quarta-feira, junho 05, 2019

About spies and thieves, To Great Britain and to all


About spies and thieves, To Great Britain and to all

Must I ask if the reading sense of the saying of president Trumps, as quoted and explained on above video concerning his statement on the reason of not speaking without one of the politicians actors of this never ending soap, the dark forces metaphor, and the establish value with the hand of a lady that robber the stone of power , is also not a indirectly statement concerning a possible connection between the lady that recently again I see enter the building with the man f the hybrid, as she can be a English lady by the look, perhaps them one more spy and thieves, must I ask you all?

A thief at the service of this English politician?

QUEIXA CRIME CONTRA OS ESBIRROS NAZIS DO , OU , AO SERVIÇO DO ESTADO PORTUGUÊS


Da continua tortura destes filhos da puta nazis há mais de dez anos neste crime do roubo de meu filho e na manutenção da minha escravatura

De novo como se pode entender até pelo preludio do ultimo vídeo e destes filhos da puta nazi e ladroes e torturadores ao serviço de proteção de assassinos e como de costume sem qualquer resposta sobres estas constantes, provocatórias,  confissões e véus através das figuras do estado português como a ultima aqui referida,  protagonizada pelo criminoso António Costa, este padrão constante, de roubos, e de dopagem e de infeção é entendível na troca do dia ( digo seu ser domingo e na verdade é já segunda feira, o que não contradita  nem anula o valor real das manhas dos torturadores que sempre usam obras nestes prédios para torturar e roubar) que no vídeo no início narro, ou seja, como de costume estou com dores há dois dias devido a estas infeções, e isto sempre com a participação activa ou passiva de meus pais obrigados por estes crime e assim tem sido desde há mais de dez anos.

País de filhos da puta, de ladroes de crianças, de nazis torturadores, de vermes de canalhas sem lei para os quais continua a exigir de acordo com as lei, prisão!

O vídeo anterior ao ultimo abaixo publicado como de costume está também reeditado, retiraram dois takes iniciais como se pode entender pela aparente falta de sentido logico e isto é crime e se constitui nestes termos queixa crime

mais uma vez código criminoso embebido no texto abaixo, os parágrafos que tem notas, não são passiveis de serem reformatados por exemplo no tipo e tamanho de letra, (este é o resultado visível do crime) que certamente lhes permitira ou esconder algumas partes ou lhes facilitar posterior apagamento

Paulo forte

05 06 2019

 

AINDA DAS FENDAS E NÃO NECESSARIAMENTE DAS BELAS QUE SE ADVINHAM NAS VEZES NO ENTRE PERNAS DOS QUE SE AMAM


AINDA DAS FENDAS E NÃO NECESSARIAMENTE DAS BELAS QUE SE ADVINHAM NAS VEZES NO ENTRE PERNAS DOS QUE SE AMAM

E de alguma forma em continuidade a alguns dos factos da telenovela Brexit como o referido em post recente, do morto que afinal estava vivo resfolgando como um cavalo lendo um papel em cima de um palco, num comício com a bela menina Greta num ação política ou não com estranho nome se bem o entendi, extinction rebellion.

Ainda das fendas e não necessariamente das belas que se advinham nas vezes no entre pernas dos que se amam, o escutado em espirito fora, que alguém dissera a um outro, que bastaria deixar uma fenda que entraria, e ao chegar a casa ontem domingo ainda retirando as coisas do táxi, saia do prédio o homem que já não via há algum tempo, o do bigode fininho do Picasso, que se encontrava de novo em minha consciência neste retorno por via de crimes aqui em casa, à sequencia das facas, refiro-me a faca que de novo fizeram em duas fases por detrás do novo se novo frigorifico no âmbito deste novo saga deste crimes aqui em casa no âmbito desta realidade iníqua e nazi.

Na verdade, ao sair pela tarde, reparara que estavam aqui na rua e na praceta carros de uma serie de vizinhos que não vejo há muito tempo, como se houvesse e se calhar houve uma reunião magna destes bandidos associados, até o A2 da rapariga do outro lado do rio, matricula de Almada,  que costumava estar há anos em caso do ultimo andar do volvo preto, também a uns metros se encontrava parado.

Quando cheguei do Calvário, ao colocar as grilhetas sem o serem como vos dão jeito a todos estes canalhas deste regime nazi, em cima do charriot dei conta que me faltavam as luvas, que no meio de todas estas encenações onde ainda se dirimem ou parecem dirimir outros valores relativos a uma identidade, Ana, que pela junção com o facto do lugar e da RTP que agora desde há algum tempo me aprece aqui no menu dos hi-fi, poderá ser relativo, a Soromenho? E a questões que vem pelo menos como sabeis pelas montagens e meu comento sobre elas nos três cadernos sobre o japão, a partir de uma sibilina no mínimo foto do Pico, num artigo do irmão dela no jornal dos bandidos do DN, saia o do bigodinho que nem o olhei, isto é presumo ser ele pois o vi entra de costas no Picasso, e logo de seguida me aprece descendo a rua, um carro da PSP onde o polícia como sabendo que eu ali estava me acompanhava ao descrem a rua como apressados com o olhar torcendo a cabeça, a me lembrar dois factos com valores idênticos, ambos relatados, um do Cavaco Silva à paisana e outro do Miguel Maia mais antigo, recentemente de novo relembrado, nestes escrito e comentos recentes.

Depois ao entrar em casa me recordei, do valor da fenda e mais estranho, pois me dei conta que me esquecera, ou seja que fizeram propositadamente para que me esquecesse, provavelmente a técnica das gavetas que se abriam e fechavam com alguma insistência durante a semana anterior por cima do meu escritório, pois tinha dado conta de um fenda, e me dei conta que me fizeram esquecer de a fechar, a fenda que se obtém pela regulação do batente da fechadura da porta de casa, ou seja, dera conta que alguém aqui entrara e desregulara o parafuso de forma a deixar a fenda, um método clássico a cada vez que cá vem roubar e trocar papeis, como de novo agora ouvi, que tinham trocado os originais por fotocópias, e neste domingo de novo o batente estava regulado, ou seja, de novo entraram para regular o batente de forma a disfarçar depois do crime, e na esperança que eu mais não me lembrasse de o ter detetado, e isto me parece ser feito por quem assim obriga meu pai, pois tem ele uma chave cá de casa, ou terceiro qualquer destes filhos da puta que aqui entra desde há anos todos ou quase toos os dias neste papeis na mão de filhos da puta criminosos para os quais e pela lei tenho que continuar a exigir prisão, sejam ministros ou presidentes ou a puta que os pariu! 

Antes de ontem, dormia no escritório depois de um noite acordado, quando fui repentinamente acordado com um forte ruido de berbequim, uma só  vez como se estivesse mesmo em cima da minha cabeça, e sempre estes crimes de tortura que visam a alteração da consciência e da atenção das vitimas, depois bati a porta do andar por cima, onde tem estado uma jovem mulher pelo que posso deduzir dos movimentos e nas vezes mais alguém, não me abriram a porta a duas vezes que lá toquei para perguntar que merda fora aquela, este domingo ao voltar, estava também no largo, aparentemente a bicicleta do Ben, que não vejo há muito tempo por aqui, isto é outros tem estado desde há meses nesse apartamento, provavelmente em forma ilegal, desde que se criou uma espécie de vácuo criminosos com o esfumar aparente ou não dos canalhas da Ibervial, a empresa que administrava o prédio e os crimes, pelo menos parte deles.

Digo aparentemente, pois é a segunda vez que vi a bicicleta atada a um mesmo poste elétrico sem selim, e evidentemente trago esta memoria na consciência, pois antes o via a entra com a bicicleta no apartamento, ou para disfarçar ou para criar mais um possível layer interpretativo.

Ontem, dia 03 06 2019, desde manha até ao final do dia, primeiro por cima do meu quarto, berbequins elétricos e marteladas em forma que não corresponde a obras mesmo que as tenham feito, e depois quando mudei para o living room, as marteladas começaram a vir de cima da área que já corresponde ao andar do Amílcar, ou seja, quem esteve todo o dia neste acto de tortura tem também acesso ao andar dele e de alguma forma sabem onde eu estou a cada momento dentro deste apartamento, assim é a vida neste pais na mão de filhos da puta nazis ladroes de crianças e de tudo! Sempre as mesmas estratégias dos torturadores, depois dos crimes, poem as vítimas zonzas para que mais perca o norte e a possibilidade mesmo de entender o que lhe fizeram, ou o que roubaram ou o que trocaram, quero estes filhos da puta presos!

Na verdade roubaram também documentos dentro do pc, provavelmente pelos controlos que tem ilegais e porque antes de mais como vos relatei, prepararam este crime de controlo total dos PCs há meses em forma planificada ao detalhe como vos dei conta, e tem consequentemente os IMEIS e todos os números que lhes permitem ter e fazerem este contínuos crimes, roubaram por exemplo um documento que continha um conjunto de imagens das narrativas chaves do MSN organizadas e com algum texto[i], ou seja, um obvio interesse de acesso a informação ilegal, Escravidão, pura escravidão montada num roubo de um filho, e por isso se constitui queixa crime contra todo o estado português e contra os suspeitos habituais, deduzidos da natureza dos próprios crimes como explicado e sustentado em documentos anteriores e para citar também um artigo online de um outro do Público depois de ter dado conta dos roubos anteriores, cuja ironia de quem cobre crimes e criminosos chegou desta vez ao ponto, e os suspeitos da semana são…. Nem se pode ler, devido à chantagem de se ter de aceitar cookies e pertencer a clubes de gângsteres disfarçados de escribas, vos dá sempre muito jeito esta linguagem metafórica da merda que sois!

De novo acederam as drives externas e roubaram apagando um conjunto muito variado de documentos e sempre com a mesma técnica de surplus sádicos de deixarem restos de ficheiros trocados em folders diferente de onde se encontravam o que faz sempre uma confusão dos diabos a vitima só mesmo para entender o que roubaram, sempre este padrão, passados algum tempo da publicação online se online, isto é, se como vos digo em dia recente por escrito estes filhos da puta não me mantem numa qualquer rede virtual privada e depois de decidirem o que os periga me fodem a saúde, entram roubam para depois apagarem, ou mesmo antes no que aparentemente está online se estiver!

Ontem ainda aos filhos da puta terroristas que controlam reeltime as minhas navegações e no MSN GB, me fizeram um golpe que fazem nas vezes em que lhes dá jeito como o considero provado no passado, duas noticias que me apareceram na abertura e que depois são logo retiradas, sendo que muitas da vezes estes crimes, que são por estas caraterísticas direcionados a vítimas especificas são ainda pela forma, formas de levar a vitima a ver outros específicos conteúdos como foi este o caso destes crimes na navegação que aqui vos dou conta.

A primeira noticia que aparecera e logo desapareceu, ou seja, a retiraram expressamente, era um tipo de noticia com alguma frequência nas narrativas criminosas do MSN, HM the Queen em seu trono ou similar num salão onde se adivinhava gente em redor, em tempos antigos ou aparentemente antigos, fotos a preto e branco neste caso especifico com um titulo que diria algo assim, neste dia em 1954 ou por aí, que estranho me perguntei, mas o que se terá passado nesse dia nesse longínquo ano? E não mais a encontrei.

A segunda são duas imagens da China e obviamente o assunto pia mais fino ou por outras palavra é mais complexo, primeiro o presidente com face de caso como se tivesse de repente percebido que algo estaria mal ou que teria sido enganado, e depois uma outra com três homens que poderiam representar o estado chines, que caminhavam como apressados transportando más noticias,  também com face de caso, papeis na mão e pela posição da mão de um deles sugerindo uma faca que se apontava para a frente à altura da barriga não se via na imagem, donde o assunto da preocupação e do eventual engano parece relacionar-se com factos de facas desta interminável sequência que provavelmente terão sido escamoteados dos olhos da China, nada de novo diria, nesta guerra global, onde tudo o que faço, como mais uma vez o ultimo vídeo aqui publicado se encontra cortado, nada nunca se mantem integro até durante a gestação, tal é o constante e crescente faroeste destas tecnologias de destruição mundiais e poder criminoso destes pulhas fora da lei ladroes de crianças e destruidores de tudo!

Como sabeis em mais este capitulo da iniquidade nazi deste crime e da constante destruição do que lhes dá jeito até para montarem narrativas, os filhos da puta que trazem os meus pais vergados, depois de obrigarem a viver sem frigorifico algumas semanas, aproveitaram para cortar mais uma faca, literalmente, como as outras antes no soalho por detrás do lugar dele, em duas vezes como vos dei conta e mostrei em vídeo, sendo que no segundo corte, obviamente tiveram uma intenção narrativa complementar às diversas linhas e factos sobre NASA e  a queda de Shuttle.

Este crime na navegação, preparado pelos criminosos, teve ainda ao condão de introduzir de novo uma das questões ou aparentes questões sobre o desacordo visível na aparência a seguir a ultima cimeira, China /EUA, como vos referi em texto breve[ii], a Huawei, e as redes G5, ou especificamente a rede e equipamentos de G5 da Huawei, e a um especifico comentário nu vídeo da Blommeberg provavelmente em Londres, num cenário de uma torre, onde uma senhora de cabelo curto trazia brincos que refulgiam como estrelas aparentemente pelos reflexos da própria iluminação ou por filtros especificamente usados para esse efeito ou ainda por efeito especial, ou seja, associaram ainda desta forma valores já anteriormente presentes do brinco, e por extensão, da cabeça decepada, como por exemplo entendível nos painéis de croma azul, e no espelho da imagem de filme com a bela Scarlett, com que intenção narrativa em soma, se alguma outra que alimentar o labirinto do crime, talvez a Blommenberg o possa responder.

A equação nesse comentário bem como em outros, refletia mais uma vez o que tinha acabado de comentar em vídeos, os desenvolvimentos tecnológicos e a segurança dos povos e das nações e dos constantes roubos sobre a égide deste crime do roubo de meu filho e da minha escravatura e de mais um prova que acabara de encontra, o “snifador” de mesa de comida, e refletia alguns destes contornos, no sentido de pretender associar na compreensão das pessoas a questão, ou melhor, questões de natureza de segurança e antes de mais de perigo para segurança associadas as tecnologias chinesas de quinta geração e à Huawai, ao mesmo tempo que uma nova linha ou mistificação foi introduzida, a de uma nova arma de raios laser qualquer coisa, ou seja, o que parece ainda mais uma camada de mistificação e cobertura sobre o que em verdade continuam os cidadãos do mundo sem ter as respostas.

Este aspecto do reflexo do brinco me aparecera também antes durante a tarde no supermercado Dia de Alcântara, e pressuponho pelos factos em forma também preparada em mais uma complexa operação neste domingo que passou, na caixa ao pagar com a senhora que lá se encontra e que nas vezes ajeita a cabeleira postiça da mesma forma que em outras a coloca como em forma meia desajeitada, ou seja, o reflexo, o entendi não como relativo ao brinco, mas sim em relação ao olho, dela, ou seja, e ainda, no que se pode ainda quadrar nas linhas e tema vasto dos olhos de piratas[iii].

Porque digo que a operação foi preparada, inclusive para me roubarem as luvas como explico na primeira parte do texto sobre as imagens de Zapatero no Público ontem publicado dia 03 06 2019 e mais uma vez com o que creio ser a obrigação ou obrigações a que trazem meus pais vergados neste crime desde o seu inicio, pois minha mãe ao passar cá no sábado, entrou sozinha dizendo que meu pai estava aflito das pernas, como muitas vezes me diz, me perguntou se o frigorífico estava a funcionar, o que não tem obviamente nenhuma logica especifica, pois é novo e se esperaria que estivesse a funcionar, a não ser que soubesse que andaram de novo cá dentro de casa da ultima vez que dela sai, como dei conta e mais estranho porque enquanto disse isto abriu a porta do frigorifico, ou seja, entendi, que o fizera porque alguém lhe terá encomendado que entendesse se eu tinha comida em casa, e, ou, se teria que sair no sábado ou no domingo, para poderem preparar mais um crime de roubo que antes de mais cobre ainda outros.

Como provavelmente alguns se recordarão, Dia, Calvário supermercado de uma cadeia espanhola desde há anos a ser verdade este aspecto[iv], e frigorifico sem portas durante anormais meses, são factos de encenações complexas fabricadas ao pintelho por diversos grupos, provavelmente de natureza política a atender a que o próprio António Guterres, nelas se envolveu nesse tempo através das mistificações nos pasquins criminosos, ( linha do une e divide, Dylan, nobel, sangue nas bochechas, ou talvez no estapor morto pai de todos eles, o Mário Soares, e depois ainda umas igualmente estranhas imagens dele na Rússia com Putin se Putin!, ou seja e ainda concordante pelo menos tematicamente com este aparecimento de Zapatero

Como sempre, logo no caminho, os displays preparados por diversos em forma sincronizadas, ao chegar ao Calvário, um grupo aparentemente de gente sem casa, jovens passaram por mim, um deles levanta de costas  t-shirt[v], mostra um cruz grande tatuada como uma espada cujo ultimo valor constelado se relaciona ou se pode relacionar ainda com os últimos comentos sobre a estranha noticia do barco da cientologia e do aparecimento de seguida em Cannes de Brad Pitt, (um dos que estava presentes nessa noticia do barco apresado num  porto e antes pelas possíveis correspondências extraídas do advogado do diabo, GATOR, ou um, GA thor[vi]) na “cena” complexa também em seus valores de Tarentino, e depois de me mostrar a cruz e a espada baixou os calções e me mostrou as nuas peras, como sempre muito edificante todos estes displays que pelos “ingredientes” ou valores e relações de factos,  parecem ser encomendados, por gente de fora, como se de um filme se tratasse, ou como dos que aparentemente há anos foram confessados pelos gatos fedorentos, o da pila na mão também ali ao pé como vos dei conta em vídeo ao tempo, assim é a canalhice destes filhos da puta! Gato fedorento cuja ultima citação é relativa ao tempo do reaparecimento da linha dos pardais vermelhos, e da bela Jennifer e das chaves de casa que de seguida me aparece num titulo do jornal dos pulhas do Publico, cujo sentido era mais ou menos este, a melhor forma de disfarçar uma derrota ou algo assim, que derrota, seus filhos da puta, de um filho roubado que todos vos que escreveis em todos os pasquins durante mais de uma década mantem em silencio, vós que como sempre vos tenho de relembrar sempre ampliam os casos de crimes contra crianças porque sabem que mais vendem o vosso papel de sangue, na vossa gula de sangue fresco e desgraças alheias com que vos alimentais!









[i] Relativas a linha do vestido de noite, que ao que parece ainda tem como de costume nesta perversidade deste crime e das constantes cobertura, se o for, uma qualquer aproveitamento o sobre um eventual abuso sexual por parte de um jogador como hoje de novo vi no plasma do talho, de futebol, se calhar véu desta recente morte, que também me fez lembrar o carro , uma foto apresentada online em cima do reboque, só esqueleto como limpo, o caso do rapaz aqui em Portugal, que também aparentemente assim morreu, Angélico. Agora depois de abrir o PC pelas 18H00 dia, 04 06 2019 , o documento me apareceu como recuperado, ou seja, mais uma vez os filhos da puta terroristas, roubam e depois tornam a por o que querem se calhar com falta de fotos ou de linhas, e ainda aumentam assim todas as confusões, que merda de mundo e de vida este, e destes filhos da puta sem rosto que tudo fazem em total impunidade, que o inferno vos foda a todos! Ao agora chegar ao largo, saia o do híbrido deste prédio e entrava no prédio ao lado, como encenando que teria sido “transporte” do roubo? E se sim, para quem, para os filhos da puta dos socialistas?
[ii] title, a short word on  trade metaphors china/eua, there is a link in the word from one drive application, where the document is,  that link a document with the title, "uma Tata numa banheira de sangue", a recent photo online that appears to my eyes I suppose at the beginning of this summit
[iii] Este tema está de novo constelado por um conjunto de razoes nomeadamente, os olhos, ou fish eyes, lentes grande angulares, a morte de um criança, Decálogo e as relações 911 e tsunamis.
[iv] O mais recente valor é o da correspondência entre a barriga da estatueta na mesa do advogado do diabo e um dos filhos da puta que cá entrava há anos como relembrado em documento recentemente publicado, The mask and the nose at devil lawyer’s office dia 01 06 2019.
[v] Hoje, dia 04 06 2019, ao princípio da tarde ao abrir o MSN, duas imagens da receção da Rainha ao presidente Trumps me chamaram à atenção pois obviamente alguém as pretendeu relacionar com aspectos deste crime e de outros factos recentemente relembrados. Por um lado, mostrava a Rainha numa sala q1ue lembra vagamente MNA, numa consola com ecrã disposto horizontalmente , artefactos que não eram mencionados, ou seja por um lado, o valor dos ecrãs e das visualizações em ecrãs, conceitos roubados há largas décadas como narrado em detalhe (caso Pantalha), e por outro , o valor de artefactos, como enigma ou aparente enigma, e de seguida no cortejo para a refeição, um home a frente com uma vara grande ou seja e de novo o símbolo do grande eixo da roda da vida parada como em londres sobre o Tamisa em 2001, e o passe da Teresa com o grande cesto de vime que trouxe para casa, e numa espécie de banda, tipo cachecol que ele trazia, o símbolo da cruz e da espada como de novo o fizeram aparecer ontem no Calvário como neste documento narrado. Uma leitura complementar hoje depois quando sai induzida, me fala de um alfa da Cristina, talvez Pinto, e de uma acordo feito pela mulher que me traz o filho roubado se não pior, Teresa Carvalho. Este facto da vara que corresponde ao travamento desse cesto e da encenação que ela fez quando com ele chegou a casa, me parece cada vez mais na distância do tempo, uma das peças da fantasias incriminatórias sobre o tsunami, baseado antes de mais no facto da roda gigante encravada sobre o Tamisa.
[vi] queixa crime contra youtube 3ª versão 22 04 2019, referencia inicial, sendo que esta linha se cruza com outras do Huwai / tp link, na telenovela brexitiana, recentes episódios.