terça-feira, abril 23, 2013

SOBRE A DEMISSÃO DE ALGUNS SECRETÁRIOS DE ESTADO


Devo considerar que a demissão de alguns secretários de estado anunciada no dia 22 do corrente, incluindo o do MAI, no seguimento dos crimes que aqui dei conta nomeadamente os detectados na conservatória do registo comercial e do passaporte de noventa e oito que fizeram desaparecer dos registos do estado, uma assunção indirecta da vossa culpabilidade na matança do Tsunami de 2005

Devo ainda pensar que nas vossas ilusões os outros terão sido demitidos por iguais ou semelhantes crimes contra mim e a minha empresa, nomeadamente pelo apagamento dos registos de obras e propriedade intelectual, que depois distribuem entre as vossas casas de ladrões, e que portanto estamos mais uma vez perante o que sempre fazem, sacrificam aparentemente as carreiras de alguns dos subordinados

Devo ainda concluir dentro das vossas metáforas com que escondem os crimes e as responsabilidades criminais de matanças, que a tais fundos de alto risco aparentemente aplicados no financiamento do metro do Porto, no seguimento dos meus comentos sobre as imagens de Menezes, PSD, Porto, que se referem aos atentados do metro em Londres ou mesmo Atocha

Agradecia resposta dos terroristas assassinos do estado português, como Cavaco Silva na qualidade de presidente da república nazi, de Noronha Nascimento como presidente do supremo tribunal dos corruptos, ou ainda do Passos Coelho como primeiro-ministro do governo dos ladrões de crianças e de outros crimes

Mas evidentemente que o vosso criminoso silencio ao longo destes anos todos, prova a minha razão!

Pensais que as demissões vos eximem das vossas responsabilidades criminais

De notar também hoje dia 22 de Abril, numa capa de um jornal, o do AICEP, ex. ICEP, com o fascista Paulo Portas e o tal ministro Álvaro, depois de ontem os ter convocado pela palavra nomeadamente na provável relação com a queda das torres em NY

E que devo pensar das declarações de hoje na antena dois pelas cinco da tarde de durão barroso em inglês dizendo que era inadmissível na europa, a existência de pré conceitos entre os países do norte e do sul, da preguiça de uns, e da culpa dos outros, na completa ineficácia política e na inadmissível resposta que aparente mais uma vez me chegou em nome dele, sobre um crime de roubo e abuso e tortura de um pai e de um filho, criança menor.

Friso que no vídeo abaixo, mais uma vez referencio uma das motivações deste criminoso conjuntamente com Sócrates, por detrás destes crimes contra mim e meu filho, nomeadamente o roubo das ideias e conceitos e autoria do acordo de Lisboa, ou porventura o ireis negar

Paulo forte
Lisboa, 22 04 2013

Sem comentários: