quarta-feira, março 09, 2011

a carta, o beijo ou a confissao, parte segunda

pois em verdade vos digo, se fazeis uma confissao, que a fazeis inteira e directa a quem elá é, será o minimo que se poderia esperar de que o é sem na aparencia o ser, ou talvez por essa mesma contradiçao de caracter, nao tereis nem frontalidade, para que se o fosse, a fazer ao perto dos ouvidos, do endereço certo, enfim, esperar de vós a luz ou a verdade ou mesmo o conforto da palavra amiga e de amor, seria certamente esperar de mais para quem rouba e abusa de filhos alheios

p do circulo do is em verd ad devo vaso do os dig circulo , se f az ze is uma c on f isso da primeira, q ue da primeira f az ei is ine tir da ira ia rea , é di re cta primeira q ue mai reo delá, é, se rá do circulo do mini imo , q ue da se pode ria es pera rata deque circulo, é se mna ap ar rec ni cao sw ero vaso cruz alvez por essa mesma, conte ra diç sao de ca rac teresa, n cao t a reis ne maior fr on tali dade, para q ue da seo circulo da fosse, primeira f az e rato do cao per tt, o dos ouvidos, do en den reço ce rt circulo , en fi maior, es pea ar de vaso ós da primeira da luz, algrave, o ua verd ad deo do vaso do mesmo , circulo do c on for to da pala av ra am miga, alentejo, alen te jo, al en te jo, e de am mor da se da ria ce rta em nt, é es pera rato ps de mais para, fr, q ue maior mr r o uboe ab bus usa de fil homem do os al he io serpentes

ah pois, e ser jornalista e apego a verdade, e isençao e paixao da verdade, e da luz, pois, pois, e casamentos com bandidos das camaras e dos futebois, ah, pois o terreno natural das corrupçoes neste país que vai podre, ah certamente é amor, os casamentos, entenda-se

a hp circulo do is, e, ser jornalista, é a per da goa verd ad e, é sis serpente do is en da sao es, é paixa circulo d a ve rda dade, é da luz, p do circulo do isp , circulo do is, é ca sam en to serpente do com do ban dido sd às ca da mr ase, é dos futebois, prim eira hp do circulo do iso da te do rato reno na t ural das cor rp vaso ço es nest, é país, tvi, quadrado da ue da eva do ai do ip do pod fr , é primeira do homem cera do rate do rato ps te maior nt é am moros ca sam en t os, en ten da traço da inglesa se

sabe, vira antes o belo seio de outra bela rapariga de meu coraçao, a anne hatley, que aparentemente está no medico, e de repente lhe mostro uma marca no belissimo seio perlado dela, e o medico olhando lhe diz, ah isso, é uma mordida de aranha, como as aranhas que em dia recente encontrei no quarto ao limpa-lo , como aqui dei conta da maior saindo , parando como praguejando, e desaparecendo por debaixo das portas de correr dispostas como uma fortaleza, que nos leva certamenet a seus laços com o brasil, nao é verdade, judite de sousa, o medico, esse olha a rapariga, o seio em forma profissional e quase descuidada, e na face dela, a expressao da belissima manha do passe que é de seduçao, a ele, que nem o percebe,

serpente abe, vaso da ira ante es do circulo do belo se io de outra bela rapariga de meu coraçao, a anne hat le y, q ue ap ar ren te , mente, e stá no do medico, é de r ep en tel he maior ostro, uma da marca no bel iss imo se io per lado, dela, é circulo do medico, circulo do primeiro roi homem ando , l he di zorro , primeira do homem iss circulo , é uma mor dida de ar anha ham am gb, circulo do omo ás das aranhas, q ue em dia re cente en c on t rei no quarto cao li mp a traço ingles primrio do circulo , circulo do omo a qui aqui, di conta, da maior sa indo , par ando c omo prague j ando, é de sapa re c en dó por de ba e xo das post ad as decor rato, é rato , di s postas c omo vaso ua da am fo rta le za, q ue nós l eva ce rta e mne net primeira se us l aços com do circulo do bar si l do brasil, n cao é verd ad , é judite de sousa, circulo do medico, ess é o l home da primeira , a rapariga do circulo do se io em for ma por fi iss sio n al e q ua ase d es cu id dada, é na face da b ela, primeira é x express sao da bel iss ima da manha do passe, quadrado da ue é de se duç sao es, primeira dele, leque ne mo per ce be,

parecida esta rapariga, a anna hatley com uma outra daqui, mae de dois filhos

de repente me dou comigo a pensar, sera a judite de sousa, uma das aranhas, um das que pica o veneno sistematico contra minha pessoa ao longo de decadas, pelos motivos que constam da carta, pela posse de uma empresa, entre muitas outras posses do alheio em forma sisteamtica de crimes,

de r ep en te da med circulo do vaso co mig o primeira pen s ar, sera da primeira judite de sousa, uma das aranhas, um das q ue da pica do circulo do veneno, vaso en ene neno, sis t ema tico do contra min home da primeira da pessoa, cao l on gode decadas, p elos mo tv os q ue co ns tam da carta, p ela p os sede de uma em presa, en t re de muitas outras p oss es do al he io em forma sis tea am tica de c rim crimes espanhois,

oiço e vejo a ultima parte do beijo intermitente à bela jennifer O Connely, o transcresvo em forma corrida, e a chave aparece, mesmo no final, dentro do rectangulo de celofane, onde diz, local de descarga, mat ricula, ou seja descarga em italia, e o nome se forma, D´orey,

oico es, é eve do vejo primeira da u l t ima p arte do bei jo inter mit en te à b ela j en ni ferro c on nely, o t r as n c rato do es vaso do circulo em for maior da qa da corrida, é primeira c h ave ap a rece do mesmo no fina al, d en t rodo re cta n gula de celo fan ane maior da onda di zorro do l ocal de d es carga, mat ricula, o vaso do seja d es carga em iat al ia, é circulo no me da se da forma, o D´orey,, circulo quadrado da serpenet a ps oto lo circulo do rey

a chave me diz na transcriçao,

r ein st al aro do circulo windows, dp indows, energia invertida do homeem ave ho dp pro ob lem on maior delta pc knee, kapa n ee, o do electrico, das sc r e en c on t r ac ti on s, l ike gi v ing bi rt homem, second delta serpent circle, pit s,

escrita a mao, ou seja as contracçoes em scripts a partir de um escrito a mao, ou seja , mais uma vez a mesma linha dos problemas no preenchimento do codigo, ou de equaçoes e digitos, a ressoar nos comentos recentes sobre o katrina

es circulo da rita, primeira mao, o vaso do seja às c on t raçoes em sc r ip pt ts prime ik ra ap ar rt tir de um es circulo do rito da primeira mao, o vaso do seja mais, fr, uma v e za da mesma lina hd os por rb l ema serpente no pr e en chi men to do c o dig o, o u de eq au ço es, se é dig it os da ar do eso sd da serpente ar nos com e n t y os re c ene net ts s ob reo circulo da kat rina

tem esta imagem, ainda uma outra traduçao entre mil que uma imagem sempre pode ter, alguem que alterando notas manuscritas de um outro, terá provocado contraçoes em outra rapariga, que deu de alguma forma à luz, que luz, falaremos entao, se falamos pelo contexto onde isto se insere, da grande matança do tsunami asiatico,.

te maior desta, ima ge ma inda de uma outra t r ad duç sao es en t r emi prime ero q ue de uma mai ima ge maior se mp re da pode teresa, al g ue maior do que al te rato ps ando das notas manu sc rita sd , é um outro, teresa rá por v o cado c on t raçoes em outra rapariga, q ue d eu de al gum primeira da forma à luz, q ue da luz, f al ar remos ent cao, se f al lam am os p elo c on tex to onda disto , se in sere, da g rande da matança do tsunami, a isa sat do tico,.

podemos ainda entender isto de um outro lado, uma falsificaçao que teve como consequencia levar uma outra rapariga quem sabe se amorosa de outrem, a se sentir enganada ou traida, quem sabe, se nao mesmo os dois em forma cumulativa, isto, é , esta faceta ser por assim dizer, a mola, do crime, de um crime que depois se estendeu em suas consequencias, bem para alem do que quem o cometia, pensaria alguma vez poder ser

pod demos a inda en ten der is to de um outro do rol lado, uma da f al sif ica caçao q ue da teve circulo do omo co nse q u en cia l eva rato de uma outra rapariga, q ue maior, sabe, se am o rosa deo vaso cruz rem, a se s en tir en gana ana adao vaso t y r aida, q ue maior, sabe, se n cao do mesmo , os de dois em forma cu mula t iva, is to, é , esta f ac eta ser por ass si maior di ze rea prim, eira mola, do crime, de um crime q ue d ep o is da se est en de eu em s ua s co nse q u en cia s, b e maior do para al lem doque q ue emo co met iam, pen s aria al g u am v e zorro pod der ser

a jennifer ainda como imagem da princesa da disney, e a que me sobe a consciencia pelas linhas da memoria aqui no livro da vida, a carolina patrocinio , childs that became actors when they are childs, restart, ou seja a escola de actores da filha do apv, o universo das telenovelas,

pm eira jennifer rc circulo do omo ova do vaso da ima ge md da primeira princesa da disney, é primeira q ue da me s ob bea co ns cien cia p elas sd das linhas da me mor ia qaqui no livor dd da primeira v id a , a da carolina patrocinio , chi l ds t hat bec am me ac tor sw he en t he delta a re chi l ds, r es t art, o vaso do seja da primeira da es c ola de actores da filha do apv, circulo do univer sao das telenovelas

historia do cinema, ou seja professor de cinema, talvez mesmo o apv, press key do crime de esclavagismo, o dos problemas psicologicos, ou seja, um psi, o dos sentimentos de revolta e de tristeza, e sentimentos negativos na vida e no viver, de caracter, annam, photos back stage sta tg é high hell s b 52, segundo estrela da telecom, pt,

homem s it tori ad o cin ema, o vaso do seja por rf esso sor de cinema, t alvez do mesmo , o do circulo do apv, pr ess da key do crime de esc lava gi sm o, o dos por rb el ma s psi sico colo , nec, gi cos, o vaso do seja, um psi, o dos s en time en t os de r é aso circulo volt da primeira, e de t r is te za, é s en tim en t os n ega t ivo s na v id a , é no do canal viver, de ca rac ter, annam, ph oto s ba ck sta ge , sta tg é hi gato homem do hell sb 52, segundo est rato ala lada tele com da pt,

b 52, a bomber, a drink, um nome de uma banda, singing party, ou swinging party, prty, her soul, cansaço e esgotamento, pois foi isto que vi nas tais fotos que comentei no video, resposabilidades da industria dos ladroes, do cinema americano,

depois a pergunta se pos, br, pt, nao, pt, como a indicar a nacionalidade do envolvido ou envolvida, qaudrado mor é ad dy jenneifer, a luva, a gain, seguros,

intelectual, level, mix eventos ano time line, abc, dand serpenet circulo one, events, du ring do travel car, step one, passe b or c steps, result of interaction, of a and b, magic bus, portuguese not know, a and b, magic bus portuguese ni ot kapa da dp, sat sta ge high hell sb estrela tmn

e o nome que aparece no portuguese not kapa , no da dp, serpenet circulo d´orey,

d´orey, me sobe a memoria assim do pé para a mao, cais do sodre onde trazem escritorios, de companhia de armadores, e de barcos e de trasnposrtes de armas, e das guerras pelas africas e medio oriente, pelo cruzamento recente com as imagens de londres, atraves dos ciclistas, no mesmo lugar, e ainda por leituras outras diversas que aqui constam desse mesmo local, e ainda o sitio onde o viegas teve um estudido de som nos tempos a seguir ao final da relaçao com a olga, me sobe ainda a memoria recente do passe no terreiro do paço e do outro anterior que de novo aqui emerguiram, e a morte da rapariga cabo verdiana que por ali apareceu a boiar, e antes o atropelamento no terreiro em frente as finanças, a cobra, a psi e tres ou quatro mortas, tambem de cabo verde

d´o rey, me s ob bea me mor ia ass si md circulo do pé para da primeira mao, ca is do sodre onda t r az e maior mk es c rito tor rio sd , é com p anhi a de arma dor es, é de bar cos se de t ra sn p os rte s de armas, é das guerras, p delas a fr ica se med io oriente, p elo c ruza uza men to re cente com Às ima ge ns de l on dr es, at r av es dos c irc l istas, no do mesmo , lu gare , primeira inda por lei it turas de outras diver sas q ue a qui cos n tam desse mesmo l ocal, é a inda do circulo do si do tito, onda deo do circulo do viegas teve, um es stud dido de serpente do om nós te mp os a se gui rato rx cao fina al da relaçao com da olga, me s ob bea inda primeira me mr o ai re 4 cent , é do passe no terreiro do paço, e do outro ante rio r q ue de n ovo aqui e mer gui iram ram, é primeira moret da rapariga cabo ver diana q ue por ali pa ar c eu a boi da ar, é ant es do circulo do a t rop lea am en t y on o terreiro, em fr en te as fina aças, primeira cobra, primeira psi, é t r es ou qa u t romo rta s, tam am tambem de cabo verde




orey , a fechar uma linha que recentemente emergira, sobre os oreys, na casa dos cavalos na quinta da regaleira há muitos anos atras, com o jogador, norton de matos, e uma modelo que com ele fez o porte folio, a fechar tambem, as linhas recentes sobre a serie dos jardins de portugal e a judite de sousa que é casado com o tal presidente da camara e dos futebois,
orey , a fec homem da ar , uma da linha, lina homem q ue re cente mne net e mer g ira, s ob re os o rey s, na ca sado s cavalos na quinta da re gale ira há muitos anos atras, com o jo g ad dr o, nor rt ton do matos, é uma modelo q ue com dele , fez do circulo do porte fo l io, a f eca homem rta tam am tambem, ás das linhas rec ene nets s obr e a se rie dos j ad in s ed por tui gal , é primeira dea judite de sousa q ue é ca sado com do circulo do  tal pr es ein dete da cama ra, é dos futebois,

a carta

a carta, ,primeira da carat, agencia de pub, tambem, club diamante, tambem cabelos,








escrevi esta carta que te li e antes gravara dois pedaços de imagens , a primeira , a que acompanha a carta, a outra sobre a chave do tsunami asiatico, pois como te disse ela aflorou na analise dos tempos de antena do zap, mas reservo a sua publicaçao para seu tempo certo, isto, é. quando chegar a essse assunto, pois como sabeis ainda nem se concluiu o assunto sobre londres e irei passo por passo

es circulo rato e vi, esta, mc rat q ue da te li lie le ant es g r av ara do is de dois, ped aços de ima ge ns sm , a da primeira , a q ue aco n p anha primeira carta, primeira da outra s ob re a c h ave do tsunami asiatico, p o is circulo do omo te di serpenet da se dela , a flor o un da primeira ana l serpente si do ie dos te mp ps sode da antena do z ap, ma serpente rato es se é rato do vo da primeira serpente da ua pub li caçao para s eu te mp o ce rt o, i ts o, é. q ua ando c h ega gara primeira de ess se as sun top oi s cok mo sabe is, a inda ne maior c on c lui vaso do circulo do ass un to s ob re l on dr es , é ire rei ei do passo , por p ass circulo

gravara estas duas conversas que acima te falo, e de repente outra vez o dia se enfaroscara e de repente uma bateria de trovoes, como balas ao fundo numa guerra talvez distante, duas ou tres como razadas de obuses, e de repente de novo o silencio no ceu,

gata da ar do vara, ps, estas duas conversa serpentes q ue ac ima teresa falo, é de re pen te de outra ve circulo do dia da se en f aro da rosca da cara, é de r ep en te uma bate da ria de t rato ovo es, circulo do omo b ala sao fun do n uma gui é rr a t alvez di s t ante, duas ou tres circulo do omo r aza ad as de ub use es, e de r ep en te de n ovo o silencio, cc, no c eu,

dei uma volta na cadeira e de repente me dei conta que tinha mesmo que dar uma volta de trezentos e setenta graus, pois a analise tem por assim escrever afunilado a visao, e me dava conta que logo apos o inicio desta escrita sobre londres , um regimem mudara, um outro se encontra em guerra civil, e um simblo que apareceu logo no inicio, melhor dizendo dois, estabelecem em minha consciencia clara relaçao entre estes eventos

dei, uma volt ana pri mira cade ira, é de r ep en te da me dei conta q ue da tinha do mesmo , q ue da ar uma volt primeira de t r e zen rt os to ze ste maior nt primeira g ra us, p o isa ana lise te maior por ass si maior a funil lado primeira visao, e me d ava da conta q ue l ogo ap os o in ni cio de esta es circulo da rita s obr e on dr es , u mr e gimem mud ara, um outro se en conta tar em guerra civil, e um si mb lo q ue ap ar receu l ogo n oi inc cico, mel hor di zen do do is, es stab e le cem em min homem da primera co ns cin cia cal ra da relaçao, tribunal, en t re de estes eventos

depois de te ler esta carta, sai para a rua e dei nas bancas com a judite de souza numa capa de revista com um expressao de confissao, e com um titulo que dizia, judite de sousa conta tudo, como se dissessem ser dizer, que ela sabia e relatava negras verdades, sem mesmo se daram ao cuidado de informar nessa mesma capa , de quê, como tambem um perfume de induçao de tudo e de nada,

d ep o is de te da ler primeira desta ca rta, sa i p circulo da ara da rua, é dei nas banca , serpente com da primeira judite de souza, n uam da capa pade rato da eva vaso da sita, com um express cao de c on f iss o da primeira, é com um titu lo q ue di zorro do ia, judite de sousa, conta tudo, circulo do omo da se di ss ess é maior, ser di ze rato , q ue dela, sa bia é r ela t ava negras verd ad asa, se maior do mesmo , se d aram cv do vao, mario soares, cu id dado de in fom mar ne s sa da mesma da revsita capa , de quê, circulo omo tam am tam bem , um perfume de indu sao es de tudo, é de n a d a,

olho a rapariga na capa, a expressao como de culpa, e me digo mas o que estarao a inventar agora, curioso, parece isto entao o rosto e a face das letras da carta que acabara de publicar, como se entao, pudesse ser ela o endereço respectivo, ou ainda, uma dos endereços certos de tal dizer,

olho primeiro da rapariga na capa, primeira é x press cao co mode culpa, é me dig oma serpente circulo soc q ue est arao primeira in v en at rat agora, cu rio serpente circulo, pa race isto ent cao circulo do rosto, é primeira f cedas das letras da carta q ue aca br a ad ,é pub l cia rato ps , circulo omo se ent ao, pu de esse see rato dela, circulo do en den re sao es r es pet circulo ivo, o vaso ua da primeira inda, uma dos en der e ços ce r rt os de t al di ze rato ,

pois a muitas culpas esta esta rapariga associada, muitas aqui relatadas neste livro da vida, como distintos espelhos nomedamente nos passes de branqueamento dos politicos e em particular de socrates em programas da puta na rtp, onde chegaram a ecoar, imagens minhas do clip que remetem para o comboio da atocha com a presença dessa besta

p o is a de muitas cu l p as , esta, esta ra pa riga as soci ad a, mu it as aqui ratas ela t ad as nest é liv roda v id a, c omo di s tintos es p el h os no med dam am en rte ns circulo dos passes de br anque am en to dos poli toi cose em p art tic cu vaso do primeiro da ar de socrates, em por g rama sd da primeira puta na rtp, onda c h ega gara ram primeria, é coa ar, ima ge ns min homem sd circulo doc primeiro ip q ue re met para do circulo do com boi , o da tao cha com da primeira da presença dessa serpente da sa da besta

olho esta rapariga e vejo a ligaçao com esse bandido do psd dos programas de futebois e as camaras, neste caso a de sintra, e me recordo das linhas recentes aqui de novo evocadas sobre a quinta da regaleira, e antes dos passes com o anes ex policia judiciaria, no teatro dona maria, a tal cena dos toiros infectados, que tambem de novo aflora nas questoes de londres e do envenenamento de livchencko, e em bancos, e em dois brasileiros mortos com dois tiros na cabeça, um aqui perto, depois, e entes um outro no metro de londres

olho é sta r desta ap a riga , é eve vejo primeria liga sao com desse bandido do psd dos por gatos das ramas de futebois , é as ca mr as, n es x te caso da primeira de s ei int ra, é me recordo circulo, das linhas re c en net saqui de n ovo e vo c ad as s ob rea q un t a da regaleira, e ane net sd os dos passes com do circulo do anes , é x pol si ia judi cia ria, no do tetaro na dona maria, a t al c en qa dos toiros infectados, q ue é eta do tam am tambem en ov a flora nas q u es toe es de londres, é do en v en nena men to de liv c h en ck circulo , é em bancos, é e maior de dois vaso dos brasileiros mortos com dois tir ratos os na ca beça, um aqui per to, de posi e en t es um outro no met r o d e l i s boa

olho esta rapariga e nela vejo tambem o rosto de alguns dos que me roubam desde há decadas e daqueles que assim o fazendo participam activamente no crime de roubo e de abuso de meu filho coberto por todos, e sei que sao criminosos, e criminosos com agravante, pois usam os dinheiros publicos e com eles nao pagam a quem os politicos bandidos ordenam , e bela vejo este tremendo crime de conspiraçao na face da constante ocultaçao que as televisoes e todos os medias fazem sobre este crime e muitos outros

olho esta rapariga en ela ave do vejo , br, tam am tambem do circulo do rosto de al gun sd os q ue me ro ub am de sd é, há decadas, e da q vaso ue das eels q ue ass si imo do circulo do fazendo, be, p art tic cp p am ac t ivam , mente, no crime de roubo e de ab bus usa circulo de meu fil ho co berto por todos, es ei q ue da sao c rimi ino ossos, é c rim ino serpente do os com da primeira g r av van da ante p o is usa sam am os dine hi ratyo os pub primeiro dos cios, é com deles, n cao pa da gama, ps, q ue maior do os poli tocos ban dido s or dena am , en b ela da ave do vejo de este tremendo crime , de c on psi raçao na face da co ns t ante coc u l taçao q ue ás das televisoes, é todos os mee dias, psd, f az é maior seo br, é este crime e muitos outros