sábado, março 12, 2011

acusaçao a teresa caeiro e outros, segunda parte

acusaçao a teresa caeiro e outros, segunda parte


ac cu usa çao , primeira da teresa caeiro e de outros, se gun da ap primeira da arte

e me deixe inquirir, se em vossas maos nao está tambem o anuncio de um outro crime, ou de mais uma tentativa de me mataram, a desvelar cada vez mais em verdade perante todos, o vosso verdadeiro lado de assassinos que sois, ou creis ainda que a lista da matança vai curta?

é me dex ie inq u irir, se e maior vaso os sas maos n cao desta tambem , c irc uk ano un c io de um outro crime, o vaso de mais, fr, uma ten tat iva de me mat aram, a d es vela ar circulo da ad primeira, vaso é zorro massi em verd ad e pera nt o de todos, o vo ss o verd ad eiro lado de assassinos q ue s oio vaso circulo reis a inda q ue da primeira l ista da mat ança es v ai da cu rta foice

a senhora sempre protegeu um nero, como hoje a todos recordei, e um nero é conhecido pela sua sede de sangue, ou vos esqueceis que nestes ultimos anos em que a todos falo como Pai, nao foi logo ele vestir vestes de cordeiro manso

primeira s en hora se mp re p orte ge vaso de um nero, circulo do omo homem oje primeirade todos reco rato dei, é um nero, é c one homem c id o p ela s ua sede de san g ue, circulo uv os esq ue ce isque nest, é uk l t imo ano serpente em q ue da primeira de todos falo circulo do omo Pai, n cao do fo oi primeiro ogo ele vaso sio es tir vaso de estes de cordeiro manso

me pergunto se sua presença na tentadora de campo deo ourique, numa hora de esplanada cheia, se seu gesto nao trará porventura uma semelhança com o gesto de cesar de outrora, como quem condena e autoriza a morte, com a agravante de nao ter o onus do fazer, só perante suas proprias hostes

me per gun to ze serpente da ua pre s ença na ten t ad o r ad e cam po deo o rui q ue, n uma hor ad é essa , p lan ad a da cheia, se serpente eu ge st o n cao t r ará por v e bn tura uma seme primerio rol homem ança com do circulo g est os de c es ar, c omo quadrado da ue maior do conde dena , au tor iza a da morte, com da primeira dag a g rata da ava van te d e n cao da cruz do ero onu sd circulo f az ze rato, sw é rp pn nete ó pera nt es ua s pro rop pr ia sg homem os cruz es

curioso, toda esta questao,  se pensar-mos que nesta semana que passou, um rosto se prefigirou ou foi prefigurado por outros, ou ainda vice versa, como o inimigo da america, no seguimento de eu ter falado antes do rosto, freitas do amaral, ou talvez mais correctamente dito, freitas do mal, mas quem na verdade o será , ele , ou os que o acusam

c ur iso, todo desta, q ue sato se pen s ar traço si ingles mosque nest a se mana q ue p ass o u, um r os to ze pre figi iro vaso, o u f oi pre figo ur ado por outros, o u a inda vaso ice ver sam, circulo do omo do circulo do inimigo , goda dd am erc a, no se gui men to de europeu ter fa lado ant es do ro st circulo do onze kapa do freitas do amaral, o vaso t alvez mais cor rec tamen te dito do freitas do mal, ma serpente q ue mna verd ad e o se rá , ele , o vaso os quadrad da ue do circulo do ac cu usa sam am


ou já disseram que tambem das torres?

anjo certamente nao será, mas quem o acusa tambem nem de perto nem de longe e quando muitos e muito se juntam para entregar um, devemos sempre perguntar-nos da verdadeira razao da venda

anjo cera rate maior nt e n cao se rá, masque mo ac usa tam am tambem ne md é per to ne m d e l on ge e qua n dó mu it os e mu i to ze da junta para en t re g ar um, d eve emos se mp re per gun tar ar traço ingles nós da verd ad eira rato da aza do circulo da venda

e como aqui já o disse, esta historia remete pelo menos ao tempo de zenha e de um outro que foi depois morto, olaf palmer, e portanto é provavel que tenha passado tambem por outras mortes no mesmo patamar a que chamais de actividade politica de representaçao dos povo, pois surgiu já, tambem a pintassilgo, e concerteza sá carneiro , estará incluido no pacote de crimes até ao momento sem justiça, ao que se junta o vosso negro corolario, quase cem na festa da primavara


é circulo omo aqui ja acento circulo di s se, esta da historia, reme te p elo men os cao do tempo de zenha, é de um outro q ue f oi d ep o is morto, ola fp al mer, é porta nt circulo , é por v ave l q ue ten homem da primeria do passado , tambem por outras mor rte es no do mesmo pata mara primeira q ue c ham a is de ac tivi dad e poli tca de r ep resen taçao dos p ovo, p o is s ur giram já, tam b ema primeria da pin tass ilgo, é c on ce rte za sá carneiro , est rá inc lui dono paco te de crimes a té cao moe maior nt circulo se maior da justiça, cao quadrado da ue da do ac da se da junta ovo ss circulo one negro co rola rio, q ua ase se mna fe sta da prim ava r e
 
e pa rece tudo is to a inda se li gara o sudoeste asiatico
 
e parece tudo isto ainda se ligar ao sudoeste asiatico

acusaçao a teresa caeiro e outros


12 03 2011
7,77 MB (8.1 57.227 bytes)

que lata tendes sua puta que pelos visto me conhece o sufeciente para se por a meu passar a fazer com a cabeça de badalo, parecendo esquecer que sois criminosa num roubo e acto de tortura contra um pai e um filho, que belo coraçao, sem duvida, melhor seria estar parado!

q ue lata primeira ata,.  t en d es s ua da puta q ue p elos vi s to me c on he ceo sufe cien te para se por da primeir maior do au p ass sd da ar , primeira f az e rc om a ca beça de bad ad alo, pa rec en dó esc q ue ser q ue s oi s c rim ino sa n um do roubo e acto de tortura contra um pai e um filho, q ue b elo cora raçao, se md uv id a, mel hor se ria es tara par ad ado!

tsunami japao, tsunami 2005, sic, b52, lamina dd da mademoiselle ik aro ru s , bus, mu sic a, rato us , spa, gi sele


13 02 2011
12 03 20 11 ts un a m i ja pao , b 52, sic, imagem da lam nina da g i s e l e
2 95 MB (30.97 2.7 2 5 b y t e s)

chave t us na am  amior ino ino  ja pau, padas, puta da ad , serpente da primeira serpente, 3, 33, quer tambem dizer terceiro medico, para alem de indicativo regiao sul francesa , pa rea al lem indica cat ivo regi, tvi cao da francesa do sul

sendai, me diz ainda serpente inglesa do quadrado do ai, ou seja da dor da mue

a factura antes de ver as capas do tsunami

na imagem no trajecto se ve ainda, correio, ou seja relacionado com os correios , ou seja pt, ou seja grupo horta e costa  na ima ge maior do no t ra ject o s e ve a ind do  correio, o vaso do seja rato ela , a do ac cio na ad o com os dos correios , o vaso do seja pt,  o vaso do seja gato do rupo horta e costa

na tentadora, estava o miguel e a ruivinha do cds, a meu passar, quando mudo a camara, a rapariga, abanava a cabeça como fazendo a figura do iman dos bonquinhos de plastico que aqui comentei

na ten t ad dora, est ava do circulo do miguel , é primeira da rui da vinha do cds, primeira am me eu p ass da ar, qua n dó do mudo primeira cama ra, primeira ra pa riga, ab ana ava primeira ca cab beça circulo do omo f a zen do da primeira  fg ur ad circulo do iman dos bon quin homem ho do os de pal serpente tico q ue a qui aqui, co men t ei







the intermitent kiss to beatifull lady of my heart, jennifer O Connely

t he inter mit ent k iss to bea ti f u ll l ad y o fm y he art, j en ne, jenni do ferro,  fi ie ero roc circle on nely


13 03 2011
62,5 MB (65.542.467 bytes)

than, the batery run out of power, and again the kiss was suspense, if we can say this of a love kiss
t han, t he b a t e r y run o u t o fp o we rand anda a gain t he k iss w as s us pen se, if we can sa y t hi s  o f a l ove k iss


septagesima quarta parte da arte das bombas em londres

septagesima quarta parte da arte das bombas em londres


se pata tage ge sima qua rta p arte da arte das b o mba s em l on dr es





curiosa troca de dois lugares em londres, que certamente nao deixara de ser significativa e significante, pois nao deixa de ser uma troca em parte inconsciente, disse no texto 360 graus, abaixo aqui publicado, que filmei dentro do tal taxi em londres em dois mil , em picadilly circus, mas na verdade como o escrevera antes em forma correcta na respectiva parte da analise das bombas em londres, o que me recordo desse lugar de onde sao essas imagens entretanto desaparecidas, é o parque, hyde park, e nao picadilly circus, ou seja como dizendo que o mr jeckel como segunda face do monstro, tera alguma relaçao com picadilly circus, picadilly circus assim do pé para a mao me lembra sempre a bela estatuta do anjo que me remete tambem para o univrso alemao, e especificamente um filme, sobre berlin, e ainda é o lugar onde em noventas comprei algumas revistas de fotos algumas delas aqui comentadas, no livro da vida, noemadamente uma foto que agora emergue, a da tal rapariga debaixo do jaguar numa estrada de campo, como o consertando, uma foto erotica do jean loup sief

cu rio sa do sta da cruz da roca, lugar, dedo is lu gares es em londres, q ue cera rata tamen , mente, te n cao dei xara de ser si gn if ica cat iva é si gn if ican te, p o is bna cao dei xa de ser ua t roca em p arte inc on s c ien te, di serpente se seno tex t o 360 g r a us, bes, aba do xo aqui pub li cado, q ue file me id en t rodo t al taxi em l on dr es em do is mi primeiro , em pica ad di ll y c irc us, ma serpente na verd ad e c omo do circulo es c reve vera em forma cor re cta ant es na r es pec t iva p arte da ana lise sedas das bombas em londres, o q ue da me recordo circulo , desse, lu g ar deo da onda da sao, essas, iam ge ns en t r eta nt o de sapa rec e i d as, é circulo do paque maior , hyde park, homem delat de p ar kapa, e n cao pica ad dilly c irc us, o vaso do seja circulo do omo di ze dn circulo q ue do circulo do mr , je cv kapa el circulo do omo da segunda da face do monstro, teresa ra al g u am da relaçao, r ela aco es da cc circulo do co doc do om pica ad di ll y c irc us, pica di ll y c irc us ass si md circulo do pé para da primeria mao da me lem br a se mp rea primeira b ela es tatu t ad circulo do anjo , q ue da me reme te tam am tambem para do circulo do uni , fac, vaso rato ps serpente circulo do alemao, é es pe c if icam am, que mente , um fil me, s obr é berlin, e a inda, é circulo do lu g ar onda em noventas, com pr ei al gum as das revistas, de fo t os al gum as del as aqui, com en t ad as, no liv roda david a, noe mad dam am é t ne , uma ft circulo do q ue do agora , é mr rato ps gato da ue, primeira da t al ra par riga de ba x iod do jag vaso da ar, n uma est rata da ad ed campo, circulo do omo do circulo c on se rta ando, uma fo to ero tica do jean loup s ie f





na verdade o nome é jean loup sieff, com dois ff, como o desse bandido, o egpicio do bando dos terroristas do dn,

na verd ad deo circulo no me , é o jean do loup s ie do ff, com dois do ff, circulol do omo do circulo desse cobra bandido, circulo do e gp pi do cio do bando dos terroristas do dn,


a imagem de cima, como aqui vos disse outrora, remete tambem, assim depois a relacionei para madonna, e a de baixo, a do jaguar teve na altura um eco atraves do principe charles,

primeira rai ima ge md é circulo do ima, circulo do omo aqui vaso do os di serpente da se de outrora, reme te tam am tambem, ass si md ep o isa primeira, raty o ela cio n ei para da madonna, é primeira de ba do xo, a do jag da primeria do ur da teve , na al t u rta , um é co at r av es do pric ipe circulo do home da ar le serpente,

nao me recordo ao certo neste momento, mas creio que esse belo anjo de picadilly circus, tras uma corneta, ou seja um anjo anunciador, que me remete para rua da trombeta, aqui em lisboa no bairro alto, onde excatamente se encontra o majong, agora de novo recentemente entrado, a preposito de duas mortes, a do vasco e da senhor li, e ainda durante as partes anteriores da analise, uma outra memoria emergiu, a do tal rapaz que creio ser ingles que um dia no balcao me contou uma estranha historia , a da tal aposta sobre o numero de viewers de uma pagina de net, uma aposta que tinha como premio dormir com a mulher de outro, como se de repente, entao , este, fosse o que se encaixa na zona de picadilly circus, anjo anunciador ou anjo do apocalipse,

n cao da me circulo do recordo, cao ce rt circulo nest, é meo maior nt circulo , ma sc rei circulo do que desse b elo do anjo de pica di ll y c irc us, t rato as de uma cor net a, o vaso do seja de um anjo ano un cia ad dor, q ue da me rem te para da rua da t r om beta, a qui em lis boa ano do no ba i5 rr circulo do alto, onda , é x cat ae mne maior net da se en contra do circulol do majo mng, tino navarro, um bandido dos filmes, ex mrpp, primeira qa do gor ad en ov re cente , mente, en t rato ad o, primeira pre posi to dedo de duas mortes, a do vasco e da senhor li, é a inda d ur mna te as das p art es ante rio rato ps es da ana lise, uma outra me moira , é mer gi vaso do tal rapaz q ue c rei , circulo ser ingles, q ue um dia no bal cao mne nec, contou, circulo on t ova do vaso de uma e ts rana homem da historia , a da t ala da primeira posta s ob reo n um mer ero rode vie dp rato serpente sd , é uma da pa g ian de net, uma da aposta, q ue tina homem circulo do omo pr emi do io da dor mir, mata bn circulo da ana es da russia, com da primeira da mulher deo de outro, circulo do omo da sede r ep en te, en t cao , esse da fosse, circulo q ue da se enca caixa, banco, na zon ad, é pica ad di ll delta doc circulo do irc usa n jo ano un cia ad da dor do circulo do vaso do anjo do ap poc cali ip do pse, relacionado por estensao correlativa, com coppola, ou seja cop pp da ola, da onda, da r e v s iat a

ao isto escrever sobre madonna, me recordo das imagens dela das tournes comentadas, as que deram escandalo em diversos paises da altura, as citaçoes da besta que monta os reis da terra, e ainda a morte tambem de um realizador ingles, aqui analisada no tempo de seu acontecer

cao disto , esc ser vaso, é rato s ob re ema má donna, me recordo circulo, das ima sg en serpente dela, a das tourne, empresa nacional de produçao de espectaculos, s com en t ad as, as q ue der am es can do dolo em diver serpente do os pais , tvi, es, da al tura, as c it taçoes aco es, da besta q ue mona da cruz do os reis da terra, é a inda da primeira morte tam am tambem de um rea liza dor ingles, a qui aqui ana lisa sada no te mp pode serpente do europeu cao do nt, tecer

a imagem dela montada no bastao do cavalo, que tambem ecoa em linhas recentes aqui, pois na imagem da descoberta da arte no quarto relacionado com a queda do shuttle, o cavalo ali aparece tambem, onde antes trazia a tal cama onde ela num clip dela aparece, a ler rumi, bem como outras belas que tem aparecido ao longo do tempo em camas semelhantes

a image dela , ou seja, circulo it rato ps circulo ingles, montada no do bastao, o do cavalo, circulo da av do alo, q ue é eta do tam am tambem e coa em linhas re c ene nets aqui, p o is na ima ge md da primeira d es coberta , a da arte no qa ur tor rato ela cio n ado com da primeira queda do shuttle, circulo do onze do cavalo ali, super mer cado , algrave, ap a rece tam am tambem, onda ant es t ar zorro do ia da primeira da t al cama onda dela lan n de um dc circulo do primerio ip dela , ap ar cea ler rat um ibe do maior mc circulo omo de outras de belas, lugar, quadrado da ue da te maior da ap da primeira da rec id circulo em camas seme , primeiro rol do homem da ant espanhola

ou seja, se dá assim por esta memoria, corpo ao que em dia recente em voz orada aqui afirmei, de presentir tambem uma relaçao da queda do vaivem entre usa e gb

o vaso do seja, se d á ass si maior por desta me mor ia, co rp circulo cao que em dia re cente em vaso do oz o rato ad da primeira aqui, a fi rata m ei, de pr es en tir tam am tambem uma da relaçao, tribunal, a da queda do vaivem en cruz re usa é gb

voltando entao às fotos de casa

como vos disse , estas fotos foram tiradas no segundo fim de semana, sendo o primeiro , onde me dei conta da relaçao destas figuras com os assuntos de londres, vide referencia nas partes aqui publicadas sobre esta materia

circulo do omo vaso do os di serpente da se , estas fo t os da forma tir das iradas no do segundo fi md é se mana, s en dó circulo do primeiro , onda da me dei conta, a da relaçao, tribunal, de sta serpente figo ur as com os ass un t os de l on dr es, vide refer e 4 n cia nas p art es aqui pub l cia ad as s ob re esta mate da ria

como vos disse quando no fim de semana seguinte tirei estas fotos, os objectos já nao se encontravam na mesma posiçao, pois os primeiros que reparei sao visiveis nestas duas fotos, assim as tirei para poder mostrar todos eles, os objectos

circulo omo vaso do os di sw ser per nt, e da se qa un dó no fi md é se mana se gui inte tir ei estas fo t os, os ob ject os j ´cruz primeira n cao da se e circulo non , t r ava vam am na mesma posi sic sao es, p o iso os prime iro quadrado da ue rato da epa do rei da sao vaso isi vaso ei is ne sat sd de duas fo t os, ass si maior as tir rei ei para do poder dan maior ostra da ar de todos eles, os ob ject os


foto urso




a primeira linha de leitura que tive no primeiro fim de semana, pois já começara a escrita sobre as bombas em londres, foi, o olho, que nao é olho, visivel na debaixo, o cavaleiro de mosaicos na de cima, o autocarro tipicamente londrino e ainda o taxi, com a parte da frente como puderam verificar, como se tivesse levado com o impacto da explosao, vide esta parte do detalhe da analise neste ponto

a da primeira lina hd é lei it da tura q ue da ti da teve no prime iro fi md é se mana, p o is já co meca es ra da primeira es circulo da rita s ob re às das bombas e ml on dr es, fo io do olho, q ue n cao é olho, vaso isi vaso el na de ba do xo, circulo do cavaleiro, canarias, de mosa icos na de c ima, circulo do autocarro ti pica cam am , mente, l on dr do rino , é a inda do circulo do taxi, banda do porto, com da primeira p da arte da fr en tec omo pode ram v eri fi car, circulo do omo da se t iv do esse l eva ad o com do circulo im pacto da e x p lo sao, vide é sta p da arte do de eta alhe da ana lise nest é ponto

perguntei a minha mae que na cozinha estava o que era isto e lhe apontei, a peça redonda azul mais escuro, uma lua decrescente branca , um outro circulo excentrico azul mais claro, e no meio um circulo tambem da cor do azul mais escuro, ela me disse que era um olho que tinham trazido do egipto, que dava sorte

per gun te ia primeira min homem da primeira mae q ue na c oz in homem da primeira es tva do circulo q ue, é ra is toe l he ap on tei, a p eça red da onda azul mais do es curo, uma lua dec r es cent e bar rn ca , de um outro roc circulo do irc vaso dp lo é x cent rico azul mais do circulo dc do primeiro aro, en circulo do me do io , um do circulo tam am tambem da cor do azul mais, fr, es curo, ela, me di serpente da sec q ue e ra um olho q ue tinha ham am t r az id o do e gi pt circulo , q ue da ava serpente orte

assim me respondeu minha mae, e eu me sorri por dentro, pois sou fã do saint exupery e do princepezinho por alguma razao, e dizer que este simbolo é de um olho, é como os adultos olharem o desenho do pequeno principe, e verem um chapeu quando na realidade se trata de uma cobra boa a digerir um elefante

ass si maior da me r es ponde vaso da min home da primeira mae, é europeu da me sor rato rip ip do por d en t rop o iss o vaso do fado da sa int da e do xo do vaso do pery, é dó pr inc e pe zinho por al gum primeira rara aza circulo , é di ze rato q ue de est si mb olo, é de um olho, é circulo lodo omo os ad vaso do primeiro rol cruz t os ol harem do circulo do de s en homem do circulo do natal , o do pequeno pr inc ipe, é eve rem de um chapeu, qa un dona rea lida da se t art da rta de uma cobra boa primeira dig ge rato can tora rum do elefante

provavelmente a bela rapariga que parecia a tal do catalogo de lingerie que um dia poisou no supermercado ao lado das papas de bebe, num passe com mais outras raparigas, aqui comentado na altura de seu acontecer, ah que bela sois,

por v ave lem nt é primeira b ela , da rapariga q ue par e cia primeira t al do cat alo gode lin ger rie ie q ue um dia p o iso vaso no super mer cado cao lado das pap as de bebe, n um do passe com mais, fr, outras ra pa rig gas, a qui aqui co men t ad dona al tura de s eu aco nt tecer, a homem q ue b ela serpente do circulo do is,

e se a conversa assim ia em forma prosaica, o sentido que aflorou no instante relativamente a este simbolo, provavelmente induzido, foi, o olho do furacao, mais estranho isto se tornava, pois como minha mae me dizia, é isto, um simbolo de sorte,

é se da seda da primeira convers , primeira ass si mia em forma por s aica, circulo do s en t id doque a flor o un circulo do in s t ante rato ela t ivam am , mente , primeira de este si mb olo, por v ave lem nt é indu z id o, fo io do olho do fur da racao, mais, fr, est rato do anho is to ze t r on ava, p o is circulo do omo min homem da primeira mae me di zorro do ia é is to, um si mb olo de serpente orte,

foto olho




na verdade é um olho, sem contexto, isto é, como se tirado da face onde costuma estar, e é tambem uma representaçao do simbolo de horus, que vemos ate nos adereços da igreja catolica de hoje, ou seja o olho de horus, como deus, e é tambem pela suas formas, o que acima acabei de descrever do que nele vi

n ave rda dede é um olho, se maior rc do circulo on tex to, is to é circulo do omo set do cruz do irado da face da onda cos t rato de uma est ra, e é tam tam, am tambem , uma da ar da ep da rese en taçao do si mb olo deo ho rus, quadra sd circulo da ue vaso do emo do sat en do os da ad der , é ços es da igreja catolica de homem de oje, circulo da ova do vaso do seja do circulo do olho de hor us, circulo do omo de use, é tam am tambem p ela serpente da ua ser pen net da forma, o quadrao da ue do ac ima aca b e i de d es circulo esc, ape es, reve rato doque ne levi

o que nao deixa de ser curioso pois o que vi nos detalhes da sua forma, a do olho, parece encaixar ou reforçar essa ideia que assim se formou no espirito do olho do furaçao, pois temos uma lua, e um excentrico, como a rota de um furacao, e temos ainda pelas cores, o azul branco, ou seja grupo real do brasil, que me recorda de imediato a queda do aviao frances, e ainda uma outra relaçao visivel pela semelhança das cores, em outra peça , o golfinho, que como aqui disse um dia, é semelhante figura a que está em cima de um telhado numa casa da rua do capitao pallas,

circulo do quadrado da ue n cao dei xa de ser cu rio serpente circulo p o iso q ue dos vinos d eta alhes es da s ua da forma, primeira do olho, pa rece enca caixa aro vaso re for çar es , essa da ideia q ue ass si maior da se f omo un circulo do es pei rt circulo do olho do fur raçao, p o is t emo serpente uma lua, é um e x cent rico, coc circulo do omo da primeira rota, é um furacao, é t emo sa da primeira inda p elas cor es, circulo do azul br anc o, o vaso do seja gato do rupo real do bras el, q ue da me record ad é ime meda it circulol da primeira da queda do avia circulo do fr anc es, é a inda uma outra do tribunal da relaçao, vaso isi vaso el p ela seme l h ança das cor es, em outra p eça , circulo do g gol fi n hoque circulol do omo aqui, di ser pen rte da se de um dia, é seme l homem ante figo ur da primeira, a q ue e sta desta, em c ima de um tel homem do ad dona circulo da apit , a do cao da pallas, rud , ou ru d, pal onze do ás

a linha de compreensao, melhor escrevendo de leitura foi inicialmente estabelecida entre as tres figuras, ou seja, o olho do cavaleiro dos mosaicos do taxi em londres, ou seja, o que iria dentro dele, ou dos rebentamentos em londres, pois o taxi mostra de alguma forma a marca da explosao

a lina hd é com pr e en sao, mel hor es c reve en dode lei it da tura, f oi inc si ia lem nt, é esta stab be le cida en t rea serpente de tres figo ur as, o vaso do seja, do circulo do olho do c ava lei rodo serpemte mosa icos do taxi em l on dr es, o vaso do seja, o quadrado daue da iria d en t rode dele, o vaso dos r e b en tamen t os em l on dr es, p o iso circulo do taxi maior ostra de al gum primeira da forma , primeira mar c ad da primeira da explosao

olho adquire aqui ainda o significado de pupila do olho, pois de certa forma , o objecto representa um globo ocular, ou seja reflecte ainda eventualmente uma outra relaçao, a pupila do olho, no sentido em que aqui se usa esta expressao como referente a filhos, ou filha, ou seja, a rapariga ou o rapaz da pupila do olho, filha do cavaleiro de mosaicos, ou ainda, pupila, como a aprendiz, no significado de aluna ou de aluno,

olho ad qui rea do qui aqui, a inda do circulo do si gn if fi do cado, br, de p u p ila do olho, p o is de ce rta da forma , circulo do o ject o r ep resen t da a um do globo, jornal br, o cu primeiro da ar, o vaso do seja refe fel sete, primeira inda even tua lem nt, é uma outra do tribunal da relaçao, rato el sao es, primeira p vaso da pila da ilha do olho, no s en t id o em q ue a qui aqui da se usa es rta e x per s sao circulo do omo referen te a fil h os, o vaso da fil homem da primeira, o vaso do seja, primeira rapariga ouo circulo do r ap pada p u p ik lado olho, filha doc circulo da ava da lei da rode demo da mosa aicos, circulo da ua da inda p u pi lada ilha circulo lodo omo primeira ap ren di zorro, no si gn if i cado de al un dp vaso da al luna,

nesta leitura baseda neste tres primeiros simbolos, que me apareceram à vista nesse primeiro dia, no frigorifico dos olivais, falta entao explorar o significado deste cavaleiro, desenhado em mosaicos como se pode encontrar em diversas formas de expressao artistica religiosa, em distintas igrejas,

nest a lei it da tura ba seda nest, é t r es prime ior serpente si mb olo serpente, quadrado da ue dame da ap da ar , é cera ram primeira vaso do ista, ness é primeiro dia, no fr igor do onze do cc, cod os oli bva is, f al t a en t cao, é x p l o rato ps da ar do aro si gn if icado de este cavaleiro, de s en h ad o em mosa, é cos circulo do omo da se da pode en contra em diver sas das formas, da e x press sao art is tica r eli gi os primeira, em di s tintas serpente igrejas, sig rato é j às , ou ja serpente

curioso , pois a posiçao dele, parece indicar a presença da espada erguida, e de certa forma me lembra de imediato, sao jorge e o dragao, e ainda o arcanjo miguel, simbolo que aqui me apareceu trazido pela tal sofia borges do teatro , a rapariga do restelo, the woman in red , que um dia comigo se cruzou no s carlos, alvo de diversas entradas aqui neste Livro da Vida, e que de novo aflorara em forma indirecta em dia recente quando encontrei como aqui o relatei, o miguel guilherme, no metro de lisboa, pois calhou lhe ter falado tambem, quando o parvalhao fazia de conta que nao sabia do que se passava, dos crimes, e de um em particular , pois penso que era dos olivais e que ele o conhecia, um actor, que aparentemente se deitou de uma janela abaixo num hospital, a ressoar neste escutado recente, do tal que era co do silva e que estava na urgencia do hospital nesse dia, e que pelo que na altura da sua morte li, me cheirou a esturrro, isto é, a crime, como aqui o descrevi, e que creio trazer ligaçao com o grupo da sofia borges,

cu rio serpente circulo , p o isa pri mira posi sic sao dele, pa rece indica car cara caa pr es ença da es pada é rato da guida, é de ce rta forma da me lem br ad, é, imediato, da sao do jorge, jo pr ge é circulo da draga , é primeira inda do circulo do ar can jo do miguel, si mb olo q ue a qui aqui da me ap ar receu t r az id o p ela t al da sofia borges do tea cruz rato ps circulo , primeira ra par riga do r es tel circulo, t he w oman in rede , q ue um dia co mig circulo gose c ru zo un dos nós do os do carlos, alvo de diver s as en t r ad as a qui aqui nest e L iv roda daVid a, eq da ue de n ov a flor ara em forma indi re cta em dia re cente, qua n dó en c on t rei circulo do omo aqui do c ire culo r el te io do circulo do miguel gui l herme, no do metro de lisboa, p o is c alho vaso primeiro, he teresa f ala lado tam am tambem, qua n dó do circulo do p ar v alhao f az ia dec conta , q ue n cao sa da bia doque da se p ass ava, a dos crimes, é de um em p art tic cu primeiro da ar , gama, ps, p o is pen soc q ue e ra dos olivais, eq da ue dele , leo circulo o c on he cia, um ac tor, q ue ap ar ren te , mente, se dei ei it o vaso de uma jane la primeira do ab da bia do xo n um h os pita al, ar dessa, o rato do nest, é es cu t ad o re cente, dot al q ue e ra codo silva, eq ue es tva na ur gen cu ia do hospital mne serpente da se dia, eq ue p elo q ue na al tura da s ua mor te li, me c he iro ua da primeira do es t ur rr circulo , is to é, primeira do crime circulo do omo aqui do circulo lobo d es circulo do rato é vi, eq da ue c rei circulo t ra z we rato liga sao com do circulo do dog do gato do rupo poda da sofia do borges

das muitas linhas sobre a sofia borges que tras nome parecido com esta rua da mesma forma que me apareceu como arquetipo da woman in red, que mais trade como tambem aqui contei, outra vi no predio de esquina com um jipe do club do vento, ou window club, destaco de memoria e em correlaçao intituitiva com estas linhas, a estranha carta com que ela um dia aqui me apareceu, como se fosse por mim escrita, sugerindo a venda do meu patrimonio de imagens com vista a ir para londres, ao tal comendador do museus do design e ainda uma outra informaçao dada por ela, de que fizera com o pai uma sociedade de novas energias, no tempo, salvo errro, em que noticiaram aqui em portugal as novas sessentas formas de produzir energia, apresentadas como vindas de inglaterra, salvo erro, muitas delas ideias, minhas, mas uma aqui parece tambem adquirir um certo significado

das muitas das linha, serpente s ob rea primeira da sofia borges q ue t rato as no me par é circulo id , o com desta, a da rua , a da mesma forma, quadrado da ue da me ap ar rec eu circulo do omo do arque da cruz do ipo da poda da woman in red, quadrado da ue mai st rato da ad dec omo tam am tambem aqui conte ei, outra do vaso do vino do ino , o do pre di o de es q ue ina com de um j, maconico, do ipe doc l ub do v en to, o vaso do window circulo lub, d es taco de me mor ia, e e maior da cor r ela aco coa es in tit u it iva com estas das linhas, primeira est rata da anha da carta com quadrado da ue dela, um dia aqui da me ap receu, circulo do omo da se da fosse por da mim es circulo do rito, s u ger indo prime ik ra da venda do me eu pat romo ni o de ima ge ns com vaso do ista primeira i r para londres, cao t al co men dado da dor do museus, do de si gn me a inda de uma outra in for maçao dada por ela, deque fi ze ra com do circulo do pais, tvi, uma soci ed ad e de nova, fac, serpente ene r gi as, no te mp o s alvo e rr rato ps circulo em qe not ti cia aram aqui em portu gal, as das novas se ss e eta serpentes das formas de por d uz ze rato do aro da energia, ap resen t ad as c omo v inda sd , é inglaterra, s alvo é rr circulo mu it as delas id di ie é as, min homem da primeria serpente ma s , uma aqui pa rec tam am tambem ad qui re rum se ser rt tt circulo do si gn if ica do cado

pois esta linha da carta manuscrita como se fosse minha, apresentada como uma minuta, nao deixa de ressoar numa outra linha relacionada com os motivos, ou mobil, que se desvelou em parte recente desta analise , uma falsificaçao, e pelo seu conteudo, acrescenta ainda uma outra, uma falsificaçao de um acto de venda patrimonial, ou seja , ou um roubo, disfarçado por uma falsificaçao ou um crime de extorsao, ou ainda parte de um outro crime como o de uma morte

p do circulo do is , esta da linha , a da carta manu sc rita c omo da se da fosse min home da primeira, ap resen t ad ac omo uma minu t ana circulo dei xa de r esso da ar n uma da outra da lina homem r ela cio n ad o com os mo t ivo s q ue da se d es velo lou em p arte re cente desta ana lise , uma f al s i f i caçao, é p elo s eu conte vaso do dó, ac r es centa a inda de uma outra, uma da f al sif ica caçao de uma circulo do to de venda pat rim oni da al, o vaso do seja , o vaso de um do roubo, di s fr aça cado por uma f al sif ica caçao o vaso de um crime , de e x tor sao da torsao, o ua inda p aret de um outro roc do crime c omo o de uma mo rte

a parte dos tais novos equipamentos, é muito curiosa tambem no seus significados e na extensao e eventual relaçao com outros crimes em outras parte do mundo, tratava-se de um sistema colector de energia atraves das ondas do mar, colocado à superficie que em imagem no jornal dos bandidos apareceu como sendo em vermelho, ou seja , como uma cobra articulada, como um dragao das festas chinezas ou aindas as pequenas cobras de madeira indianas, ou seja inda, a energia da cobra vermelha o dragao do mar, da china ou da india ou por essas bandas

primeira p arte dos tais n ovos eq u ipam en t os, é mu it o cu rio sa tam am tambem no se us si gn if ica cados, é na extensao, é even tua al da do tribunal da relaçao com de outros crimes em outras parte do mundo, t rata ava traço da inglesa se de , um sis t ema cole circulo do tor de energia at r av es das ondas do mar, colo cado ad da primeria super rf fi cie q ue em ima ge maior do no do jornal dos bandidos, ap a receu circulo do omo s en do em verme l ho vermelho, , o vaso do seja , circulo do omo , uma cobra ar ti cu lada, circulo do omo , um draga circulo das festas chinezas, heroina, o ua inda sas peq u ens cobras de madeira in dianas, o da ova do vaso do seja da inda da primeira energia da cobra vermelha , o do circulo do dragao do mar, do ac homem ina circulo da ova do vaso da da india, dp vaso por , essas ban do quadrado do as

como aqui a todos comentei, o mesmo principio pode ser usado debaixo de agua usando o mesmo sistema, as ondas e aindas as correntes, e portanto nao tinha muita logica inclusive sobre o ponto de vista paisagistico começar-mos a ter cobras assim à superficie visiveis nas costas,

circulo do irc do uk lodo omo aqui primeira de todos co men t ei, circulo do mesmo pr in i cp io da pode ser usa sado de ba do xo de agua usa anda do circulo do mesmo, sis team, ás ondas , é a inda sas cor r es nt es, é porta , cds, nt circulo n cao da tinha mu it a da logica inc l us ive s ob reo do ponto devi vaso ista pa isa gi s tico co meçar es mosa teresa cobras ass sima su per fi cie vaso da isi vaso ei is na serpente das costas,

e destaco ainda um outro pormenor que descobri mais tarde, no andar de baixo dela no restelo, uma senhora da relaçao dela, com responsabilidades passadas ou actuais relacionadas com a casa pia ou similar, ou seja mais uma vez como pano de fundo a linha da insinuaçao dos abusos infantis

é quadrado cv vao mario soares, cao de est tacao a inda de um outro por men o rato ps q ue d es co bri massi t arde, no anda ar de ba do xo dela lan ano do no restelo, uma sen hora da relaçao dela, com r es p os an bil di iad es p ass sadas o vaso ac tua is rato ela , a do ac cc cio n ad as com da primeira da casa pia o vaso si mila aro do vaso do seja mais, fr, uma vaso é zorro circulo lodo omo p an o de fun dó da primeria da linha, a da insinuaçao, in sin ua ac sao , dos a bus s os in fan t is,

vide referencias a estes assuntos aqui no livro da vida

vide refer rn cia sa de estes assuntos, a do qui no l iv roda david primeira

deste objecto do cavaleiro de mosaicos emergue um ar de arte religiosa bizantina, bizancio, constantinopla, e em mim um linha recente aqui comentada que apontava creta, os mosteiros, mas nao creio ser daí essa figura de mosaico

de este ob ject circulo do cavaleiro, md é mosa icos e mer g ue um da ar de arte religiosa bi zan tina, bi iza zan do cio, co ns t an tino p dela, é em mim, um da linha re cente aqui, co men cruz da ad da primeira quadrado da ue da ap on cruz da ava de creta, os mo ste iro s, ma serpente n cao circulo do rei , circulo ser daí , essa figo ur primeira demo sa ico

como vos disse em parte anterior, no segundo fim de semana ue observei estas figuras, minha mao agarrou a do quadrado com o casal de meninos de templo, relaçoes aqui antes explicadas, que em remetem para joni mitchell, e a moldura é o proprio iman, e portanto o movimento que resultou foi como se o templo de dois meninos, um casal, tivesse sido abanado em consequencias destes eventos, o que parece bem natural, por um conjunto de diversas razoes, como por exemplo, incriminaçoes

circulo do omo vaso do os di serpente da se em p arte ante rato do ior, no do segundo fi mde se mana ue ob ser vaso ei destas figo ur as, min home da primeira mao, a garro ua do qua dr do com do circulo do ca sal de meninos de te mp lo, r ela aço ço es aqui ant es é x p lic ad as, q ue é maior reme te, maior para j oni mit circulo do hell, é primeira mol dura, é circulo do pro rop dp pr rio do iman, é porta , cds, nt dp m ov ie maior nt circulo do toque , rato e sul to vaso f oi circulo do omo seo te mp lo de do is meninos, um ca sal, ti vaso do esse s id o anb ana ad o em co nse q u en cia sd estes serepnte eve en nt os, o quadrado da ue pa rece be maior na t ural, por um c on jn to de diver serpente as rato azo esc circulo do omo inc rim ina ço es

acresço contudo que a moldura parace mais ser de chumbo, pelo seu proprio acabamento, o que me remete para um outro tipo de abanar, e porque sao crianças que ali estao figuradas, pois chumbo de novo aqui emergiu no contexto dos absusos das crianças da casa pia, e dos tais tratamentos manhosos feitos pelos estados unidos sobre a egide de ajuda, portanto a soma, indica provavelmente que terao sido dois, os abusados

ac rato do es ço c on tudo , q ue da primeira mol dura pa race mais, fr, ser de c h um bo, p elo s eu por rp pr io aca bam en to, o q ue da me reme te para de um outro t ipo pode ab ana r , é por q ue da sao c ria anças q ue ali, algrave est cao figo ur ad as, p o is c h um bode n ovo aqui, e mer gi vaso no c on tex to dos ab s us os das crianças da casa pia, é dos tais, br, t rata tat men t os man ho serpentes os feitos p elo es es t ad o ds uni d os s ob rea primeria, é gide da ajuda, port anto da primeria s oma, indica pro ova ave lem nt teque, madeira, terao s id o do is, os ab bus usa sados


foto urso


como disse aqui em parte anterior quando fotografei estes objectos, eles nao se encontravam já na mesma posiçao do primeiro fim de semana em que dei com ele, e portanto me parece menos importante, isto é menos significativo, a relaçao que eles expressam entre eles, mas nao deixo de aqui tambem de a comentar e acrescentar, isso sim, um outro sincronismo que se deu nesta linha de tempo que por essa razao eventualmente mais significante

circulo do omo di serpente da se aqui , em p arte ante rato do iro qua n dó fo tog raf ei serpente estes ob ject os, eles n cao da se en contra ava vam am já ana , a mesma posi sic sao es do pri mr io do circulo do fi md, é se mana em q ue dei com dele, é porta nt tom do om pa rece men os im porta nt é is to, é si gn if ica t ivo, primeira do tribunal da relaçao, q ue deles , é x press sam en t re deles, ma serpente n cao dei xo dea do ki aqui tam am tambem na segunda ema co men tar e ac r es cent rta tar da ar, iss circulo , si maior , um outro rosi sin c r oni sm o q ue da se d eu nest primeira da lina hd , é te mp o, es é si maior , p en soc q ue por dessa, r aza circulo do even tua al lem t ne massi si gn if ican te

cinco sao os objectos na foto de cima, um deles quase de fora, que definem em seu conjunto uma seta ou arpao, que desenha uma diagonal vinda do canto superior direito até a esquerda baixa, onde um guarda da rainha se encontra inclinado, como se tivesse sido ele o alvo desse mesmo arpao, que parece ainda ter relaçao com o cavaleiro, cuja posiçao indica , que lhe deu uma pancada na cabeça,

q au t rop c inc o s o primeira do os ob ject os na f oto de c ima, um del es q use de for a, q ue de f inem se ms vaso c on jun t o , uma serprente eta do circulo da ova do vaso ar do pau quadrado da ue de serpente en home da a uma do dia gato on al vaso inda doca ca da bt circulo do superior direito, fac, a té, a da esquerda , baixa, lugar, onda de um da guarda da rainha da se en contra inc lina ad o, c omo se t iv esse s id o ele leo alvo de esse mes mo ar pao, q ue ap rece a inda teresa da relaçao com do circulo do cavaleiro, cu da ja posi sic sao indica , q ue l he d eu uma p ana c ad dana ana ca beça,


foto urso




esse cavaleiro esta debaixo do que parece um quadro, onde se veem as cores do arco iris, ou seja psis, gnosismed, puta teresa maia, arco iris como simbolo de grupo ecologista e de agrupamentos sexuais, e ainda uma outra relaçao pelas cores, com um cartaz da feira de londres que extrai dos frames do video de dois mil, aqui publicado,

esse , cobra do cavaleiro , esta de ba do xo doque pa rece um au quadrado dr circulo , onda da se vaso e emas às cor es do arco da iris do rato serpente, o vaso do seja ps sis is, gn os is med, da puta teresa maia, arco iris circulo do omo si mb olo de g rupo e colo gi sta, é dea g rup am en st os se x ua ise , é a inda de uma outra puta do tribunal da relaçao , p elas cor es, com um ca rat zorro da feira de londres, q ue é x t rai dos fr am es do v ide o dedo is em dois mil aqui pub li cado,

ou seja, parece isto dizer que o cavaleiro é desse grupo , que vem da casa do templo dos dois meninos e que por a razao do conhecimento do eventual abuso, tera dado uma patada na cabeça do urso amarelo com um x branco e uniforme vermelho, que ficou inclinado

o vaso do seja, pa rece de isto, di ze rato q ue do circulo do cavaleiro , é desse grupo , q ue vaso é md a da casa do templo dos dois meninos, eq ue por primeira r aza circulo do conhecimento, c one home cie maior nt circulo, o do even t ual , o do abuso, teresa ra do dado uma pata dana ca beça do urso am ar elo com de um do x branco, é uni fom e eve vermelho, q ue fi co vaso inc lina ad circulo

curioso é hoje pela tarde ter visto a capa da hola onde estava uma bela rapariga espanhola de nome rato, como os ps, com um anel que figurava a mesma cruz em posiçao indentica, a negro e por baixo a princesa leticia, com uma tiara de metal, que mais parecia uma peça de um instrumento musical

c ur iso é home do oje p ela t arde teresa vi st circulo lobo da primeira da capa da hola, onda es tva um ab ela , a ra pa riga es pan hola de n o me rato, cirulo do omo os ps, com uma n el q ue figo ur ava da primeira da me sm primeria da cruz em p oi siç sao inden tica, primeria en gato do rato oe por ba do xo da primeira pr inc es le ti cia, com uma ti ara de met al, q ue mais par e cia , uma p eça de um in st rum en to mu sic al





o gancho castanho negro da stone ge primeira, assim carismei este frame quando o isolei, um tridente, e uma luz como um brilho que tambem esta presente na foto, que sai do alto da montanha, um simbolo do masarati, cristal, como simbolo de substancia tambem, ou seja provavelmente , o metodo do abuso, um guarda chuva que entra na moldura que parece uma faca, st one, a ne age, a velha,

circulo do capitao do gancho, dog gam do cho, do beijo invertido, c as t anho ng roda da stone ge da primeira, ass si m cari sm ei de este fr am eq uan dó circulo iso sol lei, um t rid rato id do dente, é um al luz c omo um br ilho qu e tam tam am tambem, é sta pr es en tea naf oto, q ue sa id do circulo da alta da mon t anha, um si mb olo do massa rati, cris t al, c omo si mb olo de s ub stan cia tam be, o vaso do seja por v ave lem mne net , circulo do metodo do abuso, um guarda chi ova q ue en t ana de rana mol dura q ue par ee uma faca, st one, a ne age, a velha,

nao esta muito longe este frame de um outro onde se ve a teresa de costas a entrar numa loja, onde despareceu durante algum tempo nessa visita e sempre senti que trazia ela ali conhecimento, se ve um rapaz que come um cachorro quente ao algo assim e no movimento da imagem sua face exprime o espanto, como se tivesse reconhecido uma senha, talvez o tal anel em espiral

n cao desta , mu it o l on ge de este fr am mede de um outro da onda se ve primeira teresa de costas, ps, primeira en t ra n de uma da loja, onda de spa receu duran te al gum te mp o one ness da primeira vaso isi da sita , é se mp re s en ti q ue t r az ia dela ali, al grave , conhecimento, s eve um ra ap zorro q ue co me um ca chorro q ue rn teao cao al goa ass si me no m ov ie maior nt circulo, o da iam ge maior serpente da ua da face, revista, é x pri meo es pan to, c omo se t ive esse rec on he c id o uma s en homem da primeira, t alvez do circulo do tal anel em es pi rato da al





cashmer es t ar tan ru g s s h a w ls ar v lf s ra n

ou circulo as serpente home do mar es da cruz da ar art rta tan da rug, ru gato ss serpente homem da primeira da dp primerio serpente ar vaso do fo rte da serpenrte circulo do home da uva,mulher de durao barroso, o durao do bar rosso, italia,

assim a crismei na altura,

as si sima ima cris me ei ina al tura



pois o brilho que aqui se ve, como figurando uma estrela por cima do templo do casal dos meninos, é o tal pormenor que me remete par uma sincronicidade mais ou menos no final do ano passado, reparai ainda que nesta imagem, a de cima, esse brilho, ou essa estrela tras ainda uma correlaçao de sombra equivalente em sua forma, que é projectada pela superficie de um outro iman que nem sei bem agora de que se trata, mas que parece ser um vaso de flores, e que essa estrela, e de certa forma equivalente em termos simbolicos ao brilho no alto da montanha do tridente, sendo que massarati azul nesta historia há um , que aqui um dia pareceu ao lado do sal nas brasa num dia em que vaso u mc asa sal al da ali poisou no jardim, e a rapariga me remeteu por perfume para creta, aqui narrado no tempo de seu acontecer

p o iso br ilho q ue aqui s eve, c omo figo ur ando uma estrela por c ima do te mp lodo do casal dos meninos, é circulo do t al por men o rato q ue da me reme te par de uma sin c r oni cida dade mais, fr, o vaso men serpente circulo on circulo da fina al do ano do p as sado, louco, r epa rai a inda q ue nest s iam gema primeira de c ima, esse br ilho, o vaso dessa estrela, t rato asa da primeira inda , uma da cor r el sao es de s om br a eq u iva al lente em s ua forma, q ue é por ject ad ap dela, super fi cie de um outro iman q ue ne maior s ei be maior do agora deque se t art rta, masque ap rece ser um vaso ed flores, acores, eq da ue dessa estrela, é de c e rta forma eq u iva al lente em termos si mb olo ciso aco cao br ilho no do alto da montana, hd do circulo do t r id dente, s en doque massa rati azul nest primeira da historia homem do acento da a um , q ue aqui um dia par e c eu cao lado do s al nas br asa n um dia em q ue u mc as al ali p o iso un o j ar do quadrado do fi da me da primeira rapariga me reme da cruz x do europeu, por do perfume, cc, para rac ac circulo do rato da eta aqui na rr ad on circulo da te mp da pode serpente do europeu do aco nt tecer





img 173





Cópia de Img173abcd

co pi ia iade, a da pia dei mg primeiro sete do terceiro, setenta e tres, ab do cd, com pact, associaçao pordutores inglesa, disk, do di sk, dodi sk, mer cedes, serpente kapa

a foto acima é tirada ao cartaz de cinema do filme naria, e tem como podem observar um mesmo brilho, ou equivalente, e a de baixo é a mesma foto depois de trabalhada, ou seja, dizem-me as duas que um brilho, uma estrela, que tambem é um olho, ou seja, a pupila, de novo a aparecer, desapareceu, algo com ela se passou , e que portanto a pupila seria de um leao das cronicas de naria, naria é tambem nome, que me faz recordar a bela rapariga modelo que aparecia num spot de perfume, canadense a viver em ny, a dizer que o tinha feito para me mostra a mim seus labios, por debaixo do nariz do leao, parece figurar-se uma aguia de asa em delta, como erguidas

primeira fo to ac ima é ti o r ad a cao do cartaz de cinema, sic, do fil mena da aria ria, é te maior circulo do omo pode maior mob ob ser vaso da ar de um do mesmo br ilho, o vaso eq u iva al lente, é primeira de ba id do xo , é primeira da mesma f oto d ep o is de t r aba bal da alhada, o vaso do seja, di ze maior do traço ingles da me ás das duas , q ue um br ilho, uma estrela, q ue tam am tambem é um olho, o vaso do seja da primeira pup ila, de n ovo da primeira ap a recer, de sapa re cu, al gato circulo com ed dela , se p ass o u , eq ue porta , cds, nt circulo da primeira pupila se da ria de um leao das c r oni c as dena ria, naria é eta do tam am tambem no me, q ue me f az reco rda ra da primeria bela rapariga mode elo q ue ap rec ia n um da spot , tvi, de pr f um me da cc, primeira di zorro we rato q ue do circulo da tinha feito para da me ms otar primeira mim se us l abi os, por de ba do xo dona riz do lea circulo , pa rece figo ur ar traço da inglesa se, uma da primeira homem vaso do ia de asa em delta, circulo do omo é rato das guidas, a aguia guia
 
 
esta foto parece colocar o olho no centro da acçao em correlaçao pelas cores com o golfinho, como se o golfinho ao saltar tivesse partido a frente do taxi, e pela trajectoria, cairia em cima do autocarro tambem, que por sua vez está por cima do templo dos dois meninos, por cima o que aparece à direita ser um botao, ou um circulo, branco, ou seja moda, e ainda um objecto que parece desenhar uma ilha ou vesica com duas cores, e que parece ser daqueles animais embutidos em acrilico ou similar,


es sat foto pa rece colo caro do circulo do olho no cent , circulo da acçao , em cor r ela aca çao p elas cor es com do circulo do g o l f in ho, c omo da seo circulo do golfinho cao sal tar t rive esse p art id do circulo da primeira fr en ted o taxi, é p ela t ra ject tori a, ca iria em c ima mado autocarro tam am tambem, q ue por serpente da ua vaso é zorro desta, por c ima do te mp lo do sd oi serpente dos meninos, , por c ima do circulo q ue ap rece à direita ser um da bota circulo, militar, , o vaso de um do circulo, branco, o vaso do seja moda, é a inda um ob ject circulo q ue par 3 é se de sena homem rum primeira da ilha do circulo da uve da isca com de duas cor espanholas, eq da ue par ee ser daqueles ani mais , fr, em but id os em ac r ili co o vaso si mila rato ar ,

ou seja nesta disposiçao, a correlaçao dos objectos indica, uma rotaçao do olho, dando-lhe aparentemente sentido ao que escutara induzido em espirito , sobre o olho do furaçao, como se um furacao tivesse entao posto tudo aquilo a a voar, em sentido literal

o vaso do seja ne sd dt da primeira di sp posi sic sao es da primeria cor da relaçao dos ob jr circulo cruz os indica, uma r ota taço coa primeira do olho, dando traço inglesa se l he ap a rene net te mne net s en ti do fo cao q ue es cu da tara indu uz id o em es pei rti circulo , s obr reo olho do fur raçao, circulo do omo se de um fur racao tive esse ent cao post circulo tudo aquilo da primeira av circulo da ar, em serpente en t id do circulo da dol do lite rato da al