quinta-feira, setembro 19, 2019

660. AO PEQUENO PRINCIPE DE CATE E WILLIAMS


Pequeno principe


Ainda sem todos os dentinhos

Como eu


Embora razoes

Distintas nos separem

Em tal ser


Andais dentro de mim


E, portanto, aqui vos respondo

Sem responder


Não por esquecimento


Como pode um pai esquecer

Uma face de menino

Quando nos pergunta

Mesmo que não entendamos

A questão



Primeiro a estranha notícia


De quem o apoiaria

E

Quem o desapoiaria

Em seu amor à dança


Que parece ser,  veja lá

Matéria de conselho de estado e tudo do reino



Dance sempre

Ame sempre a dança e as artes

E dance sempre com as belas bailarinas

A dança do amor


Depois comecei a somar


Mas terei que lhe pedir para esperar

Pois esta matéria de reis e rainhas e príncipes e princesas


É matéria complexa

Apresentada às mijinhas


De todos as formas

Para já lhe direi


Da narrativa da caleche


Existe como penso então que o sabereis

Uma outra com uma bela bailarina de outrora


E que o primeiro acto


Seria então dessa carta espelho

A última parte da narrativa que vi


Foi uma bela lá na suas terras,

Que também mostrava assim uma carta

Meio ilustrada


Como os príncipes do coração de uma rapariga deve à desejada amada sempre escrever

...

em verdade não é questão de complexidade
mais de impedimento

medo dos homens
assim sempre me parece nos impedimentos

sem certezas
pois

caminho
se faz 
a caminhar
ou
a
dançar





https://www.google.co.uk/search?q=swan+dance+images

19 09 2019 Greta, Obama e o dia em que sol desapareceu


19 09 2019 Greta, Obama e o dia em que sol desapareceu

Ainda sobre esta noticia recente comentada sobre o encontro de Obama e Greta, no escritório que pressuponho será o dele, se via no final da conversa dois aspectos que me chamaram a atenção, por um lado um enquadramento afastada deles em pé, onde em primeiro plano à esquerda se via meio braço e punho fechado erguido verticalmente, ou sejam esta imagem neste ponto me fez lembrar de imediato dois factos, a imagem equivalente que se definiu no verniz do contraplacado marítimo na casa de banho aqui quando algum dos filhos da puta que aqui entra partiu a base do chuveiro, a roca, ao tempo da onda gigante em Barcelona de 20 metros, sendo a ultima referencia não muto ida relativamente a Barcelona, a da semelhança entre a peças plásticas nas urnas dos votos e a estrutura do remanescente do átrio das torres no 911.

Por outro lado este sentido fora reforçado pelo cumprimento final entre eles, ou seja dois punhos que se chocam de frente, ou seja o tema da Natalie Portman na Première 2006, e Obama lhe dizendo ou perguntando a ela se acreditava  in the first bump, ou lhe dizendo, que nós, ele , neste caso,  acreditava na first bump, e depois de as mãos em punho se tocarem de frente, em ambos o gesto de abertura era semelhante, como as mãos ao abrir definissem uma bump, a first bump se bem me lembro de memoria, na linha do tempo analítico, é enquadrada na analise do tsunami de 2005 3e na estranha gotícula de cola que algum epos num dos meus álbuns preferidos entretanto posteriormente roubado , bem como o primeiro que tinha dele, anos antes deste crime começar também, refiro-me ao tema o Piano de Michael Nyman e ao salto que por via dessa gotícula que alguém preparou fazia na musica a  partir de certo ponto, ou seja, gotícula aqui é também entendível como valor de bebé.

Ou seja pelo menos em parte é entendível meio dizer, que parece partilhado entre os dois sobre os valores da primeira bump, ou seja, do tsunami 2005 ? e coloco o  ponto de interrogação aqui , pois a afirmação é deles, isto é, se é sustentável esta leitura, poderá obviamente a intenção narrativa deles ser distinta

Esta linha da bump tem como sabeis diversos outros valores adquiridos ao longo dos anos, desde pelo menos a gravidez da Monica Lapa, pois este tema dos fetos está de novo constelado em minha consciência, até já na linha de tempo deste crimes, os do cabo da roca, cabo espichel, onde alguns dos valores dos 500 bem como das mandalas de torque cético estão igualmente presentes, a ultima referencia muito significativa que encontrei, é a relação entre um antigo anel que assim me deram e o padrão nos joelhos e ou ancas das meias de Whitney Houston no concerto de Paris,

Existia na conversa, ainda uma referência aos fridays strikes, se bem entendi a expressão, sendo que existe como sabeis leituras sobre as Amoreiras e os Black Fridays.

Greta dizia pelas usa próprias palavras que estava bem impressionada com a juventude americana e a capacidade de fazer e de mudar, e do mesmo modo numa outra foto dela, se via dizendo no congresso que o que estava a ser feito pelo planeta não era suficiente.

….

Um estranho vídeo se verdadeiro nestas linhas estranhíssimas sobre a Amazónia, que começa pelo meu lado sobre um comento ao tempo desta G7 de França, um rapaz falando do dia em que o sol teria desaparecido, ou seja por um lada a questão dos equinócios, republica dominicana, passaporte GB, por outro, um sentido da aparição da NS aos três pastorinhos em Fátima, foi o segundo sentido que achei ali de alguma forma estranhamente refletido, pois não sei de nenhuma outra noticia que confirme que o sol desapareceu em dia recente sobre a Amazónia, e falava o rapaz em ambiente meios ficheiros secretos sobre o desaparecimento de um amigo que não sabia se estava morto ou não, um URI, e este nome me fez particular sentido pois dois factos que de novo vos dei conta, os nomes pintados a tinta corretora no portão das freiras no patriarcado e na antiga piscina dos olivais, tinham também esta assinatura por debaixo, e sendo que URI, existe ainda uma outra referencia, como sabeis, URI em vez de URL, no código dos bloggers.

Dia em que o sol desapareceu, é próximo do poema da canção dos trovantes, abordado com algum detalhe nestes últimos tempos de novo, e do story board do Cayatte, canção, a uma escrava que ocultou o sol se bem me lembro de memoria do título.

SINOPSE VÍDEO 08 09 2019 ON THE SOLITUDE OF THE STAR, second extract, point 1 to 69





1.Second version corrected and amplified concerning both parts of the same video and the more recently about Maria Book 93, published 11 09 2019


Não farei eu aqui alguma completa ou meia, ou meio aproximada a quarto sinopse deste vídeo, assim me parece pelo meio dia deste dia 9 do 9 de 2019 e depois de mais uma sugestões feitas pelos berbequins de rodar porcas em jantes de formulas um, direi contudo pela beleza trepidante da que se espera sempre ser como uma doce borboleta que antes me aparecera com casulos na nudez,  que, quando uma mulher nos canta, que nem sabe o que diz, se um rapaz dela gostar, lhe dirá certamente e antes de mais , querida, não se preocupe, acontece a todos, isso passa, amanha saberá certamente, e se somar a aparente ou não tristeza que parece ser constante nas imagens dela, não só nestas que vos mostrei, e até pelo género de lingerie, lhe diria ainda, que me falaria ou alguém através de si, de um bebé e de um eventual bebé perdido, tema sempre sério sobretudo neste mundo de estapores nazis, onde como saberá não sei eu de um desde 2007, vos direi , a quem se interesse, se algum, vivo e com coração, que a seguir se manifestou a imagem do feto outra vez como uma virgula através da condensação da água residual na geometria da base da cafeteira, ao pé do fogão chines K rea, e ao lado do bico pequeno onde recentemente apareceu uma racha na placa depois do presidente turco ter andado no que me parece ser o sentido, a chagar, as bordas de um fogo redondo contido numa espécie de colher, e me pergunto, se o bandido António Guterres, terá chagas na ONU, ou mesmo toda ela, a cada vez que ele mostra no entender do MSN as habilidades condutoras em todo o terreno, e se por esta razão terá então justificado que tinha que ter obedecido ao PR da Turquia, com estranha face e expressão e meta linguagem se alguma em cima de qualquer nudez de uma verdade, nem pequenina ou mesmo residual que fosse sobre vida e a política ou os pelos púbicos de uma bela,  numa comentada capa do Expresso/Bandidos do grupo SIC, ao tempo também da estranha pintura sobre Obama com flor tipo orquídea selvagem por detrás em tons Langlianos de abusos franceses e até portugueses.



2.THE SOLITUDE OF STARS II, THE SPIRAL THEME, 09 09 2019 second part, due crime or robber!



3.Second part, or, the solitude of stars II, the spiral theme, the facts behind the analyse of the dream with Monica Lapa in NY 911 fall among other values, again a briefly recollection


4.(…Sabe bela desconhecida dos mamilos em crescendo em olhos azuis e cabelos solares assim como Gwen, se me tivesse naquele momento olhado ou me estendido a mão certamente que a beijaria e nos beijaríamos, e meu coração deixaria de escorrer o sangue da tristeza que em si trazia do amor perdido e mais uma vez enganado, se calhar sofreria do mesmo problema, para qual o melhor antidoto é a paixão…)


5.Por razão de um take com quase trinta minutos onde de novo refiz uma récita sobre factos antigos narrados em forma escrita e presentes em diversos documentos ao longo dos anos que dura este crime de conspiração internacional pelo 911 e também pela razão do atual hurricane e das notícias de ontem comentadas, sobre o PR Trumps.


6. Se pode entender, na primeira parte do vídeo hoje também publicada, existe um salto por assim escrever, narrativo, que corresponde a este único take deste vídeo, 2º parte.


7.Ou seja este take, foi retirado da linha de tempo durante o encoding e provavelmente terão também mudado a claquete e, ou, ainda o esconderam, o take, no menu do editor de vídeo , Videopad, o que corresponde a duas possibilidades deste crime técnico, que como sempre prova a continuidade do acesso ilegal e manipulação de tudo o que faço em qualquer dos meus PCs sendo que estes crimes são como sempre cobertos pelas autoriedades nazis nacionais no mínimo, visto que respostas não existem!


8.Neste take, relembro alguns factos relativos ao Clímax, aqui entendido como discoteca after hours no verão depois da minha produção Zero de Audiência, que como sabeis considerei serem as bases da agenda do milénio da ONU em termos políticos,  do Jardim Costantino, e da casa da mãe da Mónica Lapa, do andaime e do entrar pela janela, e da espiral descendente da discoteca, da beleza e da tentação da beleza, pura ou propositada, factos reais desse tempo, onde uma das raparigas não referida em especifico no comento, de alguma forma como arquétipo se encontrava já constelada até pelo retorno do clip da Sabina, ou seja recuando pelo menos até  à imagem  de Sade, ou de Ana Marta no livro da Maria em 93, que me parece igualmente estabelecer uma relação com a imagem de Rue/ Hunger Games e de um enforcamento real como abaixo abordado.


9.Da mesma forma nestes comentos, mais uma vez dou conta da perversão deste estado e desta escumalha que traz este país vergado e que no âmbito de um crime de um roubo de um filho e de escravatura onde todos aproveitam para roubar, como é a ideia do colchão de penas sem penas como depois os encontrei feitos produzidos e à venda numa loja do grupo Clímax, em Campo de Ourique.


10.DE EVENTUAIS ADULTERAÇÕES NO VÍDEO SOBRE O LIVRO 93


11.Por outro lado ao agora verificar o vídeo que ao contrário dos últimos não tem o formato letter box como se costuma chamar às duas barras horizontais negras na imagem, algumas das faces dos caralhos do livro organizado pela Maria Sobral Mendonça, estão cortados e não estavam nos takes originais, ou seja, os filhos da puta criminosos que tem acesso ilegal a este PC também sem nenhuma placa Wi-fi e sem nenhuma ligação via cabo a qualquer rede, tiveram também o cuidado criminoso, de reenquadrar as imagens e provavelmente um mesmo fizeram como habitual em relação a vídeos recentes onde mostro com a baixa definição criminosa e igualmente preparada da camara que posso usar, os conteúdos, nomeadamente da revista sobre USA Florida especial onde se aborda o tema do Andrew, ou seja, o vídeo esteve algumas horas a fazer o encoding o que lhes permite fazer estas adulterações, e provavelmente invocarão entre bandidos a proteção de identidades mutuas entre bandidos a atender que lata não tem faltado a estes filhos da puta todos, contudo no outro lado do resultado deste crime, se levanta então uma pergunta, porque nesta linha como usual altamente preparada com meios internacionais, como outra vez através do MSN, tanto cuidado tiveram neste ponto de reenquadrar alguma das imagens e provavelmente baixar a resolução a outras, sobre furacões.


12.DOS CRIMES PREPARADOS PARA ROUBAR E DA ESCRAVATURA RESULTANTE


13.Por outro lado como vos dou conta nos vídeos recentes, os filhos da puta foderam o Word, passei o domingo a copiar ficheiros para ligar o Acer 2 à rede, para de novo activar nem sei que Word, nem sobre que licença visto ser cada vez mais esta é a realidade criminosa mundial a todos os níveis em total impunidade e com o descaro completo de nunca responderem, e obviamente durante esse tempo, meterem uma atualização aparente da versão do OS, provavelmente para controlarem a maquina e para lhes permitir estes crimes de adulteração e roubo, pois é o que casa do kaos criminoso da Microsoft e dos operadores de telecomunicações e portais “gastam” hoje em dia neste Vietname global.


14.FURACÕES, MSN, DEEP, MARIA


15.E escrevi acima no final do paragrafo furações, porque creio que essa palavra foi também cirurgicamente alterada pelo menos num ponto das minhas próprias palavras onde ao ouvir a cópia, o que oiço é, Katrina, e não me recordo durante o impromptu de o ter mencionado, mas sabendo que obviamente esta montagem em parte também americana, como se prova pela narrativa do MSN protagonizada pelo presidente Trumps, “pescará” também neste mais recente furacão que de novo se encontrava em cima da mesa, isto é, outras linhas recentes de novo o tinham posto em cima da mesa, sendo que de novo estamos na época deles.


16.Por outro lado ainda como visível na parte da construção via MSN, com nomeadamente Deep, a as relações estabelecidas com o bando da chamada casa real portuguesa e da cavaleira Maria Sobral diversas vezes citada no livro da vida, por diversos factos e construções e roubos inclusive do trabalho que eu lhe fiz, o caso do vídeo lápis lazúli para a exposição dela com o mesmo nome, e com relações nomeadamente, a uma morte recentemente evocada no âmbito dos crimes de corrupção de Cavaco Silva com a conivência de todos os criminosos de todos os quadrantes políticos, nacionais, a do IPPAR.


17.Como sabeis a bela espadachim quase sempre vestida de negro com botas de montar vem dos Olivais desde o tempo do liceu, vivia no prédio dos ministros do antigo regime fascista, é membro da associação da casa real portuguesa e nos anos 90 me veio pedir batatinhas, isto é, apareceu na Latina Europa (que era território livre em Portugal ao tempo nos braços de Sta. Apolónia) dizendo que ia fazer uma exposição, e se não estaríamos interessados em cobri-la, no antigo convento das Mónicas, (nome também em cima da mesa neste tempo de novo constelado como Monica Lapa) e depois de convento, prisão de mulheres,  como isto é sempre curioso e prenhe de significados, coisa que fizemos para um dos nossos programas diários ao tempo, depois apareceu com este projeto do livro mostrado em parte, e de novo, friso, neste eternos loops destes filhos da puta criminosos para entreterem o crime e o labirinto dele e safarem mais umas cabeça bandidas, e ao tempo do começo do roubo de meu filho, me convidou para fazer um vídeo de uma exposição dela sobre as Virtudes, estando pelo menos uma ausente como entenderão em detalhe se  forem recapitular os factos narrados em forma escrita e publicados há anos, com estranha história, na sacristia da capela do dito cujo palácio incompleto da cultura dos vermes nacionais, com lagartos verdes e ou crocodilos à mistura e flares de senhoras diretoras, ainda tive que lhe pôr material audiovisual por cima durante três meses para a instalação visto que não o tinha, e até hoje não recebi um tostão como sabeis.


18. Obviamente também alguns surplus nestes factos da trevas nazis, o primeiro é o valor em questão equivalente a uma outra divida que como sabeis se relaciona com questões do âmbito das  bombas em Londres, os 500, neste caso contos, ou 2500 nesta moeda de ladroes de metade do poder de conta à cabeça nesta invenção propiciadora desta realidade nazi , chamada europa, nazi, acrescente-se para que fique claro, depois de alguns meses lá me passou uma certidão de divida, que depois aqui em casa, um dos bandidos terroristas que aqui entra, se entreteu depois a escrever por cima a feltro (mais um enigma em sua primeira aparência), e depois me roubaram também aqui de casa o CD com o vídeo desse mesmo trabalho, neste bom estilo dos nazis autorizados e cobertos pelo putedo nacional politico e judiciário como sempre.   Este valor foi de novo reintroduzido em cena quando meus pais foram de férias como vos relatei, e a este assunto em maior detalhe voltarei, através do que terá em meu entendimento, sido, ou um passe induzido, ou por terceiros desconhecidos encomendado, onde um aparente numero não existente, mas que se poderia ler como 500, se podia igualmente ler como uma id de uma Rá da RR, da rádio renascença, ou seja, existe aqui e ainda uma componente de interesse nacional sobre o retorno a estas matérias dos 500.


19.ALGUNS FACTOS DE MARIA SOBRAL MENDONÇA


20.Tem a espadachim, uma irmã, a Filipa, funcionaria aqui no palácio dos ladroes do MNE, onde como sabeis existem leituras salvo erro, também ao tempo das bombas na Argélia recentemente reevocados no contexto analítico do criminoso Guterres, que me “ falaram” de cabos de comunicação, provavelmente canais de piratas diplomáticos ou de outra natureza como vos dei completa e minuciada recita, mais tarde uma crucificação de um artista na Alemanha numa Igreja, e da ultima vez que a vi, vinha como trazendo fogo no rabo em forma encomendada com uma espécie  de poncho branco, com bolas tipo para enredar pernas ou rodas nas pampas argentinas, e a morte do IPPAR se cruza também de alguma forma como explicado com ela, de facto este ministério dos negócios estrageiros mais parece uma sangrenta telenovela real não acabada ao contrário do que dizia um criminoso ministro do burgo numa mais construção recente como comentado, emitida na Antena 2 radio publica que os serve a todos com o dinheiro dos contribuintes.


21.(são duas e quarenta e seis da manhã dia 10 09, tenho neste momento um dos caralhos a bater portas dentro do elevador todos os dias e noites esta merda)


22.A imagem recentemente cunhada em curto texto, era, se os senhores bandidos de merda e vermes e ladroes de crianças e torturadores, tinham organizado este verão também devido ao facto de se encontrarem em campanha eleitoral, uma espécie de quermesse de roubos a granel para fatiarem entre todos, visto que como sabeis desde o início das férias de meus pais, que roubos e dores tem como é sempre padrão regular há mais de dez anos, acontecido neste crime.


23.E vos devo perguntar a atender que ontem dia 09 09 2019 durante o final a tarde quando sai, me pareceu que preparam um conjunto de gentes a passar na Av prior de Crato com ar estrangeiro, todos mais ou menos com faces de alguma preocupação, ou seja, quem e por que razão?


24.A sub quermesse do MNE que fornece as diferente embaixadas, ou ainda, jornalistas de televisões estrangeiros como a RAI que aqui na escrita agora me apareceu, me apareceu sendo que saberão muitos pelos crimes de espionagem, que trago “reflexos” escritos sobre a ilusão montada também via MSN com a participação da Antena 2 na recente demissão do PM Salvini. Quererão, apagar mais algumas evidencias dessas manipulações?


25.DOS ACTOS ENCOMENDADOS POR TERCEIROS DOS CONSTANTES DISPLAYS DOS CANALHAS DESTE PRÉDIO


26.Sempre estes displays preparados logo a começar aqui no prédio e antes mesmo de eu sair, ou seja terão certamente meios de escuta que lhes permitem saber ao certo quando estou para sair, visto, que por exemplo, só o barulho a preparar o charriot grilhetas que sou obrigado a ter que transportar neste país de nazis é diferenciado o suficiente para logo o deduzirem. Antes de sair da porta de casa, elevadores de baixo para cima, ou seja, de um qualquer que andará pelos andares de baixo, quando subi ao átrio, alguém provavelmente no primeiro andar, um homem e uma mulher falavam e a voz descia espiralada pelo vão das escadas, de porta aberta como de costume, a começarem logo as induções, ao chegar a porta do átrio ainda por dentro do prédio apareceu o tal que chamo de advogado em seus calçõezinhos de jogging, me disse atrás de mim, se queria ajuda para subir os primeiros degraus, lhe respondi e como é que deduziu que eu ia entrar no prédio, vou a siar, um ah, entupido, foi andando à minha frente meio em passo de corrida, depois baixou pela rua do Costa, certamente a avisar outros gângsteres de que eu me encontrava em movimento, eu descendo pela calçada do livramento como na mais da vezes faço, depois no café Kali,  a coisa montada, ou serei eu ingénuo para pensar o contrário, mas como sempre com algumas dúvidas propiciadoras pois dão sempre jeito aos construtores de sombras profissionais, quanto mais não seja, para fazer o que se chama de uma dobra ou ruga, não no vestido da feiosa Jolie na piroga no Camboja em tons Louis Vitton, mais tipo a recente ilustração dos Hunger Games, e da possibilidades de fugas criminosas, a cena em duas narrações reais simultâneas ou paralelas em termos dramatúrgicos, e começando pela constante do plasma dos criminosos dos elefantes da SIC, pois uma conversa tinha sido introduzida antes mesmo de começar a olhar, o que nem bem vi, são mesmo pérfidos de uma inteligência pérfida, estes caralhos nazis e estes demiurgos condutores destes Hunger Games reais por todo o mundo, e que mais uma vez parece que resultou numa morte de uma criança, depois de ter em véspera dado mais uma vez conta no vídeo que me parecia que iriam caçar crianças.


… 1ª publicação, primeiros 26 pontos, dia 19 09 2019



… 2ª publicação, do ponto ,1 ao ponto 69, também publicada no dia 19 09 2019 já pela manhã, e se publico de novo os primeiros pontos é porque no entretanto introduzi algumas correções devido a erros.




28.(vi um desenvolvimento através de Israel no MSN, e sim, refiro-me ao homem da URSS que tem ou tinha uma mapa mundi na cabeça, ou seja, manchas na pele como continentes) que apareceu já depois da sua carreira política numa campanha estranha em seus tons também sobre malas, pretas dentro de carros, e salvo erro da mesma marca da recentemente reevocada campanha Louis Vitton, nomeadamente da Angelina Jolie).


29.DO ROUBO DE MEU FILHO, UMA CONVERSA NO KALI, PREPARADA OU NÃO


30. A conversa começara, pela pergunta, então novidades, sobre o que? Respondia eu a um homem que por aqui nas vezes vejo e que um dia num outro café falamos deste país de merdosos onde se roubam crianças sem nunca responderem, insistindo sempre ele na mesma deixa, e as televisões? e eu lhe respondendo um mesmo, mas afinal o que é isto, esta insistência, pois já me fizera a pergunta e recebera aproximadamente a mesma resposta, quais televisões quais caralhos?, estes filhos da puta estão todos vergado neste crime, servem interesses criminosos neste crime do roubo de meu filho, já lhe disse que sou o produtor independente mais antigo de Portugal e todos estes caralhos me conhecem e durante mais de dez anos que dura este crime, nenhum que fosse, alguma vez me deu uma linha ou palavra sobre este crime, e isto diz todo da implicação dos medias e da sua cumplicidade.


31.Olhava o plasma pelo canto do olho e me pareceu de novo ser a que chamo de Inana da SIC, a última vez foi nesta encenação transatlântica com raios, helicópteros malas e maletas, tacos de golfe e tudo e com eles também, olhava-a, enquanto falava com o outro homem e me dizia está diferente, será ainda uma outra, se calhar sim, estranho pois os cabelos mais longos e doirados meio deslavados pareciam reflectir os da feiosa Gisela já não tanto bundachina, numa das ultimas duas entrevistas que dela vi, como obviamente o saberão, que canalhas filhos da puta, pois assim a pivot estava e isto não trago eu duvida do negro propósito, depois aparecia um outro tira linhas em vigor, de preto e gravata preta, tinha eu falado do diabo a ali estava um com face de caso ou mesmo quem sabe, se de mascara de pesar, como se sentando para proferir uma conferencia de imprensa, o Sócrates, e de seguida um dos arguidos dos crimes dele segundo se sabe nesta república podre e corrupta, Manuel Godinho,   como entrando numa qualquer casa judicial, dizendo os títulos de três ou quatro anos de pena suspensa, sem mesmo especificar no pouco que vi, qual o crime, estaria Sócrates de luto por ele?


32.DE UMA NOTÍCIA DA JUSTIÇA NAZI DE PORTUGAL NA ANTENA DOIS, DIA 11 09 2019


33.(hoje dia 11 09 2019 num bloco noticiário em parte gravado no vídeo que publiquei no meus blogues sobre o tema e número e neste caso, ano de 93, sobre um livro organizado pela Maria Sobral Mendonça, pré capital da cultura, no ano seguinte, onde nomeadamente aparece a senhora que a Sofia Borges teve o cuidado de me mostrar, ser a vizinha por baixo dela nas torres do alto do Algés e ao tempo do caso Casa Pia, secretária de estado responsável pela instituição, e o caso da fotografia que teria visto, explicita, presume-se, pelo conteúdo das declarações iniciais dela,  e  depois, que afinal depois não teria visto, recentemente também comentado em vídeo, davam ainda conta de um caso que teria tido a última decisão sem ser passível de recurso, pois como dizia um da universidade católica, a única possibilidade de recurso, seria no caso de ferir os princípios constitucionais e que tal não acontecia neste caso, provavelmente uma piada, visto que neste crime de roubo de filho, a mesmo  justiça negou o direito de defesa e o direito de queixa, e me mantem a mim em escravatura, que são crimes que ferem os princípios constitucionais, o que me chamou à atenção foi o nome da juíza, Ana Peres que se encontra citada por mim no meu livro da vida em torno de um outro aparente ressuscitado mediaticamente que aqui também dou conta, o Sócrates, e de terem anunciado que um Júlio (?) entre outros, teria transitado para prisão (?) e me fico a perguntar se neste teatro de sombras e equivalências de aliasses não falariam do Júlio que trabalhou na Latina Europa e que tenho algumas vezes visto aqui em Alcântara? )


34.Será que o terrível escutado em espírito, no plano nacional se aplicara a ele, Sócrates, que voltara, à cena dos cães políticos, bem armado com a melhor equipe destas armas de guerra tecnológicas com que ira foder todos os inimigos políticos? Bem provável nesta realidade Nazi e tendência criminosa expectável em presente e futuros próximos, certamente com sangue e mortes à mistura, equipes de bandidos tecnológicos ao serviço das carreiras de bandidos políticos, o quarto poder como primeiro poder real, me dirão, mas já é assim, sem dúvida, dependerá só da capacidade de financiamento de cada candidato! 


35.DEKALOGUE E O ALFINETE DE DAMA




36. Esta imagem acima do filme que na internet tem o titulo traduzido como, No End, foi gravada por mim recentemente pela segunda vez, ou seja por uma lado os filhos da puta que cometem os constantes crime de espionagem roubo e de adulteração, o sabem, e ao procura-la e novo, me pergunto se terá sido também adulterada pois como entenderão mais a frente neste documento, onde escrevo sobre a imagem de memoria, a descrição que dela faço é um pouco diferente, bem como um mesmo fiz no vídeo onde esta relação comentei, ou seja, a diferença que trago de memoria é que a coluna vertebral, parte anterior do alfinete de dama, teria mais vertebras do que se vê nesta imagem. Imagem aqui neste ponto inserida dia 19 09 2019 pelas 05:09 AM.


37. Não me recordo se vi este filme ou não, e não encontrei nem um trailer que fosse na internet, o que poderá ser suspeito de tentativa organizada de encobrimento, pois um mesmo vos dei conta sobre os filmes do Dekalogue quando recentemente andei a procura de todos os episódios, mas pode ser também porque não se encontram disponibilizados online, nomeadamente por questões de natureza de protecção de direitos autorais. Encontrei somente uma sinopse que dá conta de uma narrativa que infelizmente não dista da realidade que hoje vivemos no mundo pós 911 e que aqui transcrevo. Ao que parece também roubado no entretanto dos meus PCs. Um filme que se passa num regime Nazi! E, entretanto, de novo copiei a sinopse.


38. It's 1982: Poland is under martial law, and Solidarity is banned. Ulla, a translator working on Orwell, suddenly loses her husband, Antek, an attorney. She is possessed by her grief, and Antek continues to appear to her. She seeks to free herself in her work, in her relationship with her son, in sex, and in hypnosis. In a subplot, Ulla refers the wife of one of her husband's clients - Darek, a jailed Solidarity strike organizer - to Labrador, a world-weary, aging attorney, who works to free Darek by various political manipulations and psychological ploys.


39.Depois entrara tanto no café como na conversa, um rapaz que costumo ver na pastelaria de Alcântara ao balcão, que me habituei a cumprimentar e que vive do outro lado da rua, e lhes estava relatando do ponto da minha consciência neste momento, depois da terrível consciência que em mim na soma aflorara, de que me parece que a Teresa saberia disto tudo mesmo antes do roubo de Francisco, pois fizera, como vos disse em palavra, o merge da estranha imagem do alfinete de dama desenho do cartaz de um dos filmes do realizador polaco ou de outro, de novo agora neste tempo redescoberto, ao reencontrar o Dekalogue, e se me ter feito luz na relação, com a picada do alfinete na primeira mudança de fraldas do Francisco.


40.RELEMBRANDO FACTOS DA PICADA NA PRIMEIRA MUDANÇA DE FRALDAS


41. A duvida neste ponto, é, saberia, e saberia o quê em exacto, pois pode ter sido inconsciente, ou sobre uma qualquer influência, e digo isto como sempre o disse, pois toda a cena da mudança das primeiras fraldas me pareceu uma” alucinação”, também pelo aparente estranho discurso dela para ele, que não se preocupasse , que nós gostamos era de bebezinhos crus e outra barbaridades de aparente non-sense de baby talk, e mais, porque depois me roubaram a cassete mini DV onde gravei essa primeira mudança de fraldas, o que reforça sempre a perceção de que o assunto era perigoso para quem está por detrás do crime.


42.DA RELAÇÃO COM AS FIGURAS NA DERROCADA DAS TORRES NO 911


43. Pois como vos disse e expliquei em desenhos, escritos diversos e comentos em vídeo a importância deste facto é que em meu entendimento a imagem da mudança das primeira fraldas e o jato de coco, ou, perfuração na zona do amplexo solar, a vi eu nas imagens definidas na poeira do 911 em NY durante a derrocada, isto é, esta particular figura, que aqui de novo refiro, aparece depois da derrocada das torres, a cena do trono que se eleva, e do que defini inicialmente como o bebe monstro que nele desliza com um jacto que pode ser de coco ou mais provavelmente de perfuração do abdómen, e as duas figuras tutelares por cada lado desse mesmo trono, aqui entendido como cadeira.


44. A perfuração (ape peru ração) como entendi, na mudança das fraldas, sendo que sempre achei um pouco estranho usar fraldas antigas , isto é, de pano e consequentemente um alfinete de dama, pois era assim que se as prendia, terá sido no falo  dele, pois ele chorou nesse momento, e como sabeis, me perguntei depois se tal teria sido feito em propósito, visto que a castração é vertente que considero amplamente provada nestes crime em diversas facetas.


45.DO BEBÉ MONSTRO NO HOSPITAL TROPICAL E A CRIANÇA ROUBADA EM MOÇAMBIQUE


46.Friso ainda e de novo que existe uma fonte factual relativa a este valor de bebé monstro, que nos foi mostrada no hospital tropical em lisboa ao tempo das vacinas para a viagem da rodagem do documentário sobre a criança raptada da aldeia maconde em Moçambique, um feto enorme com uma enorme cabeça, que se encontra ou encontrava ao tempo na sala onde tivemos a reunião preparatória, e onde existiam em  frascos com formol, diversas outros partes de outros corpos e obviamente a estranheza desse frasco me chamou a atenção, sendo que como sabeis este assunto esta de novo agora constelado no âmbito das doenças tropicais, do dengue dos mosquitos, da sexualidade / imagem da China, da sida no contexto do amor e até do 911, e as eventuais  “novidades” neste campo da virologia, e imagens  de um recente confronto civil  num pais africano que me pareceu ter uma eventual componente de raiva, bem como ainda a questão da OMS pós mundial de futebol do Brasil.


47. Acresço por inserção aqui, este ponto 44, hoje dia 19 09 2019, como comentado no ultimo vídeo publicado que me apareceu uma estranha montagem com duas fontes, a primeira no CM com a face de Teresa Guilherme no dia das notícias da Casa Pia, e depois online no MSN GB, uma mulher vestida de vermelho, um sub tema vasto, antigo e de novo constelado em cima da mesa, linhas recentes da Vogue e outras / entrevistas Cate Blanchett com Júlia Roberts comentada em vídeo meu recente), que aparentemente trabalha na BBC e que apresentava desculpas sem ter entendido sobre o que em especifico, ou a quem, e cuja face era estranhamente parecida com a da Teresa Guilherme. Teresa Guilherme está citada por diversos factos ao longo dos anos que dura este crime, e recentemente no âmbito dos Big Brother até às Casas de Horror e quejandos, começando por um roubo de um conceito de programa de TV, das relações dela com o diretor da MC CAN Erickson ao tempo da Cristina Coutinho, o António Reis,  que uma vez encontrei a buscar a criança no colégio dos bandidos da elite socialista, o Moderno onde o Francisco também andou, das relações dela com o brasil e as televisões do Brasil, da Heloísa que vivia há anos quase em frente a arvore do jardim do Príncipe real recentemente relembrada pela imagem dos fogos e da figura do Grito de Munchen, e de uma avioneta que lhe caiu no jardim da casa que tinha ou tem num lugar onde eu nos anos noventa disse que noa me importaria de viver, sobre uma falésia, numa sequencia de quedas de pequenos aviões onde um deles, se deu no lugar da Boca de Inferno depois de falhar um loops, ou seja aqui neste documento, um surplus de equivalência de valor com a figura do alfinete de dama, e da picada na primeira mudança de fraldas do Francisco na casa que partilhávamos na Av Poeta Mistral em Lisboa depois de ele e ela virem da maternidade. 


48.Como sabeis estas perguntas sobre estas figuras no 911 tem sido repetidas por mim ao longo dos anos, se  são verdadeiras, ou foram “pintadas” na footage do 911 que analisei frame a frame, e nunca, friso, nunca, até hoje alguém respondeu, o que é antes de mais deveras estranho, como com o passar dos anos mais estranho se tornou, pois como recentemente vos relembrei, há anos atrás, detetei uma “limpeza geral” nas imagens sobre este dia apresentadas online!


49.Esta imagem do alfinete de “dama animal” que recentemente encontrei online e que creio ser de um filme ou polaco ou russo, corresponde, por um lado ao alfinete normal que a teresa usou, e depois a este valor de bebé com cabeça de monstro.


50.Porquê?


51.Porque nessa imagem a cabeça do alfinete é um crânio humano ou parecido, (estou a escrever isto sem ter agora a imagem) e em relação ao corpo, isto é, as duas linhas que definem o que se pode entender como outline de um corpo, são , a espinha vertebral, ou seja uma fiada clássica de vertebras que corresponde a parte anterior do alfinete e depois do círculo na base, a parte que sobe é como uma cauda repetiliana.


52.DOS SIGNIFICADOS DE URUBU


53.Esta imagem figura um símbolo antigo, um Urubu, e um Urubu distinto de representações que advêm pelo menos da idade média, pois se o Urubu, geralmente representado como um lagarto ou dragão ou similar, que enrolado em si mesmo come a sua própria cauda, aqui neste poster deste filme, seria então, depois de se ter comido a si mesmo, ou ainda, depois de ter sido comido por outrem.


54. Ou seja e ainda aqui neste documento que parte e inclui também os conteúdos do livro de 93 e da Maria Sobral Mendonça, o lagarto está também presente na cena da diretora do museu do palácio ou do palácio da ajuda ao tempo do lápis exilis (factos narrados em todos os seus detalhe ao tempo do seu acontecer, e na linha do tempo deste crime, a seguir a separação da família, ou seja no início do roubo do Francisco).


55.Urubu, como símbolo, significa, o circulo, e a roda do círculo e da vida, a rotação, isto é, o que pode ser entendido como uma mudança e até como uma mudança no sentido mais restrito da direção de movimento, pois os lagartos não se movem, da mesma forma que um humano, às voltas sobre si mesmos, como quem se alimenta de si mesmo, ou ainda de opus concluída, e nestes últimos sentidos não dista de outras equivalências de animais que se comem a si mesmo, por exemplo como no conhecido símbolo e alegoria do Pelicano, neste caso comendo-se a si mesmo, ao fígado, este especifico órgão, para alimentar os seus próprios filhos.


56.De certa forma como acima e aqui condensados, alguns dos valores não muito distam por exemplo de um outro em cima da mesa recentemente, como a representação chinesa do círculo da vida do Yin Yang, ou mais prosaicamente e por exemplo, em facto recente presente no broche da jovem actriz americana Kristen Stewart / Bazaar, nesta última variação de fantasias de sofá, (também comentada e mostrada em vídeo recente e de seguida a da Natalie Portman) ou ainda da paragem da roda da vida gigante em Londres em vésperas do 911 simbolizada na paragem real da roda gigante sobre o Tamisa, e se este símbolo se encontra desenhado pelo menos desde a idade média,  no que posso considerar a pré-ciência da ciência, a Alquimia, certamente que terá estado presente em culturas anteriores visto que muitos animais de cauda se enrolam sobre si mesmo e a mordem ou com ela brincam como por exemplo os gatos em seus enleios.


57.DO SÍMBOLOS E VALORES DO LEÃO E DO DRAGÃO


58.Dragão, e, ou, lagarto, são também símbolos de novo constelados pela analise do vestido de uma princesa ausente, ou melhor, daquele que dança com o vestido de uma mulher morta, ou seja, entendível no plano psicológico com a memoria, e o que lhe revestia o corpo, e nesta sequencia de factos ver rememorados e preparados, (Deep linha recente news), tem um ponto de conexão factual com a tal tia diretora aos gritos sobre virtude que a Maria se tinha comprometido  pintar na serie de quadros sobre todas elas e que a outra lhe dizia faltar, como num outro broche de metal verde que ela a diretora trazia em sua lapela  no dia da peixeirada no paço do palácio onde se encontram as estatuas que representam as virtudes, e tem ainda uma outra relação também constelada por uma complexa preparação como em partes, abordada no contexto das minhas palavras, da ou através da Cate Blanchett, num episodio de um desses pout pourri, com a Júlia Robert, ou seja e antes de mais, como  representação de uma mulher de vermelho, ou seja, de uma puta, que provavelmente terá também os sapatos altos em vermelho, pois assim também aparece  um (i) lagarto ao pé dos sapatos vermelhos da mulher octante na capa do Totem, cuja face parece  a Oprah, ou seja, do que se pode deduzir, ser do universo da televisão e, ou, do cinema, onde se junta em valor mais simbólico um outro também repescado de novo agora e via MSN, as eternas e cíclicas acusações a Woody Allen.


59. Pois como reparareis dei eu conta a partir do livro da Maria, de um facto salvo erro de memoria no nome do cinema, o Politeama, do outro lado da mesma rua do Condes, pois tem uma equivalência no universo imagético  de Woody Allen e ainda, mais uma outra em NY e outra aqui em Campo de Ourique neste crime do roubo de meu filho, ou seja, como digo, nessa única vez que vi uma imagem de sexo numa tela gigante de cinema como o caraterizei no impromptu, de uma égua que quando virou a face parecia mulher do capitão Furrilo da série NY 24 police station, e acrescento, que era descomunal e como sobre humana, pela obvia dimensão e definição, me lembrei da Mãe que no céu aparecia em gigante a Woody Allen em NY,  esta imagem real a meus olhos,  em suma com a do Allen, pode acrescentar em termos de sentido, uma mãe ou uma sogra, que lhe falava dos céus e das nuvens em NY, ou mais prosaicamente, de um andar elevado de uma torre, por outro lado, a eterna namorada do Capitão Furrilo (mia? Me apareceu aqui agora na escrita, Será a Farrow?), que na serie era advogada, uma outra identidade recentemente “adquirida” na possível mudança da compreensão da identidade do Advogado do Diabo como de uma mulher, ou seja não um advogado, mas uma advogada do diabo ou de um diabo, (depois da introdução das linhas de Amal/ Clooney /MSN).


60.DE UMA POSSÍVEL DECLINAÇÃO DE POLITEAMA


61. (Politeama, (BN) neste reaparecimento da Gwen, parece poder declinar em Poly tema, ou seja, existe uma Poly, de Poliana, que me aparece a seguir ao tsunami de 2005, e por outro lado, os temas da Poly como Gwen no Captain Sky bem com os outros que abordei protagonizados por ela neste ponto, ou seja, duas mulheres, uma mãe e uma filha, uma, ou duas identidades femininas trocadas, isto é, mascaradas, uma mulher que se faz passar por um homem, uma arqueira, ou alguém relacionado com armas ou guerra). Poli, te, ama, a ama da te de uma Poly.


62.ESQUADRAS DA POLÍCIA 24, DA QUEIXA CRIME, DOS AGRAFOS NO PROCESSO DO TFML, A DE CAMPO DE OURIQUE E A DE NY, UMA IMAGEM DE WOODY ALLEN


63.Por outro lado de novo aqui temos um cruzamento factual com este crime e com esta zona da cidade e consequentemente com os anos oitenta e os diversos valores adquiridos sobre as questões dos modelos e agências  pois a esquadra de Campo de Ourique é também a esquadra 24 e foi onde apresentei a primeira queixa crime múltipla após o roubo de meu filho, onde neste retorno, o que se me afigura de novo porventura significativo neste encaixe e a factos sobre essa queixa, é o enigma dos buracos feitos como agrafos, pois agrafos se usam ou melhor se usavam em operações, ou seja, a valor de acidente de novo e até de cesariana, ou seja, uma super puta, ou seja, o que pode ser entendido como uma puta especial ou muito reconhecida, bem como alguém que por exemplo voava, ou era aviadora, nas linhas da id e dos valores de tops guns (no contexto analítico do 911), pois esta equivalência de valores sobre gravidez e mãe e consequentemente, um possível filho ou bebé morto ou nascido com anomalia ou infetado com aids, encaixa por sua vez nestes factos aqui abordados, ou seja, em suma, um plausível motivo de luta e de vingança.


64. Como sabeis a coisa aqui se torna ainda bem mais complexa, pois o meu primeiro contacto com essa esquadra, como vos narrei no âmbito deste crime, aconteceu pelo telefone uma madrugada dos anos oitenta, quando a Mize que ao pé dela morava, se encontra em casa do Pai da Monica  onde eu também vivi com ela, depois de um problema com um ocupante do apartamento dela e recebe um telefonema da esquadra que eu as paginas tantas, respondi, pegando no telefone e dizendo a quem estava do outro lado  dele, que não eram horas de telefonar para casa das pessoas, numa situação daquela natureza, seriam talvez as duas ou três da manha, ou seja, existe este primeiro estranho facto relativo à esquadra 24 de Campo de Ourique e ainda o facto de tanto a Monica com a Mize terem estado em NY e especificamente do sonho a que chamei por via deste crime, sonho premonitório da queda das torres em NY com a Mónica Lapa.


65.(curioso ou não, visto que o retorno da leitura a este livro da Maria foi preparado como explicado e que como podeis nele ver, uma imagem de uma mesa rachada presa por uma espécie de agrafos nela consta, como um objeto de design)


66.Abaixo a foto do scan dessa página, sendo que outras do livro inclusive a da escada se encontram publicadas por mim recentemente no meu blogue TTGBBO






67. porventura para quem não se recorde, num dos documentos oficiais relativos ao processo a que chamo de oficialização do roubo do Francisco apareceu às paginas tantas aqui em casa, uma serie de pequenos furos numa ou mais do que uma folha, como vos dei conta ao tempo dessa analise, pois sempre me intrigou, porque razão alguém se entreter a fazer furos, que pelo tamanho e posição entre eles teriam sido feitos por um agrafador, ou seja, o primeiro valor que deduzi ao tempo, fora que alguém me dizia desta forma, que haveria “furos” no processo e que consequentemente alguém o teria “ furado”, ou seja, como sabeis, esta dedução baseia-se em factos reais deste crime neste ponto, na mesma sempre presente estratégia de impedimento, pois ao tempo da escrito dos meus argumentos para o TFML ( tribunal de família e menores de Lisboa) ao tempo da regulação parental, a minhas alegações foram torpedeada informaticamente primeiro através dos crimes de programação no meu laptop ao tempo e depois tive de concluir o escrito num Apple da Monica Calle emprestado, e finalmente o entreguei ao tribunal, cujo argumento que informaram pelo manhoso oficio que terá sido a base do desentranhamento das minhas alegações era que a juíza as considerara incompreensíveis, o que é mentira como sabeis pela leitura delas que se encontram publicadas desde há anos, a não ser que dentro do tribunal, alguém tivesse cometido um crime de as adulterar, um hipótese que como sabeis também aventei em forma publica e nunca respondida.


68. Quem teria então feito estes buracos em algumas da folhas? Como o Francisco estava ainda em metade do tempo das semanas comigo ainda pensei, se o teriam induzido a isto fazer, sem nunca poder ter tido alguma resposta sobre este acto que agora qui encontro refletido numa das fotos do livro da Maria Sobral Mendonça, Live Styles 93, livro esse que não creio que o Francisco tivesse andado  folhear, ou seja, se foi ele que os fez, terá sido  por indução, ou assim, me quiseram fazer pensar, e se indução foi, alguém com algum propósito que se relaciona com os conteúdos do livro parece então poder existir.


69.  Mais uma vez um enigma disposto num e através do roubo de uma criança, pois se ler o artigo, logo começa por referir indiretamente o que pode ser entendido como relativo à morte de Sá Carneiro, que é um dos sentidos insinuados ao longo do livro em forma velada, ou seja, Encarnação, como bairro, é no eixo do aeroporto de lisboa, a seguir temos em letras garrafais, The truth, depois temos um nome com equivalência ao do PM atual, António Costa, numa das paginas seguintes ou anterior, temos a escada em espiral quase impossível, um tema, que como sabeis está presente em cima da mesa desde há anos, a Espiral, até inclusive no âmbito das analises do 911, e mais recentemente com o retorno à Florida e aos furacões, e não cabe aqui mais este assunto detalhar, visto que já levantei diversas questões sobre este livro agora em recentes laminas manuscritas publicadas, e como de costume respostas não existem.



Lisboa, 7247 palavras,

Paulo forte