quarta-feira, junho 19, 2019

help II 19 06 2019








DORES II



Do sempre psicodrama de meus pais, se meus pais,  e se não encomendados, como diversos factos o provam ao longo de mais de uma decada, a começar pelo silencio completo deles sobre meu filho.

Continuam vergados pelos filhos da puta cobardes que não dão nunca a cara e que estão por detras deste crime e de muitos outros. Este domingo passaram os dois por cá, meu pai desceu entrou e a unica coisa que fez de significativo, foi chegar ao frigorifico, abri-lo, como minha mãe  estranhamente fizera no fim de semana passado,  e dizer que estava vazio, provavelmente porque o encomednaram  a saberem se eu teria que ir ao supermercado do Calvário, o Dia, onde provavelmente teriam como no trajecto e no proprio supermercado todo um display organizado, pois é o unico lugar onde ao domingo poderi a comprar comida e como sabeis no anterior domingo que lá estive, fizeram todo  um display sobre brincos, reflexos, e Maddie que tem ainda contextos mais vastos como narrado no ultimo video, Freeman, brincos, fragamento copta no museu do vaticano(?) e a id do 666, ou da besta.

Depois meu pai se meu pai, chegou-se à bancada da cozinha e como que olhou atentamente o sal grosso da cozinha que se encontra dentro de um tapparuere, e foi praticamnete este o unico “dito” do psicodrama, no fim de semana passada, a minha mãe, tinha feito tambem uma variante , no mesmo sitio olhara fixamente o oleo de fritar batatas.

Que me diz isto, ou que me pode dizer?

Que sabem que algume colocou qualquer substância para provocar um cancro no meu figado dentro do sal, e que um mesmo ou outrem terá mudado o oleo de fritar por um outro semelhante com um qualquer veneno?

Se assim fosse, isto é, se o soubessem porque não mo diriam em forma clara, não é o que um filho esperaria dos pais?

Porque estes dois displays seguidos, deverei ainda entender que isto desvela ainda que sabem quem cá entra, ou entrou, ou que outro para alem dos que envevenam em regulariedade desde 2007, veio cá, tirou por exemplo uma amostra e a analisou e assim conclui, e se assim o fosse, porque não o diriam em forma clara. Só uma razão se afirgura, sabem e estão obrigados a cobrir quem cá entra.

Neste domingo, ainda ao sair a estocada frequente neste psicodramas, pois sal, se pode até entender como correlato asssuntos de mar e de tusamis que de novo e em constancia tem atravessado estes anos, como por exemplo o que de novo relembrei no ultimo video, o do Japão, curiosamente num contexto como sempre improvisado e por isso mais significante, onde relaciono estes dois factos deste crime, que me enevenenam regularmente desde que foderam o Japão, ou seja desde 2011, até ao fim de semana próximo, se estivessem vivos, acrescentou minha mãe à laia de despedida.

Muitas vezes assim tem sido ao longo de mais de uma decada, as sufecientes para entender que faz parte das encomendas de quem, outros devo pressupor, pois nunca ninguem dá a face neste crime, poderão estar em cada momento deste tipo de facas no coração, que sao bem mais do que o que se poderia entender como chantagens afectivas, entalados ainda por outros nesta realidade perversa fora da lei e Nazi que todos partilhamos nesta Europa deste quotidiano Nazi, ou seja, muitas das vezes é concomitante com grandes displays para averiguar, dizem muitos sem nada dizer das coisas e da verdade eventual delas, neste chamado como chamam e ir a jogo, nas vezes capas suaves de manutenção do crime e da escravatura até à minha mortede

Como vos relembrava em dia não muito ido, um homem a quem trazem o filho roubado desde 2007,a quem nada dizem dele, e que todos os dias quando sai de casa aqui alguem ou mais entram em forma ilegal e criminosa é como ser um pato num jogo de tiros aos patos por canalhas nazis  cobardes  e sem rosto num tempo do mundo onde a facilitar tudo isto se vive um vietame global.

Depois um qualquer estapor com dotes porjectivos psiquicos, acrescentava pela noite alta escura, um cancro no figado, recorrentes mimos da cosntante tortura ao longo de mais de dez anos, pois nem isto o sei nem posso neste país de merda na mão de canalhas em alguma forma precisa saber, pois o polvo se estende ao sector médico com provado e por diversas vezes me tem negado os cuidados de saude descontando e incluindo ainda os crimes persecutórios neste campo como em outros, onde até queda de pelo menos um avião, da OMS na russia se misturam ou misturaram.

Lisboa, 19 06 2019, acabado de escrever às 01:07 da manha de dia 19 06, ao termina-lo alguem aqui em cima, fez um pum, tipo qualquer coisa que cai ao chaão e logo comecei a ouvir passinhos, ou seja provavelmente terão acesso reel time a esta escrita no final deste paragrafo, pela primeira vez nestas horas uma porta bateu com anormal som.

Paulo forte