iva sj já pub lic ad as



estamos no dia de janeiro deste ano, e estou na loja de informatica de campo do ourique, alvo tambem de algumas imagens aqui narradas, com uma pena e a imagem de um jogador de futebol brasileiro, assim me recordo do pé para a mao, a perguntar ao rapaz do norte que lá trabalha, se tinha para venda uma peça que lá vira, um adaptador de drives , pois antes como aqui narrado, o tal ataque, me tinha deitado por completo o sistema, que nao, que nao tinha a peça, onde a posso obter, talvez na global data, e me diga ainda , porque já lá fizera antes em outros ataques a mesma operaçao de copiar ficheiros da drive, que software é esse que usam para passar por cima das passwords para copiar, visto que assim acontecera antes, que era um software da rede, um erc commandar, tomei eu nota escrita e tudo do nome, para nao me esquecer, mas como vi depois na net, nao encontrei nenhum com esse nome, que provavelmente era uma forma de me dizer que o que as limpa, as passwords, ou seja, o que entra no sistema e rouba ficheiros e documentos e apaga e os trafica, é o commander do cabrao dos terroristas de estado do erc, entidade reguladora das comunicaçoes, quem diria, da ironia

est amo sn circulo do dia de jane iro de este ano, é est o un da primeira kapa da loja de in for mat ica de cam po deo circulo do urique, alvo tam am tambem de al gum as ima ge ns a qui na rr ad as, com uma da pena, sin t ra, é primeira ima ge md , é um jo gado da dor de futebol brasileiro, ass si maior da me record circulo do pé para da primeira dama da mao, a per gun tar cao ra p az do norte q ue lá t r aba bal da alha, da se da tinha do para vaso en da uma p eça q ue l á vaso da ira, um ad a pt ad dor de dr ive es , p o is ant es esc circulo do omo a qui aqui na rr ad o, o ta t tata ata q ue, me da tinha dei it ad o por com p el to serepente is t ema, q ue n cao, q ue n cao da tinha, primeira p eça, onda dea primeira p osso ob teresa, t alvez na g loba bal da al data, é me dig primeira, a inda , po ruqe, coimbra, já l á fi ze ra nat es em outros ata q u es da primeria, essa mesma, o per sao de cop ia ar fic he iro sd da primeira dr ive, q ue s o ft w ar , e é esse q ue usa sam para p ass ar por cia md as p ass word ds para cop ia rato ps, vaso is to do toque as si mao n c tecer ant es, q ue e ra de um s o ft w a red primeira rede, um do erc com do mandar, tom ei europeu da nota es circulodo rita, é tudo do no me, ap ra n cao da me esq ue ser, ma sc omo vi d ep o is na ane net, n cao en c on t rei n en home um com desse , no mec, q ue por v ave lem nt , e é ra uma da forma de me di ze rato ps q ue do circulo q ue li mp a, as p as sw o rato do ds, o vaso do seja en t rato do ano sis t ema, é r o ub a fic he iro rose, é doc um en to ze a paga, é os t raf ica, é circulo do com man der do cabrao , te rr ori sta sd , é estado , o do erc, en t id ad dd , é re gula dora das co muni caçoes, q ue maior da di da ria, da iron do ia

abreviando esta historia da global data neste momento, recordo-vos que esta estrutura que aqui se ve que deve corresponder a estrutura dos bancos do metro, especificamnte os perfis, a vi tambem reflectida numa bancada de trabalho que existe na global data , na vez que lá fui por causa da peça que comento no video abaixo publicado, e que como estrutura em seu todo, reflecte ainda, a estrutura da tal peça de dança inglesa que por portugal passou das rosas e do autocarro, pois era essa aparentemente pela noticia da tv onde vi, essa imagem, o seu conteudo

abe vaso av br via ando desta , ad da historia da g loba bal da all data nest cruz é mo men to, reco dó traço inges v os q ue desta est ru rt da tura q ue a qui s eve q ue da eve cor r ep pond der primeira est ru tura dos ban cio sd circulo do metro, es pe c if icam nt, é os perfis, a vi ata tam am tambem ref fro mula one le c t id ano primerio , n uma da ban c ad a de t r aba bal alho q ue é xi we tena g loba sete bal all data , na ava vaso e zorro q ue lá , fu ip por ca usa sada p eça q ue co men ton ov ide circulo da aba do xo pub li cado, eq da ue circulo do omo est ru tura em serpente eu todo, ref fro mula one le c te a inda, primeira est ru tura da t ak primeiro p eça cade da dan ça inglesa q ue por port vaso gal a ps serpenet oi das rosas, é do autocarro, p o is e ra ad dessa, ap ar ren te , mente , pela do ano not ti cia da tv onda vi devi, essa ima ge mo serpente eu conte vaso dó

da segunda vez que vi essa bancada na global, enquanto trocava uma placa fire wire que me venderam errada, alto perfil em vez de baixo, chegou um senhor, com um pc que em principio la teria adquirido, curisosos pc , cujas caixas sao com torrres, reais, e disse ao rapaz que lá estava que aquilo deixara de funcionar, o rapaz ligou e ao liga-lo o quadro estoirou com um grande bum, trazia esse , o do pc, um caderno onde eu li prosegur, ou portugues rose segur, condessa de segur, e como aqui disse tudo isto me pareceu tambem um passe preparado, para me dar essa mesma leitura, pois um cio enorme passara por lá nos dias anteriores, ou seja no dia um de janeiro, com componentes pela cidade, terreiro do paço, outra imagem preparada, e depois ainda outros passes aqui tambem aflorados preparadissimos, que fizeram no metro

da se gun d ave zorro q ue do vi , essa ban c ad ana global, en qa un to t rio c ava uma p laca do fire do wire, q ue dam me v e bn de rea am é rr ad da primeira, o alto, per rf da fil em vaso , é zorro de ba do xo, c h ego vaso um s en hor, com de um do pc q ue em pric ni p io la teresa asa ria ad qui r id o, cu r iso serpente os pc , cu ja s cv aixas sao com das torrres, rea is, é di s se cao do rapaz que lá estava, q ue a qui l o dei xara de fun cio n aro circulo do ra p az li g o ue cao liga traço ingles l dp quadro, es toiro vaso com um g rande bum, t r az ia , esse , o do pc, um cae rn circulo da onda europeu do li por se gato ur, o u portu gues da rose segur, conde s erpente sade da se gui rec omo aqui, di serpente da se tudo isto da me ap receu tam am tambem , um do passe preparado, para me d da ar dessa mesma , a da leitura, p o is um cio ene o rato da me p ass sara por l á nós dias, psd, ante rio ratos sd es, o vaso do seja no do dia um de jane iro,c om com p one en t es p ela cida dade, te rr e iro do paço, es, outra rai ima ge maior pre da parada , campo de ourique, é d ep o is a inda de outros p ass es aqui tam am tambem a flor ad os pre pap r ad iss imo serpente, q ue fi ze ram no do metro

e depois lembro a todos, os outros pormenores desta foto analizados em pedaços anteriores, deste mesma analise e dos sincronismos que se manifestaram nesse tempo, o da analise em si mesma

e d ep o is lem br circulo do os de outros, primeira de todos, do por men circulo dos ratos es desta fo to ana liza ad os em ped aço as ante rato iro es, de este, a mesma anan anl ise, é dos sin cor ni sm os q ue se man if e ts sara ram ness é te mp dp da ana lise em si me sm primeira

como vos disse no video anterior, uma outra correspondencia se estabeleceu com um dos pormenores da outra foto do metro, especificamente com os falos laranjas simbolizados nos encostos de barços das cadeiras do metro

circulo do omo vaso os di s e r p en t ye se no v ide o ante rato do ior, uma outra cor r es ponde dec cia dac se desta, sat es stab t abe l e c eu com um dos por men o ratos es da outra foto do metro, es pe c if icam nt, é com os falos laranjas si mb o liza ad os nos en cos nt os de bar ç os das cade ria sd do circulo do metro



aqui esta ele visivel, nas ultimas paginas deste mesmo caderno do magic bus, pagina da direita, perto da lombada, mais um menos um terço abaixo, e dentro dele está a palavra avenida, que declina em ave nid id da primeira do metro da avenida, e na outra pagina de onde ele vem, pois é um acrescento da historia anterior, se le ainda,... no solo da avenida, ou seja capitao solo, no da avenida, ou seja carlos oliveira, o do nó da ave nid id da primeira ida

a qui aqui, esta, ele vaso isi vaso el, na s u l t ima s pa ginas de este, o mesmo do cade rn , circulo do do magic bus, pa gina da direita, per to da lomba bad ad da primeria mais , um men do os de um t reco es aba do xo, é d en t rode dele, está, a primeira pala av ra da avenida, q ue dec lina em ave nid id da prime do irado do met roda da avenida, avenida da republica, , é rato da publica, é na outra pa gina deo da onda dd dele vaso , é maior mp, p o is é , um ac rato do es cent circulo da historia ante rato do ior, sele se le a inda no do solo da avenida, o vaso do seja c apit cao do solo, no da ave en nid id a, o vaso do seja do carlos do olibeira, circulo da lie , eva do vaso da ira, o do nó da ave nid id da primeira ida

avenida, metro da avenida, é o link com a historia da bd das matanças no ultramar feitas pelo tal destacamento secreto da tropa portuguesa, os flechas, que consta da revista lx, aqui abordada, e de novo referenciada nesta analise, pois essa boca de metro se ve, nessa mesma banda desenhada, e remete para um personagem do antigo regime, pide ou algo assim que é perseguido por um outro grupo pois tem essas informaçoes comprometedoras, se bem me recordo de memoria da historia, onde se veem cabeças cortadas em cima de paus, como no apocalipse now

ave nid ida da primeira, met roda ave n id a, é circulo do l ink com ad da primeira hi s t ori, a da bd d as matanças do no u l t rama r feitas p elo t al d es t aca cam en to secreto da t rop a portu guesa, os fl , for mula one, é chas, q ue co n sta da r e vaso da sita do r pie mr io x, a qui ab o rda dada, é de n ovo refer rn ci ad a nest primeira da ana lise, p o is ess primeira da bo cade met rose ve, ness primeira me sam ban da de sen h ad ae reme te para um per s on a ge md circulo antigo regime, pide o ual goa ass si maior q ue é perse guido por um outro g rupo, p o is te maior ess as in fi for do ima maçoes com pro rome ted doras, se be maior da me record , é de me mor ia ed da hi s tori a, onda da s eve em cab beças co rta sd as em c ima de pa us, c omo no ap o cali ip do pse no da dp

esta historia de meu livro se chama lisboa à noite nos fins de semena esta cheia de gente, ou as questoes filosoficas do senhor sabe tudo

é sta da hi s tori ad , é me eu liv rose se da chama lis boa à ano da noite nós fi ns de se mna, esta , c he ia d a g en te, o u as q u es toes es filo , mc, e sat td o, s o fic as do s en hor s abe tudo

é a historia de uma festa de fim de semana, com gente maquilhada, onde um homem se suicida no final, se mascara de batman, que era o heroi dele na infancia, tem um filho, e uma mulher, que ele tambem maquilha de batmam depois de o convencer a desistir de mr spock, a fovor deste, dizendo-lhe que mr spock nao era um heroi a serio como era o batman , o filho dele se chama de pedro, e tem esse pai uma amiga ou amante, ou ex, chamada de simone, tem trinta e cinco anos, e na frustaçao amorosa que realiza dentre de si na festa, salta de uma varanda e se esmigalha na avenida,

é primeira da hi s tori , a de uma festa de fi mde se mana, com da gente maqui ilha ad a, onda deo circulo do he orique da se s ue cida no fina l, se da mascara de bat man, q ue e ra do circulo do he ori del elena in fan cia, te maior um fil ho, é uma mul her, q ue dele e eta do tam am tambem ma qui qui da ilha de bat am d ep o is deo c on v en cera da primeira de s ei is tir de mr sp circulo do ck, a f ovo rato de este, di zen dol he q ue mr sp o ck n cao e ra um he roi primeira se rio circulo omo e ra do circulo bat man mo fil ho dele , ds se da chama hama de pedro, é te maior desse cobra pai, uma a miga o ua amante, o u é x c ham ad a de si m one, te maior t rina te c inc o ano sena fr us taçao am o roda q ue rea liza d en t rede si na fe ts, s al t a de uma varanda, nome, é se es mig alha na av en eni nid id a,

, uma luz intermitente lá em baixo como sendo uma ambulancia, realiza que afinal tudo é tao facil, e salta esmigalhado em pedaços no solo da avenida, , esta é a frase do texto onde aparece o falo à imagem do falo simbolizada nos braços dos assentos da carruagem do metro, que aponta a linha de uma outra historia na pagina seguinte, cujo titulo é lll, congresso spidado dos drogados em speeds, que diz os relogios de pulso com despertador, o metro, etc, etc, etc, como elementos de stress

, uma da luz inter mit en tel prim ero á em ba do xo circulo lio do omo s en dó, uma am bul anc cia do ia, rea liza q ue a fina al tudo é t cao f ac ile s al t a es mig alha ad o em ped a ços no do solo da ave n id a, , esta, é primeira fr ase do tex to onda ap a rece do circulo do f alo à iam ge maior do f alo si mb o liza dan os br aços dos ass en t os da c r rua ge md o metro, q ue ap ponta primeira lina hd , é uma outra hi s tori ana pa gina se guin inte, cu jo tit u lo é lll, cento e onze tambem, c on gres serpente do esso circulo do sp spi id do dado dos dr o gados em sp ee ds, q ue di zorro os rato elo gi sode pul os com d es pse rta ad dor, circulo do metro, e tc, e t cet circulo omo ele , lem e n t os de st rato do ess circulo

do grupo dos clarividentes adventicios do grupo dos drogados em speed, que declaram apoio incondicional à energia nuclear

do g rupo dos c l ari v id dentes d en t es, a ad v en tico sd o dog rupo dos dr o gados em sp e ed, q ue dec l ar ram ap io inc on di con al a da ene r g ia nuc lea da ar

novo oraculo num sonho, sobre o magic bus


02 03 2011
58,0 MB (60.8 94.7 44 b y t es)

angela markel, alemanha,  krups, cancro, colombo, magic bus,  lowe e bela rapariga, 360º, cc, criança, perfume,  global data, drive, ups, western union, autocarro automatico, fil, escolas, ali, belen,  um trio, paris hilron, anouk, live stream,  os caes pequenos, michael parker, lito gravador , as ilusoes o os graus das ilusoes, a besta socrates, acusaçao, katrina, bush, yahoo, google,

ang lea mar k el, k ru ps, c anc r o, c olo mb o, m a gi c bus, l o we e b ela ra ap riga, 3 60º, cc, c rina aça, perfume, g loba l data, dr ive, ups, w es stern uni on, autocarro au tom a tico, um t rio, paris hi l ron, ano uk, l ive ste ram, os ca es peq u en os, mic ha el p ar k  e r , lito g r ava dor , as ilusoes o os g r a us das i luso es, a besta socrates, ac usa çao, kat rina, b us h, y a h oo, g oo g le,